Pastor Ricardo Gondim defende realização da Copa do Mundo no Brasil e diz que argumentos contra “não passam de demagogia”

8

O pastor Ricardo Gondim afirmou que boa parte das reclamações dos brasileiros contra a Copa do Mundo “não passa de demagogia”, pois apesar da insatisfação com a corrupção, pouco se faz por iniciativa individual a fim de ajudar o próximo.

O texto, publicado no site pessoal do pastor, propõe uma reflexão sobre os motivos pelos quais ele não considera “um absurdo” a realização da Copa do Mundo no Brasil.

“Deve ter havido manipulação no preço das cadeiras, nos canos hidráulicos, na iluminação e nos telões de cada estádio recém construído. Mas, espere, essas excrescências não existem em tudo – eu disse, tudo – o que se faz com dinheiro público? No Brasil, roubam, imaginem os senhores, da merenda escolar. Recentemente, não pude conter o riso quando li a notícia de que um bando vendia túmulos em cemitérios públicos com ágio. Túmulos?, pensei. Não adianta culpar o governo do PT ou, especificamente, a presidenta Dilma. Quando desviaram bilhões nas privatizações da Embratel e da Vale do Rio Doce, o governo era PSDB. No escândalo dos “anões do orçamento”, que sumiu com milhões destinados para adquirir ambulâncias, deputados de diversos partidos (a maioria, evangélicos) foram indiciados”, listou Gondim.

Segundo o pastor da Igreja Betesda, é preciso agir de acordo com o discurso na hora de ponderar sobre os acontecimentos da sociedade brasileira, e especificamente, sobre a influência da realização da Copa do Mundo no país.


“O arrazoamento da necessidade de otimizar os recursos públicos, parte de pessoas que gastam seu dinheiro com supérfluos. O último que me deu uma lição de humanidade sobre como o Brasil deve gastar sua riqueza, calçava sapatos que custavam pelo menos 800 reais o par. Ora, ora, mulheres que deixam 300 reais em cabeleireiro e homens que pagam 500 reais em jogo de rodas de liga leve para o automóvel ou 600 reais por um par de tênis não deviam doar esse dinheiro para a APAE? Na verdade, reclamar dos gastos com a Copa, na enorme maioria das vezes, não passa de demagogia. Certa mulher derramou um vidro de perfume caríssimo sobre a cabeça de Jesus. Judas reclamou na hora: Esse dinheiro podia ser gasto com os pobres. O escritor do evangelho corrigiu sem titubear. Ele disse isso não por se preocupar com os pobres, mas porque era ladrão. E Jesus afirmou: a iniciativa da mulher tinha razão de ser no contexto de sua vida; por isso, devia ser elogiada”, escreveu o pastor.

Sobre a tese de que “dinheiro público não deve ser gasto com esse tipo de evento”, Ricardo Gondim enumera perguntas que, a seu ver, devem ser respondidas antes de se chegar a uma conclusão sobre benefícios ou malefícios da realização de uma Copa do Mundo no Brasil.

“Quanto de dinheiro público foi gasto com a visita do papa Francisco ao Brasil? Quem paga a polícia que protege as micaretas? Qual a despesa do município com o Réveillon do Rio de Janeiro? Alguém já calculou o impacto econômico das Marchas Gay e Pra Jesus? Por onde elas seguem, o comércio não funciona e empregados, que ganham por comissão, perdem salário. Ambulâncias que precisam salvar vidas são obrigadas a desviar a rota porque tem gente dançando atrás de um trio elétrico. Quanto a cidade de Caruaru investe com festa junina?”, questiona o pastor, antes de acrescentar que “especificar a Copa na reivindicação de melhor uso do dinheiro que o Estado arrecada pode ser mera manipulação de grupos que desejam posar como autênticos defensores dos bens públicos”.

Por fim, Gondim sugere àqueles que não são seduzidos pelo futebol e/ou pela disputa da Copa do Mundo que se recolham e busquem a Deus, ao invés de discursarem de forma demagoga: “Aconselho quem não gosta de futebol e acha intolerável o país inteiro se acender em torno de 11 marmanjos correndo atrás de uma bola: faça um retiro espiritual em algum lugar remoto. Só não pose de paladino da honestidade, de altruísta ou de fiscal dos recursos públicos. E deixe os outros, que gostam do esporte bretão, terem o direito de se divertir por uns dias. Eu prometo torcer como nunca pela seleção do meu país. E se o Brasil perder, sofrerei por Portugal ou Argentina”, provocou.


8 COMENTÁRIOS

  1. Esse tar gordinho pastoreco de meis porta por ventura não e o mrsmo da laia do caido fabelo, estes são os tais pastorecos meia porta dos quais tenho muito escrevido sobre os gusanoides, são pastorecos das laias balaõnicos revestido de titulo pastor com p minusculuzinhoinho não valem uma picada de fumo macaia são da laia stardudesca, ha e quem achou ruim meu comentario come mais pouco, por estas e outras CONCORDO COM TEU FALAR JOSE DE CARVALHO

  2. O assunto e Copa do mundo. E se tratando dos investimentos,se foram superfaturados ou
    não. È importante frisar que com COPA OU SEM COPA,nada seria alterado na Saúde ou
    na Educação.
    O padrão será sempre Brasil e não FIFA. É utópico pensar diferente. O problema é de infra-estrutura
    em todos os setores. Principalmente no Legislativo. Renovar para melhorar a representatividade.
    A arma do cidadão continua sendo o VOTO.

  3. O discurso desse pastor não está errado.
    O povo brasileiro ainda tem muito a melhorar em sua cultura.
    Não adianta reclamar de desvio nas contas públicas se essas mesmas pessoas são eleitas pelos reclamantes.

  4. ENQUANTO PADRES, PASTORES E TEÓLOGOS ANALFABETOS ESTÃO DISCUTINDO QUESTÕES IRRELEVANTES À SOTERIA DE CRISTO, MUITOS HEREGES E PREGADORES COMERCIANTES ESTÃO SOLAPANDO O EVANGELHO DE CRISTO COM SUAS ABERRAÇÕES TEOLÓGICAS. COPIEM, COLEM E REPASSEM.

    TESTEMUNHAS DE JEOVÁ

    ” QUEM OUSARIA CONFIAR SUA VIDA ETERNA A UMA SEITA INSTÁVEL DOUTRINARIAMENTE, QUE MUDA SEUS ENSINAMENTOS COMO QUEM TROCA DE ROUPA ? NENHUMA DE SUAS PROFECIAS SE CUMPRIU.

    ( ALGUMAS PROFECIAS ACERCA DO FIM, QUE NÃO SE CUMPRIRAM : 1874, 1914,1918,1925,1941,1975 ).

    O QUE ERA ” VERDADE ” ONTEM, NÃO O É MAIS HOJE. E O QUE É ” VERDADE ” HOJE, TALVEZ NÃO O SEJA MAIS AMANHÃ. OS QUASE 150 ANOS DE EXISTÊNCIA DA SEITA PODEM SER DEFINIDOS COMO A ERA DAS INCERTEZAS E DAS INTERMINÁVEIS CONTRADIÇÕES.

    ( . . . ) NÃO RESTA DÚVIDA DE QUE OS MAIORES INIMIGOS DOS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ SÃO SUAS PRÓPRIAS PUBLICAÇÕES. ”

    EXTRAÍDO DO LIVRO: TESTEMUNHAS DE JEOVÁ – EXPOSIÇÃO E REFUTAÇÃO DE SUAS DOUTRINAS
    AUTOR: ALDO MENEZES ( EX-TESTEMUNHA DE JEOVÁ ) EDITORA: VIDA, PÁGS. 48 E 50.

    OBS.: APENAS REFUTANDO MENTIRAS E HERESIAS COMO JESUS CRISTO ( MT. 16: 6; LC. 12: 1; AP. 2: 6, 14,20 ) E PAULO ( II TM. 2: 16-18; TT. 1: 9-11 ) ENTRE OUTROS PERSONAGENS BÍBLICOS.

    “ EU ( O SENHOR ) VELO SOBRE MINHA PALAVRA PARA CUMPRI-LA “ ( JR. 1:12 – BÍBLIA APOLOGÉTICA DE ESTUDO ).

DEIXE UMA RESPOSTA