Estudo afirma que quem dá dízimo tem vida financeira mais saudável do que os que não dão

140

Um estudo realizado nos Estados Unidos pelo State of the Plate, apontou que as pessoas que os dizimistas têm um maior controle de sua vida financeira do que as pessoas que não adotam a prática. O objetivo do estudo foi lançar um olhar mais atento sobre as práticas financeiras, espirituais e práticas de doação de pessoas que dão 10 por cento ou mais do seu rendimento para igrejas e instituições de caridade a cada ano.

Os resultados foram classificados como ‘sem precedentes’ por seus organizadores, que compararam dizimistas com não-dizimistas através de nove indicadores de saúde financeira, descobrindo que os dizimistas apresentavam resultados melhores em cada uma das categorias.

Entre os indicadores medidos pelo estudo, foi constatado que entre os dizimistas 80 por cento não têm contas de cartão de crédito não pagos, 74 por cento não devem nada em seus carros, 48 por cento possuem sua casa própria e 28 por cento estão livre da dívida.

– O estranho é, um dizimista olha para aquilo e diz para si mesmo: ‘Bem, eu estou melhor porque eu dou.’ O não-dizimista olha para aquilo e diz, ‘Oh, eles dão porque estão melhores”, disse Brian Kluth, responsável pelo estudo.


– Nunca antes este grupo foi estudado, e acho que para cada pastor e líder da igreja e líder eclesiásticos seria útil se eles entendem isso – afirmou Kluth ao The Christian Post.

– Estamos no meio de um declínio de 40 anos no percentual que os cristãos dão, e precisamos ver um movimento de generosidade nos Estados Unidos, que os cristãos abracem novamente a generosidade como um valor espiritual, mas não por causa do orçamento igreja, mas por causa da Bíblia. As igrejas tornaram o dar em torno do orçamento, e não se trata de orçamento, se trata da Bíblia. – completou.

A pesquisa, que foi conduzida pela “Generosidade Máxima”, entidade fundada por Kluth, e co-patrocinada por ECFA, Christianity Today and Evangelical Christian Credit Union, gerou um relatório completo de 27 páginas, intitulado “20 Verdades sobre dizimistas”, que mostrou também que entre os cristãos que não dizimam e têm dificuldade em dar, 38 por cento dizem que é porque eles não podem pagar, 33 por cento dizem que tem muita dívida e 18 por cento dizem que o seu cônjuge não concorda com o dízimo.

Outro dado levantado pelo estudo foi que 70 por cento fazem suas doações com base em sua renda bruta ao invés de seus rendimentos líquidos, e 77 por cento dão mais do que os 10 por cento tradicional.

A estimativa é de que há nos EUA 10 milhões de cristãos que dizimam totalizando um valor de mais de US $ 50 bilhões por ano.

Por Dan Martins, para o Gospel+

140 COMENTÁRIOS

  1. É ISTO MESMO: RELIGIÃO a rendição incondicional de todas as inocências e a aceitação da imputação do peso da culpa e do pecado, para que o clérigo lhe venda em suaves prestações a redenção de um ser imaginário. Seu bebê já nasce um pecador. Imoral e patético.

    QUANDO SURGIU o primeiro espertalhão e o primeiro bobalhão, surgiu a religião.

  2. ESTUDO REALIZADO NO BRASIL COMPROVA QUE ENTRE OS DEZ MAIS RICOS DO BRASIL NENHUM É DIZIMISTA E ENTRE OS 5 LIDERES RELIGIOSOS MAIS RICOS TODOS ENSINAM E RECEBEM DÍZIMOS:

    OS DEZ MAIS RICOS DO BRASIL:

    10° Carlos Alberto Sicupira – US$ 7.9 bilhões.
    Anheuser-Busch Inbev ( cervejaria )

    9° José Roberto Marinho – US$ 8.6 bilhões.
    Organizações Globo ( que usada por Deus mostrou as podridões da turma de macedo )

    8° Roberto Irineu Marinho – US$ 8.7 bilhões.
    Organizações Globo ( que usada por Deus mostrou as podridões da turma de macedo )

    7° João Roberto Marinho – US$ 8.7 bilhões.
    Organizações Globo ( que usada por Deus mostrou as podridões da turma de macedo )

    6° Marcel Herrmann Telles – US$ 9.1 bilhões.
    Anheuser-Busch Inbev ( cervejaria )

    5° Eike Batista – US$ 10.6 bilhões.
    Petróleo, Mineração, energia.

    4° Dirce Navarro de Camargo – US $11.5 bilhões.
    Camargo Corrêa ( construtora )

    3° Antônio Ermírio de Moraes- US$ 12.7 bilhões.
    Votorantim

    2° José Safra – US$ 15.9 bilhões.
    Banco Safra

    1° Jorge Paulo Lemann – US$ 17.8 bilhoes.
    Anheuser-Busch Inbev ( cervejaria )

    fonte: top10mais

    OBS: nenhum é crente dizimista.

    AGORA VAMOS VER OS 5 MAIORES RELIGIOSOS RICOS DO BRASIL:

    1º edir macedo US$ 950 milhões

    2º valdemiro santiago US$ 220 milhões

    3º silas malafaia US$ 150 milhões

    4º rr soares US$ 125 milhões

    5º estevan-sonia hernandes US$ 65 milhões

    FONTE: revista forbes

    CONCLUSÃO DO ESTUDO FEITO NO BRASIL:

    só quem exige e recebe dízimos tem testemunho pra dar!

    • o interessante é ver que os primeiros da lista dos mais ricos do Brasil tiveram suas riquezas construidas sobre seu próprio trabalho ou o trabalho de seus pais ao qual deram continuidade… TRABALHANDO…

      os 5 protestantes mais ricos do Brasil ficaram ricos depois que abriram suas pequenas empresas de vender milagres… e viraram mega empresas de vender milagres…

      Milagre da dinheiro pra caramba… mesmo que sejam milagres montados.

        • O CRENTE, com titica na cabeça, usa a palavra ATEU como se fosse um termo pejorativo capaz de infringir grande ofensa, tal qual um palavrão. Pois fiquem sabendo que muito me orgulha ser ATEU e sei que represento apenas 1% da população, fato este, que reforça o quanto me sinto honrado.

          OS DESMIOLADOS, consideram ser a quase unanimidade, o suficiente para legitimar as baboseiras que apregoam. Esquecem, que outrora, a totalidade da humanidade tinha certeza de que a terra era plana e apenas um , alegou que não. Via de regra, toda unanimidade é burra.

          Saudações ateias…………………………….AMADO IRMÃO

    • Você, meu caro, com falácias?

      Dizendo que o povo rico do Brasil não doa dízimos?

      Eles disseram isso no teu ouvido? Confessaram somente pra ti? Você amigos dessa turma toda aí?

      Eu ia convidar você a se pronunciar de um estudo científico, mas vejo que a parcialidade é que impera nos teus argumentos, aliás usa de tudo que é possível para fazer as igrejas morreram à míngua.

      Você esta condenado pelas tuas palavras. É de se esperar que o que tudo sabe e tudo vê, tenha pena de você.

      • peraí…

        quem tá falando agora… é o levi varela???

        aquele mesmo que levou um cala boca de um católico neste mesmo site?

        e fugiu de responder ao católico???

        Eu li na bíblia que Deus não nos dá espírito de covardia, mas esse levi acha que não ter resposta a quem nos pergunta algo sobre a fé é normal…

        só se for na iurd onde esse levi frequenta…

        iurdiano fugindo em 3…2…1…

          • contra provas não existemn teorias a verdade veio como pedi a o meu DEUS mais uma vez ficas envergonhado, não se esqueça o teu pai o das safadesas sempre abandona seus filhos..heheh mais um ateu a serviço do anti CRISTO fugindo heheh foge jgmix foge hehehhe

          • vc pediu ao seu deus mamon para te dar mais umaidéia de mentira? Quem acredita emvc neste site? Quem acredita num falso profeta que distorce a biblia?

          • A BÍBLIA não precisa ser distorcida por ninguém, ela em si, já uma doutrina deturpada e doentia, que promove a iniquidade, a insensatez, a discórdia, o ódio, o preconceito, a dissenção, enfim, desperta o que há de pior no bicho homem.

            SEM CONTAR, que representa um perigo à saúde mental das pessoas, pois coloca em suspensão os pressupostos determinantes do raciocínio lógico, levando o paciente a acreditar em coisas absurdas e alimentar pensamentos vazios e sem o menor sentido, como por exemplo: uma cobra falante e um jumento conversador.

            Saudações ateias …..AMADO IRMÃO

          • MUITO ME ORGULHA, trabalhar ao lado do satanás, do capeta, do canhoto, do diabo, do cão, enfim, todos os termos usados pelos que vivem em seu mundinho de seres imaginários. Pelo menos nunca li nenhuma mensagem deles mandando despedaçar os bebês a abrirem mulheres grávidas ao meio.

            Saudações ateias………………AMADO IRMÃO

  3. a maior prova disso esta na propria biblia ,
    pois e so olhar a historia e percebemos que toda vez que o povo de israel se voltou para DEUS, devolvendo dizimos e ofertas, tiveram suas vidas mudadas.

    • kkkk esse vai arrebentar só pensa em dinheiro (dizimos)

      Fio deixa eu te dizer uma coisa.
      Deus voltava a abençoar Israel pq eles arrependiam de seus maus caminhos,de buscar outros deuses, ai sim Deus os perdoavam e voltava a abençoar esse povo. Não tem nada haver com dizimo e sim com arrependimento dos pecados cometidos por esse povo.

      Entendeu agora fio?

    • O mais estranho e que quem recebe e o que da o dizimo deveriam viver financeiramente de igual condiçoes pois pelomenos na minha biblia esta escrito que os levitas recebiam sim mais para dividir com os pobres,orfaos,viuvas e ate o estrangeiro que estivesse de passagem por Israel certo. O macedo ja chegou a dizer que os bispos,pastores e obreiros da iurd sao os levitas de hoje! Rsrsrs e ou nao pra riririririir o que sei e que tem muito Nicodemos precisando se arrepender por ai antes que Jesus entre em suas casas (templos) para que Ele diga hoje houve salvaçao nesta casa. Amem?

        • O problema e que eles estao vendo que as pessoas estao abrindo os olhos (mim incluo com esses que Deus tido misericordia e resgatado ) e querendo de qualquer jeito de reter os dizimos falam tipo: a arvore do meio do jardim era o dizimo de Deus e nao pode ser tocada,Jesus e o dizimo de Deus etc.as famosas frases de efeito para causar medo um iurd e identificado;por defender o Edir ou usando essas frases que sao as mesmas ditas pelos seus lideres por quase 16 anos as ouvi e digo surti o efeito desejado por eles e para eles costumo dizer que estou a 11 meses sobria. Graças a Deus :)

  4. A máquina de fazer dinheiro fácil, as igrejas empresa e suas pesquisas tendenciosas, judeus modernos não pagam dizimo e tem vida muito boa.

    veja o que fala um rabino(judeus são os donos da lenda)

    O rabino explicou que, embora ele fosse o rabino-chefe de sua sinagoga, ele não era um levita. Ele disse que era descendente da tribo de Judá, e, assim, não qualificado para receber o dízimo. A mesma desqualificação aplicava-se mesmo a Jesus Cristo enquanto ele estava na terra desde que ele também foi reconhecido como tendo vindo da tribo de Judá. Esta mesma restrição era aplicável às atividades do apóstolo Pedro (porque ele era também de Judá) e aplicada ao apóstolo Paulo (porque era da tribo de Benjamin). Nem Cristo, nem os apóstolos eram levitas, assim todos estavam desqualificados a receber qualquer parte do dízimo bíblico. É simples assim.

    Leia o link completo
    http: //caramba-voce-so-fala-sobre-dizimo.blogspot.com.br/2011/11/judeus-nao-dizimam-atualmente.html

  5. ESTUDO BÍBLICO REALIZADO NO BRASIL DESMASCARA A LUZ DA BÍBLIA AS MAIORES MENTIRAS ENSINADAS PELOS LIDERES EVANGÉLICOS QUE INSISTEM EM RECEBER DÍZIMOS:

    “AS 10 MAIORES MENTIRAS SOBRE OS 10 POR CENTO DOS DÍZIMOS”

    Muitas igrejas insistem no ensino errôneo de que os dízimos ainda são obrigatórios mesmo para os cristãos que vivem debaixo da graça de Jesus Cristo, e se utilizam de argumentos que se tornaram verdadeiros mitos dentro da comunidade evangélica, porém como eles dizem que o dízimo é 10 por cento, vamos usar o mesmo princípio numérico e verificar biblicamente as 10 argumentações mentirosas mais difundidas a respeito do dízimo.

    1º MENTIRA – “O DÍZIMO FOI ORDENADO POR DEUS NO JARDIM DO ÉDEN, POIS A ÁRVORE DO CONHECIMENTO REPRESENTA O DÍZIMO”

    Na verdade, biblicamente o dízimo foi ordenado no monte sinai (levíticos 27:30-32; Números 18:21-24) e portanto, não foram instituidos no Jardim do Éden, pois sequer é mencionado que Adão e Eva receberam o mandamento de dizimar. A associação que muitos religiosos que insistem em receber dízimos fazem de que a árvore do conhecimento do bem e do mal (Gênesis 2:9), pois não era permitido a Adão e Eva comer dela (Gênesis 2:17) portanto ela seria segundo eles um “símbolo” do dízimo, mas isso é uma associação esdrúxula, pois sequer há um texto bíblico que faça uma ligação entre essa árvore do Jardim do Éden e o dízimo da lei de moisés, sequer se diz que a árvore ocupava 10% do espaço do Jardim do Éden. Trata-se portanto de mais um argumento ridículo usado pelos líderes religiosos para levar o povo a acreditar que o dízimo não era somente obrigatório perante a lei de moisés.

    2º MENTIRA – “O DÍZIMO SEMPRE FOI OBRIGATÓRIO MESMO ANTES DA LEI DE MOISÉS”

    O dízimo antes de sua ordenança no Sinai era voluntário, sendo mencionado apenas 2 vezes antes de se tornar obrigatório, Abraão deu uma única vez um dízimo do despojo de guerra quando resgatou seu sobrinho ló e jacó fez um voto a Deus (gênesis 14:17-20, gênesis 28:20-22)

    Pelas seguintes razões, Gênesis 14:20 não pode ser usado como exemplo para os cristãos dizimarem: 1º – A Bíblia não diz que Abraão deu obrigatoriamente esse dízimo. 2º – O dízimo de Abraão não foi um dízimo santo, da Terra Santa de Deus, produzido pelo povo santo de Deus. 3º – O dízimo de Abraão foi somente do despojo de guerra (hebreus 7:4). 4º – O dízimo de Abraão a Melquisedeque aconteceu apenas uma vez e Abraão mudava sempre de lugar. 5º – O dízimo de Abraão não proveio de sua riqueza pessoal. 6º – O dízimo de Abraão não é mencionado em nenhuma parte da Bíblia, seja no velho ou no novo testamento a fim de respaldar o ato de dizimar. 7º – Visto como nem Abraão nem Jacó tinham um sacerdócio levítico para manter, eles não tinham lugar algum onde entregar os dízimos, durante os seus muitos deslocamentos.

    No caso específico de Jacó, lemos o seguinte: “Fez também Jacó um voto, dizendo: Se Deus for comigo, e me guardar nesta jornada que empreendo, e me der pão para comer e roupa que me vista,de maneira que eu volte em paz para a casa de meu pai, então, o SENHOR será o meu Deus;e a pedra, que erigi por coluna, será a Casa de Deus; e, de tudo quanto me concederes, certamente eu te darei o dízimo” (Gênesis 28:20-22). O texto bíblico é claro, que Jacó fez um propósito particular (um voto) de que se Deus fosse favorável à ele, que ofereceria à Deus o dízimo. Não se vê também neste caso nenhuma ordem explicita de Deus ou algum sacerdote a mando Dele, para que Jacó dizimasse, e vemos que foi uma promessa de Jacó para Deus, não há relatos posteriores na Bíblia que ele tenha de fato dizimado, apenas se observa a sua promessa, seu compromisso de entregar o décimo de tudo que viesse a obter daquele momento em diante. Outra vez, não vemos na Bíblia nenhuma passagem em que vemos escrito que devemos dizimar como Jacó fez, portanto trata-se de mais uma mentira que os líderes criaram para tentar fazer parecer que os dízimos eram obrigatórios antes mesmo da lei de moisés.

    3º MENTIRA – “O DÍZIMO DOS ALIMENTOS DO VELHO TESTAMENTO FOI SUBSTITUÍDO POR DÍZIMO DO DINHEIRO NOS DIAS ATUAIS”

    Não há um versículo na biblia informando que dízimo obrigatório da lei de moisés possa ser ouro, prata, moeda, dinheiro, etc. Dízimo sempre foi apenas alimento do campo vegetal ou animal (levíticos 27:30 e 32) mesmo quando havia metais preciosos como moeda corrente. Abraão no seu tempo comprou uma sepultura para sua esposa por 400 ciclos de prata (gênesis 23:16)

    Embora já existisse dinheiro, a substância do dízimo divino jamais foi dinheiro. Ele era o “dízimo do alimento”. Isso é muito importante. Os verdadeiros dízimos bíblicos eram sempre somente o alimento proveniente das fazendas e rebanhos, somente dos israelitas que vivessem exclusivamente dentro da Terra Santa de Deus, as fronteiras nacionais de Israel. A fartura provinha de Deus e não da manufatura ou habilidade do homem.

    Existem 15 versículos de 11 capítulos e 8 livros, de Levítico 27 a Lucas 11, que descrevem o conteúdo do dízimo. E o conteúdo jamais, repito, jamais incluía dinheiro, prata, ouro ou qualquer outra coisa, além de alimento. Mesmo assim, a definição incorreta de “dizimar” é a maior mentira que está sendo pregada sobre esse ato, hoje em dia. (Veja Levítico 27:30,32; Números 18:27,28; Deuteronômio 12:17; 14:22, 23, 26; 2 Crônicas 31:5; Neemias 10:37; 13:5; Malaquias 3:10; Mateus 23:23 e Lucas 11:42).

    Não se observa portanto em toda a bíblia, alguém entregando dízimo em dinheiro, pois dízimo era décima parte dos alimentos ( agropecuários ou agrícolas ), e jamais foi entregue em dinheiro. E o dinheiro já era corrente nos tempos bíblicos, pois o próprio moisés que recebeu a lei para o povo lidou com dinheiro: “Então, Moisés tomou o dinheiro do resgate dos que excederam os que foram resgatados pelos levitas.Dos primogênitos dos filhos de Israel tomou o dinheiro, mil trezentos e sessenta e cinco siclos, segundo o siclo do santuário. E deu Moisés o dinheiro dos resgatados a Arão e a seus filhos, segundo o mandado do SENHOR, como o SENHOR ordenara a Moisés” (Números 3:49-51)

    Mais uma prova de que o dízimos sempre foram alimentos podem ser vista nessa passagem bíblica: “DOS DÍZIMOS NÃO COMI no meu luto e deles nada tirei estando imundo, nem deles dei para a casa de algum morto; obedeci à voz do SENHOR, meu Deus; segundo tudo o que me ordenaste, tenho feito” (Deuteronômio 26:14)

    Portanto, mais uma mentira dos líderes que ensinam sobre a obrigatoriedade dos dízimos é revelada, quando dizem que nos tempos bíblicos dízimos eram entregues em alimentos porque dinheiro ainda não existia, mas abraão e até moisés lidavam com dinheiro, e mesmo assim na obrigatoriedade da lei de moisés nunca se pagava dízimos em dinheiro, pois dízimo sempre foi a décima parte dos alimentos, do campo e animais, e nada tem a ver com a exigência de entrega de 10% do dinheiro que os cristãos recebem para esses líderes que ensinam erradamente sobre dízimos. Dízimo nunca foi pago em dinheiro, apenas em alimentos. Se o seu pastor ou líder insistir em dizer que pode ser pago em dinheiro exija que ele mostre alguém dizimando em dinheiro na bíblia, pois dinheiro já existia e era usado naquela época.

    4º MENTIRA – “O DÍZIMO FOI DADO POR DEUS AOS LEVITAS DA VELHA ALIANÇA E HOJE OS PASTORES DA NOVA ALIANÇA SUBSTITUIRAM ESSES LEVITAS PORTANTO DEVEM RECEBER DÍZIMOS”

    O dízimo foi dado aos levitas, mas para que eles fizessem todo o trabalho da tenda da congregação (Números 18:21-23). Se hoje os membros leigos fazem mais de 90 % do trabalho e os pastores recebem todo o dízimo isso não é biblico, é humano. Na igreja primitiva de atos, um levita, chamado josé de sobrenome barnabé dava ofertas ao invés de receber dízimos dos apóstolos e membros da igreja cristã: “José, a quem os apóstolos deram o sobrenome de Barnabé, que quer dizer filho de exortação, LEVITA, natural de Chipre, como tivesse um campo, vendendo-o, trouxe o preço e o depositou aos pés dos apóstolos” (atos 4:36-37) Portanto fica evidente que com a mudança do sacerdócio mudou a lei: “Pois, quando se muda o sacerdócio, necessariamente há também mudança de lei” (hebreus 7:12)

    Na economia hebraica, o dízimo era usado de maneira totalmente diferente da que hoje é pregada. Mais uma vez, os levitas que recebiam o dízimo inteiro nem sequer eram ministros ou sacerdotes – eles eram apenas servos dos sacerdotes. Números 3 descreve os levitas como sendo carpinteiros, fundidores de metal, artesãos de couro e artistas, que mantinham o pequeno santuário. E 2Crônicas 23-27, durante o tempo dos reis Davi e Salomão, os levitas também foram peritos artesãos, os quais inspecionavam as obras do Templo. Vinte e quatro mil deles trabalhavam no Templo como construtores e supervisores; seis mil eram oficiais e juízes; quatro mil eram guardas e quatro mil eram músicos. Como representantes políticos do rei, os levitas usavam o seu dízimo para servir aos oficiais, juízes, coletores de impostos, tesoureiros, guardas do Templo, músicos, padeiros, cantores e soldados profissionais (1Crônicas 12:23,26; 27:5). É obvio que esses exemplos do uso bíblico da entrada do dízimo nunca se tornam exemplos para a igreja de hoje. É importante saber que na Antiga Aliança os dízimos nunca eram usados para evangelizar os não israelitas. Neste ponto o dízimo falhou. Vejam Hebreus 7:12-19. Os dízimos jamais estimularam os levitas e sacerdotes da Antiga Aliança a estabelecer uma única missão fora do país, para encorajar um só gentio a se tornar israelita (Êxodo 23:32; 34:12,15; Deuteronômio 7:2). O dízimo da Antiga Aliança era motivado e exigido por lei, não pelo amor. De fato, durante a maior parte da história de Israel, os profetas foram os principais portadores da Palavra de Deus e não os levitas e os sacerdotes que recebiam o dízimo.O falso ensino é que os anciãos e pastores da Nova Aliança estão simplesmente continuando de onde os sacerdotes da Antiga Aliança deixaram e por isso devem receber o dízimo. A função e o propósito dos sacerdotes da Antiga Aliança foram substituídos, não pelos anciãos e pastores, mas pelo sacerdócio de todos os crentes. Como outras ordenanças da Lei, o dízimo foi apenas uma sombra temporária, até a vinda de Cristo (Efésios 2:14-16; Colossenses 2:13-17; Hebreus 10:1). Na Nova Aliança cada crente é um sacerdote de Deus (1 Pedro 2:9-10; Apocalipse 1:6; 5:10). E como sacerdote cada crente oferece sacrifícios a Deus (Hebreus 4:16; 10:19-22; 13:15-16). Então, cada ordenança que havia sido previamente aplicada ao antigo sacerdócio foi anulada no Calvário. Visto não pertencer à Tribo de Levi, até mesmo Jesus Cristo foi desqualificado. Desse modo, o propósito original de dizimar já não existe (Hebreus 7:12-19; Gálatas 3:19, 24, 25; 2Coríntios 3:10).

    Portanto, não há nenhum mandamento no novo mandamento do cristão entregar os dízimos aos pastores, pois o dízimo somente podia ser recebido pelos levitas: “Ora, os que dentre os filhos de Levi recebem o sacerdócio têm mandamento de recolher, de acordo com a lei, os dízimos do povo, ou seja, dos seus irmãos, embora tenham estes descendido de Abraão” (hebreus 7:5), e os levitas só existiam na velha aliança da lei de moisés, pastores não são substitutos deles pois são ministros de Deus (I Coríntios 4:1) e nem sequer é ordenado que se deva entregar dízimos em favor da obra de Deus, pois ela é sustentada pelas ofertas voluntárias (2Coríntios 9:7).

    5º MENTIRA – “O DÍZIMO RECEBIDO É SOMENTE PARA USO DOS PASTORES”

    Biblicamente, o dízimo pertencia aos levitas (números 18:21-23), mas também para se fazer um festival ao Senhor (deuteronômio.14:22-27) e a cada terceiro ano, para os levitas, órfãos, viúvas e estrangeiros, os quais comiam o dízimo ajuntado dentro das suas portas (deuteronômio14:28-29). Se ofertas e dízimos eram sagrados ao Senhor e não podiam ser comidos por pessoas comuns neste caso Deus abre um exceção, visto que para ele misericórdia é melhor que sacrificio (Oséias 6:6; Mateus 12:7), a vida dos carentes é preciosa ao senhor (veja um exemplo disso em Lucas 6:1-10)

    Portanto mais uma vez, é biblicamente demonstrado que os dízimos recebidos pelos levitas não eram de uso exclusivo deles… os necessitados ( órfãos, viúvas e os de fora de israel ), também se beneficiavam dos dízimos dos alimentos recebidos pelos levitas. Essa conversa de que só os pastores e líderes religiosos podem hoje usufruir dos dízimos não encontra respaldo bíblico. Trata-se de mais uma doutrina de homem.

    6º MENTIRA – “CRISTÃO QUE NÃO DÁ O DÍZIMO SERÁ VITIMA DO “DEVORADOR”
    Se você é evangélico provavelmente já deve ter ouvido alguém falar a respeito do devorador. Muitas igrejas pregam a respeito desse ser. Mas o que os líderes religiosos gananciosos não fazem é mostrar aos membros que a admoestação de Malaquias é dirigida somente à nação de Israel, e não aos cristãos de hoje que não dizimam:

    “Sentença pronunciada pelo Senhor CONTRA ISRAEL contra Israel, por intermédio de Malaquias” (Malaquias 1:1)

    e, se destina especificamente, aos SACERDOTES CORRUPTOS:

    “Agora, ó sacerdotes, para vós outros é este mandamento.Se o não ouvirdes e se não propuserdes no vosso coração dar honra ao meu nome, diz o SENHOR dos Exércitos, enviarei sobre vós a maldição e amaldiçoarei as vossas bênçãos; já as tenho amaldiçoado, porque vós não propondes isso no coração” ( Malaquias 2:1-2)

    Eles estavam ofertando ANIMAIS coxos, cegos mudos, e defeituosos:

    “Ofereceis sobre o meu altar pão imundo e ainda perguntais: Em que te havemos profanado? Nisto, que pensais: A mesa do SENHOR é desprezível. Quando trazeis animal cego para o sacrificardes, não é isso mal? E, quando trazeis o coxo ou o enfermo, não é isso mal? Ora, apresenta-o ao teu governador; acaso, terá ele agrado em ti e te será favorável? – diz o SENHOR dos Exércitos.” (Malaquias1:7-8)

    Quanto a Malaquias 3, notamos que Deus manda trazer somente “DÍZIMOS” para as câmaras do depósito do templo, para que haja “comida” ( alimento, ou mantimento ) em minha casa. Isto é , mantimento = produtos alimentares (ver dicionário da língua portuguesa)

    O texto mais famoso citado para falar a respeito do devorador é Malaquias 3:11, que diz: “Por vossa causa, repreenderei o devorador, para que não vos consuma o fruto da terra; a vossa vide no campo não será estéril, diz o SENHOR dos Exércitos.” Esse texto é a continuação de Malaquias 3:10, o tão famoso texto que fala a respeito de dízimos no Antigo Testamento. os líderes gananciosos dizem que o “devorador” mencionado nesse texto é um demônio que destrói as finanças daqueles que não dão os 10%, ou seja, que não são dizimistas. As pessoas que pregam nessa linha trazem ameaças de destruição financeira aos seus ouvintes se os mesmos não forem dizimistas fiéis.

    O DEVORADOR É MESMO UM DEMÔNIO? A resposta é não! Os que afirmam que esse devorador citado no texto é um demônio, no mínimo, faltaram em algumas aulas de interpretação da Bíblia. A primeira coisa a sabermos é que no Antigo Testamento, a aliança que vigorava era uma aliança baseada na obediência. Se o povo fosse obediente às leis de Deus seriam abençoados. Essas bênçãos eram visivelmente mandadas em forma de paz e boas colheitas e prosperidade. Se fossem desobedientes, seriam amaldiçoados. Falta de paz e colheitas ruins estavam em vista aqui. (Deuteronômio 28). Em uma das ameaças de maldições em suas colheitas, que Deus manda ao povo através do profeta Joel, vemos que: “O que deixou o gafanhoto cortador, comeu-o o gafanhoto migrador; o que deixou o migrador, comeu-o o gafanhoto devorador; o que deixou o devorador, comeu-o o gafanhoto destruidor.” (Joel 1:4). Uma maldição que tinha em vista a destruição da lavoura.

    O texto de Malaquias 3:11 diz a mesma coisa: “Por vossa causa, repreenderei o devorador, para que não vos consuma o fruto da terra; a vossa vide no campo não será estéril, diz o SENHOR dos Exércitos.”. Esse devorador certamente se tratava de um tipo de gafanhoto altamente destrutivo ou outro “bicho” que acabava com as plantações (que eram a base da economia do povo de Israel). A ação devastadora desse “ser” acabava com a prosperidade do povo em pouco tempo atacando suas lavouras. Quando o povo era obediente a Deus e cumpria a Sua lei, que no caso desse texto é a lei de dizimar, Deus abençoava suas colheitas e negócios. Esse é o sentido desse texto. Assim, não faz sentido usar esse texto para afirmar que o devorador era um demônio ou coisa parecida. Nem faz sentido ameaçar as pessoas hoje em dia com esse “devorador”

    “repreenderei o devorador” Versículo 11 (Não é dinheiro que faz isto, é o próprio Deus)

    Devorador, segundo a bíblia, nunca foi demônio, e sim, gafanhotos, que Deus enviava como pragas a terra para castigar o povo, e estes gafanhotos, Deus os chamavam de “O meu grande exercito” (Joel 2:22-27) …”repreenderei o devorador ” significa… espantarei a praga do meio da vossa plantação (gafanhotos), veja também Levítico 11:22 e Naum 3:16.

    Os líderes gananciosos que ensinam que esses “devoradores” são demônios que irão causar doenças na família, o carro vai viver quebrando etc, aproveitam o desconhecimento dos cristãos do verdadeiro devorador ao qual Malaquias se refere, o gafanhoto que devorava as colheitas da nação de israel. Não há confirmação nenhuma no novo testamento de que quem não dizima será vitima desse “devorador”… quando um ladrão quer tomar o dinheiro de uma pessoa, ele a ameaça, pois se pedir provavelmente a vítima não entregará o seu dinheiro, e por conta disso o ladrão usa o recurso da ameaça, para forçá-la, da mesma forma agem esses pastores que insistem em receber dízimos pois usam um texto fora de seu real contexto para ameaçar dizendo que o mesmo “devorador” que viria sobre a nação de israel se não dizimasse virá para aqueles que não entregam seus dízimos a eles.Trata-se portanto de mais um ensino distorcido da bíblia para forçar os cristãos que não estudam a bíblia a dizimarem.

    Hoje em dia, a classe mais pobre é a que mais contribui para beneficência. E, mesmo assim, ela permanece na pobreza. Os dízimos não são uma garantia para alguém enriquecer depressa, em vez da educação, da determinação e do árduo trabalho. Se Malaquias 3:10 funcionasse realmente com os cristãos da Nova Aliança, nesse caso milhões de cristãos dizimistas já teriam escapado da pobreza e se tornado o grupo mais rico do mundo, em vez de continuar sendo pobre. Portanto, não existe evidência alguma de que a vasta maioria dos pobres “pagadores do dízimo” tenha sido abençoada pelo mero fato de o entregar. As bênçãos da Antiga Aliança já não estão em efeito (Hebreus 7:18-19; 8:6-8,13).

    Portanto, não há nenhuma possibilidade de um cristão ser vítima do “devorador” (demônio) por causa de não ser dizimista, pois nenhuma maldição da antiga aliança pode atingir aos cristãos da nova aliança em Jesus ( gálatas 3:13 )

    7º MENTIRA – O DÍZIMO SERVE PARA MANTER A IGREJA FÍSICA HOJE, POIS ELA SUBSTITUIU O TEMPLO JUDAÍCO ONDE SE ENTREGAVAM OS DÍZIMOS.

