Representante da Avaaz se diz “orgulhoso” por veto a abaixo-assinado pró-Silas Malafaia; Jornalista afirma que ONG está “desmoralizada”. Leia na íntegra

37

Como em tudo com o que se envolve, o pastor Silas Malafaia é novamente alvo de uma polêmica envolvendo seu registro de psicólogo.

Em meio à batalha de abaixo-assinados, muitas opiniões a respeito do tema começam a surgir, e depoimentos passam a colorir o cenário da questão.

O jornal Folha de S. Paulo entrevistou o representante da ONG Avaaz no Brasil, Pedro Abramovay (foto), que é ex-secretário nacional de Justiça, sobre a retirada do ar do abaixo-assinado pró-Malafaia.

Segundo Abramovay, a decisão de retirar o abaixo-assinado o deixou satisfeito: “Mais de 77% da nossa comunidade votou para remover esta petição, e estamos muito orgulhosos dessa decisão democrática para rejeitar este tipo de lobby para continuar práticas homofóbicas”, disse.


A Folha revelou ainda que o Conselho Regional de Psicologia (CRP) do Rio de Janeiro não se envolverá com a polêmica, mas que já vem trabalhando em sigilo para investigar as acusações de homofobia contra Silas Malafaia, e que pretende divulgar uma “nota pública para falar sobre o tema ‘psicologia laica’”. Segundo o jornal, a assessoria de imprensa do CRO afirmou que “a ideia é não pessoalizar Silas Malafaia, mas se posicionar sobre o tema da psicologia e religião”.

Como parte da repercussão, o jornalista Reinaldo Azevedo, colunista da revista Veja, publicou extenso artigo sobre o assunto, criticando o representante da Avaaz e manifestando apoio a Silas Malafaia.

“Pedro Abramovay, ex-secretário nacional de Justiça e defenestrado por Dilma da Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas porque defendeu a não prisão de “pequenos traficantes” (???), é agora “diretor de campanhas”, no Brasil, da Avaaz, uma entidade internacional de petições online […]E eu não me alinho com ele por uma penca de motivos. Gosto de clareza e rejeito gente que faz tráfico de ideias. Acho que este rapaz é partidário do totalitarismo ilustrado”, escreveu o jornalista.

Azevedo pontua ainda que embora discorde de ideias do pastor Silas Malafaia, preza pelo direito de expressão e pela essência da democracia: “Malafaia tem algumas opiniões que, de modo absoluto e irrecorrível, não coincidem com as minhas. E, evidentemente, concordamos em muita coisa […] Eu não aprovo, não endosso nem defendo o trabalho de psicólogos que se dedicam a reorientar a sexualidade de seus pacientes. Proibir, no entanto, que psicólogos atuem na “reorientação” junto àqueles que, voluntariamente, queiram se submeter a ela é uma violência antidemocrática, que fere a Constituição […] Eu discordo de Silas Malafaia; eu discordo daqueles que acreditam na reorientação de homossexuais, mas me parece absurdo que um conselho profissional queira se imiscuir, desse modo, na relação entre paciente e psicólogo. Não existe isso em nenhum lugar do mundo!”.

O jornalista, que é católico, afirmou ainda que a respeito do abaixo-assinado pró-Malafaia, “teria assinado com gosto se tivesse sabido a tempo, mesmo discordando radicalmente dele nesse particular”.

Confira abaixo, a íntegra do artigo de Reinaldo Azevedo na Veja:

Caros leitores, vai um texto longo. Mas prestem muita atenção porque ele trata de uma questão cada vez mais relevante no Brasil: a qualidade da nossa democracia, que está sendo assaltada pelos capitães do mato do politicamente correto

