Home » Brasil, Capa, Política

José Serra e Gilberto Kassab sobem ao púlpito da Igreja Mundial, recebem benção e participam de culto com Ap. Valdemiro Santiago

Notícias Gospel em seu email

Receba Notícias Gospel em seu email gratuitamente! Insira seu email:

Gospel+ no Twitter!

ou no facebook

José Serra e Gilberto Kassab sobem ao púlpito da Igreja Mundial, recebem benção e participam de culto com Ap. Valdemiro Santiago

Os candidatos à prefeitura de São Paulo seguem em uma corrida às igrejas em busca de apoio para suas candidaturas. Depois de anunciar o apoio recebido da liderança da Assembleia de Deus do Brás (Ministério Madureira), José Serra (PSDB) foi abençoado em um culto da Igreja Mundial do poder de Deus.

Visite: Gospel +, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel

No último domingo (05), Serra esteve em um templo da igreja com o prefeito Gilberto Kassab (PSD), onde participaram do culto matinal, e o candidato recebeu uma bênção do apóstolo Valdemiro Santiago, fundador da Igreja.

Santiago não declarou abertamente seu apoio a Serra, mas Kassab já havia participado de reunião noturna com os líderes da Mundial há cerca de duas semanas, e líderes da igreja afirmam que a “benção”, é a maneira o apóstolo declarar seu apoio.

A visita à Mundial não foi divulgada como agenda de campanha por José Serra, e Kassab negou que tenha levado o candidato à igreja: “Ele quis ir”, afirma.

- Tem uma relação do Serra e minha com a igreja (Mundial), com todas as igrejas católicas e evangélicas. Mas nem deu para conversar. Saímos antes do final – afirmou Gilberto Kassab, ao jornal Estado de S. Paulo.

Kassab, que entre 2009 e 2010 foi criticado pela Igreja Mundial por causa do fechamento de um templo provisório da igreja no Brás, se reaproximou da Mundial ao liberar o funcionamento da igreja, e também conceder alvará para eventos da Mundial na Praça Campo de Bagatelle, zona norte.

A Praça foi liberada também para a realização da Marcha para Jesus, evento promovido pela Igreja Renascer. A assessoria da igreja diz que a Renascer ainda não escolheu candidato a prefeito, mas já apoia um candidato a vereador do PSD e outro do PSDB.

A busca de apoio entre líderes evangélicos e católicos tem chamado a atenção nessa campanha eleitoral. Chalita afirma que, além da Assembleia do Brás, tem apoio também da Sara Nossa Terra, além de ser próximo dos carismáticos católicos e dos padres Marcelo Rossi e Fábio de Melo. E Celso Russomanno é candidato pelo PRB, partido ligado à Igreja Universal do Reino de Deus.

Redação Gospel+



PS.: Comentários via Google+ estão logo abaixo desabilitados no momento.


Comentários via Facebook

16 comentaram, comente você também!

  1. O meu comentário é que: Todo cidadão brasileiro tem direito ao voto mas, os líderes evangélicos deviam ter respeito pelas coisas de Deus, porque não devia ser permitido políticos fazerem politicagens dentro dos templos, pois estes políticos só aparecem de 4 em 4 anos , depois somem, muitos tornam-se até evangélicos afim de serem eleitos . No passado o pastor simplesmente orientava os irmãos que observassem o passado e presente dos candidatos e votassem concientes, não apontavam a ou b, sabem porque isto, é que a igreja era 100% dependente de Cristo, hoje são 70% dependentes dos políticos e 30% de Jesus, esta é averdade.

    • Esdras e Neemias foram bem mais sérios, sábios, coerentes e oportunos… Ouviram os profetas, obedeceram o mandamento de Deus e observaram os decretos de Ciro. Ed 6.13-14. Parece que atualmente a ordem do texto para alguns passou a ser vista assim: "Desprezar os profetas, duvidar do mandamento de Deus e se escorar nos decretos de 'Ciro'".

  2. Édson Freitas disse:

    O que eu acho mais engraçado é que político não tem uma religião definida. Ele vai na igreja católica e pede a benção ao padre, sobe no púlpito da igreja evangélica chora e bate palmas, vai no terreiro e recebe uns "passes", enfim, como são hipócritas esses políticos. E mais errado ainda é um líder que permite que o púlpito seja feito de palanque. Acham que o templo é um comitê. Falta de reverência com a Casa de DEUS, falta de temor a DEUS. Templo e púlpito não é local de fazer campanha política.

  3. Lucas Oliveira disse:

    Isso se chama vergonha, fede as narinas de Deus!

  4. O Senhor tenha misericordia desse povo do grande dia!!!

  5. Infelismente esta igreja é um retrato da universal, o nome de jesus para eles foi esquecido, o Deus deles é o dinheiro e o poder, época de eleição é assim todo mundo se aproveita, um pastor de verdade que respeita o nome do senhor ele diria aqui não aqui é para transformar vidas pregar o santo nome de jesus e pronto.

  6. Esse tem uma opinião esclarecida sobre a relação Igreja e política http://www.youtube.com/watch?v=7Al_gsfTVg0

  7. nao consigo enteder, os paises de premeiro mundo que funcionam para o bem da populacao, numca precisou , de crente ou cristao , o que e melhor? o crente sem careter ou um ateu com carater e respeito ao proximo?
    os ditos cristao pporque nao abrem mao dos salarios de tudo que a politica proposiona, e comparalos com daniel e jose do egito , e simplismente rediculo…

  8. affff!!!!! me dá nojo a cada eleição que acontece em nosso país!!!!….os políticos beijam até a mão do diabo pra ganhar votos !!! …é uma macacada evangélica só!!!!…será que ele pediu a toalhinha pro VAI QUE É MILHO ???kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  9. engraçado cade os politico crentes? na hora que se precisou para a votação contra a pl 122 não apareceu nenhum, salve um crente vote no impio…

  10. se estes foram abençoados. os outros candidatos foram amaldiçoados ?
    Deus só abençoa de for nesta igreja é ?

  11. NESTAS HORAS TODOS ELES ESTÃO NA IGREJA DÍFICIL É PERMANECER NELA, ELES FAZEM DE TUDO PARA CONQUISTAR VOTOS. OUTRA COISA ESTA IGREJA MUNDIAL ACHA QUE EVANGELHO É SÓ MILAGRES, GENTE MILAGRES É CONSEQUENCIA A PRIORIDADE DO EVANGELHO É ALMAS SENDO SALVAS PARA O REINO DE DEUS QUE IGREJA É ESTA QUE APENAS TRAZ MILAGRES PARA A VIDA DO POVO É POR ISTO QUE A IGREJA ESTA CHEIA MAS NINGUEM TEM COMPROMISSO COM O SENHOR, A MUNDIAL NÃO INFLUENCIA EM NADA POIS É MAIS UMA ENTRE AS DEMAIS, TENHO CERTEZA DE UMA COISA DEUS HÁ DE COBRAR TUDO ISSO !!!

