Home » Brasil, Mundo Cristão

Bispo Walter McAlister repudia heresias no meio cristão e afirma: “impossível amar a Deus e ser ‘amigo’ de quem distorce a palavra”. Leia na íntegra

Notícias Gospel em seu email

Receba Notícias Gospel em seu email gratuitamente! Insira seu email:

Gospel+ no Twitter!

ou no facebook

Bispo Walter McAlister repudia heresias no meio cristão e afirma: “impossível amar a Deus e ser ‘amigo’ de quem distorce a palavra”. Leia na íntegra

Os debates em torno das vertentes teológicas existentes no meio cristão sempre levantam discussões intensas sobre o que é e o que não é heresia na mensagem pregada pelas mais diversas denominações.

Visite: Gospel +, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel

O bispo Walter McAlister publicou um artigo sobre o assunto em seu blog, e adaptou um ditado popular para definir como impensável a relação entre cristãos adeptos da mensagem tradicional e os pregadores das mensagens heréticas: “Heresia é heresia, amizades à parte”, escreveu.

Para McAlister, heresia “é uma postura que esvazia o poder da cruz e, consequentemente, desvirtua a fé para algo que não salva, não dá vida e não nos mantém em relacionamento com o Deus vivo”, e que portanto, deve ser evitada.

Segundo o bispo, abrir espaço para heresias é o caminho para mutações no evangelho: “Se tirarmos a imutabilidade de Deus da equação, desconstruímos o Evangelho. Se não afirmamos a exclusividade de Cristo como o único caminho para a salvação, esvaziamos a sua mensagem e o próprio propósito das Escrituras”.

Walter McAlister afirma ser “impossível amar a Deus e ser ‘amigo’ de quem distorce a importância, o significado e a missão do seu Filho, Jesus Cristo”.

Confira a íntegra do artigo “Meu amigo, o herege”, do bispo Walter McAlister:

O ditado “amigos, amigos, negócios à parte” não tem nada, mas nada a ver com fé e prática cristã. O ditado geralmente explica como pessoas podem deixar de lado sua amizade e serem duras ou práticas, tratando uns aos outros como se nem amigos fossem. Desconto? Crédito? Brinde? Pode esquecer. Ser amigo nesta hora fica em segundo plano. O negócio é o negócio. Amizade se aplica a outras coisas.  Mas… e na teologia? A minha resposta pode parecer dura, mas tenho que dizer um não categórico.

Pois falar “amigos, amigos, doutrinas à parte” não é algo aceitável biblicamente. Podemos deixar as diferenças na porta e simplesmente afirmar amizade? Até certo ponto, creio que sim. Aliás, creio que seja absolutamente fundamental para a Igreja de Jesus Cristo superar as nossas diferenças periféricas (doutrinas de segunda e até terceira ordem) para nos concentrarmos naquilo que nos une.

Num território comum a nós todos, ou seja, sob o Senhorio de Jesus Cristo e com tudo que isso quer dizer, amizade tem que superar até diferenças bem incômodas. Formas de batismo (credobatismo ou pedobatismo; submerso ou aspergido), liturgia (moderno ou tradicional ou até salmodíaco), indumentária, escatologia… sim, até os arminianos e calvinistas precisam se entender e conviver em paz. Amizade que atravessa essas linhas, frequentemente traçadas com rixas profundas, é possível, necessária e cristã.

Mas vamos inverter a frase. Aqui vem o “X” da questão, hoje. “Amigos, amigos, heresia à parte”. Isso funciona? Não. E recorro a muitas evidências e muitos imperativos bíblicos para sustentar minha resposta, que pode parecer antipática para alguns.

Primeiro, entendamos a essência de uma heresia. Ela é uma postura que esvazia o poder da cruz e, consequentemente, desvirtua a fé para algo que não salva, não dá vida e não nos mantém em relacionamento com o Deus vivo. Sério, não? Não tenha dúvida: seriíssimo. E grave.

Se tirarmos a imutabilidade de Deus da equação, descontruímos o Evangelho. Se não afirmamos a exclusividade de Cristo como o único caminho para a salvação, esvaziamos a sua mensagem e o próprio propósito das Escrituras. Se eliminarmos a possibilidade da ressurreição física – no tempo e no espaço, fazemos da esperança cristã uma ficção. Se distorcermos a encarnação de Jesus Cristo, compreendendo-a como menos divino ou menos humano, arrancamos a alma da proclamação do Evangelho.

Esses são apenas poucos exemplos de heresias que já assolaram a Igreja ao longo da nossa História e que, calamitosamente, estão voltando à cena atual por meio de pessoas simpáticas, carismáticas e, em muitos casos, “amigas”. Então, o que diz a Bíblia sobre os nossos “amigos”? Preparado para entrar de cabeça nas Escrituras? Então que diga não mais eu, mas o Senhor:

Admiro-me de que vocês estejam abandonando tão rapidamente aquele que os chamou pela graça de Cristo, para seguirem outro evangelho que, na realidade, não é o evangelho. O que ocorre é que algumas pessoas os estão perturbando, querendo perverter o evangelho de Cristo. Mas ainda que nós ou um anjo do céu pregue um evangelho diferente daquele que lhes pregamos, que seja amaldiçoado! (Gl 1.6-9)

O que receio, e quero evitar, é que assim como a serpente enganou Eva com astúcia, a mente de vocês seja corrompida e se desvie da sua sincera e pura devoção a Cristo. Pois, se alguém lhes vem pregando um Jesus que não é aquele que pregamos, ou se vocês acolhem um espírito diferente do que acolheram ou um evangelho diferente do que aceitaram, vocês o suportam facilmente. (2 Co 11.3,4)

Procure apresentar-se a Deus aprovado, como obreiro que não tem do que se envergonhar, que maneja corretamente a palavra da verdade. Evite as conversas inúteis e profanas, pois os que se dão a isso prosseguem cada vez mais para a impiedade. O ensino deles alastra como câncer; entre eles estão Himeneu e Fileto. Estes se desviaram da verdade, dizendo que a ressurreição já aconteceu, e assim a alguns pervertem a fé. Entretanto, o firme fundamento de Deus permanece inabalável e selado com esta inscrição: “O Senhor conhece quem lhe pertence” e “afaste-se da iniqüidade todo aquele que confessa o nome do Senhor”.(2 Tm 2.15-19)

Cuidado com os cães, cuidado com esses que praticam o mal, cuidado com a falsa circuncisão! Irmãos, sigam unidos o meu exemplo e observem os que vivem de acordo com o padrão que lhes apresentamos… Pois, como já lhes disse repetidas vezes, e agora repito com lágrimas, há muitos que vivem como inimigos da cruz de Cristo. Quanto a estes, o seu destino é a perdição, o seu deus é o estômago e têm orgulho do que é vergonhoso; eles só pensam nas coisas terrenas. (Fp 3.2,17-19)

Filhinhos, esta é a última hora; e, assim como vocês ouviram que o anticristo está vindo, já agora muitos anticristos têm surgido. Por isso sabemos que esta é a última hora. Eles saíram do nosso meio, mas na realidade não eram dos nossos, pois, se fossem dos nossos, teriam permanecido conosco; o fato de terem saído mostra que nenhum deles era dos nossos. Mas vocês têm uma unção que procede do Santo, e todos vocês têm conhecimento. Não lhes escrevo porque não conhecem a verdade, mas porque vocês a conhecem e porque nenhuma mentira procede da verdade. Quem é o mentiroso, senão aquele que nega que Jesus é o Cristo? Este é o anticristo: aquele que nega o Pai e o Filho. Todo o que nega o Filho também não tem o Pai; quem confessa publicamente o Filho tem também o Pai. (1 Jo 2.18-23)

