Campanha contra corrupção divulgada por procurador evangélico alcança 1 milhão de assinaturas

1

Um projeto do Ministério Público Federal (MPF) que propõe dez medidas pontuais contra a corrupção, com mudança na legislação atual, alcançou recentemente 1 milhão de assinaturas na internet.

A iniciativa, que vem sendo divulgada pelo procurador Deltan Dallagnol, precisa coletar 1,5 milhão de assinaturas para se tornar um projeto de lei de iniciativa popular, assim como a lei da ficha limpa, e iniciar sua tramitação no Congresso Nacional.

A informação sobre a conquista de dois terços da quantidade necessária foi divulgada pela jornalista Vera Magalhães, da revista Veja. Dentre as medidas, está a proposta de transformar a corrupção em crime hediondo, inafiançável.

Dallagnol, que é evangélico, membro da Igreja Batista do Bacacheri, em Curitiba (PR) é um dos principais procuradores envolvidos com a Operação Lava-Jato, comandada pelo juiz Sério Moro.


No lançamento da campanha, meses atrás, Dallagnol destacou que a seu modo de ver, o sucesso alcançado até agora pela Lava-Jato – que já condenou diversos corruptos e tem diversos políticos na mira – é uma resposta divina ao clamor dos cristãos por um país honesto e justo.

“Dentro da minha cosmovisão cristã, eu acredito que existe uma janela de oportunidade que Deus está dando para mudanças […] É isso aí. Deus está respondendo”, afirmou o procurador.

Segundo Dallagnol, “a corrupção sangra” o Brasil: “Escândalos de corrupção envolvendo diferentes governos e partidos nos enchem de indignação”, diz, antes de acrescentar que é “muito difícil” lutar contra esse tipo de crime por causa da legislação vigente, e que por isso é preciso mudá-la, pois isso pode fazer com que corruptos “permaneçam por mais tempo na cadeia e devolvam o dinheiro desviado da saúde, segurança e educação”.

Para obter mais detalhes e participar da campanha, acesse http://www.combateacorrupcao.mpf.mp.br/10-medidas.


1 COMENTÁRIO

  1. Acho melhor meu projeto que é acabar com os salários dos dois Poderes Executivos e Legislativos, ou seja, de vereador a Senador e de Prefeito a Presidente e seus Ministros e Secretários, dessa forma com certeza se acabará com a corrupção no Brasil, porque somente pessoas com espirito público entrariam para a Política e que não se deve gastar nada e os escritório de representação partidária seria em escola gratuitamente para não ter despesas e ainda dar melhor segurança as escolas com presenças das pessoas nos finais de semana.

DEIXE UMA RESPOSTA