  12. kassab pedindo ajuda para todos os santos kkkkkkkkkkkkkkk

  13. O que não se faz para conseguir votos…até receber apoio de um ladrão, safado….será que voce daria seu voto a este homem que tem apoio destes individuos que se dizem Pastores , bispos , mas que na realidade são verdadeiros vigaristas que tiram o pouco que as pessoas de bem tem, em nome de Jesus…pense bem antes de votar…..

  14. Nessa confraternização faltaram: Paulo Maluf, Edir Macedo, Lula, José Dirceu, João Paulo Cunha, Magno Malta, Crivela, goleiro Bruno, RR Soares, MALAfaia e outros do mesmo naipe: demagogos e enroladores da credibilidade pública. Hipócritas! Mateus 23:27,28

  15. Transformaram a igreja em um balcao de negocios , oportunismo , grana e casa de cambi. Lastimavel.

  16. Rafael - Petropolis - rj disse:

    Bom seria se não precisa votar, mais e necesario ,se não estivese la homens de Deus,coisas ruins ja teriam nos alcançado. Infelizmente a uma cesta de laranjas podre com uma ou mais laranjas boas . se não votassemos bem leis trevozas ja teriam estar em vigor( obrigatorio qualquer pastor e padre a realizar casamento homosessual ou seria prezo ).obrigado!

  17. Isso me faz lembra uma composição do inesquecível Bezerra da Silva, CANDIDATO CAÔ CAÔ.Vai um trecho:''Ele fez questão de beber água da chuva, foi lá no terreiro pedir ajuda, bateu cabeça no gongá, mas ele não se deu bem porque o guia que estava incorporado disse esse político é safado, cuidadeo na hora de votar.Também disse, meu irmão, se liga no que eu vou te dizer, hoje ele pede teu voto, amanhã manda a polícia te bater.''Essas almas sebosas costumam visitar igrejas, favelas e até a cracolândia quando estão em campanha eleitoral, mas depois que chegam ao poder somem por mais quatro anos.Essa atitude já faz parte da cultura de hipocrisia da classe política brasileira.

  18. Palavra nessa Turma de Politicos! Mas não adianta passar a mão na Cabeça não! Senta Biblia Neles! Jesus te Ama! http://www.radioeternagratidao.com.br

  19. Eu fico me perguntando, para que ceu eles estao indo…jah perderam o temor a Deus! A igreja eh santa e corpo de cristo olha pra isso? Em cima do pulpito algo tao sagrado e as pessoas brincam com Deus como se nao tivesem consequencias dos seus atos, a justica brasileira eh muito falha mas o julgamento do ultimo dia … Aquela grande dia que menciona apocalipse… Esse dia queridos eh Deus quem sera o juiz e ELe nao falha.eh triste saber que tem tantas pessoas sendo levadas e influenciasdas por falsa doutrina e um falso evangelho. Ainda bem que a salvacao eh individual, pq se dependessem desses ai… Ah jah estaria condenada ao inferno. Que Deus nos livre e nos de discernimento para dizer NAO na hora certa. Deus abencoe.

  20. Se ALGUM CRENTE votar nesses caras estará assinando atestado de burrice e condenando São Paulo.

  21. Quando perdeu as eleições para presidente, nem de Deus se lembrou.

  22. Mais o Malafaia e RR Soares daria formação de quadrilha. A REUNIAO TA CERTINHA: LADRÃO COM LADRAO SE ATRAEM.

  23. ai, gente. todos farinha do mesmo saco. velhos oportunistas de seculos, discursos decorados e surrados, e o povao ainda cai de gaiato. quem com porco se mistura, farelo come. votem nele, e são paulo continuara estagnada ,suja, precaria na saude transporte e (in)segurança .entregue a bandidagem e aos viciados.

  24. Que pena , antes a 20 anos atras voce entrava na igreja e via e sentia o poder de Deus, hoje vai e ve um salão frio sem o animo de antes, politicaiada, milagres restritos e bens materiais, nem falam mais da volta de cristo

  25. No blog agrandepescaria.blogspot.com tem uma artigo intitulado “Enfim mais uma campanha eleitoral. Como e em quem devemos votar?” que fala sobre este tipo de comportamento.

  26. COMO DIZ BÓRIS CASÓY…´´ISSO É UMA VERGONHA“…!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  27. igreja não apoia ninguém não entra nesta história não faça aliança com impios por causa de favores não perca a visão de almas para o reino de DEUS cuidado igrejas vigia politicos no altar

  28. Tem muitas igrejas porair que a muito tempo se tornaram carros de votos para politicos , comercios para pastores , apostolos, bispos, missionarios e etc……isso só faz mostra suas verdadeiras faces.

  29. Silas malafaia profetizou que esse ser iria ganhar a presidência e olha o resultado.

  30. valdemiro o fiel da balança acendendo vela pra dois, esse não quer perder de jeito nenhum

    • Irmão Oswaldo Camara,
      Essa atitude é muito parecida com um leilão católico: arremata a jóia quem ofertar a maior quantia. Esses líderes estão do lado de quem dá a quantia maior.
      Quanto às ovelhas do Senhor que seguem cegamente as orientações desses líderes, como sempre, são objetos de uso nas mãos desses espertalhões.

  31. O meu povo foi destruído, porque lhe faltou o conhecimento; porque tu rejeitaste o conhecimento, também eu te rejeitarei, para que não sejas sacerdote diante de mim; e, visto que te esqueceste da lei do teu Deus, também eu me esquecerei de teus filhos. Oséias 4:6
    Jesus, porém, respondendo, disse-lhes: Errais, não conhecendo as Escrituras, nem o poder de Deus. Mateus 22:29, vigiai pois são lobos com pele de ovelha engando até os escolhidos.Quer conhecer as pessoas dem poder a elas.