Se alguém ensina falsas doutrinas e não concorda com a sã doutrina de nosso Senhor Jesus Cristo e com o ensino que é segundo a piedade, é orgulhoso e nada entende. Esse tal mostra um interesse doentio por controvérsias e contendas acerca de palavras, que resultam em inveja, brigas, difamações, suspeitas malignas e atritos constantes entre pessoas que têm a mente corrompida e que são privados da verdade, os quais pensam que a piedade é fonte de lucro. De fato, a piedade com contentamento é grande fonte de lucro, pois nada trouxemos para este mundo e dele nada podemos levar; por isso, tendo o que comer e com que vestir-nos, estejamos com isso satisfeitos. Os que querem ficar ricos caem em tentação, em armadilhas e em muitos desejos descontrolados e nocivos, que levam os homens a mergulharem na ruína e na destruição, pois o amor ao dinheiro é raiz de todos os males. Algumas pessoas, por cobiçarem o dinheiro, desviaram-se da fé e se atormentaram a si mesmas com muitos sofrimentos. Você, porém, homem de Deus, fuja de tudo isso e busque a justiça, a piedade, a fé, o amor, a perseverança e a mansidão. Combata o bom combate da fé. Tome posse da vida eterna, para a qual você foi chamado e fez a boa confissão na presença de muitas testemunhas. Diante de Deus, que a tudo dá vida, e de Cristo Jesus, que diante de Pôncio Pilatos fez a boa confissão, eu lhe recomendo: Guarde este mandamento imaculado, irrepreensível, até a manifestação de nosso Senhor Jesus Cristo, a qual Deus fará se cumprir no seu devido tempo. Ele é o bendito e único Soberano, o Rei dos reis e Senhor dos senhores, o único que é imortal e habita em luz inacessível, a quem ninguém viu nem pode ver. A ele sejam honra e poder para sempre. Amém. (1 Tm 6.3-17)

De fato, todos os que desejam viver piedosamente em Cristo Jesus serão perseguidos. Contudo, os perversos e impostores irão de mal a pior, enganando e sendo enganados. Quanto a você, porém, permaneça nas coisas que aprendeu e das quais tem convicção, pois você sabe de quem o aprendeu. Porque desde criança você conhece as sagradas letras, que são capazes de torná-lo sábio para a salvação mediante a fé em Cristo Jesus. Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção e para a instrução na justiça… (2 Tm 3.12-16)

Podemos tirar aprendizados bem práticos das passagens acima:

1. Piedade e sã doutrina andam de modo inseparável. Não há como ser de Deus e não defender a sua verdade revelada nas Escrituras.

2. Deturpar o Evangelho é uma forma de iniquidade, e é abominável, anátema, condenável à perdição eterna.

3. Quem faz isso (especialmente os que se intitulam líderes na Igreja) constituem-se contra Cristo e, consequentemente, são “anticristos”. Fugir da iniquidade é o mesmo que fugir da heresia. Fugir da heresia compreende desmascarar hereges, uma vez que sejam identificados.

A conclusão é que é impossível amar a Deus e ser “amigo” de quem distorce a importância, o significado e a missão do seu Filho, Jesus Cristo. Não devemos jamais esquecer o amor pelo ser humano que erra, isso é evidente, mas jamais podemos aceitar seus ensinos errados por causa disso.

Historicamente, alguns dos hereges da Igreja foram reputados como pessoas simpáticas e, aparentemente, boníssimas: Ário, Pelágio e até Rudolf Bultmann (um dos pais do liberalismo moderno). Um dos meus antigos professores de seminário estudou com Bultmann na Alemanha e me disse que nunca conheceu uma pessoa mais agradável e gentil. Só que essa gentileza era a fachada de um inimigo da fé.

Não, não posso ser amigo de quem depõe contra tudo que tenho por sagrado. É duro dizer isso, mas “heresia é heresia, amizades à parte”.

