Home » Brasil, Esportes, Sociedade

Jornalista afirma que orações feitas por atletas brasileiros ao comemorar títulos são manifestações de intolerância

Notícias Gospel em seu email

Receba Notícias Gospel em seu email gratuitamente! Insira seu email:

Gospel+ no Twitter!

ou no facebook

Jornalista afirma que orações feitas por atletas brasileiros ao comemorar títulos são manifestações de intolerância

O jornalista Andre Barcinski, crítico do jornal Folha de S. Paulo, criticou em um artigo as orações feitas por atletas brasileiros ao comemorar vitórias e conquistas de títulos. No texto, intitulado “Brasil é ouro em intolerância”, Barcinski classifica como intolerância religiosa fatos como o ocorrido quando a seleção feminina de vôlei conquistou o ouro olímpico em Londres, e comemorou com a oração do “Pai Nosso”.

Visite: Gospel +, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel

– O que aconteceria se alguma jogadora da seleção de vôlei fosse budista? Ou mórmon? Ou umbandista? Ou agnóstica? Ou islâmica? Alguém perguntou a todas as atletas e aos membros da comissão técnica se gostariam de rezar o “Pai Nosso”? Ou será que alguns se sentiram compelidos a participar para não destoar da festa? – questionou o jornalista, que frisou ainda a laicidade do estado brasileiro.

Ele questionou ainda se manifestações religiosas como essa não estariam atrapalhando o caráter multireligioso do país, e afirmou que em 2014 e 2016, as entidades responsáveis pela Copa do Mundo e Olimpíadas deveriam tomar atitudes para evitar esse tipo de manifestação, classificadas por ele como “festivais públicos de intolerância”.

– Liberdade religiosa só existe quando não se mistura religião a nada. Nem à política, nem à educação, nem à ciência e nem ao esporte – afirmou o jornalista.

Leia na íntegra o artigo de Barcinski:

Já virou hábito: toda vez que um time ou uma seleção do Brasil ganha um título, os atletas interrompem a comemoração para abrir um círculo e rezar. Sempre diante das câmeras, claro.

O mesmo aconteceu sábado passado, quando a seleção feminina de vôlei conquistou espetacularmente o bicampeonato olímpico em cima da seleção norte-americana, que era favorita.

O Brasil é oficialmente laico desde 1891 e a Constituição prevê a liberdade de religião.

Será mesmo?

O que aconteceria se alguma jogadora da seleção de vôlei fosse budista? Ou mórmon? Ou umbandista? Ou agnóstica? Ou islâmica?

Alguém perguntou a todas as atletas e aos membros da comissão técnica se gostariam de rezar o “Pai Nosso”?

Ou será que alguns se sentiram compelidos a participar para não destoar da festa?

Será que essas manifestações públicas e encenadas, em vez de propagar o caráter multirreligioso do país, não o estão atrapalhando?

Claro que ninguém questiona a boa intenção das atletas. Mas o gesto da reza coletiva está tão arraigado, que ninguém pensa em seu real simbolismo e significado.

A questão não é opção religiosa, mas a liberdade de escolha. Qualquer pessoa pode acreditar no que quiser, contanto que deixe a outra livre para fazer o mesmo. Sem constrangimentos. E não é o que está acontecendo.

Liberdade religiosa só existe quando não se mistura religião a nada. Nem à política, nem à educação, nem à ciência e nem ao esporte.

Em 2010, a Fifa acertou ao proibir manifestações religiosas na Copa da África do Sul. A decisão foi tomada depois de a seleção brasileira ter rezado fervorosamente em campo depois da vitória na Copa das Confederações, um ano antes, o que provocou protestos de países como a Dinamarca.

Em 2014 e 2016, o Brasil vai sediar a Copa do Mundo e as Olimpíadas. A CBF e o COL precisam tomar providências para que os eventos não se tornem festivais públicos de intolerância.

Atletas precisam entender que estão representando um país de religiosidade livre. Eles têm todo o direito de manifestar sua crença, mas não enquanto vestem uma camisa laica.

Claro que atitudes assim serão impopulares e gerarão protestos. Muita gente confunde a garantia da liberdade de opção religiosa com censura.

Quem disse que é fácil viver numa democracia?

Redação Gospel+

PS.: Comentários via Google+ estão logo abaixo desabilitados no momento.


Comentários via Facebook

19 comentaram, comente você também!

  1. Graças a Deus vivemos em um pais onde podemos manifestar
    nossa opinião, nossa fe ( independente) temos liberdade de expressão.
    O ruim e que algumas pessoas quer que o respeitamos por sua
    liberdade de expressão mas ele não respeita a dos outros independe como
    ela venha.
    Se seu time ganha vc grita, pula,chora, tira a camisa faz dancinhas ridículas
    qual o problema das pessoas manifestar sua alegria de ter ganho um partida
    em um esporte seja ele qual for…..orando, rezando( o termo que quiser usar)
    as pessoas manifestam como querem, respeite a libertade de cada um.
    Deus abençoe…..

  2. Antônio Lídio Gomes disse:

    ANDRÉ BARCISNKI, ELES ORAM PORQUE SEU TIME FOI VITORIOSO, NÃO É? E O OUTRO TIME DERROTADO?
    ATRIBUIRÁ SUA DERROTA À SATÃ? QUANTA FALÁCIA!!
    COMO TENHO DITO SEMPRE, A ESTUPIDEZ É O MOTE PARA JOGAR O NOME DE DEUS NA VULGARIDADE E NA ESCULHAMBAÇÃO.
    SÓ QUEM É DESATENTO E INCAUTO NÃO PERCEBE ISSO.
    ONDE DEUS TOMA PARTDO DE UM CLUBE DE FUTEBOL EM DETRIMENTO DO OUTRO?
    QUER DIZER QUE AO “ABENÇOAR” UM CLUBE, ELE ESTÁ PUNINDO COM DERROTA O OUTRO?
    SENHORES… PELO AMOR DE DEUS!
    QUER DIZER ENTÃO QUE DEUS É CHAPECOENSE? É CORINTIANO? É FLAMENGUISTA?
    QUER DIZER ENTÃO QUE SENDO UM GOLEIRO PUNIDO COM A DERROTA NAS COBRANÇAS DE PENÁLTI, O OUTRO QUE É CRISTÃO É MAIS ABENÇOADO?
    QUEM PENSA ASSIM, ENTÃO OREM, REZEM E FAÇAM PRECE PARA QUE SURJA UM NOVO PELÉ NO BRASIL, TÃO BOM OU MELHOR QUE O MESSI! OREM EM FAVOR DA DA SELEÇÃO BRASILEIRA PARA QUE GANHE A COPA DO MUNDO AQUI!
    OREM PARA QUE OS CLUBES BRASILEIROS VENÇAM TODAS AS LIBERTADORES, TODAS AS SUPERCOPAS, E PRINCIPALMENTE PARA QUE O BAHIA SEJA CAMPEÃO ESTADUAL TODOS OS ANOS! QUE TAL?
    QUE EU SAIBA, O BARCELONA, O TIME MAIS GANHADOR DE TODOS OS TEMPOS TEM EM SUA MAIORIA JOGADORES NÃO EVANGÉLICOS. MAS É VITORIOSO EM TODOS OS NÍVEIS.
    QUANTA MEDIOCRIDADE AQUI, MEU DEUS. PERDOAI-OS Ó PAI CELESTIAL!

