Batalhas judiciais e dívida de R$1 milhão por descumprimento de decisões assolam a Convenção Geral das Assembléias de Deus no Brasil

8

A batalha judicial protagonizada pelos apoiadores do pastor Samuel Câmara com a atual diretoria da Convenção Geral das Assembleias de Deus (CGADB) teve novos capítulos recentemente.

Após a concessão por parte da Justiça do Amazonas de uma liminar que suspendia a realização da 6ª Assembleia Geral Extraordinária (AGE) na data de ontem, 02 de setembro, foi cassada após a direção da CGADB recorrer da medida, no dia 30 de agosto.

A decisão de invalidar a medida cautelar foi tomada pelo desembargador Paulo César Caminha e Lima, do Tribunal de Justiça do Estado do Amazonas. Além de suspender a AGE, essa liminar determinava também a reintegração do pastor Ivan Bastos à função de Primeiro Tesoureiro da entidade, o que não foi realizado após a apresentação do recurso.

Durante a realização da AGE ontem, na Assembleia de Deus do Belenzinho, em São Paulo (igreja pastoreada pelo presidente da CGADB, José Wellington Bezerra da Costa), foi definido através do voto de 2.638 convencionais inscritos, que o pastor Ivan Bastos seria desligado do quadro de filiados da CGADB. Dentre os presentes, 2.504 votaram pelo desligamento do pastor, 134 votaram contra a medida.


No lugar de Bastos foi empossado o pastor Álvaro Alen Sanches, que havia sido eleito para o cargo de Segundo Tesoureiro da entidade durante a 41ª Assembleia Geral Ordinária (AGO). Durante a AGE de ontem, o pastor Josias de Almeida Silva foi eleito para o cargo de Segundo Tesoureiro, ocupando o espaço vago pela “promoção” de Sanches ao cargo de Primeiro Tesoureiro.

Multas

O pastor Geremias do Couto comentou em seu blog a decisão do desembargador Paulo César Caminha e Lima de derrubar a liminar que suspendia a AGE: “A reunião está provisoriamente amparada [pela Justiça], ficando na dependência do julgamento de mérito ainda sem data marcada para ocorrer, o que pode assim mesmo torná-la nula de pleno direito, caso seja esse o entendimento do juiz”. Para Couto, a decisão provisória da Justiça torna provisória também a exclusão do pastor Ivan Bastos, assim como a definição de quem ocupará os cargos na Tesouraria da CGADB.

Entretanto, Geremias do Couto menciona outras situações em que a direção da CGADB estaria descumprindo decisões judiciais. Segundo o pastor, a conta a pagar da entidade com a Justiça já somaria altas cifras: “Essa é uma sequência de outros atos em que a Mesa Diretora também não acatou decisões judiciais, como, por exemplo, deixando de apresentar a conciliação bancária para definir os que de fato estavam inscritos para participar da AGO em abril e a eleição do Conselho Administrativo da CPAD, que, segundo decisão judicial, deveria ser realizada após a eleição da Mesa Diretora. A multa diária com a justiça já ultrapassa um milhão de reais!”, exclama o pastor.

No entendimento do pastor e blogueiro, as decisões tomadas possuem apenas duas explicações plausíveis: “Ou o pastor José Wellington perdeu todos os limites em sua sanha de perpetuar a família Costa no comando da CGADB, promovendo mais uma cisão nas Assembleias de Deus, ou está extremamente mal-assessorado por causa de acordos obscuros para se sustentar como presidente da CGADB. O tempo dirá. Mas a continuar assim, outras multas virão e até mesmo decisões mais drásticas poderão acontecer”, escreveu.

Por Tiago Chagas, para o Gospel+


8 COMENTÁRIOS

  1. Tem lider da AD que não quer largar o cargo de presidencia de jeito nenhum e perpetuar sua família no poder. Esse cara não tem preocupação com o Reino de Deus e nem com a reputação da Assembléia… se ele não pode ser presidente, então prefere rachar a denominação, que já possui diversas ramificações.