Na paz,

+W

PS.: Comentários via Google+ estão logo abaixo desabilitados no momento.


Comentários via Facebook

7 comentaram, comente você também!

  1. Tal pai tal filho, conheci seu pai e o amado tem realmente a graça de Deus como vosso pai também tinha na época. Parabéns pelo seu comentário, com muita propriedade e autoridade do Deus Vivo e a unção do Espírito Santo. A Paz – Pr. Cézar Melo – Igreja Metodista Wesleyana – Guapimirim.

  2. Leonardo Leal disse:

    será que eu estou incluído neste meio, rrsrssr
    tem gente que não sabe responder aquilo que é passado e simplismente prefere não reponder por faltar conhecimento, para rebater ou desmentir aquilo que é afirmado!
    Daí surge essas expressões amigos amigos heresias a parte, simplismente uma reação normal quando não se tem base bara rebater ou desmascarar algo que é apresentado !
    Teologia é algom muito amplo e os autos de data incomodam muito aqueles que aprendem segundo a uma linha de raciocínio em comum em instituições teológicas com parceria com templos reliigiosos.
    Teologia é teologia, é aprender a veradade dos fatos, históricos, arqueológicos e assim por diante que questionam ou desmentem alguns pontos religiosos.
    Se alguém que é cristão quer aprender oque verdadeiramente é o cristianismo, tem que aprender sobre o concílio de niceia 325 DC. O verdadeiro cristianismo existia antes do concílio Romano.
    O cristianismo atual ainda está totalmente ligado à roma, pela vulgata latina ( obra da roma pagã ) ! isso é incontestável e inaceitável, ainda mais quando lemos no concíclio que na nossa biblia, ( neste mesmo que vc carrega nos braços quando vai ao templo ), está cheia de cortes interpolações, erros de tradução, manipulação e de geneanologias! Isso quando usamos os TEXTOS ORIGINAIS SEMITAS E GREGOS. Vamos estudar pessoal, pois eles sabem destas informações e não nos ensinam nos templos !

  3. inserir denominação no contexto evangelho, também já é uma heresia.Ou será que a igreja do primeiro seculo
    tinha CNPJ?

  4. O evangelho é o poder de Deus e Salvação para todo o que crer, mais muitos ja perderam a fé e ja não são mais capazes de aceitar as verdades da palavra de Deus e tem criado polemicas para se manter na midia.

  5. pastor é muito gratificante abrir as redes socias e ver pessoas como o pastor, coerente naquilo que fala, por este motivo que eu creio na biblia, DEUS sempre vai levantar i pessoas assim comprometida com a palavra dele,

  6. muito tenho sofrido porque muitos não entendem o perigo das falsas doutrinas, tenho sido tachado de critico, insensível, tradicional extremista e ainda usam um texto fora do contexto ( a letra mata, mas o espirito vivifica) para dizer que sou frio por não entrar em qualquer onda de certas liturgias puramente emocionais que não geram frutos do ESPIRITO SANTO. creio na ação do SENHOR em nosso emocional, no mover do ESPIRITO SANTO, mas também no que está escrito provai os espiritos e meditai nas escrituras.

  7. gelmires santanna disse:

    Parabéns Bispo Walter McAlister por tuas declarações apropriadas e incisivas!!!
    Não precisa comentários, somente reportar suas palavras:

    Para McAlister, heresia “é uma postura que esvazia o poder da cruz e, consequentemente, desvirtua a fé para algo que não salva, não dá vida e não nos mantém em relacionamento com o Deus vivo”, e que portanto, deve ser evitada.

    Segundo o bispo, abrir espaço para heresias é o caminho para mutações no evangelho: “Se tirarmos a imutabilidade de Deus da equação, desconstruímos o Evangelho. Se não afirmamos a exclusividade de Cristo como o único caminho para a salvação, esvaziamos a sua mensagem e o próprio propósito das Escrituras”.