  3. USEI O EXEMPLO DO FUTEBOL, PORQUE CABE AQUI.
    DAQUI A POUCO, OS GLADIADORES DO UFC, DO BOXE E DO JIU JITSU, AO QUEBRAR E NOCAUTEAR UM ADVERSÁRIO, ATRIBUIRÃO A DEUS SUA VITÓRIA?!?!? FAZ-ME RIRRRRR

  4. ANDRÉ BARCISNKI, ELES ORAM PORQUE SEU TIME FOI VITORIOSO, NÃO É? E O OUTRO TIME DERROTADO?
    ATRIBUIRÁ SUA DERROTA À SATÃ? QUANTA FALÁCIA!!
    COMO TENHO DITO SEMPRE, A ESTUPIDEZ É O MOTE PARA JOGAR O NOME DE DEUS NA VULGARIDADE E NA ESCULHAMBAÇÃO.
    SÓ QUEM É DESATENTO E INCAUTO NÃO PERCEBE ISSO.
    ONDE DEUS TOMA PARTDO DE UM CLUBE DE FUTEBOL EM DETRIMENTO DO OUTRO?
    QUER DIZER QUE AO "ABENÇOAR" UM CLUBE, ELE ESTÁ PUNINDO COM DERROTA O OUTRO?
    SENHORES… PELO AMOR DE DEUS!
    QUER DIZER ENTÃO QUE DEUS É CHAPECOENSE? É CORINTIANO? É FLAMENGUISTA?
    QUER DIZER ENTÃO QUE SENDO UM GOLEIRO PUNIDO COM A DERROTA NAS COBRANÇAS DE PENÁLTI, O OUTRO QUE É CRISTÃO É MAIS ABENÇOADO?
    QUEM PENSA ASSIM, ENTÃO OREM, REZEM E FAÇAM PRECE PARA QUE SURJA UM NOVO PELÉ NO BRASIL, TÃO BOM OU MELHOR QUE O MESSI! OREM EM FAVOR DA DA SELEÇÃO BRASILEIRA PARA QUE GANHE A COPA DO MUNDO AQUI!
    OREM PARA QUE OS CLUBES BRASILEIROS VENÇAM TODAS AS LIBERTADORES, TODAS AS SUPERCOPAS, E PRINCIPALMENTE PARA QUE O BAHIA SEJA CAMPEÃO ESTADUAL TODOS OS ANOS! QUE TAL?
    QUE EU SAIBA, O BARCELONA, O TIME MAIS GANHADOR DE TODOS OS TEMPOS TEM EM SUA MAIORIA JOGADORES NÃO EVANGÉLICOS. MAS É VITORIOSO EM TODOS OS NÍVEIS.
    QUANTA MEDIOCRIDADE AQUI, MEU DEUS. PERDOAI-OS Ó PAI CELESTIAL!

  5. Os religiosos já têm os mega-templos religiosos para manifestarem as suas crenças. E além disso nem pagam impostos.

  6. DITADURA RELIGIOSA? MANIFESTAÇÃO OU MITO?
    Não posso ficar calado e devo manifestar-me discordando veementemente do artigo do senhor Andre Barcinski. Em seu artigo usa com ênfase o termo intolerância, mas o que fizeram as atletas citadas para classificar tal atitude como intolerante? Agrediram? Ofenderam com palavras ou ações? Discriminaram ou menosprezara? É de tremenda falta de bom senso classificar uma atitude de fé ou manifestação cultural como intolerante, salvo exceções. O priemiro fato que me vejo compelido a rebater trata-se do fato de acusar a comissão de volei inteira a orar em frente as câmera. Será que o senhor Andre Barcinski sabe quantas vezes repetiram o mesmo ato quando não haviam câmeras filmando?
    Na sequência questiona o fato da liberdade religiosa. Quero frisar que o Brasil, além de laico apregoa a liberdade de religião. Assim como a liberdade de imprensa da qual o senhor Andre Barcinski com certeza faz questão, inclusive ao publicar esse artigo, e ninguém pode proibí-lo ou discriminálo por isso. Da mesma forma, espero que não censurem a atitude de rezar o Pai-Nosso, numa tentaiva de censurá-los e, isso sim, ato de discriminação. É interessante frisa que a comissão se conhece bem entre si. Não será eu ou o senhor Andre Barcinski que dirá o que constrange ou que pode ou não ser realizado e sim ELES!
    Quem (além do senhor Andre Barcinski) disse que a liberdade de religião (que eu prefiro chamar de fé) “só existe quando não se mistura religião a nada. Nem à política, nem à educação, nem à ciência e nem ao esporte”. Eu respondo: NINGUÉM. Pelo menos ninguém que tenha bom senso. Se eu quiser organizar um grupo de treinamento de lutas, por exemplo, entre cristãos, onde oremos juntos antes dos treinos e juntemos as lutas com ensinamentos bíblicos. Sou livre para fazê-lo? SIM! E ninguém pode me dizer o contrário sem discriminar ou censurar.
    Eu sou totalmente contra e alheio ao Carnaval. Sei quie não sou o único, e como base para isso basta lembramos que o Brasil é um país, em sua maioria) cristão! Por causa da maioria o Carnaval foi ou será extinto. NÃO! E por causa da minoria como o senhor Andre Barcinski, devemos para de oras, ou rezar, ou manifestar a minha fé. NÃO! E o que eu faço quando chega a época de Carnaval? Troco de canal em minha TV, vou a um retiro espiritual, exponho minhas opiniões contrárias argumentando, mas nunca faço alusão ou tentativa de censura. O que deveria fazer uma atleta que discordasse da atitude da comissão técnica? Em outras palavras “O que aconteceria se alguma jogadora da seleção de vôlei fosse budista? Ou mórmon? Ou umbandista? Ou agnóstica? Ou islâmica?” Eu respondo novamente: assim como eu troco de canal, ela deveria retirar-se, expor sua opinião de forma argumentativa. Com certeza seria respeitada por verdadeiros cristãos.
    Discordo também de censura maniesta pelo autor do texto através da sugestão da proibição de manifestações religiosas. Isso é censura! Acredito que as manifestações devem ser organizadas e controladas, isso é até mesmo bíblico, como diz em I Cor 14:40. Não citarei mais versiculos bíblicos pra manter o debate na área em que se iniciou. Também para não ser acusado ou censurado :).
    Acredito que a proibição, como proposta, é, no mínimo, início para censura religiosa ou até mesmo ditadura religiosa.
    Para mim não está “Claro que atitudes assim serão impopulares e gerarão protestos. Muita gente confunde a garantia da liberdade de opção religiosa com censura”.
    Se não posso manifestar minhas idéias e crenças enquanto visto uma determinada camisa ou faço parte de determinada organização, não estou “vestindo uma camisa”, mas um “gesso” que me impede de ser eu mesmo.
    Finalmente, encerro como o autor encerrou, citando a democracia e a laicidade de nosso Estado. Quero lembrar que quem é laico é o Estado e não o indivíduo. Laicidade está relacionada com não pertencer ou ser controlado pelo clero. Nisso o Estado não é. Mas querer que o indivíduo também não seja, é ditadura. Em uma coisa concordo, não é fácil viver um uma democracia, assim como não é fácil viver em nenhum outro modelo de governo.
    Lembre-se embora laico, o Brasil é democrático, e na democracia vale a opinião da maioria (não em detrimento da minoria).

  7. Marisa Monte participou do evento de encerramento das Olimpíadas de 2012 vestida de Iemanjá. Ninguém me perguntou se eu me sentiria ofendido com isso. Por favor, sr. jornalista, faça uma matéria criticando essa atitude também !!!