Não, eu não sabia que Pedro Abramovay, ex-secretário nacional de Justiça e defenestrado por Dilma da Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas porque defendeu a não prisão de “pequenos traficantes” (???), é agora “diretor de campanhas”, no Brasil, da Avaaz, uma entidade internacional de petições online. A campanha mais bem-sucedida do grupo é a que pede o impeachment do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). Eu mesmo publiquei aqui muitos posts a respeito, com link para a petição. É evidente que a gente pode ser contra a permanência de Renan na presidência do Senado sem precisar se alinhar com Pedro Abramovay. E eu não me alinho com ele por uma penca de motivos. Gosto de clareza e rejeito gente que faz tráfico de ideias. Acho que este rapaz é partidário do totalitarismo ilustrado. E vou dizer, mais uma vez, por quê — há um motivo novo, estupefaciente! Entendo, agora com mais detalhes, por que a petição contra Renan penetrou tão facilmente nos grandes veículos. O moço tem “contatos na mídia” — mais do que muitos imaginam. Sabe ser “de confiança” para a esquerda e para setores do que já se chegou a chamar “direita”. É um bico doce! Bem, resta uma conclusão neste primeiro parágrafo: se Abramovay é um dos comandantes da Avaaz, isso quer dizer que parte da pressão para derrubar Renan Calheiros — ainda que isso possa ser justo — parte do próprio… PT! Não, isso não me fará apoiar Renan. Mas convém não ser ingênuo. Se Abramovay é filiado ou não ao partido, isso é irrelevante. O fato é que se trata de um seu fiel servidor. A entidade que ele dirige fez um troço escandaloso. Ele não tem como se desmoralizar; a Avaaz, sim! Antes que entre no caso, um pouco mais de memória.

Abramovay ainda estava na Secretaria Nacional de Justiça e de malas prontas para se transferir para a Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas quando concedeu uma entrevista ao Globo defendendo o fim da prisão para pequenos traficantes. Seus amigos tentaram negar que o tivesse feito. Fez. Dilma o demitiu — uma decisão correta; eu a apoiei então. Procurem nos arquivos e encontrarão. Esse moço é o inspirador de uma campanha que foi parar na televisão chamada “é preciso mudar”, que defende, na prática, a descriminação do consumo de drogas, ainda que tente edulcorar a proposta. Num tempo em que o país se vê às voltas com o flagelo do crack, os valentes acham que essa é um boca causa…

Não só isso. Abramovay também está entre aqueles que acham que o Brasil prende demais —  os números demonstram que prende é de menos. Quando um surto de violência tomou conta de São Paulo, ele preferiu voltar as suas baterias contra o governo estadual, não contra os bandidos. É que ele era um dos divulgadores da tese — e disse isso em entrevista ao jornal O Globo (de novo!) — de que a taxa de homicídios no estado estava entre as mais baixas do país porque quem continha os assassinatos era o PCC… Também deixava entrever a suspeita de que haveria uma espécie de pacto entre a Secretaria de Segurança e o crime organizado. Como setores da imprensa afinados ideologicamente com ele lhe dão trela, a cobertura jornalística viveu um momento notavelmente esquizofrênico: de um lado, o governo do estado era acusado de patrocinar uma guerra cega contra os bandidos; de outro, era acusado de ter feito um pacto com eles. Em qualquer dos casos, quem apanhava era a polícia. Abramovay fez parte — e, em certa medida, foi seu articulador intelectual (dou crédito a quem merece!) — da campanha que resultou na queda de Antônio Ferreira Pinto, então secretário da Segurança Pública. Vejam que não acuso este rapaz de cometer crime nenhum. É possível alimentar ideias moralmente dolosas, pelas quais não se pode nem se deve ser punido. Mas o debate? Ah, esse tem de ser feito.

Vai acima uma pequena síntese das causas deste valente e de sua inegável influência na imprensa. Nem poderia ser diferente. Apareceu como um geniozinho do direito pelas mãos de Márcio Thomaz Bastos, aquele que era ministro da Justiça quando explodiu o caso do mensalão e que depois se tornou o advogado da fatia mais abastada, sem trocadilho, dos mensaleiros. Havendo alguma inverdade nesta breve síntese sobre o doutor sênior, ouvirei com cuidado. Mais: Abramovay é tido como gênio sem que precise demonstrá-lo. É porque dizem que é… Cadê a obra?

Vamos ao caso de agora

Todos conhecem o pastor Silas Malafaia. Ele é formado em psicologia e tem o devido registro profissional. Muito bem! Malafaia tem algumas opiniões que, de modo absoluto e irrecorrível, não coincidem com as minhas. E, evidentemente, concordamos em muita coisa. Destaco a concordância: ambos somos defensores radicais da liberdade de expressão e críticos severos do tal PLC 122 (a suposta lei anti-homofobia), que, se aprovado, pode mandar alguém para a cadeia por motivos meramente subjetivos. Já escrevi a respeito e não vou me alongar. E destaco uma das radicais discordâncias: Malafaia acredita que homossexuais possam ser reorientados — como deixou claro em recente entrevista a Marília Gabriela, que bombou no YouTube. Eu não acredito. As pessoas são o que são — e acho que permanece um mistério a causa. Acho, sim, que cada indivíduo pode disciplinar a sua sexualidade e, então, fazer escolhas.  Assim, eu não aprovo, não endosso nem defendo o trabalho de psicólogos que se dedicam a reorientar a sexualidade de seus pacientes.

