Jovens da “Geração Y” são os mais comprometidos com a divulgação do Evangelho em toda a história, diz estudo

2

A geração Y, formada por jovens nascidos depois dos anos 1980, é vista por muitos como descompromissados com o Evangelho e que esse grupo não contribuiria com o cumprimento do Ide como outras gerações.

Apelidados de Millennials (geração do milênio), os jovens dessa faixa etária estariam mais preocupados em fazer justiça social do que se compromissar com a fé cristã. No entanto, um estudo realizado pelo Barna Group, um instituto cristão, revelou exatamente o oposto. “Pelos padrões de uma geração anterior, eles parecem discretos, um pouco desengatados ou desinteressados. Mas quando você realmente vê o seu comportamento, você começa a ver que a geração do milênio  é altamente comprometida com sua fé”, disse Greg Jao, um dos responsáveis pelo levantamento.

Integrante do InterVarsity Christian Fellowship, Greg disse que compreender o comportamento da Geração Y (ou geração do milênio) é essencial para entender de que forma eles contribuem com o Evangelho.

“Cerca de um em cada 10 alunos envolvidos com InterVarsity veio à fé enquanto eles estavam na faculdade. E, há mais de 10 mil estudantes envolvidos com InterVarsity que ainda não são cristãos, mas que vêm para as nossas atividades mais de 50% das vezes de seu tempo”, disse Greg Jao.


O estudo foi feito observando os estudantes ligados à Intervarsity, e eles estão criando um ambiente no campus “onde as pessoas estão ouvindo sobre a fé e sendo introduzidas para Jesus”, segundo Greg. “Nós assistimos um nível de excitação sobre evangelismo que nós não vimos na história recente. O número de conversões que temos sido capazes de identificar ao longo dos últimos 10 anos dobrou”, comemorou.

Segundo o Urban Christian News, a “geração do milênio” está abraçando o princípio de missão integral, baseados na passagem de Tiago 2: 14-18. “Um testemunho cristão autêntico nesta época requer tanto palavra – a proclamação do evangelho e um convite para receber Jesus Cristo -, bem como a necessidade de viver as implicações do evangelho, tanto pessoal como socialmente […] A geração do milênio está envolvida tanto em evangelismo quanto com a justiça, e isso ao mesmo tempo”.

Por Tiago Chagas, para o Gospel+


2 COMENTÁRIOS

  1. mais uma vez a missão integral(teologia da libertação) no meio, isto é um engordo do diabo vocês verá que isto é totalmente comunista, a gospel mais está me parecendo um instrumento do comunismo no meio evangélico do que um portal de noticias. devemos ficar de olho aberto com estes portais de noticias gospel!

  2. Nossa quanta presunçao.Estas pesquisas alem de limitdas nao atentam para oque a Biblia nos diz.Jesus mandou pregar e fazer discipulos e nao so convertidos,que acabam por interpretar as palavras do bom livro de acordo com suas necessidades,A vida crista assim como a justiça do Reino do Ceus nao e nem de perto similar ajustiça que estes jovens defendem.Hoje ten-se vivencinado um evangelho misturado,diluido,fraco,sem convicçao a que Espirito devemos servir e obedecer,pessoas aos baldes sao convencidas por palavras fingidas apregoadas por individuos que nao vivem o que falam.e digo sem medo os jovens aqui do Brasil que frequentam algum tipo de denominaçao nao estao sendo conduzidos no camoniho da verdade,ams sim,manipulados e enganados atraves de eventos inuteis e atividades,que sao chamadas de ministerios,mas nao passam de palha seca ao vento que nao edificam o espirito,so alimentam os desejos da carne,criando uma geraço de convencidos e nao de convertidos,dançar no culto,tocar na banda da igreja,girtar e assoviar como loucos,ir para baladas gospel,lutar dentro de igreja,isto nao e sinal de espiritualidade crista ou memso de discipulos de Jesus,sao tolices frutos da mente corrompida do homem.

  3. Discordo completamente desta pesquisa. Aqui no Brasil bastar olharmos na pratica, a não ser que consideremos evangelismo a venda de cd’s e shows, e quem sabe compartilhamento de imagens cristãs no facebook. Evangelismo não é isso que aparece por aí. Da mesma forma que distorceram o significado de levita, também distorcem o significado de evangelismo e missões. o conceito que criaram para esta pesquisa sobre o crescimento do evangelismo não segue os padrões bíblicos, mas sim os padrões comerciais.

DEIXE UMA RESPOSTA