    Nada poderia estar mais longe da verdade. Trata-se de outro falso ensino os religiosos que exigem dízimos de que os edifícios chamados “igrejas”, “tabernáculos” ou “templos”, substituíram o Templo do Velho Testamento como locais de habitação divina.

    A Palavra de Deus jamais descreve os grupos da Nova Aliança como ”tabernáculos”, “templos” ou “edifícios”. Os cristãos não “vão à igreja”. Eles se “reúnem para adorar”. Também, visto que os sacerdotes do Velho Testamento pagavam o dízimo, então, logicamente, o dízimo não pode continuar. Nesse caso, é errado chamar um edifício de “armazém do Senhor” para receber os dízimos (1 Coríntios 3:16-17; 6:19-20; Efésios 1:22-23; 2:21; 4:12-16; Apocalipse 3:12). Com respeito à palavra “armazém” comparem a 1 Coríntios 16:2 com a 2 Coríntios 12:14 e Atos 20:17, 32-35. Durante vários séculos após o Calvário, os cristãos nem mesmo possuíam um edifício próprio (que chamassem de armazém), visto como o Cristianismo era uma religião ilegal e sofria perseguições.

    Após o sacrifício de Jesus, o véu do santuário se rasgou: “E o véu do santuário rasgou-se em duas partes, de alto a baixo” (Marcos 15:38) e hoje, cada cristão é um santuário onde habita o Espírito Santo: “Não sabeis que sois santuário de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós?” (I Coríntios 3:16) Não há sequer um Templo ou santuário físico para que os cristãos levem os dízimos pois: “O Deus que fez o mundo e tudo o que nele existe, sendo ele Senhor do céu e da terra, não habita em santuários feitos por mãos humanas” (Atos 17:24). Jesus sequer fundou uma igreja física, pois a verdadeira igreja é espiritual.

    1. Que autoridade nos dá a Palavra de Deus para estabelecermos igrejas denominacionais ou não denominacionais em meio ao testemunho cristão, quando as Escrituras condenam a criação de divisões entre os crentes? (1 Coríntios 1:10; 3:3; 11:18-19)

    2. Com que autoridade vinda de Deus os cristãos denominam suas assim chamadas “igrejas” como Presbiteriana, Batista, Pentecostal, Aliança, Cristã Reformada, Anglicana etc., quando não há na Bíblia instruções para nos reunirmos em qualquer outro nome além do nome do Senhor Jesus Cristo? (Mateus 18:20; 1 Coríntios 5:4)

    3. Será que existe qualquer base na Palavra de Deus para chamar esses edifícios de “igrejas”? A definição bíblica de “igreja” é de uma reunião de crentes que, pelo evangelho, foram chamados para fora, tanto dentre os judeus como dentre os gentios, e são unidos em um único corpo a Cristo, sua Cabeça no céu, pela habitação do Espírito Santo. (Atos 11:22; 15:14; 20:28; Romanos 16:5; 1 Coríntios 1:2; Efésios 5:25)

    4. Onde há no Novo Testamento uma referência mandando os Cristãos construírem templos e chamarem esses locais de “Cada de Deus”, sendo que Deus não habita em templos feito por mãos humanas? (Atos 7:48 e 17:24).

    Dizer que os dízimos são necessários para manter a igreja e sustentar os pastores e líderes não tem fundamentação bíblica neotestamentária, O apóstolo Paulo estava entre os que insistiam em trabalhar com as próprias mãos pelo seu sustento (Atos 18:3; 1Tessalonicenses 2:9-10; 2Tessalonicenses 3:8-14). Embora ele não tenha condenado os que recebiam sustento pela obra em tempo integral, também não ensinou que tal sustento fosse ordenado por Deus, para difusão do Evangelho. (1 Coríntios 9:12). De fato, duas vezes em Atos 20:29, 35 e também em 2 Coríntios 12:14, ele até mesmo encoraja os anciãos da igreja a trabalharem para manter os necessitados da igreja (Eu só queria ver um dos pastores atuais trabalhando para ajudar os pobres da igreja!).

    Para Paulo, a expressão “viver do evangelho” significava “viver segundo os princípios da fé, do amor e da graça” (1 Coríntios 9:14). Conquanto verificasse ter “direito” a alguma ajuda, ele concluía que a “liberdade” de pregar o seu evangelho era mais importante, a fim de cumprir a sua vocação de Deus (1 Coríntios 9:15; 11:7-13; 12:13,14; 1 Tessalonicenses 2:5-6). Enquanto trabalhava como artesão de tendas (atos 18:3), Paulo aceitou uma certa ajuda, porém se gloriava de que o seu pagamento ou salário era o fato de poder pregar livremente, sem se tornar um fardo para os outros (1 Coríntios 9:16-19).

    Em nenhum lugar desde Atos 7:58 (onde Paulo é mencionado pela primeira vez) até suas epístolas, não vemos o apóstolo Paulo orientando alguém a dizimar nem recebendo dízimos dos cristãos, portanto uma prova clara que a igreja primitiva não tinha o dízimo como uma doutrina cristã e inquestionável como se vê hoje nessas igrejas que dizem seguir fielmente as Escrituras.

    Paulo deixou claro que os que pregavam o evangelho tinham todo o direito de serem supridos com as ajudas e doações voluntárias dos cristãos (I Coríntios 9:11 e 14, Filipenses 4:18 ), mas nunca disse que seria dos dízimos! Sequer há mandamento seja do Senhor Jesus ou de seus apóstolos dos cristãos entregarem seus dízimos nos “templos” que hoje conhecemos como igreja, pois Jesus nunca fundou uma igreja física, nem ordenou que se fizessem construções para ali os seus seguidores se reunirem! Se o dízimo fosse tão necessário e importante como esses líderes gananciosos querem fazer parecer, teria o apóstolo Paulo esquecido de mencionar algo tão importante? obviamente que não, pois ele é categórico ao dizer: ” jamais deixando de vos anunciar coisa alguma proveitosa e de vo-la ensinar publicamente e também de casa em casa” e ” porque jamais deixei de vos anunciar todo o desígnio de Deus” (atos 20:20 e 27)… ou seja, tudo que era necessário ele, Paulo, ensinou e o Apóstolo Paulo nunca incentivou ou ensinou os cristãos a dizimarem!

    Portanto comprovadamente os dízimos não são obrigatórios serem entregues, muito menos nas igrejas físicas de hoje.

    8º MENTIRA – “DAR OFERTAS, MESMO ACIMA DE 10% DA SUA RENDA, NÃO TEM O MESMO VALOR ESPIRITUAL, POIS QUEM NÃO DÁ O DÍZIMO ROUBA A DEUS E NÃO SERÁ SALVO POIS ESTÁ DEBAIXO DE MALDIÇÃO”

    Tanto a bênção como a maldição de Malaquias 3:9-11, perduraram somente até o término da antiga Aliança, ou seja, até o Calvário. A audiência de Malaquias havia voluntariamente reafirmado a Antiga Aliança (Neemias 10:28-29. “Maldito aquele que não confirmar as palavras desta lei, não as cumprindo. E todo o povo dirá: Amém” (Deuteronômio 27:26, citado em Gálatas 3:10). E Jesus Cristo deu um fim a essa maldição, conforme Gálatas 3:13: “Cristo nos resgatou da maldição da lei, fazendo-se maldição por nós; porque está escrito: Maldito todo aquele que for pendurado no madeiro”. Portanto nenhuma maldição proveniente da não observância da lei de moisés (e o dízimo pertencia a ela) atinge aos cristãos. Mas os lideres gananciosos que recebem dízimos escondem isso dos membros.

    Mas não é porque o Cristão não seja mais obrigado a dizimar que ele esteja isento de ajudar na propagação do evangelho e em favor dos necessitados pois: “Cada um contribua segundo tiver proposto no coração, não com tristeza ou por necessidade; porque Deus ama a quem dá com alegria” (2coríntios 9:7).

    “Também, irmãos, vos fazemos conhecer a graça de Deus concedida às igrejas da Macedônia; porque, no meio de muita prova de tribulação, manifestaram abundância de alegria, e a profunda pobreza deles superabundou em grande riqueza da sua generosidade.Porque eles, testemunho eu, na medida de suas posses e mesmo acima delas, se mostraram voluntários” (2coríntios 8:1-3) Essa era a prática da igreja de Deus que Cristo estabeleceu.

    Os princípios de dar no Novo Testamento, na 2Coríntios capítulos 8 e 9 são superiores ao dizimar, que não é obrigatório aos cristãos.

    Os seguintes princípios de dar voluntariamente na Nova Aliança estão fundamentados na 2 Coríntios 8 e 9 (1). Dar é uma “graça”. A 2 Coríntios 8 usa oito vezes a palavra “graça”, referindo-se à ajuda aos santos pobres (2). Dar primeiro a Deus (8:5). (3) Dar-se a si mesmo para conhecer a vontade de Deus (8:5) (4) Dar em resposta ao dom de Cristo (8:9 e 9:15). (5) Dar com desejo sincero (8:8, 10, 12 e 9:7) (6) Não dar por causa de mandamento algum (8:8,10; 9:7). (7) Dar além de sua capacidade (8:3, 11, 12) (8) Dar para produzir igualdade. Isso quer dizer que os que têm mais devem dar mais, a fim de suprir a incapacidade dos que não podem dar mais (8:12,14) (9) Dar com alegria (8:2). (10) Dar porque está crescendo espiritualmente (8:3,4,7). (11) Dar porque deseja crescer espiritualmente (9:8, 10, 11). (12) Dar porque está ouvindo o Evangelho ser pregado (9:13).

    9º MENTIRA – “JESUS MANDOU OS CRISTÃOS DAREM O DÍZIMO NO NOVO TESTAMENTO”

    O falso ensino é que Jesus ensinou a dizimar, em Mateus 23:23, dizendo que isso está claro no Novo Testamento.

    Em primeiro lugar, A Nova Aliança (o novo testamento) não teve princípio no nascimento de Jesus, mas na Sua morte (Gálatas 3:19, 24, 25; 4:4). O dízimo não é ensinado na igreja, depois do Calvário. Quando Jesus falou sobre o assunto em Mateus 23:23, Ele estava simplesmente ordenando a obediência às leis da Antiga Aliança, a qual ele endossou e obedeceu até chegar ao Calvário.

    Não existe um único texto do Novo Testamento que ensine a dizimar após o período do Calvário. (Atos 2:42-47 e 4:32-35 não são exemplos para se dizimar, a fim de sustentar os líderes da igreja). Conforme Atos 2:46, os cristãos judeus continuavam a adorar no Templo. E conforme Atos 2:44 e 4:33,34, os líderes da igreja compartilhavam igualmente o que recebiam com todos os membros da igreja (o que hoje os líderes gananciosos que recebem dízimos não fazem).

    Aliás, Jesus sequer é mencionado dizimando ou recebendo dízimos… e porque os líderes gananciosos pedem dízimos em nome de Jesus sendo que o próprio Jesus disse: “em meu nome, expelirão demônios; falarão novas línguas;pegarão em serpentes; e, se alguma coisa mortífera beberem, não lhes fará mal; se impuserem as mãos sobre enfermos, eles ficarão curados” (Marcos 16:17-18)… Ele nunca disse ” em meu nome receberão dízimos…”

    Portanto comprovadamente mais uma mentira desses homens que se dizem ordenados por Deus a exigirem dízimos dos cristãos incautos foi desmascarada! Jesus nunca ordenou que os seus discípulos e futuros apóstolos recolhessem dízimos… e porque esses líderes acham que podem fazer diferente? Bem o Senhor Jesus profetizou sobre esses tipos: “Acautelai-vos dos falsos profetas, que se vos apresentam disfarçados em ovelhas, mas por dentro são lobos roubadores” (Mateus 7:15)

    10º MENTIRA – “JESUS RECEBE DÍZIMOS DOS CRISTÃOS CONFORME HEBREUS 7:8″

    O início do capítulo 7 de hebreus é apenas citação do Antigo Testamento, onde fala do sacerdócio de Melquisedeque. Em Hebreus 7:5 diz: ” E os que dentre os filhos de Levi receberam o sacerdócio tem ordem, segundo a lei, de tomar os dízimos do povo, isto é, de seus irmãos, ainda que tenham saído dos lombos de Abraão”

    A lei foi dada por intermédio de Moisés, ao povo, direcionada aos filhos de Levi, especificamente aos que receberam sacerdócio para trabalhar nas tendas das congregações ( montagem e desmontagem de tendas no deserto), os quais tinham ordem, segundo a lei de receber os dízimos dos seus irmãos. Agora note o relato do versículo 11 e 12:

    Hebreus 7:11: De sorte que, se a perfeição fosse pelo sacerdócio Levítico (porque sob ele o povo recebeu a lei), que necessidade se havia logo de que outro sacerdote se levantasse, segundo a ordem de Melquisedeque (referindo-se ao Salvador) e não fosse chamado segundo a ordem de Arão? (menção a Moisés, o qual introduziu a lei ao povo).

    Hebreus 7:12: Porque mudando-se o sacerdócio, necessariamente se faz também mudança na lei.

    Meditando no texto acima, especificamente nestes versículos, onde a palavra assegura que os sacerdotes Levíticos recebiam os dízimos segundo a lei (Hebreus 7:5), Porque através deles (sacerdotes Levíticos) o povo recebeu a lei (Hebreus 7:11) e mudando-se o sacerdócio, necessariamente se faz também, mudança na lei (Hebreus 7:12), porque se a perfeição fosse pelo sacerdócio Levítico (pelo qual o povo recebeu a lei), qual a necessidade de que enviasse outro Sacerdote? Mudou o Sacerdócio, necessariamente se faz mudança na Lei.

    A lei dos dízimos foI direcionada especificamente aos filhos de Levi, aos que receberam o sacerdócio e não havendo mais “Levitas”, nem “templo”, nem sacerdote a oferecer sacrifícios, pois O Salvador já o fez, logo,se aplicada aos crentes hoje, ela torna-se intempestiva e ilegítima, porque os “pastores” de hoje não são levitas nem foram proibidos de trabalhar, nem menos tiveram promessas de herança de dízimos para sustento por não ter tido herança nas distribução de terras prometidas ao povo israelita por herança.

    Outra particularidade, no capítulo 18 do livro de Números, o Senhor Deus adverte aos sacerdotes levitas dizendo: Na sua terra, possessão nenhuma terás, e no meio deles nenhuma parte possuirás; eu sou a tua parte e a tua herança no meio dos filhos de Israel.

    Gostaria de recomendar aos pregadores contemporâneos (os que querem se assemelhar aos sacerdotes levitas que recebiam dízimos), seria bom que guardassem os mandamentos do Senhor para aquela tribo, os quais não possuíam bens materiais, pois o Senhor era a herança dos sacerdotes levitas.

    Recapitulando: Hebreus 7 apenas faz a menção pós-Calvário de dizimar, numa explanação de porque o sacerdócio levítico deve ser substituído pelo sacerdócio de Cristo, porque o sacerdócio levítico era fraco e ineficiente. Estude Hebreus 7 e sigam a progressão do versículo 5 ao versículo 12 e ao versículo 19.

    Porém, líderes gananciosos insistem em apenas mostrar hebreus 7:8 aos membros, onde segundo eles, Jesus receberia dízimos dos cristãos: “Aliás, aqui são homens mortais os que recebem dízimos, porém ali, aquele de quem se testifica que vive” (hebreus 7:8)

    Apenas mostrando esse versículo isoladamente aos membros desavisados, querem dar a entender que esse versículo manda os cristãos ainda dizimarem, sem ler todo o real contexto do capítulo 7 de hebreus.

    Portanto hebreus 7:8 não fala de Jesus recebendo ainda dízimos dos cristãos, pois o contexto do capítulo 7 de hebreus fala na verdade da superioridade do sacerdócio de melquisedeque em relação ao levítico que era sustentado pelos dízimos. Cristãos não tem o mandamento bíblico de dizimarem.

