Internacional

Grupo cristão faz protesto pelo fim dos jogos violentos na maior feira de games do mundo

Comments (2)
  1. Marcelo Jobski de Paula disse:

    Que RIDÍCULO, sou muito mais serem contra conteúdo sexual nos jogos, ou jogos com temas criminosos como GTA, Manhunt, ai sim faz sentido

    1. Fausto Lima disse:

      Fudeu!!! ¬¬ Cara… o que tu tem na cabeça? Merda? PQP!!!! Tu vai virar um criminoso ou um tarado sexual por jogar um jogo? Deixa de ser inútil, esse teu pensamento financia a censura radical. Os jogos já tem censura de idade por isso.

    2. Marcelo Jobski de Paula disse:

      Seu comentário é inútil. Você com sua imaginação fértil disse eu quis dizer que uma pessoa vira assassino por jogar jogos violentos, então devo ser um, mente fértil.

    3. Marcelo Jobski de Paula disse:

      tem sim, mas aqui no Brasil não são respeitadas

    4. Marcelo Jobski de Paula disse:

      não disse que era problema uma coisa ou outra, se formos falar de problema, é mesmo a fiscalização

    5. Marcelo Jobski de Paula disse:

      relacionar, sair fora kkk

  2. este bando não tem é que fazer!
    querem criar um mundo paralelo, um mundo gospel, isto sim! jogos pra crete rsrs
    porque não vão la pra pregar o evangelho?
    devem ter trocado a biblia pelo video game

  3. Deveriam começar proibindo a bíblia para menores então, é um dos livros mais violentos que existem e que mais ínsita a prática do mal no mundo. Esse bando de evangélicos são uns paus no cu mesmo que não tem o que fazer, adoram cheirar o rabo dos outros sem vero próprio fedorento rabo.Não acha correto jogos violentos? Não deixe seus filhos jogarem.Agora não se meta na educação do filho dos outros PORRA CARALHO O CU DO CASSETE CRENTES DA PORRA! VÃO CULTUAR A PORRA DO CARALHO DO SEU DEUS NA PORRA DE SUAS IGREJAS, LÁ VOCÊS PODEM ATÉ FAZER URGIAS BÍBLICAS, NINGUÉM ESTÁ NEM AÍ. MAS DEIXEM A VIDA DOS OUTROS EM PAZ PORRA DO CARALHO!

  4. porque esse grupo não vai protestar contra o UFC?Que venha o Resident Evil 6!!!!

    1. Jessica Wilhelm disse:

      Resident evil *—-*
      o/ aguardando anciosamente, assim como Assassins Creed 3 *—*

      Nada a ver né? Querem culpar os jogos de seus problemas, agora me diz, aqueles menores que vivem no tráfico carregado de armas até a orelha estão nessa vida porque jogam muito Call Of Duty e resolveram viver isso na vida real? Dãaaaa
      kkkkkkkkkkkkkk

  5. Existem pessoas que tudo vê, quer fazer….Não achei o protesto insignificante!Tudo que se vê, entre 5 pessoas, 1 leva serio aquilo que viu, e a torna em realidade!Foi um manifesto pacífico, sem transtornos….Mal nenhum á nisso!
    Já que existem protestos para tudo!

    1. Fausto Lima disse:

      insignificante sim! deveriam cuidar das próprias vidas. joga quem quer!

    2. Sim e eu disse algo fora de contesto?…joga quem quer …protesta quem quer também!Assim como você,comenta quem quer,responde quem quer..e assim caminha a humanidade,oras ….tststststssts!

    3. Fausto Lima disse:

      Verdade, mas, que o protesto foi insignificante, isso foi. Além de burro… rsrsrs

    4. Marcelo Jobski de Paula disse:

      uma coisa é jogos violentos, outra é jogos que nem classificação deveriam ter, para mim o que importa é temática, tem um jogo que você é um abusador em um metro, outro que você anda atropelando as pessoas comuns em um carro para ganhar dinheiro, a se uma criança não tiver uma educação adequada, ela não vai ter bons exemplos em ficção, mesmo porque, até na ficção a pessoa sente medo, raiva, antipatia por um personagem, enfim emoções proporcionadas por ficção, até mesmo aprendizado, muita criança vê filmes que tem representações morais, como respeito à família, comprometimento e honra com os amigos, altruísmo, não que em minha vida não tenha jogado jogos violentos ou recomendado a uma criança, mas também dependeria mais da educação dela, mesmo assim devemos evitar más influências, um psicopata vai ser mesmo assistindo o Rei Leão, ao menos que se trate, o diagnostico da má influencia não fica somente para os jogos, a mídia, a família, com quem anda, mas junta uma coisa a outra, não vai ter lugar para fugir.

