Home » Internacional

Irã revela exército de 200 mil homens para servir ao “Messias” islâmico no Armagedom

Publicado por Tiago Chagas em 1 de fevereiro de 2016
Tags: , , , , , , , , ,

Notícias Gospel em seu email

Receba Notícias Gospel em seu email gratuitamente! Insira seu email:

Gospel+ no Twitter!

ou no facebook

Irã revela exército de 200 mil homens para servir ao “Messias” islâmico no Armagedom

O Irã admitiu que tem um exército de 200 mil homens, espalhados por todo o Oriente Médio, preparado para a chegada do Mahdi, uma espécie de Messias apocalíptico da tradição islâmica.

Visite: Gospel +, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel

O imã Mahdi é tratado no islamismo como um líder que conduzirá os muçulmanos durante um evento de conflito mundial, similar ao Armagedom narrado na Bíblia. Esse imã foi descrito por Maomé no século VII, e alguns estudiosos cristãos o apontam como a referência islâmica ao anticristo.

O general iraniano Mohammad Ali Jafari afirmou que o Mahdi é quem dará “início à justiça antes do Dia do Juízo”, durante entrevista ao jornal turco Daily Sabah, e explicou que, do ponto de vista dos estudiosos muçulmanos, “os eventos que ocorreram nos últimos anos estão preparando o terreno para o surgimento de imã Mahdi”.

A fala do general Jafari é uma referência ao Estado Islâmico e sua pretensão de dominar o mundo, exterminando judeus e cristãos. Dentre os muçulmanos xiitas, a crença mais forte é que o Mahdi será alçado à liderança dos seguidores de Alá após um período de violência generalizada e instabilidade.

Pelo lado do Estado Islâmico, a interpretação é de que eles estão criando as condições para o que Mahdi se revele. Um documento do grupo terrorista publicado na internet, chamado “Bandeiras Negras de Roma”, revela partes do plano de ação para tomada da Europa, que inclui a ativação de células terroristas “adormecidas” no continente, que foram organizadas ao longo dos anos, reunindo muçulmanos que serviram nas forças armadas dos países europeus.

O ápice dessa estratégia do Estado Islâmico é a decapitação do papa, em plena Praça de São Pedro, no Vaticano, com a execução sendo transmitida ao vivo pela internet. O cronograma dos terroristas é 2025.

Se esse plano for levado adiante, assim como a ação em outros territórios que o Estado Islâmico promete dominar, é provável que uma guerra de proporções mundiais aconteça, pois muitas dessas áreas pertencem a países aliados de Estados Unidos, Rússia e o próprio Irã.

A ascensão do Mahdi

Dentro da interpretação xiita, o alcorão prevê grandes guerras no planeta, e que esses conflitos dizimarão um terço da população, enquanto outra porção idêntica perecerá por fome, sede e violência. Nesse contexto, Israel será destruído.

Muçulmanos acreditam que a essa altura, Jesus voltará à Terra para anunciar seu apoio ao Mahdi, o 12º imã, condenar os cristãos por terem pregado que ele é o Filho de Deus e dizer que o islamismo é a única religião verdadeira.

Com sua ascensão, Mahdi deverá fincar a bandeira do islã em todos os países. E é para isso que o Irã está recrutando, treinando e aparelhando um exército exclusivo, com jovens sírios, iraquianos, afegãos, paquistaneses e iemenitas, de acordo com informações do Middle East Monitor.

Mais Lidas da Internet

Recomendado para Você - Gospel+

Comentários via Facebook

23 comentaram, comente você também!

  1. Os muçulmanos e os judeus entendem e persistem na tese de que Cristo é uma figura que desautoriza Deus, que fere o princípio da Unicidade de Deus.

    Deus não aceita culto a outros deuses. Ora como esses dois grupos religisios são inaptos com o manejar as ideias.

    SIm, o que um rei busca? Preparar os seu filho para juntos governarem. qualquer um de meia sabedoria assim compreende.

    Mas não, eles ficam dando a entender que Cristo é um usurpador, que é apenas um profeta,

    Voltando ao assunto, um rei bom faz com que seu filho se prepare, depois entrega a ele o seu poder, pois cansado e idoso.

    O Cristo será provado à todas as nações que Ele é quem vai governar, tanto nos céus quanto na terra.

    Ninguém adora Cristo como Deus, nunca nenhum cristão pensou em reduzir o poder de Deus, apenas se pede a Deus em nome de Cristo, como seja, que Deus opere/faça algo em face do grande sacrifício que o filho dele fez para conosco, sacrificio de morte idealizado por Deus.