  32. NA MINHA OPINIÃO POLÍTICA E IGREJA DEVERIA SER COMO A ÁGUA E O ÓLEO
    OS POLÍTICOS SABEM QUE A MAIORIA DOS MEMBROS DESSAS IGREJAS SÃO
    MANIPULADOS PELO SEUS LÍDERES.
    SABEMOS QUE POR TRAZ DISTO VEM A BARGANHA , MÁS NA MAIORIA DAS VÊZES APÓS AS
    ELEIÇÕES VEM A DECEPÇÃO DOS QUE FORAM ELEITOS,
    A BIBLIA ALERTA MALDITO O HOMEM QUE CONFIA NO HOMEM,
    PARECE QUE ESSES LIDERES NÃO APRENDE MESMO.
    SE EXISTE UM POLÍTICO BOM PORQUE TODAS AS IGREJAS NÃO APOIAM O MESMO?
    POLITICA VIROU IGREJA , IGREJA VIROU POLITICA , POLITICA + IGREJA É = A FACÇÕES.

  33. Como o diabo é astuto! Coloca os companheiros dele no púlpito da igreja.

  34. É preciso muito cuidado,não deixam escarnecer,,,pois onde o perseguidor te rodeia,ele aparece como ovelha,mas no fundo é lobo devorador…
    para que não venham cair nas ciladas,vigiam primeiro.Está na Bíblia.Orai e vigiai…

  35. quanta hipocrisia e falta de temor de DEUS destes lideres religiosos

  36. RIDÍCULO, DA NOJO ESSA HIPOCRISIA.

    VOTEM NULO.

  37. Dê a Cesar o que é de Cesar, Homens impios ocupando um suposto lugar consagrado!Tem muito joio pra se queimar nestas "igrejas"Ais, começando pelos lideres.Bispos, missionários, apostolos e vice-deuses.Tem que ser muito Joio pra se misturar com estes homens e suas politicagens.Como disse o Ynaldo, estão abusando do amor e da graça de Deus…

  38. a igreja verdadeira de DEUS, não se mistura com essa politica podre que só tem corrupto!!!DEUS não esta no meio de politica….

  39. Eu sou membro da lmpd, e sinto muito essa atitude;mas a pergunta é: para onde iremos, se todas elas estão envolvidas com a política? Eu já passei 5 anos sem ir em igreja nenhuma, agora eu tô muito feliz nessa igreja, e vem essa? Não posso negar que fiquei muito triste, mas, será que eles se preocupam com isso?

    • Irmão Sergio Marcio Silva,
      Entenda que a Igreja é de Cristo para o louvor e glória de Deus. Não deixe que seu amor esfrie tornando-se assim um DESIGREJADO só porque vê esses espetáculos e vem presenciando esses escândalos nos dias atuais.
      Olhe para Jesus, autor e consumador da fé. Firme-se Nele!
      A PAZ DO SENHOR!

    • Ynaldo Martins Monteiro irmão a igreja de CRISTO somos nós e não quatro paredes,a bíblia diz que DEUS não habita em templo feito por mãos de homens, instituição religiosa só serve pra fazer divisões separações acepções de pessoas e confusões,e também é uma maquina de dinheiro.congregar não necessariamente dentro de um templo,a igreja primitiva eram os apóstolos se congregavam em qualquer lugar.por isso que JESUS disse onde estiver dois ou três reunido em meu nome estarei presente!!!

    • irmão Sergio.eu também fiquei muito tempo sem congregar,por conta dessas coisas que vem acontecendo no meio dos evangélicos,mas encontrei uma comunidade que esta dentro da palavra de DEUS. estão dentro dos padrões bíblico la não tem esse negocio de pastor pq nosso pastor é JESUS,la não tem os primeiros lugares no púlpito para os engomadinhos,la não se pede dizimo, só ofertas como o novo testamento ensina,é um povo simples amorosos e todos são iguais não se diferencia de cargos e títulos.pq eu sou pastor,sou diaconisa,sou missionaria sou isso sou aquilo…la não tem esses tipos de coisas desagradáveis,la a estrela é nosso JESUS!!!!lhe convido a nos fazer uma visitinha…( obs. não é a congregação cristã)

  40. "Culto"? Uma reunião desses bizarros é um "culto"? Só se for um culto à idiotice e mediocridade, porque de cristãos esses caras não tem mais do que o Maluf de honestidade.

  41. OS CRISTÃOS verdadeiros não se envolvem na política. Por quê? Porque seguem o exemplo de Jesus. Ele disse sobre si mesmo: “Eu não faço parte do mundo.” A respeito de seus seguidores, ele disse: ‘Vocês não fazem parte do mundo.’ (João 15:19; 17:14) Veja alguns motivos para os cristãos não se envolverem na política.

    1. A capacidade do homem é limitada. A Bíblia diz que os humanos não têm a capacidade nem o direito de governar a si mesmos. O profeta Jeremias escreveu: “Não é do homem que anda o dirigir o seu passo.” — Jeremias 10:23.

    Assim como os humanos não conseguem voar por si mesmos porque não foram criados para isso, eles não são capazes de governar a si mesmos porque Deus não os criou para isso. Falando sobre as limitações dos governos, o historiador David Fromkin escreveu: “Os governos se compõem de seres humanos; portanto, não são infalíveis, e suas perspectivas são incertas. Eles têm poder, mas limitado.” (The Question of Government [A Questão do Governo]) Não é de admirar que a Bíblia nos aconselhe a não confiar no homem. — Salmo 146:3.

    2. Forças espirituais perversas exercem influência. Quando Satanás ofereceu a Jesus todos os governos do mundo, Jesus não negou que Satanás tivesse autoridade para isso. Na verdade, Jesus mais tarde o chamou de “o governante do mundo”. Alguns anos depois, o apóstolo Paulo se referiu ao Diabo como “o deus deste sistema”. (João 14:30; 2 Coríntios 4:4) Paulo escreveu a seus companheiros cristãos: “Temos uma pugna [luta] . . . contra os governantes mundiais desta escuridão, contra as forças espirituais iníquas nos lugares celestiais.” (Efésios 6:12) Quem realmente governa este mundo são forças espirituais perversas, que atuam nos bastidores. Como isso deve afetar nosso conceito sobre a política?

    Pense nesta comparação: Assim como pequenos barcos são impelidos por fortes correntes marítimas, os sistemas políticos são impelidos por poderosas e perversas forças espirituais. E assim como os marinheiros não podem fazer muita coisa para impedir a ação das correntes, os políticos não podem fazer muita coisa para mudar a influência dessas poderosas forças espirituais. Elas estão determinadas a corromper totalmente os humanos e a causar ‘ais na Terra’. (Revelação [Apocalipse] 12:12) Assim, só uma pessoa mais poderosa que Satanás e seus demônios poderá trazer uma mudança real. Essa Pessoa é o próprio Jeová Deus. — Salmo 83:18; Jeremias 10:7, 10.

