Advogado diz que é possível pedir reembolso na Justiça de ofertas e dízimos dados a igrejas que prometem riquezas e curas

152

As denominações neopentecostais com ênfase na teologia da prosperidade vem, ano após ano, causando polêmicas e indignação em fiéis que, depois de muito contribuir, se frustram com a falta de concretização das promessas de enriquecimento feitas dos púlpitos.

O doutor Ademar Volanski afirmou durante o programa Advogado ao Vivo, publicado em seu canal no YouTube, que é possível cobrar na Justiça os valores ofertados ou entregues em forma de dízimos em casos de conquistas não alcançadas.

A afirmação foi feita em resposta a uma pergunta enviada por uma fiel da Igreja Universal do Reino de Deus, que alegou ter dado à denominação cerca de R$ 190 mil ao longo do tempo em que frequentou a igreja liderada pelo bispo Edir Macedo.

Segundo Volanski, já existem precedentes na justiça brasileira, que decidiu a favor de fiéis que buscaram reaver os valores ofertados por não terem ficado ricos como a mensagem de prosperidade sugeria.


O advogado, no entanto, frisou que há uma séria dificuldade em provar que os valores reclamados foram realmente entregues às denominações, mas que é possível conseguir o reembolso.

Assista:

Assine o Canal

Por Tiago Chagas, para o Gospel+

152 COMENTÁRIOS

  1. Nojo disso!!!!! De quem vai pra igreja pra ficar rico e de quem prega que quem vai pra igreja vai ficar rico!!!!!! Barganha da fé, secularização do Evangelho, hedonismo “gospel”, etc. Tudo isso um dia será julgado pelo Senhor!!!!!!!!!

    • “Um dia será julgado pelo Senhor”, mas os crentes continuam apoiando mercenários da fé, sob o pretexto de “não toque num ungido desse mesmo Senhor”. Meu avô, que não tinha religião, foi picado de cobra surucucu-pico-de-jaca aos 14 anos e morreu aos 96 anos, costumava dizer que chapeu de burro é marreta.

    • Da quem quiser,se o cara se sente lesado porque deu seu dinheiro acreditando e tais promessas é problema dele quem manda ser trouxa.
      E a mesma coisa os partidos políticos,toda época de eleição fazem promessas mirabolantes,depois –fica só no depois.
      A maquina publica fatura muita grana com arrecadação de impostos para a manutenção da sociedade,e aonde vai parar esse dinheiro? Já sabemos bem.
      Não é somente religioso que é bobo,por acreditar em tais lideres evangélicos,mas também toda uma sociedade que acreditam em tais políticos que os roubam com a maior cara de pau,e depois aparece alguns dizendo que o problema está na teologia da prosperidade ,o problema está no próprio brasileiro,acostumado a ser roubado e trouxa desde que nasce.

      • A biblia diz: DEUS LEVANTA DO MONTURO O NECESSITADO, E O FAZ ASSENTAR COM OS PRINCIPES.

        Quer dizer que acreditar nisso e ser trouxa?

        JESUS disse que quem sacrificasse, casa, campos, pais, mães, filhos, por amor dele e do evangelho, teria JA NO PRESENTE 100 VEZES MAIS. AQUI NO PRESENTE.
        E NO PORVIR A VIDA ETERNA…
        Quer dizer que acreditar nisso e ser trouxa…

        O PHEDRO POR ISSO QUE VCS SÃO UM BANDO DE DERROTADOS E FRACASSADOS……

        VC É SÓ MAIS UM CRENTE PORCO…

        Olha só a biblia diz que a ovelha vai para o matadouro, muda diante dos tosquiadores….

        JA OS PORCOS QUANDO VÃO SER SACRIFICADOS APRONTA A MAIOR GRITARIA..
        Assim como vcs…

        PHEDRO VC É SÓ MAIS UM CRENTE PORCO, Lambusado pela lama desse mundo, imundo…

        • Então pega tudo o que é seu e da pro macedão,e vai morar embaixo da ponte,o macedão só fazem vcs pensar em dinheiro que nunca chega a não ser para ele.

        • Então pega tudo o que é seu e da pro macedão,e vai morar embaixo da ponte,o macedão só fazem vcs pensar em dinheiro que nunca chega a não ser para ele…..

  2. O povo esta sendo escravizado:
    Gênesis 15:13 disse o Senhor a Abrão: Sabe com certeza tua descendência será reduzida à escravidão,
    Gálatas 3 : 29 E, se sois de Cristo, então sois descendência de Abraão, e herdeiros conforme a promessa .
    I Samuel 8:17 Tomará o dízimo servireis de escravos.
    Amós 4:4 e de três em três dias os vossos dízimos.
    I Corintios 7:23 façais escravos de homens.
    II Pedro 2 :19 prometendo-lhes liberdade, quando eles mesmos são escravos da corrupção;
    I Corintios 15:18 Logo, também os que dormiram em Cristo estão perdidos.

    • Mateus 12, 36-37 “Mas eu vos digo que de toda palavra ociosa que os homens disserem hão de dar conta no dia do juízo.
      Porque por tuas palavras serás justificado e por tuas palavras serás condenado”

    • TEM QUE SER MUITO IMBECIL PARA ACREDITAR QUE O SENHOR JESUS VAI OPERAR MILAGRES E CURAS, ATRAVÉS DE DINHEIRO. MAS PARA QUEM JÁ CAIU NO GOLPE, O JEITO É RECORRER A JUSTIÇA: JÁ HÁ JURISPRUDÊNCIA.

  3. Os pastores e os padres pegam os fieis (tolos) em três fatores: medo, ganância e culpa.
    I Samuel 8:17 Tomará o dízimo servireis de escravos.
    Amós 4:4 e de três em três dias os vossos dízimos.
    II Pedro 2 :19 prometendo-lhes liberdade, quando eles mesmos são escravos da corrupção;

    • Mateus 12, 36-37 “Mas eu vos digo que de toda palavra ociosa que os homens disserem hão de dar conta no dia do juízo.
      Porque por tuas palavras serás justificado e por tuas palavras serás condenado”

  4. Seria bom que antes de se deixarem extorquir buscassem o discernimento, usassem a inteligência
    e lessem o novo testamento. Tenho certeza que não seriam mais extorquidos!
    Será que o MP tem medo de macumba gospel?

  5. Pastor não obriga minguem a dar dinheiro da se quiser pastor não vai na casa buscar a pessoa pra ir na igreja se quiser ir vai se quiser doar doa.pastor não poe arma na cabeça e obriga a dar dinheiro pra ele.

  6. Biblia não é obra de Deus e sim obra da ditadura romana.
    Atos 17:7 decretos de César.
    Romanos 1:32 os quais, conhecendo bem o decreto de Deus.
    Atos 17:7 todos eles procedem contra os decretos de César, dizendo haver outro rei, que é Jesus.
    Atos 18:13 dizendo: Este persuade os homens a render culto a Deus de um modo contrário à lei.
    ROMANOS 3:31 Anulamos, pois, a lei pela fé? De maneira nenhuma, antes estabelecemos a lei.
    Atos 17:7 decretos de César.
    Deuteronômio 32:39 Vede agora que eu, eu o sou, e não há outro deus além de mim; eu faço morrer e eu faço viver; eu firo e eu saro; e não há quem possa livrar da minha mão.

    • Mateus 12, 36-37 “Mas eu vos digo que de toda palavra ociosa que os homens disserem hão de dar conta no dia do juízo.
      Porque por tuas palavras serás justificado e por tuas palavras serás condenado”

  7. pra mim o pastor nunca falou que frequentando a igreja eu ia ficar rica , e também nunca falou para doar dinheiro pra ficar rica,eu nunca fui na igreja pra ficar rica vou por que gosto me sinto bem sou feliz e não sou obrigada a fazer nada q não queira ,dou o dizimo pra igreja por que sei que a igreja pra manter as portas abertas tem gostos água luz aluguel ,papel higiênico material de limpeza, tudo isso tem gastos .pobre não é quem tem pouco dinheiro e sim quem pensa q para ser feliz tem q ter dinheiro.

  8. TEM QUE SER MUITO IMBECIL PARA ACREDITAR QUE O SENHOR JESUS VAI OPERAR MILAGRES E CURAS, ATRAVÉS DE DINHEIRO. MAS PARA QUEM JÁ CAIU NO GOLPE, O JEITO É RECORRER A JUSTIÇA: JÁ HÁ JURISPRUDÊNCIA.

  9. Para aqueles que foram a igreja, acreditando que dando dinheiro, iriam receber a prosperidade, a esses lutem pelo direito. Mas e todos os outros que foram la por esse motivo e aceitaram Jesus e foram abençoados, que eu acho ser 90% ou mais, desses ninguem quer falar.
    Estou vendo o programa do Valdemiro, e ele pedi dinheiro, e vejo muitos abencoados, das drogas e outras curas.
    Poderiam me explicar pq os milagres acontecem lá? Ou vcs acreditam que todas aquelas curas sao maracutaia? Se for maracutaia, eles deveriam contratar muitos artistas la nos encontros.

    • Carlos Marques,

      Nós, pela nossa fé em JESUS, podemos ser salvos, curados no corpo e na alma. De certa forma, se somente pela fé – sem o dinheiro – formos curados, então, nessas igrejas a fé está sendo pregada.
      Mas, o que acontece, com o tempo a pessoa, naturalmente, vai virando casca grossa e já não acredita mais que a fé pura e simples pode curar, prosperar, libertar…
      Isso acontece após ouvir repetidamente que tem que doar, mostrar para Deus a sua fé e, com essa atitude, chamar a atenção Dele!
      É nesse momento que ela passa a barganhar com Deus. Ela foi salva, liberta, ela foi curada, mas agora, ela perdeu a inocência e passa agir com uma certa malícia, pois o sentimento de inveja exacerba e ela passa a ter inveja dos que prosperaram nas campanhas, que conseguiram casamentos nas terapias… E assim por diante. Neste estágio ela, até, pode conquistar o que deseja mas, se não conseguir, virá a se frustrar e perder a fé, completamente.
      Aí, sua única opção é entrar na justiça para reaver o que doou.

        • Ai Vc me lembrou daquela música: –
          Toin… Toin… Toin…

          Abre a porta Mariquinha

          Eu não abro não
          Você vem da pagodeira
          Vai curar sua canseira
          Bem longe do meu colchão

          Abre a porta Mariquinha

          Eu não abro não
          Você vem da pagodeira
          Vai curar sua canseira
          Bem longe do meu colchão

          Oh! Mariquinha abre a porta e não reclama
          Mostra que você me ama que eu não quero discussão
          Você queria que seu bem fosse bocó
          Pra te levar no forró
          E depois ficar na mão

          Abre a porta Mariquinha

          Eu não abro não
          Você vem da pagodeira
          Vai curar sua canseira
          Bem longe do meu colchão

          Gosta de festa por que não ficou por lá?
          Você não quis me levar mas eu sei por que razão
          Vai no forró paquerar mulher alheia
          Quando volta me tapeia
          Só pedindo o meu perdão

          Mariquinha eu tô ficando nervoso
          E quando eu fico nervoso
          Pra mim meia dúzia é seis hein abre a porta!

          Eu não abro não
          Você vem da pagodeira
          Vai curar sua canseira
          Bem longe do meu colchão

          Oh! Mariquinha não levei você comigo
          Tive medo do perigo desse tal de Ricardão
          Fui no forró mas agora tô de volta
          Venha já abrir a porta
          Que eu não durmo fora não

          Abre a porta Mariquinha

          Eu não abro não
          Você vem da pagodeira
          Vai curar sua canseira
          Bem longe do meu colchão

          Eu já falei que não vou abrir a porta
          E peço que você volte sem fazer reclamação
          Se eu abrir já sei o que vou fazer
          Você vai ter que gemer
          É no pau de macarrão

          Ai! Mariquinha eu tô ficando azedo
          E quando eu fico azedo
          Nem um saco de açúcar me adoça hein

          Abre a porta Mariquinha

          Eu não abro não
          Você vem da pagodeira
          Vai curar sua canseira
          Bem longe do meu colchão

          Ai que frio! Abre Mariquinha

          Eu não abro não
          Você vem da pagodeira
          Vai curar sua canseira

          Bem longe do meu colchão
          Bem longe do meu colchão
          Bem longe do meu colchão

          • Ela é daquelas velhas que querem se passar por jovem,soberba ,metida a sabe tudo,humildade quando ela nasceu passou longe,da soberba procede a ruína.

          • Mary
            Em outras palavras né Mary.
            “Eu não tenho testemunho”.
            Entendo.
            Mais te digo a fé sem obras é morta.
            É assim que esta sua fé.
            Morta.tsc.tsc….

          • Roberto,
            Muito prazer em responder a sua crítica!
            Quando estou de muito bom humor, e quase sempre estou, eu prefiro cantarolar uma música a responder ofensivamente a alguém.
            Abraço.

          • Roberto
            Isto é porque a Mary sofre de transtorno bipolar.
            Hora esta feliz horas esta infeliz embora a maioria das vezes esta infeliz.

    • Curas? Milagres? Tá certo. Menos hospitais e mais igrejas. Menos médicos e mais pastores. Se vocês querem construir uma nação verdadeiramente cristã, estão fazendo a coisa certa. Glória, irmãos!

  10. Opa!Vou levar meu recibinho de 2009 que tá aqui do sacrifício para o templo de Salomão.
    Já que não fiquei rico como o Macedo profetizou. kkkkk

    Ahh, deixa pra lá!!!

  11. É bem simples; entre em uma igreja, se lá te de disserem que você ficará milionário da noite pro dia sem ter que trabalhar, caia fora e nunca mais volte. Pois com certeza se trata de mais um grupo de picaretas.
    Mas se você entrar em uma que que te diga que Deus não está interessado no seu dinheiro, pois ele já é dono de toda prata e ouro, e que ele só quer de você a sua obediência e que você o ame e a seu próximo de todo coração, então lhe aconselho a ficar.

  12. Acredito que essas idéias também podem ser aplicadas por pessoas que fazem uso de jogos como os patrocinados pelas casas lotéricas, jogos do bicho etc pois também prometem muitas riquezas, acho que se deve ter até uma preocupação maior que com as igrejas, grupos religiosos etc, pois o volume com certeza deve ser bem maior.

  13. Onde está o verdadeiro cristianismo simples e puro do primeiro século? Onde estão as igrejas sérias? Onde estão as pessoas sinceras que desejam fazer a vontade de Deus sem nenhuma recompensa material? Estas igrejas estão atoladas no mundo do diabo e oferecem a seus membros o que eles desejam encontrar na igreja, prosperidade e vantagem no mundo e até casamentos, curas e benesses políticas…vergonhoso!

  14. E pensar que um dia já fomos assim:

    Escrito ao que parece no final do 2º século, intitulado “Carta a Diogneto”, consistia numa explicação do pensamento, conduta e fé cristã, dirigida a um pagão que, impressionado com o testemunho cristão, queria saber mais a respeito dessa religião.

    “Os cristãos não se distinguem dos demais homens, nem pela terra, nem pela língua, nem pelos costumes. Nem, em parte alguma, habitam cidades peculiares, nem usam alguma língua distinta, nem vivem uma vida de natureza singular. Nem uma doutrina desta natureza deve a sua descoberta à invenção ou conjectura de homens de espírito irrequieto, nem defendem, como alguns, uma doutrina humana. Habitando cidades Gregas e Bárbaras, conforme coube em sorte a cada um, e seguindo os usos e costumes das regiões, no vestuário, no regime alimentar e no resto da vida, revelam unanimemente uma maravilhosa e paradoxal constituição no seu regime de vida político-social. Habitam pátrias próprias, mas como peregrinos: participam de tudo, como cidadãos, e tudo sofrem como estrangeiros. Toda a terra estrangeira é para eles uma pátria e toda a pátria uma terra estrangeira. Casam como todos e geram filhos, mas não abandonam à violência os recém-nascidos. Servem-se da mesma mesa, mas não do mesmo leito. Encontram-se na carne, mas não vivem segundo a carne. Moram na terra e são regidos pelo céu. Obedecem às leis estabelecidas e superam as leis com as próprias vidas. Amam todos e por todos são perseguidos. Não são reconhecidos, mas são condenados à morte; são condenados à morte e ganham a vida. São pobres, mas enriquecem muita gente; de tudo carecem, mas em tudo abundam. São desonrados, e nas desonras são glorificados; injuriados, são também justificados. Insultados, bendizem; ultrajados, prestam as devidas honras. Fazendo o bem, são punidos como maus; fustigados, alegram-se, como se recebessem a vida. São hostilizados pelos Judeus como estrangeiros; são perseguidos pelos Gregos, e os que os odeiam não sabem dizer a causa do ódio”.

  15. Vocês não viram nada,na IURd eles pedem tudo que vc tem ou seja até a ultima moedinha que vc tem no bolso,ficando zerado sem dinheiro até para pagar a passagem da condução que te leva pra casa,”pregam” que em forma de “”sacrifício”” vc vá até a pé para casa,e ainda tem o maior de todos os absurdos que acontece,o famigerado dízimo dobrado, triplicado,quadruplicado etc etc.E parece que o Valdemiro aprendeu essa artimanha com os pastores da IURd e pratica essa tática de extorsão também na IMPd.

  16. Acho que podem acabar com as universidades de direto, esse aqui é um lugar cheio de juízes, pessoas que tomaram o lugar de Deus pra julgar. E eu não julgo, pq basta ler os comentários.
    Abraços a todos… Deus abençõe e não julgue com o mesmo julgo que exercem aqui.
    A Paz…

    • Perdoem-me amados, mas o dízimo e as ofertas alçadas não são bíblicos, pois dizer que algo é bíblico, é exatamente generalizar para toda a Escritura e todos os Povos e Nações.
      Cuidado com o termo “bíblico”.
      Alto lá, os dízimos e ofertas alçadas são Israelitas, são Judaicos, são e sempre serão estritamente para o povo de Israel e seus Sacerdotes Levitas, como também as promessas oriundas dos dízimos e ofertas.

      Resumindo, quer seguir toda Torah (Lei), seus preceitos e ordenanças mosaicas, todas as normas e condutas israelitas e/ou judaicas; fique a vontade e que o Pai te abençoe; mas esteja preparado para morrer a qualquer momento, pois é OLHO POR OLHO E DENTE POR DENTE; SE ERRAR, MORRE !!! ESSA É A LEI !!!

      ACEITE A ADONAI YE’SHUA (SENHOR JESUS) E SUA OBRA REDENTORA EM SEU CORAÇÃO, E SAIA DA MALDIÇÃO E CONDENAÇÃO DA LEI (DÍZIMOS E OFERTAS)

    • Carlos Marques,

      A Bíblia revela que existe um limite para solidariedade religiosa: “Mas, agora, vos escrevo que não vos associeis com alguém que, dizendo-se irmão, for impuro, ou avarento, ou idólatra, ou maldizente, ou beberrão, ou roubador; com esse tal, nem ainda comais. Pois com que direito haveria eu de julgar os de fora? Não julgais vós os de dentro? Os de fora, porém, Deus os julgará. EXPULSAI, POIS, DE ENTRE VÓS O MALFEITOR.” (1Co5:11-13).

      Estranho! Para as lideranças eclesiásticas não vale o juízo, porém para os “irmãozinhos” do banco são criados os conselhos para julgá-los. Isso tem nome: HIPOCRISIA.

      Em Mt7:15, Jesus disse: “ACAUTELAI-VOS DOS FALSOS PROFETAS…”. Ora, sabemos que a cautela passa, obrigatoriamente, pela crítica e juízo.

      Logo, os jargões(versículos isolados) que servem para amordaçar e amedrontar o rebanho, só funcionam para os que não conhecem a Palavra de Deus.

      Aliás, usar versículos isolados foi estratégia de satanás, quando tentou Cristo no pináculo do templo, porém nessa passagem Jesus nos ensina que a verdade não está contida em um só versículo, mas em todo contexto bíblico.

      Fique na Paz !

  17. “Trazei todos os dízimos à casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa, e depois fazei prova de mim nisto, diz o SENHOR dos Exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu, e não derramar sobre vós uma bênção tal até que não haja lugar suficiente para a recolherdes” (Malaquias 3:10).

    Quantos já não ouviram que o segredo para ser próspero e se receber as bênçãos de Deus consiste no ato de se “ser fiel” nos dízimos e nas ofertas, conforme preceituado no livro de Malaquias? Quantos que por acreditar nessa tese estão por anos a fio a dar a décima parte (dízimo) do suado salário e nunca viram se cumprir o que foi prometido? O que estaria errado se o que acredita cumpre fidedignamente sua parte, a ponto de ser considerado um “dizimista fiel” por parte de quem recebe os dízimos? Estaria Deus sendo infiel falhando com sua promessa para com seus filhos? Afinal onde está o problema?

    Com base na minha própria vida, posso afirmar que o problema não está no ato da doação e muito menos em Deus, mas sim na falta de conhecimento em relação ao assunto, tanto da parte que o ensina quanto daquele que o dá. Desde minha conversão, em julho de 1987 aprendi – porque fui ensinado – que para ser abençoado tinha de praticar esse principio e, por 25 anos fui fiel a esse ensino, às vezes dando muito mais que a décima parte do que me vinha às mãos, mas nunca houve bênção tal que eu precisasse construir um lugar a parte para guardar essas bênçãos. Também conheço muitos outros, que há muito tempo são fiéis a essa doutrina, mas nunca receberam aquilo que se promete na interpretação do texto em voga.

    Em 26 anos de serviço ao Senhor alcancei de Suas mãos muitas bênçãos, como: a ressurreição de minha primeira filha, a cura de meu segundo filho qual três médicos o desenganaram, um bom emprego mesmo não havendo concluído o segundo grau, casa própria; minha cura do diabetes, que segundo a medicina não existe solução e muitas outras bênçãos que não enumerarei neste espaço. Mas, nenhuma destas bênçãos acima relacionadas se deveu ao ato de dizimar, mas sim primeiramente pela grande misericórdia de Deus e por outras atitudes, quais aprendi na própria Palavra de Deus que, entre outros, é ser solidário com meu semelhante, qual é a verdadeira vontade Deus (Sl 41:1-3).

    É certo que por eu haver defendido muito tempo essa doutrina e hoje negá-la, sou considerado apóstata e herege, onde alguns que se diziam meus irmãos se afastaram de mim e me têm como uma ameaça a igreja e outros já me tem como um condenado ao inferno. Mas, tenho aprendido que não tenho o direito de alterar a Palavra, indo além do que está escrito, mas sim batalhar pela fé que uma vez foi dada aos santos (Judas 1:3).

    Mas, voltando ao assunto, vamos ver porque essa promessa não se cumpre na vida do “dizimista fiel”.