    Considerações finais:

    Em Hebreus 7,8,9 e 10, neste 4 capítulos deixa bem claro a questão do sacerdócio perfeito, que, quando mudado o sacerdote Levítico, veio o Cristo, e mudando o sacerdócio se muda a lei ( Hebreus 7:12 ) portanto, notamos, que no novo testamento, não há ninguém dando dizimos em dinheiro, sendo que já existia, porque, Jesus foi traído por moedas, e a viúva ofertou moedas, mas dízimos, foi mencionado em alimentos, hortaliças ( Mateus 23.23 ) jamais em dinheiro, e o próprio Senhor Jesus, relatou que o dízimo era da lei para o povo de Israel , …”o mais importante DA LEI “. (Mateus 23:23)

    Paulo não mencionou dízimos, nem outro apóstolo qualquer deixou exemplo de tal prática. Em Corintios 9, Paulo pede donativos para suprir necessitados e não para manter despesas de instituições religiosas. Em Atos 4:32 em diante, notamos a generosidade dos irmãos,vendendo tudo e depositando aos pés dos apóstolos, para que se fosse feita DISTRIBUIÇÃO AOS NECESSITADOS, de forma a não haver necessitados entre eles ( esta é a justiça que excede a dos fariseus religiosos que apenas punham seus dízimos das hortaliças e achavam que estava, cumprindo sua parte) em Mateus 23:23 e Lucas 18:12. Tal prática dos fariseus, mostra religiosidade e eles não praticavam a fé, de fato, que , quem diz que dizimar é um ato de fé, é engano, porque os fariseus dizimavam , mas não praticavam a fé. O jovem rico, não foi indicado por JESUS a dizimar, e sim, vender e REPARTIR com os pobres. Jó nunca dizimou, e mesmo assim era próspero.

    Abraão só deu o dízimo uma só vez, e não foi em dinheiro, foi despojos, sobras de conquistas de guerra, dizimo de sangue, após matar os reis e tomar seus bens.

    Jacó prometeu dar o dízimo, ( um voto particular dele ) em Gênesis 28:20-22 , mas a bíblia não fala que ele cumpriu…

    Abraão não foi a “suposta” casa do tesouro ( igreja ) mas Melquisedeque lhe saiu ao encontro para receber sua parte, devido ser rei de Salém e receber por que passava em tal parte, imposto semelhante ao que Jesus nos ensinou a pagar a César (Mateus 22:21). Isto é, JESUS mandou sermos fiéis ao estado e não sonegar impostos.

    Os cobradores de impostos ao se converter, restituíram 4 vezes mais aos que haviam defraudado, e foi nisto que Jesus afirmou: “hoje houve salvação nesta casa” (Lucas 19:9)Repare que o Salvador não o mandou dar dízimos.Todas as vezes que você quiser dar algo á Deus, e restituir a Deus com gratidão, faça isto dando ao seu próximo, pois assim,estará cumprindo a palavra na íntegra, conforme Mateus 25 deixa bem claro esta questão.

    No sétimo ano, Israel, não trazia dízimos, devido ser o ano sabático,a terra descansava (Levítico 25:4) Mas e será que a igreja atual faz isto? Fica sem receber dizimos no sétimo ano?

    O DÍZIMO era vendido POR DINHEIRO,devido a distância de levar onde o Senhor escolhera, para santificar seu nome, e o próprio dizimista COMIA DOS SEUS DÍZIMOS, administrava o dízimo, hoje em dia quem come dos dízimos são os pastores, que administram os dízimos, dando ordem quê e no que será empregado os dízimos do povo. Estes ditos “sacerdotes” ( pastores) não são levíticos, nem exercem função sacerdotal superior a qualquer irmão que seja, e muito menos têm eles o direito de administrar o dízimo pessoal de cada um.

    Quanto a sacerdotes, sabemos todos nós somos, depois de Cristo nos fazer um sacerdócio real, nação santa , povo eleito de DEUS, passamos a ter livre acesso ao Pai através de CRISTO que , na sua morte, o que nos separava foi rasgado do alto abaixo, a saber o véu que separava o lugar santo,( local onde entravam os sacerdotes) do lugar santíssimo (onde só entrava o sumo sacerdote 1 vez por ano para pferecer acrificio pelo pecado do povo).

    Paulo recebeu muitas vezes ajuda da igreja, mas era para se manter, e não era salário mensal como se estivesse numa empresa. Paulo trabalhava (atos 18:3) , e em nada pesava os irmãos e a igreja.

    Se Paulo disse: “sede meus imitadores como eu sou de Cristo”, será que nesta parte, os pastores que exigem dízimos imitam à Paulo? Vemos Jesus ou Paulo recolhendo ou ensinando sobre dízimos?Em 2Coríntios 9:9, Paulo cita o salmo 112:9, onde fala da generosidade com os mais pobres: “Conforme está escrito: Espalhou, deu aos pobres; A sua justiça permanece para sempre”. (2 Coríntios 9:9)

    Nada falou de dízimos em dinheiro, e sim, contribuições voluntárias , para “suprir” os que não tem, algo que, é totalmente visto por Deus. Paulo faz uma coleta para “DISTRIBUIR”, hoje em dia se faz uma distribuição (de envelopes) para ajuntar, não para os pobres, mas, para os cofres de uma instituição, que se preocupa mais com a posição social, status, templos, fama, nome, competição, horários de TV, rádios, sites, eventos, shows, viagens, lazer para líderes, carrões, mansões, aviões, e ainda se diz que é expansão da obra de Deus…

    Cada dia os patrimônios religiosos estão ainda maiores, e o evangelho mais distante do que a igreja primitiva pregava e vivia, tudo por causa de dinheiro. A biblia fala para não reter e sim dar. Será que a igreja faz isto? Ou antes retém,para construir seu império e se fortalecer mais e mais, visando dominar a maior parte possível do globo terrestre, e arrebanhar o maior número de pessoas possível, como se tudo fosse uma partida de competição: “Quem tiver mais membros é o vencedor”

    Paulo afirma: “Porque nós não estamos, como tantos outros, mercadejando a palavra de Deus; antes, em Cristo é que falamos na presença de Deus, com sinceridade e da parte do próprio Deus” (2Coríntios 2:17)

    Deus abençoe a todos que leram este estudo e que o Espírito Santo tenha conduzido a leitura e o entendimento para compreender que dízimos não são mais obrigatórios.

    “Antes, crescei na graça e no conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. A ele seja a glória, tanto agora como no dia eterno” (2Pedro 3:18)

    • 1 – Esse texto enorme só teria algum sentido se – NA BÍBLIA INTEIRA – existisse pelo menos uma única palavra que não fosse “doutrinas inventadas por homens primitivos”.

      2 – A relação produtos/dinheiro não tem nada a ver, pois é consequência do contexto histórico. Se o dinheiro fosse tão comum como é hoje, certamente que o dízimo poderia ser em dinheiro. Os hebreus só passaram a usar moedas no século 7AC.

      3 – Com base na Bíblia + R$ 500,00, qualquer um abre uma igreja e inventa a sua própria interpretação do texto bíblico, pois Deus (os parasitas religiosos primitivos) NÃO FALOU CLARAMENTE SOBRE COISA ALGUMA. Só no Brasil há quase 2.000 denominações cristãs ou pseudo-cristãs.

      4 – O texto termina citando um livro bíblico pseudoepigráfico (falso). Pois a própria Bíblia afirma que Pedro era analfabeto, logo, não escreveu nada: >>> Atos 4:13
      Então eles, vendo a ousadia de ERAM HOMENS SEM LETRAS E INDOUTOS maravilharam-se e reconheceram que eles haviam estado com Jesus. >>> Para piorar, Atos é atribuído a Lucas >>> que nunca existiu. Assim é a Bíblia, uma coleção de recortes primitivos anônimos.

    • Dizimar literalmente é acabar com tudo, matar. Então o que se dizimava, o que se matava, matava-se a planta através da colheita, ceifava-se. Ceifar o que, a “sega”, ceifar a colheita. As dizimas citada em Levitico 27 era a décima parte.

  6. VENDA TUA TERRA E TEU GADO e não cuide do futuro dos teus filhos, simplesmente siga-me porque que sou aluz e ninguém chega ao pai não ser por mim. Com esta mensagem deturpada, doentia, narcisista e egocêntrica o tal do juzzuiz condenou pela ignorância da revelação bilhões de pessoas que jamais ouviram falar o seu nome, sem contar os que viveram antes de sua vinda. O que nos leva à inevitável conclusão de que era apenas mais um BOÇAL E ARROGANTE com mania de messias.

    • Como vai nilson “o relhinha”, cade as respostas a minhas perguntas, somente são duas.

      REPARU QUE ESSE POVO SÃO AMERICANOS E QUE ELES SÃO DECENDENTES DE PROTESTANTES, CONHECIDO COMO CRENTE? – ELES SÃO BOÇAIS TAMBEM?, SÃO IGNORANTES, COMO VOCÊ GOSTARIA DE MORAR LÁ OU SER AMERICANO.

      Não fala que GOSTARIA DE SER EUROPEU, AFINAL JESUS O CRISTO TAMBÉM ESTA LÁ!

      Também esta na CHINA!, JAPÃO, INDIA, AFRICA, SUIÇA, TOTO “O MUNDO” E IGNORANTE MENOS VOCÊ?

      Me esqueci do CANADA? NÃO! ELES TAMBEM SÃO DECEDENTE DE PROTESTANTE, HAA! JÁ SEIA ALEMANHA TAMBÉM TEM JESUS O CRISTO E ELES SÃO IGNORANTES?, menos você?

      Responda nilson “orelhinha!”, sua justificativa e somente com os CRENTES DO BRASIL?

      • OTREBOR! VEJA AMADO IRMÃO que o teu deus condenou a cobra a se rastejar mas não à mudez. Por favor, em nome de juzzuiz, não vá no mato conversar com a SURUCUC

        • CARA SEU CASO E DEMENCIA MESMO, VOCÊ SABIA QUE A METIRA E ARMA MAIOR DEU AMADO IRÃO O santanas?, JA O MEU DEU suas conta estão na MÃO DELE!

          Agora consegue responder minhas perguntas anteriores ou não tem conhecimeto de causa e ficprovocand outros.

          Acho que você esta de olho nos pintos dos jgmix e clamando sua bicha velha! amada irmã!

      • OTREBOR! ONDE ESTÁ o teu deus????????????????????????????????????? Já sei: em mim, em você, na borboleta, na arvore, no beija flor, na água, no fogo, no ar e coisa e tal.

        ATÉ NO PAPEL higiênico que uso para limpar o rabo. SAI DAÍ DEUS PARA NÃO TE SUJARES COM MINHA BOSTA.

  7. Judeus não dizimam atualmente

    Felizmente, teólogos judeus têm melhor conhecimento do que seus colegas teólogos cristãos. Eles estão bem informados de que somente os levitas têm o direito de receber o dízimo das pessoas. Afinal de contas, os líderes judeus têm o Antigo Testamento como sua Escritura e é isso que ela ordena. E já que não existe Templo atualmente (e, consequentemente, levitas ordenados ou sacerdotes servindo no Templo), então um fator importante no cumprimento das leis do dízimo não existe em nosso mundo moderno.

    Considerando isso, pode ser de grande valor falar de algo que aconteceu comigo há mais de trinta e cinco anos quando eu estava apenas começando a estudar teologia na faculdade. Uma carta me fora entregue para responder. Era de uma mulher que ouviu que os judeus modernos não estavam dizimando. Ela queria saber se a informação era verdadeira, e se sim, por que os judeus aparentemente violavam as simples leis da Bíblia que falam do dízimo como uma lei a ser obedecida?

    Tendo lido a carta, comecei a me preocupar com o assunto também. Para resolver a questão, telefonei para três rabinos na área de Los Angeles para conseguir explicação. Para grande espanto meu, todos os três, independentemente um do outro, me informaram que nenhum judeu religioso deve dizimar hoje. Fiquei surpreso com suas respostas. Isso parecia ser uma evidência de que os judeus eram tão relaxados com a interpretação bíblica que eles estavam abandonando até mesmo as simples palavras de sua própria Escritura sobre as leis do dízimo.

    Até que eu falei com o último rabino, minha indignação como jovem estava começando a surgir. Mas, em seguida, o rabino sabiamente começou a me mostrar minha falta de conhecimento (não a dele) em toda a questão. Primeiro, ele admitiu que ninguém de sua congregação paga um centavo de dízimo que era exigido no Antigo Testamento. Ele então disse: “Se algum membro da minha sinagoga dizimar na forma como está na Escritura, ele estaria desobedecendo a lei de Deus, ele estaria pecando contra Deus.”

    Fiquei perplexo ao ouvir sua resposta. Ele passou a me informar que desde que a Bíblia exige que o dízimo deve ser pago aos levitas, ele disse que seria errado pagá-lo a qualquer outra pessoa. E ainda, porque não há atualmente nenhuma ordem levítica oficial de sacerdotes ministrando em um Templo de Jerusalém, o que torna ilegal neste período pagar qualquer dízimo bíblico. Ele chegou a dizer, no entanto, que no momento em que um templo for reconstruído, com seu altar em operação e com o sacerdócio oficiando naquele altar (e os levitas lá para ajudá-los), então todo judeu que vive nas áreas de entrega do dízimo mencionadas na Bíblia será obrigado a dizimar de acordo com os mandamentos bíblicos.

    Este ensinamento foi uma revelação para mim (como pode ser para alguns de nossos leitores), mas o rabino deu as respostas bíblicas adequadas. Para pagar o dízimo bíblico, neste momento, sem levitas e sacerdotes ordenados em suas funções normais e fazendo o serviço no Templo, seria “pecado” tanto para o doador quanto para o receptor. O rabino disse-me: “Se estamos obedecendo à lei, não podemos pagar o dízimo, se não o pagar aos que são ordenados por Deus a aceitar esse dízimo”.

    O rabino explicou que, embora ele fosse o rabino-chefe de sua sinagoga, ele não era um levita. Ele disse que era descendente da tribo de Judá, e, assim, não qualificado para receber o dízimo. A mesma desqualificação aplicava-se mesmo a Jesus Cristo enquanto ele estava na terra desde que ele também foi reconhecido como tendo vindo da tribo de Judá. Esta mesma restrição era aplicável às atividades do apóstolo Pedro (porque ele era também de Judá) e aplicada ao apóstolo Paulo (porque era da tribo de Benjamin). Nem Cristo, nem os apóstolos eram levitas, assim todos estavam desqualificados a receber qualquer parte do dízimo bíblico. É simples assim.

    E, preste atenção, se Cristo, Pedro e Paulo não usaram o dízimo bíblico para qualquer um dos seus trabalhos no ensino do Evangelho, os ministros cristãos de hoje não deveriam usar o dízimo bíblico também. As autoridades judaicas religiosas são sábias o suficiente para entender o que a Palavra de Deus diz sobre o dízimo e, felizmente, eles permanecem nessa mesma Palavra. Mas os nossos pregadores e sacerdotes (padres, pastores, presbíteros, etc) gentios se preocupam pouquíssimo com o que os textos bíblicos realmente ensinam e seguem confortavelmente em seus caminhos inventando suas próprias leis do dízimo que são diferentes daquelas da Bíblia.

    O rabino então me deu algumas informações sobre o método que muitos judeus usam hoje para garantir fundos adequados com os quais operam suas organizações religiosas. Ele passou a dizer que as atividades de sua sinagoga foram apoiadas financeiramente por meio da adoção do “sistema patrono” pelos seus membros. Ou seja, as famílias compram assentos na sinagoga por vários preços a cada ano. O rabino mencionou que muitos de sua congregação realmente pagam mais de um décimo de sua renda para obter melhores lugares na sinagoga. Este método de captação de recursos é perfeitamente apropriado (do ponto de vista bíblico) se os judeus desejarem usá-lo. Isso ocorre porque o dinheiro é pago à sinagoga e não a um sacerdócio levítico ordenado.

    O último rabino estava interpretando corretamente os ensinamentos da Escritura Sagrada. Enquanto muitos ministros cristãos atualmente ensinam que os cristãos podem estar correndo o risco de perder a salvação se eles não pagarem dízimo para a igreja, rabinos judeus têm um conhecimento melhor e não afirmam uma coisa dessas. Eles percebem que é biblicamente indevido (na verdade, é uma desobediência flagrante às leis da Bíblia) para qualquer um pagar ou receber o dízimo bíblico hoje. E qualquer líder eclesiástico ou ministro que usa o dízimo bíblico (ou qualquer um que paga a um ministro o dízimo bíblico) é um pecador aos olhos de Deus.

  8. Judeus não dizimam atualmente

    Felizmente, teólogos judeus têm melhor conhecimento do que seus colegas teólogos cristãos. Eles estão bem informados de que somente os levitas têm o direito de receber o dízimo das pessoas. Afinal de contas, os líderes judeus têm o Antigo Testamento como sua Escritura e é isso que ela ordena. E já que não existe Templo atualmente (e, consequentemente, levitas ordenados ou sacerdotes servindo no Templo), então um fator importante no cumprimento das leis do dízimo não existe em nosso mundo moderno.

    Considerando isso, pode ser de grande valor falar de algo que aconteceu comigo há mais de trinta e cinco anos quando eu estava apenas começando a estudar teologia na faculdade. Uma carta me fora entregue para responder. Era de uma mulher que ouviu que os judeus modernos não estavam dizimando. Ela queria saber se a informação era verdadeira, e se sim, por que os judeus aparentemente violavam as simples leis da Bíblia que falam do dízimo como uma lei a ser obedecida?

    Tendo lido a carta, comecei a me preocupar com o assunto também. Para resolver a questão, telefonei para três rabinos na área de Los Angeles para conseguir explicação. Para grande espanto meu, todos os três, independentemente um do outro, me informaram que nenhum judeu religioso deve dizimar hoje. Fiquei surpreso com suas respostas. Isso parecia ser uma evidência de que os judeus eram tão relaxados com a interpretação bíblica que eles estavam abandonando até mesmo as simples palavras de sua própria Escritura sobre as leis do dízimo.

    Até que eu falei com o último rabino, minha indignação como jovem estava começando a surgir. Mas, em seguida, o rabino sabiamente começou a me mostrar minha falta de conhecimento (não a dele) em toda a questão. Primeiro, ele admitiu que ninguém de sua congregação paga um centavo de dízimo que era exigido no Antigo Testamento. Ele então disse: “Se algum membro da minha sinagoga dizimar na forma como está na Escritura, ele estaria desobedecendo a lei de Deus, ele estaria pecando contra Deus.”

    Fiquei perplexo ao ouvir sua resposta. Ele passou a me informar que desde que a Bíblia exige que o dízimo deve ser pago aos levitas, ele disse que seria errado pagá-lo a qualquer outra pessoa. E ainda, porque não há atualmente nenhuma ordem levítica oficial de sacerdotes ministrando em um Templo de Jerusalém, o que torna ilegal neste período pagar qualquer dízimo bíblico. Ele chegou a dizer, no entanto, que no momento em que um templo for reconstruído, com seu altar em operação e com o sacerdócio oficiando naquele altar (e os levitas lá para ajudá-los), então todo judeu que vive nas áreas de entrega do dízimo mencionadas na Bíblia será obrigado a dizimar de acordo com os mandamentos bíblicos.

    Este ensinamento foi uma revelação para mim (como pode ser para alguns de nossos leitores), mas o rabino deu as respostas bíblicas adequadas. Para pagar o dízimo bíblico, neste momento, sem levitas e sacerdotes ordenados em suas funções normais e fazendo o serviço no Templo, seria “pecado” tanto para o doador quanto para o receptor. O rabino disse-me: “Se estamos obedecendo à lei, não podemos pagar o dízimo, se não o pagar aos que são ordenados por Deus a aceitar esse dízimo”.

    O rabino explicou que, embora ele fosse o rabino-chefe de sua sinagoga, ele não era um levita. Ele disse que era descendente da tribo de Judá, e, assim, não qualificado para receber o dízimo. A mesma desqualificação aplicava-se mesmo a Jesus Cristo enquanto ele estava na terra desde que ele também foi reconhecido como tendo vindo da tribo de Judá. Esta mesma restrição era aplicável às atividades do apóstolo Pedro (porque ele era também de Judá) e aplicada ao apóstolo Paulo (porque era da tribo de Benjamin). Nem Cristo, nem os apóstolos eram levitas, assim todos estavam desqualificados a receber qualquer parte do dízimo bíblico. É simples assim.

    E, preste atenção, se Cristo, Pedro e Paulo não usaram o dízimo bíblico para qualquer um dos seus trabalhos no ensino do Evangelho, os ministros cristãos de hoje não deveriam usar o dízimo bíblico também. As autoridades judaicas religiosas são sábias o suficiente para entender o que a Palavra de Deus diz sobre o dízimo e, felizmente, eles permanecem nessa mesma Palavra. Mas os nossos pregadores e sacerdotes (padres, pastores, presbíteros, etc) gentios se preocupam pouquíssimo com o que os textos bíblicos realmente ensinam e seguem confortavelmente em seus caminhos inventando suas próprias leis do dízimo que são diferentes daquelas da Bíblia.

    O rabino então me deu algumas informações sobre o método que muitos judeus usam hoje para garantir fundos adequados com os quais operam suas organizações religiosas. Ele passou a dizer que as atividades de sua sinagoga foram apoiadas financeiramente por meio da adoção do “sistema patrono” pelos seus membros. Ou seja, as famílias compram assentos na sinagoga por vários preços a cada ano. O rabino mencionou que muitos de sua congregação realmente pagam mais de um décimo de sua renda para obter melhores lugares na sinagoga. Este método de captação de recursos é perfeitamente apropriado (do ponto de vista bíblico) se os judeus desejarem usá-lo. Isso ocorre porque o dinheiro é pago à sinagoga e não a um sacerdócio levítico ordenado.

    O último rabino estava interpretando corretamente os ensinamentos da Escritura Sagrada. Enquanto muitos ministros cristãos atualmente ensinam que os cristãos podem estar correndo o risco de perder a salvação se eles não pagarem dízimo para a igreja, rabinos judeus têm um conhecimento melhor e não afirmam uma coisa dessas. Eles percebem que é biblicamente indevido (na verdade, é uma desobediência flagrante às leis da Bíblia) para qualquer um pagar ou receber o dízimo bíblico hoje. E qualquer líder eclesiástico ou ministro que usa o dízimo bíblico (ou qualquer um que paga a um ministro o dízimo bíblico) é um pecador aos olhos de Deus.

    fonte: blog “Caramba, você só fala sobre dízimo ?”

    • JUDEUS SÃO àqueles que vão para frente de um muro e ficam se balançando para frente e para atrás e conversam com a pedra feito uns patetas?????

        • O CRENTE, com titica na cabeça, usa a palavra ATEU como se fosse um termo pejorativo capaz de infringir grande ofensa, tal qual um palavrão. Pois fiquem sabendo que muito me orgulha ser ATEU e sei que represento apenas 1% da população, fato este, que reforça o quanto me sinto honrado.

          OS DESMIOLADOS, consideram ser a quase unanimidade, o suficiente para legitimar as baboseiras que apregoam. Esquecem, que outrora, a totalidade da humanidade tinha certeza de que a terra era plana e apenas um , alegou que não. Via de regra, toda unanimidade é burra.

          Saudações ateias…………………………….AMADO IRMÃO

    • contra fatos nenhuma heresia resiste, como voce ve grande ateu jgmix pai das malandragens e mãe das safadesas e de simas eu disse tuas heresias seriam desmentidas, ai esta, refutar uma verdade e isto é constatado por todos que congregam sobre esta orientação, DEUS é fiel agora voce pode escrever todos longos textos hereges , chamar teus outros nicks para ajudar inclusive a mal amada mary para dizer voce esta cada dia melhor. heheheh caiu tgua mascara pontuar a entrada de teu remidor o anti-CRISTO AGORA FICOU SEM RAZÃO

      • CONHEÇAM AGORA, O TIPO DE GENTE QUE QUER QUE VC CONTINUE DIZIMANDO… ALÉM DO DÍZIMO SE RUMA MENTIRA PARA ARRANCAR DINHEIRO DAS OVELHAS DESAVISADAS ELES ACRESCENTAM ATÉ COISAS QUE A BÍBLIA NÃO RELATA, VEJA O AUTO INTITULADO PASTOR PRESIDENTE CLAMANDO, NUM COMENTÁRIO DISTORCENDO A BÍBLIA NA CARA DURA:

        artigo: Pastor Silas Malafaia rebate críticos que reprovam sua aproximação com a Globo: “Televisão não é de Deus nem do diabo; depende de quem a usa”.

        clamando disse: 10 de abril de 2013 ás 5:39 pm

        Quem conhecemos que é assim a não ser DEUS, e em troca este deu a abraão pão e vinho, que simboliza o CRISTO, e este paulo dis aos hebreus que ele é fiador de melhor aliança, da mesma forma jacó deu os seus dizimos a um anjo, o qual eles lutaram durante toda madrugada, com certeza após saudar sua divida com DEUS o anjo disse , já não mais te chamará enganador ou jacó e sim israel.

        JGMIX RESPONDE: clamando… pare de distorcer a bíblia! aonde jacó deu dízimo pro anjo??? vamos ver o texto bíblico real: ”

        ficando ele só; e lutava com ele um homem, até ao romper do dia.Vendo este que não podia com ele, tocou-lhe na articulação da coxa; deslocou-se a junta da coxa de Jacó, na luta com o homem.Disse este: Deixa-me ir, pois já rompeu o dia. Respondeu Jacó: Não te deixarei ir se me não abençoares.Perguntou-lhe, pois: Como te chamas? Ele respondeu: Jacó.Então, disse: Já não te chamarás Jacó, e sim Israel, pois como príncipe lutaste com Deus e com os homens e prevaleceste” (Gênesis 32:24-28)

        E aí, clamando? vc não tem temor não? em sua defesa em favor de dízimos vale até adulterar a palavra de Deus??? aonde vc viu nesse texto jacó entregando dízimos para o anjo??? O diabo, a quem vc serve é que distorce a bíblia, seu fariseu!!!

        isso foi originalmente postado em 10 de abril, e até hj, 12 de maio, o “pastor-presidente clamando” não teve coragem de responder…

        E porque esse falso profeta, não respondeu?

        pq foi biblicamente confrontado e desmascarado. A bíblia calou esse mentiroso.

        Esse é o tipo de “homem de Deus’ que quer que vc dê dízimos, que não se importa nem em distorcer a palavra de Deus em nome do dinheiro fácil!

        clamando fugindo em 3…2…1…

    • VC acha que a igreja de Jesus teria chegado até aqui com pessoas como vc com estes pensamentos, com esta ignorância espiritual sua ? rapaz presta atenção ! se DEUS não abomina e
      não rejeita esta forma de arrecadação na igreja logo vc está lutando contra a igreja dele , então vc pagará caro pela perseguição que esta fazendo. Porem se isto for um ingôdo dos pastores , quem vai arrancar este jôio é o SR Jesus, não vai ser vc e nem homem algum .

      • hebreus 7:1-18 explica bem sobre o dízimo e sua abolição por sua fraqueza e inutilidade. Agora mostra pra mim um versículo ao menos onde vemos um seguidor de Cristo dizimando ou sendo ensinado a dizimar… Fale ou cale-se para sempre. Eu JGMIX desafio vc a mostrar um versículo onde um cristão seguidor de cristo dá dízimo na biblia… Aceita o desafio ou vai fugir como os outros???

      • souza é isto que ele não entende, que quem deve somos nós, devemos devolver o que não é nosso, e depois é os pastores e DEUS se fizeram bom servos entrarão no gozo de seu sr. se não serão levados para fora onde a trevas choro e ranger de dentes, cheguei a propor que se alguém se atirar em baixo de um trem ( expressão ) muito antiga se ele se atiraria também ou se alguém fosse roubar um banco se ele iria junto , claro que não, então se um pastor o é deveria eu ser também, expliquei a ele que sou presidente da munha igreja, que não recebo salario que ao contrario sou um empresário bem sucedido e tenho prazer em dizimar,m e ofertar na obra, mas que temos centenas de obreiros integrados na obra, e que estes são dignos de seu salario, são medicos enfermeiros missionarios remédios comida e tudo que envolve maius para ajuda humanitaria em países arrasados , ele nem assim se comoveu com a miséria dos outros, quer é que a igreja desapareça, enfim ele é ateu e esta aqui para pontuar a entrada do anti-Cristo, e a seu serviço, tendo ainda o nick de pai das safadesas e mãe das malandragens e o de simas que mais parece debaixos, e se voce olhar vai ver que é maior o numero de ateus que hoje postam aqui, depois que o jgmix entrou virou o site ateu, sem falar nos gays ele atraiu uma grande gama de pessoas para lutar contra DEUS

        • clamando

          O que vc não entende é que o tempo de ignorancia bíblica dos membros está acabando. Como os pastores que deveriam ensinar e estimular os cristãos a lerem a bíblia não estão fazendo isso e ainda pior, estão distorcendo a bíblia ensinando heresias.

          os pastores e lideres gananciosos, aproveitam a falta de conhecimento bíblico dos membros para ameaçaram os mesmos com um suposto demonio devorador que ataca quem não dizima… dizem que ensinam a dizimar por amor, mas usam de terror…

          Se o dízimo fosse tão importante assim para o evangelho, vc acha que Jesus ou os apóstolos não teriam deixado ordens explicitas para que os cristãos dizimassem???

          dízimo era obrigatório somente aos israelitas, dentro da nação teocrática de israel, para sustento dos levitas e ajuda social.

          nós cristãos não somos israelitas, não vivemos na nação teocrática de israel e pastores e lideres religiosos não são levitas.

          O templo judaíco onde se deveria entregar dízimos foi destruido no ano 70 da nossa era.

          Os pastores que ensinam e recolhem dízimos em sua maioria sabem que estão fazendo coisa errada, mas por ganancia ou para não perder o título pastoral insistem nessa heresia.

          eu provei na bíblia que dízimos não são obrigatórios aos cristãos. cabe a quem pensa o contrário também usar a bíblia e tentar provar o que alega.

          xingar, chamar de pertubado, de ateu etc não responde a questão e só prova ainda mais o espírito que age na vida dos que ensinam e recolhem dízimos…

          o desafio do jgmix ainda está de pé:

          os que dizem que os cristãos devem dizimar, podem mostrar ao menos um versículo onde vemos um cristão, seguidor legítimo de Jesus dizimando ou sendo ensinado a dizimar???

          estaremos esperando… eu a bíblia!!!

  9. Para que dá Dízimos , desconheço resultados. Pode ter até alguma coisa positiva quando a pessoa é induzida a barganhar com deus.
    Agora, para quem RECEBE os dízimos, basta ver os apartamentos, seguranças, helicópteros e carros de luxo!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! E tem babacas que ainda confirmam estarem em uma igreja que prospera! Nossa Senhora do Chuveiro Elétrico, dá-me Resistência! Estes pastores usam os dízimos em benefício próprio e não em favor dos menos favorecidos, hospitais infantis, lares de idosos e necessitados. E não admitem serem chamados de evanjegues!

      • O CRENTE, com titica na cabeça, usa a palavra ATEU como se fosse um termo pejorativo capaz de infringir grande ofensa, tal qual um palavrão. Pois fiquem sabendo que muito me orgulha ser ATEU e sei que represento apenas 1% da população, fato este, que reforça o quanto me sinto honrado.

        OS DESMIOLADOS, consideram ser a quase unanimidade, o suficiente para legitimar as baboseiras que apregoam. Esquecem, que outrora, a totalidade da humanidade tinha certeza de que a terra era plana e apenas um , alegou que não. Via de regra, toda unanimidade é burra.

        Saudações ateias…………..DESMIOLADOS

  10. ATÉ ESTE MOMENTO REGISTREI 9 ATEUS AQUI NESTA PAGINA, MAIORIA ENTRETANTO CRISTÃOS POUCOS, VANMOS MUDAR O NOME DO SITE, NÃO MAIS G+ E SIM + ATEUS, E ESTES SEM MODERAÇÃO ESCRACHAM NOSSO DEUS E SUA PALAVRAS COM HERESIAS E OFENSAS ENQUANTO NO SITE ATEU NÃO NOS DEIXAM ENTRAR…..BRINCADEIRA NÉ, COMEÇAR A ORAR PARA QUE SE ABRA OUTRO SITE CRISTÃO.

  11. CLAMANDO ….x……….JGMIX ……DOIS CRISTÃOS que vivem a se digladiar porque o pinto do deus de um, a maior que o pinto do deus do outro. Calma meninas, há pinto grande o suficiente para ambas. Demonstrando assim, a sua pequenez , o seu preconceito, a sua iniquidade, a sua insensatez, o seu ego narciso e exclusivista, promovendo a dissenção, a discórdia, despertando o ódio, enfim, é inerente às religiões, que envenenam tudo o que põem a mão, despertando o pior do bicho homem. E tudo isto, a despeito do fato, de estarem falando do mesmo deus e do mesmo profeta. Percebem agora, o perigo, se fossem profetas e deuses diferentes?????

    • Sites ateus devem ser muito tediosos, pois os ateus não saem dos sites evangélicos. Aliás, não me lembro de qualquer coisa que os ateus tenham “criado” de interessante, ou importante, até porque eles não acreditam em “Criação”. No máximos, algumas “teorias” que nunca poderão se tornar “leis”, por não poderem nunca ser provadas. Não podem apresentar obras sociais relevantes, até porque isso iria contra a “seleção do mais apto”, não teriam sequer uma razão para viver se a religião no mundo fosse extinta, pois vivem em perseguir um Deus que alegam não existir. Seu linguajar é chulo, talvez para compensar a falta de argumentação lógica e convincente. Pobres ateus. Que Deus tenha misericórdia dos tais.

