Médico do Pentágono cria chip que pode identificar covid-19 antes de sintomas Médico do Pentágono cria chip que pode identificar covid-19 antes de sintomas

Essa iniciativa foi coordenada por um médico infectologista aposentado do Exército dos Estados Unidos, que atualmente trabalha na agência de projetos de pesquisa avançada de defesa (DARPA, na sigla em inglês), e sua expectativa é que a atual pandemia de covid-19 seja a última da história da humanidade. A pretensão se explica pela necessidade: a DARPA recebeu a incumbência do Pentágono de evitar que surpresas como o vírus oriundo da China voltem a acontecer, uma vez que 250 mil militares dos Estados Unidos foram infectados, junto com familiares, ao redor do mundo.

Dona de casa vence a covid após ser entubada 2 vezes: ‘Eu fui um milagre’ Dona de casa vence a covid após ser entubada 2 vezes: ‘Eu fui um milagre’

A luta de Grace, 42 anos, começou no dia 25 de fevereiro, quando ela procurou atendimento para o que desconfiava ser uma crise asmática. Com o teste, descobriu se tratar de covid-19, e já ficou internada por conta da comorbidade. “Eu estava com falta de ar. Achei que estava com crise de asma. Não tinha febre, dor, falta de paladar, de olfato. Nenhum outro sintoma da Covid. Aí me pediram raio-X, tomografia. Depois do resultado, a médica me mandou sentar e não me mexer mais e disse que iria me internar”.

Infectologista diz que ambientes fechados, como igrejas, facilitam transmissão do coronavírus Infectologista diz que ambientes fechados, como igrejas, facilitam transmissão do coronavírus

Igrejas, em geral, são ambientes fechados, com pouca ventilação e amplo contato entre fiéis. No caso dos evangélicos, o momento de louvor é visto como risco, pois o ato de cantar pode expelir saliva; já na liturgia católica, a comunhão seria o fator mais agudo.

notícias em seu site/blog