    Primeiramente, precisamos saber o que é dízimo (ou o que era) e o que de fato o texto de Malaquias 3:10 se refere:

    O dizimo: (Trazei todos os dízimos à casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa…)

    O dízimo consistia na décima parte da colheita e nas primícias do rebanho, quais os judeus após a posse da terra prometida, deveriam entregá-las para o sustento dos levitas e dos necessitados de Israel, como órfãos, viúvas e estrangeiros (Deuteronômio 12:1-12). O dízimo jamais foi para a manutenção do templo ou para pagar o salário do sacerdote, pois este sobrevivia do dízimo dos dízimos que era a oferta alçada (Números 18:26). A manutenção do templo era das ofertas que os hebreus entregavam para essa finalidade (Neemias 10:32). Ambos, dízimos e ofertas era entregues apenas uma vez ao ano, onde na ocasião havia uma solenidade todo especial no ato da entrega destes (Deuteronômio 14:22; 26:1-15). Apenas os levitas (da tribo de Levi) foram autorizados por Deus a receberem os dízimos das mãos de seus irmãos. Os sacerdotes que também eram da tribo de Levi só recebiam a décima parte de todos os dízimos das mãos dos levitas unicamente (Números 18:24-26) .

    Casa do tesouro

    Não era tesouraria como se ensina, mas uma câmara no templo que foi construída para armazenar os dízimos (2Crônicas 31: 4-11). Os dízimos consistiam em cereais e outros produtos, mas nunca em dinheiro, pois este não era aceito como dízimo (Deuteronômio 14:22-29). Nesta câmara não deveria faltar mantimento, que era os dízimos, pois estes eram para suprir a necessidade, não do templo, mas daqueles que trabalhavam nele, como levitas, cantores, porteiros e também dos necessitados (Neemias 10:39; 12:44-47). Os templos (casas de orações) onde a igreja congrega não é casa do tesouro, pois dízimo não era dinheiro e isso não mudou. Pensar desta forma é transformar as casas de orações em casas de negócios, como de fatos vemos acontecer em nossos dias. Jesus condenou veementemente este ato por parte dos sacerdotes que permitiram que tal profanação ocorresse no templo (Mateus 21:12,13; Marcos 11:15-17; Lucas 19:45,46; João 2:15).

    Fazer prova de Deus: (…e depois fazei prova de mim nisto, diz o SENHOR dos Exércitos…)

    Nós crentes, povo da Nova Aliança firmada pelo sangue de Cristo, não devemos fazer prova de Deus, pois esta ação demonstra falta de confiança em Deus (Hebreus 3:8-10). Fazer prova de Deus hoje, soa como alguém que coloca Deus na parede exigindo que Ele cumpra a sua parte no contrato. Apesar de estar assim escrito, devemos ter a consciência que Deus estava tratando com um povo rebelde e contumaz que apesar de inúmeras vezes contemplarem as obras de Deus os mesmos não o honraram como Deus, antes o provocaram (Romanos 1:19-23; Hebreus 3:15-17). E além do mais, este povo vivia pela lei e não pela fé (Romanos 9:31-33). Por falta de fé, parte deste povo pereceu e não pode herdar as promessas que Deus lhes fez e mais tarde, todos eles foram dispersos pelo mundo, deixando de existir como nação. Paulo diz que a lei não é da fé (Gálatas 3:12) e a lei serviu de aio (tutor) até que viesse a fé (Gálatas 3:23-25). A igreja é um povo que foi chamado a viver, não pela lei, mas pela fé (Hebreus 10:38), pois sem esta é impossível agradar a Deus (Hebreus 11:6). Somente os que não têm fé põem Deus à prova, mas nós somos instados a dar graças a Deus em tudo, independentemente das circunstâncias (1Tessalonicenses 5:18). O texto é bem claro quando diz que Deus pediu para fazer prova dele somente NISTO: Ele abriria as janelas do céu e não outra coisa. Leia abaixo o que isso significa.

    Abrindo as janelas do céu: (..se eu não vos abrir as janelas do céu… )

    “Cerraram-se também as fontes do abismo e as janelas dos céus, e a chuva dos céus deteve-se.” (Gênesis 8:2).

    Alguns por falta de entendimento criaram até um “slogan” que diz: “As janelas do céu estão abertas para o dizimista fiel”. Quando Deus prometeu que abriria as janelas dos céus, Ele não estava prometendo casa, carro do ano e muito menos riquezas, como alguns “profetas” insinuam. Ele simplesmente estava prometendo enviar a chuva para regar a terra, pois, assim como a praga do gafanhoto devorador a retenção da chuva também era uma maneira de punir os hebreus pela sua infidelidade (Levítico 26:3-5; 1Reis 17:1; 2Crônicas 7:13; Jeremias 3:2,3). E, na verdade a chuva é um tesouro do céu que Deus nos envia: “O SENHOR te abrirá o seu bom tesouro, o céu, para dar chuva à tua terra no seu tempo, e para abençoar toda a obra das tuas mãos; e emprestarás a muitas nações, porém tu não tomarás emprestado.” (Deuteronômio 28:12).

    Uma bênção tal (…e não derramar sobre vós uma bênção tal até que não haja lugar suficiente para a recolherdes… )

    Que bênção maior para aquele povo, senão a abundância da produção da lavoura em virtude da terra que foi regada pela chuva? Essa foi a promessa que Deus fez, os campos produziriam em abundância que no momento da colheita não haveria lugar para recolher essas bênçãos.

    “Então te dará chuva sobre a tua semente, com que semeares a terra, como também pão da novidade da terra; e esta será fértil e cheia; naquele dia o teu gado pastará em largos pastos.” (Isaías 30:23).

    Deus não precisa nos abençoar por alguma obra que fazemos ou devemos fazer, pois, por termos aceitado seu plano redentor recebendo a Seu filho como nosso Salvador, Ele já nos abençoou com toda a sorte de bênçãos nos lugares celestiais (Efésios 1:3). Só precisamos agradecê-lo.

    E você que é um dizimista fiel (assim como pensei ser por 25 anos), mais nunca viu se cumprir essa promessa na sua vida, não responsabilize a Deus por isso. A culpa é daqueles que por ignorância, quem sabe, interpretaram a Palavra fora de seu contexto e também de você mesmo por não examinar as Escrituras, conforme os bereanos faziam para não serem enganados (Atos 17:11). Em toda a Bíblia há inúmeras passagens explicando com clareza o que era o dizimo, pra que servia e de quem era a responsabilidade de administrá-lo e reparti-lo. Infelizmente muitos só se prendem em Malaquias 3:8-10.

    Estudemos a Palavra, pois esta é fiel e digna do toda aceitação (1Timóteo 4:9).

      • O dizimo que Deus estabeleceu em momento algum foi para custear a obra missionária. O dizimo era para manter os levitas e necessitados.

        Quando Jesus enviou seus discípulos a fazerem missões, ordenou que se abstivessem de muitas coisas, entre ela o dinheiro.

        Mateus 10:7-10:
        7 E, indo, pregai, dizendo: É chegado o reino dos céus.
        8 Curai os enfermos, limpai os leprosos, ressuscitai os mortos, expulsai os demônios; de graça recebestes, de graça dai.
        9 Não possuais ouro, nem prata, nem cobre, em vossos cintos,
        10 Nem alforjes para o caminho, nem duas túnicas, nem alparcas, nem bordão; porque digno é o operário do seu alimento.

        Eles obedeceram e o Evangelho rapidamente se expandiu e chegou até nós, os confins da terra. Mas hoje, os apóstolos modernos cobram-se esse imposto com a desculpa de levar o evangelho, quando na verdade é mesmo para bancar a vida boa que levam.

        • Exato. Quem lê o próprio contexto de Malaquias percebe que os dízimos não podem ser advogados da forma como está sendo feito pelos pregadores evangélicos. Como de costume, eles pegam textos soltos e versículos isolados para patrocinarem suas “causas”. Da mesma forma usam o mesmo expediente para propagarem suas doutrinas ou condenarem doutrinas alheias, especialmente a doutrina católica. Tudo solto fora de contexto e “estimulando” o fiél a estudar a Bíblia que na verdade pouquíssimos entendem.

    • Reginaldo,
      Gostei muito de sua explicação. Bem clara, consciente e biblicamente confirmada.
      Vc tem razão, não podemos ultrapassar a Palavra. Exigir dízimos na nova aliança é o mesmo que fazer adendos e emendas a bíblia, como os políticos fazem com a constituição.

      • Pois é Mary. Eu fui vítima desse engodo por 25 anos, por preguiça de estudar a Palavra. Depois que deixei o catolicismo romano para abraçar a fé evangélica eu acreditei que os pastores eram conhecedores da verdade. Porém, descobri muito tarde que esse ensino do dízimo é uma tradição que a maioria das igrejas evangélicas herdou do catolicismo romano. Foi a ICAR que inventou esse dízimo em dinheiro no ano 785 e que muitos protestantes o tem como doutrina santa, sendo na verdade uma tremenda heresia.

      • Carlos marques

        O apostolo Paulo não viu barreiras para seu ministério, passou fome, frio, nudez, foi surrado,apedrejado e não tinha dinheiro, precisou trabalhar para se sustentar.

        Veja onde se chegou o evangelho através dele.

        • ENTÃO EDSON PORQUE VOCE NÃO FAZ O MESMO, POIS ESTAVAS PEDINDO DINHEIRO PARA COMPRAR APARELHAGEM DE SOM…FACIL FALAR E MUITO DIFICIL FAZER, DESAFIO A O REGINALDO A ELE COMO GRANDE CONHECEDOR DA BÍBLIA E ARTICULADOR DE TEXTOX A TRAZER DE IGUAL MODO, OS PLANOS DE JESUS, PARA PREGAR O EVANG. PARA MANDAR MISSIONARIOS E SUAS FAMILHAS PELO MUNDO, SEM RECURSOS, SEM LEVAR AJUDA HUMANITÁRIA, SEM MÉDICOS HOSPITAIS ENFERMEIROS SEM COMIDA, DESAFIO ELE A PREGAR AQUI PELA BÍBLIA PARA PODERMOS PAGAR PROGRAMAS DE TV E RADIO, E LEMBRE SEM FALAR DE TEMPLOS PARA ABRIGAR, OS FIÉIS, E SEM PAPO FURADO, POIS ERA TÃO NECESSÁRIO QUE SE AJUNTASSEM QUE ATÉ EM TUMULOS FAZIAM ISTO, SEM FALAR QUE NO BRASIL , VEJA BEM NÃO EXISTE QUEM CONHECEU O EVANG. SEJA DE ONDE FOR, QUE NÃO TENHA SIDO COM DÍZIMOS E OFERTAS QUE MANDARAM OS MISSIONÁRIOS PARA CA…QUER DIZER RECEBER É BOM, MAS DAR…QUE VERGONHA ..PROVEM COMO FAZER SEGUNDO A BÍBLIA

          • Eu articulador de textos?

            Fui eu que mudei o conceito de dizimo que na bíblia sempre foi ALIMENTO/COMIDA para DINHEIRO?

            lanço um desafio também:

            Mostre-me onde na Bíblia o dizimo alguma vez foi entregue em dinheiro e mudo o meu pensamento sobre o assunto.

          • É VEJO QUE TODO STARDUST TEM PARES SEMELHANTES SEMPRE FUGINDO DE DAR RESPOSTAS, SE NÃO TEM CAPACIDADE NÃO SE HABILITE…DEUS ATRAVÉS DE JESUS FEZ UMA OBRA COMPLETA, APENAS MOSTRE O QUE TE DESAFIEI

          • RESPONDA ONDE RECEBEU O EVANG. FOI FORA DO BRASIL? SE FOI PODES FALAR O QUE QUISER, AGORA SE FOI NO BRASIL FICA QUIETO POIS FORAM DÍZIMOS E OFERTAS DE OUTROS IRMÃOS QUE TROUXERAM PARA CA MISSIONÁRIOS, QUEM NÃO PAGA E COME DE GRAÇA, NÃO OPINA

          • Agora você é juiz também? Eu uso o meu nome próprio e não pseudônimo e não tenho medo de dizer quem sou e o que penso.

            Já falei e vou repetir: O dizimo que Deus estabeleceu em nenhum momento foi DINHEIRO, como os pseudos-pastores ensinam e cobram dos incautos. E, também em nenhum momento o dizimo foi para custear construções de templos ou bancar a boa vida dos pseudos-sacerdotes com seus aviões, fazendas e mansões até no exterior.

            Eu me baseio na Palavra para afirmar o que digo e não em suposições dos que adulteram a Bíblia para fomentar sua avareza.

            “Ao homem herege, depois de uma e outra admoestação, evita-o,” (Tito 3:10).

          • apenas foges da resposta impossível de dar….usas novamente de versículos, para não responder….mais facil sempre culpar alguém de seus erros do que confessar, diga recebeu o ev. onde

          • Ok.

            Recebi o Evangelho na igreja católica, igreja que servi por 22 anos. Mas lá, o evangelho é distorcido como na maioria das igrejas néo-pentecostais. Contudo, após saír de lá, passei a me congregar na Assembleia de Deus achando que seria diferente mas estão tudo na mesma cama (Apocalipse 2:22). A diferença é que no catolicismo se idolatram os santos e em muitas igrejas se idolatram os dízimos que a própria igreja católica criou.
            Pois é, caro clamando, caso não saibas, o dízimo que você defende não é bíblico e sim católico, pois foi a igreja católica que tanto os protestantes condenam que deturpou o sacro ensino da Bíblia e inventou esse dízimo em dinheiro adorado nas maioria das igrejas protestantes.

            “Tu, que dizes que não se deve adulterar, adulteras? Tu, que abominas os ídolos, cometes sacrilégio?” (Romanos 2:22)

            Não foi por causa deste dito dízimo que eu conheci Jesus, mas por obra do Espírito Santo que me convenceu do meu erro (João 16:8)

            “Examinais as Escrituras, porque vós cuidais ter nelas a vida eterna, e são elas que de mim testificam;” (João 5:39)

            Satisfeito?

          • REGINALDO O DÍZIMO É BÍBLICO E NÃO CATÓLICO, É PRIMEIRAMENTE POR FÉ E DEPOIS POR AMOR, E CERTAMENTE FOI PELO DÍZIMOS DAQUELES QUE TIVERAM FÉ E AMOR PARA MANDAR MISSIONÁRIOS PARA O BRASIL…ESTÁ É A UNICA VERDADE…O RESTO SÃO SÓ PALAVRAS JOGADAS AO VENTO

      • Falou Deus por meio de Oséias ao seu povo de Israel, dizendo: “O meu povo foi destruído, porque lhe faltou o conhecimento” (Os 4:6a).

        Em pleno século do conhecimento, ainda vemos isto acontecer. Mas, se o ministério publico vier de fato a acatar as reclamações destes que foram enganados, podemos prever um novo avivamento na obra de Deus, pois muitos dos lobos devoradores que hoje destroem o povo de Deus serão desmascarados e aí teremos pastores realmente comprometidos com Deus, sua palavra e sua igreja.

        Abraços

  18. ESSE EVANGELHO PREGADO DA MEDO A IGREJA CRESCE MAIS O POVO CADA VEZ MAIS POBRE E NECESSITADO ISSO ACONTECE NA MINHA IGREJA PEDE-SE MUITO E RECEBE-SE POCO MAIORIA DE FRUSTRADOS DO QUAL MUITOS DESISTEM ,O BISPO DISSE AINDA SE NÃO DEVOLVER O DIZÍMO O POVO VAI PARA O INFERNO, ELE FAZ MUITAS CONTAS PARA O POVO PAGAR E DIZ QUE VAI REFORMAR A IGREJA COLOCAR O MELHOR MAIS QUEM VAI PAGAR SÃO VOCÊS DISSE ELE BOM TODAS AS IGREJAS NO GERAL ESTÃO ASSIM VOU POR AMOR IMPD VAMOS SEGUINDO…..NA FÉ MAIS SIGO A JESUS…

    • Eu não tenho pena. Quem dá dinheiro para estes camaradas que se chamam pastores tem mais é que ficar liso mesmo !

      Quem em sã consciência pode acreditar em Macedo, Malafaia, Casal Hernandez, Soares ou Santiago ?

  19. Prefiro ler que escutar, na Bíblia está a didática das contribuições, basta lê-la e entenderás que contribuições sempre foram necessárias para a construção e manutenção dos templos e para auxiliar os fiéis em suas necessidades, o departamento social cuida especificamente desta área, este é o padrão para os países laicos, desconheço contribuições objetivando obtenção de dinheiro. Embora Deus tenha dito em sua palavra: Trazei todos os dízimos a casa do senhor e fazei provas de mim ( Ml 3.10). Manutenção da igreja, portanto, é a palavra chave.

  20. Prefiro ler que escutar, na Bíblia está a didática das contribuições, basta lê-la e entenderás que contribuições sempre foram necessárias para a construção e manutenção dos templos e para auxiliar os fiéis em suas necessidades, o departamento social cuida especificamente desta área, este é o padrão para os países laicos, desconheço contribuições objetivando obtenção de dinheiro.

    • Perdoem-me amados, mas o dízimo e as ofertas alçadas não são bíblicos, pois dizer que algo é bíblico, é exatamente generalizar para toda a Escritura e todos os Povos e Nações.
      Cuidado com o termo “bíblico”.
      Alto lá, os dízimos e ofertas alçadas são Israelitas, são Judaicos, são e sempre serão estritamente para o povo de Israel e seus Sacerdotes Levitas, como também as promessas oriundas dos dízimos e ofertas.

      Resumindo, quer seguir toda Torah (Lei), seus preceitos e ordenanças mosaicas, todas as normas e condutas israelitas e/ou judaicas; fique a vontade e que o Pai te abençoe; mas esteja preparado para morrer a qualquer momento, pois é OLHO POR OLHO E DENTE POR DENTE; SE ERRAR, MORRE !!! ESSA É A LEI !!!

      ACEITE A ADONAI YE’SHUA (SENHOR JESUS) E SUA OBRA REDENTORA EM SEU CORAÇÃO, E SAIA DA MALDIÇÃO E CONDENAÇÃO DA LEI (DÍZIMOS E OFERTAS)

    • Então persista em ler meu amado, e vai descobrir como eu que o dízimo qual Deus estabeleceu em momento algum foi para custear despesas com cultos ou manutenção de construções como o tabernáculo ou templo.

      Para a construção do tabernáculo Deus ordenou levantar uma oferta alçada de todo o povo, isto é: UMA OFERTA VOLUNTÁRIA (Êxodo 25:1-40). Essa oferta foi para a aquisição do material, bem como aquisição dos utensílios que seriam usados pelos sacerdotes levitas. Essa oferta também foi para pagar os profissionais que construiriam o tabernáculo, bem como o altar e a arca do concerto.

      Muito tempo depois deu ordenou a lei do dízimo que seria exclusivamente para o sustento dos levitas (auxiliares dos sacerdotes) e dos órfãos, das viúvas e dos estrangeiros. O sacerdote recebia apenas a décima parte dos dízimos das mãos dos levitas. O dizimo era somente para isso, pois em momento algum Deus ordenou que este fosse entregue em dinheiro, ouro ou prata, mas unicamente em alimentos como grãos e primícias do rebanho.

      O dizimo e as ofertas foram rituais mosaicos que expiraram na cruz com as 613 ordenanças levíticas. O que prevalece hoje na Nova Aliança é a contribuição voluntária, de acordo com prontidão de vontade e com aquilo que você tem, pois Deus não aceita sacrifício de tolo que às vezes é orientado pelos lobos devoradores a dar mais daquilo que tem ou pode, na desculpa que Deus será obrigado a lhe devolver dobrado: “Porque, se há prontidão de vontade, será aceita segundo o que qualquer tem, e não segundo o que não tem” (2Cor 8:12).

      A contribuição precisa ser de coração e com alegria: “Cada um contribua segundo propôs no seu coração; não com tristeza, ou por necessidade; porque Deus ama ao que dá com alegria” (2Cor 2:9); e objetivando primordialmente atender a necessidade do irmão carente: “Conforme está escrito: Espalhou, deu aos pobres; A sua justiça permanece para sempre…Porque a administração deste serviço, não só supre as necessidades dos santos, mas também é abundante em muitas graças, que se dão a Deus” (2Cor 9:9;12).

      Essa é a forma de contribuir ensinada na Nova Aliança em que vivemos

  21. Perdoem-me amados, mas o dízimo e as ofertas alçadas não são bíblicos, pois dizer que algo é bíblico, é exatamente generalizar para toda a Escritura e todos os Povos e Nações.
    Cuidado com o termo “bíblico”.
    Alto lá, os dízimos e ofertas alçadas são Israelitas, são Judaicos, são e sempre serão estritamente para o povo de Israel e seus Sacerdotes Levitas, como também as promessas oriundas dos dízimos e ofertas.

    Resumindo, quer seguir toda Torah (Lei), seus preceitos e ordenanças mosaicas, todas as normas e condutas israelitas e/ou judaicas; fique a vontade e que o Pai te abençoe; mas esteja preparado para morrer a qualquer momento, pois é OLHO POR OLHO E DENTE POR DENTE; SE ERRAR, MORRE !!! ESSA É A LEI !!!

    ACEITE A ADONAI YE’SHUA (SENHOR JESUS) E SUA OBRA REDENTORA EM SEU CORAÇÃO, E SAIA DA MALDIÇÃO E CONDENAÇÃO DA LEI (DÍZIMOS E OFERTAS)

  22. quero falar primeiro espiritualmente
    temos nosso advogado fiel que intercede por nós diante do pai,
    temos o advogado diabo que nos acusa diante do pai
    e agora temos humanamente o advogado do diabo…ora..é apenas um ateu que usando da própria bíblia para, contestar a igreja e seus pastores, vejam que em momento algum ele oferece uma outra maneira de fazer a obra de DEUS, em nenhum momento ele chama algum phd em economia para mostrar como pregar o evangélho
    também me chama a atençaõ que a convenção das igrejas entrar contra este advogado na justiça, pois molesta acusa denigre difdama solapa a dignidade de pastor inclusive o pastorado de JESUS onde está as convenções….digam la valdemiro macedo silas e tantos outros

    • Mas não precisa ele mostrar uma outra forma de fazer a obra de Deus, pois aquilo que Deus determinou para se fazer consta na Bíblia que é o registro de Sua Palavra. E o que a bíblia diz sobre fazer a obra de Deus? Basta ler os capítulos 10 dos evangelhos de Mateus e Lucas e obedecer o que Jesus mandou fazer.

      Em Mateus Jesus envia primeiramente seus doze apóstolos a levar as Boas Novas e os orienta a primeiramente procurar as ovelhas perdidas da casa de Israel. Jesus lhes ordena a pregar o reino de Deus, a curar, limpar os leprosos, ressuscitar os mortos, expulsar os demônios e fazer tudo isso DE GRAÇA, assim como de graça receberam do Senhor Jesus. O mais interessante e que fere a lógica dos pregadores profissionais que hoje existem, é que nessa missão Jesus ordenou-lhes que não levassem mais que o necessário para a viagem. Mas em relação ao dinheiro, Jesus foi enfático: “Não possuais ouro, nem prata, nem cobre, em vossos cintos (DINHEIRO DA ÉPOCA)”.

      No evangelho de Lucas, o Senhor envia 70 discípulos e repete a mesma ordenança que deu aos 12 no evangelho de Mateus e foi obedecido de forma que o evangelho rapidamente se expandiu e chegou até nós, os confins da terra. Por que não se obedece esse mandamento do Mestre pelos que se dizem apóstolos hoje? Cadê a fé?