  8. DITADURA RELIGIOSA? MANIFESTAÇÃO OU MITO?
    Não posso ficar calado e devo manifestar-me discordando veementemente do artigo do senhor Andre Barcinski. Em seu artigo usa com ênfase o termo intolerância, mas o que fizeram as atletas citadas para classificar tal atitude como intolerante? Agrediram? Ofenderam com palavras ou ações? Discriminaram ou menosprezara? É de tremenda falta de bom senso classificar uma atitude de fé ou manifestação cultural como intolerante, salvo exceções. O priemiro fato que me vejo compelido a rebater trata-se do fato de acusar a comissão de volei inteira a orar em frente as câmera. Será que o senhor Andre Barcinski sabe quantas vezes repetiram o mesmo ato quando não haviam câmeras filmando?
    Na sequência questiona o fato da liberdade religiosa. Quero frisar que o Brasil, além de laico apregoa a liberdade de religião. Assim como a liberdade de imprensa da qual o senhor Andre Barcinski com certeza faz questão, inclusive ao publicar esse artigo, e ninguém pode proibí-lo ou discriminálo por isso. Da mesma forma, espero que não censurem a atitude de rezar o Pai-Nosso, numa tentaiva de censurá-los e, isso sim, ato de discriminação. É interessante frisa que a comissão se conhece bem entre si. Não será eu ou o senhor Andre Barcinski que dirá o que constrange ou que pode ou não ser realizado e sim ELES!
    Quem (além do senhor Andre Barcinski) disse que a liberdade de religião (que eu prefiro chamar de fé) "só existe quando não se mistura religião a nada. Nem à política, nem à educação, nem à ciência e nem ao esporte". Eu respondo: NINGUÉM. Pelo menos ninguém que tenha bom senso. Se eu quiser organizar um grupo de treinamento de lutas, por exemplo, entre cristãos, onde oremos juntos antes dos treinos e juntemos as lutas com ensinamentos bíblicos. Sou livre para fazê-lo? SIM! E ninguém pode me dizer o contrário sem discriminar ou censurar.
    Eu sou totalmente contra e alheio ao Carnaval. Sei quie não sou o único, e como base para isso basta lembramos que o Brasil é um país, em sua maioria) cristão! Por causa da maioria o Carnaval foi ou será extinto. NÃO! E por causa da minoria como o senhor Andre Barcinski, devemos para de oras, ou rezar, ou manifestar a minha fé. NÃO! E o que eu faço quando chega a época de Carnaval? Troco de canal em minha TV, vou a um retiro espiritual, exponho minhas opiniões contrárias argumentando, mas nunca faço alusão ou tentativa de censura. O que deveria fazer uma atleta que discordasse da atitude da comissão técnica? Em outras palavras "O que aconteceria se alguma jogadora da seleção de vôlei fosse budista? Ou mórmon? Ou umbandista? Ou agnóstica? Ou islâmica?" Eu respondo novamente: assim como eu troco de canal, ela deveria retirar-se, expor sua opinião de forma argumentativa. Com certeza seria respeitada por verdadeiros cristãos.
    Discordo também de censura maniesta pelo autor do texto através da sugestão da proibição de manifestações religiosas. Isso é censura! Acredito que as manifestações devem ser organizadas e controladas, isso é até mesmo bíblico, como diz em I Cor 14:40. Não citarei mais versiculos bíblicos pra manter o debate na área em que se iniciou. Também para não ser acusado ou censurado :).
    Acredito que a proibição, como proposta, é, no mínimo, início para censura religiosa ou até mesmo ditadura religiosa.
    Para mim não está "Claro que atitudes assim serão impopulares e gerarão protestos. Muita gente confunde a garantia da liberdade de opção religiosa com censura".
    Se não posso manifestar minhas idéias e crenças enquanto visto uma determinada camisa ou faço parte de determinada organização, não estou "vestindo uma camisa", mas um "gesso" que me impede de ser eu mesmo.
    Finalmente, encerro como o autor encerrou, citando a democracia e a laicidade de nosso Estado. Quero lembrar que quem é laico é o Estado e não o indivíduo. Laicidade está relacionada com não pertencer ou ser controlado pelo clero. Nisso o Estado não é. Mas querer que o indivíduo também não seja, é ditadura. Em uma coisa concordo, não é fácil viver um uma democracia, assim como não é fácil viver em nenhum outro modelo de governo.
    Lembre-se embora laico, o Brasil é democrático, e na democracia vale a opinião da maioria (não em detrimento da minoria).

  9. As pessoas comemoram do jeito que quizerem,desde que,não falte com respeito comos outros.
    Ele se contradiz,quando diz que o Estado é laico,será que ele sabe o que está dizendo,? parece que não…

  10. Que jornalista mais imbecil, quem tá rotulando com intolerância é ele, mais ” será que alguns não foram compelidos a fazer a oração”, será, será…, será não é fato, um jornalista devia se preocupar com fato, e não ficar levantando supocições ridículas em clara demonstração que a intolerância parte dele, viram alguém reclamando?, alguém compelido?, sabe qual o problema, eles se esquecem que o Brasil é um país de tradição cristã, e a oração do pai nosso é algo muito natural em nosso país feita até por quem não esta ativo em cultos ou missas de domingo regularmente, esta é a verdade e que doa a quem doer, agora se faltava matéria para o “brilhante” jornalista comentar, é porque o homem é bem ruizinho no que faz

  11. Ismael Telmista de Lima disse:

    Que jornalista mais imbecil, quem tá rotulando com intolerância é ele, mais " será que alguns não foram compelidos a fazer a oração", será, será…, será não é fato, um jornalista devia se preocupar com fato, e não ficar levantando supocições ridículas em clara demonstração que a intolerância parte dele, viram alguém reclamando?, alguém compelido?, sabe qual o problema, eles se esquecem que o Brasil é um país de tradição cristã, e a oração do pai nosso é algo muito natural em nosso país feita até por quem não esta ativo em cultos ou missas de domingo regularmente, esta é a verdade e que doa a quem doer, agora se faltava matéria para o "brilhante" jornalista comentar, é porque o homem é bem ruizinho no que faz

  12. Postura de um imbecil que não tem nada melhor pra fazer. Todos ali tiveram a liberdade de se manifestar, se não o fizeram, paciência. Não pode é querer impedir uma manifestação de agradecimento a Deus, pois tudo o que somos, o que temos é graças a Ele. Vai ler a Bílblia pra entender de Deus, antes de falar asneiras. Mesmo assim Deus te ama.

  13. Postura imbecil de quem não tem nada melhor pra fazer. Todos ali tiveram a liberdade de se manifestar, se não o fizeram, paciência. Não pode é querer impedir uma manifestação de agradecimento a Deus, pois tudo o que somos, o que temos é graças a Ele. Vai ler a Bílblia pra entender de Deus, antes de falar asneiras. Mesmo assim Deus te ama.

  14. Geraldo Gomes disse:

    a mais pura verdade a oração incomoda o diabo e sus discipulos.

  15. concordo plenamente , este sujeito plecisa se arrenpender e pedir perdão a DEUS, enquanto e tempo.

  16. Como dizia Oscar Niemeyer, “não foi eu que inventou a babaquice”. Todo mundo tem o direito de escrever idiotices, inclusive esse “jornalista”!

  17. francisco vieira dias junior disse:

    para voce que é incredulo sr jornalista a palavra de Deus diz que `feliz é a nação cujo Deus é o senhor`vc é que esta vendo preconceito em tudo.

  18. não vi nenhum atleta reclamando;quem está sendo intolerante?

  19. A única intolerância que vejo é a possibilidade de coibir o louvos e adoração a Deus. como ele mesmo falou o Brasil é um país laico e as minisfestações religiosas são livre, assim adorar a Deus diante das vitórias é uma liberdade inalienável garantida pela constituição. Caro senhor não seja intolerante!

  20. Não vejo nada de mais orar o Pai Nosso, ora quem quer, ninguém é forçado, eu por exemplo não rezo ave maria porque sou evangélico, intolerante é esse jornalista…

  21. Todos ali na oração com certeza eram cristãos. E se não tivesse algum que não fosse, com certeza seria respeitado. É só mais um desabafo intolerante vindo de um pseudo intelectual que deveria se preocupar com coisas mais interessantes, como o ano eleitoral que estamos, do que criticar a demonstração de fé dos outros!

  22. As jogadoras rezaram o Pai Nosso para agradecer os milhões que elas irão ganhar com a propaganda que agora, na condição de campeãs olímpicas, irão faturar. Estão agradecendo o dinheiro e a fama que vão usufruir. Tá. Treinaram e lutaram por dinheiro e fama e agora rezam o Pai Nosso. Não. Ninguém pode servir a Deus e ao Dinheiro. Essa reza é pura hipocrisia.

  23. José Mauro Souza Lima disse:

    O colega Andre Barcinski, deve ser um destes jornalistas da nova geração de profissionais instrumentais a serviço da industria noticiosa. Sem cultura geral, não sabe que o Pai-Nosso é uma linguagem universal para todos os credos que cultuam o Deus Altíssimo, o mesmo ser supremo de Buda de Maomè e outros mais.

