Home » Brasil, Capa, Política

Justiça mantem proibição a psicólogos de tratarem gays, Jean Wyllys comemora e afirma: “O que é preciso é assumir para si o seu desejo, sair da vergonha para o orgulho”

Notícias Gospel em seu email

Receba Notícias Gospel em seu email gratuitamente! Insira seu email:

Gospel+ no Twitter!

ou no facebook

Justiça mantem proibição a psicólogos de tratarem gays, Jean Wyllys comemora e afirma: “O que é preciso é assumir para si o seu desejo, sair da vergonha para o orgulho”

O Tribunal Regional Federal (TRF) indeferiu no dia 23 de julho o pedido do Ministério Público Federal (MPF) para antecipar a anulação parcial da Resolução do Conselho Federal de psicologia (CFP) nº 001/99, que impede que profissionais a psicologia atuem em tratamentos para a homossexualidade.

Visite: Gospel +, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel

Ao ingressar com a ação, o MPF afirmou defender o direito dos homossexuais de, por conta própria, procurarem a ajuda de um profissional. De acordo com o Ministério Público, o CFP não pode impor uma medida que, no seu entendimento, afeta a dignidade da pessoa humana e a liberdade de manifestação de pensamento.

De acordo com o Terra, o procurador Vinicius Panetto afirmou que a ação do MPF não tem a intenção de liberar ou afirmar que existe a “cura gay”, mas sim de defender o direito dos homossexuais de procurar ajuda caso se sintam desconfortáveis com sua sexualidade.

– Não cabe ao MPF definir se existe, ou não, a ‘cura gay’. Mas se um homossexual se apaixonar por uma pessoa de outro sexo e achar que precisa ir ao psicólogo para ter orientações, o profissional não pode negar ajuda – justificou Panetto.

A decisão do TRF foi comemorada pelo deputado federal e ativista gay Jean Wyllys (PSOL/RJ), que afirma que a ação do MPF utilizava a bandeira do “direito à assistência Psicológica”, para tentar transformar novamente a homossexualidade em doença.

Em nota, o deputado afirma que a decisão reforçou a autonomia do CFP. Ele criticou também o Projeto de Decreto Legislativo 234/11, que tem o mesmo objetivo da ação rejeitada pelo TRF.

– O Projeto de Decreto Legislativo em tramitação na Câmara dos Deputados trata-se de uma aberração à legalidade, fruto da clara intenção de desqualificar a comunidade LGBT para rebaixar seus pleitos a meros “devaneios”, em um momento em que os direitos LGBT estão sendo reconhecidos – diz texto publicado no site de Wyllys, que afirma ainda que possíveis distúrbios psicológicos presentes nos homossexuais são frutos da cultura homofóbica instalada no país.

– O que é preciso é assumir para si o seu desejo, sair da vergonha para o orgulho e não reforçar esta egodistonia por meio de discursos com fundo religioso. Só assim vai acabar o sofrimento – conclui o deputado.

Redação Gospel+



PS.: Comentários via Google+ estão logo abaixo desabilitados no momento.


Comentários via Facebook

284 comentaram, comente você também!

  1. Saindo agora da imparcialidade, qm ta intervindo nos direitos alheios ñ me parece ser a bancada evangélica, mas sim o próprio ativista gay, uma vez q ele tenta vetar o direito de um homossexual q se sente frustrado com sua opção procure uma orientação. Ora, uma pessoa homossexual, q se sente mal com isso, pode ñ estar vivendo um conflito por conta da opinião de outrem, mas sim por qrr viver conforme o seu gênero. Tvz a idea do projeto seja com base numa “guerra” q exista entre as partes, mas, de certa forma, tem bastante fundamento, já q a pessoa se sente necessitada de ajuda. Isso ñ implica em sua orientação ser doença, mas algo q o infortuna. Ela poderia procurar ajuda de amigos, família, mas preferiu procurar um especialista da área. Agora, cabe ao profissional saber lidar com a causa, ñ intervindo em sua vontade. A saber, ensinar-lhe a conviver c isso.

  2. O q ta havendo é nada mais nada menos q uma incitação à guerra entre homossexuais e evangélicos. Tudo agora é motivo de conflito sexual x religioso. Um gay ñ pode falar nada q vá de encontro às teses dos evangélicos e vice-versa. A briga ta ficando kd vez mais qnte entre eles e pouco se fala sobre algo fora dessa ótica. Não apenas os cristãos pregam contra a prática homoafetiva, mas tb pessoas q ñ têm cunho religioso e, simplesmente, se sentem “ofendidos” em ver pessoas de seu sexo em comunhão com pessoas do mesmo gênero. Mas ngm cita isso. Vêem apenas os evangélicos. Em contrapartida, p ñ ser parcial, os evangélicos estão entrando d+ nesse mérito. O ideal seria ambas as partes esqcerem um pouco esse assunto e focarem em outros, cmo a qstão do aborto, antes q a situação se torne irreversível!

