Home » Brasil, Capa, Mundo Cristão, Política

Jesuscidência: Rosane Collor revela que ex-presidente Fernando Collor realizava rituais de magia negra afirma que sua conversão ao evangelho a livrou de “maldição”. Assista na íntegra

Notícias Gospel em seu email

Receba Notícias Gospel em seu email gratuitamente! Insira seu email:

Gospel+ no Twitter!

ou no facebook

Jesuscidência: Rosane Collor revela que ex-presidente Fernando Collor realizava rituais de magia negra afirma que sua conversão ao evangelho a livrou de “maldição”. Assista na íntegra

A ex-primeira dama Rosane Collor, evangélica, concedeu entrevista ao programa Fantástico, da TV Globo, e contou sobre a ascensão e queda de seu ex-marido, o ex-presidente Fernando Collor de Melo.

Visite: Gospel +, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel

Entre as principais denúncias feitas por Rosane estão acusações que já haviam sido feitas pelo irmão do ex-presidente, Pedro Collor, falecido em 1995 devido a um câncer no cérebro. Pedro afirmou em uma entrevista à revista Veja, na época, que Fernando Collor fazia rituais de bruxaria.

Na entrevista à repórter Renata Ceribelli, Rosane afirma que o ex-presidente contratava os serviços de Maria Cecília, atualmente, convertida ao evangelho e pastora. A ex-primeira dama afirmou que os rituais de magia negra eram feitos sob encomenda de Collor para blindá-lo contra os inimigos políticos, e para reverter o mau desejado por seus inimigos para eles próprios. Segundo Rosane, esses rituais envolviam o isolamento do então presidente por dias num porão da Casa da Dinda, mansão da família Collor em Brasília, além do sacrifício de animais.

Durante a entrevista, Rosane citou o que chama de “maldição do Collor”, que levou pessoas próximas ao então presidente à morte, como por exemplo, seu irmão Pedro Collor, e o tesoureiro da campanha presidencial de Fernando Collor, Paulo César Farias.

Sobre Paulo César Farias, um dos pivôs do escândalo de corrupção que acabou resultando no impeachment de Collor, Rosane afirma que o ex-presidente mentiu à época das investigações ao negar que mantinha relações com PC Farias após a campanha.

Segundo Rosane, o que a livrou da “maldição do Collor” foi sua conversão ao evangelho e sua crença em Deus e em Jesus: “Não acredito em coincidência. Acredito em ‘Jesuscidência’”, afirmou, apontando os motivos pelos quais ainda estaria viva.

O termo ‘Jesuscidência’ se tornou alvo de piadas de internautas que no Twitter, levaram o assunto a ser um dos mais comentados em todo o Brasil. Um dos internautas, @WeltonRoberto, publicou uma gozação com o termo usado por Rosane: “Em nome do Pai, do Filho, do Espírito Santo, da Jesuscidência, da justiça brasileira que permite uma desocupada ganhar 18 mil de pensão, amém!”, criticando o fato de a ex-primeira dama achar pouco o valor que recebe de pensão de seu ex-marido. O usuário @inagaki seguiu a mesma linha: “Se eu ganhasse pensão mensal de R$ 18 mil pra não fazer nada, cogitaria com carinho a hipótese de virar devoto da Jesuscidência”.

Assista no vídeo abaixo a íntegra da entrevista de Rosane Collor a Renata Ceribelli:



PS.: Comentários via Google+ estão logo abaixo desabilitados no momento.


Comentários via Facebook

172 comentaram, comente você também!

  1. È de se lamentar a aparição dessa mulher que só quer ganhar dinheiro e fama sem medir escrúpulos atacando de forma covarde a quem lhe devotou carinho, afeição dinheiro e quem sabe amor.
    O fato dele ter feito ou não trabalhos de magia negra em sua residencia é algo que diz respeito somente a ele pois em tese não prejudicou quem quer que seja. Collor foi inocente:
    Inocente em acreditar que o povo brasileiro amasse sua nação;
    Inocente em doar-se de corpo e alma no ideal de construir um país moderno, culto e respeitado no cenário internacional;
    Inocente em acreditar que conseguiria uma coalizão parlamentar que visasse simplesmente os Interesses mais genuínos da nação;
    Inocente em acreditar que o sistema financeiro e das multinacionais que mataram Getúlio Vargas, fariam coisa alguma em represaria por ele defender a causa de uma nação forte, democrática e respeitada no cenário internacional;
    Inocente em achar que teria o respaldo popular lutando contra tudo e contra todos que obstaculizam a oportunidade que o Brasil teria em ser uma das três maiores potencias econômica, cultural e militar do Mundo.
    Chega a ser deprimente que essa mulher use o nome de Jesus como arquétipo de uma pseudo conversão e que em nome dele ataque seu ex-marido e a forma omo viveu em perfeita harmonia por queles anos.
    Todos os homens tem seus defeitos e sua virtudes e num homem ou mulher público(a) isso pode ficar mais evidente afinal só se atiram pedras em árvores frutíferas. Collor foi inocentado pela justiça e essa mulher se não arrepender-se será condenada pela eternidade.

     1 2

Sua resposta

Adicione seu comentário abaixo, ou faça trackback de seu site ou blog. Você pode também assinar esses comentários via RSS.
Seja legal. Não escreva em CAIXA ALTA. Mantenha no tópico. Limite de 3000 caracteres no comentário.

Há 454,165 comentários no Notícias Gospel.