  24. Eu acho estado deve ser sempre laico em qualquer area …mas nao acho nada de ruim fazer oração ou no vestiario , hotel e depois do jogo acho nada de ilegal nisso…mas sou contra padre pastor fazer parte da deleção de qualquer time etc, vamos dizer que sou cristao e na deleção vem fazer reuniao um bruxo e pai de santo vc acham eu gostaria …acho que nao..respeitar as outras crenças dos outros jogadores

  25. Há uma questão aqui. quem disse a este senhor que todas as atletas são cristãs? Mesmo não sendo experimentaram um momento de comunhão, sem baixaria, sem intolerância, sem demagogia. Pelo visto, este discurso de intolerância se dá por conta da arrogância intelectual, de gente que e sente maior que as outras, mais capazes que os outros, assim defendem a laicidade em tudo. Defendem a marcha da maconha, a marcha do aborto, a marcha da escolaridade medíocre para para os pobres, a marcha das vadias, a marcha da sexualidade fora do casamento, a marcha da propina a marcha da marcha.
    A pergunta: Por que isto? Porque em Cristo há moralidade? Observação quanto a retidão e contrária ao adultério, seja ele sexual, seja ele moral ou profissional? Por que em Cristo há a paz que não se encontra nas drogas? Por que no Senhor há salvação de uma vida dissoluta e não se paga nada por isso?
    Esses caras gostam mesmo é de fazer sucesso, de propor coisas contra as pessoas comuns e de fazer gracinha par estar na mídia, isso dá lucro! É apenas isso no final, uma questão de lucro$.

  26. Liberdade religiosa só é liberdade quando não se mistura à nada? Pra mim, deixou de ser liberdade, então. Porque se "não se mistura" fica limitado, e isso não é nem um pouco livre. Tantas coisas que realmente destoam acontecendo, e ele criticando uma oração. Tempos difíceis!

  27. Este tipo de artigo vindo de um jornalista é surpriendente, veja bem, vivemos em um pais laico, o que pressupõe liberdade religiosa, e também em um pais democrático, uo seja, todos temos liberdade de expressão, quando alguém expressa livremente sua fé, é malhado por um membro de uma classe profissional que mais se benificia desta liberdade, parece incoerente, e de mais a mais, não me pareceu que alguma das atletas estivesse incomodade com a situação, ou seja, não me parece relevante em um pais onde está acontecendo um julgamento histórico, um jornalista se deter em um assunto que só ele se sentiu atacado.

  28. Se todos concordaram em orar o Pai Nosso pq esse abestado ai tá se incomodando? se fosse manifestações homossexuais seria aplaudidas pq os "coitadinhos" não podem ser contrariados, ah! me polpe!

  29. ESSE JORNALISTA É DAQUELE QUE QUANDO A CAMERA FOCALIZA UMA ATLETAAA NOSSA, FECHANDO OS PUNHOS GRITANDO POOOOOORRRAAAA, DEPOIS DE UM PONTO , OU JOGADA SEI LÁ, ELE DEVE VIBRAR PARA CARAMBA E ACHAR QUE ISSO NADA MAIS É DO QUE VIBRAÇÃO, NACIONALISMO, PATRIOTISMO, RAÇA BRASILEIRA…. CRETINO…. ESSAS BAIXARIAS A IMPRENSA NÃO IMPOE A LAICIDADE DO ESTADO NÃO..

  30. Sim, se o Brasil é multirreligioso, se o Estado é laico (embora o evento foi lá no Reino Unido e não interferiu em nada nas questões do Estado) e se o indivíduo quer combater a intolerância, então, por que está se importando tanto? Esse discurso travestido de laicidade e combate a intolerância tem origem na própria intolerância por parte dessa pessoas que vivem levantando essa bandeira do “não à religião” ninguém é forçado e nem obrigado a estar onde estão os religiosos, cabe a quem não faz parte do rol dos religiosos, nesses casos, procurar sua turma no exato momento, ache bom ou ruim quem quiser. Simples assim!

  31. JORNALISTA A MAIORIA DELES É UMA PRAGA . EU TENHO COMIGO QUE O BRASIL É UM PAIS DE QUINTO MUNDO , GRANDE PARTE, MAS GRANDE PARTE DA CULPA É DOS NOSSOS JORNALISTAS CHAPAS BRANCAS, COMPRADOS E COMPRAVEIS, VENDIDOS E VENDAVEIS.: O MOTE DOS CARAS E QUEREREM PARA SÍ LIBERDADE DE EXPRESSAO, LIBERDADE DE OPNIAO, PARA OS OUTROS SUJEIÇÃO, SUJEIÇÃO A DITADURA DELES DE METER O BEDELHO NA VIDA DO OUTROS , NA PRIVACIDADE DOS OUTROS, TUDO EM FUNÇAO DO DIREITO DELES DE INFORMAR. O FATO DO MAIOR FOCO DA IMPRENSA ( PELO MENOS A NOSSA) NESSA OLIMPIADA SER FOCAR A BUNDA DAS ATLETAS, ESSE CARCAMANO DEFENSOR DE LAICIDADE SE INJURIA NÃO. AGORA ACHO QUE UM ÚNICO FATO DESSE TIPO QUE ACONTECEU, VEM ESSE PSEUDOJORNALISTA VOMITAR OPINIOES PROPRIAS, COISA QUE NÃO É DA ALÇADA DELE. QUEM É ESSE CARA, É SÓ UM RECALCADO DESCONHECIDO QUE ESTÁ USANDO O FATO PARA APARECER , POIS , SABE QUE É UMA ASSUNTO POLEMICO.. E APARECEU…SEUS 15MINUTOS PRUTREFOS DE FAMA…UM PESSOA ABAIXO AÍ USOU O TERMO DISCIPULO DO CAPETA.. É TIPO DE CARA QUE TÁ MAIS PARA FILHO DO CAPETA….

  32. Intolerância, laicidade, imposição…devemos nos aperceber que qualquer manifestação de fé agora individual ou de grupo, tanto a mídia televisiva como escrita acham um prato delicioso para tecer seus comentários que acredito para a grande maioria brasileira que professa sua fé, esses comentários sim é que são preconceituosos e sem um fim em si mesmo, a não ser de critica que não ajudam em nada a não ser reprimir tais demonstrações de fé pública. Percebam que uma meia dúzia de jornalistas e alguns deles que se acham formadores de opiniões e extremamente céticos e sem fé se acham 'mestres' em construir comentários em favor de uma laicidade do Estado Brasileiro que são representados não pelos estadistas brasileiros, mais sim por brasileiros que vem de todas as partes, e classes desse grande país e que professam sim sua fé, seja ela católica, protestante, espírita, budista entre outras. E até hoje não vi nenhuma entrevista de membros dessas comissões tecnicas ou mesmo jogadores virem a público reclamar, mais sim jornalistas que não tem nada mais interessante pra fazer do que criticar a fé daqueles que anida tem coragem de expressa-la seja onde e quando for, falarem ou tecerem seus comentários como se fossem donos da verdade ou protetores de tudo que nós brasileiros pensamos, somos e agimos. Menos critica aonde não é preciso e mais imparcialidade naquilo que realmente vale a pena voces fazerem que é um jornalismo sério e sem protecionismos.

  33. A única intolerância que estou vendo é a dele próprio. Um coitado que precisa muito da misericórdia de Deus .

  34. Esse jornalista deve ser um tremendo dum despeitado, ou do contrário é homossexual não assumido e tá querendo chamar a atenção, porém sua queda será inevitável. Até a classe dos gays já tem vergonha dele

  35. Feliz a nação cujo Deus é o Senhor, vamos agradecer sempre pelas vitórias que Deus tem nos ajudado a conquistá-las. Vamos comemorar mesmo!!!! Graças a Deus pelas vitórias!! Se você é ateu, tudo bem, nós acreditamos em Deus!!!