Proibir, no entanto, que psicólogos atuem na “reorientação” junto àqueles que, voluntariamente, queiram se submeter a ela é uma violência antidemocrática, que fere a Constituição. Já escrevi um longo texto a respeito. O Conselho Federal de Psicologia aprovou uma resolução no dia 22 de março de 1999. Há lá coisas corretas e de bom senso e alguns absurdos. Reproduzo em azul trecho daquele post, em que transcrevo o Artigo 3º:

(…)

“Art. 3° – os psicólogos não exercerão qualquer ação que favoreça a patologização de comportamentos ou práticas homoeróticas nem adotarão ação coercitiva tendente a orientar homossexuais para tratamentos não solicitados.”

Ora, isso é só bom senso. Quem poderá defender que alguém, no gozo pleno de suas faculdades mentais, possa ser submetido a um tratamento contra a sua vontade? Convenham: isso nem é matéria para um conselho profissional. Mas me parece evidente que a resolução avança o sinal e joga no lixo o Artigo 5º da Constituição quando determina, por exemplo, o que segue:

Parágrafo único – Os psicólogos não colaborarão com eventos e serviços que proponham tratamento e cura das homossexualidades.

Art. 4° – Os psicólogos não se pronunciarão, nem participarão de pronunciamentos públicos, nos meios de comunicação de massa, de modo a reforçar os preconceitos sociais existentes em relação aos homossexuais como portadores de qualquer desordem psíquica.

Qual é o principal problema desses óbices? Cria-se um “padrão” não definido na relação entre o psicólogo e a homossexualidade. Esses dois trechos são tão estupidamente subjetivos que se torna possível enquadrar um profissional — e puni-lo — com base no simples achismo, na mera opinião de um eventual adversário. Abrem-se as portas para a caça às bruxas. Digam-me cá: um psicólogo que resolvesse, sei lá, recomendar a abstinência sexual a um compulsivo (homo ou hétero) como forma de livrá-lo da infelicidade — já que as compulsões, segundo sei, tornam infelizes as pessoas —, poderia ou não ser enquadrado nesse texto? Um adversário intelectual não poderia acusá-lo de estar propondo “a cura”? Podemos ir mais longe: não se conhecem — ou o Conselho Federal já descobriu e não contou pra ninguém? — as causas da homossexualidade. Se um profissional chega a uma determinada terapia que homossexuais, voluntariamente, queiram experimentar, será o conselho a impedir? Com base em que evidência científica? Há uma diferença entre “verdade” e “consenso da maioria influente”. Ademais, parece-me evidente que proibir um profissional de emitir uma opinião valorativa constitui uma óbvia infração constitucional. Questões ligadas a comportamento não são um teorema de Pitágoras. Quem é que tem o “a²= b²+c²” da homossexualidade? A resolução é obviamente autoritária e própria de um tempo em que se impõe a censura em nome do bem.

Retomo

Caras e caros, estão percebendo o que distingue uma sociedade democrática de uma sociedade totalitária, que, nos tempos modernos, se impõe com as vestes da democracia? Eu discordo de Silas Malafaia; eu discordo daqueles que acreditam na reorientação de homossexuais, mas me parece absurdo que um conselho profissional queira se imiscuir, desse modo, na relação entre paciente e psicólogo. Não existe isso em nenhum lugar do mundo!!! “Ora, Reinaldo, a Organização Mundial de Saúde não considera a homossexualidade uma patologia…” E daí? Ter o nariz torto, grande demais, pequeno demais ou o queixo arrebitado não são patologias também. Mas as pessoas podem estar infelizes com isso. Há gente que sofre porque é bonita demais, rica demais, famosa demais, essas coisas que, à primeira vista, parecem desejáveis aos feios, aos pobres e aos anônimos… O mundo é complexo.

O que pretendem? Um Esquadrão do Psicologicamente Correto a invadir consultórios para saber se o profissional está fazendo o trabalho como deve? POR INCRÍVEL QUE PAREÇA, PRETENDEM, SIM, FAZER ALGO PARECIDO. E agora, finalmente, depois dessa longa explanação, chego a Pedro Abramovay.

Silas Malafaia e a Avaaz

Alguém lançou na página da Avaaz uma petição propondo a cassação do registro profissional de Silas Malafaia. Razão? As suas opiniões sobre a homossexualidade e a defesa que faz do que chama trabalho de “reorientação”. O próprio Conselho Federal de Psicologia já o ameaçou com isso, o que é, reitero, uma barbaridade. Debates assim não teriam a mínima chance de prosperar em países de cultura democrática consolidada.

Muito bem! No dia 9 deste mês, Ricardo Rocha lançou no mesmo site uma petição contra a cassação do registro. Ora, não é assim que as coisas devem funcionar? No escopo da democracia, alguns fazem petição a favor de terminadas causas, outras, contra. Pois bem: anteontem, aconteceu o que certamente a patrulha não esperava: os signatários favoráveis à manutenção do registro profissional de Malafaia (eu teria assinado com gosto se tivesse sabido a tempo, mesmo discordando radicalmente dele nesse particular) superaram, em número, os que queriam cassá-lo: 65.786 contra 55.000. E então se deu o ato indigno.

Ricardo Rocha, o criador da petição favorável à manutenção do registro de Malafaia, recebeu a seguinte mensagem da Avaaz, DIRIGIDA E DESMORALIZADA, NO BRASIL, por Pedro Abramovay (leiam com atenção!):

“Olá RICARDO

Obrigado por criar uma petição no site da Petições da Comunidade da Avaaz. Como está dito nos nossos Termos de Uso, nós somos uma comunidade não lucrativa baseada em valores e 100% financiada por pequenas doações de nossos membros. Como resultado, nós somos requeridos por lei e pela nossa comunidade a apenas promover campanhas que visam a nossa missão. Para ter a certeza de que estamos fazendo isso, nós enviamos petições para nossa comunidade todos os dias para pesquisar e checar se elas são apoiadas pela comunidade ou não.

Infelizmente, a maioria dos membros da Avaaz não apoiaram sua petição e, seguindo nossos Termos de Serviço, tivemos que removê-la de nosso site. Nós sentimos muito por isso e esperamos que isso não impeça sua participação ou criação de outras campanhas.

O texto da sua petição está abaixo desta mensagem. Você pode considerar recomeçá-lo num site comercial que não possui restrições legais sobre qual tipo de campanha eles podem promover como Care2.com, petitionsonline.com ou change.org.

Nossas sinceras desculpas,

A equipe da Avaaz”

Voltei

Ah, bom! Então tá!

Atenção, meus caros! A primeira petição não era “favorável aos gays”, mas a favor da cassação do registro profissional de Malafaia. A segunda petição não era “contra os gays”, mas contra a cassação daquele registro.

Quando a Avaaz diz que só faz campanhas que visam “à sua missão”, cabe perguntar: uma de suas missões é cassar registros profissionais de pessoas das quais a “comunidade do site” discorda? A entidade, cuja sede é nos EUA, tem uma página gigantesca em que expõe os termos de uso, as questões legais e coisa e tal. Ali está escrito que a direção pode, sim, consultando seus membros, retirar ou recusar petições — desde que elas ofendam, segundo entendi, os princípios gerais ali expostos.

Ora, se alguma transgressão existe aos fundamentos da Avaaz, ela está justamente na petição que demoniza Silas Malafaia. Trata-se de uma agressão dupla: à sua formação de psicólogo e à sua condição de pastor. Estamos diante de uma soma de intolerâncias. Estamos falando de pessoas que não conseguem conviver com a divergência.

Não sei como se comporta a Avaaz no resto do mundo. Vou tentar saber. O que é certo é que o Pedro Abramovay, o chefe de “campanhas” da entidade no Brasil, acaba de desmoralizá-la. Não duvidem: se os que querem cassar Malfaia tivessem ganhando de goleada, a outra petição não teria sido retirada. É que, no jogo de que Abramovay é “árbitro”, só um lado pode vencer.