    Silas malafaia, com todos os erros e enganos que ele tem, dessa vez fez muito bem em deixar a CGADB… apoiar um regime ditatorial, e correr o risco de surgindo escandalos (que mais cedo ou tarde apareceriam ) e ter seu nome sendo envolvido em negócios escusos ninguém merece!

    abaixo, um video onde malafaia conta um dos diversos podres dessa liderança da CGADB

  2. Ainda bem que isso não me diz respeito, pois sou conamad, mm, mas de todo modo como diz um que para mim e um dos melhores jornalista daquele pais chamado brasile ISTO E UMA VERGONHA,

    • Pois é mano! Acredito que não estás num “ambiente” muito diferente, uma vez que teu “chefe” tem aliança com a seita da unificação. Se não sabia, veja no youtube.

    • CONAMAD ? Se na CGADB com tudo isso a coisa tá feia, imagina na CONAMAD ? Lá o sistema é PAPAL, o “Bispo, Doutor, Reverendo, Quarta pessoa da trindade” Manoel Ferreira é VITALÍCIO, só sai quando morrer (mesmo se aliançando com o “endemoniado” Moon) ou seja, NEM ELEIÇÃO TEM POR LÁ ! E o dia que ele partir um dos filhos dele assume pois é o segundo na sucessão. CONAMAD não tem moral pra opinar acerca da CGADB.

  3. E onde fica Mateus 20:17-28:”Aquele que quiser ser grande entre vós, seja o servo de todos”?
    Os verdadeiros servos estão no interior e nas pequenas cidades deste país…muitos passando necessidades financeiras enquanto os dois ai brigam por poder e glória mundanas…
    Aqui no RN há um pastor evangélico dessa denominação que está numa cidade do interior do Estado e só não passa fome porque recebe uma cesta básica do VIGÁRIO dessa mesma cidade…
    Já a CONAMAD também já perdeu o rumo…Não é mais a mesma da época do pastor Macalão…
    Já começou a se envolver em política, está consagrando cantoras evangélicas a pastoras e casando divorciados…
    Realmente estamos nos últimos dias, Sr Ricarte…

    • Pois estas igrejas se afastaram tanto do evangelho, que Jesus não está entre elas. As igrejas evangélicas viraram empresas. Se Jesus expulsou os vendilhões do Templo, imagina o que ele irá fazer em breve com estas igrejas! Não precisamos pensar muito, pois não?

  4. Marcos 4
    30 Novamente ele disse: “Com que compararemos o Reino de Deus? Que parábola usaremos para descrevê-lo?

    31 É como um grão de mostarda, que é a menor semente que se planta na terra.

    32 No entanto, uma vez plantado, cresce e se torna uma das maiores plantas, com ramos tão grandes que as aves do céu podem abrigar-se à sua sombra”.

    33 Com muitas parábolas semelhantes Jesus lhes anunciava a palavra, tanto quanto podiam receber.

    34 Não lhes dizia nada sem usar alguma parábola. Quando, porém, estava a sós com os seus discípulos, explicava-lhes tudo.

    O que me chama a atenção é a parte “B” do versículo 32: as “aves do céu” que vêm se aninhar em seus galhos…

    A própria Bíblia nos apresenta uma visão negativa das ditas “aves dos céus”:

    1- Foram as “aves dos céus” que tentaram impedir que Abraão realizasse seu sacrifício, em Gênesis 15:11;

    2- Foram as “aves dos céus” que vieram comer a carne do padeiro do Faraó que ficou preso com José e posteriormente foi decapitado e pendurado em uma árvore (Gênesis 40:19);

    3 – Foram as “aves dos céus” que vieram roubar as semente plantadas pelo semeador em Lucas 8:5…

    Ante o exposto, não é preciso muita ginástica mental para se concluir que as “aves dos céus” da parábola são pessoas corruptas e oportunistas que viriam se aninhar nos galhos da grande árvore (estruturas, sociedades e organizações religiosas surgidas através do Evangelho de Cristo)buscando benefícios e interesses próprios

DEIXE UMA RESPOSTA