    3. Os cristãos verdadeiros são leais apenas ao Reino de Deus. Jesus e seus discípulos sabiam que, num tempo predefinido, o próprio Deus estabeleceria no céu um governo sobre a Terra inteira. A Bíblia chama esse governo de Reino de Deus e revela que seu Rei é Jesus Cristo. (Revelação 11:15) Visto que esse governo afetará todos os humanos, Jesus fez das “boas novas do reino de Deus” o tema principal de seus ensinos. (Lucas 4:43) Ele também ensinou seus seguidores a orar: “Venha o teu reino.” Por quê? Porque por meio desse Reino a vontade de Deus com certeza será feita no céu e na Terra. — Mateus 6:9, 10.

    Então, o que acontecerá com os governos humanos? A Bíblia diz que os governos “de toda a terra habitada” serão destruídos. (Revelação 16:14; 19:19-21) Se uma pessoa realmente acredita que o Reino de Deus está prestes a acabar com todos os sistemas políticos, seria lógico esperar que ela não os apoiasse. Afinal, se desse seu apoio a esses governos fadados ao fracasso, ela estaria na verdade se voltando contra Deus.

    • O Homem por natureza é um ser político. Não é vedado ao cristão participar da política, o que ele não pode fazer é se envolver em falcatruas políticas.

    • A política tem sido definida como “as atividades associadas com a administração pública de um país ou de uma região, especialmente com o debate ou disputas entre pessoas, ou partidos, que têm ou esperam obter o poder”. — The New Oxford Dictionary of English.

      A idéia de que Deus usaria clérigos como políticos foi especialmente promovida por Agostinho, um influente teólogo católico do quinto século. Ele achava que a igreja governaria as nações e traria paz à humanidade. Mas o historiador H. G. Wells escreveu: “A história da Europa, do quinto ao décimo quinto século EC, é na maior parte a história do fracasso desta grande idéia, a de realizar um governo mundial divino.” A cristandade não trouxe a paz, nem mesmo para a Europa, muito menos para o mundo. O que era tido como cristianismo perdeu a credibilidade aos olhos de muitos. O que houve de errado?

      Muitos dos que afirmavam pregar o cristianismo foram atraídos à política pelo desejo de promover o bem, mas acabaram se envolvendo em coisas más. Martinho Lutero, pregador e tradutor da Bíblia, ficou famoso pelos seus esforços de reformar a Igreja Católica. No entanto, sua posição firme contra as doutrinas da Igreja o tornaram popular entre os que tinham motivos políticos para se rebelar.
      Lutero perdeu o respeito de muitos quando também começou a falar sobre questões políticas. No começo, ele favorecia os camponeses que se rebelavam contra nobres opressivos. Depois, quando a rebelião se tornou violenta, ele incentivou os nobres a esmagar a rebelião — o que fizeram, massacrando milhares de camponeses. Não surpreende que os camponeses o consideravam traidor. Lutero também incentivou os nobres a se rebelarem contra o imperador católico. Na realidade, os protestantes, como os seguidores de Lutero passaram a ser conhecidos, formaram desde o começo um movimento político. Como o poder afetou Lutero? Ele foi corrompido pelo poder. Por exemplo, embora no começo se opusesse à tentativa de coagir dissidentes religiosos, mais tarde incentivou seus amigos políticos a queimar vivos os que se opunham ao batismo de bebês.

      João Calvino era um famoso clérigo em Genebra, mas também passou a ter enorme influência política. Quando Miguel Servet explicou que a Trindade não se baseava nas Escrituras, Calvino usou a sua influência política para apoiar a execução de Servet, que foi queimado numa estaca. Que desvio horrível dos ensinos de Jesus!

      Esses homens talvez tivessem se esquecido do que a Bíblia diz em 1 João 5:19: “O mundo inteiro jaz no poder do iníquo.” Será que eles tinham o desejo sincero de moralizar a política dos seus dias, ou foram atraídos pela idéia de ter poder e amigos influentes? De qualquer modo, deviam ter-se lembrado das palavras inspiradas de Tiago, discípulo de Jesus: “Não sabeis que a amizade com o mundo é inimizade com Deus? Portanto, todo aquele que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus.” (Tiago 4:4) Tiago sabia que Jesus havia dito a respeito dos seus seguidores: “Não fazem parte do mundo, assim como eu não faço parte do mundo.” João 17:14.

      Ser cristão envolve mais do que apenas ler a Bíblia, orar e cantar hinos aos domingos. Inclui fazer algo tanto para Deus como para as pessoas. A Bíblia diz: “Amemos, não em palavra nem com a língua, mas em ação e em verdade.” (1 João 3:18) Jesus se preocupava sinceramente com os outros, e os cristãos querem imitá-lo. O apóstolo Paulo exortou os concrentes a sempre terem “bastante para fazer na obra do Senhor”. (1 Coríntios 15:58) Mas o que é a obra do Senhor? Será que inclui mudar a política do governo para beneficiar os pobres e os oprimidos? Foi isso o que Jesus fez?
      Embora Jesus fosse exortado a intervir em assuntos políticos ou tomar partido, recusou-se a fazer isso. Quando Satanás lhe ofereceu todos os reinos do mundo, Jesus rejeitou a oferta. Ele se recusou a discutir a questão de pagamento de impostos e retirou-se quando um movimento popular quis torná-lo rei. (Mateus 4:8-10; 22:17-21; João 6:15) Mas a sua neutralidade não o impediu de ajudar outros.

      Jesus concentrava-se em fazer pelos outros coisas que tivessem efeito permanente. Quando alimentou cinco mil pessoas e curou doentes, ele deu alívio temporário apenas para uns poucos. Por outro lado, seus ensinos colocaram bênçãos eternas à disposição de toda a humanidade. Jesus passou a ser conhecido, não como organizador de campanhas humanitárias, mas simplesmente como “o Instrutor”. (Mateus 26:18; Marcos 5:35; João 11:28) Ele disse: “Para isso nasci e para isso vim ao mundo, a fim de dar testemunho da verdade.” João 18:37.

      A verdade ensinada por Jesus não era teoria política. Antes, ela girava em torno do Reino, do qual ele mesmo seria o Rei. (Lucas 4:43) Esse Reino é um governo celestial, e substituirá todas as administrações humanas, trazendo paz permanente à humanidade. (Isaías 9:6, 7; 11:9; Daniel 2:44) Portanto, é a única esperança real para a humanidade. Não é mais amoroso declarar tal esperança segura do que incentivar as pessoas a esperar um futuro seguro por meio de esforços humanos? A Bíblia diz: “Não confieis nos nobres, nem no filho do homem terreno, a quem não pertence a salvação. Sai-lhe o espírito, ele volta ao seu solo; neste dia perecem deveras os seus pensamentos. Feliz aquele que tem o Deus de Jacó por sua ajuda, cuja esperança é em Jeová, seu Deus.” (Salmo 146:3-5) Portanto, em vez de comissionar seus discípulos a pregar maneiras de melhorar a administração da Terra, Jesus lhes ensinou a pregar as “boas novas do reino”. Mateus 10:6, 7; 24:14.

      Essa então é a “obra do Senhor” que os pregadores cristãos foram comissionados a fazer. Visto que se requer que os súditos do Reino de Deus se amem mutuamente, é esse Reino que conseguirá eliminar a pobreza, por distribuir os recursos da humanidade de modo eqüitativo. (Salmo 72:8, 12, 13) Estas são as boas novas, e certamente vale a pena pregá-las.

    • Não se esqueça que Israel foi governado por reis ungidos por profetas, que foi e é uma nação teocrática, não se esqueça que alguns dos maiores presidentes norte-americanos da história eram cristãos. Aliás, o cristão pode ser político mesmo em um Estado laico como o Brasil, política e roubalheira não precisam se misturar. Generalizar a política como um covil de ladrões não parece correto. Que façamos política honesta e que governemos para o povo, seja ele cristão ou não!

    • Os israelitas muitas vezes se desviaram do governo de Deus e perderam sua proteção. Por fim, através do profeta Samuel, Israel exigiu um rei visível, humano. Jeová disse a Samuel que atendesse o pedido, mas acrescentou: “Não é a ti que rejeitaram, mas é a mim que rejeitaram como rei sobre eles.” (1 Sam. 8:7) Embora Jeová permitisse que Israel tivesse um rei visível, ele os alertou de que serem governados por um rei humano lhes custaria caro. Leia 1 Samuel 8:9-18.

      9 A História confirmou a veracidade do alerta de Jeová. Ser governado por um rei humano causava graves problemas a Israel, em especial quando o rei era infiel. Pensando nesse exemplo de Israel, não é de admirar que, no decorrer das eras, o governo de humanos que não conhecem a Jeová não obteve bons resultados permanentes. É verdade que alguns políticos invocam as bênçãos de Deus sobre seus esforços de produzir paz e segurança, mas como Deus pode abençoar os que não se submetem ao seu modo de governar? Sal. 2:10-12.

      Assim como um mestre do crime muitas vezes tem orgulho de se gabar de seu poder, o Diabo fez o mesmo quando tentou Jesus, o Filho de Deus. Depois de mostrar a Jesus “todos os reinos” do mundo, Satanás lhe fez a seguinte oferta: “Eu te darei toda esta autoridade e a glória deles, porque me foi entregue e a dou a quem eu quiser. Se tu, pois, fizeres um ato de adoração diante de mim, tudo será teu.” Lucas 4:5-7.

      Se o Diabo fosse apenas o princípio do mal, como alguns dizem, como poderíamos explicar essa tentação? Será que Jesus estava sendo tentado por um pensamento mau ou um conflito interno que talvez tenha surgido após seu batismo? Se fosse assim, como se podia dizer que “não há nele pecado”? (1 João 3:5) Em vez de negar o poder do Diabo sobre a humanidade, Jesus na verdade confirmou isso, chamando-o de “o governante do mundo” e dizendo que ele é “assassino” e “mentiroso”. João 14:30; 8:44; Bíblia Pastoral.

      Mais de 60 anos depois do encontro de Cristo com o Diabo, o apóstolo João lembrou os cristãos da poderosa influência dele, dizendo: “O mundo inteiro jaz no poder do iníquo.” João disse também que ele “está desencaminhando toda a terra habitada”. (1 João 5:19; Revelação [Apocalipse] 12:9) Fica claro então que a Bíblia fala de um espírito invisível como sendo “o governante do mundo”. Mas até que ponto ele influencia a humanidade?

      Falando sobre a luta dos cristãos pela fé, o apóstolo Paulo identificou claramente os piores inimigos deles. Ele disse sem rodeios: “Temos uma pugna, não contra sangue e carne, mas contra os governos, contra as autoridades, contra os governantes mundiais desta escuridão, contra as forças espirituais iníquas nos lugares celestiais.” (Efésios 6:12) Assim, essa luta ultrapassa a esfera humana, visto que ela é travada “não contra sangue e carne”, mas contra as “forças espirituais iníquas”.
      De acordo com a maioria das traduções modernas da Bíblia, as “forças espirituais iníquas” aqui se referem a poderosas pessoas espirituais perversas, não a um princípio abstrato do mal. Algumas versões traduzem essa passagem por “hostes espirituais da iniquidade nas regiões celestes” (Versão Brasileira), “exércitos de espíritos do mal que dominam nas esferas do mundo sobrenatural” (A Bíblia para Hoje), e “forças espirituais do mundo nas regiões celestiais” (Nova Versão Internacional). Assim, o Diabo tem exercido seu poder por meio de outros anjos rebeldes que abandonaram “a sua própria moradia correta” no céu. Judas 6.

      O livro bíblico profético de Daniel revela como esses “governantes mundiais” controlam o mundo desde os tempos antigos. O profeta Daniel, muito preocupado com seus companheiros judeus que em 537 AEC haviam retornado a Jerusalém de seu exílio babilônico, orou a favor deles por três semanas. Um anjo, enviado por Deus para reanimar o profeta, explicou por que demorou para chegar. Ele disse: “O príncipe do domínio real da Pérsia opôs-se a mim por vinte e um dias.” Daniel 10:2, 13.

      Quem era esse ‘príncipe da Pérsia’? É óbvio que o anjo não estava se referindo ao rei persa Ciro, que era favorável a Daniel e seu povo. Além disso, como um simples rei humano poderia resistir a uma criatura espiritual por três semanas quando um anjo sozinho destruiu numa única noite 185 mil poderosos guerreiros? (Isaías 37:36) Esse hostil ‘príncipe da Pérsia’ só podia ser um agente do Diabo, ou seja, um demônio que havia recebido poder para controlar o domínio do Império Persa. Mais à frente no relato, o anjo de Deus disse que teria de lutar novamente contra “o príncipe da Pérsia” e contra outro príncipe demoníaco, “o príncipe da Grécia”. Daniel 10:20.

      A que conclusão chegamos? Em poucas palavras, que realmente existem “governantes mundiais” invisíveis, príncipes demoníacos que dividem entre si o poder sobre o mundo, comandados por seu chefe, Satanás, o Diabo.