    Enquanto lúcifer, vindo dos céus, fez um mal, foi contrário à vontade de Deus, eis que Jesus fez a vontade do altíssimo. Ora bolas, se Cristo tivesse vinda aqui ser um playboizinho, ao certo, ninguém haveria de respeitá-lo, do contrário, veio como um de nós, sofredor portanto, pregou a palavra, depois se permitiu ser sacrificado,

    Idiotice é achar que os cristãos tentam minar a glória de Deus por conta de Cristo, é o próprio Deus quem o encheu de glória, não seno atoa que vocês muçulmanos vão ter que se ajoelhar igual a todas as nações perante Cristo, e louvarão o seu nome como filho do rei, o príncipe que o rer passará a sua coroa, pelo menos perante esta terra, possuída de incrédulos, de zombadores;

    Quanto ao Irão, eis que fique atento, pois blefando, Os que blefaram, como saddam e kadafi tiveram fim horrível, sendo suas naçoes destroçadas por tentar ser contra as profecias de Deus.

    Pute, sinônimo de putim, é descrito na bíblia, assim como o filho de cam, esse rei ababacado da síria, que prefere matar todo o seu povo a entregar o poder. Aliás, é bom ter certeza se é apenas a sede pelo poder ou se não é parte do plano de expandir esses filhos das trevas, pois não tem nome quem tira a vida do próximo, os suicidas homens bombas.

    As nações europeias deveriam devolver tais refugiados, mantê-los em território turco ou retomado em parte do Iraque, mantendo esse povo até a derrocada final do govenro desse tiano sírio. No meio do povo simples, eis que foram muitos suicidas islâmiicos. Não podem os povos ficarem com os braços cruzados. Essas figuras estão fazendo igual a hítler, e quando se despertou, èramos todos nós escravos da figura do mal, nome que hoje nem seu povo, o austriaco, o quer.

  2. O ser humano sempre teve ou sempre manifestou dificuldade da acreditar em Deus.

    Bom, Deus verificando tal postura, entendeu de permitir determinadas aberrações, estas profetizadas séculos atrás pela bíblia e por outros livros escritos no passado. Não achando pouco, eis que fez conhecer tais assuntos por pessoas da atualidade.

    Para que isso viesse ocorrer, o ser humano teve muitas guerras perdidas, apesar de Deus estar com ele.

    Prova disso é que numa das passagens bíblicas, tem-se de forma clara que quem tiver que sofrer por conta da espada, sofrerá.

    Assim, Sandro, atente quanto a esse ponto no tocante os últimos dias; nesse mesmo espectro, Deus ao deixar de garantir certas vitórias, é que com o tempo, tem gente que acha que Deus tem o dever, sequer agradecendo, sequer reconhecendo, e às vezes tais usam o nome de Deus para intimidar o próximo, passar medo, amedrontar, subjugar, impôr, desfazer, mas como Deus não fica detido em curral de ninguém, simplesmente deixa tais pessoas à sua própria sorte. Veja o caso de Sansão;

  3. E Europa recebeu o maior cavalo de troia da Historia e pagara por ese terrivel erro, e , Gloria a Deus que a Palavra de Deus esta sendo cumprida cabalmente.

  4. Caríssimo Sandro,

    Apenas para complementar meu comentário abaixo:
    Você citou que Deus “não destruiu os povos do vale, pois eles tinham carros de ferro.”(Jz 1:19). A resposta é simples: Este vale é o do Armagedom, ou Jezreel. Esses carros de ferro são os tanques de guerra, comandados pelo Anticristo, que serão destruídos pelo “assopro da boca de Jesus” (confira em 2 Tessalonicenses 2:8). Assim, a vitória tem mais sabor!

    Márcio

  5. Prezado Sandro,

    Paz!
    Li os vossos comentários acima e percebi que tem conhecimento bíblico. Ótimo. Muitas vezes podemos questionar o que Deus fez e tem feito através dos tempos e uma coisa é certa: uma luta diária contra as forças do mal. Jesus é o Deus encarnado, o Senhor dos Exércitos, que comandará a maior batalha de todos os tempos, em Israel, no Vale do Armagedom. Veja o que registrou Daniel 11:40-45; Joel 3:9-17; Zacarias 14:1-3; Apocalipse 16: 14-16, etc. Milhões, de todas as nações, se reunirão para batalhar contra Israel. O resultado está nos textos acima. Carros de ferro ou ogivas atômicas não farão o menor estrago sobre o Senhor dos Exércitos. Leia sobre a história recente de Israel, após seu estabelecimento, em 1948. Veja se não foi a mão de Deus a proteger esta nação, nas diversas tentativas em destruí-los. Veja com teus próprios olhos o que Ele está fazendo lá: o êrmo está florescendo, o Seu povo está sendo reunido definitivamente, desta vez.
    Medite nisto e escolha o lado em que gostaria de ficar, nesta última batalha que se aproxima.
    Graça, saúde e paz!
    Márcio