  36. Se eu disser alguma coisa diante do que já foi dito,estaria chovendo no molhado.Já deu pra notar que temos liberdade de expressão e de culto somente no papel.

  37. Independente a religião o BRASIL é um país de CRISTÃOS e queremos ser RESPEITADOS.

  38. Intolerância não chega ser, mas é uma tremenda falta de respeito quanto ao direito de atletas de outras religiões professarem a sua fé, já que estes não puderam fazer o mesmo. Agora se ela tivesse feito uma oração afro brasileira os crentaiadas estavam caindo de pau em cima dela…

    • Todos têm direito de professar sua fé. Usaim Bolt faz o sinal da cruz e aponta para o céu, uma atleta lutou no judô com cobertura na cabeça, uma atiradora da Arábia usou sua indumentária completa. Enfim essa deve ser sempre a tônica das olimpíadas, direitos de expressão é isto que mais preso. O seu direito e do jornalista de afirmarem o que quiserem e o meu direito de refutar. A única coisa que desprezo são os insultos.
      A festa das olimpíadas terminou com um culto afro-profano, insinuando que o Brasil é aquilo que ali se vê, aliás é isso que pensam de nós aqui na Europa. Já citei isto, mas vale repetir.Os brasileiros são tidos por aqui, Portugal, e também em Paris, Barcelona e Londres, lugares em que já vivi, como místicos, preguiçosos, sem cultura, e as mulheres todas são prostitutas ou "fáceis".
      Quando os direitos de expressão religiosa forem proibidos, então preparem-se, pois todos os demais direitos serão paulatinamente retirados de nós (veja-se o comunismo, por exemplo), até mesmo o nosso direito de nos expressarmos na net vão ser suprimidos.

    • Hilton Silva Interessante…. se fosse o seu mito não te ofenderia, mas como é o mito dos outros te ofende…

    • Hilton Silva O seu mito não é melhor do que doa outros! E o mundo não gira em torno da crença e nem da descrença de ninguém!

    • Hilton Silva Quanto aos direitos de expressão religiosa, o Brasil está mais para uma teocracia cristão do que para a proibição da liberdade religiosa

    • Se há algo que ameça a liberdade de crença no Brasil é essa porra de bancada evangélica

    • CHEGOU UMA ATEISTA, TAVA DEMORANDO.. AGORA A MEDIA DE QI DOS COMENTARIAS QUE ESTAVAM NUMA MEDIA DE 20 , VAI SUBIR PARA 1590……. COMO O CARA É RACIONAL, LUCIDO, SABIO, INTELIGENTE. SABE TUDO..É UM SUPERCRANIO… NÃO OUSEM CONTESTA-LO, POIS ELE É DONO DA VERDADE..GUIGUI.. MANDA UM AUTOGRAFO PRA MIM.

  39. Por que esse site é cheio de não-cristãos???
    Shalom.

  40. o problema desse jornalista é que ele queria aparecer , como o assunto do momento é intolerância religiosa , ele não viu um motivo mais forte usou este para aparecer em cima, foi muito infeliz , pois a oração do PAI NOSSO é feita em praticamente todas as religiões, e agradecer a DEUS por uma vitória é pouco, pois a todo momento pedimos a ele para nos ajudar , e independente de religião ou fé, até quem não crê em DEUS se lembra dele no momento do desespero, porquê não lembrar para agradecer??

  41. esses incredulos intelectuais tem que saber que nosso deus fez todas as coisas tudo e dele entao nao inporta onde estamos podemos manifestar nossa fe sim. e dai que os outos inventaram outros deuses quando nos sabemos que so ha um deus em toda terra. E pena que as pessoas nao intende prefere acreditar em estatuetas em caricaturas.em lider religioso e o pior acreditar em entidades(espiritos imundos) como anjos de luz. Pessoal vamos examinar as escrituras nosso manual de sobrevivençia aqui na terra.QUEM LE ENTEDE.

  42. Eu já percebi que essa tecla de "estado laico, laicidade" é a desculpa/arma do anticristo nos últimos dias e você irmão(a)?

  43. Renato M Veras disse:

    Quando o talento jornalístico acaba, é preciso apelar para a polêmica.

    Será que o jornalista perguntou pessoalmente para cada jogador se eles sentiram-se constrangidos a realizar a oração? eles foram obrigados? sabe-se que, culturalmente, a maioria da sociedade é cristã católica, mesmo que grande parte não seja 100% praticante; ainda existem aqueles que são espíritas, de religiões afro, e mesmo os que não professam fé alguma, que não vêem problema ou constrangimento em comemorar a vitória esportiva com uma oração cristã.

    Que jornalismo medíocre! aproveitaria melhor seu tempo escrevendo piadas em jornalecos.

  44. E o prefeito do RJ que entregou as chaves da cidade para um pai de santo se não me engano, e a Marisa Monte vestida de iemanjá. Não foi criticado… Sou carioca e, quando me perguntam qual a religião oficial do Brasil digo que não tem. Por que é intolerância… Aonde vamos parar com tanta bobagem de jornalista!!!!!!!

  45. Jesus disse aqueles que comigo não ajunta se espalha o que aborrece o filho não tem o pai , Saulo trasformado em um Paulo era como este perserguia o povo de Deus mas transformado foi em um Paulo que este para falto de entendimento possa ser tranformado como na oração do PAI NOSSO SANTIFICADO SEJA O SENHOR, VENHA A TUA VONTADE PERDOA AS OFENSAS COMO NÓS TEMOS PERDOADO A QUEM NOS TEM OFENDIDO, LIVRE DOS NOSSOS INIMIGOS PARA QUE NÃO CAIMOS EM DESTRUIÇÃO MAS NOS GUARDE DE TODO MAL ASSIM NA TERRA COMO NO CÉU esse é o nosso desejo para aqueles que com fortes gritos perseguem JESUS que se converta ao Evangelho para o verdadeiro amor seja manifesto.

  46. É não ter o que falar mesmo. querer proibir manifestação de fé após vitória é que mesmo?????
    e intolerante é quem orou ou quem incentivou a oração.

  47. Renato Paúra disse:

    Se existe alguém intolerante nessa história, esse alguém se chama Andre Barcinski. O jornalista que escreveu essa matéria ridícula. Vamos analisar alguns pontos dessa infeliz matéria:
    1 – Ao invés do jornalista focar na medalha conquistada de forma inédita no Brasil (um bi olímpico) e focar na conquista do tri-campeonato olímpico do técnico, ele se preocupa com a fé das pessoas.
    2 – Olha a questão absurda do jornalista: “O que aconteceria se alguma jogadora da seleção de vôlei fosse budista? Ou mórmon? Ou umbandista? Ou agnóstica? Ou islâmica? Alguém perguntou a todas as atletas e aos membros da comissão técnica se gostariam de rezar o “Pai Nosso”? Ou será que alguns se sentiram compelidos a participar para não destoar da festa?”
    Ora jornalista! Será que num país que vivemos, onde existe liberdade de expressão e religiosa, fosse de algumas dessas religiões citada por você seria obrigado a orar? Por favor! Se não tem o que escrever no jornal, então não procure dente em bico de gainha .
    3 – O jornalista ainda questiona ainda se “ manifestações religiosas como essa não estariam atrapalhando o caráter multireligioso do país, e afirmou que em 2014 e 2016, as entidades responsáveis pela Copa do Mundo e Olimpíadas deveriam tomar atitudes para evitar esse tipo de manifestação, classificadas por ele como “festivais públicos de intolerância””.
    Então jornalista eu te desafio a publicar uma matéria falando contra a música oficial da Rio 2016. Pois, na letra fala dos deuses do Olímpo, deus Apolo, Poseidon, Dionísio, Afrodite, Zeus… E isso? Não tem caráter religioso? Deixa de hipocrisia jornalista! O teu negócio é perseguir os cristãos como tantos outros já fazem e, como desculpa, diz que o Estado é laico. Então, vamos banir todos os nomes de cidades, Estado, Ruas em homenagens aos santos que existem em todo o país. Quero ver fazer isso em nome da laiticidade.

  48. Se existe alguém intolerante nessa história, esse alguém se chama Andre Barcinski. O jornalista que escreveu essa matéria ridícula. Vamos analisar alguns pontos dessa infeliz matéria:
    1 – Ao invés do jornalista focar na medalha conquistada de forma inédita no Brasil (um bi olímpico) e focar na conquista do tri-campeonato olímpico do técnico, ele se preocupa com a fé das pessoas.
    2 – Olha a questão absurda do jornalista: “O que aconteceria se alguma jogadora da seleção de vôlei fosse budista? Ou mórmon? Ou umbandista? Ou agnóstica? Ou islâmica? Alguém perguntou a todas as atletas e aos membros da comissão técnica se gostariam de rezar o “Pai Nosso”? Ou será que alguns se sentiram compelidos a participar para não destoar da festa?”
    Ora jornalista! Será que num país que vivemos, onde existe liberdade de expressão e religiosa, fosse de algumas dessas religiões citada por você seria obrigado a orar? Por favor! Se não tem o que escrever no jornal, então não procure dente em bico de gainha .
    3 – O jornalista ainda questiona ainda se “ manifestações religiosas como essa não estariam atrapalhando o caráter multireligioso do país, e afirmou que em 2014 e 2016, as entidades responsáveis pela Copa do Mundo e Olimpíadas deveriam tomar atitudes para evitar esse tipo de manifestação, classificadas por ele como “festivais públicos de intolerância””.
    Então jornalista eu te desafio a publicar uma matéria falando contra a música oficial da Rio 2016. Pois, na letra fala dos deuses do Olímpo, deus Apolo, Poseidon, Dionísio, Afrodite, Zeus… E isso? Não tem caráter religioso? Deixa de hipocrisia jornalista! O teu negócio é perseguir os cristãos como tantos outros já fazem e, como desculpa, diz que o Estado é laico. Então, vamos banir todos os nomes de cidades, Estado, Ruas em homenagens aos santos que existem em todo o país. Quero ver fazer isso em nome da laiticidade.

  49. Muito interessante este texto apesar do individuo ser ateu e lamentavel a atitude deste reporte o que ele sente é odio dos cristãos

  50. Intolerância é sua indignação Sr. Jornalista, por uma simples demonstração de fé!

    Porque não criticou o encerramento das olimpíadas de Londres, onde aquela cantora da macumba (esqueci o nome dela), desfilou como iemanjá representando o Rio de Janeiro? Ué, não vivemos em um estado laico… vá procurar uma lavagem de roupa!

  51. Fiz esta pergunta ao crítico em questão: "Vejamos: Aquela iemanjá como representação do Rio de Janeiro no fechamento, não merece uma crítica de sua parte? Não é intolerância? Imposição de fé?"
    É constrangedor para mim, como carioca, ter as pessoas, aqui em Portugal, onde moro, em Paris, Barcelona e Londres, lugares onde já trabalhei, tomando os brasileiros por macumbeiros e as todas as brasileiras por susceptíveis à prostituição, sim todas as mulheres brasileiras, que nessas cidades aportam, são vistas assim e ainda como espiritualistas, como dizem eles, quando fazem alusão à umbanda, macumba ou coisas do gênero.

  52. O seguinte texto foi extraído do blog “Cavaleiro do Templo”. Vale muito apena ler:

    André Barcinski é um campeão da intolerância

    O sujeito (provavelmente neo ateu, ou ao menos humanista) usa o manjadíssimo truque do “defensor do estado laico” para defender a imposição de sua doutrina humanista. Ou seja, enquanto ele viola os princípios do estado laico, finge defendê-lo.

    O fato do Brasil ser oficialmente laico não significa que cristãos tenham que ser PROIBIDOS de manifestar sua fé. Na verdade, é exatamente o oposto. Pelo fato do Brasil ser oficialmente laico, aí sim é que os cristãos tem o direito de manifestar sua fé, desde que não sejam ofensivos aos outros. Por exemplo, se alguém chegasse com uma placa dizendo “Deus odeia gays” ou “Cristãos devem morrer”, poderia até ser acusado de intolerância, ao contrário de alguém que somente está rezando.

    Por este mero truque de inversão do sentido da expressão estado laico para implementar sua agenda anti-religiosa, Barcinski por si só já pode ser qualificado como um picareta intelectual do pior naipe.

    Segundo Barcinski, a reza pública das atletas implica na “liberdade de escolha”, mas novamente ele distorce toda a situação para fazer sua propaganda. O fato é que é até possível que um atleta ateu se sinta constrangido em participar de uma oração pública, mas ele nem de longe sabe se isso aconteceu. Suponha que um ateu se recusasse a participar da roda de oração e fosse insultado ou agredido. Aí sim ele teria um “caso” a favor de ter ocorrido um ato intolerante. Mas ele não sabe absolutamente nada a respeito do ocorrido. E se todas as atletas fossem de fato religiosas? Que ato de intolerância existe ao ocorrer uma reza neste caso? Aliás, mesmo se nem todas fossem cristãs, nem assim ele teria um “caso” a favor de que lá tenha ocorrido um ato de intolerância.

    Em resumo, baseado em alguma suposição, não provada (de que uma suposta atleta atéista ficaria tristinha ao ver todas as atletas rezando, e daí não participando) Barcinski acusa os oponentes de intolerantes, quando na verdade o intolerante é ele. Ele é um intolerante em relação a atletas cristãs que resolveram rezar.

    É por isso que ele entra em contradição consigo próprio ao escrever o trecho a seguir: “A questão não é opção religiosa, mas a liberdade de escolha. Qualquer pessoa pode acreditar no que quiser, contanto que deixe a outra livre para fazer o mesmo. Sem constrangimentos. E não é o que está acontecendo.”

    Ora, se a questão é a liberdade de escolha, como pode Barcinski proibir alguém de executar sua opção em público? Um atleta ateu, inclusive, poderia ter a opção de pedir para sair antes da comemoração, indo para o vestiário, por exemplo. Neste cenário, o ateu tem a liberdade de escolha, e os religiosos também.

    Vamos a um outro exemplo. Suponha que seja feita uma confraternização de universitários, e eles resolvam fazer uma oração. Um neo ateu poderia ficar irritado, mas ele teria pleno direito de não participar. Alguns poderiam dizer? Mas e se ele for discriminado? Daí sim ele pode lançar uma acusação de intolerância contra o outro lado. Mas, ao tentar proibir o restante de fazer uma roda de oração, ele é que estaria sendo intolerante.

    Quando ele diz “Liberdade religiosa só existe quando não se mistura religião a nada”, obviamente está delirando. Como sempre, a verdade é o oposto do que ele afirma: liberdade religiosa só existe quando você pode misturar religião ao que quiser, desde que não ataque os direitos de outras pessoas que não compartilhem de sua fé. Novamente, Barcinski inverte os conceitos de forma bizarra.

    Ao afirmar que no passado existiu proibição da Fifa em relação às orações, por causa de “protestos de países como a Dinamarca”, aí sim é que temos um caso de intolerância, pois pessoas foram proibidas de manifestar sua fé, em uma situação em que não iriam desrespeitar o direito de ninguém. Se na Dinamarca existe uma anti-religiosidade radical (de estilo neo ateísta), são eles que devem ser acusados de intolerantes.

    Esta constatação dele, portanto, é um sinal de como Barcinski não passa de alguém que vive de truques linguísticos: “A CBF e o COL precisam tomar providências para que os eventos não se tornem festivais públicos de intolerância.”. O que ele quer é impor um festival público de intolerância humanista, contra as religiões tradicionais, mas chamar a livre manifestação de religião dos seus adversários de… intolerância. Justiça seja feita, esse tal de André Barcinski não é jornalista, mas um engenheiro comportamental especializado em manipulação linguística.

    Outro truque divertido é quando ele diz que “eles têm todo o direito de manifestar sua crença, mas não enquanto vestem uma camisa laica”. Mas não existe isso de “camisa laica”, mas sim ESTADO LAICO. Notem que ele vai inventando conceitos novos não por seu grau de validade, mas de propaganda anti-religiosa.