    5. Marcelo Jobski de Paula disse:

      uma coisa é jogos violentos, outra é jogos que nem classificação deveriam ter, para mim o que importa é temática, tem um jogo que você é um abusador em um metro, outro que você anda atropelando as pessoas comuns em um carro para ganhar dinheiro, a se uma criança não tiver uma educação adequada, ela não vai ter bons exemplos em ficção, mesmo porque, até na ficção a pessoa sente medo, raiva, antipatia por um personagem, enfim emoções proporcionadas por ficção, até mesmo aprendizado, muita criança vê filmes que tem representações morais, como respeito à família, comprometimento e honra com os amigos, altruísmo, não que em minha vida não tenha jogado jogos violentos ou recomendado a uma criança, mas também dependeria mais da educação dela, mesmo assim devemos evitar más influências, um psicopata vai ser mesmo assistindo o Rei Leão, ao menos que se trate, o diagnostico da má influencia não fica somente para os jogos, a mídia, a família, com quem anda, mas junta uma coisa a outra, não vai ter lugar para fugir.

    6. amigo, acho que deveremos combater é a violência dentro das igrejas!
      violência da disputa por cargo, das fofocas,falta de amor com o irmão,e principalmente
      aquela violência de alguém que pega o microfone para atingir seu irmão. e ainda não lhe dar o direito de resposta
      jogos violentos de games estão perdendo feio pra violência em ….algumas igrejas….

    7. amigo, acho que deveremos combater é a violência dentro das igrejas!
      violência da disputa por cargo, das fofocas,falta de amor com o irmão,e principalmente
      aquela violência de alguém que pega o microfone para atingir seu irmão. e ainda não lhe dar o direito de resposta
      jogos violentos de games estão perdendo feio pra violência em ….algumas igrejas….

    8. Marcelo Jobski de Paula disse:

      "aquela violência de alguém que pega o microfone para atingir seu irmão. e ainda não lhe dar o direito de resposta"

      Isto é falta de ética, que horror

    9. Marcelo Jobski de Paula disse:

      "aquela violência de alguém que pega o microfone para atingir seu irmão. e ainda não lhe dar o direito de resposta"

      Isto é falta de ética, que horror

  6. Santa cruz FC disse:

    Quando o evangelico nao fica doido, fica fanatico

  7. É bom demais fazer uma manifestação contra os games e seus eventos. A chance de tomar um tiro é mínima. Pq não vão levar o "amor" de cristo para uma favela do Rio, na sede da Yakusa ou na faixa de gaza??? Garanto que são nesses lugares que existe violência (das extremas!) e que não foi o GTA, ou assassin's creed que influenciaram porra nenhuma!

    1. Jessica Wilhelm disse:

      Concordo plenamente, sou protestante, mas acredito que os jogos nada tem a ver com isso, os jogos imitam a realidade e não a realidade que imita os jogos :) E nunca vi ninguém escalar um prédio portanto uma faca oculta para matar alguém de poder porque jogou Assassins Creed.

    2. Jessica Wilhelm disse:

      Concordo plenamente, sou protestante, mas acredito que os jogos nada tem a ver com isso, os jogos imitam a realidade e não a realidade que imita os jogos :) E nunca vi ninguém escalar um prédio portanto uma faca oculta para matar alguém de poder porque jogou Assassins Creed.

    3. Colocar a culpa nos games é tirar a responsabilidade do cidadão. Não somos feitos de vento e nem somos movidos por cordas. Para todos os efeitos o ser humano ainda pode escolher o que queremos fazer ou não (Livre Arbítrio para os que assim interpretam).
      As pessoas gostam de condenar e achar a "doença" em tudo e a partir disso pregar qual é o remédio! O que as pessoas não lembram (pq não querem!) é que existe uma coisa chamada CONTEXTO seja cultural, social ou financeiro que contribui significativamente para o aumento ou não da violência. PESSOAS ACORDEM (!): o nosso mundo foi "forjado" (a palavra cai muito bem) na violência. Impérios surgiram e caíram, guerras sangrentas existiram, povos foram devastados, culturas foram aniquiladas. Ao longo do tempo, o ser humano conquistou sua soberania na terra pela lei do mais forte e a própria bíblia narra histórias fantásticas de violência que deixaria muito game no chinelo. O vídeo game não tem nem 100 anos de existência. Será que podemos responsabiliza-los pela violência que desde os primórdios nos é praticamente inerente?