    • Não adianta demonizar a política meu caro. Assim como você pode ser um médico cristão, você pode ser um padeiro cristão ou um serralheiro cristão, qual o problema em ser um político cristão?
      Se você entende muito de bíblia, mostra onde diz que é errado ou pecado ser político. Agora, se não conseguir achar as respostas, seja humilde e aceite que política pode ser feita por um cristão com esmero. Afinal, o homem por natureza é um ser político!
      Não acredito nestes tipos de pastores manipuladores de rebanhos como bons políticos, agora, não é por que não aceito estes como políticos que vou sair por aí dizendo que cristão não pode fazer política.
      Se não pode fazer política também não pode ter outra profissão, isso é questão de lógica.

    • Jairo Luis Jairo disse:

      OS CRISTÃOS VERDADEIROS TANTO SE ENVOLVEM EM POLÍTICA, QUE O PRÓPRIO SURGIMENTO E EXISTÊNCIA DO CRISTIANISMO SE DEVEM A DECISÕES POLÍTICAS.

    • Celio Roberto,

      Imaginea seguinte cena no ano 32 EC. O dia está chegando ao fim. Jesus, o predito Messias, já é bem conhecido por curar doentes e até por ressuscitar mortos. Nesse dia, milhares de pessoas ficaram maravilhadas com seus milagres incríveis e com o que ele ensinou sobre Deus. Agora, elas estão com fome e ele as divide em grupos. Então, ele ora a Jeová e milagrosamente alimenta todas elas. Depois, recolhe o que sobrou para não desperdiçar nada. Como as pessoas reagem? João 6:1-13.

      Depois de ver os milagres de Jesus e sua grande capacidade de liderança ao organizar multidões e cuidar de suas necessidades, as pessoas concluem que ele seria o rei perfeito. (João 6:14) Essa reação era de esperar. Elas ansiavam um governante bom e eficiente. A terra que tanto amavam estava sob um governo estrangeiro opressivo. Por isso, pressionaram Jesus para se envolver na política. Com isso em mente, veja como ele reagiu.

      “Sabendo que estavam para vir e apoderar-se dele para o fazerem rei, [Jesus] retirou-se novamente para o monte, sozinho”, diz João 6:15. Jesus não deixou dúvidas quanto a sua posição. Recusou-se firmemente a se envolver na política de sua nação. Ele nunca mudou sua atitude, e disse que seus seguidores deveriam imitá-lo. (João 17:16) Por que ele adotou essa posição?

      A neutralidade de Jesus na política deste mundo estava bem alicerçada em princípios bíblicos. Vejamos dois deles.

      “Homem tem dominado homem para seu prejuízo.” (Eclesiastes 8:9) É assim que a Bíblia resume a história dos governos humanos. Lembre-se que Jesus já existia no céu muito antes de vir à Terra. (João 17:5) Por isso ele sabia que o homem, por mais bem-intencionado que seja, não é capaz de cuidar das necessidades de bilhões de pessoas, nem foi criado para isso. (Jeremias 10:23) Jesus sabia que a solução dos problemas da humanidade não está nos governos humanos, e sim em outra fonte.

      “O mundo inteiro jaz no poder do iníquo.” (1 João 5:19) Você fica admirado com essa declaração? Muitos ficam. Talvez porque pensam nas pessoas sinceras que se envolvem na política para fazer do mundo um lugar melhor e mais seguro. Mas mesmo os governantes mais sinceros, por mais que tentem, não conseguem anular a influência daquele que Jesus chamou de “o governante deste mundo”. (João 12:31; 14:30) É por isso que Jesus disse a certo político: “Meu reino não faz parte deste mundo.” (João 18:36) Jesus era o futuro Rei do governo celestial de Deus. Se ele tivesse se envolvido na política, teria comprometido sua lealdade ao governo de seu Pai.

      Então, será que Jesus ensinou que seus seguidores não têm nenhuma obrigação com os governos na Terra? Pelo contrário. Ele os ensinou a ter o equilíbrio correto entre suas responsabilidades com Deus e suas obrigações com o governo.

      Mas Jesus respeitava as autoridades governamentais.Enquanto Jesus ensinava no templo, seus adversários tentaram colocá-lo numa situação sem saída. Perguntaram se as pessoas deviam pagar impostos. Se ele dissesse que não, seria acusado de rebelião e talvez alimentasse o espírito de revolta dos que se sentiam oprimidos e ansiosos para se livrar do domínio opressivo dos romanos.
      Mas se Jesus dissesse que sim muitos achariam que ele apoiava as injustiças que sofriam. Sua resposta foi brilhante, mostrando perfeito equilíbrio: ‘Pagai a César as coisas de César, mas a Deus as coisas de Deus.’ (Lucas 20:21-25) Isso quer dizer que seus seguidores têm obrigações com Deus e com César, ou seja, com os governos.

      Os governos mantêm certa medida de ordem. Eles exigem com todo o direito que os cidadãos sejam honestos, paguem impostos e cumpram a lei. Que exemplo Jesus deixou sobre pagar “a César as coisas de César”? Ele havia sido criado por pais que cumpriam a lei, mesmo quando isso era inconveniente. Por exemplo, José e sua esposa, Maria, que estava grávida, viajaram uns 150 quilômetros para Belém por causa de um recenseamento decretado por Roma. (Lucas 2:1-5) Assim como eles, Jesus cumpria a lei, até mesmo pagando impostos que, na verdade, não precisava pagar. (Mateus 17:24-27) Ele também tomava cuidado para não ir além de sua autoridade por não se envolver em assuntos seculares. (Lucas 12:13, 14) Em suma, Jesus respeitava os governos, mas não se envolvia neles. Agora, o que ele quis dizer com dar “a Deus as coisas de Deus”?

      Certa vez perguntaram a Jesus qual era o maior mandamento de Deus. Cristo disse: “‘Tens de amar a Jeová, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de toda a tua mente.’ Este é o maior e primeiro mandamento. O segundo, semelhante a este, é: ‘Tens de amar o teu próximo como a ti mesmo.’” (Mateus 22:37-39) Jesus ensinou que, na questão de pagar “a Deus as coisas de Deus”, a coisa principal que devemos a ele é o amor, que envolve nossa plena lealdade.

      Pode esse amor ficar dividido? E que dizer da lealdade? Podemos ser leais a Jeová Deus e a seu governo celestial ao mesmo tempo que somos leais a governos terrenos? O próprio Jesus declarou o princípio: “Ninguém pode trabalhar como escravo para dois amos; pois, ou há de odiar um e amar o outro, ou há de apegar-se a um e desprezar o outro.” (Mateus 6:24) Jesus estava falando aqui sobre ser leal a Deus e às riquezas, mas ele com certeza aplicou esse princípio ao envolvimento na política. O mesmo fizeram seus seguidores no primeiro século.

      Os registros mais antigos disponíveis mostram que os primeiros seguidores de Jesus não participavam na política. Por estarem totalmente dedicados Àquele que Cristo adorava, eles se recusavam a jurar lealdade a Roma e seu imperador, a prestar serviço militar e a aceitar cargos públicos. Por isso sofreram todo tipo de hostilidade. Às vezes, seus inimigos os acusavam de odiar a humanidade. Essa acusação tinha fundamento?

      Como já mencionado, Jesus disse que o segundo maior mandamento de Deus é: “Tens de amar o teu próximo como a ti mesmo.” Fica claro que os seguidores verdadeiros de Cristo não podem odiar a humanidade. Jesus amava as pessoas, dava de si a favor delas e até as ajudava com os problemas comuns da vida. Marcos 5:25-34; João 2:1-10.

      Mas como Jesus era conhecido? As pessoas não se dirigiam a ele como o Curador, o Alimentador de Milhares, nem mesmo como o Ressuscitador de Mortos, embora ele tenha feito todas essas coisas notáveis. Ele era chamado de Instrutor, e com bons motivos. (João 1:38; 13:13) Jesus explicou que um dos motivos principais de ele ter vindo à Terra foi para ensinar o Reino de Deus às pessoas. Lucas 4:43.

      É por isso que os seguidores genuínos de Cristo se dedicam à mesma obra que o seu Mestre realizava na Terra: ensinar as boas novas do Reino de Deus às pessoas. Jesus Cristo ordenou que todos os verdadeiros cristãos pregassem essa mensagem no mundo inteiro. (Mateus 24:14; 28:19, 20) Esse governo celestial incorruptível reinará sobre toda a criação de Deus, aplicando a lei do amor. Ele realizará a vontade de Deus, até mesmo eliminando o sofrimento e a morte. (Mateus 6:9, 10; Revelação [Apocalipse] 21:3, 4) Não é de admirar que a Bíblia se refira à mensagem de Cristo como “boas novas”. Lucas 8:1.

      Assim, se você está procurando os atuais verdadeiros seguidores de Jesus Cristo, como pode identificá-los? Será que eles estão envolvidos na política deste mundo? Ou estão cumprindo a mesma missão de Jesus: pregar e ensinar o Reino de Deus?

    • Complicado é se achar "política honesta" no Brasil. País que só copia o cosumismo dos outros. Queria ver copiarem, por exemplo, os políticos não terem salário, como em alguns países europeus. Mas a democracia existe, e só depende do povo ter memória e vergonha na cara. Outubro está ai mesmo…

    • Jairo Luis Jairo disse:

      Os cristãos verdadeiros não se envolvem em política? O nascimento do cristianismo foi resultado de política, pelos "decretos" de Constantino. DEUS NÃO TEVE NADA A VER COM ISSO.

    • Jairo Luis Jairo disse:

      E a política dos papas no seculo XX? Causando conflitos pelo mundo todos até hoje? E a interferência da bancadas católicas e evangélicas em quase todos os países democráticos?

  42. Eu já sabia que os púlpitos das igrejas iriam virar palanques eleitorais. Todo ano de eleição é assim…

  43. irmão Ynaldo Martins , não é a política que é suja ,é o ser humano que se corrompe , em seus próprios delitos , o que as Igrejas têm que ter cautela em apoiar pessoas das trevas que vai nas congregações rouba o voto do crente para depois investir no reino das trevas . Se for um CRISTÃO , com certeza errara menos e vai prestar contas a DEUS .se errar, em GÁLATAS 6:10 DIZ ; FAÇA O BEM A TODOS , MAS PRINCIPALMENTE AOS DOMÉSTICOS DA FÉ.
    Em tempos de eleição Ynaldo , vem maçons, Espiritas , macumbeiros , todos se tornam " cristão ", e só volta nas proximas eleições . Quando se vota nas trevas , estão fazendo aliança com os filhos das TREVAS .
    Em mateus 24:4 disse JESUS ; ACAUTELAI-VOS , QUE NINGUÉM VOS ENGANE.
    Concordo com você disse em buscai primeiro o reino de DEUS , e IDE e pregai o envangelho a toda criatura , mas JESUS também diz; DAÍ A CESAR O QUE É DE CESAR A DEUS o que é de DEUS . O voto é necessario e obrigatório , então , VOTE EM UMA CRISTÃO VERDADEIRO , e que tenha como projetos e leis para o BEM DE TODOS !

    GRATO : IRMÃO GARCIA.

  44. Essa geração vai enche o inferno como nunca,quando os livros forem abertos as obras vão está escritas….de onde vos conheço!!!

  45. Não sou apolítico, mas sou totalmente contra se permitir que políticos ou qualquer outro (inclusive pastores) usem o púlpito da igreja para fazer campanhas políticas, o púlpito da igreja ou de um local onde se estar prestando cultos ao Senhor Jesus é um local para anunciarmos a palavra de Deus, louvarmos ao Senhor, em suma, se torna um ambiente santo. Lembrando ainda que muitas das promessas (não todas) feitas por muitos candidatos (não todos) são ditas com o intuito apenas de se conquistar votos e portanto mentiras.
    Há outros lugares onde estas campanhas podem ser realizadas e o apoio, inclusive das igrejas, pode ser dado a um ou outro candidato.

  46. É isso aí Ynaldo, concordo com você em número e grau e acrescento mais ainda, se a vontade de Deus fosse que Jesus Cristo o nosso Salvador fosse político, ele não deixaria o seu único filho nascer em um estábulo para dar exemplo ao mundo e sim no sinédrio, não acham? Vamos acordar povo de Deus.
    Que Deus te abençoe.

  47. ME ENGANA QUE EU GOSTO!

    ESTE COMENTÁRIO NÃO É PROPRIAMENTE RESTRITO AO APÓSTOLO VALDEMIRO SANTIÁGO, MAS É DIRECIONADO PARA TODOS OS LÍDERES QUE ESTÃO DENTRO DA IGREJA DO SENHOR ABUSANDO DO AMOR E DA GRAÇA DE DEUS EM NOSSAS VIDAS.

    Estamos no ano de 2012, ano de eleições municipais em todo o Brasil quando muitos dos nossos líderes que ocupam cargos eclesiásticos dentro da Igreja do Senhor, que tem como objetivos principais cuidar do rebanho de Cristo (Jr 23.1-4; Ez 34.2-10; Zc 11.4-7; Mq 5.4; 7.14; Jo 21. 15-17; At 20.28; 1Pd 5.2-4) e trabalhar em prol do Reino de Deus — cuja ambas as atividades eles não querem —, irão se envolver com a política e com toda a sujeira que a mesma carrega e, tudo isso, por causa do deus Mamom (dinheiro). Não sou contra um crente que faz uma política limpa — o que é uma raridade nos dias atuais. Na verdade sou 100% contra é com a politicagem dentro da Igreja do Senhor, quando os púlpitos dessas igrejas são ou irão ser profanados pelos ímpios e crentes desviados, que usam de todos os métodos escusos para se elegerem. Essas profanações na Igreja de Cristo começam com o envolvimento da igreja com o sistema político e finalizam com os cultos em ação de graças oferecidos pelos políticos “pelas vitórias que Deus lhes concedeu”, ou ainda, em outras formas de trabalhos envolvendo os mesmos. Esses Judas Escariotes, que infelizmente estão dentro das igrejas ocupando cargos de liderança (1Jo 4.1), é quem apóiam ou irão apoiar todas essas farras políticas porque os mesmos se beneficiam delas, e são os mesmos que “ agem por trás das cortinas” no jogo diabólico do toma-lá-dá-cá, onde uma mão lava a outra. Assim é o casamento dos líderes eclesiásticos com a política partidária da atualidade. Não adianta colocar José do Egito (Gn 39 ─ 41), Daniel e outros servos do Deus Altíssimo que segundo a Bíblia foram notáveis administradores, para justificar e santificar a política corrupta do momento. José do Egito e demais heróis bíblicos não subiram ao poder de forma inescrupulosa, desonesta e iníqua. Nessa situação foi Deus sim, quem interviu para que a Sua vontade soberana e o Seu projeto fossem concretizados. Ninguém me convence de que Deus dá vitória a um político que tenha algumas dessas características: seja dado a fornicação, à prostituição, ao adúltero, seja beberrão, mentiroso, que compra voto, que rouba e pratica outras falcatruas, que anda em contenda e vive em intriga com o seu próximo, que visita os terreiros de macumba e pratica rituais de magia negra, que participa de eventos como campeonatos esportivos, festas, serestas, micaretas, baladas, festejos, leilões, etc, etc, e etc. Se um crente em Jesus, membro da igreja local, ao cometer algumas dessas falhas/pecados não pode sentar nas cadeiras que estão nos púlpitos para pregar e louvar ao Senhor. Por que muitos líderes insistem em colocar políticos que apresentam as características acima descritas, sejam eles evangélicos e principalmente não evangélicos, para discursarem, “pregarem” ou “cantarem” nos locais onde somente pessoas consagradas deveriam estar? Pastor nenhum me venha com essa ideologia barata, falácia e outros argumentos pífios, dizendo que é correto e que é Deus quem dá a vitória a esses tais políticos. Deus permite (vontade permissiva – Rm.13.1-7; 1Pd 2.13-15), mas não justifica dizer que tudo que Deus permite seja realmente o que Ele quer (vontade diretiva). Quem se mistura com fogo, ou se queima, ou sai fedendo a fumaça. Não vos deixeis iludir: “As más companhias corrompem os bons costumes” (1Cor 15.33). A política, o cargo mais impopular do mundo, não é um local bom para um servo de Deus está dentro. O que dizer então de uma liderança que faz alianças partidárias se misturando com a mesma? As leis diabólicas vão ser aprovadas, o inevitável vai sim acontecer mais cedo ou mais tarde, e não são nossos “representantes evangélicos” que irão conseguir barrar leis iníquas (conf. 1Jo 5.19). Por que nossas lideranças não convocam a Igreja em todo o Brasil para jejuarem e orarem a Deus a fim de que essas leis satânicas não venham a ser aprovadas? Por que não seguir o exemplo da rainha Ester que juntamente com Mardoqueu convocou os judeus para realizarem uma campanha de oração e jejum pelo livramento de seu povo que estavam sentenciados ao extermínio por conta de um decreto elaborado pelo perverso Amã e assinado pelo rei Assuero (conf. Ester 2 ─ 8)? Façam-me o favor! Não me venham com justificativas panfletárias de que na Bíblia há respaldo do Senhor apoiando essa política corrupta do momento. O que a Bíblia nos exorta é buscarmos em primeiro lugar o Reino de Deus (Mt 6.33) e pregar as boas novas de salvação ao pecador para que o mesmo se arrependa, se converta a Jesus e possa fazer parte deste Reino maravilhoso. Na Bíblia Sagrada está escrito: “… Ide por todo o mundo, proclamai o Evangelho a toda criatura. Aquele que crer e for batizado será salvo; o que não crer será condenado (Mc 13.15,16)”. Não existe em nenhum lugar da Bíblia Sagrada o conselho: “Ide por todo o mundo e façais política”. O compromisso de Jesus Cristo, dos apóstolos e demais cristãos da Igreja primitiva era com a proclamação do evangelho e com a expansão do Reino de Deus. Por que muitos irmãos e líderes eclesiásticos insistem em misturarem a Igreja comprada com o sangue precioso de Cristo com essa política do momento negligenciando a vontade de Deus? Acorda Igreja! Abra os olhos e desmanche esse noivado. Esse casamento da Igreja com o mundo e a política da atualidade não dá certo. Sigamos os conselhos que o Mestre nos ordenou (Mt 6.25-34). Deixem esses hipócritas, que apascentam a si mesmos (Ezequiel 34.2), que apuram erros pequenos nos outros e cometem pecados grandes entre si (Mt 23.24), se envolverem com a política suja e interesseira deles sozinhos. Volta ao primeiro amor! (Ap 2.6)
    (Confira o comentário de rodapé em Lc 18.8b na Bíblia de Estudo Pentecostal, pág.1545 como também o estudo A GRANDE TRIBULAÇÃO, Pág. 1438; O PERÍODO DO ANTICRISTO, Pág. 1856; e A APOSTASIA PESSOAL, Pág. 1903)

    

Sua resposta

Adicione seu comentário abaixo, ou faça trackback de seu site ou blog. Você pode também assinar esses comentários via RSS.
Seja legal. Não escreva em CAIXA ALTA. Mantenha no tópico. Limite de 3000 caracteres no comentário.

Há 409,568 comentários no Notícias Gospel.