Jeremy Lin, jogador de basquete da NBA, é considerado novo Tim Tebow e vira ícone cristão na China

2

A história de vida de um jogador de basquete de ascendência chinesa tem atraído a atenção de cristãos e servido de exemplo na China. Jeremy Lin, jogador do New York Knicks, um time da NBA, também tem chamado a atenção por seu desempenho esportivo.

O atleta, que antes de entrar para o time do Knicks tinha sido dispensado por outros dois clubes profissionais da NBA, Golden State Warriors e Houston Rockets, tem sido decisivo nas partidas do atual clube, e isso tem atraído atenção para sua fé.

Até o presidente Barack Obama, fã do esporte, tem assistido às partidas de Lin, afirmou o diretor de comunicações da Casa Branca, Dan Pfeiffer, segundo o portal Terra.

Jovens chineses estão se espelhando no atleta norte-americano de origem chinesa, que após lesões e más atuações, tem tido um ótimo desempenho. “Deus é bom durante os nossos altos e baixos! Fico feliz que conseguimos a vitória”, publicou o jogador em seu Twitter. Jeremy Lin já começa a ser considerado o novo Tim Tebow, jogador de futebol americano que é um ícone cristão nos Estados Unidos.


A história da família de Lin começa durante o regime comunista na China, quando seu avô sofreu perseguição religiosa e se viu obrigado a mudar com toda a família para Taiwan, e depois para os Estados Unidos, onde Lin nasceu.

Segundo o The Christian Post, o jogador contou durante uma entrevista que tornou-se um cristão “realmente” apenas no primeiro ano do Ensino Médio. Na China, apesar de a mídia controlada pelo governo classificá-lo apenas como “um chinês de sucesso”, 300 milhões de pessoas assistem aos jogos da NBA, e o testemunho de vida de Lin começa a ser assunto nas redes sociais.

No Weibo, uma rede social semelhante ao Twitter, os jovens que são fascinados com a cultura norte-americana, comentam sobre o desempenho de Lin nos jogos e associam isso ao poder de Deus: “Como os jovens cristãos devem viver a vida cristã? Temos um bom exemplo no desempenho milagroso de Lin Shuhao e devemos torcer por ele”, publicou um usuário da rede social. “Sua agilidade física mostrou-me a glória e a onipotência de Deus”, opinou um outro.

O estudante seminarista Hu Shubang, de 25 anos, afirma que o jogador se tornou um ícone para os cristãos chineses. Seu professor no Seminário Teológico de Zhejiang, Yan Rongui, pretende usar as histórias de Lin e sua declaração de fé para ilustrar aulas em sua matéria.

Fonte: Gospel+

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA