Política

PT e padres preparam manifesto contra rejeição a Marta Suplicy

Comments (2)
  1. Renato disse:

    No ano passado, a revista Veja publicou sobre o aborto. Principalmente nos países comunistas, a prática é legal. Só na Polônia, qunado o país era comunista, era livre, após o comunismo, voltou na ilegalidade.
    Na Holanda por exemplo, tem o menor índice de aborto do mundo, por causa de campanhas educativas. O caso da atriz Luisa Brunet, deu uma entrevista, dizendo que abortou com 17 anos, pois ela se posiciona contra o tema.
    Na Espanha no ano passado, m,ais de 1 milhão de espanhóis se manifestaram contra o projeto de lei do governo sobre o assunto. Em Portugal no ano de 2007, mais de 52% aprovaram a legalização do aborto, no plebiscito.
    As entidades feministas, como a Marcha Mundial da Mulher, UBM e demais entidades desta categoria, defendem o aborto. Os Partidos Comunistas, defendem o aborto.
    A própria Dilma Roussef, deu uma entrevista, que defende o aborto por questão de saúde pública.
    O então presidente aiqneu, sr.George W.Bush, se posicionava contra o aborto e de casamento homossexual, para ter o voto dos evangélicos americanos, mas não contra as desigualdades sociais.
    Pois eu vi no site do Vermleho, que não está comentando a este respeito do projeto de lei do aborto, mas punição para os torturadores, pois a elite alega que é uma violação de direitos humanos que o governo Lula está praticando.
    Pois os militares pregavam a disciplina pública durante a ditadura militar, um pretexto para prisões e mortes dos lutadores do povo.
    A bancada evangélica quer aparecer como estrela na campanha eleitoral, para ter um marketing eleitoral. Pois sobre o casamento de homossexuais e aborto, quem decide a aceitação ou não, é o povo e não uma meia dúzia.
    Racav2009@gmail.com

  2. Aos amigos evangélicos, eu, como católico, não posso deixar de notar que na Igreja Católica há uma hierarquia. Um padre pode vir e dizer que a doutrina da Trindade é falsa, que os dez mandamentos não valem mais, o que for: isso não significa que a doutrina católica defenda essas monstruosidades, significa, ao contrário, que o padre é um herege e que por isso mesmo pertence à Igreja apenas nominalmente.

    O nosso querido Papa João Paulo II declarou que toda pessoa que apoiar politicamente a legalização do aborto está excomungada latæ sententiæ, ou seja, não precisa que a Igreja a excomungue, porque no ato mesmo de apoiar o aborto ela se torna excomungada. Esses padres todos que apóiam essa comunista açougueira de bebês não estão em comunhão com a Igreja, então falam em seu nome apenas (e no de Satã, é claro).

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *