Home » Brasil, Destaque, Política

Pai do Kit gay, Fernando Haddad se recusa a pedir votos a líderes evangélicos e afirma que igreja e política são incompatíveis

Notícias Gospel em seu email

Receba Notícias Gospel em seu email gratuitamente! Insira seu email:

Gospel+ no Twitter!

ou no facebook

Pai do Kit gay, Fernando Haddad se recusa a pedir votos a líderes evangélicos e afirma que igreja e política são incompatíveis

Na corrida eleitoral pela prefeitura de São Paulo, vários candidatos tem buscado apoio entre líderes religiosos, principalmente pastores evangélicos, para angariar votos entre membros de diversas denominações religiosas. Porém, o candidato pelo PT, Fernando Haddad, conhecido pelas polêmicas envolvendo o “kit gay”, afirmou que não buscará apoio de nenhum líder religioso.

Visite: Gospel +, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel

– Visito e faço gosto em visitar [religiosos]. Alguns são parceiros da prefeitura em projetos sociais importantes. O que não faço é pedir apoio e voto. Penso que não é compatível. Uma coisa é pedir e oferecer apoio para a missão da igreja e da prefeitura, no sentido de ajudar os mais pobres. Mas minha relação para aí – explicou o petista.

O apoio por parte de pastores evangélicos já foi anunciado pelos candidatos Russomanno (PRB), Gabriel Chalita (PMDB) e José Serra (PSDB), que em entrevista à rádio Jovem Pan, elogiou a presidente Dilma Rousseff por ter vetado a distribuição do “kit gay” nas escolas após a reação das igrejas. O tucano afirmou que o kit tinha “aspectos ridículos e impróprios” para crianças.

– Não quero nem entrar em detalhes, porque vão dizer que eu estou introduzindo (o tema na campanha), mas (o “kit gay”) tinha aspectos ridículos e impróprios para passar para crianças pequenas – afirmou o candidato, segundo o Estadão.

Serra afirmou ainda que Haddad teria de dar explicações ao eleitorado da cidade pela sua participação na elaboração do material e que, portanto, essa discussão não cabia a ele e aos outros candidatos.

– Quem fez foi o Ministério da Educação quando Fernando Haddad era titular, então é natural que cobrem isso na campanha. Ele é quem tem que se explicar, não são os outros candidatos – afirmou.

Em direção oposta ao posicionamento de Haddad, o candidato do PRB, partido ligado à igreja Universal do Reino de Deus, Celso Russomano, anunciou que continuará buscando apoio entre as igrejas. O candidato afirmou que “quanto mais igrejas, mais religiões existir, menos gente estará matando, menos gente estará roubando”.

Redação Gospel+

PS.: Comentários via Google+ estão logo abaixo desabilitados no momento.


Comentários via Facebook

26 comentaram, comente você também!

  1. Só burro e desinformado que nunca se deu ao trabalho de ler as diretrizes do PT e os anais dos congressos petistas não sabe que tanto o kit gay quanto o aborto fazem parte das metas a serem implantadas no Brasil pela religião comunista desse partido. E são as mesmas metas, com as mesmíssimas táticas, que estão usando em diversos países. Basta ler os textos dos acordos assinados pelos petistas com fundações internacionais (a assinatura de todos, Lula, Dilma, Hadad está lá)… é só pesquisar e ler, ao invés de dar uma de burro e dizer que não sabia. É querer ser mais cego do qualquer crente de qualquer religião.

  2. Não sou religioso e tenho amigos e amigas homossexuais, mas sou pai e acabei de ver os vídeos e material que o Hadad tentou colocar nas escolas e, realmente, é uma propaganda do homossexualismo. Ou dizer para crianças pequenas que “um bissexual tem 50% mais chance de se dar bem no fim de semana” é o que? Fora com esse kit gay. Já não bastam as máquinas de preservativos nas escolas? E o material todo é de muito mau gosto. Que droga de ministro da educação foi esse?

  3. muito estranho…algo que nao existe ir parar até no jornal nacional, é realmente uma grande repercusao por algo que nao existe!!!