        • voce foi desmascarado caiu a tua mentira quem da dizimos prosperam e quem não da deve para todo mundo e tem vida miseravel o teu caso é claro, estas aqui para pontuar a entrada do anti-CRISTO teu remidor

          • clamando

            sua máscara caiu, seu cão guloso.

            eu não dou dízimo, e não tenho dividas… e nem dúvidas!

            tanto não tenho duvida que fiz um estudo biblico que vc é incapaz de contradizer…

            kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

            e sei que isso deixa vc furioso!!!

            o grande mestre de teologia é incapaz de contradizer o estudo feito por um leigo!

            essa é a maior prova que Deus capacita seus escolhidos!

  12. Ninguém dá dízimo para ser abençoado. A pessoa dá dízimo porque já é abençoada. Porém, o avarento é idólatra ( Ef. 5:5 ).

    • EQUIVOCO SEU AMADO IRMÃO CATÓLICO, eles dão dízimo, porque sofreram lavagem cerebral que os levaram a acreditar que devem renunciar a todas as inocências e aceitar a imputação do peso da culpa e do pecado, para os padres lhes venderem em suaves prestações, a redenção de um ser imaginário. Que seus bebês já nascem pecadores, convencimento este, extremamente asqueroso, desumano, repulsivo, desonesto, vigarista, delinquente, etc…etc….e etc….

      SEM CONTAR que são convencidos a comungarem com ritual pagão (Osíris) insano e bizarro de canibalismo e vampirismo ao postularem a transubstanciação da bolacha e do vinho , no corpo e sangue de alguém.

      SE AMANHÃ pela manhã, eu falar alguma palavra em latim para minha panqueca e copo de vinho alegando ser o sangue e o corpo do Elvis Presley, serei internado por problemas mentais. Não é mesmo AMADO IRMÃO CATÓLICO

      Saudações ateias.

    • Parabéns,

      Só dá quem tem. Só perde quem possui.

      Agora tem uns desgracentos que dão dez por cento de desgraças, descrenças, de mentiras, de inversão da verdade, de nada por nada possuir.

      JGMX não estou fazendo referências à sua pessoa, do contrário.

      Você dá 100%, é só ficar com raiva, que você um dia vai dar mais que 100%, nem que roube pra superar os 100%.

  13. Eu vi nesse site muitos comentários falando que dizimo não é uma obrigação cristã, pois Jesus nunca falou de dízimo, mas estao enganados leia:
    Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas, porque dais o dízimo da hortelã, do endro e do cominho e tendes negligenciado os preceitos mais importantes da Lei: a justiça, a misericórdia e a fé; devíeis, porém, fazer estas coisas (Justiça misericordia e fé), sem omitir aquelas(dar o dizimo)! (Mateus 23:23) (Almeida revisada)

  14. ESTELIONATO RELIGIOSO É ISTO AÍ EMBAIXO

    Art. 171 – Obter, para si ou para outrem, vantagem ilícita, em prejuízo alheio, induzindo ou mantendo alguém em erro, mediante artifício, ardil, ou qualquer outro meio fraudulento:
    Pena – reclusão, de 1 (um) a 5 (cinco) anos, e multa. OU NÃO…

  15. Desde quando o dizimo é doado? O que consta é que a oferta sim, é doada.
    Na concepção biblica, o dizimo deve ser entregue! Voce só pode doar o que é seu, o que não é seu, é devolvido!

    • dizimo é lei de Mosés! o dizimo nuca foi dado em dinheiro na epoca dos judeus( mateus 23.23). faz parte do sacerdocio levitico( heb 7), pois ao mudar o sacerdocio é necessario que se faça mudança de lei. pois estamos no sacerdocio segundo a ordem de Melquisedeque. vc pode dizer: “Abraão deu dizimo”; e eu respondo: foi um dizimo voluntario, e nao obrigatorio. e tambem nao foi de sua renda e sim dos dispojos da guerra. eu tenho o dizimo como um tipo de oferta voluntaria, pois deve ser dado com amor.

      • na concepção bíblica dízimo deve ser entregue e recolhido conforme hebreus 7:5.

        vendo que os requisitos listados em hebreus 7:5 não estão presentes, logo estamos desobrigados de ter de devolver!

  16. realmente DEUS não se deixa escarnecer
    os filhos de satanas os ateus pai das safadesas mãe das malandragens de simas jgmix e mal amada mary, tanto escarneceram que a resposta veio rapida, quem da dizimo tem vida muito melhor de quem não da, não devem nada a ninguém e possuem muitos mais bens, heheh vou comprar outro carro é bom ser fiél

      • TEU deus se chama satanas o ateu cão guloso para desviar e arrecadar almas para o anti Cristo, mentiroso vende tuia bicleta e teu computador e da aos pobres saia da casa de tua mãe e va trabalhar edja util se não para tua mãe mas para ti parasita

      • Mentira sua ! vc se gloria nas fofócas ! só gosta de falar da vida dos outros; seu prazer é zombar dos neo pentecostais julgando-se o suprassumo dos cristãos.

        • souza

          se Jesus estivesse fisicamente entre nós, Ele seria neopentecostal?

          claro que não, não é? então pq eu teria de ser também?

          Falo da iurd pq sei que não falo de uma igreja séria e sim de uma empresa da fé!

          • hehehehehehheheheeehhehehehh umj filho de satanas seria neopentecostal hahahahahahahahahahahah teu pai é o das safadesas e tua mãe é a dasw malandragens, e o teu ateu é o de simas e voce esta aqui só para pontuar a entrada do anti9 -CRISTO

  17. A PAZ!

    Pouco me importa que tem mais grana ou menos, eu mesmo não tenho, mas estou tentando melhorar um bucadinho minha Vida, o que MAIS tem me chamado a ATENÇÃO durante esse 57 Anos de conhecimento do Evangelho, não somente o Evangelho, mas de Catolicismo, Espiritismo Kardecista , Candoblecismo esse aprendi com os melhores, Quimbanda, Umbanda, Feitiçaria, Judaísmo, Budismo, e por aí vai, todas experimentadas, mas voltei ao Pentecostalismo, não sou O CARA, sou apenas mais um dentre Milhões, mas aos meus 61 Anos completados, vi muito, sofri muito, o que posso participar a TODOS e que durante ESSES ANOS TODOS, nuca vi algum Pastor se perpetuar no auge de uma unção!, aqui poucos exemplos BRASIL PARA CRISTO!, ASSEMBLÉIA principal e uma Sociedade, notem bem como a Cristã, Deus e Amor, Igreja da Graça, IURD, Missionária Elza, DEPOIS da vinda de JESUS O CRISTO Nunca mais houve um Sacerdote, ou Pastor como preferir que ficou em Plena unção até o final de suas VIDAS!, NÃO, todos tiveram seu tempo e logo veio OUTROS como fosse um Rodízio, ou seja NÃO FICARAM EM EVIDÊNCIA PLENA, sempre aparece outro, ISSO QUER DIZER QUE A verdadeira unção do DEUS poderoso esta com cada um de nos, PORQUE?, SE LEMBRAM DE JESUS ENTRANDO AO TEMPLO E EXPULSANDO OS MERCADORES “EMPREGADOS DOS SARCEDOTE?”, SIM eram mercador, Cambistas todos a Mando dos Sacerdotes que ficavam cada vez mais Ricos, essa foi a MISSÃO DE JESUS O CRISTO, ACABAR COM ESSE MONOPÓLI DE PAI PARA FILHO A FUNÇÃO DE SARCEDOTE, hoje temos o Pastor PRESIDENTE VITALÍCIO, e engraçado, apenas mudou a estratégia, nomenclatura, mas, o desejo do PODER E O MESMO!, quem sou eu para explanar sobre isso, melhor que isso E O DIVINO ESPIRITO SANTO colocando a SABEDORIA a todos, basta invocar, “e exatamente isso que os ateus não entendem, porque eles não conseguem experimentar sem seu EU a frente de tudo, e esse e justamente o ERROS DOS LIDERES O EU!
    apartir daí fica fácil acusar de ADULTÉRIO POR SE TRATAR DE UM PECADO MAIOR E REGEITADO POR NOS! (se transforma em PROSTITUTO), MAIORIA DAS IGREJA USA ISSO COMO INSTRUMENTO.

    A Partir daí pensem, analizem, o nosso dia/dia, fica mais fácil dar prosseguimento ao que leva uma Igreja a sucumbir, “luxuria, Vaidade, PODER”, TRÊS ELEMENTOS FORTES PARA ACABAR COM A UNÇÃO!

    Brigamos discutimos mas por vaidade, e não por convicção, e como se fosse um time de futebol ninguém que r ser perdedor sua Igreja tem que ser a melhor, afinal estamos lá, essa e a questão, Orgulho de querer ser o melhor, o mais Abençoado, isso desde o Primórdio dos homens e mulheres existe.

    Nada tenho contra, mas e aí que certos elementos perturbado nos vem atacar, o caso do elemento conhecido aqui e pura perturbação, não devemos nos esquecer que o satanás não esta fora de nosso meio mas, dentro dele, e o objetivo dele e fazer o que esse elemento esta tentando, ABALAR A FÉ, criar tumultuo, e chamar atenção, desviar ela, promovendo a discórdia, por isso tive vontade de escrever isso tudo, NÃO SOU O SENHOR RAZÃO!, Não, sou mais um, com falhas e tudo, um Pecador, tentando seguir o caminho ESTREITO, Não sou o dono da verdade. Grato, DEUS ABENÇOE A TODOS!

  18. os lideres que defendem a heresia que é o dizimo nos dias de hoje sempre usam da falta de conhecimento bíblico dos membros…

    pesquisas mostram que 80 % dos cristãos evangélicos nunca leram a bíblia toda.

    Este cenário é perfeito para esses caras que se autointitulam profetas disseminarem essas doutrinas mercantilistas…

    Aí, quando encontram alguém que estuda a bíblia, se vêem em apuros!

    quando provamos que dízimo era coisa somente da lei de moisés e que a lei de moisés não é para ser observada pelos cristãos, eles então acuados pela verdade , alegam que dízimos são anteriores a lei de moisés, e falam de abraão e jacó, e quando é comprovado que aquele dízimo de abraão foi na verdade o pagamento de imposto à melquisedeque que era rei de salém, e jacó só fez um voto de dar o dízimo e não é mencionado ele dizimando, então mais uma vez acuados, alegam que a arvore do conhecimento do Jardim do éden´representava o dízimo, e quando é comprovado que aquela árvore não tem nada a ver com dízimo, aí alegam que Jesus mandou dizimar, mas quando provamos que Jesus estava debaixo da lei de moisés, pois ainda não tinha feito o seu sacrifício perfeito na cruz e não poderia ser contra o dízimo pois era um dos preceitos da lei, então acuados usam o texto de malaquias, e falam que quem não dizima rouba, mas é só ler o texto completo de malaquias e vemos que quem estava roubando eram os sacerdotes, e o dízimo era só obrigação aos da nação de israel.

    vendo-se sem mais argumentos, mostram sua verdadeira face, e partem para agressões pessoais, difamações e acusações… tipico de quem não é cristão!

    Esses caras que se intitulam pastores, bispos, apóstolos, não querem largar o osso mesmo!!!

    bem profetizou o profeta isaías sobre esses tipos:

    ” Tais cães são gulosos, nunca se fartam; são pastores que nada compreendem, e todos se tornam para o seu caminho, cada um para a sua ganância, todos sem exceção.” ( isaias 56:11 )

    • Também creio que o analfabetismo bíblico seja a arma deste sistema de homens manipuladores da fé, não foi esta a arma da ICAR na idade média? Manter o povo longe das escrituras e manipulados por catecismo nos quais davam aos povos catequizados a sua doutrina como se fosse a Palavra de Deus?
      Da mesma forma as denominações através de seus líderes afasta o povo do conhecimento do Verdadeiro Evangelho do Senhor Jesus, manipulando a fé das massas com um evangelho adulterado. Basta ver as pregações destes homens, é só baseado no VT. Enquanto o NV que foi inaugurado na morte do Nosso Senhor Jesus Cristo é deixado de lado pois não dar base para estes costumes das ditas igrejas evangélicas neopetencostal com suas doutrinas de dízimos, fogueiras santas, correntes, templos santuosos, sem falar na falácia dos seus líderes quando se intitulam por UNGIDOS, INTOCAVEIS, E DONOS DA VERDADE.

  19. clamando

    O que vc não entende é que o tempo de ignorancia bíblica dos membros está acabando. Como os pastores que deveriam ensinar e estimular os cristãos a lerem a bíblia não estão fazendo isso e ainda pior, estão distorcendo a bíblia ensinando heresias.

    os pastores e lideres gananciosos, aproveitam a falta de conhecimento bíblico dos membros para ameaçaram os mesmos com um suposto demonio devorador que ataca quem não dizima… dizem que ensinam a dizimar por amor, mas usam de terror…

    Se o dízimo fosse tão importante assim para o evangelho, vc acha que Jesus ou os apóstolos não teriam deixado ordens explicitas para que os cristãos dizimassem???

    dízimo era obrigatório somente aos israelitas, dentro da nação teocrática de israel, para sustento dos levitas e ajuda social.

    nós cristãos não somos israelitas, não vivemos na nação teocrática de israel e pastores e lideres religiosos não são levitas.

    O templo judaíco onde se deveria entregar dízimos foi destruido no ano 70 da nossa era.

    Os pastores que ensinam e recolhem dízimos em sua maioria sabem que estão fazendo coisa errada, mas por ganancia ou para não perder o título pastoral insistem nessa heresia.

    eu provei na bíblia que dízimos não são obrigatórios aos cristãos. cabe a quem pensa o contrário também usar a bíblia e tentar provar o que alega.

    xingar, chamar de pertubado, de ateu etc não responde a questão e só prova ainda mais o espírito que age na vida dos que ensinam e recolhem dízimos…

    O desafio do jgmix ainda está de pé:

    Os que dizem que os cristãos devem dizimar, podem mostrar ao menos um versículo onde vemos um cristão, seguidor legítimo de Jesus dizimando ou sendo ensinado a dizimar???

    estaremos esperando… eu a bíblia!!!

        • dois ateus pontuando a entrada do anti-CRISTO pouco m,e importa teu discurso herese e maligno, para voces provas não são o suficiente diante da ignorancia, obitida por anos de burrice, quando vale mais 1000 pessoas 1000 igrejas dizendo é de DEUS ou dois ou tres ateus com plaquinhas griatando e esperneando, heheh tuaq mascara caiu hoje sabemos voce não é desviado voce é ateu de simas pai das safadesas e mãe das malandragens, por falar nisto quando voce vai estrear a heroina da novelas das oito a evag. ecumenica que canta a musiquinha quanto mais o clamando me bate mais eu me apaixono heheh jgmix de siamas pai das safadesas e mãe das malandragens fugindo ops não deu tempo para contar 1…2…3.. foge foge mulher maravilha ateu e gay

  20. Dou dízimo tooooooooodo mês , dou primícias á minha pastora pois ela é minha cobertura espiritual … e em breve darei ao meu pastor tmb !! PQ DEUS vai me prosperar à esse nível em nome de JESUS! e ninguém tem nada haver com quem dá ou deixa de dar dízimos !! um conselho aos julgadores: VAI LER A PALAVRA DE DEUS sem preconceito, com vontade de aprender mesmo .. pede direção ao ESPIRITO SANTO que Ele vai te revelar oque é o certo a fazer ! Tenho prazer de devolver a Deus 10 por cento de tudo que ganho, pois Ele me dá muiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiito mais que isso !! não só pra mim, mais a você tmb! Ele te deu a vida, e por acaso isso tem preço que pague? acho que não né! então vigie a língua, pois ela pode até te levar a morte ETERNA. Sou mt abençoada sendo fiel a Deus nos dizimos e nas primícias. Enquanto eu prospero a cada dia mais dando o dizimo, pessoas usam o seu salário comprando drogas, bebidas e levando amantes para motéis e assim destruindo seus casamentos! e ai oque vc prefere? Faça oque bem entender com o seu dinheiro, mais saiba que vc prestará contas á Deus no fim.. bjs fiquem com DEUS. E fica a dica. ;*

    • Me responde irmã, onde na Bíblia está autorizando pastores a receber dízimos? Se a irmã encontrar publica em uma resposta para mim, já li a Bíblia por vários vezes e os únicos autorizados a receber dízimos era os levitas.

      Fica Na Paz.

    • Juliana, vc. precisa de uma pastora para ser sua “cobertura espiritual” ? O que significa isso ? Vc. tem certeza que não está sendo ludibriada ? – Porque vc. tem que pagar para outra pessoal igual a vc. para te dizer algumas palavras tiradas da bíblia ? Abre o olho Juliana!!