Concluindo

O caso ilustra esta era do fascismo do consenso. Embora, como se demonstrou até o momento em que a petição foi retirada do ar, a maioria estivesse contra a cassação do registro de Silas Malafaia, ficou valendo a voz da minoria que quer puni-lo, numa agressão óbvia à Constituição. O consenso vira a voz da minoria! Assim, no Brasil, a Avaaz deixa de ser um site de petições que vocaliza a opinião da sociedade civil, como eles pretendem, para se transformar num grupo de pressão que tem uma agenda política.

Eu não esperava outra coisa de uma entidade comandada por Pedro Abramovay ou que o tem como “diretor de campanhas”.

“Ah, mas e a causa meritória contra Renan Calheiros?” Bem, trata-se apenas de um caso em que a virtude serve para ocultar os vícios.

Lamento! A Avaaz está desmoralizada. Enquanto Pedro Abramovay for seu “diretor de campanha”, este blog não mais reproduzirá as suas petições, ainda que sejam feitas contra o demônio… De algum modo, o rabudo estará se beneficiando. Este blog encontrará formas certamente mais sinceras — e democráticas — de se opor ao Coisa Ruim. De resto, não sou tolo e sei que o site pode muito bem sobreviver sem mim. Não vou coonestar totalitários em pele de cordeiro.

No Brasil, a Avaaz deixou de ser a voz da sociedade civil para ser a dona de uma agenda política, como é o petista, pouco importa se só de coração ou também de carteirinha, Pedro Abramovay. A democracia de um lado só é a forma mais virulenta de ditadura. E eu dou um pé simbólico no traseiro de ditadores desde os 14 anos. Na prática, Abramovay e a Avaaz, no Brasil, não são diferentes desses delinquentes políticos e intelectuais que saem por aí agredindo Yoani Sánchez. Há a uni-los a intolerância com a divergência.

Por Reinaldo Azevedo

Por Tiago Chagas, para o Gospel+


37 COMENTÁRIOS

  1. Como eu afirmei em outro comentário (ainda não liberado pelo G+), Abramavoy, entre outras coisas, foi assessor de Marta Suplicy e é militante petista. E a AVAAZ foi co-criada por George Soros. Quem conhece a linha de atuação de Soros e Marta, já sabe do que se trata.

    Ademais,
    “…e estamos muito orgulhosos dessa decisão democrática para rejeitar este tipo de lobby para continuar práticas homofóbicas”

    “este tipo de lobby” – Como apontou Azevedo, lobby pró-militância gay e petista pode, contra, nunca.

    “continuar práticas homofóbicas” – uma petição contra a não cassação não é uma prática homofóbica. É censura mesmo.

    Lembrando que a AVAAZ também excluiu uma petição pedindo o impeachment de Jean Willys. Pedir impeachment é homofobia tb.

      • A situação é gravíssima!
        Estamos caminhando para uma ditadura comunista este é o primeiro passo.
        Toda a cúpula do PT é comunista, Marxista e como tal anti-democráticos, anti-liberdade de expressão, pró-aborto, pró ditadura comunista e anti-religião. Está lá no programa interno de governo deles.

    • Infelizmente a maioria do povo alienado por BBB , fazendas, JN, etc não consegue analisar os graves fatos ocorridos neste curto espaço de tempo. Ocorre que há uma ação meticulosamente coordenada para fomentar uma guerra contra o cristianismo e/ou valores conservadores de qualquer natureza, baseada em dialética de falsos argumentos. Criaram uma palavra homofobia para simplesmente criminalizar qualquer pessoa que tenha ideologia ou filosofia contrária, e assim criminalizar a opinião, impedindo-a completamente.
      Veja bem, o crime não é mais agressão nem ofensa e sim o PENSAMENTO CONTRÁRIO!
      O que é criminalizar pensamentos contrários se não ditadura comunista?
      A situação é gravíssima! Toda a notícia é sempre colocada de forma a apoiar o lado comunista, formando assim uma visão deturpada na opinião popular conseguindo assim aprovar estas leis que terão consequências terríveis, de ordem clara comunista marxista para destruir a família e os valores familiares.
      O estado determinar como você deve pensar e criminalizar opinião contrária.Em breve será impossível ensinar valores, até mesmo dentro de sua própria casa.