  6. O professor de hebraico antigo e arqueólogo Michael Rood está lançando um DVD em que promete mudar o entendimento da narrativa bíblicade Êxodo, em especial da travessia do Mar Vermelho. Tudo está documentado em um filme de aproximadamente duas horas, disponível em DVD e Blu-Ray, mas por enquanto apenas em inglês.
    Ele fez gravações de vídeo subaquáticas no local historicamente identificado como o ponto de travessia. E diz que encontrou formações de corais que se parecem com as rodas das carruagens egípcias, além de ossos humanos e outras evidências do relato do Antigo Testamento.
    Rood afirma: “Ateus zombaram da simples menção disso, religiosos modernos negam sua veracidade, especialistas afirmam que os locais tradicionais estão errados. Mas você verá [em vídeo] as evidências científicas e arqueológicas que ficaram preservadas em corais e pedras como testemunho para esta geração da travessia do Mar Vermelho e dos eventos no verdadeiro Monte Sinai”.

    Durante meses, Michael Rood e uma equipe internacional de cientistas e exploradores documentaram os achados arqueológicos que consideram um dos mais importantes da história da raça humana. Eles vasculharam o antigo “Yam Soph” (o moderno “Golfo de Aqaba” também conhecido como “Mar Vermelho”), usando câmeras submarinas robóticas que mostram um grande campo de batalha submarino, onde o que sobrou do exército de Faraó ainda permanece incrustado no fundo do mar.
    Segundo o arqueólogo, do exército que perseguiu o povo de Deus, estima-se que cerca de 20.000 carruagens foram destruídas naquele dia. Algumas formações de corais encontradas ainda hoje mostram, com a ajuda da tecnologia, que se tratam de vestígios de rodas com quatro pontos de sustentação, que são idênticas aos desenhos encontrados em tumbas egípcias do mesmo período.

    E mais, as rodas estão cobertas por uma fina camada de ouro, algo pouco comum, que lhes concedem uma identidade única. O coral, por natureza, não se desenvolve sobre o ouro, o que permite que mesmo depois de tanto tempo os vestígios sejam facilmente identificáveis.
    Além disso, ao longo da história, rodas de quatro, seis e oito raios foram usadas, mas as encontradas pela equipe são da 18 ª dinastia, ou seja, de 1.446 aC, quando acred

  7. Já entendi porque o deus tribal dos antigos hebreus, o deus “homem de guerra” (Êx. 15:3) não é capaz de vencer os islâmicos radicais na Síria, no Iraque e em outros países: é que, se ele não venceu nem os “carros de ferro”, como vai vencer a fúria dos extremistas fortemente armados?

    “O Senhor é homem de guerra; Jeová é o seu nome.” (Êxodo 15:3)

    Ah, sei! Tá bom.

    “O Senhor despovoou as montanhas, porém não expeliu os moradores do vale, pois tinham carros de ferro.” (Juízes 1:19)

    Ah, então agora ficou mais difícil, pois as bigas devem ser mesmo invencíveis. Tá bom, querida.

    • “Ah, então agora ficou mais difícil, pois as bigas devem ser mesmo invencíveis”

      Não é que tenha ficado mais difícil ou um Deus que possa ser vencido, mas as profecias citadas por Jesus por exemplo precisam ser cumpridas antes da volta dEle.

      “Tudo isso será o início das dores. Então eles os entregarão para serem perseguidos e condenados à morte, e vocês serão odiados por todas as nações por minha causa. Naquele tempo muitos ficarão escandalizados, trairão e odiarão uns aos outros, e numerosos falsos profetas surgirão e enganarão a muitos. Devido ao aumento da maldade, o amor de muitos esfriará, mas aquele que perseverar até o fim será salvo. E este evangelho do Reino será pregado em todo o mundo como testemunho a todas as nações, e então virá o fim. Assim, quando vocês virem ‘o sacrilégio terrível’, do qual falou o profeta Daniel, no lugar santo — quem lê, entenda — então, os que estiverem na Judéia fujam para os montes. Quem estiver no telhado de sua casa não desça para tirar dela coisa alguma. Quem estiver no campo não volte para pegar seu manto. Como serão terríveis aqueles dias para as grávidas e para as que estiverem amamentando! Orem para que a fuga de vocês não aconteça no inverno nem no sábado. Porque haverá então grande tribulação, como nunca houve desde o princípio do mundo até agora, nem jamais haverá” Mateus 24:8-21

      “Imediatamente após a tribulação daqueles dias ‘o sol escurecerá, e a lua não dará a sua luz; as estrelas cairão do céu, e os poderes celestes serão abalados’. “Então aparecerá no céu o sinal do Filho do homem, e todas as nações da terra se lamentarão e verão o Filho do homem vindo nas nuvens do céu com poder e grande glória” Mateus 24:29,30

      • Jeann,

        o texto é claro: o deus “homem de guerra” não foi páreo para os “carros de ferro”.

        Observe, outrossim, para o fato da incoerência dos cristãos que clamam contra as atrocidades do deus dos radicais islâmicos, mas que prestam culto e insistem na existência do deus “homem de guerra” dos antigos hebreus, o qual foi mais cruel que o deus dos referidos islâmicos. Veja o que o deus tribal que você adora mandou fazer:

        “E disse-lhes [Moisés]: Assim diz o Senhor Deus de Israel: Cada um ponha a sua espada sobre a sua coxa; e passai e tornai pelo arraial de porta em porta, e mate cada um a seu irmão, e cada um a seu amigo, e cada um a seu vizinho. E os filhos de Levi fizeram conforme à palavra de Moisés; e caíram do povo aquele dia uns três mil homens. (Êxodo 32: 27 e 28)

        Profecias apocalípticas existem aos montes, inclusive entre santos da igreja católica.

        Observe, ainda, que o Apocalipse de João, um livro que quase ficou fora do cânon – se dependesse de Lutero, ficava -, era apenas um, um só, dos livros apocalípticos que os pais da igreja ou cristãos primitivos produziram, cada um com visões e acontecimentos contraditórios e uma mais alucinada que a outra. Ademais, o significado dessas visões é objeto de controvérsias as mais acirradas.

        • Primeiro quanto as profecias, as que citei foram proferidas por Jesus. E se crês nEle, creio que deverias crer no que Ele diz.

          Sandro: “o texto é claro: o deus ‘homem de guerra’ não foi páreo para os ‘carros de ferro'”

          Quanto a sua afirmação acima, imagino que acredites então que o Deus (Pai) de Jesus também não foi “páreo” para tirar seu Filho da cruz quando Ele pediu (Mt 27:46) – “Meu Deus, Meu Deus, porque me desamparas-te ?”. Ou será que Ele gostou de ver seu filho crucificado ? Claro que não, como diz em Eclesiaste: “Para tudo há uma ocasião, e um tempo para cada propósito debaixo do céu”.

          (Este é o mesmo Deus “irado” ao qual vc se direciona como “homem de guerra”)

          “Quem crê no Filho tem a vida eterna; já quem REJEITA o Filho NÃO VERÁ A VIDA, mas a IRA DE DEUS PERMANECE SOBRE ELE” João 3:36

          • Jeann,

            nem tudo o que é atribuído a Jesus nos Evangelhos ele de fato o disse, pois há interpolações, como a que fala em pegar em serpentes e beber veneno sem que mal algum venha a suceder aos cristãos.

            A ressurreição é artigo de fé, de crença, não de historicidade.

            Ademais, e biblicamente falando, as profecias são todas condicionais; talvez isso explique o porquê desta profecia de Cristo ter falhado:

            “Em verdade vos digo que não passará esta geração até que todas essas coisas aconteçam.” (Lc 21:32)

            Ora, não só passou aquela geração, como passaram muitas outras e continuarão passando. Por conta disso, comentaristas há que dizem que essas profecias de Jesus se cumpriram naquele tempo, com a destruição do templo, a perseguição dos cristãos sob Nero, etc.

            Observe que o próprio Paulo errou nas profecias que fez. Observe:

            “Depois nós, os que estivermos vivos, seremos arrebatados com eles nas nuvens, para o encontro com o Senhor nos ares. E assim estaremos com o Senhor para sempre.” (I Tss. 4:17).

            Paulo diz “nós, os que estivermos vivos”, porque pensava que Jesus voltaria ainda em seus dias. Portanto, a profecia de Paulo falhou.