  21. contra fatos a argumentação a textualização, as bravatas e mentiras do pai das safadesas mãe das malandragens e de simas, esperneiam usam de tudo que é tipo de bravatas joguetes difamações, mas a verdade é só uma, eles são ateus e desviados com vidas destruidas sem emprego vivem as custas de outros não produzem nada, não tem nada, são um zero a esquerda

  22. Me responda onde na Bíblia está autorizando pastores a receber dízimos? Se encontrar publica em uma resposta para mim, já li a Bíblia por vários vezes e os únicos autorizados a receber dízimos era os levitas.

    Fica Na Paz.

    • diga-me onde esta na bíblia que não é para dar, que houve proibição, se for ao pé da letra, deverias vender tudo que tem e depositar aos pés dos apótolos, voce dira não existem mais , eu digo pedro deixou de ser apóstolos e se tornou presbítero e recebia os bens dos irmãos…e ai?

      • CLAMANDO

        todos aqui são testemunha de que quem sempre foge das perguntas é vc…

        no desespero pelos dízimosaté se uniu aos iurdianos…que vc vivia falando mal… mas no desespero por estar em PAPAS DE ARANHA com o cristão JGMIX, se aliou até a turma do edir macedo…

        que feio… “pastor”!

      • Verdade, que desde os primórdios da história vemos os homens financiando a obra de Deus, desde os profetas que recebiam ofertas de dinheiro e alimentos até O Senhor Jesus Cristo que tinha um tesoureiro, Judas Iscariotes. O Vemos estas ofertas na história da Igreja primitiva com os apóstolos e isto sendo inventado por Paulo para os necessitados de Jerusalém. O que nunca vemos é o uso de dízimos pois o mesmo era sagrado para os levitas. Fica claro não sou contra as ofertas pois Deus ama quem doa com amor para sua Obra e para ajudar os necessitados.
        Sem citações, mas o que falo é com base na Palavra de Deus.
        Nenhum pastor, bispo, apóstolo, missionário, padre ou qualquer que seja o título tem autoridade bíblica para receber o dízimo bíblico como foi autorizado por Deus na sua palavra, o que vemos hoje nas denominações pode ser chamado de taxa mensal de associados, imposto de agremiação, taxa confederativa, etc… MENOS DÍZIMOS.

      • Verdade, que desde os primórdios da história vemos os homens financiando a obra de Deus, desde os profetas que recebiam ofertas de dinheiro e alimentos até O Senhor Jesus Cristo que tinha um tesoureiro, Judas Iscariotes. O Vemos estas ofertas na história da Igreja primitiva com os apóstolos e isto sendo inventado por Paulo para os necessitados de Jerusalém. O que nunca vemos é o uso de dízimos pois o mesmo era sagrado para os levitas. Fica claro não sou contra as ofertas pois Deus ama quem doa com amor para sua Obra e para ajudar os necessitados.
        Sem citações, mas o que falo é com base na Palavra de Deus.
        Nenhum pastor, bispo, apóstolo, missionário, padre ou qualquer que seja o título tem autoridade bíblica para receber o dízimo bíblico como foi autorizado por Deus na sua palavra, o que vemos hoje nas denominações pode ser chamado de taxa mensal de associados, imposto de agremiação, taxa confederativa, etc… MENOS DÍZIMOS.

      • Que excelente observação clamando, então doe seu carro e sua casa, já que pelo jeito você não confia em igrejas, então doe para algum hospital do câncer ou algum asilo, ou alguma instituíção que ajuda pobres e seja feliz…, e antes que crucifiquem eu sou dizimista, tenho uma vida próspera graças a Deus e ajudo instituíções.

  23. Antes de existir,evangélicos,apóstolos,judeus,templos,igrejas,Moisés,leis de Moisés,levitas e leis dos levitas.,leis carnais,leis espirituais,leis da graça,leis da desgraça,e leis sem graça,os dízimos já existiam,eles eram repartidos e distribuídos diretamente em mãos dos necessitados caldeus,babilônicos,confederados de abraão,sodomitas,etc.Havia celeiros e câmaras de depósitos para armazenar dízimos de diversos grãos alimentícios para os necessitados se alimentarem no pátio dos templos dos primeiros fiéis dizimistas da bíblia.Melquisedeque distribuiu dízimos e recebeu dízimos de Abraã,Isso serve de exemplos para todos os pastores e evangélicos dizimistas,mas a maioria deles preferem concordar apenas com os seus pastores.
    Leia 1ªsamuel 2:13-16:“O costume daqueles sacerdotes com o povo era que,oferecendo alguém algum sacrifício,estando-se cozendo a carne,vinha o moço do sacerdote,com um garfo de três dentes em sua mão;E enfiava-o na caldeira,ou na panela,ou no caldeirão,ou na marmita;e tudo quanto o garfo tirava,O SACERDOTE TOMAVA PARA SI;assim faziam a todo o Israel que ia ali a Siló. Também o moço do sacerdote dizia ao homem que sacrificava: Dá essa carne para assar ao sacerdote;porque não receberá de ti carne cozida,mas crua.E,dizendo-lhe o homem:Queime-se primeiro a gordura de hoje,e depois toma para ti quanto desejar a tua alma,então ele lhe dizia:Não,agora a hás de dar,e,senão,por força a tomarei”.Por causa desse fato surgiram algumas religiões que exibiam símbolos e contavam histórias sobre “o tridente ou garfo do diabo”a”panela ou caldeirão do inferno”,”o espeto do diabo”,etc Essa história se referia aos sacerdotes que passaram a usar versos bíblicos para proibir que os dizimistas e ofertantes tivessem parte dos seus próprios dízimos,o que é um direito para todos os dizimistas e não dizimistas necessitados.
    O sacerdote Tobias,fez uma câmara particular para desviar dízimos para ele,então foi expulso pelo sacerdote Neemias,que mandou limpar e preparar as câmaras e celeiros de dízimos para alimentar os fiéis e necessitados,por isso então todo o Judá voltou a trazer dízimos do grão aos celeiros.Neemias 13:9,12(Mateus 21:12) Siga esse exemplo.
    Havia uma lei para obrigar os sacerdotes a tomar dízimos apenas dos israelitas filhos de Jacó ou filhos-netos de Abraão,que individualmente traziam os seus próprios cereias e animais alimentícios para dízimá-los no pátio do templo,onde confessavam e transferia diretamente sobre o animal,o seu pecado para que sobre o animal racaísse o castigo da lei do pecado e da morte,em seguida o pecador sacrificava o animal pelas sua próprias mãos,assim numa só lei DEUS espera que através da distribuição correta dos dízimos aos necessitados façamos jus ao cumprimento de suas promessas feitas a Abraão e Jacó,de alimentar e cuidar de seus herdeiros fiéis dizimistas e parentes necessitados.(Números 18:20 Hebreus 7:5)
    É necessário controlar a boca dos egoístas milionários gafanhotos devoradores de dízimo. É preciso cobrar coerência com a vontade de Deus e mais justiça social,auditoria fiscal e dar o devido direito aos fiéis e seus parentes,e familiares necessitados para que recebam as bênçãos de Deus,nos dízimos.Deus não precisa de prognósticos de pastores para fazer os seus fiéis entender e cumprir a sua vontade.Deus espera há dois mil anos que os órfãos e necessitados saibam que Ele os ama e que pensou em cada um necessitado quando criou os dízimos.
    REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS: Gênesis 14 Genesis 26 números 18 Neemias 13 1ªSamuel 2 Malaquias 3 S.Lucas 18 Hebreus 7,etc

  24. Dízimo – Novo Aprendizado, Renovação da Fé
    “Mas, o alimento sólido é para os adultos, os quais, pelo exercício constante, tornaram-se aptos para discernir tanto o bem quanto o mal”. Hebreus 5: 14.
    “Também todos os dízimos da terra, quer dos cereais, quer do fruto das árvores, pertencem ao Senhor; santos são ao Senhor” Levítico 27: 30.
    Não há dúvidas de que o legítimo proprietário do dízimo é o SENHOR. Mas como Deus não recebe diretamente os dízimos, Ele nomeou sacerdotes para que fossem os legítimos receptores do dinheiro sagrado. O dízimo está vinculado ao sacerdócio e não ao templo como alguns imaginam. Antes mesmo de existir um templo, Abraão pagou o dízimo “dos despojos” (Hebreus 7: 4) ao sacerdote Melquisedeque, que era também rei de Salém (Gênesis 14: 18, 20). Após a libertação do povo de Israel do domínio egípcio Deus instituiu a ordem sacerdotal “araônica”. Os descendentes de Arão pertencentes à tribo de Levi não receberam herança na nova terra, pois sua herança seria o Senhor. Os sacerdotes da tribo de Levi deveriam sobreviver com o mantimento proveniente dos dízimos e das ofertas do povo. “Aos filhos de Levi dei todos os dízimos em Israel por herança, pelo serviço que prestam, serviço da tenda da congregação” Números 18: 21. Note que o dízimo era dado pelo serviço que prestavam. Cristo, através de sua morte, pôs fim ao sistema sacerdotal levítico ou araônico (Hebreus 6: 20; 7: 11). Uma nova ordem foi estabelecida: o sacerdócio segundo a ordem de Melquisedeque. Cristo é o sumo sacerdote desta ordem, mas quem são os sacerdotes? Seriam os pastores administradores? Seriam os pastores locais os verdadeiros sacerdotes? Seriam os pastores administradores mais os locais mais os anciãos ou presbíteros?
    “Vós também, quais pedras vivas, sois edificados como casa espiritual para serdes sacerdócio santo, a fim de oferecerdes sacrifícios espirituais, aceitáveis a Deus por Jesus Cristo… Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as grandezas daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz”. I Pedro 2: 5 e 9.
    Graças à ignorância do povo, os conceitos sobre o dízimo no meio cristão se desvirtuaram de tal modo que quando se pergunta quem são os sacerdotes modernos, todos respondem: “São os pastores, padres ou reverendos” e quando se pergunta quem é o legítimo proprietário do dízimo, todos respondem: “É a administração pastoral”. Hoje todos nós somos sacerdotes (I Pedro 2: 5 e 9; Apocalipse 1: 6; 5: 9, 10), somos representantes de Cristo num mundo escuro. A lei do dízimo mudou, pois o sacerdócio mudou. “Pois, mudando-se o sacerdócio, necessariamente se faz também mudança da lei”. Hebreus 7: 12. Note como Paulo descreve o método antigo com relação aos direitos sobre a propriedade do dízimo: “E os que dentre os filhos de Levi recebem o sacerdócio têm ordem, segundo a lei, de tomar os dízimos do povo, isto é, de seus irmãos”. Hebreus 7: 5. Paulo, em Hebreus 7, discorrendo sobre a mudança de ordem sacerdotal não poderia deixar o assunto “dízimo” de fora. Note o que ele diz sobre a lei do dízimo: “Pois, mudando-se o sacerdócio, necessariamente se faz também mudança da lei” Hebreus 7: 12.
    O que mudou na lei do dízimo? Será que o dízimo foi abolido?
    Para entendermos a questão da “obrigatoriedade” do dízimo devemos entender muito bem o ensino bíblico sobre os dois modelos sacerdotais: o sistema levítico e o sistema de Melquisedeque. O sistema sacerdotal levítico e suas leis duraram enquanto os levitas exerciam o sacerdócio no santuário terrestre. Quando Cristo veio a esta terra, morreu por nós e subiu aos céus, um novo modelo de sacerdócio foi inaugurado – um sacerdócio segundo a ordem de Melquisedeque. O livro de Hebreus explica como Melquisedeque, rei de Salém e sacerdote de Deus, representava a obra de Jesus Cristo como nosso Sumo Sacerdote.
    A Palavra de Deus nos mostra que o dízimo é uma prática válida em ambos os sistemas. Os levitas recebiam os dízimos e Melquisedeque também recebeu os dízimos de Abraão. Embora a prática de dizimar seja válida nos dois modelos sacerdotais, o dízimo só é (ou só foi) obrigatório durante a vigência do modelo levítico. Fora do modelo levítico não há lei que obrigue a devolução do dízimo. Veja o exemplo de Jacó que se deu antes da vigência do modelo levítico (Gênesis 28: 20-22). Ele fez um voto sob uma condição para dar ao Senhor o dízimo. Se o dízimo fosse algo obrigatório certamente Jacó o daria incondicionalmente, não caberia um voto diante de algo que já é lei. A experiência de Jacó nos mostra que o dízimo não era obrigatório em sua época, mas era algo que poderia ser oferecido voluntariamente. Falando sobre a lei do dízimo, Hebreus 7: 12 afirma que havendo mudança de sacerdócio houve mudança de lei. E a lei no contexto de Hebreus 7: 5-12 é a lei do dízimo. Isso significa que quando o sacerdócio levítico foi extinto, a lei que obrigava a devolução dos dízimos também foi extinta. Entendemos que o modelo sacerdotal vigente é o de Melquisedeque e, portanto todos estamos sujeitos apenas às leis relacionadas a este modelo sacerdotal. Entendemos que o modelo levítico e as leis relacionadas ao sacerdócio levítico não estão mais em vigor. É por esta razão que não adotamos o sistema de dízimo na Igreja de Deus. Cabe ao doador decidir se vai doar 1%, 10%, 20% ou qualquer outro percentual do seu salário para a obra de Deus (Atos 2: 45; 4: 32, 34-37; 5: 1-10). “Cada um contribua segundo propôs no seu coração; não com tristeza, ou por necessidade; porque Deus ama ao que dá com alegria” (2ª Coríntios 9: 7).

  25. O dízimo, segundo a Palavra de Deus

    Em nenhum lugar nas Escrituras Sagradas você vai encontrar pessoas devolvendo dízimos em dinheiro. Na Bíblia, o dízimo está associado a cereais e rebanhos, ou seja, frutos da terra em geral. Antes do período da lei, Abrão (mais tarde chamado Abraão) deu os dízimos dos bens que havia conquistado dos inimigos (Gênesis 14:16-20) durante uma batalha. Melquesedeque saiu ao encontro de Abraão porque era rei de Salém, e recebeu o tributo. Isso aconteceu uma única vez e não há mais registros de que Abraão tenha dizimado depois.

    Quando as Escrituras Sagradas começaram a ser redigidas (por volta do ano 1500 antes de Cristo), o dinheiro (em hebraico כסף) já existia, conforme Gênesis 17:12, Deuteronômio 14:25, Êxodo 12-44, Números 3:49, 1 Reis 21:2, etc. Apesar disso, o povo deveria seguir as determinações de Deus e dizimar apenas dos rebanhos e cereais, conforme escrito em Deuteronômio 14:22, Levítico 27:30, Êxodo 34:2; 26, 1 Samuel 8:17, etc.

    “Também todas as dízimas do campo, da semente do campo, do fruto das árvores, são do SENHOR; santas são ao SENHOR.” (Levítico 27:30)

    Desse modo, as pessoas que exerciam outras profissões, tais como artesãos (Êxodo 31:3-5), copeiros e padeiros (Gênesis 40:1-2), carpinteiros e pedreiros (II Samuel 5:11), músicos (I Reis 10:12), alfaiates (Êxodo 28:3), mestres-de-obras (I Reis 5:16), ourives, pescadores, mercadores, coletores de impostos, guardas, cozinheiros, não poderiam dar dízimos, mas apenas ofertar.

    Na Bíblia, Deus não recebeu dízimo em dinheiro, apesar de existir o dinheiro, e ninguém pode provar o contrário. Observe:

    “Separem o dízimo de tudo o que a terra produzir anualmente. Comam o dízimo do cereal, do vinho novo e do azeite, e a primeira cria de todos os seus rebanhos na presença do Senhor, o seu Deus, no local que ele escolher como habitação do seu Nome, para que aprendam a temer sempre o Senhor, o seu Deus. Mas, se o local for longe demais e vocês tiverem sido abençoados pelo Senhor, pelo seu Deus, e não puderem carregar o dízimo, pois o local escolhido pelo Senhor para ali pôr o seu Nome é longe demais, troquem o dízimo por prata, e levem a prata ao local que o Senhor, o seu Deus, tiver escolhido. Com prata comprem o que quiserem: bois, ovelhas, vinho ou outra bebida fermentada, ou qualquer outra coisa que desejarem. Então juntamente com suas famílias comam e alegrem-se ali, na presença do Senhor, do seu Deus.” (Deuteronômio 14:22-26)

    Como vimos, Deus não aceitaria a prata no lugar do dízimo, ou seja, o dinheiro no lugar dos frutos da terra, mas permitiria, por causa de uma longa distância, a troca do dízimo por prata, por ser fácil de transportar, mas com a condição de o dizimista (homem do campo), já no local indicado por Deus, comprar o que quiser para ali “comer do seu dízimo” e se alegrar na presença do Senhor Deus, o nosso mantenedor.

