Agenor Duque provoca ira de católicos ao comparar senhora Aparecida a uma garrafa de Coca-Cola Agenor Duque provoca ira de católicos ao comparar senhora Aparecida a uma garrafa de Coca-Cola

Agenor Duque despertou a fúria dos fiéis católicos ao comparar a representação da Senhora Aparecida com uma garrafa de 600 ml de Coca-Cola. O registro não é novo, mas o vídeo viralizou nas redes sociais há pouco tempo. A pretexto de falar sobre idolatria, o autointitulado apóstolo da Igreja Plenitude do Trono de Deus usou artimanhas para driblar o artigo 208 do Código Penal Brasileiro, que proíbe escarnecer da fé alheia ou “vilipendiar publicamente ato ou objeto de culto religioso”, e comparou as imagens de Aparecida com o refrigerante. Duque faz referências à Senhora Aparecida e a São Jorge, que

Missionários enviam páginas da Bíblia à Coreia do Norte usando balões com gás hélio Missionários enviam páginas da Bíblia à Coreia do Norte usando balões com gás hélio

Cumprir o IDE na Coreia do Norte exige coragem e criatividade. O país governado pela dinastia de ditadores vive mergulhado no comunismo e enxerga na Bíblia uma inimiga mortal ao regime, e por isso, a distribuição de exemplares precisa acontecer de forma secreta. Diante disso, há anos missionários sul-coreanos usam uma estratégia simples, porém criativa: soltar balões próximo à fronteira com a Coreia do Norte carregando exemplares e/ou páginas da Bíblia Sagrada. Segundo informações do portal Christian Headlines, os balões usados na mais recente investida missionária comportam uma quantidade limitada de páginas, o equivalente ao evangelho de Marcos. No entanto,

Mãe ora por anos e filha abandona ideologia de gênero, volta à igreja e dá testemunho Mãe ora por anos e filha abandona ideologia de gênero, volta à igreja e dá testemunho

“Comprei as mentiras de satanás”. É dessa forma que uma ex-transgênero explicou o motivo que a levou a acreditar que tinha uma identidade de gênero diferente de seu sexo biológico e optar por uma cirurgia e terapia hormonal que pretendiam da-la uma aparência masculina. Laura Perry contou que grande parte de sua adolescência ela sentiu-se muito desconfortável por ser menina, e aos 20 anos, depois de muitas reflexões, achou que era hora de se “tornar um homem” transgênero. Por oito anos ela viveu como “Jake”, tomando hormônios masculinos. Nesse período, inclusive, se submeteu a uma cirurgia para retirada das mamas.

notícias em seu site/blog