  3. BrunoCristãodeVerdade disse:

    Jesus ama a todos, inclusive os gays – Jesus cita os gays (eunucos) e não os obriga a casar, pelo contrário os aceita e os reconhece – Ele, porém, lhes disse: Nem todos podem receber esta Palavra, mas só aqueles a quem foi concedido. Porque há eunucos que assim nasceram do ventre da mãe; e há eunucos que foram castrados pelos homens; e há eunucos que se fizeram eunucos, por causa do reino dos céus. Quem pode receber isto, receba-o. (Mateus 19, 11-12).

    Eu também sou gay e quero um dia poder oficializar minha união. Nós homossexuais também temos os direito à vida, ao respeito e à família. Infelizmente ainda há muito preconceito dentro no nosso governo (cheio de hipocrisia) e fundamentalismo religioso que não sabe respeitar os espaços públicos (a fé é algo de foro íntimo e não para ser usado em meio público contra outras minorias ou pessoas diferentes) – ser contra os direitos do gays é tão errado quanto pregar em público, ou no governo ou na tv contra que tem fé diferente ou contra os homossexuais. O estado brasileiro é laico, não misturem religião com política – e isso sim é que deveria ser proibido !

    • Eunuco não está relacionado a ser gay. Eunucos era homens que à força eram castrados para servirem aos reis em suas épocas. Eunuco de nascimento é quando um homem nasce com problema congenito no orgão sexual impedindo-o de ter relação sexual com mulher. E se fazer eunuco pelo reino dos céus é se abster de relação sexual, não casar e ficar casto.

  4. A postura fundamentalista em relação à homossexualidade é só ignorância. Acham que a interpretação literal da Bíblia é mais forte que a ciência, porque a interpretação literal da Bíblia é simples e direta, nem é preciso saber ler subtexto, fazer interpretações. É coisa de analfabeto metido a letrado, de gente que não estuda e quando estuda em escolas é para comprar diplomas, e acham que são doutores. Basta ver a "pós graduações" oferecidas em sites de "faculdades de teologia" forjadas pelo dinheiro. Coisa do diabo.

    Assim, esse pessoal ignorante e arrogante, tão diferente dos ignorantes e humildes, vomitam essa falsa sabedoria para não ter que enfrentar um bom vestibular com muitos concorrentes por uma vaga, e coisas assim.

    E fazem essas afirmações como quem sabe da verdade. Falam de macho e fêmea, de cromossomos XY, mas não dazem a menor idéria do real significado de gênero, sexualidade, genética e outras ciências.

    O fundamentalismo literalista é assim. O cara se forma de psicólogo na faculdade de tribobó da xiririca e acha que se formou em Harvard. Aí chega pr'aquele analfabeto que não tem a menor noção de nível de ensino e mostra o anel de "dotô", faz pose de "olha como eu sou sábio".

    Os verdadeiros sábios, os que estudaram realmente, têm humildade suficiente para fazer silêncio sobre assuntos que desconhecem.

    "Mas pra que ciência? Bobagem, n´óis tem a Bíbla, não precisa de estudá. E o que nóis num entende o pastô isprica."

    • Será? Jesus foi analfabeto, metido e iletrado? Foi ele que deixou o ensino em mandamento e que todo o cristão observa e pratica de que o homem deixe pai e mãe e se una à sua mulher e forme família. A ciência não prova que alguém nasça homossexual, não existe cromossomo ou gene gay. Tratando-se de um comportamento sexual. Essa coisa de querer acusar as pessoas de fundamentalismo não cola. É exatamente este o ensino nas igrejas à repeito da sexualidade humana. Estudo a ciência e não deixo de acreditar em Deus e no ensino de Jesus. É assim que você quer exercer sua cidadania,? Tentando humilhar e prevalecaer sobre as pessoas que possuem opinião diferente à questão homossexual, desrespeitando-as?

  5. Falando em Psicologia, o que acontece é que simplesmente esses crentes acreditam que qualquer tentativa de compreender as questões envolvendo os LGBT´s, irá condená-los ao inferno, aí ficam usando argumentos falaciosos e distorcidos para se auto-justificarem, procurando pêlo em ovo.

     1 2

Sua resposta

Adicione seu comentário abaixo, ou faça trackback de seu site ou blog. Você pode também assinar esses comentários via RSS.
Seja legal. Não escreva em CAIXA ALTA. Mantenha no tópico. Limite de 3000 caracteres no comentário.

Há 454,376 comentários no Notícias Gospel.