      Outro ponto interessante é que depois que a igreja foi consolidada, após a morte de Cristo, nenhum dos apóstolos que ficaram cuidando do rebanho do Senhor ousaram se intitular pastor. (1Pe 5:1-4; 1Jo 2:1: 3Jo 1:1). Mas hoje, qualquer um quer ser pastor, mas não tem o cuidado de se espelhar no mestre Jesus, o sumo-pastor (João 10:1-18).

      • reginaldo
        pois então vemos aqui as contradições, de quem tira para si, apenas o que gosta de comer.
        olhemos como um todo está mesa preparada por DEUS, a bíblia diz que estas coisas são sombra das futuras. certo, jesus usava de parábolas, joão em apocalipse usa de metaforas e simbologia, assim é a bíblia; correto?
        pois então se você olhar o novo como sombra do velho, vai ver varias figuras de espelho, por ex. DEUS não permitiu Davi construir o templo, pois tinha as mãos sujas de sangue, mas sim seu filho salomão, Deus não praticou a salvação em si próprio por ter suas mãos manchadas de sangue, com a destruição em noé, bem como por profecia que da semente da mulher, figura, pisaria a cabeça da serpente. ok.?
        da mesma forma no principio quando o povo vagava sem direção eles se reunião em tendas, depois o próprio DEUS quando estabelecido israel, mandou construir um templo digno dele feito por mãos humanas, eles agora possuem leis e mandamentos, tem ordem, passado os p-rimeiros tempos, também, depois da morte de CRISTO foi necessário um tempo o da perseguição, onde se reunião não em tendas, mas agora em cavernas, depois com o crescimento do povo e com a constituição de novos obreiros, surgiram as primeiras igrejas construidas para abrigar, n~çao mais a glória de DEUS atras de uma cortina ( véu ) dentro de uma arca, mas sim como templo e santuario do ESPIRITO SANTO, se reunissem como corpo de CRISTO, e nós sabemos que membro fora do corpo, morre certo? agora assim como CRISTO recebia donativos tanto em dinheiro , veja os apóstolos dizendo que não tinham dinheiro suficiente para alimentar a multidão, agora usando de uma prerrogativa pede-se o dízimo, não em forma de lei, mas na sua forma original, (A DE ABRAÃO E JACÓ ) pela fé e amor. ok.?
        claro que cobrar por milagres realmente é anti-bíblico e satanico…venda de meisa fronhas rosas e outras coisas é estimular a idolatria, realmente concordo de graça recebei de graça dai… mas lembre estabelecida a igreja ela precisa cumprir seu papel, igreja igual a membros. evang. ganhar almas.
        veja se porventura, não der frutos como entrar no céu, pois diz a palavra que, ficaram de fora estes que não deram frutos, uns não vão, mas oram não tendo dinheiro para dar, outros não vão e não tem tempo para orar, mas podem ajudar financeiramente, por fim ha aqueles que tem desejo de ir chamada, discipulos, assim como JESUS fez, mas precisam de orações e dinheiro. programas de tv radio e tantas outras coisas mais, isto tem preço, e individualmente é impossível. veja aqui mesmo quantas noticias de muçulmanos que se converteram, na índia na china na russia que era contra o evang. e hoje tem presidente defendendo o direito da familia e da igreja, custou muitas vidas e muitos milhões…sem estes recursos, estariamos ainda nas trevas…lembre o evang. só entro no Brasil porque alguém dizimopu e ofertou para mandar missionários para ca, sem estes voce não conheceria o evang.

        • Meu caro Clamando.

          O texto que postei sobre o que Jesus ordenou não é parábola, metáfora ou sombra. Jesus está claramente ensinando a maneira correta de se fazer a Sua obra, o que repito: Não é obedecido pelos que se intitulam seus seguidores.

          Você mencionou algo interessante sobre pedir dízimos, não na forma da lei, mas da forma original como ABRAÃO E JACÓ. Agora sim, vamos as contradições:
          O DÍZIMO DE ABRAÃO: Os que dão dízimos hoje se espelhando em Abraão, também espoliam o que é dos outros para darem dízimos? A Bíblia é clara sobre esse assunto, pois Abraão não deu dízimos de suas riquezas, mas dos despojos (bens que não lhe pertenciam), dos 5 reis que ele matou. Foi desses despojos que Abraão deu o dízimo de tudo a Melquisedeque.
          Pergunto também se os que dão dízimos na forma original ficam com os 90% restantes paras sí ou dão eles a terceiros? Abraão após dar os 10% dos despojos a Melquisedeque entregou os 90% ao rei de Sodoma e não ficou com NADA. Essa foi a forma original de dizimar.

          O DIZIMO DE JACÓ: Jacó deu dízimos? Não encontrei em nenhuma parte da bíblia ele fazendo isso. O que sei é que ele fez um voto de tolo, onde ele prometeu fazer alguma coisa para Deus se Deus cumprisse as 5 exigências que ele impôs a Deus. Ora, antes de Jacó cometer essa tolice, Deus já havia prometido que o abençoaria e o guardaria e não o abandonaria enquanto não cumprisse tudo o que prometeu em relação a Jacó. Deus não cobrou NADA para abençoar a Jacó. Mas Jacó assim mesmo tenta barganhar com Deus fazendo um voto onde prometia entre outros que Deus seria o seu Deus se Ele cumprisse o que havia lhe prometido. O que Jacó demonstrou alí meu caro, foi FALTA DE FÉ nas promessas de Deus e não fidelidade como muitos erroneamente ensinam.

          Agora, se Jacó cumpriu o que realmente prometeu não o sabemos e portanto, não podemos ir além do que está escrito, fazendo suposições.

          • pois então como podemos ver assim como caio fabio se voce seguir a JESUS vai ter que rejeitar parte da bíblia, se não consegues ver que são varios escritores mas um mesmo autor e que ele fala a mesma coisa do principio ao fim por profecias metaforas por sombras e parabolas, então encerra aqui nossa discussão, apenas é mais um bitolado bíblicamente falando, se apossou de parte dela e rejeita a outras , da mesma forma o senhor foi tentado por satanas por partes da bíblia, mas ele usou dela toda para dar a resposta, não existe o antes e o depois, nem o antigo e o novo, DEUS ERA ONTEM HOJE E SEMPRE, E NÃO HAVENDO NELE SOMBRA DE VARIAÇÃO NEM SENDO HOMEM PARA QUE MINTA, PODE MUDAR O CONCERTO, MAS A SUA EXCENCIA É A MESMA.

          • SÓ PARA FINALIZAR, SOBRE JACÓ DEIXAREI AQUI UMA EXPLICAÇÃO TEOLÓGICA, QUE TALVEZ TE SIRVA PARA, ILUSTRAR E FAZER QUE TENHAS UMA VISÃO MAIS AMPLA, VEJA BEM DE MANEIRA ALGUMA O SENHOR DEUS, DARIA A UM LADRÃO ENGANADOR, SUA PROMESSA A ABRAÃO O PAI DA FÉ, SEM QUE OUVESSE ELE TIDO UMA TRANSFORMAÇÃO OU ARREPENDIMENTO, OU SEJA SE ELE NÃO TIVESSE DADO O DÍZIMO, QUE PROMETERÁ, EM UM LUGAR, ONDE ELE VIU O CÉU ABERTO, E UMA ESCADA QUE LIGAVA A TERRA AO CÉU, VIU O SENHOR E DISSE, QUÃO TERRÍVEL É ESTE LUGAR…FEZ SEU VOTO…DE MANEIRA ALGUMA DEUS PREMIARIA, UM LADRÃO E ENGANADOR, TROCANDO SEU NOME PARA ISRAEL, OU VERDADEIRO POVO DE DEUS..SERTOO? VEJA QUE ELE MANDOU PASSAR A TODOS E FICOU PARA TRÁS LUTOU COM UM ANJO ATÉ SER ABENÇOADO..SE NÃO TIVESSE CUMPRIDO SEU VOTO..ESTARIA MORTO…OU ACHAS QUE ALGUÉM PODE PELEJAR CONTRA DEUS E SAIR VITORIOSO…SOMENTE UM FIÉL

        • Não significa rejeitar partes da Bíblia e sim ser coerente e ter inteligência para discernir entre a aliança que Deus fez com Israel (judeus) e com a igreja pelo sangue de Cristo no Calvário. Observe que Abraão não somente deu um dizimo, mas foi circuncidado no mesmo período. Ao contrário do dízimo que Abraão decidiu por conta própria dá-los, a circuncisão foi um mandamento direto de Deus par ele e sua descendencia (Gn 17). Jesus ao nascer foi circuncidado ao oitavo dia e depois apresentado conforme a lei exigia (Lc 2:21) e isso não metáfora. O gozado é que as igrejas evangélicas se orgulham de não batizar crianças, conforme a igreja católica faz, mas as apresentam por julgarem estar seguindo o exemplo de Jesus que foi apresentado quando criança. Mas ignoram que Jesus também foi circuncidado e Paulo, o pregador dos gentios circuncidou a Timóteo em plena vigência da graça (At 15). Então, quem é que cumpre a Bíblia só em parte?

          E, quanto a Jacó você entendeu que ele fez uma promessa enquanto ainda era Jacó(usurpador, enganador, trapaceiro). O que o faz pensar que ele cumpriria tal voto se nem mesmo considerava ao Senhor como seu Deus? Jacó foi claro com o Senhor que este só seria seu Deus se Ele atendesse sua exigência (muitos são ensinados a por Deus contra a parede exigindo suas bênçãos com a justificativa que são dizimistas fiéis). Somente 20 anos após e depois de já estar com sua família estruturada e, quando voltava para sua terra foi que Deus precisou pô-lo a prova lutando com ele, para mudar seu caráter de trapaceiro, para um homemde responsabilidade, o que fez mudando-lhe o nome. Foi a partir daí que Jacó passoua conhecer a Deus. Mas, se Jacó deu dízimos a quem os deu, pois Melquisedeque não mais existia e os levitas a quem Deus autorizou receber os dizimos ainda não existia como tribo sacerdotal?

          • clamando disse: 7 de outubro de 2013 ás 11:14 am
            VOLTEMOS LÁ, A MESMA PERGUNTA, DEUS ABENÇOARIA UM TRAPACEIRO, DANDO A ELE AS PROMESSAS FEITAS AO PAI DA FÉ? SIMPLES SE CONSEGUIR RESPONDER ISTO NEM QUE SEJA PARA TI MESMO, VERÁ QUE A BÍBLIA É BEM MAIS DO QUE A LETRA QUE MATA

  23. Não significa rejeitar partes da Bíblia e sim ser coerente e ter inteligência para discernir entre a aliança que Deus fez com Israel (judeus) e com a igreja pelo sangue de Cristo no Calvário. Observe que Abraão não somente deu um dizimo, mas foi circuncidado no mesmo período. Ao contrário do dízimo que Abraão decidiu por conta própria dá-los, a circuncisão foi um mandamento direto de Deus par ele e sua descendencia (Gn 17). Jesus ao nascer foi circuncidado ao oitavo dia e depois apresentado conforme a lei exigia (Lc 2:21) e isso não metáfora. O gozado é que as igrejas evangélicas se orgulham de não batizar crianças, conforme a igreja católica faz, mas as apresentam por julgarem estar seguindo o exemplo de Jesus que foi apresentado quando criança. Mas ignoram que Jesus também foi circuncidado e Paulo, o pregador dos gentios circuncidou a Timóteo em plena vigência da graça (At 15). Então, quem é que cumpre a Bíblia só em parte?

    E, quanto a Jacó você entendeu que ele fez uma promessa enquanto ainda era Jacó(usurpador, enganador, trapaceiro). O que o faz pensar que ele cumpriria tal voto se nem mesmo considerava ao Senhor como seu Deus? Jacó foi claro com o Senhor que este só seria seu Deus se Ele atendesse sua exigência (muitos são ensinados a por Deus contra a parede exigindo suas bênçãos com a justificativa que são dizimistas fiéis). Somente 20 anos após e depois de já estar com sua família estruturada e, quando voltava para sua terra foi que Deus precisou pô-lo a prova lutando com ele, para mudar seu caráter de trapaceiro, para um homem de responsabilidade, o que fez mudando-lhe o nome. Foi a partir daí que Jacó passou a conhecer a Deus. Mas, se Jacó deu dízimos a quem os deu, pois Melquisedeque não mais existia e os levitas a quem Deus autorizou receber os dizimos ainda não existia como tribo sacerdotal?

    • VOLTEMOS LÁ, A MESMA PERGUNTA, DEUS ABENÇOARIA UM TRAPACEIRO, DANDO A ELE AS PROMESSAS FEITAS AO PAI DA FÉ? SIMPLES SE CONSEGUIR RESPONDER ISTO NEM QUE SEJA PARA TI MESMO, VERÁ QUE A BÍBLIA É BEM MAIS DO QUE A LETRA QUE MATA

  24. Reginaldo Barbosa ñ perde seu tempo com esse tal de clamando, ele nem seu nome coloca, ele ñ passa de um desses pastores que usurpam dos dízimos e ofertas dos fiéis.

  25. E por que não? Não tem abençoado muitos hoje também? É só ver a vida dos fundadores de igrejas?

    “Eis que estes são ímpios, e prosperam no mundo; aumentam em riquezas.” (Salmos 73:12)

    Mas o dia deles vai chegar.

    Jeremias 5: 26-31:

    26 Porque ímpios se acham entre o meu povo; andam espiando, como quem arma laços; põem armadilhas, com que prendem os homens.
    27 Como uma gaiola está cheia de pássaros, assim as suas casas estão cheias de engano; por isso se engrandeceram, e enriqueceram;
    28 Engordam-se, estão nédios, e ultrapassam até os feitos dos malignos; não julgam a causa do órfão; todavia prosperam; nem julgam o direito dos necessitados.
    29 Porventura não castigaria eu por causa destas coisas? diz o SENHOR; não me vingaria eu de uma nação como esta?
    30 Coisa espantosa e horrenda se anda fazendo na terra.
    31 Os profetas profetizam falsamente, e os sacerdotes dominam pelas mãos deles, e o meu povo assim o deseja; mas que fareis ao fim disto?

    Respondido?

    • REALMENTE VEJO QUE NÃO ACREDITAS EM DEUS. POIS SE ACREDITASSE NÃO DUVIDARIA UM MINUTO SEQUER, QUE DEUS ESTÁ NO CONTROLE, SEI N QUE OLHANDO OS PASTORES E SUAS TEOLOGIAS DA PROSPERIDADE O NOJO NOS SOBE A GARGANTA, MAS DEUS TUDO ESTÁ VENDO….E AQUI FICO COM APENAS UM VERSÍCULO DE PAULO….. QUE NÃO SE IMPORTA QUE O EVANGELHO SEJA PREGADO NEM POR GANANCIA, , PORQUE DEUS RECOMPENSARA CADA UM SEGUNDO AS SUAS OBRAS….O QUE IMPORTA SÃO AS ALMAS QUE ACEITAM A JESUS COMO SALVADOR, E SÃO BATIZADOS, MAS SE ALGUÉM OS EXPLORA, ESTE DARA CONTA…FICA É SÓ UMA PERGUNTA AQUI, E TUY QUANTAS ALMAS GANHOU PARA O SENHOR, MOSTRA-ME TUA FÉ SEM OBRAS QUE TE MOSTRAREI AS MINHAS OBRAS…CORRETO, ENTÃO NÃO OLHE PARA VALDEMIRO MACEDO MALAFAIA, TERRA NOVA HERNANDES E OUTROS, MAS SIM PARA O AUTOR E CONSUMADOR DA NOSSA FÉ…..SEM OFERTAS E DÍZIMOS É IMPOSSÍVEL , FAZER MISSÕES.

      • Há 26 anos trabalhei na maior denominação pentecostal do Brasil – A Assembleia de Deus – onde fui obreiro trabalhando em vários departamentos, inclusive na tesouraria. Da Assembleia de Deus surgiram muitas outras denominações como a Deus é a Amor, a IURD e muitas outras. Embora hoje, estas não concordem com a doutrina uma das outras, contudo, em relação a heresia do dízimo elas são unânimes. Doutrina essa, repito, herdada da mãe das abominações – A igreja Católica Apóstólica Romana. Sei que o dízimo é bíblico, mas não esse que é ensinado pelos “sacerdotes” modernos. Esse dízimo que hoje existe foi criado no 785 pela ICAR com o objetivo de se criar o império papal conhecido como VATICANO. Como a plebe não tinha acesso à Bíblia, foi fácil estabelecer essa heresia que foi abraçada pelas igrejas vertentes do catolicismo.

        Mas, o que você defende sobre o uso do dízimo para manter a obra missionária é um engano que muitos engolem. Como membro da AD eu sei e afirmo que o dízimo somente é para o benefício dos pastores e seus asseclas. O departamento de missões funciona com um carnê mensal que é distribuído para cada fiel e a manutenção do templo com suas despesas é das ofertas normais. Quando as ofertas não são suficientes para cobrir as despesas, alguns departamentos são orientados a promoverem bazares e até vendas de comidas e outros nas portas da igrejas para arrecadarem fundos para tais despesas. Do dito dízimo que dizem ser para a obra do Senhor não sai um centavo para outros fins, que não seja o salário do pastor e seus auxiliares. Quando um irmão precisa de algum auxílio como remédios e outros, a igreja é orientada a exercer o “amor”, contribuindo a parte para ajudar este, mas do “dízimo santo” não pode sair um centavo.

        Eu sei que a mesma manobra é feitas nas demais denominações e o povo sendo enganado dia após dia e isso nunca eles vão mudar, pois o dízimo é a galinha dos ovos de ouros dos pastores que entendem que não precisam trabalhar, mas viver às custas dos ignorantes.

        “Os profetas profetizam falsamente, e os sacerdotes dominam pelas mãos deles, e o meu povo assim o deseja; mas que fareis ao fim disto?” (Jeremias 5:31)

        • VOCÊ FALA SÓ DO QUE NÃO PRESTA, MAS NÃO DISSE QUE A ASSEMBLÉIA DE DEUS É A MAIOR IGREJA EV. DO MUNDO, QUE FAZ MISSÕES EM QUASE TODOS OS LUGARES DO MUNDO, QUE AQUI MESMO DO BRASIL ORIUNDO DA A.D. TEMOS O TELEVANGELISTA SILAS MALAFAIA, QUE PREGA PARA CENTENAS DE PAÍSES,LEVANDO A PALAVRA A ELES,M NÃO IMPORTA SE ELE USA DE ARTIMANHAS PARA ARRECADAR, O QUE IMPORTA É QUE FAZ, E ME DIGA OQUE VOCE QUE É SÉRIO FAZ, SE ATÉ O APOSTOLO PAULO DIZ QUE NÃO IMPORTA COMO PREGUEM O EV. NEM QUE SEJA POR GANANCIA, O QUE IMPORTA É QUE PREGUE, TE FAZES DE ACUSADOR E JUÍZ ONDE NÃO ESTÁ APTO PARA JULGAR, NÃO DEFENDO A TEOLOGIA DA PROSPERIDADE, MAS JULGO, QUE MAL O BEM O MUNDO ESTÁ CONHECENDO O EV. EM PAÍSES COMO JAPÃO CHINA RUSSIA INDIA ARABES E TANTOS OUTROS QUE A 50 60 ANOS ATRAS ERA IMPOSSÍVEL SE FALAR EM CRISTIANISMO, VEJO HOJE QUE O PREÇO PAGA PELAS VIDAS QUE MORRERAM PREGANDO O EV. E OIS DÍZIMOS E OFERTAS FORAM BEM APLICADOS…É SÓ VER EX. A RUSSIA, TOTALMENTE CONTRA A RELAÇÃO HOMOAFETIVA DENTRO DO CRITÉRIO FAMILIA, ENQUANTO EM UM PAÍS COMO O NOSSO ONDE TEMOS LIBERDADE A VERGONHA IMPERA, IMAGINO QUE SE ESTIVESSEM NOS TU7MULOS OS MISSIONÁRIOS QUE TROUXERAM, A PALAVRA PARA O BRASIL DEVERIAM ESTAR SE REVIRANDO, VENDO PESSOAS QUE SE DIZEM CRENTES, E SÃO CONTRA O EV. E A IGREJA

          • Como é que é? Não importa se ela faz uso de artimanhas? Pra mim importa sim meu caro, pois ele e muitos outros usam de artifícios para se darem bem. O exemplo está no avião que foi comprado á vista, mansão no exterior etc, ao passo que Jesus disse que não tinha onde reclinar a cabeça.

            Se eu não me importar com a forma como esses barganhadores de bênçãos com a fé alheia trabalham, estarei me igualando a eles.

            Tiago diz que a verdadeira religião consiste primeiramente em olhar para os necessitados e depois me guardar da corrupção do mundo. Corrupção esta que está claramente evidenciada no sistema religioso, apregoada por esses falsos profetas.

            O que adianta fazer missões, ganhar almas e fazê-las escravas de um sistema corrupto, onde essas mesmas almas são obrigadas a serem mantenedoras desse sistema com ameaça de maldição se não contribuírem para o sustento desses cães gulosos e fariseus modernos?

            “Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que percorreis o mar e a terra para fazer um prosélito (discípulo); e, depois de o terdes feito, o fazeis filho do inferno duas vezes mais do que vós.” (Mateus 23:15).

            “E ouvi outra voz do céu, que dizia: Sai dela, povo meu, para que não sejas participante dos seus pecados, e para que não incorras nas suas pragas.” (Apocalipse 18:4). Eu saí desse sistema.

          • FALAS QUE TODA IGREJA É PECADORA POR CAUSA DE UM HOMEM? REALMENTE É CEGO, MESMO QUE SILAS ROUBE COMO TU DIZES, ONDE A IGREJA PECA NISTO? FALTOU ARGUMENTOS VEIO A APELAÇÃO

          • ONDE A IGREJA AQUI PARTICIPA DO PECADO DO PASTOR, E MESMO QUE ELE FOSSE LADRÃO ONDE A IGREJA É CULPADA, FALTOU ARGUMENTAÇÃO VEIO A APELAÇÃO

  26. Continue “CLAMANDO” e no momento certo Deus te ouvirá, te esclarecerá e te libertará desse engodo no qual eu fui escravo por 25 anos.

    Mas não esqueça de ler a Bíblia, pois se for apenas ouvinte daquilo que os homens deturpam para seus próprios interesses, você continuará sempre marcando o passo sem sair do lugar.

    Dízimo é Bíblico, mas não é mandamento para o cristão liberto por Cristo. Dízimo é bíblico mas nunca foi dinheiro, era ALIMENTO/MANTIMENTO que não deveria faltar na despensa do templo de Jerusalém (casa do tesouro), de onde se tirava o sustento dos levitas, órfãos, viúvas e até estrangeiro.

    “E por avareza farão de vós negócio com palavras fingidas; sobre os quais já de largo tempo não será tardia a sentença, e a sua perdição não dormita.” (II Pedro 2:3)
    “Fostes comprados por bom preço; não vos façais servos dos homens.” (I Coríntios 7:23)

    • NÃO FOI ALIMENTO QUE A VIUVA DEPOSITOU NA ARCA DO TESOURO, FALOU QUE AQUELA MOEDA FOI A MAIOR OFERTA QUE ENTROU NA CASA DO TESOURO…CERTO? ENTÃO NÃO ME VENHA FALAR EM ALFACE, SEI BEM QUE PELO DIALOGO ENTRE LINHAS ESTÁ ME DIZENDO QUEM ÉS, PARA VOLTARMOS A VELHA DISCUSSÃO . NÃO É MANDAMENTO…NÃO É LEI…É ANTERIOR A ISTO…É PELA FÉ E POR AMOR, VEJA , NÃO APARECE EM NENHUM LUGAR DEUS MANDANDO ABRAÃO DAR O DIZIMO, MAS ELE FEZ, JACÓ EM NENHUM LUGAR DA BÍBLIA VEMOS DEUS OU ABRAÃO MANDANDO ELE FAZER VOTO DE DAR O DÍZIMO, MAS ELE O FEZ, NÃO VEJO EM NENHUM LUGAR JESUS MANDANDO EU DAR O DÍZIMO , MAS EU O FAÇO,…E NA MINHA IGREJA TODOS SÃO ENSINADOS A DAR, E COM ELE MAIS AS OFERTAS, MANDAMOS MISSIONÁRIOS, PARA VARIOS PAÍSES, COM AJUDA HUMANITARIA, COM MÉDICOS ENFERMEIRAS COMIDA E HOSPITAL…..COMO DISSE ANTES DR. PHD. EM ECONOMIA E TEOLOGIA, ME MOSTRE NA BÍBLIA COMO FAZER ESTAS OBRAS SEM DINHEIRO, E ME DIGA QUANTAS ALMAS VOCE LIVROU DAS GARRAS DE SATANAS ESTE ANO, E ONDE ELAS ESTÃO AGORA

      • Por favor não grite comigo.

        Quando escreves em caixa alta dá a impressão que estás nervoso e gritando. rsrssr

        Mas, vejo que você é mais um daqueles que não sabem discernir entre DIZIMOS, OFERTAS e CONTRIBUIÇÕES.

        O que ERA o dizimo? A DÉCIMA PARTE das colheitas e do rebanho dos judeus.
        O que ERA a oferta? Um sacrifício que os judeus punham sobre o altar em substituição as suas faltas, pois Cristo, o Cordeiro de Deus ainda não havia sido imolado (Leia levíticos para entender isso). Sacrificios estes que eram composto de cereais e animais. Porém, havia um tipo de sacrifício que era pelos delitos e pecados que eram dados em dinheiro, mas este dinheiro não podia entrar na casa do Senhor, mas ser dado aos sacerdotes (2Reis 12:16). Mas essa oferta não era dizimo. Hoje, não existem altares nas igrejas evangélicas e nem nos templos dessas.
        O que É contribuição: É algo que você dá para a obra de Deus de acordo com as suas posses (2Cor 8:12) e voluntariamente com, alegria (2Cor 9:7).

        Entre os judeus havia um imposto anual que servia para a manutenção do templo (2Reis 12:7-15). O que a viúva deu não foi DIZIMO, pois se você ler direito o texto, vai ver que ela deu TUDO o que tinha e não apenas 10% (DÍZIMO).

        Espero ter contribuído para seu entendimento.

        • sim contribuiu e muito , mais uma vez vejo vocês ateus usando a capa de crentes e até de versículos bíblicos, para justificar o anti-progresso da igreja, fazem de tudo, mas não respondeu a nada do que falei, nem ao menos cogitou a idéia de abraão e jacó, simkplesmente ao ver a verdade saiu gritanto que por escrever em caixa alta te feriu os ouvidos, e voce sabe porque? mesmo não tendo nada a ver ler com escutar, é porque está verdade não quer calar e te fere porque a rejeitas e ainda não respondeu como fazer sem dinheiro de dízimos e ofertas, e nem se aceitou a JESUS no Brasil, onde todos que receberam a CRISTO o receberam porque irmãos liberais deram seus dízimos e ofertas para mandar missionários para ca, então pode perder a paz berrar a vontade, que eu tenho certeza que ainda que estivesse erradoi e não estou, mesmo sendo julgado como ladrão e não sou, tenho levado o evang, a centenas de pessoas, que puderam ter a oportunidade de conhecer a CRISTO, e tu tens o que para apresentar a DEUS?

          • Prefiro que me considere um ateu do que um inimigo da Cruz de Cristo, como muitos se fizeram atualmente. Por sórdida ganancia, muitos pseudos-pastores oprimem o pobre extorquindo seus bens na desculpa de que é para uso na obra de Deus e na promessa de que Deus há de recompensá-los. Na verdade tudo vai para o bolso deles e nada para a obra de Deus. Falo porque sei, pois convivi muito tempo dentro do sistema.

            Com falei antes, do que adiante ganhar almas e torná-las duas vezes mais dignas do inferno ensinando fazendo-as escravas de um sistema religioso corrupto, ensinando conceitos de uma aliança que foi feita com o povo judeu, afastando ainda mais essas pessoas da graça redentora de Cristo no Calvário?

            Muitos dizem que ganham almas para o reino de Deus, mas na verdade as transformam em mantenedoras de um sistema religioso alienado de Deus, pois primeiramente são ensinadas a serem “fiéis dizimistas”, sob a ameaça de serem amaldiçoadas se não cumprirem a cartilha desses lobos devoradores.

            Dízimo não é mandamento para crentes salvos. Se querem pedir dinheiro para seus empreendimentos, que o façam sem utilizar a Palavra de Deus, adulterando seu conteúdo, ensinando o que não consta nela. Os que assim fazem irão dar conta no juízo.

            “E estes cães são gulosos, não se podem fartar; e eles são pastores que nada compreendem; todos eles se tornam para o seu caminho, cada um para a sua ganância, cada um por sua parte.” (Isaías 56:11).

            “Toda a Palavra de Deus é pura; escudo é para os que confiam nele. Nada acrescentes às suas palavras, para que não te repreenda e sejas achado mentiroso” (Provérbios 30:5,6).

          • clamando disse: 10 de outubro de 2013 ás 6:36 am
            sim contribuiu e muito , mais uma vez vejo vocês ateus usando a capa de crentes e até de versículos bíblicos, para justificar o anti-progresso da igreja, fazem de tudo, mas não respondeu a nada do que falei, nem ao menos cogitou a idéia de abraão e jacó, simkplesmente ao ver a verdade saiu gritanto que por escrever em caixa alta te feriu os ouvidos, e voce sabe porque? mesmo não tendo nada a ver ler com escutar, é porque está verdade não quer calar e te fere porque a rejeitas e ainda não respondeu como fazer sem dinheiro de dízimos e ofertas, e nem se aceitou a JESUS no Brasil, onde todos que receberam a CRISTO o receberam porque irmãos liberais deram seus dízimos e ofertas para mandar missionários para ca, então pode perder a paz berrar a vontade, que eu tenho certeza que ainda que estivesse erradoi e não estou, mesmo sendo julgado como ladrão e não sou, tenho levado o evang, a centenas de pessoas, que puderam ter a oportunidade de conhecer a CRISTO, e tu tens o que para apresentar a DEUS?

  27. Peca sim e por OMISSÃO, pois uma vez que o povo sabe que o que eles fazem não é correto á luz das sagradas Escrituras. É certo que muitos se calam por medo, já que esses salafrários amedrontam o povo alegando que ninguém pode tocar ou contestar um “ungido de Deus”, como se só eles fossem ungidos. O povo é tão tapado pra essas questões que não consegue raciocinar que hoje, todos aqueles que aceitam ao Senhor como Salvador tem a unção de Deus.

    “E a unção que vós recebestes dele, fica em vós, e não tendes necessidade de que alguém vos ensine; mas, como a sua unção vos ensina todas as coisas, e é verdadeira, e não é mentira, como ela vos ensinou, assim nele permanecereis.” (I João 2:27).

    Isso é um mal que vem desde o antigo concerto e que Deus permite que assimj aconteça por causa da burrice de muitos em insistir em permanecer no erro:

    “Os profetas falam mentiras e os líderes dominam o povo pelas profecias deles; mas o meu povo quer que seja assim” (Jeremias 5:31).

  28. Peca sim e por OMISSÃO, pois uma vez que o povo sabe que o que eles fazem não é correto á luz das sagradas Escrituras. É certo que muitos se calam por medo, já que esses salafrários amedrontam o povo alegando que ninguém pode tocar ou contestar um “ungido de Deus”, como se só eles fossem ungidos. O povo é tão tapado pra essas questões que não consegue raciocinar que hoje, todos aqueles que aceitam ao Senhor como Salvador tem a unção de Deus.

    “E a unção que vós recebestes dele, fica em vós, e não tendes necessidade de que alguém vos ensine; mas, como a sua unção vos ensina todas as coisas, e é verdadeira, e não é mentira, como ela vos ensinou, assim nele permanecereis.” (I João 2:27).

    Isso é um mal que vem desde o antigo concerto e que Deus permite que assimj aconteça por causa da burrice de muitos em insistir em permanecer no erro:

    “Os profetas falam mentiras e os líderes dominam o povo pelas profecias deles; mas o meu povo quer que seja assim” (Jeremias 5:31).

  29. Aos interessados sobre o desenrolar dos fatos sobre o comentário citado pela Lorena que, supostamente, eu teria feito, ofendendo o pastor Clamando. É só entrar no tópico do Caio Fábio e lá terão todo o histórico dos meus contatos com o Renato Cavallera.

    • clamando disse: 10 de outubro de 2013 ás 10:01 pm
      mary que coisa feia, não esclareceu nada, e não te retratou, cada vez mais esta história se enrola, o renato cavallera , não postou nada nãO RESPONDEU NADA, e por enquanto só a palavra , da lorena do stoudant e a minha, a TEU FAVOR NADA

      • clamando disse: 11 de outubro de 2013 ás 8:43 am
        ENTÃO RENATO AI ESTÁ A SEMENTE PLANTADA POR MARY, E INFELIZMENTE APAGADO DO G+ SE AP-ARTIR DE AGORA A MARY FICA IMPUNE POR SEUS COMENTÁRIOS MALDOSOS, ESTÁ RECIPROCA SE TORNA VERDADEIRA PARA TODOS….TEM MUITAS TESTEMUNHAS, DE SEU P-ARLATÓRIO INDIGNO E OFENSIVO…LORENA CLAMANDO E STOUDANDOT, SE TRES PESSOAS QUE POSTAM AQUI SABEM E LEMBRAM BEM, ALGO MUITO ERRADO ACONTECE NESTE SITE,..ESPERO QUE DA MESMA MANEIRA RESOLVA ISTO

  30. DE QUAL OMISSÃO FALAS, DE TEREM SEUS NOMES ESCRITO NO LIVRO DA VIDA, TEREM UMA VIDA ABENÇOADA, NÃO ENTENDO A PALAVRA DIZ MELHOR OBEDECER DO QUE SACRIFICAR, REPORT. G+ INSTITUTO AMERICANO PESQUISA MNIL CRENTES DE MIL IGREJAS QUE DÃO DÍZIMO, AQUELES QUE DÃO TEM CASA PRÓPRIA NÃO DEVM NO CARTÃO TEM CARRO PRÓPRIO, SÃO FELIZES E É MUITO BAixo o numero de divórcio entre eles
    aqueles que não dão, tem por principal desculpa que não sobra e que aqueles que dão o fazem porque sobra, moram ou de favor ou aluguél, não possuem carro ou se tem é velho, e estão individados, de que omissão falas tu, além do mais os que dão financiam missionários que saem para ganhar almas, os que não dão reclamam e ainda querem impedir o avanço do reino do senhor, de que lado estás mesmo?

  31. Vixi. Pelo jeito és mais um que acreditas na heresia do gafanhoto devorador. Aquele “monstro cruel” que impiedosamente ataca e destrói a vida do pobre infeliz que se recusa a engordar a conta bancária dos falsos profetas travestidos de pastores.

    Essa heresia de dízimos cobrada na justificativa de ser aplicada na obra de Deus está com os dias contados.

    Sou cristão e sou a favor de a receita federal fazer uma varredura nas contas das igrejas, bem como acabar com essa mamata de isenção fiscal nas mesmas, uma vez que essas igrejas possuem CNPJ como toda empresa.

    Que o ministério público investigue a origem dos bens desses donos de igrejas e faça valer a justiça, inclusive pondo atrás das grades aqueles que transferem para os desinformados a alcunha de ladrão de dízimos, quando na verdade, eles é quem são os verdadeiros ladrões.

    • Reginaldo Barbosa.

      Fui informado de seus comentários aqui. Deus te abençoe por tudo que vc tem dito aqui, e sobre o seu comentário acima, eu já havia dito tempos atrás. As denominações evangélicas gozam de isenção tributária quanto ao que recebem de dízimos e ofertas, mas essa isenção por parte do governo parte da premissa que o que é recolhido será revertido em benefício/manutenção da própria congregação e em auxílio dos necessitados, com distribuição de cestas básicas, roupas, etc.

      Porém em algumas denominações não se tem observado isso, o dinheiro que se arrecada do engano que é o dízimo, pois dízimo nunca foi dinheiro, nem é obrigatório e das ofertas, essas sim, com amparo bíblico neotestamentário, vemos que o dinheiro não tem sido devidamente aplicado no bem estar dos congregados.

      Eu disse tempos atrás, que já que o governo isenta denominações de pagar imposto sobre o que arrecada dos membros, se o governo começar a fiscalizar as denominações evangélicas e o que arrecadam, para verificar “in loco” se o dinheiro tem sido realmente investido na obra de Deus, muitos “pastores” deixarão de ter vontade de fazer “a obra de Deus”…

      Isso porque muitos tem usado o nome de Deus para enriquecer. Essa é a verdade. Não são todos, mas existem varios casos.

      Existem pastores sérios e comprometidos, e todos esses são unanimes em dizer que o dízimo não tem respaldo bíblico na nova aliança. Abaixo deixo um video de um desses pastores sinceros e comprometidos com a verdade:

      http://youtu.be/ftc9xFJJIcY

    • contrNÃO FOI ALIMENTO QUE A VIUVA DEPOSITOU NA ARCA DO TESOURO, FALOU QUE AQUELA MOEDA FOI A MAIOR OFERTA QUE ENTROU NA CASA DO TESOURO…CERTO? ENTÃO NÃO ME VENHA FALAR EM ALFACE, SEI BEM QUE PELO DIALOGO ENTRE LINHAS ESTÁ ME DIZENDO QUEM ÉS, PARA VOLTARMOS A VELHA DISCUSSÃO . NÃO É MANDAMENTO…NÃO É LEI…É ANTERIOR A ISTO…É PELA FÉ E POR AMOR, VEJA , NÃO APARECE EM NENHUM LUGAR DEUS MANDANDO ABRAÃO DAR O DIZIMO, MAS ELE FEZ, JACÓ EM NENHUM LUGAR DA BÍBLIA VEMOS DEUS OU ABRAÃO MANDANDO ELE FAZER VOTO DE DAR O DÍZIMO, MAS ELE O FEZ, NÃO VEJO EM NENHUM LUGAR JESUS MANDANDO EU DAR O DÍZIMO , MAS EU O FAÇO,…E NA MINHA IGREJA TODOS SÃO ENSINADOS A DAR, E COM ELE MAIS AS OFERTAS, MANDAMOS MISSIONÁRIOS, PARA VARIOS PAÍSES, COM AJUDA HUMANITARIA, COM MÉDICOS ENFERMEIRAS COMIDA E HOSPITAL…..COMO DISSE ANTES DR. PHD. EM ECONOMIA E TEOLOGIA, ME MOSTRE NA BÍBLIA COMO FAZER ESTAS OBRAS SEM DINHEIRO, E ME DIGA QUANTAS ALMAS VOCE LIVROU DAS GARRAS DE SATANAS ESTE ANO, E ONDE ELAS ESTÃO AGORAa fatos não há argumentos, ser escorregadio, me lembra muito é a enguia

          • Então me mostra onde está o mandamento para que eu, um crente gentio liberto pelo sangue de Jesus deva pagar dízimos? Mostre-me, por favor.

            Começo a pensar que você seja um pastor que dependa dessa regalia pela sua relutância em aceitar a verdade sobre o que a Bíblia diz sobre dízimos e ofertas.

            “Assim diz o SENHOR acerca dos profetas que fazem errar o meu povo, que mordem com os seus dentes, e clamam paz; mas contra aquele que nada lhes dá na boca preparam guerra” (Miquéias 3:5).

            Dízimo é Bíblico, é mandamento sim, mas não é para mim. O dízimo quando existiu Deus deu aos levitas pelo serviço que exerciam no santuário. Pastores não são levitas e a nenhum deles foi outorgado procuração em receber dízimos em Nome de Deus. Por isso, os que insistem em se apropriar dos bens das ovelhas na justificativa de dízimos estão roubando a Deus, assim como os sacerdotes roubaram a Deus no tempo de Malaquias.

          • “Portanto, eu vos digo: Todo o pecado e blasfêmia se perdoará aos homens; mas a blasfêmia contra o Espírito não será perdoada aos homens.” (Mateus 12:31). Essa foi a resposta de Jesus aos religiosos que o acusaram de estar libertando as pessoas por obra do diabo. Se conhecesses as Escrituras, não dirias tais asneiras, pois em nenhum lugar da Bíblia encontramos mandamento para o crente em Jesus pagar um dízimo, cujo concerto foi firmado num pacto com uma nação específica que era Israel. Deus deu a essa nação 613 preceitos para se observar, mas muitos pastores ignoram 612 e se apegam apenas a lei do dízimo. Porque não obedecem toda?

            “Porque qualquer que guardar toda a lei, e tropeçar em um só ponto, tornou-se culpado de todos.” (Tiago 2:10). Observe esse critério, senão o lugar quente será pra você.

          • contrNÃO FOI ALIMENTO QUE A VIUVA DEPOSITOU NA ARCA DO TESOURO, FALOU QUE AQUELA MOEDA FOI A MAIOR OFERTA QUE ENTROU NA CASA DO TESOURO…CERTO? ENTÃO NÃO ME VENHA FALAR EM ALFACE, SEI BEM QUE PELO DIALOGO ENTRE LINHAS ESTÁ ME DIZENDO QUEM ÉS, PARA VOLTARMOS A VELHA DISCUSSÃO . NÃO É MANDAMENTO…NÃO É LEI…É ANTERIOR A ISTO…É PELA FÉ E POR AMOR, VEJA , NÃO APARECE EM NENHUM LUGAR DEUS MANDANDO ABRAÃO DAR O DIZIMO, MAS ELE FEZ, JACÓ EM NENHUM LUGAR DA BÍBLIA VEMOS DEUS OU ABRAÃO MANDANDO ELE FAZER VOTO DE DAR O DÍZIMO, MAS ELE O FEZ, NÃO VEJO EM NENHUM LUGAR JESUS MANDANDO EU DAR O DÍZIMO , MAS EU O FAÇO,…E NA MINHA IGREJA TODOS SÃO ENSINADOS A DAR, E COM ELE MAIS AS OFERTAS, MANDAMOS MISSIONÁRIOS, PARA VARIOS PAÍSES, COM AJUDA HUMANITARIA, COM MÉDICOS ENFERMEIRAS COMIDA E HOSPITAL…..COMO DISSE ANTES DR. PHD. EM ECONOMIA E TEOLOGIA, ME MOSTRE NA BÍBLIA COMO FAZER ESTAS OBRAS SEM DINHEIRO, E ME DIGA QUANTAS ALMAS VOCE LIVROU DAS GARRAS DE SATANAS ESTE ANO, E ONDE ELAS ESTÃO AGORAa fatos não há argumentos, ser escorregadio, me lembra muito é a enguia

    • Na complexa sociedade hodierna muitas vezes é difícil, para os que ganham ordenados e salários, bem como para os profissionais autônomos e pessoas de negócios, determinar qual é sua renda dizimável. Os membros perguntam freqüentemente aos pastores ou escrevem aos oficiais das associações, buscando conselho a respeito da questão relacionadas com o dízimo que os preocupam. Os indivíduos comumente relutam em procurar prover respostas baseadas em suas opiniões pessoais. Achamos que devia haver material disponível para ser enviado a tais pessoas que esteja baseado no pensamento de uma “multidão de conselheiros.”

      O cálculo do dízimo das pessoas tornou-se mais complicado em anos recentes. Os empregados estão provendo crescente número de benefícios adicionais, alguns dos quais não são relatados ao governo como renda, e alguns não são pagos ao empregado em dinheiro. Há diversas deduções da folha de pagamentos requeridas legalmente, assim como de outro tipo, tais como programas de aposentadoria, apólices de seguros, etc.

      Através dos anos a Associação Geral proveu conselhos sobre vários aspectos do dízimo. Indivíduos também expressaram suas opiniões pessoais sobre este assunto por meio de artigos na Revista Adventista. Com tudo diretrizes abrangentes não foram elaboradas anteriormente para ajudar os membros a calcularem o seu dízimo.

      Em 1983 o Departamento Ministerial e de Mordomia da Associação Geral efetuou um estudo sobre os métodos de dizimar. Um questionário abrangente foi enviado a presidentes, tesoureiros e diretores de mordomia de Uniões e Associações. As respostas a esse questionário confirmaram a necessidade de estudo adicional, esclarecimentos e orientações sobre o assunto do dízimo.

      Em outubro de 1983 a Comissão da Associação Geral designou uma comissão especial para empreender esse estudo. Depois de diversas reuniões da comissão inteira e de numerosas reuniões de uma sub-comissão, foi completado o primeiro rascunho do relatório da comissão. Na primavera de 1984, esse rascunho, junto com um questionário, foi enviado a 160 administradores e diretores departamentais, e a aproximadamente 60 pastores e 60 membros leigos.

      Solicitou-se que essas pessoas avaliassem os Princípios e Diretrizes sobre o Dízimo propostos, e expressassem suas opiniões e sugestões a respeito deles. Em geral, as respostas das 120 pessoas que devolveram o questionário foram muito positivas. Foi recebido um grande número de sugestões úteis, e muitas delas foram incorporadas no fraseado final das Orientações.

      Comissão dos “Princípios e Diretrizes sobre o Dízimo”

      (colocar os nomes dos membros da comissão???)

      1. PRINCÍPIOS DO DÍZIMODEUS É NOSSO CRIADOR, PROPRIETÁRIO, SUSTENTADOR E REDENTOR.

      “Porque nele foram criadas todas as coisas que há nos céus e na terra, visíveis, sejam tronos, sejam dominações, sejam principados, sejam potestades: tudo foi criado por ele e para ele. E ele é antes de todas as coisas, e todas as coisas subsistem a ele.” (Col. 1:16-17)

      Isa. 13:1; Gen. 1:1; Sal. 33:6-9; Sal. 100:3; Êx. 20:8-11; Apoc. 14:6-7; João 1:1-4; Sal. 24:1-2; Sal. 50:10-12; Ageu 2:8; Tia. 1:17; I Crôn. 29:11-14; Deut. 8:18; Atos 17:24-25; I Crôn. 6:19-20.