    4. Colocar a culpa nos games é tirar a responsabilidade do cidadão. Não somos feitos de vento e nem somos movidos por cordas. Para todos os efeitos o ser humano ainda pode escolher o que queremos fazer ou não (Livre Arbítrio para os que assim interpretam).
      As pessoas gostam de condenar e achar a "doença" em tudo e a partir disso pregar qual é o remédio! O que as pessoas não lembram (pq não querem!) é que existe uma coisa chamada CONTEXTO seja cultural, social ou financeiro que contribui significativamente para o aumento ou não da violência. PESSOAS ACORDEM (!): o nosso mundo foi "forjado" (a palavra cai muito bem) na violência. Impérios surgiram e caíram, guerras sangrentas existiram, povos foram devastados, culturas foram aniquiladas. Ao longo do tempo, o ser humano conquistou sua soberania na terra pela lei do mais forte e a própria bíblia narra histórias fantásticas de violência que deixaria muito game no chinelo. O vídeo game não tem nem 100 anos de existência. Será que podemos responsabiliza-los pela violência que desde os primórdios nos é praticamente inerente?

    5. Jessica Wilhelm disse:

      Falou tudo Bruno, tudo mesmo :)

    6. Jessica Wilhelm disse:

      Falou tudo Bruno, tudo mesmo :)

  8. wagner disse:

    Você não tem noção do mal que esses jogos violentos fazem à mente de quem está jogando…
    E o pior é que,o jogo, vira uma prática de vida…

  9. Jessica Wilhelm disse:

    Nada a ver heim. Querem culpar os jogos de seus problemas, agora me diz, aqueles menores que vivem no tráfico carregado de armas até a orelha estão nessa vida porque jogam muito Call Of Duty e resolveram viver isso na vida real? Dãaaaa Me poupe heim.

  10. Fizeram bem. Jogos violentos FAZEM MAL. Já joguei MUITO, sei do que estou falando. Jogos e filmes são fonte dos maiores horrores do mundo, sob desculpa de que não é real. Essa desculpa de que não é verdade é desculpa para piadas maldosas também. Contanto que seja de mentira, pode se fazer o mal a vontade.

    Parem de apregoar a miséria. Eles não TEM que ir em favela para achar gente que não liga de brincar com prostituição, assassinato, roubo. Vocês acham que DEUS gosta? Vocês acham que NÓS deveriamos gostar?

    A brincadeira é o treino do ser humano. É claro, a maioria absoluta dos moços jogam e não viram assasinos reais, mas fazem tudo no mundo dos jogos. E aquela fala "quem olhar para a mulher no seu coração já cometeu adultério", e não deseje o mal nem no seu coração, todas essas coisas?

    Estou preparando um livro sobre video-game, e pretendo falar desse assunto. Vocês sabiam que o futuro do video-game é uma matrix, um mundo virtual cada vez mais e mais completo e realista? Logo estaremos matando pessoas com uma aparencia 100% real. Hologramas virão, fontes de sensações… Se continuarmos nesse caminho faremos infernos artificiais cada vez mais e mais realistas. A nossa imaginação é PERVERSA.
    No futuro os rôbos que hoje já destroem uns aos outros poderão substituir os video-games. Ai vai ser horrivel, gente destruindo robos semelhantes aos humanos… É necessário prudencia. Estamos brincando com o mal.

    Tem jogos saúdaveis, mas são poucos. Jogos de criar familia, fazenda, criar cidades… É preciso investir em entretenimento educativo, não destrutivo. As mulheres estão muito adiantadas em relação a nós. Nós brincavamos com espadas, armas… Elas com bonecas, comidinha… Olhem quem está se saindo bem hoje.

    No meu site inclusive até falo disso. É AI onde moram os PIORES vilões e momentos do mundo. Não é pouca coisa. Se tudo for permitido vão atropelar velhinhas, estuprar pessoas (até jogo disso já tem), e nós vamos estar dizendo "isso é apenas brincadeira".

    Sei que jogos são viciantemente divertidos, inclusive e até especialmente os violentos. Mas é necessário mudar o nosso coração, aperfeiçoar-nos, e criar jogos dignos. Quem sabe alguém não faz um jogo cristão só por causa desse protesto? Vocês estão reclamando das boas obras dos outros. vão VOCÊS pra favela se acham que o que eles fazem não é tão importante. A saber, muito mais gente usa video-game que mora em favela.

  11. Lucilene disse:

    Hmm it looks like your site ate my first comment (it was super long) so I guess I’ll just sum it up what I suembttid and say, I’m thoroughly enjoying your blog. I as well am an aspiring blog writer but I’m still new to the whole thing. Do you have any tips for first-time blog writers? I’d genuinely appreciate it.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *