Home » Brasil, Destaque, Sociedade, Vídeos

Extremismo muçulmano no Brasil: PF rastreia professor da UFRJ condenado por terrorismo na França

Notícias Gospel em seu email

Receba Notícias Gospel em seu email gratuitamente! Insira seu email:

Gospel+ no Twitter!

ou no facebook

Extremismo muçulmano no Brasil: PF rastreia professor da UFRJ condenado por terrorismo na França

A presença do extremismo islâmico no Brasil, embora ainda pequena, já se faz notória a partir de manifestações públicas de seus simpatizantes. O caso mais chamativo envolve o argelino naturalizado francês Adlène Hicheur, que atua como professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Visite: Gospel +, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel

A descoberta de Hicheur se deu por acaso. Meses atrás, quando uma equipe de reportagem da CNN realizava uma matéria sobre o crescimento do islamismo no Brasil em uma mesquita do Rio de Janeiro, um entusiasta do Estado Islâmico interrompeu as orações e pregou que o grupo terrorista que ocupa partes da Síria e do Iraque deve “continuar a decapitar o inimigo”, pois “o terrorismo é uma obrigação do islã”.

O vídeo se espalhou pela internet e despertou o interesse da Polícia Federal (PF) no homem que fazia apologia ao terror. Nas visitas dos agentes à mesquita, Hicheur terminou descoberto e teve seu passado na França revelado.

Formado em física e lecionando na UFRJ, Hicheur chegou ao Brasil em 2013, recebendo uma bolsa do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). No entanto, ele já havia sido condenado em 2009 e cumprido uma pena de cinco anos de prisão na França por se envolver com atividades terroristas ligadas à Al-Qaeda, através da troca de e-mails criptografados com um terrorista conhecido como “Phenix Shadow”.

A escolha pelo Brasil se deu após tentar emprego na Suíça, onde foi recusado por causa de seu histórico criminoso terrorista.

De acordo com uma reportagem da revista Época, entre 2013 e 2014 ele recebeu R$ 56 mil como bolsista do CNPq, o que o credenciou para lecionar na UFRJ com salário de R$ 11 mil mensais.

Atualmente a PF segue os passos de Hicheur e tenta descobrir se ele desempenha alguma atividade ilegal na internet, pois já encontrou indícios de que ele se mantenha ligado ao extremismo islâmico.

Um dos e-mails que serviram de prova para a condenação de Hicheur na França é a principal fonte de desconfiança da PF, pois ele se dizia propenso a deixar a Europa nos anos seguintes, mas antes cumpriria a meta de “trabalhar no seio da casa do inimigo central e esvaziar o sangue de suas forças”, sugerindo diversos alvos para atentados, como empresas petrolíferas e embaixadas.

Ainda de acordo com a reportagem da Época, a PF apurou que no Rio de Janeiro Hicheur leva uma vida pacata, frequentando a mesquita do incidente flagrado pela CNN meses atrás todas as sextas-feiras.

À revista, recusou-se a comentar as investigações: “Eu decidi não falar nada só para reconstruir minha vida. Não é porque eu não tenha razão. Eu tenho razão. Tenho muita coisa para falar. Mas deixa o tempo falar sobre isso”, defendeu-se. “Não posso falar e gostaria de ser deixado em paz […] Se você escrever ou falar qualquer coisa, você não imagina as consequências para você e para mim”, acrescentou, tentando intimidar os jornalistas Filipe Coutinho, Ana Clara Costa e Hudson Corrêa.

Veja o vídeo do entusiasta do Estado Islâmico no Rio de Janeiro, que levou a PF até o físico argelino condenado por terrorismo e atualmente professor na UFRJ:

Dilma interessada

Segundo o jornalista Guilherme Amado, colunista de O Globo, a presidente da República quer saber mais sobre o caso e cobrou explicações.

“Dilma telefonou ontem para meia Esplanada em busca de informações sobre Adlène Hicheur, o pesquisador francês que foi condenado por terrorismo e dá aulas na UFRJ, conforme mostrou a revista Época. Queria detalhes sobre o visto, a entrada de Hicheur, a contratação dele pela UFRJ e sobre a bolsa que recebeu do governo brasileiro”, informou Amado.

Confira um infográfico sobre Adlène Hicheur:

infografico-adlene hicheur

Mais Lidas da Internet

Recomendado para Você - Gospel+

Comentários via Facebook

4 comentaram, comente você também!

  1. Aí tem o dedo podre do PT. Nem essa aparente surpresa da DILMA me convence. É só um teatro. Há muito alinhamento ideológico entre os propósitos comunistas e bolivarianos da esquerda com o extremismo islâmico.

    • Ai tio, será que a dona Dilma tem a ver com essas paradas ai, mano? Nós temos que investigar essa parada, morô? Pra gente não se queimar na fita e julgar a tia antecipadamente, pois parece que a tia tá querendo saber como aquele carinha entrou aqui e ainda foi professor no Rio de Janeiro.

  2. Com a palavra o Governo Brasileiro que além de conceder bolsa do CNPq a esse terrorrista, ainda o emprega com um salário de R$ 11.000,00. Eita naçãozinha chula!

  3. O ISLAM DESPERTAM A BESTIALIDADE HUMANA

    Quem sabe, sabe, conhece bem… isso é tão antigo.

    Os religiosos muçulmanos sempre adaptam uma linguagem para cada grupo que os queira ouvir. Engana, contudo, os despercebidos.