    Barcinski, no entanto, sabe que é um desonesto. Ele tem a plena noção disso ao final do texto, quando afirma que atitudes de proibição da manifestação religiosa em jogos “serão impopulares e gerarão protestos”. Ele diz que “muita gente confunde a garantia da liberdade de opção religiosa com censura”, entregando os pontos, pois na verdade ele descobriu que está defendendo a censura e tenta se antecipar as críticas dizendo que os outros vão reconhecer este fato.

    Eu, como sou ateu, não sou lesado pelo texto de André Barcinski, mas qualquer religioso tradicional (especialmente cristão) poderia inclusive PROCESSAR o jornalista pelo ato de discriminação religiosa. O que ocorreu é que, enquanto fingia truques linguísticos para simular lutar pelo “estado laico”, “tolerância” e “liberdade de expressão”, ele de fato lutava pelo estado anti-religioso, de orientação neo ateísta, intolerância quanto aos cristãos e censura.

    Por fim, vou dizer como eu resolveria a questão para eliminar qualquer tentativa de algum neo ateu dizer que Barcinski está correto (na verdade, ele errou em tudo). Se alguém fosse ateu, poderia participar da roda de oração, com a diferença que enquanto os outros estivessem dizendo “Jesus é meu senhor”, este poderia dizer “Eu sou meu senhor”, e coisas do tipo. Quer dizer, o mero ato de alguém participar de uma rodinha NÃO É imposição religiosa. Eu já fui a casamentos na Igreja, e no meu íntimo NUNCA fui forçado a dizer qualquer coisa contra minha consciência.

    Os religiosos em geral entendem o fato de você não ter fé da religião tradicional. São os neo ateus que não entendem o fato de alguém ter fé da religião tradicional.

    A luta contra o neo ateísmo é uma luta contra intolerantes e totalitários. E o texto de Barcinski é uma prova cabal desta intolerância dos discípulos de Richard Dawkins.

  53. Quando a tv exibe um clipe do Michael Jackson segurando a região do órgão genital, o tal jornalista não reclama. Quando dançarinas se exibem em poses ginecológicas diante das câmeras o tal jornalista não questiona. Quando a tv diz que vai exibir homem beijando boca de outro homem ou mulher beijando a boca de outra mulher o tal jornalista não tem sequer coragem de se posicionar contra. Porque tanto ódio contra o se refere a Deus?

  54. Quando a tv exibe um clipe do Michael Jackson segurando a região do órgão genital, o tal jornalista não reclama. Quando dançarinas se exibem em poses ginecológicas diante das câmeras o tal jornalista não questina. Quando a tv diz que vai exibir homem beijando boca de outro homem ou mulher beijando a boca de outra mulher o tal jornalista não tem sequer coragem de se posicionar contra. Porque tanto ódio contra o se refere a Deus?

  55. intolerante
    é sua kbça de elefante

  56. Éhhhhhhhh! Não toleram tanto quanto os vizinhos dos arredores de uma Igreja evangélica que põem sons (de música comum) numa altura insupoetável, em suas festinhas e chamam a polícia para o som da igreja, (muitas vezes bem mais brando) e dentro do horário estipulado . . . . enquanto alguns dizem que não é o horário de 22:00 que determina a permissão para o som, más a altura (em qualquer horário)
    A Igreja (com algumas exceções), não usa o som tão alto (a não ser, quando de seus trabalhos ao "ar livre") e, então, o que realmente incomoda é a mensagem do evangelho que CHAMA À RESPONSABILIDADE OS LIBERTINOS PECADORES que coam "mosquitos" e engolem "camelos" pondo alto, a qualquer hora, suas músicas (muitas de letras imundas) e de baixo calão.

    Além do mais, prestem atenção que há poucos anos atras, não se agradecia a DEUS por coisas do FUTEBOL e agora? Porque será que o fazem? ´

    Eu respondo: é porque viram que JESUS, recebe a gratidão, ê usa disto para ganhar a alma deles, (qual o problema do futebol?? NENHUM!!) ê . . . . . . . JESUS recebe . . . . . . . e ajuda sim! a ganharem pontos neste jogo . . . . hi hi hi hi hi hi hi hi

    é INGUÁU as pessoas em algumas igrejas, onde DEUS está dando, sim! "casa;" "carro;" e permitindo que abram "seu negócio" mâs se DEUS não é DEUS de estar dando "RIQUEZAS," (que não é!) porque então faz ísto??

    Eu respondo: é porque as pessoas, (algumas difíceis) atraídas pelas bênçãos, começam a frequentar a igreja ê recebem estas bênçãos ê permanecem frequentando para receberem mais, só, que vão descobrir que na PALAVRA está escrito que: "a quem muito se dá, muito também se requer…." mâs o importante de tudo isto é que muitos são "ganhos" por JESUS assim.

    E ……………….. JESUS É SOBERANO, FAZ O QUE BEM ENTENDER, E NADA DEVE A QUEM QUER QUE SEJA . . . . . . E A VIDA CONTINUA . . . .

    <<<<<< E ELE, (JESUS), JÁ ESTÁ PRA VOLTAR . . . OS SINAIS DESCRITOS EM MARCOS 13, de 4 à 13, ESTÃO TODOS SE CUMPRINDO . . . . . ABRA SÊU ÔIOOOOOOO >>>>>>

  57. Intolerante acaba sendo esse jornalista!

  58. Será que esse jornalista acha que essa ação, que me pareceu muito espontânea e natural, aconteceu de uma hora para outra?? Isso aconteceu por que no mínimo há um entrosamento entre a equipe e com certeza a maioria deve ser cristã…não vi nenhum forçamento de barra para orar…no mínimo esse jornalista não tem o que comentar no jornaleco dele.Ah, mais uma coisa, o Estado(governo) brasileiro é laico não o Brasi, l pois esse é em sua maioria Cristão!!! Viva a Jesus!!!

  59. o dia que não for mais a religião o foco deles o que será virão novamente contra outra minoria contra a instituição familia ops ah não esqueci os intolerantes já fazem isso

  60. Sinceramente, patético isso. Já éstou cansado deses pesudo-cultos virem com esse papo. Aposto que antes dele expressar essa opinião( o que pelo que eu saiba, jornalistas não devem expressá-las e sim apenas noticiar fatos ocorridos.) nem procurou se aprofundar no ocorrido. Aposto tbm que o próprio deve ser ateu (não generalizando) e não pensou duas vezes antes de escrever a reportagem.
    E impedir que isso ocorra em 2014 ou em 2016? Pq?, no mundo em que estámos vivendo atitudes que professem valores como; fé, esperança, gratidão e amor devem ser incentivadas e não impedidas.

    • Se não me engano são 12 as jogadoras e não estavam na roda, de joelhos, em oração. Vejo ali alguns da comissão técnica e algumas jogadores, não me parece que estavam todos ali. Portanto ele foi mesmo leviano em afirmar que que outros são "constrangidos para não destoar". Ele não apurou bem os fatos.

    • *Se não me engano são 12 as jogadoras e não estavam todas na roda, de joelhos, em oração.

  61. intolerancia começa ao criticar ato de um grupo ou outrem então neste caso quem foi intolerante o time ou o jornalista de olhos tendenciosos aff gente chata esses anti- cristãos

  62. Engraçado; se fosse algo imoral talvez ele gostasse! Se fosse alguém ensinando danças imorais talvez seria aceito. Mas é assim mesmo! Oração incomoda o diabo e seus discípulos!!

  63. deve ser um satanista e um babaca tbm se fosse dançando funk ele ia elogia so pq e coisa religiosa ele vem de mimi a ve se vai tira o diploma de novo

  64. Isto e o que se chama intolerancia religiosa

  65. Completamente errada a afirmação desse pseudo jornalista que formou sem diploma e que acha, como todos os jornalistas, o dono da verdade, de qualquer jeito proibir a manifestação religiosa isso sim é intolerância, se houvesse alguma budista, ou hinduísta, ou qualquer outra coisa, ela poderia muito bem não participar, se ela quis participar, mesmo não sendo cristã foi escolha dela, ngm forçou ela a orar o pai nosso, pelo que foi mostrado ngm ali foi obrigado a participar da oração.Analise melhor os fatos jornalista incopetente de um jornal que luta com todas as sus forças contra a família, bons costumes e valores.