      “Pertencemos a Deus; somos Seus filhos e filhas – Seus pela criação e Seus pelo dom de Seu filho unigênito, para a nossa redenção. ‘Não sois de vós mesmos… fostes comprados por bom preço; glorificai pois a deus no vosso corpo, e no vosso espírito, os quais pertencem a Deus.’ A mente, o coração, a vontade, e as afeições pertencem a Deus; do Senhor é o dinheiro que manuseamos. Todo bem que recebemos e gozamos resulta da benevolência divina.” CM, pág. 72.

      2. O HOMEM É UM ADMINISTRADOR OU MORDOMO DAS COISAS DE DEUS.

      “Fazes com que ele tenha domínio sobre as obras das tuas mãos; tudo puseste debaixo de seus pés.” Sal. 8:6

      I Cor. 4:1; Gen. 2:15; Gê. 1:26-28; I Tim. 6:7; Atos 4:32; Luc. 12:42-43.

      “O mordomo identifica-se com o patrão. Aceita as responsabilidades de um mordomo e deve agir em lugar do amo, fazendo o que este faria se estivesse presidindo. Os interesses do amo tornam-se seus. A posição do mordomo é uma posição de dignidade, porque o amo nele confia.” CM, pág. 113

      3. JESUS É NOSSO EXEMPLO NO EXERCÍCIO DE UMA MORDOMIA FIEL. UM MORDOMO SE IDENTIFICA PLENAMENTE COM OS INTERESSES DE SEU SENHOR.

      “Porque eu desci do céu, não para fazer a minha vontade, mas a vontade daquele que me enviou.” João 6:38

      João 4:34; Mat. 26:39; Mat. 28:18-20; Isa. 43:5-7; Mat. 5:16; Lucas 11:42; Mat. 10:8; Prov. 21:26; I Cor. 3:9.

      “A grande obra que Jesus anunciou que viera fazer, foi confiada a Seus seguidores na Terra. Cristo, como nossa cabeça, serve de guia na grande obra de salvação, e pede-nos que Lhe sigamos o exemplo. Deu-nos uma mensagem mundial. Esta verdade deve estender-se a todas as nações, línguas e povos. O poder de Satanás devia ser contestado, e ele vencido por Cristo e também por seus seguidores. Ampla guerra devia ser mantida contra os poderes das trevas. E a fim de fazer essa obra com êxito, eram necessários meios. Deus não se propõe a mandar recursos diretamente do Céu, mas põe nas mãos de Seus seguidores talentos de meios para serem usados para o fim definitivo de manter esta luta.” TS, vol. 1, pág. 367

      4. DEUS EM PRIMEIRO LUGAR EM TODAS AS COISAS

      “Não terás outros deuses diante de mim.” Êx. 20:3

      “Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todas as tuas forças, e de todo o teu entendimento, e ao teu próximo como a ti mesmo.” Lucas 10:27

      Mat. 6:33; II Cor. 8:5; Prov. 3:9-10; Êx. 23:19.

      “Nosso Redentor demanda mais do que Lhe damos. Nosso eu interpõe Seus desejos de ser o primeiro; mas o Senhor reclama a entrega de todo o coração, de todos os nossos afetos: quando estamos em harmonia com Deus, o pensamento de Sua honra e glória chega antes que qualquer outra coisa. Nenhuma pessoa é preferida antes dEle em nossos presentes e ofertas. Sabemos o que significa ser colaboradores com Cristo na sagrada sociedade com Ele.” 6T, págs. 103-104.

      5. O PRINCÍPIO DO DÍZIMO É DIVINO EM SUA ORIGEM

      “Mas aquele cuja genealogia não é contada entre eles tomou dízimos de Abraão, e abençoou o que tinha as promessas.” Hebreus 7:6

      “Mas o sistema dos dízimos não se originou com os hebreus. Desde os primitivos tempos o Senhor reivindicava como Seu o dízimo; e tal reivindicação era reconhecida e honrada. Abraão pagou dízimos a Melquisedeque, sacerdote do altíssimo Deus. Gênesis 14:20. Jacó, quando em Betel, exilado e errante, prometeu ao Senhor: ‘De tudo quanto me deres, certamente Te darei o dízimo’. Gênesis 28:22. Quando os israelitas estavam prestes a estabelecer-se como nação, a lei dos dízimos foi confirmada, como um dos estatutos divinamente ordenados, da obediência ao qual dependia a sua prosperidade.” Patriarcas e Profetas, pág. 558]

      6. O HOMEM É UM COLABORADOR JUNTO A DEUS

      “De sorte que somos embaixadores da parte de Cristo, como se Deus por nós rogasse. Rogamo-vos pois da parte de Cristo que vos reconcilieis com Deus. E nós, cooperando também com ele, vos exortamos a que não recebais a graça de Deus em vão.” II Cor. 5:20; 6:1

      Mal. 3:10-12.

      “Em todos os vossos ensino não esqueçais nunca que a melhor lição a ser ensinada e aprendida é a da união com Cristo na obra de salvar.” Conselhos aos Professores, pág. 392

      7. O DÍZIMO É SANTO ASSIM COMO O SÁBADO É SANTO

      “Também todas as dízimas do campo, da semente do campo, do fruto das árvores, são do Senhor; santas são ao Senho.” Lev. 27:30

      Lev. 27:32.

      “Usa-se a mesma linguagem quanto ao sábado que se usa na lei do dízimo: ‘o sétimo dia é o sábado do Senhor teu Deus.’ Não tem o homem o direito nem poder para substituir o sétimo dia pelo primeiro… De igual maneira, o dízimo de nossas rendas ‘santo é ao Senhor.’ O Novo Testamento não dá novamente a lei do dízimo, como também não dá a do sábado; pois pressupõe a validade de ambos, e explica sua profunda importância espiritual.” CM. Pág. 66

      8. A REGULARIDADE E SISTEMATIZAÇÃO AO DEVOLVER A DEUS O QUE É SEU

      “Também no mesmo dia se nomearam homens sobre as câmaras, para os tesouros, para as ofertas alçadas, para as primícias, e para os dízimos, para ajuntarem nelas, das terras das cidades, as porções designadas pela lei para os sacerdotes e para os levitas; porque Judá estava alegre por causa dos sacerdotes e dos levitas que assistiam ali.” Nee. 12:44

      Nee. 10:32-39; II Crôn. 31:11-21; I Cor. 16:1-2; II Cor. 8,9; 3T pág. 411; R&H Maio 19, 1893; 3T págs. 393-394.

      “Essa questão do dar não é deixada ao impulso. Deus nos deu instrução a esse respeito. Especificou os dízimos e ofertas como sendo a medida de nossa obrigação. E ele deseja que demos regular e sistematicamente… Examine cada qual suas rendas com regularidade, pois são todas uma bênção de Deus, e ponha de parte o dízimo como um fundo separado, para ser sagradamente do Senhor… Depois de ser o dízimo posto a parte, sejam as dádivas e ofertas proporcionais: ‘segundo a sua prosperidade.’” CM, págs. 80-81

      9. O DÍZIMO DEVE SER TRAZIDO à TESOURARIA DO SENHOR

      “Trazei todos os dízimos à casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa, e depois fazei prova de mim, diz o Senhor dos Exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu, e não derramar sobre vós uma benção tal, que dela voz venha maior abastança”. Mal. 3:10.

      Êxo. 23:19.

      “O dízimo é sagrado, reservado por Deus para Si mesmo. Tem de ser trazido ao Seu Tesouro, para ser empregado em manter os obreiros evangélicos em seu labor” CM, pág.93.

      “Faz parte de vosso trabalho ensinar os que conquistais para a verdade a que tragam para o tesouro o dízimo como reconhecimento de sua subordinação a Deus” CM, pág.250.

      10. O DÍZIMO É DEVOLVIDO A DEUS E, PROPORÇÃO AOS LUCROS, COMO RECONHECIMENTO DE QUE TUDO O QUE TEMOS E SOMOS É SEU.

      “…Porém não aparecerá vazio perante o Senhor. Cada qual , conforme ao Dom da sua mão, conforme a benção que o senhor teu Deus te tiver dado” Deut. 16:16,17.

      Deut. 14:22,23; 2 Cor. 8:12

      “No sistema bíblico de dízimos e ofertas, as quantias pagas por várias pessoas certamente variarão muito, visto serem proporcionais às rendas” CM, pág.73.

      “No trato de Deus com os judeus e com o Seu povo até o fim dos tempos, Ele requer beneficência sistemática proporcional aos rendimentos” TS, vol.1, pág.385.

      11. DEVOLVER O DÍZIMO E DAR OFERTAS É PARTE DA ADORAÇÃO, UMA EXPRESSÃO GOZOSA DE LOUVOR, AMOR E ADORAÇÃO.

      “E eis que agora eu trouxe as primícias dos frutos da terra que tu, ó Senhor me deste. Então as porás perante o Senhor teu Deus , e te inclinarás perante o Senhor teu Deus. E te alegrarás por todo o bem que o Senhor teu Deus te tem dado a ti e à tua casa, tu e o levita, e o estrangeiro que está no meio de ti” Deut. 26:10,11.

      2 Cor. 8:7-9; 2 Cor. 9:12-13.

      “Deus nos comunica Suas dádivas para que também demos, e deste modo revelemos Seu caráter ao mundo. Na dispensação judaica as dádivas e ofertas formavam uma parte essencial do culto a Deus. Os israelitas eram ensinados a consagrar ao serviço do santuário o dízimo de toda a renda. Além disso deviam trazer ofertas expiatórias, ofertas voluntárias e ofertas de gratidão. Estes eram os meios para sustentar o ministério do evangelho naquele tempo. Deus não espera menos de nós do que do povo antigamente. A grande obra da salvação das almas precisa ser levada avante. Pelo dízimo, ofertas e dádivas fez Ele provisão para esta obra” Parábolas de Jesus, pág.300.

      12. NO SISTEMA DO DÍZIMO A PESSOA DETERMINARÁ O QUE É LUCRO.

      “Cada um contribua segundo propôs no seu coração; não com tristeza ou por necessidade; porque Deus ama ao que dá com alegria”. 2 Cor. 9:7.

      “Deus é o Criador do homem, instituindo o plano da beneficência sistemática, fez com que a obra pesasse igualmente sobre todos, segundo as diversas aptidões que possuem. Cada um tem de decidir suas próprias contribuições, sendo deixado na liberdade de dar segundo se propôs em seu coração” TS, vol. 1, pág. 548.

      “ Ao determinar a proporção da oferta a dar para a causa de Deus, deveis de preferência exceder às exigências do dever a não cumpri-las”. TS, vol.1, pág. 563.

      13. A BÍBLIA E O ESPÍRITO DE PROFECIA ACLAMAM E DEFINEM QUE BENÇÃOS ESPIRITUAIS E TEMPORAIS SÃO CONSEQÜÊNCIA DE UMA MORDOMIA FIEL.

      “E Deus é poderoso para fazer abundar em vós toda a graça, afim de que tendo sempre, em tudo, toda a suficiência, abundeis em toda a boa obra”. 2 Cor. 9:8.

      Deut. 28:1-13; Mal. 3:10-12; 2 Cor. 9:8-11.

      “Sempre que o povo de Deus, em qualquer período do mundo, seguiu voluntária e alegremente a plano dEle quanto à beneficência sistemática e às dádivas e ofertas, verificaram Sua permanente promessa de que todos os seus labores seriam seguidos de prosperidade proporcional á obediência que dispensavam ao que deles requeria” CM, pág. 347.

      “… A saúde espiritual e a prosperidade da igreja dependem, em alto grau, de sua beneficência sistemática. É como o sangue vital que deve fluir por todo o ser, dando vida a cada membro do corpo”. TS, vol. 1, pág.386.

      14. O PROPÓSITO SUPREMO DO DÍZIMO É DESENVOLVER O CARÁTER E PROVAR NOSSA LEALDADE A DEUS.

      ‘Tornai vós para mim, e eu tornarei para vós, diz o Senhor dos Exércitos. Mas vós dizeis: Em que havemos de tornar? … Trazei todos os dízimos à casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa, e depois fazei prova de mim, diz o Senhor dos Exércitos…” Mal. 3:7-12.

      “…Deus planeou o sistema de beneficência, a fim de que o homem se pudesse tornar como o seu Criador: de índole benevolente e abnegada, e ser finalmente co-participante de Cristo, da eterna, gloriosa recompensa”. CM, pág. 15.

      “Jamais nos devemos esquecer de que somos colocados sob prova, no mundo, a fim de determinar nossa habilidade para a vida futura. Nenhum daqueles cujo caráter estiver maculado com a nódoa imunda do egoísmo, poderá entrar no Céu. Portanto, Deus nos prova aqui, concedendo- nos posses temporais, para que o uso que disso fizermos possa revelar se nos poderão ser confiadas as riquezas eternas”. CM, pág. 22.

      15. É UM DEVER FUNDAMENTAL DOS LÍDERES DA IGREJA, MEMBROS E PAIS PRATICAR A FIDELIDADE NO DÍZIMO COMO UM DOS REQUISITOS DE DEUS.

      “Trazei todos os dízimos à casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa, e depois fazei prova de mim, diz o Senhor dos Exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu, e não derramar sobre vós uma benção tal, que dela vos advenha a maior abastança”. Mal. 3:10.

      Lev. 27:30,32; Núm. 18:21; Deut. 6:6-9; Deut. 8:11-18; Luc. 11:42.

      “Nomeie a igreja pastores ou anciãos que sejam dedicados ao Senhor Jesus, e cuidem esses homens de que se escolham oficiais que se encarreguem fielmente do trabalho de recolher o dízimo. Se os pastores não se demostrarem aptos para o cargo, se deixarem de apresentar à igreja a importância de devolver ao Senhor o que lhe pertence, se não cuidarem de que os oficiais que estão sob suas ordens sejam fiéis, e que o dízimo seja trazido, estão em perigo. Estão negligenciando uma questão que envolve uma benção ou maldição para a igreja. Devem ser alijados de sua responsabilidade, e outros homens devem ser experimentados e provados”. CM, pág. 106.

      DIRETRIZES SOBRE O DÍZIMO

      PREFÁCIO

      Nas Diretrizes Sobre o Dízimo que seguem, a comissão esforçou-se diligentemente para apresentar em forma concisa uma compreensão dos princípios do dízimo da Bíblia, do Espírito de Profecia, de posições anteriores da Igreja e do conhecimento de pessoal e da experiência de dizimar de seus membros. Ela procurou traçar um rumo entre prover respostas completas e autorizadas para toda pergunta específica sobre o dízimo, por um lado , e a sucessão de vagas generalidades por outro lado.

      Os membros da comissão, pastores ordenados e pessoas leigas, não pretende, ter as respostas finais para todas as questões acerca da maneira de dizimar. O objetivo deste estudo foi enunciar princípios e orientações que, sob a benção do Espírito Santo, possam ser úteis para os membros da determinação do que é renda dizimável.

      A comissão deseja salientar que as Diretrizes Sobre o Dízimo não se destinam a ser regularmente dogmáticas, rígidas e inflexíveis a respeito da maneira de computar o dízimo, que sejam obrigatórios para os membros da Igreja no futuro. Em vez disso, são orientações e conselhos, e representam o consenso de um grupo de administradores de igreja, pastores e leigos (bem como a opinião de muitas pessoas que responderam ao questionário). Eles passaram muitas horas lutando com as complicadas e difíceis questões do dízimo que a maioria dos membros de nossa Igreja têm de enfrentar nestes dias em sua relação de mordomia para com Deus.

      A comissão procurou desenvolver diretrizes no tocante aos principais tipos de renda pessoal que os membros possam receber durante sua existência. A natureza das orientações talvez leve algumas pessoas a considerá-las “seletivas” ou legalistas. Certamente, porém, a intenção não era essa. São feitas perguntas acerca de todos os tipos de renda e questões considerados.

      Todas as decisões sobre o dízimo devem ser decisões pessoais tomadas depois de séria reflexão e muita oração. É a esperança da comissão que este material estimule o pensamento de todos os membros da Igreja e conduza a uma compreensão mais cabal e uniforme das responsabilidades e dos privilégios da Mordomia Cristã.

      Depois das diretrizes há diversas páginas de notas que provêem explicações adicionais sobre a maioria das diretrizes. Esperamos que essas notas contribuam para melhor compreensão dos conceitos expressos nas diretrizes. Então, depois das notas, há respostas a algumas perguntas importantes sobre o dízimo que não são abrangidas especificamente pelas diretrizes.

      DIRETRIZES SOBRE O DÍZIMO

      I. O DÍZIMO

      Dízimo é 10% da renda pessoal, a qual definida em III-A (Ver Notas da pág. 20)

      II. DEVOLVENDO O DÍZIMO

      A.QUANDO DEVOLVER – O dízimo deve ser devolvido como as primícias quando é recebida a renda pessoal. Nos casos em que a renda em que a renda real só é determinada no fim de um período de contabilidade, embora seja recebida numa base contínua, o dízimo deve ser desenvolvido sistematicamente de acordo com as projeções e ajustado no fim do período. (Ver Notas da pág. 21).

      B.ONDE DEVOLVER – O dízimo é do Senhor e deve ser levado à “casa do tesouro” (tesouraria da Associação), através da igreja da qual a pessoa é membro, como ato de adoração. Onde houver circunstâncias incomuns, os membros da igreja devem consultar os oficiais da sua Associação local. (Ver Notas das págs. 22-25).

      III. RENDA PESSOAL

      A. DEFINIÇÃO – Renda pessoal é o salário, ou ordenado por horas de trabalho, gratificações, comissões, subsídios, mesadas, benefícios, lucros individuais de um negócios ou atividade profissional, rendas de investimentos, pensões e heranças, para citar apenas alguns. (As Orientações que seguem provêem informações adicionais sobre esses componentes da renda pessoal.).

      B. RENDA BRUTA – O dízimo deve ser calculado sobre a quantidade total do ordenado ou salário de uma pessoa, antes dos descontos requeridos legalmente ou de outras deduções autorizadas pelo empregado. Isto abrange os impostos federais ou estaduais sobre a renda que provêem serviços e outros benefícios da cidadania responsável. As contribuições para a Previdência Social podem ser subtraídas. Ver Orientação III-F. (Ver Notas das págs. 25-27).

      C. LUCROS COMERCIAIS E PROFISSIONAIS – Ao determinar a renda pessoal de atividades comerciais ou profissionais, devem ser adotados processos de contabilidade aceitos oficialmente e aplicadas de maneira coerente, ano após ano. O lucro líquido de uma companhia pessoal ou de uma sociedade de capital fechado, de comerciantes ou profissionais, também é renda pessoal.

      D. SUBSÍDIOS E BENEFÍCIOS – Os subsídios e benefícios geralmente pertencem a dois setores: Os que são proporcionados com a finalidade de aumentar a renda e os que são proporcionados para cumprir os requisitos do trabalho. Os subsídios e benefícios são renda pessoal até o ponto em que não sejam contrabalançados pelas despesas reais relacionadas com o trabalho. (Ver Nota das págs. 27,28).

      E. BENEFÍCIOS QUE NÃO SÃO PAGOS EM DINHEIRO – Os benefícios recebidos, como a moradia gratuita provida pelo empregador e o uso pessoal de um automóvel, constituem renda pessoal até o ponto em que é determinado um valor razoável. Outros benefícios, tais como as contribuições do empregador para a Previdência Social e para o plano de pensão da companhia, pagamentos ao Fundo de Compensação dos trabalhadores e ao seguro de Desemprego, não constituem renda pessoal até que sejam recebidos benefícios dessas provisões.

      F. PROGRAMAS DE APOSENTADORIA – Pagamentos efetuados por indivíduos ou importâncias retiradas do salário para programas de aposentadoria, tais como Contas Individuais de Aposentadoria, Anuidades Isentas de Impostos ou outros planos de aposentadoria, incluindo a Previdência Social, não reduzem a renda pessoal. Quando a pessoa começa a receber benefícios desses planos de aposentadoria, pode ser subtraída uma importância equivalente às contribuições pessoais antes que se comece a devolver o dízimo dos benefícios recebidos. Uma exceção talvez seja necessária para a Previdência Social , se não for mantido um registro das importâncias acumuladas retidas ou pagas pelos indivíduos através dos anos. (Ver Notas das págs. 28,29).

      G. BENEFÍCIOS DE SEGUROS – Há dois tipos básicos de apólices de seguros à disposição dos indivíduos: 1. Os que provêem proteção contra possíveis perdas ou despesas causadas por desastres ou calamidades; e 2. Os que protegem a renda futura. Os pagamentos oriundos do primeiro tipo não são renda pessoal, a menos que superem as perdas ou despesas reais e contanto que o prêmio tenha sido pago com a renda dizimada. Os pagamentos oriundos de segundo tipo são renda pessoal quando superam os prêmios acumulados que foram pagos pessoalmente com a renda dizimada. Se os benefícios de seguros de vida, acidentes e invalidez foram providos como beneficio concedido aos empregados, a importância do prêmio deve ser dizimada, assim como outros subsídios e benefícios. (Ver Notas das págs. 29 e 30)

      H. AUXÍLIO PARA TRATAMENTO DE SAÚDE – Prêmios de Garantia de Saúde e/ou auxílios de despesas médicas pagas pelo empregador devem ser considerados renda pessoal. Nos casos em que as despesas com o tratamento de saúde são cobertas pelo empregador numa base de seguros próprios o empregado poderá decidir devolver o dízimo do valor do prêmio que seria necessário para promover semelhante cobertura. (Ver Notas das págs. 30,31).

      I. AUXÍLIO EDUCACIONAL – Auxílios educacionais providos pelo empregador para os filhos de um empregado são renda pessoal do empregado. Bolsas de estudos para ajudar a cobrir as despesas com o sustento são renda pessoal para o recebedor. O reembolso do empregador das despesas educacionais de um empregado que não estão relacionadas com o atual trabalho deste último constituem renda pessoal. (Ver Notas das págs. 31,32)

      J. INVESTIMENTOS – A renda recebida de investimentos numa base periódica, como renda líquida de propriedades alugadas, juros e dividendos, deve ser considerada renda pessoal quando é recebida. O lucro de tais investimentos como ações e propriedades, por valorização que se estende por determinado período de tempo, não é normalmente considerado renda pessoal até que seja alienado o investimento e recebido o lucro.

      L. VALORIZAÇÃO DE PROPRIEDADES – O lucro da venda de propriedades que se valorizaram é normalmente reconhecido como renda pessoal. A pessoa que precisa mudar-se ou que, por motivos pessoais, decide mudar-se e obtém um lucro na venda de sua casa, pode dizimar o lucro. Se o total for usado para comprar uma casa semelhante na nova localidade, a pessoa pode adiar a dizimação do lucro. Se a pessoa não reinveste a soma total, a diferença é renda pessoal. Indivíduos e famílias são estimulados a fazer provisões para o dízimo da valorização numa ocasião apropriada, talvez num plano patrimonial.

      M. HERANÇAS – As heranças recebidas em dinheiro são renda pessoal. O valor atual de propriedades ou outros bens herdados constitui renda pessoal na ocasião em que é recebido. Nalguns casos, como herança de terras, talvez não seja possível que a pessoa devolva o dízimo até que uma parte seja transformada em dinheiro.