  8. gelmires santanna disse:

    Parabéns Bispo Walter McAlister por tuas declarações apropriadas e incisivas!!!
    Não precisa comentários, somente reportar suas palavras:

    Para McAlister, heresia “é uma postura que esvazia o poder da cruz e, consequentemente, desvirtua a fé para algo que não salva, não dá vida e não nos mantém em relacionamento com o Deus vivo”, e que portanto, deve ser evitada.

    Segundo o bispo, abrir espaço para heresias é o caminho para mutações no evangelho: “Se tirarmos a imutabilidade de Deus da equação, desconstruímos o Evangelho. Se não afirmamos a exclusividade de Cristo como o único caminho para a salvação, esvaziamos a sua mensagem e o próprio propósito das Escrituras”.

  9. Parabéns Bispo Walter McAlister por tuas declarações apropriadas e incisivas!!!

  10. Há algumas pessoas que estão envolvidas com heresias, mas não tem quase nenhum conhecimento bíblico e nem daquilo em que estão envolvidas. Em muitos casos foram enganados por algum falso profeta ou falso mestre. Com esses creio que devemos ter amizade para tentar livrá-lo do engano. Porém, aqueles hereges inimigos da fé que pelejam contra a Verdade e contra a Igreja e que sabem bem o que estão fazendo, esses sim devem ser evitados e combatidos. Amizade com esses, nem pensar.

  11. A maior confusão que se faz no meio evangélico é dar crédito de mais a heresias que não potencializa a ida de ninguém ao inferno .

    Pedro disse que há heresias de perdição . Se há de perdição , subentendesse de que há heresias que não são para perdição .

    A divisão dos evangélicos no Brasil e no mundo está exatamente nesse ponto .
    Por exemplo : a teologia da prosperidade é bíblia , mas o Diabo distorceu tal teologia e a usa para trazer confunsão . Todavia entendo que quem prega uma prosperidade bíblica , mesmo que aja algumas distorções não é suficiente para anular a salvação pela graça .

    Seria muito bom que os principais teólogos do mundo e os principais lideres evangélicos do planeta se reuni

    • Sr.Luis Francisco, meus respeitos,

      Eu acho que você é que estã fazendo confusão. Primeiro que o texto original fala em seitas da perdição e não heresias.

      A palavra seitas foi retirada nas traduções protestantes para inibir o pensamento de que as seitas hereíticas fossem as dissidências do protestantismo.

      Se fossem heresias da perdição, ainda assim o pensamento de que existiriam heresias que não conduzem a perdição seria mera presunção de tua parte, não encontrando amparo algum na teologia.

      Dizer que heresia não condena ao inferno, já é uma heresia em si.

      Pelo teu raciocínio, se é possível presumir que existe heresia que não conduz a perdição, então como protestante você tem que admitir o purgatório.

      Por que ?

      Porque a palavra diz que apenas os pecados contra o Espírito Santo não serão perdoados nem no porvir.

      Ora, se apenas os pecados contra o Espírito Santo não serão perdoados no porvir, os demais pecados poderão ser perdoados no porvir.

      Sabemos que para entrar no céu é necessário ser 100% santo.

      Sabemos também que do inferno ninguém volta.

      Onde seriam perdoados os pecados no porvir ? Em que lugar depois da morte física ?

      Como bem disse Santo Agostinho, você é mais um daqueles que escolhe o que gosta no evangelho e rejeita aquilo que não te favorece. Assim, prevalece a máxima de que não é no evangelho que você crê, mas apenas em você mesmo.

      • A questão é mesma de sempre. Todos se dizem infalíveis e todos se acham inspirados pelo Espírito Santo. O bispo em questão, achando-se infalível, decidiu o que é heresia e com base no que ele considera como heresia, “apura” quem são os hereges e aqueles que não são. Vem outro pregador, contestando o Sr.Walter e diz que pela Bíblia aquilo que ele chama de heresia é doutrina bíblica. E assim por diante. Uns chamam os outros de hereges e todos recusam doutrina alheia. E todos se dizem salvos e inspirados. Dois protestantes não concordam entre si e ambos se dizem salvos e mais inspirados do que o outro.