  2. Hoje vejo que o AVAAZ não é democrático! Nunca mais usarei o AVAAZ, pois já ví que a maioria são tudo safados e tendenciosos… Não confio nesse AVAAZ. Qualquer um que tiver o bom senso não entrará mais nesse AVAAZ, sendo que existem outros melhores que dão um banho no AVAAZ… Qualquer um que abrir uma petição no AVAAZ é sujeito e perder tudo!! Safados!!!!!!!!!!!!!!!

    • A questão central aqui é a hipocrisia em que vivemos nesse pais, onde liberdade de expressão é para uns e não pra outros. Não sou simpatizante de causas homossexuais , porém tenho respeito pelos que a praticam. E isso deveria ser uma reciproca. O direito que esta esta estabelecido na constituição é que perante a lei somos todos iguais. Direitos e deveres, niguém deveria ter foro privilegiado numa democracia, se uns querem cassação e outros não, que vencesse a maioria, ou isso só funciona na hora de escolher qual bandido vai nos roubar nos próximos 4 anos? Viver nesse pais ta virando uma comédia que esta a beira de virar tragédia isso sim. Tragédia da intolerância ao direito de pensar o outro isso sim. Gays que não admitem a recuperação de outros; heterossexuais que não sabem conviver em harmonia com o livre arbítrio do outro, e um pais que se diz democrático sendo comandado como fantoches por pessoas como esse senhor coisinha que insiste em ser como aquele menino dono da bola, se eu não jogo eu levo a bola embora. Isso é ridículo!!!

  3. gay só se lasca mesmo kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk eita corja de ratos e baratas quendo vão aprender que vocês são inferiores com suas doenças e mentes doentias.morram a mingua pragas do inferno.

  4. Que moral tem um sujeito que defende uma lei para não prender os pequenos traficantes de drogas. e que quer prender psicologos, pastores e pessoas de bem, apoiando a PL122. Isso mostra a desqualificado que é.

  5. Apesar de eu não concordar alguns pensamentos teológicos defendidos pelo Silas, achei essa atitude da Avaaz vergonhosa. Foi uma decisão parcial que deixou a instituição desmoralizada perante a sociedade evangélica (no mínimo). Perdeu a credibilidade ao tomar a atitude de excluir o abaixo pró Silas Malafaia.

  6. esse show deve ser doente mental.como uma pessoa em sam conciência diz tanta bobagem ,show se vc não acha tal comportamento normal não precisa ficar descriminando ou falando tanta arneira . se vc não sabe isso que vc estar falando cabe ate processo contra vc então fique esperto para as pessoas não irem atraz de seus dados e vc acaba respondendo um processo por tal calunia defamatoria.

  7. o pastor silas é psicologo orientado pela palavra de Deus [a biblia].ele aje de acordo com o que Deus determina. é a vontade de Deus que prevalece e não a do homem como muitos psicologos sem orientação de Deus fazem.. o verdadeiro psicologo tem que entender que Deus condena os efeminados,os idólatras,os adúlteros, os ladrões,os avarentos, os bebados,os incrédulos,os fornicadores,os feiticeiros,os homicidas, os mentirosos e os que se prostituem.esta escrito por Deus nos livros de 1 corintios 6.9 apocalipse 21.8 e 22.6. pastor silas é USADO POR DEUS E VÃO TER QUE ENGOLIR AS VERDADES QUE ELE FALA USADAS ATRAVÉS DE DEUS.

  8. esse avaaz é um lixo moral quem realmente for a favor da palavra de DEUS nao vai mais nunca mais assinar esse lixo moral da avaaz é hora de nos evangelicos do BRASIL inteiro e nao evangelicos que ver acorvadia desse site manipolador da uma resposta a altura deixando de participar dele e procurando algo cristao para opinarmos sobre as causas sociais que é de suma importancia para familia brasileira pois essa avaaz lixo si mostrou imconpetente para isso.

  9. Deus do Antigo Testamento é o personagem mas desagradável da ficção : ciumento, e com orgulho, controlador, mesquinho, injusto e intransigente, genocida, étnico e vingativo, sedentor de sangue, perseguidor misógino, homofóbico, racista, INFANTICIDA, FILICIDA, pestilentento, megalomániaco, sadomasoquista, malévolo. Por isso seus seguidores cometem essas, atrocidades. São seus filhos a sua imagem e semelhança, e ainda contam com sua permissividade. Por isso as prisões estão cheias de religiosos.