  66. dançar é algo que todo mundo faz, ele está certo.

  67. Interessante sr jornalista. Muito interessante. Dancinha imbecis pode? Misturar música com futebol pode? Será que algum daqueles jogadores não são constrangidos a dançar para não destoar? E se ele for muçulmano ou tenha outra fé qualquer que não coadune com danças indecentes?
    Elas fazem o que que querem e como querem e certamente é de comum acordo, ninguém faz nada só para não destoar. Procura alguma informação plausível para noticiar e deixe de gospelfobia.

    • André Ibaque disse:

      "Interessante sr jornalista. Muito interessante. Dancinha imbecis pode? Misturar música com futebol pode? Será que algum daqueles jogadores não são constrangidos a dançar para não destoar? E se ele for muçulmano ou tenha outra fé qualquer que não coadune com danças indecentes? "

      O jornalista estava fazendo críticas direcionada à religião cristã e não é nem um pouco válido contestá-la com assuntos que não tem nada haver com o foco do jornalista nesta crítica.
      ———–
      "Elas fazem o que que querem e como querem e certamente é de comum acordo, ninguém faz nada só para não destoar."

      Isso eu concordo…

    • Essas pessoas não param para pensar que quando as instituições tiverem o direito de impedir manifestações religiosas, também vão impedir outras manifestações, inclusive críticos como esse senhor de darem opiniões sobre o quer quer que seja. Será que na China ele teria direito dar opinião própria a respeito de qualquer assunto?

    • André Ibaque disse:

      Hilton Silva, que instituições?

    • Qualquer uma ONU, COI, Governo, etc.

    • André Ibaque disse:

      Hilton Silva, mas o que isso tem haver?

    • Tem a ver que o tal crítico sugere que se interfira nessas manifestações, palavras dele: "A CBF e o COL precisam tomar providências para que os eventos não se tornem festivais públicos de intolerância."
      Quando os governantes começam a proibir religiosidade, a seguir querem proibir manifestações políticas, estudantis e outras e assim se chega à demagogia do comunismo, do fascismo, do anarquismo e até da democracia.

    • Fiz esta pergunta ao crítico em questão: Vejamos: "Aquela iemanjá como representação do Rio de Janeiro no fechamento, não merece uma crítica de sua parte? Não é intolerância? Imposição de fé?"
      É constrangedor para mim, como carioca, ter as pessoas, aqui em Portugal, onde moro, em Paris, Barcelona e Londres, lugares onde já trabalhei, tomando os brasileiros por macumbeiros e as todas as brasileiras por susceptíveis à prostituição, sim todas as mulheres brasileiras, que nessas cidades aportam, são vistas assim e ainda como espiritualistas, como dizem eles, quando fazem alusão à umbanda, macumba ou coisas do gênero.

    • Esse jornalista mais parece um " tolo " que a Bíblia diz, o que esperar de alguem que não teme a Deus??.

    • Paulo Macedo, ser uma pessoa verdadeiramente boa sem temer um deus?

    • "Hilton Silva, mas o que isso tem haver?"
      res: ou o André é muito burro ou esta querendo que voltemos a ditadura. não perca tempo com esses ateus e agnósticos, eles só querem debater em porfias. a Paz!

    • Senhor, o que você faz aqui? é evangélico também?
      E irmãos: a perseguição está chegando também aqui, no Ocidente!
      "que está limpo, que limpe-se mais; que está sujo, que suje-se mais!"
      Shalom.

    • André Ibaque disse:

      Sheila Moraes, desculpe, Sheila, eu realmente não tava entendendo, não precisa me atacar deste jeito, tá?

    • Resposta para Maurício de Sabrí, que está usando o tópico para divulgar o vídeo Zeitgeist.
      Primeiro, um mito realmente é confirmado nesse vídeo; o de que Jesus teria nascido no dia 25 de dezembro. Essa é uma adaptação da "religião". Comparações dos relatos bíblicos com a história concluem que Ele teria nascido entre abril e agosto, e mais ainda cerca de 7 anos antes da data que temos agora.
      Segundo, não há confirmação histórica alguma sobre as datas em que os referidos deuses nasceram, nem de que nasceram de virgem ou outra coincidência histórica com Jesus Cristo, apenas alguns experts que criaram teorias sobre o assunto.
      Terceiro, as lendas sobre esses deuses ganharam força no período do império romano,afim de tornar a força que o cristianismo exercia em mito, como é a intenção desse tal Zeitgeist. Os escritos históricos sobre esses deuses não condizem com o que é mostrado no vídeo.
      Quarto, todo o processo do zodíaco, citado no vídeo, só vale para o hemisfério norte, portanto é este o grande dilema da astrologia.
      Quinto e útimo, a Nova Era é um movimento que propõe um "cristo" mitológico, complacente com a forma como o mundo vive, em adoração a deuses e astros, em libertinagens, e outras coisas. O Jesus Cristo descrito na Bíblia condena tudo isto e propõe um mundo diferente, contrário a todas as formas mitológicas arbitrárias que conhecemos. Os ensinamentos de compaixão, paz e harmonia propostos por Jesus exigem uma vida de desapego ao material e às paixões do mundo, e aceitação de um Deus único e soberano, contrários à mitologia e à astrologia.
      Infelizmente dentro do próprio cristianismo temos assistido a um despertar mitológico de Jesus, como um Cristo que satisfaz aos desejos materiais dos homens, quando a proposta dEle é voltarmo-nos uns em favor dos outros. Sua proposta é para uma vida que se inicia na morte, quer a morte para as coisas do mundo, quer a morte física. "Se esperamos em Cristo só nesta vida, somos os mais miseráveis de todos os homens"(1Cor 15.19).

    • Hilton Silva Vivemos em uma liberdade assistida. Só podemos nos manifestar e defender os nossos pensamentos quando nao "ofendem" ninguem. O dia que o Evangelho nao for de confronto, devemos rever nossos metodos, pq nao esta sendo eficaz.

    • Lembrando que o evangelho tem que confronrar e não contender, atraindo a raiva de cegos. eu sou a favor que discutamos assuntos com os curiosos do site mas; porém; toda via, ignorando os que comentam aqui só para discordar e contender com o meio evangélico. não adianta nada. façam igual fez Jesus com os fariseus e saduceus em Mt 16 quando lhe pediram provas de Deus e não lancem "perólas aos porcos". a Paz!

    • Concordo com você Sheila Moraes, mas não podemos nos esquecer daqueles que lêem os comentários e que possam ser influenciados. É bom que esclareçamos tudo, sem contenda, mas com sabedoria. O bom debatedor é aquele que expõe argumentos e não o que impõe.
      Quando apresentamos uma defesa inteligente, pautada, ela alimenta a inteligência do interlocutor e por conseguinte alimenta a nossa. Assim vamos nos alicerçando ainda mais naquilo que pensamos ou abrimos nossa mente para entendermos o que os outros pensam.
      Você disse muito bem confrontar, mas não contender, este é o segredo para um debate sadio.

    • Com certeza concordei tanto com sua refutação a um link acima que colei "o quinto e último em minha página.

    • Eurilene Oliveira disse:

      como vc escreveu isso é gospelfobia! Mas ninguém vê isso. não é?

    • vc fala comigo irmã? sobre o que?

    

Sua resposta

Adicione seu comentário abaixo, ou faça trackback de seu site ou blog. Você pode também assinar esses comentários via RSS.
Seja legal. Não escreva em CAIXA ALTA. Mantenha no tópico. Limite de 3000 caracteres no comentário.

Há 461,407 comentários no Notícias Gospel.

Da Internet e em Inglês para Praticar