  12. Que legal que ainda existe PASTOR neste Brasil gospel!

  13. " Religião pura e sem mácula diante de Deus e Pai é esta: socorreros órfãos e as viúvas nas suas desventras, e preservar-se incontaminado do mundo" Tg 1.27
    Teologicamente só isso … simples ? Só praticar!

  14. SÃO MUITOS QUE DISTORCE A PALAVRA.TEMOS QUE TOMAR CUIDADO COM OS FALSOS PASTORES QUE ESTA SI MULTIPLICANDO CADA DIA MAIS E MUDANDO O TEXTO DA BIBLIA PARA O SEU BEM ESTA TOTAL.SÃO HOMENS QUE ESTÃO SI FARTANDO AS CUSTA DO EVANGELHO.

  15. O diabo não está mas preocupado em desviar os crentes (lideranças e membros) tirando-os da Igreja. Ele mudou de estratégia; agora ele trabalha pra fazer com que os crentes estejam desviados dentro das Igrejas, em suas cadeiras e nos bancos! Vigia terra!

  16. O QUE INPORTA É A PALAVRA DE DEUS , POIS É A VERDADE E JAMAIS VOLTA VAZIA

  17. Irmão a melhor coisa que existe e amar Jesus, ele mesmo disse para que nos não confiar em homens, mas somente em Jesus, Compre uma biblia ACF..a mais proxima dos originais, fique firme com Jesus , pois ficara muito pior, esteja alicerçado em Jesus, somente ele pode nos salvar, Batista Tradicional.

  18. Adelino,
    Não costumo responder comentários em outros sites. Mas desta vez tenho que registrar. Não mando indiretas, nem me insinuo ao falar. Heresia é um problema contemporâneo. Como tratar isto entre pessoas que já foram amigos, me pareceu uma preocupação legítima e que precisava de uma orientação. Conheço Ricardo Gondim, mas nunca fomos amigos. Jamais usaria um texto destes para atacar quem quer que fosse. Não apontei meu texto para ninguém específico, até porque não é o meu costume. Quem já leu os meus livros, sabe que sou de paz. Meu objetivo é somar e orientar, nestes tempos tão confusos.

  19. A maior confusão que se faz no meio evangélico é dar crédito de mais a heresias que não potencializa a ida de ninguém ao inferno .

    Pedro disse que há heresias de perdição . Se há de perdição , subentendesse de que há heresias que não são para perdição .

    A divisão dos evangélicos no Brasil e no mundo está exatamente nesse ponto .
    Por exemplo : a teologia da prosperidade é bíblia , mas o Diabo distorceu tal teologia e a usa para trazer confunsão . Todavia entendo que quem prega uma prosperidade bíblica , mesmo que aja algumas distorções não é suficiente para anular a salvação pela graça .

    Seria muito bom que os principais teólogos do mundo e os principais lideres evangélicos do planeta se reunisse , para fazer um tratado teológico definindo quais são as heresias que de fato comprometem a salvação .

  20. Essa crítica é direcionada ao pastor Ricardo Gondim.Ele é o verdadeiro herético que não merece a amizade de nem um outro cristão.Deu para perceber de cara!!

  21. O Brasil está cada dia mais herético… a cada esquina… a cada prédio alugado… le-lu-ia…

  22. Surge os falsos mas tambem os verdadeiros permanecem até aquele Dia, Deus o abençoe Bispo.

    

Sua resposta

Adicione seu comentário abaixo, ou faça trackback de seu site ou blog. Você pode também assinar esses comentários via RSS.
Seja legal. Não escreva em CAIXA ALTA. Mantenha no tópico. Limite de 3000 caracteres no comentário.

Há 461,408 comentários no Notícias Gospel.

Da Internet e em Inglês para Praticar