  10. Vou dizer o que penso sobre toda essa polêmica sobre gay.De um lado um partido político de direita representado pelo psdb que por sua vez defende os interesses ricaços e do outro um partido de esquerda que defende os interesses dos pobres. O da direita está desesperado e quer o poder a qualquer custo e para isto tem mobilizado a mídia, artistas e também pastores safados como esse Silas Malacheia que usa a usa imagem de defensor da família e a sua luta contra os gays simplesmente para manipular esse povinho alienado que não faz nem idéia do que que realmente está por detrás deste jogo-Grana! Grana Grana!!!!!!!!!!!!!!O cidadão pra ser contra a esquerda só existem três possibilidades: Ou é de classe média alta para cima ou é alienado exemplo: evangélico, Ou tá ganhando para fazer lobby exemplo Silas malafaia.

  11. Abramovay foi ao desespero ao declarar que sente – se orgulhoso por sua atitude maldosa em relação ao Pr Silas malafaia. Ter orgulho de ser partidário e está a frente de um site que quer calar a voz de inocentes num País democrático. ISSO NÃO É COISA DE GENTE NORMAL. O povo já julgou a jogada de Abramovay pelos resultados da nova campanha do Pr Silas no seu site pessoal. Vejam a goleada de Silas. Acessem o site Verdade gospel noticias. É bom lembrar que o Brasil não tem nem vocação e nem lugar para nenhum tipo de ditadura. Por favor não insísta. O povo sabe o que quer.

  12. Como pode ter crente que defende um homofóbico como esse Silas!Para esses eu tenho uma frase de Gandy quando barrado na igreja por causa do seu traje indiano, ele disse;”Aceito o vosso Cristo,porém rejeito o vosso cristianismo”.

  13. como pode alguém que se diz cristão apoiar um pastor que compara homossexual com bandidos.O jesus que esses evangélicos defendem aqui não é o mesmo jesus que eu creio.O meu jesus jamais difamou ninguém, nem da sua boca jamais saiu discurso algum de ódio.”Aceito o vosso Cristo, mas rejeito o vosso cristianismo” Mahatman Gandy.

  14. ricardo, os homossexual não são bandidos. são pessoas sem Deus.porque se estivesse Deus em suas vidas não seriam homossexual.Deus fez homem e mulher para que se casem e forme uma familia abençoada e tenha filhos abençoados.homem com homem e mulher com mulher é procedençia maligna.

  15. Antonio Carlos, você disse:” os homossexuais não são bandidos”. Então você concorda que o pastor silas malafia não os deveria ter chamados de bandidos,sim ou não? Se sim você concorda que os evangélicos estão muito mal representados , sim ou não ?Se sim por que você, como muitos evangélicos dão apoio a esse pastor?Você disse também:”se tivessem Deus em suas vidas não seriam homossexuais”Você já parou para observar a quantidade de pessoas que supostamente tem Deus em suas vidas-são membros de igreja,obreiros, pastores ,crentes de subir no tijolo e fazer discurso e apesar de tudo isso praticam coisas erradas.Pastores que roubam, irmãos que prostituem, caluniam o próximo e etc.Onde está o problema então?Você já ouviu o testemunho de crentes que fizeram de tudo para se libertar do homossexualismo dentro das igrejas e apesar de toda fé,apesar de campanhas e jejuns não conseguiram a libertação.Esse raciocínio seu de que se” tivessem Deus não seriam homossexuais” não procede.

  16. ricardo,se o pastor silas, chamou os homossexual de bandidos com certeza foi no sentido de mal caratismo. Continuo afirmando que se o homossexual tivesse Deus não seriam homossexual e quem rouba, se prostitui, caluniam,tambem naõ tem Deus. infelizmente no meio evangelico também tem falsos representantes de Deus [tem até igreja gay] mas também tem representantes de Deus e o pastor silas malafaia é um deles.

  17. Nunca mais assinarei petiçao divulgada pela AVAAZ tendo a frente no Brasil esse safado de PEDRO ABRAVONAI. Ja desconfiava e depois de ler a materia do JORNALISTA que é CATÓLICO tive a certeza q esse Pedro começa com P de PILANTRA.

DEIXE UMA RESPOSTA