            Ele disse, ainda, que faltava só um “poucochinho” de tempo para Cristo voltar (Hebreus 10:37)

            E não adianta tentar vincular o deus tribal dos antigos hebreus ao Deus de Jesus Cristo, pois ambos são figuras diametralmente opostas. Mas entendo seu esforço em tentar salvar suas crenças religiosas.

          • Sandro: “A ressurreição é artigo de fé, de crença, não de historicidade”

            Todo o sacrifício de Cristo para remissão de pecados já está relacionado a fé e crença, mas quanto a historicidade da ressurreição segue relato histórico de Flávio Josefo, um dos principais historiadores judeus, o qual não cria em Cristo como o Messias judeu. Tem ainda o exemplo de Lázaro ressurreto por Jesus.

            “Nesse mesmo tempo apareceu Jesus, que era um homem sábio, se todavia devemos considera-lo simplesmente como um homem, tanto suas obras eram admiráveis. Ele ensinava os que tinham prazer em ser instruídos na verdade e foi seguido não somente por muitos judeus, mas mesmo por muitos gentios. Ele era o Cristo. Os mais ilustres da nossa nação acusaram-no perante Pilatos e ele fê-lo crucificar. Os que o haviam amado durante a vida não o abandonaram depois da morte. Ele lhes apareceu ressuscitado e vivo no terceiro dia, como os santos profetas o tinham predito e que ele faria muitos outros milagres. É dele que os cristãos, que vemos ainda hoje, tiraram seu nome” – (JOSEFO, Flávio, História dos Judeus – CPAD, 2000, pp.418)

            Sandro: “nem tudo o que é atribuído a Jesus nos Evangelhos ele de fato o disse”

            Entendi, Jesus “falou” apenas o que lhe convém, e o resto foi acrescentado, certo ? Suponho que o que é atribuído a Jesus com relação ao “Inferno/Geena” (abaixo) também tenha sido acrescentado, visto que não seja um lugar “interessante” a nós.

            “Se o teu olho direito te serve de pedra de tropeço, arranca-o e lança-o de ti; pois te convém mais que se perca um dos teus membros, do que todo o teu corpo seja LANÇADO NA GEENA” Mateus 5:29

            “e quem chamar a seu irmão: Raca, estará sujeito ao julgamento do sinédrio; e quem lhe chamar: Tolo, estará sujeito à GEENA DE FOGO” Mateus 5:22

            “Não temais aos que matam o corpo, mas não podem matar a alma; temei antes aquele que pode fazer perecer na GEENA TANTO A ALMA COMO O CORPO” Mateus 10:28

            “Serpentes, raça de víboras! como escapareis da CONDENAÇÃO DA GEENA ?” Mateus 23:33

    • SANDRO SANDRO
      BURRICE DE UM ÚNICO NEURONIO: IMAGINE FARAÓ SEUS CAVALOS E CAVALEIROS SEUS CARROS DE GUERRA, SE PRECISO DEUS OS ENCOBRE COM O MAR, MAS AINDA TEM ALGO QUE FICOU CLARO AQUI TUA DEFESA DE DEUSES ESTRANHOS E A ACUSAÇÃO DE QUE O VERDADEIRO DEUS NÃO É DEUS

      • Clamando,

        O problema com vocês, evangélicos, é não confirmarem a fonte da informação e tudo irem crendo e publicando só porque dá algum ar de veracidade às suas crenças. Em relação ao vídeo que você postou, veja o que foi publicado em um site criacionista:

        “Boataria internética

        Já perdi a conta de quantos e-mails recebi e recebo com boatos e “lendas urbanas” (hoaxes) que sempre encontram alguém crédulo o bastante para acreditar nelas e as espalhar aos quatro ventos. São mensagens como aquela segundo a qual os computadores da Nasa teriam descoberto o “dia longo” relatado no livro bíblico de Josué. Ou, então, uma das mais “novas”: teriam sido descobertas as rodas das carruagens do faraó que perseguiu os hebreus quando da fuga do Egito em sua passagem pelo Mar Vermelho. Essa e outras “descobertas” são atribuídas a um enfermeiro anestesista e arqueólogo amador chamado Ron Wyatt, falecido em 1999. Infelizmente, falsas evidências acabam por lançar descrédito sobre a Bíblia em lugar de autenticá-la. Evidências arqueológicas seguras há aos montões, por isso, aqueles que creem no Livro Sagrado não precisam (e não devem) se valer de boatos infundados para tentar atrair a atenção das pessoas.

        A Revista Adventista deste mês traz um artigo do especialista em Arqueologia Bíblica Dr. Rodrigo Silva. No texto, intitulado “O êxodo que não existiu”, ele analisa as tais evidências falsas de Wyatt. Eis aqui alguns trechos da matéria:

        “Por mais de uma vez tive [diz Rodrigo] a oportunidade de visitar, com a equipe arqueológica da Universidade Andrews, os locais a que Wyatt faz referência. Coletamos dados, fizemos análises, entrevistas, etc. e, depois de tudo isso, posso afirmar, sem temor de erro, que essas descobertas são completamente falsas.”

        Segundo o Dr. Rodrigo, Wyatt também dizia saber o local onde fora escondida a Arca da Aliança. Depois de sua morte, seu substituto e principal aliado, Richard Rives, conseguiu autorização especial para escavar no local onde Wyatt disse ter visto e até fotografado a Arca. Porém, nada foi encontrado.

        “[Wyatt] sustentava que o Golfo de Áqaba, perto de Nuweiba, seria o local da travessia dos hebreus. Ali, num trabalho arqueológico submarino, Wyatt disse ter encontrado ossos humanos e rodas das carruagens de faraó cobertas de corais…” Numa foto publicada na internet e disseminada num PowerPoint via e-mail, aparece uma roda de “ouro” (como ele foi preservado depois de 3.400 anos submerso em água salgada, Wyatt não explica) com quatro raios (aro quádruplo), mostrando semelhança com algumas rodas de carruagens antigas expostas em museus. “O que Wyatt não contou”, diz Rodrigo, “é que os egípcios tinham dois tipos de carruagem: uma para a guerra, com aro sêxtuplo (…) e uma para passeios ocasionais, a quádrupla, que ele disse ter encontrado. Se a dita roda fotografada por Wyatt fosse mesmo autêntica, teríamos de perguntar por que faraó teria usado carruagens de passeio para perseguir o povo hebreu e deixado em casa as carruagens de guerra?”

        As peças fotografadas por Wyatt provavelmente provieram de navios cargueiros que afundaram na região entre 1869 e 1981. A cidade de Hurghada, no norte do Mar Morto, chega a abrigar um sítio turístico para mergulhadores que desejam ver destroços de navios naufragados ali.

        E Rodrigo conclui: “Não acreditemos apressadamente em tudo o que se diz na internet, nem propaguemos o boato através de e-mails do tipo FWD. A descoberta de uma fraude pode colocar em descrétido a verdadeira mensagem que devemos anunciar.”

        Fonte: criacionismo .com .br

        • E eu nunca disse que “o verdadeiro deus não é deus”. Eu disse, e repito:

          o deus nacional dos antigos hebreus, o deus “homem de guerra” (Êx. 15:3) que mandava matar bebês, jovens, mulheres e idosos e autorizava a escravidão, o deus nacional dos antigos hebreus, filho do deus El, do panteão fenício, não é o Deus verdadeiro, não é o Deus de Jesus Cristo, não é o Ser Supremo!

      • Clamando,

        O problema com vocês, evangélicos, é não confirmarem a fonte da informação e tudo irem crendo e publicando só porque dá algum ar de veracidade às suas crenças. Em relação ao vídeo que você postou, veja o que foi publicado em um site criacionista:

        “Boataria internética

        Já perdi a conta de quantos e-mails recebi e recebo com boatos e “lendas urbanas” (hoaxes) que sempre encontram alguém crédulo o bastante para acreditar nelas e as espalhar aos quatro ventos. São mensagens como aquela segundo a qual os c o m p u t a d o r e s da Nasa teriam descoberto o “dia longo” relatado no livro bíblico de Josué. Ou, então, uma das mais “novas”: teriam sido descobertas as rodas das carruagens do faraó que perseguiu os hebreus quando da fuga do Egito em sua passagem pelo Mar Vermelho. Essa e outras “descobertas” são atribuídas a um enfermeiro anestesista e arqueólogo amador chamado Ron Wyatt, falecido em 1999. Infelizmente, falsas evidências acabam por lançar descrédito sobre a Bíblia em lugar de autenticá-la. Evidências arqueológicas seguras há aos montões, por isso, aqueles que creem no Livro Sagrado não precisam (e não devem) se valer de boatos infundados para tentar atrair a atenção das pessoas.

        A Revista Adventista deste mês traz um artigo do especialista em Arqueologia Bíblica Dr. Rodrigo Silva. No texto, intitulado “O êxodo que não existiu”, ele analisa as tais evidências falsas de Wyatt. Eis aqui alguns trechos da matéria:

        “Por mais de uma vez tive [diz Rodrigo] a oportunidade de visitar, com a equipe arqueológica da Universidade Andrews, os locais a que Wyatt faz referência. Coletamos dados, fizemos análises, entrevistas, etc. e, depois de tudo isso, posso afirmar, sem temor de erro, que essas descobertas são completamente falsas.”

        Segundo o Dr. Rodrigo, Wyatt também dizia saber o local onde fora escondida a Arca da Aliança. Depois de sua morte, seu substituto e principal aliado, Richard Rives, conseguiu autorização especial para escavar no local onde Wyatt disse ter visto e até fotografado a Arca. Porém, nada foi encontrado.

        “[Wyatt] sustentava que o Golfo de Áqaba, perto de Nuweiba, seria o local da travessia dos hebreus. Ali, num trabalho arqueológico submarino, Wyatt disse ter encontrado ossos humanos e rodas das carruagens de faraó cobertas de corais…” Numa foto publicada na internet e disseminada num PowerPoint via e-mail, aparece uma roda de “ouro” (como ele foi preservado depois de 3.400 anos submerso em água salgada, Wyatt não explica) com quatro raios (aro quádruplo), mostrando semelhança com algumas rodas de carruagens antigas expostas em museus. “O que Wyatt não contou”, diz Rodrigo, “é que os egípcios tinham dois tipos de carruagem: uma para a guerra, com aro sêxtuplo (…) e uma para passeios ocasionais, a quádrupla, que ele disse ter encontrado. Se a dita roda fotografada por Wyatt fosse mesmo autêntica, teríamos de perguntar por que faraó teria usado carruagens de passeio para perseguir o povo hebreu e deixado em casa as carruagens de guerra?”

        As peças fotografadas por Wyatt provavelmente provieram de navios cargueiros que afundaram na região entre 1869 e 1981. A cidade de Hurghada, no norte do Mar Morto, chega a abrigar um sítio turístico para mergulhadores que desejam ver destroços de navios naufragados ali.

        E Rodrigo conclui: “Não acreditemos apressadamente em tudo o que se diz na internet, nem propaguemos o boato através de e-mails do tipo FWD. A descoberta de uma fraude pode colocar em descrétido a verdadeira mensagem que devemos anunciar.”

        Fonte: criacionismo .com .br

  8. Tai um exemplo, para os que duvidam, do perigo que representa as religiões abraâmicas quando se voltam para o fundamentalismo dominionista, e, deixando de lado a laicidade do estado, partem para as pretensões universalistas ditatoriais supondo que Deus esta a seu lado e quer o envolvimento do estado na preparação inclusive de soldados através do que submeter os infiéis e instituir a teocracia.

  9. vamos guardar a lei de Deus e a fé em Jesus amém

  10. O Deus verdadeiro está no controle, nada, nada acontecerá sem a permissão dele.
    Lei a bíblia, e conhecereis a verdade e ela vos libertará. Disse Jesus

    • Só que na Síria e no Iraque o deus “homem de guerra” (Êxodo 15:3) não esta mais no controle, não é mesmo, Ester? Se o deus “homem de guerra” dos antigos hebreus, e que se tornou o deus também dos evangélicos, já se assustava com “carros de ferro”, imagina com as bombas que os fundamentalistas abraâmicos islâmicos têm, inclusive, as nucleares?

      Se o deus “homem de guerra” (Ẽxodo 15:3) não vencia “carros de ferro”, como vai vencer os poderios bélicos dos abraâmicos beligerantes da atualidade? Vejam isto, evangélicos:

      “O Senhor despovoou as montanhas, porém não expeliu os moradores do vale, pois tinham carros de ferro.” (Juízes 1:19)

  11. Precisa de guerra não. Assim como fomos forçados no passado a ser católicos, nada impede de agora sermos muçulmanos, embora o coração permaneça sendo de Deus e de Cristo;

    Quanto a Cristo ser filho de Deus, não precisam acreditar,muito menos dar ouvidos a quem assim imagina, pois cada qual tem suas loucuras;

    Deixem, caros muçulmanos, cada qual imaginar que Deus tem um filho e que este é o Cristo que veio e já foi,mas vai voltar de novo;

    Ora, ora, ora, qual o rei(Deus) que não tenha um filho, o príncipe. Acho engraçado que os árabes são adeptos de famílias reais onde há rei, rainha, príncipes e princesas, mas Deus não pode ter a família Dele, Parece que Deus não gosta de família?

    • Aqui no Brasil, a igreja católica extirpou os irmãos de Cristo, mas tem uma adoração especial à mãe Dele, coisa que os evangélicos não concordam, mas respeitam. Devem os senhores fazerem o mesmo, como seja, não concordar que Cristo seja filho de Deus, mas respeitar as crenças dos outros;

      Tá parecendo a católica, que interessada no poder, inventou a história de uma igreja só.

      Quanto ao mais, eis que o tal já veio e foi embora, bim ladem, estando agora acontecendo na Síria o Armagendon, e que o Irã está com muito medo, pois circuvizinhando suas fronteiras figuras assemelhadas aos cangaceiros nordestinos, onde em nome de uma desordem permaneceram vários anos.

      O tempo de vocês é contado, estando no final. Mas se preciso, renego qualquer Cristo, quero é paz. Não vou usar armas para defender minha fé, esta encontra´se no meu coração, inviolável e invisível, podendo minha língua e atos dizerem uma coisa, mas ele não, Cristo o redentor, que em breve vai retornar para implantar os mil anos de paz, aliás já assim o fazendo, pois todos os dias os ditadores estão sendo desbancados, sendo por últimos os países islâmicos, todos em guerras civis, uns matando os outros.

      Parabéns, tudo como descrito na bíblia.

    • Flávio Eduardo disse:

      Levi, Jesus Cristo é Deus !!!

      • Os muçulmanos e os judeus entendem e persistem na tese de que Cristo é uma figura que desautoriza Deus, que fere o princípio da Unicidade de Deus.

        Deus não aceita culto a outros deuses. Ora como esses dois grupos religisios são inaptos com o manejar as ideias.

        SIm, o que um rei busca? Preparar os seu filho para juntos governarem. qualquer um de meia sabedoria assim compreende.

        Mas não, eles ficam dando a entender que Cristo é um usurpador, que é apenas um profeta,

        Voltando ao assunto, um rei bom faz com que seu filho se prepare, depois entrega a ele o seu poder, pois cansado e idoso.

        O Cristo será provado à todas as nações que Ele é quem vai governar, tanto nos céus quanto na terra.

        Ninguém adora Cristo como Deus, nunca nenhum cristão pensou em reduzir o poder de Deus, apenas se pede a Deus em nome de Cristo, como seja, que Deus opere/faça algo em face do grande sacrifício que o filho dele fez para conosco, sacrificio de morte idealizado por Deus.

        Enquanto lúcifer, vindo dos céus, fez um mal, foi contrário à vontade de Deus, eis que Jesus fez a vontade do altíssimo. Ora bolas, se Cristo tivesse vinda aqui ser um playboizinho, ao certo, ninguém haveria de respeitá-lo, do contrário, veio como um de nós, sofredor portanto, pregou a palavra, depois se permitiu ser sacrificado,

        Idiotice é achar que os cristãos tentam minar a glória de Deus por conta de Cristo, é o próprio Deus quem o encheu de glória, não seno atoa que vocês muçulmanos vão ter que se ajoelhar igual a todas as nações perante Cristo, e louvarão o seu nome como filho do rei, o príncipe que o rer passará a sua coroa, pelo menos perante esta terra, possuída de incrédulos, de zombadores;

        Quanto ao Irão, eis que fique atento, pois blefando, Os que blefaram, como saddam e kadafi tiveram fim horrível, sendo suas naçoes destroçadas por tentar ser contra as profecias de Deus.

        Pute, sinônimo de putim, é descrito na bíblia, assim como o filho de cam, esse rei ababacado da síria, que prefere matar todo o seu povo a entregar o poder. Aliás, é bom ter certeza se é apenas a sede pelo poder ou se não é parte do plano de expandir esses filhos das trevas, pois não tem nome quem tira a vida do próximo, os suicidas homens bombas.

        As nações europeias deveriam devolver tais refugiados, mantê-los em território turco ou retomado em parte do Iraque, mantendo esse povo até a derrocada final do govenro desse tiano sírio. No meio do povo simples, eis que foram muitos suicidas islâmiicos. Não podem os povos ficarem com os braços cruzados. Essas figuras estão fazendo igual a hítler, e quando se despertou, èramos todos nós escravos da figura do mal, nome que hoje nem seu povo, o austriaco, o quer.

    

Sua resposta

Adicione seu comentário abaixo, ou faça trackback de seu site ou blog. Você pode também assinar esses comentários via RSS.
Seja legal. Não escreva em CAIXA ALTA. Mantenha no tópico. Limite de 3000 caracteres no comentário.

Há 555,580 comentários no Notícias Gospel.