Na Nigéria, pastor evangelista é assassinado após tentar aconselhar integrantes de uma gangue

1

Uma gangue assassinou um pastor por se sentir incomodada com a pregação do Evangelho e os constantes conselhos e apelos para que abandonassem o crime.

O caso foi registrado na vila Ohigha, no estado de Rivers, na Nigéria. O pastor Chukwu Ekere foi brutalmente assassinado após ser sequestrado por quatro dos membros da gangue.

Segundo informações do Christian Post, a “gota d’água teria sido uma exortação do pastor aos rapazes, dizendo que eles deveriam se arrepender de seus pecados.

A polícia de Rivers afirmou que prendeu os membros da gangue e descobriu outros crimes cometidos. “A quadrilha confessou ter sido a responsável pelo sequestro do pastor Chukwu Ekere, da comunidade Ohigha e ter assassinado o evangelista, simplesmente porque o homem de Deus os ‘perturbou’ com sua pregação, que os chamava ao arrependimento e também por ter proposto que eles deixassem de praticar suas atividades nefastas e aceitassem a Deus”, disse nota da polícia divulgada na imprensa do estado.


A prisão dos assassinos aconteceu em Ogba e em Diobu, o que propiciou a descoberta de outro crime cometido por eles no dia 07 de janeiro, quando sequestraram, estupraram e assassinaram uma mulher identificada apenas como Igila, também moradora da mesma vila que o pastor.

Os homens presos são Henry Ajie, 23 anos; Bright Ajie, 22; Dadison Ogadima, 22; e Sampson Dibia, 30. O comando da polícia local afirmou que “os suspeitos confessaram as acusações de sequestro da vítima, e também o estupro e o estrangulamento dela”.

A Nigéria, que vem sendo assolada pelo extremismo religioso dos muçulmanos do Boko Haram, é hoje um país em guerra contra o terrorismo. Rivers é um dos 36 estados da nação, com população de 5,1 milhões de habitantes.


1 COMENTÁRIO

  1. Na sociedade eles cometeram, e diante de Deus eles pecaram,por isso eles colherão o resultado dos seus actos cruéis,mais eles não foram tão longe até ao ponto de não serem achados.o senhor Deus está de mãos aberta para ajuda-los.escrito por Junqueira.

DEIXE UMA RESPOSTA