  4. Ricardo Gonçalves disse:

    Nosso estado é laico e esta é uma clausula pétrea de nossa constituição e se assim não fosse seria impraticável a governança, visto que temos diversas religiões e milhares de praticantes ou não praticantes no casos dos ateus. A alegação do candidato Fernando Hadad se deve, acredito por convicção própria e desprovida de qualquer conotação religiosa, ao fato de que o mesmo quando ministro da educação teve sua “popularidade” frente aos evangélicos prejudicada pelo advento do chamado “kit gay” e por isso se torna evidente que o mesmo por uma postura ou estratégia de campanha busca uma neutralidade neste quesito por ser um assunto polemico que poderia custar toda uma campanha.
    Acredito que devemos nos ater as propostas de cada candidato e votar de acordo com convicções baseadas na lisura, honestidade e competência dos candidatos e não em sua confissão de fé de forma única e exclusiva.
    Todos os nichos da sociedade devem ter sua representação politica pois somente assim poderemos respeitar as pessoas independente de crenças religiosas.
    Deixando bem claro que sou cristão praticante e ligado a uma comunidade evangélica, acredito na queda do preconceito religioso e que um dia aprenderemos a escolher pessoas que defenderão a sociedade como um todo no exercício de seus cargos públicos.

  5. Quando eu vejo apoio dos religiosos , eu me pergunto se a alienação é tamanha para se deixar orientar na eleição para dar um voto porque um pastor de comércio evangélico ou católico manda.Que rebanho é esse? Vai ver se no Evangelho se fala de eleição ou algo semelhante.

  6. Eduardo Dias Ramalho disse:

    esse cara tem meu voto

  7. Você apoiaria o mentor do KIT GAY, o que pregava homossexualismo pra nossas crianças, com verbas públicas? Esse é HADDAD ! Sua vice é comunista. Mesmo que o candidato acene com algum benefício pra igreja, não podemos vender nossa consciência. Nossos princípios estão acima. Qualquer benefício seria "suborno" .

  8. É depende o tipo de "igreja" e o tipode "politica".

  9. Quanto a pedir votos isso é o de menos! Até concordo com ele!! Teve bom senso!
    Na bíblia fala de homens que servindo a Deus conseguiram estar na política! Ex: José, Daniel, Neemias…
    Os de hoje são poucos que fazem essa diferença! Isso pelo medo de dizerem a verdade ou até por receio de perderem tais títulos!
    Dizer que política e religião não dá certo?
    Aí não vai da política, mas sim de quem entra nela!!

    O homem é que deve mudar a política, e não a política mudar o homem!!
    Graça e Paz!!D&G!!

  10. Wilian Ferreira disse:

    Igreja longe do estado, por favor, mais igrejas menos violência, seria assim se uma igreja não insultasse a outra quando estão lá chamando o seu Deus, porque néh parece que para cada igreja existe um

  11. "Kit gay", isso não existe, esse país é tão ridículo que criaram esse termo preconceituoso e pejorativo pra disseminarem seu preconceito e discriminação, o material que foi elaborado em combate a homofobia que gera violência/morte/intolerância contra os grupos de homossexuais, JAMAIS em nenhum momento no seu conteúdo fez "apologia' para que os gêneros ( no caso as crianças) héteros ou não experimentem a possibilidade de exercerem sua sexualidade com seus iguais. As pessoas que chamaram de 'KIT GAY", 90% participam de uma nação de brasileiros PSEUDO ALFABETIZADOS FUNCIONAIS, não tem o hábito de ler e quando o fazem não compreendem verdadeiramente o que leram. Saber LER não é decifrar placas de ônibus, "desenhar" com vogais e consoantes seu próprio nome. Sou Educador há quase 12 anos, hoje quando não estou na minha pratica profissional, digo na cara, no ato a certos sujeitos: – isso que o "SR." está dizendo é imbécil, não condiz com as informações mais atuais em pesquisa, precisa ser mais responsável no que diz, isso pode comprometer a vida, a segurança de alguém, vá estudar, depóis o "SR", propague seus achismos com o mínimo de fundamentação cientifica. # NaçãoDeHipocritasImbécis

     1 2

Sua resposta

Adicione seu comentário abaixo, ou faça trackback de seu site ou blog. Você pode também assinar esses comentários via RSS.
Seja legal. Não escreva em CAIXA ALTA. Mantenha no tópico. Limite de 3000 caracteres no comentário.

Há 462,274 comentários no Notícias Gospel.

Da Internet e em Inglês para Praticar