      N. ASSISTÊNCIA SOCIAL, DONATIVOS E CONCESSÕES – O ideal seria que todos os membros estivessem em condições de devolver o dízimo do total de sua renda pessoal , indiferentemente da fonte ou de sua situação pessoal. No entanto, os que recebem ajuda do governo ou de assistência de instituições de caridade, os que recebem auxílio de parentes ou amigos, ou os que recebem concessões educacionais do governo, talvez só consigam devolver o dízimo da parte de sua renda sobre a qual tem poder discriminatório.

      DIRETRIZES SOBRE O DÍZIMO

      NOTAS

      I. RENDA PESSOAL – Estas orientações de baseiam na premissa de que o dízimo deve ser calculado sobre o total da “renda pessoal”, e não sobre o aumento do capital.

      Sob a simples cultura agrária de Israel, o dízimo era calculado sobre a produção total das sementes ou dos rebanhos. Não pareciam se levadas em conta ou consideradas as despesas comerciais. O trabalho era comunal e os bois moviam os Arados e grades manuais. Estes não eram avaliados em termos monetários.

      A sociedade hodierna apresenta, porém, ao agricultor empresário e profissional um complicado conjunto de produção, despesas gerais e outras despesas comerciais que precisam ser consideradas ao determinar a parte dizimável ao fruto de seus trabalhos. Parece ser melhor usar, portanto, a expressão mais contemporânea: “renda pessoal”, com essa finalidade. Ellen White usou a palavra “increase” (aumento) e, mais comumente, “income” (renda) em suas declarações sobre o dízimo.

      Exemplos: “Examine cada um regularmente sua renda”. – Review and Herald, 9 de maio de 1893. “O dízimo de toda a nossa renda é do Senhor”. – Review and Herald Supplement, 1º de dezembro de 1896. Uma antiga resolução da Comissão da Associação Geral também apoia o uso da palavra “renda”.

      “Resolvido: Que cremos ser o dever de todos os nossos irmãos e irmãs… dedicar o décimo de todo a sua renda de qualquer fonte, para a Causa de Deus”. – Atas da Sessão Especial da Associação Geral. Publicadas na Review and Herald, 6 de abril de 1876, pág. 108.

      II. A. QUANDO DEVOLVER O DÍZIMO – A Bíblia e o Espírito de Profecia salientam a importância de devolver o dízimo a Deus numa base adequada e sistemática. “Honra ao Senhor com os teus bens, e com as primícias de toda a tua renda”. Prov. 3:9. “De toda a nossa renda devemos dedicar a primeira parte a Deus” – Testimonies, vol. 4, pág. 474. “Não lhe devemos consagrar o que resta de nossas rendas, depois que todas as nossas necessidades reais ou imaginárias tenham sido satisfeitas; mas antes de qualquer parte ser gasta devemos pôr de parte aquilo que Deus especificou como Seu”. – Conselhos Sobre Mordomia, pág. 81.

      Mesmo que um membro “separe” o dízimo ao receber sua renda, mas não o leva à “casa do tesouro” a intervalos regulares, ele não está de acordo com a instrução inspirada e se expõe à tentação de tomar emprestado o dízimo para uso pessoal. “O Senhor pede que seu dízimo seja entregue em Seu tesouro. Estrita honesta e fielmente, seja-Lhe devolvida esta parte”. – Idem pág. 82. “Aquilo que, de acordo com as Escrituras, foi posto à parte, como pertencendo ao Senhor, constitui a renda do evangelho, e não mais nos pertence. Não é nada menos que sacrilégio, um homem lançar mão do tesouro do Senhor a fim de servir a si ou a outros, em seus negócios temporais”.- Idem, pág. 79.

      Alguns talvez tenham boas intenções de finalmente devolver o dízimo, mas resolvem fazê-lo num tempo mais conveniente – talvez no fim do ano. Tais pessoas não somente estão pondo suas necessidades na frente das reivindicações de Deus, como correm o risco de ficarem tão atrasadas em suas obrigações para com Deus que se torne muito difícil porem-se em dia.

      “Homens há a quem Deus tem abençoado e a quem está provando, para ver que resposta darão aos Seus benefícios. Têm retido seus dízimos e ofertas até sua dívida para com o Senhor Deus dos Exércitos se ter tornado tão grande que eles empalideceram ao pensar em dar ao Senhor o que lhe pertence – dízimo justo. Apressai-vos, irmãos, tendes agora a oportunidade de ser honestos para com Deus; não demoreis”. – Conselhos Sobre Mordomia, pág. 97.

      II.B. ONDE DEVOLVER O DÍZIMO – A admoestação bíblica é: “Trazei todos os dízimos à casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa”. – Mal. 3:10

      A declaração que segue faz parte do Manual da Igreja: “A prática da denominação é que o dízimo seja entregue à igreja local, da qual a pessoa é membro”. – Edicação de 1981, pág. 165.

      Devolver o dízimo à igreja local da qual a pessoa é membro dá andamento ao plano denominacional de partilhar de maneira justa e eqüitativa esses recursos financeiros com a Igreja Mundial.

      “Os membros da Igreja são animados, no reconhecimento do plano bíblico e da solene obrigação que sobre eles repousa como filhos de Deus e membros de Seu corpo, a Igreja, a entregarem à tesouraria da denominação um dízimo fiel, a décima parte de todas as suas rendas”.

      “Idearam-se procedimentos para o reconhecimento e a distribuição dos fundos em todo o mundo e para dirigir os assuntos econômicos da Causa. O aspecto financeiro da obra de nossa denominação é de grande importância. Não pode ser separado da proclamação da mensagem de salvação; é sem dúvida uma parte integrante dela”.

      “O dízimo não é usado nem gasto pela igreja local, mas é enviado ao tesoureiro da Associação ou Missão. Assim o dízimo de todas as igrejas flui para a tesouraria do Campo local. Esta envia um décimo de sua renda total de dízimos à União. Por sua vez a União entrega à Associação Geral um décimo de sua renda total de dízimos. Assim, a Associação ou Missão local, a União e a Associação Geral ficam providas de fundos com os quais suster os obreiros empregados e atender aos gastos de dirigir a obra de Deus em suas respectivas esferas de responsabilidade e atividade”.

      “Deve mencionar-se que muitas de nossas Associações ou Missões locais, além de entregarem à União uma décima parte de sua renda de União, uma porcentagem convencionada de dízimo (20% na Divisão Norte Americana)”. Idem, pág. 164

      Deus designou um plano que, se for seguido, proverá abundante sustento para Sua Igreja. O dízimo deve ser apresentado perante Deus como experiência de culto. Quando cada membro cumprir sua obrigação, a Igreja terá recursos em abundância para cumprir sua missão – na igreja local, na Associação, na União e no campo mundial.

      O sistema do dízimo é debilitado e prejudicado quando um membro individual decide enviar seu dízimo para organizações ou projetos de sua própria escolha. A pessoa a quem talvez entreguem realmente poderá estar necessitando, e o projeto poderá ser digno, mas permanece o fato de que esse não é o plano de Deus. Quando é seguida essa prática será que a pessoa está mesmo devolvendo o dízimo a Deus? O Senhor reivindica o dízimo como Seu: “Todas as dízimas da terra, tanto do grau do campo, como dos frutos das árvores, são do Senhor: santas são ao Senhor”. – Lev. 27:30

      “A porção que Deus reservou para Si, não deve ser desviada para nenhum outro desígnio que não aquele por Ele especificado. Ninguém se sinta na liberdade de reter o dízimo, para empregá-lo segundo seu próprio juízo. Não devem servir-se dele numa emergência, nem usá-lo segundo lhes pareça justo, mesmo no que possam considerar como a obra do Senhor” – Testimonies, vol. 9 , pág. 247

      “Uma mensagem muito clara, definida, me foi dada para nosso povo. É-me ordenado dizer-lhes que estão cometendo um erro em aplicar os dízimos a vários fins, os quais, embora bons em si mesmos, não são aquilo em que o Senhor disse que o dízimo devia ser aplicado. Os que assim o pregam, estão-se afastando do plano de Deus”. – Idem, pág. 248.

      Por motivos pessoais, alguns membros preferem enviar uma parte de seu dízimo diretamente à sua Associação local. Tais ajustes devem ser feitos com o tesoureiro da Associação.

      Trazer o dízimo à casa do tesouro – a tesouraria da Igreja (a Associação local através da igreja local) – prevê um eqüitativo e contínuo apoio financeiro para o programa mundial da Igreja Adventista do Sétimo Dia e constitui um importante fator que contribui para a unidade mundial da Igreja.

      III. B. RENDA BRUTA – Através dos anos, a Igreja Adventista do Sétimo Dia tem adotado a posição de que os membros devem devolver o dízimo sobre sua renda bruta, antes das deduções para a Previdência Social, imposto de renda federal e estadual, etc. Em 1879, escrevendo na Review and Herald, Tiago White fez a seguinte observação: “ A palavra renda significa a renda bruta de tudo que chega às mãos de alguém,… ou indica a renda líquida?… Depois de examinar meticulosamente o assunto de todos os pontos, respondemos: O dízimo de toda a nossa renda. Isto não significa um décimo do aumento anual de nossas posses depois de ter sido pago o custo do alimento e do vestuário e outras despesas, e, sim, que nove partes de nossa renda devem cobrir todas as despesas, ao passo que um décimo é do Senhor” – 31 de julho de 1879.

      A comissão da Associação Geral estudou esta questão no Concílio Anual de 1943, e foi aprovada a seguinte recomendação: “Avisamos a todos os nossos crentes que, de acordo com o que nos é dado a saber, devemos aderir ao princípio sob o qual esta denominação tem levado avante sua obra desde os primeiros dias, e não permitir que o imposto de renda ou qualquer outra despesa do salário afete a parte que Deus reservou para Si. Isto significa o pagamento do dízimo sobre o salário e ganhos totais antes que tenha sido feita qualquer dedução e pagamento como forma de imposto de renda”.

      Num artigo intitulado: “Deve-se Dizimar o Salário Total?”, o pasto O. A. Troy Sr. Expressou claramente a posição da Igreja nestas palavras:

      “Israel dava o dízimo de suas receitas – quer dos rebanhos ou do campo. Se o rebanho tinha um aumento de dez cabeças de gado, o décimo animal pertencia ao Senhor. Era Seu, sem que fossem feitas quaisquer deduções. Se a renda do campo era de cem unidade, dez pertenciam ao Senhor. Isto era dado ao Senhor sem qualquer dedução. (Levítico 27:30).

      “Como adventistas do sétimo dia, temos seguido este princípio com respeito ao dízimo de nossos salários. Sempre que recebemos nosso salário – diário, semanal ou mensal – separamos o dízimo como pertencendo ao Senhor e o levamos à casa do Tesouro do Senhor, a igreja. Com os nove décimos restantes pagamos o aluguel ou prestação de nossa casa o alimento, o vestuário, os impostos, etc. Este tem sido nosso costume consagrado pelo tempo.

      “Em anos recentes, porém, como conveniência e como medida de exatidão, nosso governo tomou as providências para descontar seu imposto na fonte de nosso salário. Embora a pessoa não tenha tanto dinheiro em mãos no fim da semana ou do mês, este método não altera a quantia real do salário que o indivíduo ganha. Essencialmente, sua renda é a mesma, quer impostos sejam cobrados na fonte da renda ou pagos numa ocasião posterior.

      “Com relação a isto, cumpre notar que o governo calcula o imposto a ser pago sobre o salário básico daquele que o recebe. E embora a Providência Social e outras deduções sejam feitas pelo empregador, o governo calcula sua porcentagem sobre o salário- base original. Como mordomos de Deus, podemos ser menos fiéis em relação financeira com Deus do que somos com o governo? A admoestação que Deus nos faz é a seguinte: “Honra ao Senhor com os teus bens, e com as primícias de toda a tua renda”. Portanto como mordomos dos bens do Senhor, devemos separar toda a parte que lhe pertence logo que ela nos chega às mãos” – Review and Herald, 7 de fevereiro de 1957.

      Alguns impostos, tais como o imposto de renda federal, estadual e municipal, são retidos do salário dos assalariados. Outros impostos, como sobre as vendas, propriedades e automóveis, são pagos diretamente pelo indivíduo. Conquanto nem sempre aprovemos a maneira como o governo em vários níveis gasta as receitas oriundas das impostos, recebemos muitos serviços úteis deles. Esses impostos têm prioridade sobre a nossa renda e constituem uma parte significativa de nossas despesas pessoais.

      IV. D. SUBSÍDIOS E BENEFÍCIOS – Além do pagamento pelas horas de serviço ou do salário, a maioria das organizações concedem subsídios e benefícios a seus empregados. A maioria desses subsídios e benefícios são para o proveito pessoal do empregado e constituem outra forma de remuneração. Alguns subsídios, porém, são providos para cobrir as despesas relacionadas com a execução do trabalho.

      Alguns subsídios relacionados com o trabalho são concedidos como importância mensal fixa. Estes não constituem renda pessoal, a não ser quando o subsídio supera as despesas relacionadas com o trabalho. Exemplo: Um empregado recebe um subsídio de viagens de 300 dólares por ,mês. Suas despesas durante um determinado mês importam em 250 dólares. Nesse mês ele teria renda pessoal de 50 dólares no subsídio de viagens.

      Muitas organizações, incluindo a Igreja Adventista do Sétimo Dia, compensam seus empregados pelas despesas adicionais em que incorrem por usarem seus automóveis pessoais em seu emprego. Tal compensação, se estiver baseada no número real de quilômetros percorridos, não constitui renda pessoal. A compensação de outras despesas relacionadas com o trabalho, como passagens de avião, não constitui renda pessoal.

      III. F. PROGRAMAS DE APOSENTADORIA – Reconhecemos que é difícil manter registro ou obter informações acerca das contribuições para a Previdência Social durante um período de até quarenta anos ou mais. Devido a essa dificuldade, alguns membros dizimam a importância total da remuneração antes de descontarem os pagamentos feitos para cobertura da Previdência Social, e quando recebem os benefícios da Previdência Social têm dizimado a importância total dos benefícios recebidos como aposentadoria. Os membros podem considerar duas outras opções, a saber:

      1ª. Devolver o dízimo sobre a importância total da remuneração antes de descontar os pagamentos feitos para a cobertura da Previdência Social, e ao receber benefícios da Previdência Social começam a dizimar os benefícios depois de ter sido recuperada a importância total dos pagamentos feitos para a cobertura da Previdência Social dizimados em anos anteriores.

      2ª. Devolver o dízimo da importância da remuneração depois da dedução dos pagamentos feitos para a cobertura da Previdência Social, e quando recebem os benefícios da Previdência Social começam a dizimar imediatamente o total dos benefícios recebidos como aposentadoria.

      Em relação com a Previdência Social, os membros devem ter em mente que a Previdência Social não é somente um plano de aposentadoria, mas abrange também os seguintes elementos de renda: benefícios de invalidez e benefícios de viuvez e de filhos pendentes.

      III. G. BENEFÍCIOS DE SEGUROS – Os membros freqüentemente ficam perplexos, querendo saber como relacionar-se com numerosos tipos diferentes de coberturas de seguros de que participam – alguns dos quais são providos como benefícios por seus empregadores e outros são pagos por eles mesmos. Esperamos que as orientações que envolvem vários tipos de seguros sejam um auxílio para os membros ao tomarem decisões sobre o dízimo dos pagamentos que recebem das apólices de seguros.

      Um tipo básico de seguros provê proteção contra as principais perdas ou despesas que podem ser causadas por desastres ou calamidades. Exemplos deste tipo são a garantia de saúde, o seguro de uma residência contra fogo, o seguro de um automóvel contra colisões e riscos, etc. A recomendação é que os prêmios para este tipo de seguro sejam pagos com a renda dizimada.

      Nesta base, os pagamentos recebidos de qualquer dessas coberturas não constituiriam renda pessoal, a menos que excedessem as perdas e despesas reais.

      Outro tipo básico de seguros protege a renda futura. Exemplos desse tipo são os seguintes: Compensação do Trabalhador, Seguro de vida, Acidentes, Desemprego e Invalidez. A recomendação é que as provisões de seguros dessa espécie que são efetuados pelo empregador não constituam renda pessoal até que sejam recebidos benefícios dessas provisões. Se uma pessoa participa do custo, ou paga um prêmio completo de qualquer uma dessas coberturas, a recomendação é que os pagamentos recebidos constituam renda pessoal quando excederem os prêmios que foram pagos pessoalmente com a renda dizimada.

      IV. H. AUXÍLIO PARA TRATAMENTO DE SAÚDE – Se um empregador provê um seguro para tratamento de saúde, a fim de cobrir as despesas com a hospitalização e outras despesas médicas de vulto, e concede assistência direta a outras despesas para tratamento de saúde, como serviços para pacientes externos, em que o empregado incorreu numa base de seguro por conta própria, a recomendação é que o membro considere como renda pessoal o prêmio do seguro para tratamento da saúde, e dizime também a assistência provida pelo empregador.

      Nas situações em que o empregador provê toda a assistência para tratamento de saúde numa base de seguro próprio, o membro poderá preferir o custo aproximado do prêmio que seria requerido para cobrir as tais despesas médicas de vulto. Tanto numa base como na outra, pagamentos para cobrir tais despesas médicas de vulto que comumente seriam feitas ao hospital por uma companhia de seguros não constituem renda pessoal.

      Exemplo: Um empregador provê cobertura de hospitalização por meio de uma companhia de seguros. O prêmio mensal para cobrir o membro e sua família é de 150 dólares. O membro devolve o dízimo sobre os 150 dólares. No ano passado ele foi submetido a uma cirurgia do coração. O total das despesas atingiu 25.000 dólares, e foi pago pela companhia de seguros. O membro não seria obrigado a dizimar o pagamento de 25.000 dólares se realmente estivesse dizimando o custo do seguro que adquiriu a proteção.

      Durante o mesmo ano, o membro recebeu um auxílio de 2.200 dólares para tratamento dentário e diversos outros serviços como paciente externo. Ele pagaria o dízimo desse auxílio direto.

      Nas situações em que o empregador provê hospitalização e proteção contra outras despesas médicas de vulto, numa base de seguro próprio, o princípio seria o mesmo. Em cada uma das situações desse tipo, o empregador poderá fornecer informações sobre as despesas do prêmio se a cobertura é efetuada por uma companhia de seguros, ou uma estimativa, se a cobertura é provida numa base de seguro próprio.

      Talvez muitos membros não tenham considerado o seguro para tratamento de saúde provido pelo empregador ou o auxílio de despesas médicas como renda pessoal. No entanto, isto inclui um importante benefício que as pessoas autônomas têm de pagar por si mesmas. Supõe-se que a maioria dos membros estão pagando sua parte do prêmio do seguro ou das despesas para tratamento de saúde de sua renda dizimada. Parece ser lógico que a importância total desses benefícios seja considerada renda pessoal.

      III. I. AUXÍLIOS EDUCACIONAIS – A ajuda provida pelo empregador para cobrir as despesas com a instrução dos filhos de um empregado é benefício pessoal para este último, quer seja ou não relatada na declaração do imposto de renda como renda tributável. Acontece a mesma coisa com outros benefícios isentos de impostos, como o auxílio de despesas médicas. Os empregados que recebem auxílio educacional pagam a diferença das despesas educacionais de seus filhos com renda dizimada, e os membros que não recebem nenhum auxílio educacional pagam todas as despesas educacionais de seus filhos com a renda dizimada. Nos casos em que em que o auxílio é outorgado uma vez por trimestre ou por semestre, os empregados poderão dizimar uma parte do auxílio cada mês.

      Há dois tipos de reembolso para as despesas educacionais de um empregado: 1) Quando um empregado decide os cursos que irá seguir sem nenhuma exigência do empregador de que o curso (ou os cursos) estejam relacionados com a atual função do empregado. 2) Quando o empregador estimula o empregado a elevar suas qualificações e especifica cursos que estão relacionados com a atual função do empregado, tal auxílio poderá resultar em benefício mútuo, mas o principal objetivo é beneficiar o empregador. Se o preparo adicional resulta num aumento de remuneração, o empregado reconhecerá esse benefício dizimando a remuneração adicional recebida.

      III. L. VALORIZAÇÃO DE PROPRIEDADES – Em anos recentes, o valor das propriedades residenciais tem aumentado significativamente. No entanto, essa valorização que tem sido ocasionada pela inflação e/ou outros fatores, não tem aumentado a utilidade de uma residência pessoal para o seu proprietário. Muitos membros têm vivido na mesma casa por muitos anos.

      Por outro lado, outros membros da igreja têm mudado uma ou mais vezes em anos recentes. Muitas dessas pessoas têm ficado perplexas, desejando saber se devem devolver o dízimo sobre o lucro de sua casa, embora tivesse de reinvestir imediatamente o produto da venda numa casa similar na nova localização.

      Tem-se adotado a posição de que a pessoa cuja mudança ocorre a pedido de seu empregador, ou que, por motivos pessoais, decide mudar-se, talvez não tenha mais obrigação de dizimar a valorização eqüitativa de uma residência pessoal do que a pessoa que continua morando numa residência que aumentou o valor. Contudo, as respostas dos questionário indicam que há duas escolas de pensamentos quanto a esta questão. Alguns acham que se o lucro foi realizado por ocasião da venda, ele devia ser dizimado nessa ocasião, mesmo que seja reinvestido noutra residência. Cada pessoa terá de tomar sua própria decisão sobre isso.

      • Resumindo em pequenas palavras; DÍZIMO NUNCA FOI DINHEIRO. Isso foi uma lei que Deus determinou entre os israelitas e que nunca podia ser alterada.

        Quando Deus estabeleceu a lei do dízimo que deveria ser sempre MANTIMENTO/ALIMENTO pediu que nada do que Ele determinou fosse mudado:

        “Tudo o que eu te ordeno, observarás para fazer; nada lhe acrescentarás nem diminuirás” (Deuteronômio 12:32).

        E porque eu o desobedeceria?

  32. Acabaram-se os argumentos?

    Pois mais uma vez eu repito que o que a viúva depositou no gazofilácio não foi dízimo e o texto é bastante claro. Observe que ela deu TUDO e não apenas 10% (DÍZIMO) do que tinha. Aquela viúva, na sua simplicidade e pobreza confiava em Deus sem o espírito de avareza e que era uma representação da igreja que mais tarde seria edificada por Cristo. A greja cristã ao ser estabelecida não recebeu mandamentos de dar dízimos, mas sim de amar o semelhante, conforme ensinou o Mestre Jesus. E sobre esse mandamento os apóstolos se encarregaram de doutrinar a igreja nesse amor qual ela aprendeu a obedecer. Muitos dos irmãos que tinham posses as vendiam sem constrangimento ou barganha e depositavam tudo aos pés dos apóstolos e sabre pra que? Não pra encher os bolsos dos apóstolos, mas para suprir a necessidade daqueles que nada tinham.