    Quem não era fazendeiro poderia colaborar com ofertas de alimentos, incenso, utensílios (Neemias 13:5) e também dinheiro:

    “E disse Joás aos sacerdotes: Todo o dinheiro das coisas santas que se trouxer à casa do Senhor, a saber, o dinheiro daquele que passa o arrolamento, o dinheiro de cada uma das pessoas, segundo a sua avaliação, e todo o dinheiro que trouxer cada um voluntariamente para a casa do Senhor,” (2 Reis 12:4)

    Algumas ofertas deveriam ser feitas obrigatoriamente em dinheiro, como a do arrolamento citado na referência acima, em obediência ao escrito em Êxodo 30:13-16.

    Consideradas essas coisas, podemos concluir que a igreja, no período atual, vem utilizando a palavra “dízimos” equivocadamente e fora do seu contexto original.

    Atualmente, muitas denominações ensinam que os crentes devem dar 10% do salário, caso desejem ter uma vida financeira abundante e intocada pelo devorador. Quem não dá o dízimo, dizem alguns, está sujeito à ação do devorador, é ladrão e está roubando a Deus. Para sustentar esse ensinamento equivocado, utilizam indevidamente o capítulo 3 de Malaquias, que não está dirigido à igreja, mas apenas à nação de Israel, sob o regime da lei (Malaquias 4:4).

    A Palavra de Deus nos ensina, no entanto, que toda maldição (inclusive a do devorador) foi desfeita com o sacrifício de Cristo (Gálatas 3:13), pelo menos para os que creem nisso. Porém se o crente ainda deseja se justificar pelas obras da lei, o tal permanece sobre o efeito de qualquer maldição (Gálatas 3:10), inclusive a do devorador.

    É importante esclarecer que o devorador não é um demônio, como alguns pensam, mas sim uma espécie de gafanhoto. Observe essa passagem:

    “O que o gafanhoto cortador deixou o gafanhoto peregrino comeu; o que o gafanhoto peregrino deixou o gafanhoto devastador comeu; o que o gafanhoto devastador deixou o gafanhoto devorador comeu.” (Joel 1:4) Nova Versão Internacional.

    As Escrituras Sagradas nos alertam para a possibilidade de passarmos até por alguns apertos. O próprio apóstolo Paulo padeceu necessidades, enfrentando até mesmo a fome, porque não tinha dinheiro:

    “porque já aprendi a contentar-me com o que tenho. Sei estar abatido, e sei também ter abundância; em toda a maneira, e em todas as coisas estou instruído, tanto a ter fartura, como a ter fome; tanto a ter abundância, como a padecer necessidade.” (Filipenses 4:11-12)

    O profeta Malaquias não se dirigiu à igreja, do contrário Deus estaria entrando em uma irreparável contradição ao prometer bênçãos e prosperidade, mas ao mesmo tempo permitindo que os crentes, inclusive dizimistas, enfrentassem necessidades tão grandes, como as que Paulo enfrentou.

    Outra questão importante é acerca da legitimidade para receber dízimos (frutos do campo). Quem pode atualmente tomar dízimos, segundo a Palavra de Deus?

    “E os que dentre os filhos de Levi recebem o sacerdócio têm ordem, segundo a lei, de tomar o dízimo do povo, isto é, de seus irmãos, ainda que tenham saído dos lombos de Abraão.” (Hebreus 7:5)

    Portanto atualmente ninguém no mundo tem autorização, segundo a lei, para tomar dízimos do povo. Nem mesmo entre os judeus legalistas em Israel, pois não há mais templo e levitas servindo como sacerdotes.

    Considerando que o dízimo só poderia ser dado por agricultores e criadores de rebanhos, e que o Senhor Jesus Cristo cumpriu toda a lei com perfeição e sem cometer qualquer tipo de pecado, podemos concluir que Jesus não dizimou no templo e nem cobrou dízimos de qualquer pessoa por dois motivos muito simples: o primeiro é porque Ele exerceu o ofício de carpinteiro (Marcos 6:3), e não de produtor rural; o segundo é porque não pertenceu à tribo de Levi, mas a de Judá.

    “Visto ser manifesto que nosso Senhor procedeu de Judá, e concernente a essa tribo nunca Moisés falou de sacerdócio.” (Hebreus 7:14)

    Desse modo, é incorreto afirmar que Jesus Cristo, em Mateus 23:23, esteja cobrando dízimos da igreja. Nessa passagem, o Senhor repreendeu duramente os escribas e os fariseus por se preocuparem com as coisas mínimas da lei, mas desprezarem as que importavam mais: o juízo, a misericórdia e a fé.

    “Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que dizimais a hortelã, o endro e o cominho, e desprezais o mais importante da lei, o juízo, a misericórdia e a fé; deveis, porém, fazer estas coisas, e não omitir aquelas.” (Mateus 23:23)

    Repare que o dízimo dado pelos fariseus e pelos escribas era constituído apenas de produtos do campo. Eles eram tão meticulosos que se preocupavam com coisas mínimas, mas esqueciam das mais importantes. Perceba que o Senhor Jesus não incluiu o dinheiro na relação, apesar de haver grande circulação de moedas romanas naquele tempo (Mateus 22:19-21).

    O fato de Jesus Cristo ter falado para os fariseus não omitirem o pagamento dos dízimos não dá respaldo algum para o pagamento de dízimos pelos crentes, e ainda mais em dinheiro. É preciso compreender que o Senhor Jesus está se dirigindo a pessoas que viviam sob o regime da lei.

    Dizer que a igreja deve devolver dízimos só porque a palavra dízimos apareceu no evangelho não é um argumento válido. Nem tudo que está no evangelho se aplica para a igreja ou para a sua vida. Por exemplo, o evangelho informa que o Senhor Jesus foi circuncidado ao oitavo dia (Lucas 2:21), mas isso não significa que você tenha que fazer o mesmo só porque esse texto está no Novo Testamento. Observe ainda a passagem abaixo, retirada também do evangelho:

    “E, eis que veio um leproso, e o adorou, dizendo: Senhor, se quiseres, podes tornar-me limpo. E Jesus, estendendo a mão, tocou-o, dizendo: Quero; sê limpo. E logo ficou purificado da lepra. Disse-lhe então Jesus: Olha, não o digas a alguém, mas vai, mostra-te ao sacerdote, e apresenta a oferta que Moisés determinou, para lhes servir de testemunho.” (Mateus 8:2-4)

    Atualmente, se alguém é curado milagrosamente por Deus, o que recebeu a cura não precisa guardar segredo e nem muito menos pagar a oferta determinada por Moisés. Hoje ela deve contar isso para o maior número de pessoas, a fim de dar testemunho do poder do SENHOR para honra e glória de Deus.

    Para compreender as Escrituras Sagradas, é necessário obter inspiração do Espírito Santo, considerando o contexto, o momento histórico, os destinatários, costumes locais (como rasgar as vestes, lançar poeira para o alto), etc.

    Na Bíblia não existe qualquer mandamento para a igreja no sentido de arrecadar dízimos e muito menos que esses dízimos sejam dados ou devolvidos em dinheiro.

    Todavia, encontramos algumas instruções no sentido de a pessoa contribuir para socorrer os mais carentes (1 Coríntios 16:1-3). Hoje, as contribuições podem ser utilizadas para alimentar e vestir os mais necessitados, distribuir exemplares da Bíblia e mensagens de evangelismo, possibilitar a pregação da Palavra de Deus nos pontos mais distantes (existem custos), permitir o funcionamento dos locais de reunião (limpeza, água, luz, aluguel), custear a vida sem extravagâncias de obreiros (Mateus 10:10; 1 Timóteo 5:18) que vivam exclusivamente em prol da obra de Deus. Se o obreiro de Deus possuir emprego, há recomendação bíblica para que não seja pesado aos demais. Tudo deve ser feito com muita transparência e temor a Deus.

    O valor a ser destinado para a obra é pessoal (2 Coríntios 9:7), conforme a renda (1 Coríntios 16:2), liberal (2 Coríntios 9:5) e, por mais incrível que pareça, dentro das possibilidades financeiras (2 Coríntios 8:12), a fim de que não se sobrecarregue financeiramente (2 Coríntios 8:13). Leia as referências bíblicas indicadas e constate por si mesmo.

    Ao observarmos o capítulo 4 de Atos, do versículo 32 ao 35, não encontraremos qualquer indício de que a igreja primitiva devolvesse dízimos. Segundo as Escrituras Sagradas, os membros possuíam todas as coisas em comum. Quando chegava um novo convertido, este vendia suas herdades, apresentava o valor diante dos apóstolos e dos demais e imediatamente o valor era dividido entre todos, inclusive entre os membros, de acordo com a necessidade de cada um, o que justifica o fato de não haver necessitado na igreja. Esse modelo de igreja acabou muito rápido.

    Colabore com a sua congregação, ajude sua família, socorra os mais necessitados, faça tudo dentro das suas possibilidades.

    O “dízimo em dinheiro” foi inventado no século V, pela igreja Católica, embora essa prática tenha adquirido força somente a partir do século VII. É importante lembrar que a igreja evangélica surgiu da católica, o que justifica o fato de esse procedimento ter sido preservado, juntamente com alguns outros incorretos.

    Atualmente, o dízimo em dinheiro é mais comum nas Américas e em parte da Europa. No Brasil, é difícil encontrar uma congregação que não mencione o dízimo, mas isso não é motivo para não congregar.

    “Reparte com sete, e ainda até com oito, porque não sabes que mal haverá sobre a terra.” (Eclesiastes 11:2)

    Espero que o Espírito de Deus possa falar melhor ao seu coração.

  26. Sabe de uma coisa! uns não querem dizimar e dizem que não é mais para fazer isso pois esta escrito. outros querem e se sentem bem por dizimar e encontram argumentos nas escrituras também…outros tem sua vida com uma religião ou seita etc…e outros falam que não crêem em Deus. não é por força ou violência que você vai convencer o outro, deixa por conta de Deus e os outros que não querem aceitar os que dizimam. Deus deu livre arbítrio para todos la no éden, você faz o que achar melhor e no final de tudo, todos prestaremos contas a Deus pelo que fizemos e pelo que deixamos de fazer.

  27. A Robson Andrade.
    Recebí a notificação de seu comentário em minha inbox e pude ver que o assunto é dízimo, e o senhor é favorável a ele é possivelmente um jovem egresso do trabalho secular com carteira de trabalho registrado, que tem que fazer cursinho, faculdade, defender tese, mestrado, concorrer no competitivo mercado de trabalho, alcançar um lugar ao sol dentro de uma empresa e seguir carreira, bem como também ser um dileto profissional no ramo do comércio, indústria, etc….mas preferiu seguir a missão de ser um “pastor”, que me soa como uma apropriação indébita, pois eu só conhece um bom pastor, e para isto precisa ter seu “trabalho” pago, pensei que seu trabalho fosse por amor a obra de Deus, assim como o Apóstolo descreveu em suas cartas que não teria se tornar pesado para ninguem, pois tinha o seu trabalho secular, e olha que este que disse isto foi visitado pelo Espírito Santo de Deus, que o confirmou em sua missão, e tantos argúrios passou por esta causa, e que vem se ajustar as palavras do Mestre Jesus que não devessem se preocupar com nada, não carregasse nada em excesso e Deus seria o seu provedor em tudo, e lembrando também ao jovem senhor que as boas novas que eles deveriam levar eram a todos os gentios(estrangeiros) e esta boas novas eram que com a morte de Jesus houve o pagamento como resgate pelos nossos pecados e haveria salvação a toda alma que nisto cresse, se arrependessem e teriam uma nova personalidade, personalidade esta do próprio Mestre, e que esta salvação não era mais só privilégio do povo de Deus, os judeus, mas a todos que cressem, e que tudo ligado a Lei era maldição. Paulo pedia ajuda em forma de oferta para ajudar os necessitados e suas viagens missionárias, nunca se falou em dez por cento de nada, nem de produtos agropecuários que os judeus recebiam como paga de sua missão sacerdotal e isenta de patrimônio, tampouco de dinheiro, dava-se o que o coração se dispunha a dar e na sua proporcionalidade e que em nada se assim o fizessem seriam passíveis de qualquer punição ou maldição, nem na passagem de Mateus 23:23 que é costumeiramente usada para justificar tão ato falho de cobrança de dez por cento se traduzia a palavra em dízimos. E tão odiosa tem sido nossas discordâncias destas pregações abusivamente fraudadas, porque em Malaquias 3:8,10 Deus falava apenas para o povo judeu, e lá é bem claro. Gostaria que o senhor mostrasse-me alem de suas indignações em que passagem da bíblia alguem pagou dízimo, tanto apóstulos como discípulos, como discipulados e porque Jesus sendo o filho do verdadeiro Deus, nunca recebeu nenhum dinheiro em forma de dízimo já que seria o único e legítimo domo de toda oferta ou dízimo e nunca recebeu??? E que se comparando com o senhor e sua denominação que dizem fazer a obra de Deus recebem e Jesus não recebia, porque ele fazia a obra de Deus. Tudo que receberam foram para dar de comer e vestirem, aqueles que fossem seus seguidores. E porque sua denominação tendo tantos seguidores e tendo tamanha necessidade de ajuda nunca de tal nada receberem?? E sómente o senhor e seus colegas recebem???? O que voce fazem é moralmente imperdoável, tem a legalidade pois este ainda é um país tolerável a muitas coisas, mas com certeza pode responder ao seu patrão que eu não sou ladrão, nunca tive esta índole por isso que não concordo com vossa doutrina torpe, e que R.R.Soares usa de tal modo as palavras que diz não ser sua de forma inconveniente, e se um dia eu encontrar com ele pessoalmente, não hesitarei de disser que o ladrão é ele, e todos aqueles que da sua mão comem, estou disposto como homem a responder isto em juízo, e teremos um julgamento bíblico sobre o assunto, e ele não terá um argumento sólido para se defender porque as escrituras do profeta Malaquias são bem claras. Se voce quiser voce pode ser um ouvinte tanto na justiça, ou se quiser adiantar o expediente, e me ouvir e fugir desta mentira enquanto Deus ainda te permite. Na Paz.

    • bom dia Jairo,

      creio que tenha os seus motivos para ter essa opinião, não sei qual sua religião mas está bem claro que você não é protestante…
      questionar a legitimidade de uma religião hoje em dia é normal até pq infelizmente muitos usam o evangelho por interesses próprios mas no meu ponto de vista generalizar qualquer classe religiosa é ser cretino igual aos falsos “profetas”.
      eu, você e qualquer colega que ler esse comentário não é capaz de decifrar a bíblia de maneira correta. eu sou cristão e carrego esses principios, é questão de fé e de livre arbitrio, adianto que conheço pessoas que tinham opiniões mais radicais que a sua e hoje se converteram, não seja orgulhoso quando tiver a oportunidade se conhecer essa nossa fé experimente…ser dizimista é questão de obediência e temor a Deus, sei que deve estar pensando nesse exato momento nos pastores que “usam” esse dinheiro, adianto que isso é algo que não me preocupa, ser dizimista é a materialização de uma fé em um Deus vivo, pode ter certeza que um pastor quando usa o sangue (dizimo) do povo de maneira irresponsável ele terá suas consequências.não sou da igreja do RR Soares e não posso julgar seu caráter. Você citou o termo imperdoável… muitas igrejas evangélicas fazem mais pela sociedade do que o governo e do que o próprio Vaticano. Deus abençõe

    • QUAL A PROVA DE QUE JESUS NÃO VIVIA DE DÍZIMOS E OFERTAS ?A BÍBLIA DIZ QUE ALGUMAS MULHERES PIEDOSAS SEGUIAM A JESUS.QUEM DAVA DE COMER AO MESTRE ?OU ELE SE ALIMENTAVA SÓ DE VENTO ?

  28. a bíblia não ensina quem dizima criticar o que não dizima e o que não dizima deve criticar o que nao dizima faça tudo conscientemente pela bíblia. Deixando claro que dizimo nunca foi dinheiro isso não e heresia ta na bíblia(Malaquias 3;11)se vc sabe disso e faz voluntariamente dando em dinheiro Deus vai honrar sua fé JESUS e os apóstolos concluíram a boa obra sem precisar de dizimo….

  29. que coisa feia, supostos cristãos se degladiando, se difamando por causa de assuntos que nem entendem, que nem conhecem profundamente, coitados! enquanto isso, pessoas estão sofrendo precisando ouvir algo que lhes levante o astral que lhes façam acreditar em algo, em Deus talvez e, esses bobos brigando por causa de dízimos que nem no dizem respeito.

DEIXE UMA RESPOSTA