Igrejas protestantes de Noruega e Alemanha decidem aprovar celebração de uniões homossexuais

13

A aceitação para a união religiosa entre homossexuais em igrejas de tradição protestante está avançando ao redor do mundo, principalmente no continente europeu, onde as denominações já não gozam do mesmo vigor comunitário de outros tempos.

A Igreja Protestante da Noruega, principal denominação do país escandinavo, chegou à decisão de autorizar a celebração de uniões entre pessoas do mesmo sexo em seus templos.

A decisão, de acordo com a agência France Presse, foi tomada por ampla maioria, com 88 votos favoráveis de um total de 115 votantes do Sínodo de Trondheim.

A nova liturgia adotada permitirá que os homossexuais membros da denominação possam oficializar suas uniões civis em cerimônias religiosas.


Antes da Noruega, homossexuais já podiam celebrar suas uniões em igrejas protestantes da Suécia, Dinamarca e algumas das igrejas do Reino Unido.

No entanto, a decisão da Igreja Protestante da Noruega reservou aos pastores o direito de conservar sua postura pessoal, permitindo que os discordantes possam se negar a presidir celebrações de casamentos gays.

“Esta é uma mensagem dirigida à sociedade norueguesa, na qual decidimos que os homossexuais não devem ser tratados de forma diferente, mas também para o resto do mundo, e em primeira linha às Igrejas: o amor entre duas pessoas do mesmo sexo deve poder ser reconhecido também na área religiosa”, afirmou Gard Realf Sandaker-Nilsen, líder do movimento liberal Åpen Folkekirke (Igreja aberta).

Movimento amplo

A decisão tomada pelos noruegueses foi a mesma que a Igreja Evangélica de Berlim, Brandemburgo e Oberlausitz, no leste da Alemanha, tomou no último sábado, 09 de abril.

A aprovação à celebração da união homossexual permitirá que os interessados possam celebrar nos templos da denominação a partir do dia 1º de julho deste ano, de acordo com informações da agência EFE.

Novamente, a decisão pró-casamento gay foi tomada por ampla maioria: o sínodo aprovou a proposta por 91 votos favor e 10 contra, transformando assim, a igreja na terceira denominação protestante regional da Alemanha a chegar à mesma decisão. Antes, as igrejas de Hessen-Nassau e Rheinland, ambas no oeste do país, já haviam se posicionado a favor.

De acordo com o mais recente anuário da Igreja Evangélica da Alemanha, o protestantismo conta com mais de 23 milhões de fiéis no país, enquanto 24,2 milhões de cidadãos se declaram católicos, formando assim, um dos países mais equilibrados em termos de número de membros entre as duas tradições. A Igreja Católica continua firme em sua posição contrária à união de homossexuais.


13 COMENTÁRIOS

  1. Há muito as igrejas escandinavas já são de linha liberal e progressista, quanto à celebração de benção de união entre homoafetivos não é novidade alguma, até mesmo em Reino Unido e dalgumas dos Estados Unidos.

  2. Os indoutos e inconstantes torcem igualmente as Escrituras, para sua própria perdição.

    Atentar para a expressão que o apóstolo Pedro usa “… para sua própria perdição.”

    Não é algo que permita tolerância. Torcer a verdade da Palavra de Deus traz “perdição”.

DEIXE UMA RESPOSTA