    O dízimo que você tanto defende serve pra isso? Se fazem isso com ele, dando de comer a quem tem fome, beber a quem tem sede, vestindo a quem tá nú, ou mesmo comprando remédios para quem tá doente, então parabéns. Continue a dá-los, pois se assim está sendo usado para uma causa justa, pois por isso, muito em breve nós seremos chamados a prestar contas com o Senhor, como diz:

    Mateus 25:31-46: (Leia)
    31 E quando o Filho do homem vier em sua glória, e todos os santos anjos com ele, então se assentará no trono da sua glória;
    32 E todas as nações serão reunidas diante dele, e apartará uns dos outros, como o pastor aparta dos bodes as ovelhas;
    33 E porá as ovelhas à sua direita, mas os bodes à esquerda.
    34 Então dirá o Rei aos que estiverem à sua direita: Vinde, benditos de meu Pai, possuí por herança o reino que vos está preparado desde a fundação do mundo;
    35 Porque tive fome, e destes-me de comer; tive sede, e destes-me de beber; era estrangeiro, e hospedastes-me;
    36 Estava nu, e vestistes-me; adoeci, e visitastes-me; estive na prisão, e fostes ver-me.
    37 Então os justos lhe responderão, dizendo: Senhor, quando te vimos com fome, e te demos de comer? ou com sede, e te demos de beber?
    38 E quando te vimos estrangeiro, e te hospedamos? ou nu, e te vestimos?
    39 E quando te vimos enfermo, ou na prisão, e fomos ver-te?
    40 E, respondendo o Rei, lhes dirá: Em verdade vos digo que quando o fizestes a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes.
    41 Então dirá também aos que estiverem à sua esquerda: Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos;
    42 Porque tive fome, e não me destes de comer; tive sede, e não me destes de beber;
    43 Sendo estrangeiro, não me recolhestes; estando nu, não me vestistes; e enfermo, e na prisão, não me visitastes.
    44 Então eles também lhe responderão, dizendo: Senhor, quando te vimos com fome, ou com sede, ou estrangeiro, ou nu, ou enfermo, ou na prisão, e não te servimos?
    45 Então lhes responderá, dizendo: Em verdade vos digo que, quando a um destes pequeninos o não fizestes, não o fizestes a mim.
    46 E irão estes para o tormento eterno, mas os justos para a vida eterna.

    De que lado você estará nesse dia?

    • Mais uma vez esgota-se os argumentosw, da mesma maneira que ela deu oferta em dinheiro, os primeiros Cristãos também vendiam tudo que tinham e depositavam no gazofilácio dos apóstolos, esta era a doutrina aplica para a primeira igreja, se for obedecer então oque está na bíblia vai vende o que tem e leve para o apostolo valdemiro heheh fatos fatos fatos….DEUS NÃO MANDOU ABRAÃO DAR DÍZIMOS MAIS ELE DEU, NÃOI APARECE NA BÍBLIA, TAMBÉM NÃO APARECE DEUS MANDANDO JACÓ DAR DÍZIMOS MUITO MENOS ABRAÃO MANDANDO POR SER SEU NETO, JESUS TAMBÉM NÃO ME MANDOU, MAS EU DOU, É POR FÉ E POR AMOR,. Agora se pastor vai roubar é problema dele, faço minha parte, só posso dizer como é feito aqui. missões pelo mundo acompanhadas de ajuda humanitáriA, o resto é só papo

      • Pois é! Infelizmente não temos mais apóstolos como existia na igreja primitiva. Os que se intitulam hoje são mercadejadores da Palavra, abusadores da boa fé dos incautos.

        Agora se o pastor rouba é problema dele? Seu também, pois você está sendo conivente com a corrupção quando não denuncia tal ação. Por atitudes como a sua que o ofício de pastor está em descrédito perante a sociedade e o nome de Cristo blasfemado pelos pagãos.

        • VOLTEMOS A BÍBLIA, OS APÓSTOLOS VIRARAM PRESBÍTEROS VEJA O CASO DE PEDRO, ENTÃO O APÓSTOLO AINDA ESTÁ AI,
          presbítero = primeiro apóstolo porque recebeu= pastor porque apascenta=bispo porque ensina…logo obedeça a bíblia, está escrito ponha aos pés dos presbíteros

          • APÓSTOLO=ENVIADO

            No grego a palavra Apostellein=Apóstolo” significa aquele que é enviado, mensageiro ou embaixador. Aquele que representa a quem o enviou.

            PRESBÍTERO=ANCIÃO

            Presbítero eram os pastores das igrejas Gregas.
            I Pedro 5:1,2 .Pastor, Presbítero e Bispo tem o mesmo significado. Não entendo porque que algumas igrejas constituem presbíteros antes dos pastores.

            1 Aos presbíteros, que estão entre vós, admoesto eu, que sou também presbítero com eles, e testemunha das aflições de Cristo, e participante da glória que se há de revelar:
            2 Apascentai o rebanho de Deus, que está entre vós, tendo cuidado dele, não por força, mas voluntariamente; nem por TORPE GANÃNCIA, mas de ânimo pronto;
            I Pedro 5:1,2.

            BISPO

            O mesmo de presbítero=Ministro do evangelho

            Na Biblia da a certa definição em Tito. 1:7 Porque convém que o bispo seja irrepreensível, como despenseiro da casa de Deus, não soberbo, nem iracundo, nem dado ao vinho, nem espancador, nem COBIÇOSO DE TORPE GANÃNCIA.

            PASTOR=É aquele que cuida, que ama, e se entrega pela liberdade e bem estar do que lhe foi confiado.

            Jesus ele é o nosso pastor, deu a vida para nós liberta da maldição do pecado.

            Se algum dia eu encontrar algum que se encaixe nas qualidades acima citada o farei com certeza.

  33. COMO FAZER MISSÕES SEM O DÍZIMO? É POSSÍVEL ?

    resposta: Jesus enviou 12 homens, em missão, vejamos como foi:

    Mateus 10:5 Jesus enviou estes doze, e lhes ordenou, dizendo: Não ireis pelo caminho dos gentios, nem entrareis em cidade de samaritanos;

    Mateus 10:6 Mas ide antes às ovelhas perdidas da casa de Israel;

    Mateus 10:7 E, indo, pregai, dizendo: É chegado o reino dos céus.

    Mateus 10:8 Curai os enfermos, limpai os leprosos, ressuscitai os mortos, expulsai os demônios; de graça recebestes, de graça dai.

    Mateus 10:9 Não possuais ouro, nem prata, nem cobre, em vossos cintos,

    Mateus 10:10 Nem alforjes para o caminho, nem duas túnicas, nem alparcas, nem bordão; porque digno é o operário do seu alimento.

    Mateus 10:11 E, em qualquer cidade ou aldeia em que entrardes, procurai saber quem nela seja digno, e hospedai-vos aí, até que vos retireis.

    E em outra ocasião:

    Lucas 10:1 E depois disto designou o Senhor ainda outros setenta, e mandou-os adiante da sua face, de dois em dois, a todas as cidades e lugares aonde ele havia de ir.

    Lucas 10:2 E dizia-lhes: Grande é, em verdade, a seara, mas os obreiros são poucos; rogai, pois, ao Senhor da seara que envie obreiros para a sua seara.

    Lucas 10:3 Ide; eis que vos mando como cordeiros ao meio de lobos.

    Lucas 10:4 Não leveis bolsa, nem alforje, nem alparcas; e a ninguém saudeis pelo caminho.

    Lucas 10:5 E, em qualquer casa onde entrardes, dizei primeiro: Paz seja nesta casa.

    Lucas 10:6 E, se ali houver algum filho de paz, repousará sobre ele a vossa paz; e, se não, voltará para vós.

    Lucas 10:7 E ficai na mesma casa, comendo e bebendo do que eles tiverem, pois digno é o obreiro de seu salário. Não andeis de casa em casa.

    Lucas 10:8 E, em qualquer cidade em que entrardes, e vos receberem, comei do que vos for oferecido.

    CONCLUSÃO: Jesus nunca condicionou a obra missionária ao dízimo.Vemos claramente nestes dois textos que os missionários enviados em nome de Jesus eram supridos na própria localidade, e se hospedavam na casa dos irmãos. Nada a ver com recolhimento de dízimos, que aliás nunca são mencionados em relação a obra de Deus!

    Essa desculpa esfarrapada de que sem dízimo não se faz obra missionária não se comprova quando estudamos a bíblia. O mandamento de dizimar foi abolido (hebreus 7:18).

    Obra missionária nãos e faz com dízimo… obra missionária se faz com pessoas!

    ah, e para quem está com duvida se esse método funcionou, Jesus depois de enviá-los para a obra missionária sem que eles recolhessem dízimo perguntou aos discípulos enviados na missão:

    “A seguir, Jesus lhes perguntou: Quando vos mandei sem bolsa, sem alforje e sem sandálias, faltou-vos, porventura, alguma coisa? Nada, disseram eles.” (Lucas 22:35)

    Portanto, mais uma mentira acerca do dízimo cai por terra perante a bíblia sagrada. Dízimo não tem nada a ver com a obra missionária. Dízimo não é mandamento para cristãos. Nunca foi, e nunca será!

    Que Deus abençoe a todos que lerem esta mensagem!

    • gostaria de ver teus projetos de missões onde voce prega e ganha almas. heheheh clamando disse: 12 de outubro de 2013 ás 7:28 pm
      Mais uma vez esgota-se os argumentosw, da mesma maneira que ela deu oferta em dinheiro, os primeiros Cristãos também vendiam tudo que tinham e depositavam no gazofilácio dos apóstolos, esta era a doutrina aplica para a primeira igreja, se for obedecer então oque está na bíblia vai vende o que tem e leve para o apostolo valdemiro heheh fatos fatos fatos….DEUS NÃO MANDOU ABRAÃO DAR DÍZIMOS MAIS ELE DEU, NÃOI APARECE NA BÍBLIA, TAMBÉM NÃO APARECE DEUS MANDANDO JACÓ DAR DÍZIMOS MUITO MENOS ABRAÃO MANDANDO POR SER SEU NETO, JESUS TAMBÉM NÃO ME MANDOU, MAS EU DOU, É POR FÉ E POR AMOR,. Agora se pastor vai roubar é problema dele, faço minha parte, só posso dizer como é feito aqui. missões pelo mundo acompanhadas de ajuda humanitáriA, o resto é só papo
      Responder Comentar

      • Na verdade, eles sabem disso, mas, como são comprometidos com o sistema a qual os consagrou dando-lhes os títulos de que tanto se orgulham, jamais irão reconhecer que o dízimo não existe mais, uma vez que o sistema exige a sua quota de todo o montante que eles arrecadam.

        São profissionais da fé com o apelido de pastores.

        • vejamos um bom titulo para voces …ajudadores de satã, inimigos de DEUS…é tem muitos mas certamente, as acusações de voces serão levadas em conta pelo numero de almas que ganharem

          • Existe uma grande diferença em se ganhar almas e se fazer prosélitos e é isso que as empresas com fachadas de igrejas fazem. Percorrem a terra e o mar em busca de um prosélito para fazê-los mantenedores desse sistema religiosos maldito com seus “papas” dominadores. Em vez de libertarem essas almas as tornam escravas de dogmas e duas vezes mais dignas do inferno.

            O dia da prestação de contas virá e não diga que não foi avisado.

          • é verdade mesmo alguns ganham almas outros trabalham para satã e tentam impedir de ganhar almas, são crentes de fachada, percorrem por toda a net tentando, destruir a igreja o clero e a bíblia, tentando desviar aqueles que são liberais e tem amor as almas, realmente um belo trabalho, para o diabo,.
            MAIS UMA COISINHA RESPONDE AI, COMO É MESMO POU ONDE ESTÁ ESCRITO NA BÍBLIA PARA QUE ABRAÃO DESSE DÍZIMO ( SIM PORQUE ELE DEU SEM DEUS MANDAR), ME DIZ ONDE ESTÁ ESCRITO NA BÍBLIA QUE DEUS OU ABRAÃO AVO DE JACÓ MANDOU ELE DAR O DÍZIMO, NÃO TEM ( MAIS ELE DEU) TAMBÉM NÃO TEM ESCRITO NA BÍBLIA QUE O PRÓPRIO JESUS MANDOU DAR, DIRETAMENTE( MAS EU DOU) E TU O QUE FAZES PELO REINO DE DEUS? R…LUTA CONTRA A IGREJA, CONTRA PASTORES E A BÍBLIA ME DIS QUE O PRÓPRIO CRISTO DEIXOU, É VOCÊ REALMENTE SE SUPERA AO TRABALHAR CONTRA O REINO

  34. Muitos pastorecos descarados e mentirosos, negarão de pés juntos e mãos postas para os céus que, nunca prometeram prosperidade nenhuma a crente fiel dizimista nenhum; outros menos dotados de inteligência, ficarão roendo as unhas de medo mesmo, do processo

    • 128 Comentários enviar imprimir email share no fb orkutar tweet
      Notícias Gospel em seu email

      Receba Notícias Gospel em seu email gratuitamente! Insira seu email:

      Gospel+ no Twitter!
      ou no facebook
      Estudo afirma que quem dá dízimo tem vida financeira mais saudável do que os que não dão

      Um estudo realizado nos Estados Unidos pelo State of the Plate, apontou que as pessoas que os dizimistas têm um maior controle de sua vida financeira do que as pessoas que não adotam a prática. O objetivo do estudo foi lançar um olhar mais atento sobre as práticas financeiras, espirituais e práticas de doação de pessoas que dão 10 por cento ou mais do seu rendimento para igrejas e instituições de caridade a cada ano.

      Os resultados foram classificados como ‘sem precedentes’ por seus organizadores, que compararam dizimistas com não-dizimistas através de nove indicadores de saúde financeira, descobrindo que os dizimistas apresentavam resultados melhores em cada uma das categorias.

      Entre os indicadores medidos pelo estudo, foi constatado que entre os dizimistas 80 por cento não têm contas de cartão de crédito não pagos, 74 por cento não devem nada em seus carros, 48 por cento possuem sua casa própria e 28 por cento estão livre da dívida.

      – O estranho é, um dizimista olha para aquilo e diz para si mesmo: ‘Bem, eu estou melhor porque eu dou.’ O não-dizimista olha para aquilo e diz, ‘Oh, eles dão porque estão melhores”, disse Brian Kluth, responsável pelo estudo.

      – Nunca antes este grupo foi estudado, e acho que para cada pastor e líder da igreja e líder eclesiásticos seria útil se eles entendem isso – afirmou Kluth ao The Christian Post.

      – Estamos no meio de um declínio de 40 anos no percentual que os cristãos dão, e precisamos ver um movimento de generosidade nos Estados Unidos, que os cristãos abracem novamente a generosidade como um valor espiritual, mas não por causa do orçamento igreja, mas por causa da Bíblia. As igrejas tornaram o dar em torno do orçamento, e não se trata de orçamento, se trata da Bíblia. – completou.

      A pesquisa, que foi conduzida pela “Generosidade Máxima”, entidade fundada por Kluth, e co-patrocinada por ECFA, Christianity Today and Evangelical Christian Credit Union, gerou um relatório completo de 27 páginas, intitulado “20 Verdades sobre dizimistas”, que mostrou também que entre os cristãos que não dizimam e têm dificuldade em dar, 38 por cento dizem que é porque eles não podem pagar, 33 por cento dizem que tem muita dívida e 18 por cento dizem que o seu cônjuge não concorda com o dízimo.

      Outro dado levantado pelo estudo foi que 70 por cento fazem suas doações com base em sua renda bruta ao invés de seus rendimentos líquidos, e 77 por cento dão mais do que os 10 por cento tradicional.

      A estimativa é de que há nos EUA 10 milhões de cristãos que dizimam totalizando um valor de mais de US $ 50 bilhões por ano.

      Por Dan Martins, para o Gospel+

        • segundo tua ótica dizes que todos são ladrões como pode ser sincero?segundo voces a igreja vai acabar e não existe pastor, o unico ser4ia jesus, logo mais uma afirmativa enganosa, afinal quando mentes

          • Já se perguntou porque nenhum dos apóstolos de Jesus ousou se intitular pastor? Eles não reconheciam outro pastor além de Jesus o qual deu a vida pelas ovelhas por tanto amá-las. Os de hoje tiram as vidas das ovelhas, pois são mercenários. Em João 10, onde Jesus se identifica como o bom pastor, Ele também fala do mal pastor, o qual o classifica de mercenário e ladrão que só veio para roubar, matar e destruir. Muitos pastores transferem esse título para o diabo o qual afirmam que é este ladrão, mas Jesus não está falando do diabo e sim do mercenário que é alguém que se intitula pastor para roubar, matar e destruir as ovelhas do Senhor (João 10:10).

            A igreja nunca irá acabar, pois Jesus disse que as portas do inferno jamais prevaleceriam contra essa. E a igreja não é uma denominação, mas pessoas de todas as raças que servem ao Senhor, não importando o lugar onde se congreguem.

  35. Interessante que quando as pessoas não tem como contra argumentar os fatos, ficam a pedir provas. Até com Jesus fizeram isso (Mateus 16:4). O que eu posso fazer por tí, se te recusas a aceitar ao que a Bíblia diz? Começo a pensar que exista mesmo lavagem cerebral nas organizações apelidadas de igrejas. Se não é isso, mas com certeza é o que Paulo disse: “Nos quais o deus deste século cegou os entendimentos dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, que é a imagem de Deus.” (2 Coríntios 4:4).

    É certo que Deus não pediu mesmo para Abraão dar dízimos, mas ele o fez porque era um costume do paganismo de onde ele veio. Outrossim, Abraão só fez isto uma única vez na vida e daquilo que não lhe pertencia, pois para dar o dízimo ele matou cinco homens de quem tirou os despojos para de tudo dar o dízimo. O fato de Abraão haver dado o dízimo uma única vez não faz dele um “dizimista fiel”, de outra maneira, poderiamos chamar Abraão de um grande mentiroso, pois ele mentiu pelo menos duas vezes para salvar a vida. E além disso, Abraão se relacionou com duas mulheres (a esposa dele e a empregada) e Deus também não lhe pediu para fazer isso. Mas depois de tudo isso, Deus pediu para Abraão se circuncidar com toda a sua descendência, sendo Jesus circuncidado também. Você já fez isso? Não? É mandamento!

    Se queres dar o teu dinheiro às organizações, faça isso, o dinheiro é seu. O meu que eu ganho com o suor do meu rosto e com a bênção de Deus, eu ajudo a quem precisa, com alimentos, remédios, roupas, calçados e etc. e sou muitissimo abençoado.

    E não confunda igreja com sistema religioso. Igreja são pessoas crentes lavadas pelo sangue do Cordeiro que adoram e servem a Deus por amor e compartilham o que tem entre sí para que ninguém tenha falta de nada. Sistema religioso são as organizações com suas nomenclaturas e clero formados por conveniência das convenções que pelo reino de Deus nada fazem a não ser extorquir os bens das ovelhas ignorantes.

    Contra essa organização de religiosos que só visam seus interesses pessoais, Jesus te faz um pedido: “E ouvi outra voz do céu, que dizia: Sai dela, povo meu, para que não sejas participante dos seus pecados, e para que não incorras nas suas pragas.” (Apocalipse 18:4).

    Graças a Deus que eu ouvi e saí a tempo.

  36. O Presbítero – do grego πρεσβυτερος (presbyteros), “ancião” em algumas versões da Bíblia, descreve alguém de idade mais avançada, experiente. A palavra é usada no Novo Testamento para identificar alguns dos líderes entre os judeus. No livro de Atos e nas epístolas, os homens que pastoreavam e supervisionavam as igrejas locais foram frequentemente chamados de presbíteros (Atos 11.30; 14.23; 16.4; 20.17; 21.18; 1ª Timóteo 5.17,19; Tito 1.5; Tiago 5.14; 1ª Pedro 5.1; 2ª João 1; 3ª João 1). Necessariamente eram os cristãos mais maduros da congregação. Usavam seu conhecimento e experiência para servir como modelos e ensinar o povo de Deus.

    Nas referencias que apresentamos, interligando as palavras pastor e presbíteros, temos as mesmas pessoas pelo seguinte fato: Os presbíteros foram chamados para pastorear o rebanho de Deus. Isto é, os pastores do Novo Testamento eram os mesmos líderes (presbíteros) que estavam à frente do cuidado da igreja. E mais, recebiam muito bem para isso conforme 1ª Timóteo 5.18 que diz: “Os presbíteros que administram bem a igreja são dignos de dobrados honorários, principalmente os que se dedicam ao ministério da pregação e do ensino”. (Versão King James). Observe que muitos presbíteros que eram de fato os pastore,s pregavam e ensinavam.

    O Bispo – o termo vem do grego antigo επίσκοπος, (episkopos) “inspetor”, “superintendente”. Em 1ª Pedro 2.25, a referência ao Senhor indica uma função além do pastoreio, enquanto pastor. Várias outras passagens usam essa palavra para descrever uma responsabilidade maior do mesmo pastor que foi escolhido para guiar os discípulos de Cristo no seu trabalho na igreja (Filipenses 1.1; 1ª Timóteo 3.2; Tito 1.7).

    Mas o texto de Atos 20 e seus versículos é claríssimo na interligação das pessoas do pastor, presbítero e bispo. No verso 17 Paulo convoca os presbíteros para uma reunião, sendo que no verso 28 ele chama os presbíteros de bispos, encojando-os ao zelo no pastoreio – “Olhai, pois, por vós, e por todo o rebanho sobre que o Espírito Santo vos constituiu bispos, para apascentardes a igreja de Deus, que ele resgatou com seu próprio sangue”.

    O que na verdade revela o texto é que Paulo está diante de presbíteros (pastores) que tinham a função de supervisionar (epískopos-bispos) várias igrejas. Sendo assim, pastores, bispos e presbíteros não são três ofícios diferentes, e sim três palavras que descrevem aspectos diferentes dos mesmos homens. Os bispos de hoje devem ser, de acordo com o texto, aqueles que chamamos de presidentes da igreja Sede, que deve estar na condição de uma igreja-mãe com várias congregações.

    Apóstolo – esse título parece ser o mais cobiçado em nossos dias. Houve uma avalanche no surgimento de apóstolos tão grande como em nenhum outro momento na história da Igreja. Mas biblicamente e historicamente analisado há muitos equívocos quanto ao chamado e função nessa nomenclatura “apostólica”.

    O termo grego ἀπόστολος, (apóstolos) significa enviado. Em se tratando de originalidade literária, o termo usado por Jesus aos escolhidos para a pregação e propagação do Evangelho, denota uma missão para os lugares mais distantes, onde ainda não chegara a mensagem de Salvação – “Portanto, ide e fazei discípulos de todas as nações” (Mateus 28.19ª).

    Os textos mais surpreendentes e reveladores das Escrituras, nos versículos de Atos 15, mostram presbíteros (pastores e bispos) ao lado dos apóstolos, deixando claro que nenhum líder da igreja teve a ousadia de se auto intitular apóstolo, pois sabiam que se tratava de uma nomenclatura exclusiva de Jesus aos doze enviados – “Tendo tido Paulo e Barnabé não pequena discussão e contenda contra eles, resolveu-se que Paulo e Barnabé, e alguns dentre eles, subissem a Jerusalém, aos apóstolos e aos presbíteros, sobre aquela questão”.(Atos 15.2). “E, quando chegaram a Jerusalém, foram recebidos pela igreja e pelos apóstolos e presbíteros, e lhes anunciaram quão grandes coisas Deus tinha feito com eles”. (Atos 15.4). “Congregaram-se, pois, os apóstolos e os presbíteros para considerar este assunto”. (Atos 15.6). “Então pareceu bem aos apóstolos e aos presbíteros, com toda a igreja, eleger homens dentre eles e enviá-los com Paulo e Barnabé a Antioquia, a saber: Judas, chamado Barsabás, e Silas, homens distintos entre os irmãos”. (Atos 15.22). “E por intermédio deles escreveram o seguinte: Os apóstolos, e os presbíteros e os irmãos, aos irmãos dentre os gentios que estão em Antioquia, e Síria e Cilícia, saúde”. (Atos 15.23).[negritos do autor].

    Partindo do relato de Atos, que é o contexto primitivo, para a História da Igreja nos períodos da idade média e moderna, não encontramos nenhum registro de uso do termo apóstolo, a não ser o reconhecimento da Igreja a pessoas que estavam na condição ministerial dos apóstolos de Cristo, quanto a lugares e condições como Willian Carey, Charles Finney, George Whitefield e outros desse nível.

    Os apóstolos de Cristo não levantaram novos apóstolos, mas pastores e líderes na igreja.

    • Mas onde diz aí que eles exigiam dízimos para seu sustento?

      A igreja ajudava conforme podia e em recompensa pelo árduo trabalho que eles executavam nas congregações, onde muitos deles tiveram a vida ceifada por realizar a obra de Deus como Paulo, Tiago, Pedro, Barnabé e tanto outros.

      Paulo, inclusive chegou a pedir que fosse imitado como ele imitou a Cristo (1Cor 11:1). São imitadores de Paulo esses pastores modernos? São exemplos para o rebanho no trabalho e na fadiga de levar as boas nova aos perdidos?

      Se o dízimo existisse, seria ele para os auxiliares como diáconos, dirigentes e líderes de departamentos, assim como era para os levitas, pois estes são os que mais se doam para a obra, enquanto os pastores ficam em seus gabinetes com ar-condicionado e todas as regalias, somente cobrando e aguardando os re$ultado$.

      Acorda que ainda dá tempo de reaver o prejuízo.

      • cara não quero te ofender nem ser grosso, mas me diz porque que todo ateu foge das questões perguntadas, e debatidas. o nosso tema era, vai vende tudo que tem e deposite aos pés dos apóstolos, voce disse que não existia, provei que existe e foges da questão, quando poderemos ter um debate justo? te pergunto novamente, agora em cima da tua retórica, me diga onde diz que não é para dar? ou onde diz que DEUS MANDOU ABRAÃO DAR, OU ENTÃO QUE DEUS OU ABRAÃO MANDOU SEU NETO JACÓ DAR, NÃO EXISTE, MAIS OS DOIS DERAM, DA MESMA FORMA SE NÃO HOUVESSE REFERENCIAS AO DÍZIMO, EU DOU SEM NINGUÉM MANDAR , OK…VOCE AGE COMO UM ATEU COMBATENDO A IGREJA A BÍBLIA E OS PASTORES, LUTA UMA LUTA QUE GANHOU MILHÕES DE ALMAS PARA O REINO, INCLUSIVE TODOS OS CRISTÃOS BRASILEIROS, AQUI TODOS RECEBERAM O EV. DE ALGUEM QUE DEU DÍZIMOS PARA MANDAR MISSIONÁRIOS, ENTÃO TUYA CAUSA É PERDIDA

        • Não estou fugindo do debate, meu caro. E não sou ateu graças a Deus. Você é quem está desvirtuando o assunto. Quando os irmãos primitivos vendiam o que tinham e depositavam aos pés dos apóstolos, a prioridade não era pagar o salário desses, pois creio que como seguidores do Mestre eles o obedeciam dando de graça o que graça receberam. Paulo ensinou sobre isso, quando afirmou: “Porque, se anuncio o evangelho, não tenho de que me gloriar, pois me é imposta essa obrigação; e ai de mim, se não anunciar o evangelho! E por isso, se o faço de boa mente, terei prêmio; mas, se de má vontade, apenas uma dispensação me é confiada. Logo, que prêmio tenho? Que, evangelizando, proponha DE GRAÇA o evangelho de Cristo para não abusar do meu poder no evangelho” (1cOR 9:16-18). Não quero dizer com isso que eles não ganhassem alguma coisa, pois o mesmo Paulo enisnou que devessemos repartir dos nossos bens com aqueles que nos instrui na Palavra (Gl 6:6). Mas observe uma coisa: O sustento do obreiro deva ser administrado pela igreja, que deva recompensá-lo observando o trabalho que ele executa e não da forma como está acontecendo. Assemelhando-se aos parlamentares brasileiros que fazem seus próprios salários, muitos ditos pastores estão agindo igualmente, exigindo do povo a contribuição na forma de dízimos e ofertas, na desculpa que é para a obra do Senhor, mas não é. Essa é a realidade.

          O que é a obra do Senhor no contexto bíblico, senão a própria pessoa humana? Muitos ensinam que a obra do Senhor são as construções de templos e suas manutenções, mas não é isso. Voltando ao topo da conversa, os irmãos contribuiam para que nenhum dos outros irmãos necessitados tivessem falta de nada, pois viviam a doutrina dos apóstolos, baseada no amor ao próximo que foi ensinada por Jesus.

          Mais uma vez pergunto: Se faz assim com as contribuições que se recolhem todos os dias nas reuniões? Tira-se alguma coisa para suprir a necessidade daquele irmãozinho que nada tem? Não! Pelo contrário, este ainda é coagido a dar o que não tem sob a pressão de que se não o fizer o mesmo será amaldiçoado e ainda terá a visita do temido “devorador” que acabará com o que lhe resta. Que retrato de um deus misericordioso é esse que esses líderes estão pintando?

          Você diz que dá sem ninguém mandar. Será? Você dá liberalmente ou sob coação, na premissa de que se não o fizer será amaldiçoado? Mas , independente de quais sejam as circunstâncias se você dá ou deixa de dar o problema é seu, bem como o seu dinheiro.

          Assim como eu deixei de dar, por observar inúmeras irregularidades e mentiras sobre essa forma de contribuição, e ninguém tem o direito de dizer o que devo fazer com o meu dinheiro, ou me acusar de ladrão e infiel. Mas isso acontece. E não é de hoje que esse mal assola o povo de Deus.

          “Assim diz o SENHOR acerca dos profetas que fazem errar o meu povo, que mordem com os seus dentes, e clamam paz; mas contra aquele que nada lhes dá na boca preparam guerra.” (Miquéias 3:5). Poderiamos contextualizar este texto dizendo: “Contra aqueles que NADA LHES METE NO BOLSO preparam guerra”.

          Eu não combato a igreja, pois eu sou a igreja. E, como tal eu tenho fome e sede de justiça, por isso combato essa forma de exploração contra a igreja que deixa o pobre mais pobre e os ricos mais ricos.

  37. Sim. Claro e até fiz um estudo sobre isso (1Cor 12:28; Ef 4:11).

    Mas, precisamos entender que Deus deu pastores à igreja e não a igreja aos pastores.

    Pastores que Deus deu a igreja servem a esta por amor e conheço alguns deles, inclusive ajudo um qual serve na igreja que me congrego, pois este abriu mão de salário para não onerar os irmãos. Esse eu ajudo de coração, pois seu perfil se enquadra nos parâmetros estabelecido pelo Espírito Santo aqueles que realmente foram separados para a obra de Deus (1Tm 3:1-5).

    Mas também existem pastores separados pelas convenções, cuja escolha se dá por conveniência. Esses ao serem consagrados passam a ter uma obrigação para com a entidade (CONVENÇÃO DE PASTORES) que os separou, onde se acham no dever de retribuí-la, dando-lhe mensalmente uma porcentagem dos “dízimos” arrecadados. Logo, estes são instruídos a ensinar o povo a dar e dar, pois quanto mais derem, mais gorda será sua recompensa. Estes mesmos também ensinam que é dever do crente dar e não questionar o que o pastor fará daquilo que dão. Fui ensinado assim, mas deixei de ser trouxa.

    Concluo que existem pastores dados por Deus a igreja e pastores eleitos pelos homens. Como saber a diferença?

    “Por seus frutos os conhecereis. Porventura colhem-se uvas dos espinheiros, ou figos dos abrolhos?” (Mateus 7:16).

    Uma característica de um falso pastor (escolhido pelos homens) é que este visa prioritariamente o bem das ovelhas em detrimento da santidade desta. Para este o dinheiro fala mais alto.

    “E TAMBÉM houve entre o povo falsos profetas, como entre vós haverá também falsos doutores, que introduzirão encobertamente heresias de perdição, e negarão o Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina perdição.
    E muitos seguirão as suas dissoluções, pelos quais será blasfemado o caminho da verdade.
    E por avareza farão de vós negócio com palavras fingidas; sobre os quais já de largo tempo não será tardia a sentença, e a sua perdição não dormita”. (2Pedro 2:1-3).

    Saiba discernir entre o que é de Deus e o que não é.

    • VAMOS FAZER O SEGUINTE:
      ENCERRANDO ESTE DEBATE INUTIL , ONDE VOCÊ FAZENDO O PAPEL DE ADVOGADO DO DIABOS, SIMPLESMENTE SE LEVANTA CONTRA A IGREJA A BÍBLIA E OS PASTORES, TENDO EM VISTA, QUE DEUS DIZ QUE NINGUÉM SOBE A O PODER SE ELE QUISER, E QUE O PRÓPRIO CRISTO DEFINE COMO SUA A ESCOLHA DE PASTORES, E QUE PASSARAM CÉUS E TERRA E SUAS PALAVRAS NÃO PASSARÃO ..CONTRA ESTES FATOS NÃO EXISTEM ARGUMENTOS, NÃO EXISTINDO TAMBÉM PROIBIÇÃO ALGUMA QUE O DÍZIMO REQUERIDO NO ANTIGO TESTAMENTO, PRIMEIRO POR FÉ E AMOR, SEM LEI SEM MANDAMENTO ALGUM DE DEUS, E ESTE É O ORIGINAL, SIM POIS DEUS NÃO MANDOU ABRAÃO NEM JACÓ FAZER, MAS ELES FIZERAM, ABRAÃO TITULO DE PAI DA FÉ E JACÓ PAI DE ISRAEL, SENDO APERFEIÇOADO NA LEI, PARA QUE TODOS PUDESSEM SE APROVEITAR DE UMA EXPERIENCIA COM DEUS, E APERFEIÇOADO COM O SACRIFICIO DE CRISTO, NÃO ACABANDO COM A LEI, MAS CUMPRINDO TODA ELA, PARA QUE AGORA VIVERMOS , PELA GRAÇA, CONHECEDORES DA VERDADE, NÃO O FAZER POR OBRIGAÇÃO LEGAL, MAS VOLTAR A O PRINCIPIO, QUE SEJA POR FÉ E AMOR, EM HEBREUS, PAULO DEIXA CLARO, QUE NA VERDADE, AQUELE SACERDOTE ETERNO SEM COMEÇO DE DIAS OU FIM DELES SEM GENEALOGIA, OU SEJA SEM PAI OU MÃE, E SENDO ETERNO, QUE NÃO SE TRATAVA DE FIGURA HUMANA, A RECEBER OS DÍZIMOS DE ABRAÃO, BEM A O CONTRARIO, DEIXA CLARO, A O SERVIR A ELE O PÃO E O VINHO, SIMBOLO MAIS TARDE DEIXADO PELO MESMO CRISTO, AO SIMBOLIZAR A SANTA CEIA, DIZENDO AINDA QUE ESTE MESMO0 CRISTO É FIADOR DESTA PROMESSA, DA MESMA FORMA JACÓ, TENDO LUTADO COM UM ANJO RECEBE AS PROMESSAS DE SEU AVO E PAASA DE LADRÃO E ENGANADOR, PARA PAI DE ISRAEL, DIZ MAIS O ANJO PELEJOU COMO HOMEM CONTRA DEUS, ORA SEM CONTRADIÇÃO ALGUMA, SE JACÓ NÃO TIVESSE CUMPRIDO SEU VOTO, AQUELE MESMO DEUS, QUE DIZ QUE FICARAM DE FORA OS LADRÕES, NÃO IRIA ABENÇOAR A UM…..VINDO PARA OS DIAS DE HOJE, ONDE EM UM PAÍS COMO O BRASIL, QUE FOI EVANGELIZADO, E SEM EXCEÇÃO ALGUMA TODOS AQUI DE UMA MANEIRA OU DE OUTRA RECEBERAM A CRISTO, DE MISSIONÁRIOS QUE FORAM ENVIADOS POR PESSOAS QUE POR FÉ E AMOR DIZIMARÃO, E COM CERTEZA ATÉ MESMO TU. LOGO SUPONHAMOS QUE NÃO HOUVESSE MANDAMENTO OU EXEMPLO, MAS EXISTE E JÁ O CITEI AQUI, EU O FAÇO POR LIBERALIDADE, E NÃO POR FORÇA DE LEI , VIVENDO NA GRAÇA, SEMEIO A SEMENTE QUE ME FOI DADA PELO DONO DA SEMENTEIRO, E CONFESSO E NÃO POR VAIDADE E ORGULHO, JÁ QUE MUITAS VEZES PENSO QUE É POUCO AINDA O QUE FAÇO, TERIA MUITAS PESSOAS PARA APRESENTAR A DEUS.. FICANDO APENAS UMA QUESTÃO A RESPONDER, SE NÃO É OBRIGATÓRIO, E NÃO EXISTE TAMBÉM NENHUM MANDAMENTO PARA QUE SE USE DELE…COGITO QUE É MUITO MAIS APROVEITAVEL AS MILHARES OU MILHÕES DE ALMAS GANHAS PARA O REINO DE DEUS. DO QUE COMO VOCÊ MESMO DIS ESCLARECER A APENAS A ALGUNS QUE EU JULGO QUE FAZEM É APENAS ESCANDALIZAR E FECHAR AS PORTAS, PARA AS PESSOAS, LEMBRE-SE NÃO SÓ NO BRASIL, MAS NA CHINA NA RUSSIA NA INDIA NO EGITO NOS PAÍSES ARABES, E NÃO SÓ COM CUSTOS FINANCEIROS, NÃO SENHORES NÃO M SENHORAS, MAS COM MILHARES DE MISSIONÁRIOS QUE MORRERAM PARA LEVAR O EVANGELHO E AINDA MORREM HOJE. CLARO QUE VOCES SE IMBUIRAM DE UMA TAREFA, ARDUA E TERRÍVEL QUE COM CERTEZA OS LEVARÁ A PERDIÇÃO

      • Pra mim não é inutil, pois sei que meu dever é esclarecer aquilo que está em oculto, pois as tradições impostas pelos homens obscureceram as mentes, tipo uma lavagem cerebral. Mas, se você abrir o coração para o Espírito Santo um dia entenderás que eu só quis te ajudar, muito embora me classifiques de advogado do diabo, ateu e outras coisas. Lembre-se que os religiosos judeus que defendiam suas práticas religiosas até de belzebu chamaram pra Jesus que veio para libertá-los do jugo da religião com suas imposições e dogmas malditos. Não sou melhor que Ele, bem como não posso te julgar assim, mas me compadecer de sua vida.

        Lembro-lhe que também Deus não pediu para Abraão matar os cincos homens de quem ele espoliou os bens para dar o dízimo. Também não pediu para se relacionar com duas mulheres. Deus não pediu para Jacó enganar seu pai e seu irmão e muito menos pediu alguma coisa em troca de abençoá-lo, pois Deus prometeu que seria com Jacó antes mesmo de ele fazer aquele voto de tolo, o qual não sabemos se cumpriu. Além do dízimo, Jacó prometeu edificar uma casa ao Senhor e sabemos que quem fez isto foi Salomão muito tempo depois. O que te faz pensar que ele cumpriria seu voto em relação ao dízimo se Melquisedeque não mais existia e não temos noticias de que outro sacerdote existiu naqueles tempos?

        Só lembrando-lhe que o dízimo o qual Deus estabeleceu para ser obedecido em tempo algum foi em dinheiro. Ele também não autorizou ninguém a mudar essa regra. Nem Seu Filho Jesus fez isto, pois disse aos fariseus para continuarem dizimando o ENDRO, COMINHO e HORTELÃ, sem esquecer de primeiramente serem MIsericordiosos, justos e agirem por fé, pois sem esta ninguém pode agradar a Deus.

        Se você se sente bem dando o seu dinheiro às organizações humanas, continue, pois o dinheiro é seu. Mas não induzas outros ao mesmo erro, pois Jesus disse que “Qualquer, pois, que violar um destes mandamentos, por menor que seja, e assim ensinar aos homens, será chamado o menor no reino dos céus; aquele, porém, que os cumprir e ensinar será chamado grande no reino dos céus.” (Mateus 5:19). Já que Deus nunca pediu dízimos em dinheiro e quem ensina dessa forma está violando aquilo que Deus estabeleceu e um dia será cobrado por isso. Você foi mais que avisado.

        A obra missionária não se faz com dízimos, mas com amor, obediência e fé, pois Deus tem cuidado de todos aqueles a quem chama e envia, não deixando lhes faltar nada.

        Se precisar estarei sempre por aqui.

  38. É bom pedirmos o discernimento a Deus em nome de Jesus, para não jogarmos as nossas sementes (dízimos), em terrenos desertos que nada produz, saiba: existe falsos profetas (pastores mercenários) e Pastores que obedecem a Deus, não se deixe passar por trouxa, examine, abra o olho.

  39. REGINALDO
    Como sempre fugindo do assunto e se auto-intitulando defensor, de uma causa anti-bíblica, onde DEUS tem ensinado que ele é o senhor e ele cuida de sua igreja, nunca deixou mandamento algum, contra sua igreja , palavra, ou lideres, a não ser a dele mesmo, ele mesmo levanta, ele mesmo derruba, ele mesmo executa vingança se preciso for, nunca deu este direito, seja para quem for, veja DAVI, somente cortou o manto de saul, já rejeitado por DEUS, davi já ungido, mas a DEUS pertencia, logo, Davi pagou um preço caro por este e outros pecados, bem a o contrario a palavra deixa claro , não toqueis nos meus ungidos, sei que a teologia de ateus e desviados diz que todos são ungidos, e iguais perante DEUS, mas minha bíblia diz que apenas os pastores, darão conta das almas, que lhes foram confiadas, logo, tua tendencia a se auto promover , não tem base alguma, a não ser a inveja, ciume olho grande prepotencia, ira raiva, e mais coisas que deixo para la, uma coisa sei, tua arvore de poucos frutos, são amargos como o fel, alguns que possa desviar, ou impedir de subir a o céu, com este conhecimento herege, apenas fortalece o reino de satanas, e de pratico, para DEUS NADA

      • reginaldo barbosa saindo pela direita,heheheh t5udo bem vejamos, não entramos em acordo, isto não quer dizer que temos que ser animosos. fique com Deus, sinceramente que te abençõe e seja eu ou voce, que ele faça a obra verdadeira. ok paz e graça com um forte abraço do clamando

  40. Segundo a Bíblia, apesar de Abraão ser riquíssimo (Gênesis 13:2), ele deu o dízimo uma única vez na vida a Melquesedeque, e mesmo assim apenas dos despojos obtidos com preço de sangue dos inimigos vencidos (Hebreus 7:4). Se você fizer uma boa exegese, perceberá facilmente que Abraão não deu coisa alguma do que ele possuía a Melquesedeque (gado, ouro, prata), mas sim do que cabia ao rei de Sodoma após a derrota do inimigo. Está surpreso?

    O exemplo de Abraão, portanto, não trás nenhum respaldo bíblico para o que vem sendo praticado por muitos pastores hoje, principalmente no meio pentecostal e neopentecostal.

    O dízimo aparece na Bíblia antes do período da lei, com o “exemplo” de Abraão e a promessa de Jacó (se é que foi cumprida). Com a lei, ele se torna obrigatório e passa a ter como objeto os frutos do campo, ou seja, o que a terra produzir anualmente (sementes, rebanhos, frutos).

    Acerca do dízimo bíblico e legalizado por Deus, por intermédio de Moisés, cabem algumas considerações:

    – Era anual (Dt 14:22, Nm 10:35);

    – Apenas dos frutos do campo (Levítico 27:30);

    – Não podia ser em dinheiro (que é citado na Bíblia a partir de Gênesis 17:12), conforme podemos observar da leitura atenta em Deuteronômio 14:24. Quem pregará esta passagem?

    – O dízimo nunca tem o dinheiro como objeto na Bíblia, inclusive na leitura em Mateus 23:23, que fala sobre o endro, cominho e hortelã (frutos do campo), citados por Jesus.

    – Não pode ser recolhido/solicitado/exigido por gentios (nós), mas somente por sacerdotes escolhidos por Deus dentre os da tribo de Levi, de acordo com Hebreus 7:5. Por causa disso, nem mesmo os judeus ortodoxos em Israel entregam dízimos, pois não há sacerdotes levitas e templo.

    – Não é ordenança para a igreja, a qual tem regras próprias para colaborar (ver 1 Coríntios 16, 2 Coríntios 9) com o fim de socorrer os demais irmãos para que não haja necessitados.

    – O dízimo bíblico (frutos do campo) é obrigatório no período da lei, mas o colaborar para a igreja é voluntário (2 Coríntios 9:7)

    – A promessa de prosperidade material em Malaquias 3:10 não se harmoniza com a ordem de Jesus: “Não ajunteis tesouros na terra” (Mateus 6:19) e com os demais ensinamentos do grande Mestre, que nos promete a vida eterna até mesmo quando nos levarem todas as demais coisas.

    – O “dízimo em dinheiro” foi inventado pela igreja Católica ainda no século V e esse costume foi mantido pela maioria das igrejas evangélicas, muitas das quais podemos chamar de “filhas”, sem medo de errar.

    Acesse um estudo completo e irrefutável em: Evangelismo.blog.br “O dízimo, segundo a Bíblia Sagrada”.

    Quer dar algo verdadeiramente para Deus, então veja isso:

    “Então dirá o Rei aos que estiverem à sua direita: Vinde, benditos de meu Pai, possuí por herança o reino que vos está preparado desde a fundação do mundo; Porque tive fome, e destes-me de comer; tive sede, e destes-me de beber; era estrangeiro, e hospedastes-me; Estava nu, e vestistes-me; adoeci, e visitastes-me; estive na prisão, e foste me ver.
    Então os justos lhe responderão, dizendo: Senhor, quando te vimos com fome, e te demos de comer? ou com sede, e te demos de beber? E quando te vimos estrangeiro, e te hospedamos? ou nu, e te vestimos? E quando te vimos enfermo, ou na prisão, e fomos ver-te? E, respondendo o Rei, lhes dirá: Em verdade vos digo que quando o fizestes a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes.” (Mateus 25:34-40)

    Contra fatos e a verdade bíblica extraída sem interesses mesquinhos, não há argumentos!

    Só a verdade liberta!

DEIXE UMA RESPOSTA