    Veja as entrelinhas da pregação deste religioso muçulmano: Fala que o Islam é paz, mas, ressalta, “grupos com interesses ocultos mancham a imagem a comunidade muçulmana”.

    Percebam, mesmo falando de paz, ele alerta sobre grupos inimigos. Ou seja, desperta a beligerânc ia humana: há inimigos. Em outras palavras está dizendo: nós queremos paz, mas há seres humanos que são nossos inimigos. Veja o Islam é incapaz de reconciliação. Mesmo quando fala de paz, aflora, no fundo, o ódio, o ressentimento.

    Para você perceber o mal que está por traz desta mensagem, que nem mesmo os pregadores muçulmanos percebem, é útil dar exemplos:

    – Os padres quando pregam não elegem grupos hum anos inimigos. Estão preocupados com os seus ritos e nem lembram que há inimigos. Na sua maior parte, os padres pregam de fato sobre a paz, a solidariedade, a harmonia. Isso é fato.

    – Os pastores, também, quando pregam elegem os demônios e os pecados como inimigos, jamais os seres humanos. Elegem a Cruz de Cristo como principal tema de pregação e não ficam falando de inimigos reais ou supostos.

    A maioria esmagadora os dos Padres e Pastores não falam de política ou confrontos sociais, ou assuntos que inflam seus membros contra outros credos e pessoas.

    Mas, veja esse clérigo da “paz” islâmica! O assunto dele é a perseguição dos muçulmanos na França, estando ele aqui no Brasil!!!

    Agora, que grupos são esses com “interesses ocultos” senão os próprios terroristas muçulmanos? Outra, se é que ele se refere aos seus terroristas com “interesses ocultos que mancham o Islam”, por que não os denunciam claramente dizendo que não são muçulmanos, que estão indo para o inferno (pois prejudicam o Islma)? Por que, quando esses terroristas morrem são enterrados como muçulmanos com todos os seus ritos? Porque no fundo, concordam com eles.

    Outra, já imaginou que em todas Igrejas Católicas ou em todos os Templos Evangélicos, padres e pastores fizessem continuamente menção aos católicos e crentes que são perseguidos no Mundo, mais cruelmente entre os Países muçulmanos? Podemos imaginar o que aconteceria: Criaria em católicos e em crentes um desejo de vingança contra os muçulmanos que estão, inclusive, aqui no Brasil. Criaria rejeição aos muçulmanos. Mas padres e pastores não fazem isso.

    Contudo o Clérigo acima faz isso e, não só ele, mas em TODAS as Mesquitas do Brasil e do Mundo: Toda mensagem muçulmana faz menção a ressentimentos. Os pregadores muçulmanos transmitem ao muçulmano comum a síndrome de perseguidos. É, contudo, uma inversão da verdade: quem persegue sempre e sistematicamente é o Islam.

    Isso não é falar de paz, é falácia, é promover o ódio, mesmo quando fala da “paz” islâmica.
    Na verdade os religiosos muçulmanos só têm três tipos de pregação: Ou pregam a submissão ao Islam a qualquer custo, inclusive o terrorismo ou pregam a eterna suposta perseguição que os muçulmanos sofrem com ressentimentos aos inimigos, que são os demais seres humanos.

    Eles não tem outro tipo de pregação. Seus sermos são ruins e sofríveis, são, invarialvemente, esses três temas: Triunfo do Islam, a supostas perseguição os muçulmanos sofrem ou a morte dos inimigos, que são os demais seres humanos.

    Pesquisem na internet!

    Quando os padres ou pastores pregam, elegem inimigos? Não! A não ser o pecado, os demônios.

    E, se você observar bem, ele não diz quem são esses grupos. Ou seja, deixa em aberto.

    Veja, a pregação islâmica tem uma natureza má, cruel que é contrária a natureza de Alá que é Misericordiosa. Portanto o Islam não pertence a Alá, mas de espíritos maus que se passam por Alá e engana os amados muçulmanos.

    O Islam leva sempre ao confronto, a comisseração, desperta sempre o que há de pior no ser humano, desperta a bestialidade humana. O desejo de matar, de destruir. Por isso sempre precisou eleger inimigos. Nisso o Islam difere de todas as demais Religiões, que reprime a bestialidade humana e tenta despertar o melhor do ser humano que é a paz, a harmonia, a solidariedade, a justiça.

    O Islam é a grande ilusão dos amados muçulmanos. Acham que servem a Alá, mas não servem. Servem a espíritos de demônios maus, que se passam por Alá. Por isso, todos, irão para o inferno. É preciso falar urgentemente do amor de Cristo aos amados muçulmanos.

  4. ele tem cara de drogado…e bicha!

  5. QUANDO ELES COMEÇAREM AGIREM O POVO BRASILEIRO VÃO SOFREREM, O CORRETO ERA EXPULSAR ESSES POVOS DO NOSSO PAÍS E PROIBIR ESSAS REUNIÕES,
    SÃO POVOS SEM SENTIMENTOS DIABÓLICOS

  6. NOSSO BRASIL ENTRA GATO E CACHORRO

    

Sua resposta

Adicione seu comentário abaixo, ou faça trackback de seu site ou blog. Você pode também assinar esses comentários via RSS.
Seja legal. Não escreva em CAIXA ALTA. Mantenha no tópico. Limite de 3000 caracteres no comentário.

Há 555,591 comentários no Notícias Gospel.