Home » Brasil, Destaque

Você conhece a rua dos evangélicos?

Notícias Gospel em seu email

Receba Notícias Gospel em seu email gratuitamente! Insira seu email:

Gospel+ no Twitter!

ou no facebook

Ruas especializadas são características da cidade de São Paulo. Há uma rua das noivas, uma de madeiras, outra de motores, a dos eletrônicos, a dos lustres, a dos joalheiros, a dos instrumentos musicais e, agora, como sinal dos tempos, a dos evangélicos, ironicamente localizada às costas da Catedral da Sé. Em pouco mais de duas quadras, há galerias, lojas e camelôs vendendo artigos de que fiéis e pastores possam precisar – desde bíblias até envelopes para a coleta do dízimo. Pode-se encontrar ali o mobiliário necessário para montar um templo. Esse é, por sinal, um, digamos, segmento de mercado em ampla expansão, com a abertura de 10 000 templos evangélicos por ano.

Visite: Gospel +, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel

Durante a semana, o maior movimento na rua é de lojistas de todo o país em busca de mercadorias. No sábado é a vez do comprador individual. “Vim com a família comprar peças de vestuário para o novo grupo de jovens da igreja”, diz o paulistano Valteci Figueiredo dos Santos, que não resistiu à pechincha de três gravatas por 10 reais. O burburinho na Conde de Sarzedas é similar ao das vias de comércio popular das proximidades. A peculiaridade é que nela os camelôs e as barraquinhas de comida dividem as calçadas com pregadores e cantores gospel. Naturalmente, os ambulantes vendem produtos pirateados, só que autenticamente evangélicos. Por enquanto, o negócio é próspero para todos. “A pirataria ainda não conseguiu nos incomodar”, diz Renato Fleischner, editor-chefe da Editora Mundo Cristão, com estimativa de venda de 1,5 milhão de livros neste ano.

Na década de 90, as variadas denominações evangélicas se multiplicaram no Brasil. O número de fiéis cresceu quatro vezes acima da média da população brasileira. Ao contrário da maioria católica, discreta no que diz respeito a compras ligadas à religião, os evangélicos se revelaram consumidores vorazes. O mercado de produtos específicos para eles é estimado em 1 bilhão de reais, o dobro de quatro anos atrás. O apetite consumista se deve bastante aos pentecostais (confissões mais antigas e severas em questões de vestuário e comportamento), como a Assembleia de Deus, com 15 milhões de fiéis, e aos neopentecostais (mais recentes e liberais em relação ao comportamento do fiel), como a Universal do Reino de Deus, com 8 milhões de seguidores.

Sete anos atrás, a primeira edição da ExpoCristã, a maior feira de negócios evangélicos da América Latina, em São Paulo, reuniu 58 expositores e recebeu 4 500 visitantes. Neste ano, o número de expositores chegou a 315 e o de visitantes passou dos 150 000. Há também versões mais modestas montadas em Belo Horizonte e no Rio de Janeiro. Estima-se que três de cada dez CDs vendidos no país sejam de música gospel. Um dos discos de Aline Barros, a mais popular cantora evangélica, vendeu mais de 3 milhões de CDs e DVDs. Nas prateleiras da Ebenezer, a maior loja da rua, pode-se escolher qualquer gênero musical – pagode, rap, heavy metal, todos devidamente evangélicos.

Na Brother Simion, é difícil conciliar a imagem tradicional da religião com as jaquetas de couro, correntes de metal e bolsas de padrão oncinha do estilo roqueiro. Quem entra é recebido por uma vendedora de cabelos vermelhos. “Boa tarde, irmã, olha que linda essa mochila que acabou de chegar”, diz Juliana Cristina Melo, 20 anos, na loja há sete meses. Ela é uma vendedora elétrica, atenta a cada freguês que entra. “Foi Jesus quem me deu o dom da comunicação fácil”, explica Juliana. Ela divide o atendimento com o dono da loja, Brother Simion. Cinquentão, com uma carreira de sucesso no rock gospel nacional, ele gosta de contar seu momento de “iluminação”. “Fui morar na Holanda e me envolvi com drogas”, relata. “Então conheci Jesus e voltei meu rock para a música gospel. Hoje, minha missão é ‘descaretizar’ a religião.”

Pelo menos uma dezena de pregadores tenta ao mesmo tempo atrair novos fiéis e vender alguma coisa na Conde de Sarzedas. Alguns pregam aos gritos, outros tocam música com caixas de som em alto volume. Israel Dias, 38 anos, é cantor gospel há quatro e disputa todos os dias um espaço na rua para propagandear seus dois CDs – ambos de produção independente. Ele sai de Santo Amaro, no sul da cidade, às 8 da manhã e caça fregueses na rua por cinco a seis horas. No meio do dia faz uma pausa para se perfumar e arrumar o terno impecável. “É isso que cativa os clientes”, diz Israel, que fatura de 150 a 200 reais por dia. Dá uma boa renda mensal. Deus seja louvado!

Fonte: Veja / Gospel+
Via: Pavablog



PS.: Comentários via Google+ estão logo abaixo desabilitados no momento.


Comentários via Facebook

24 comentaram, comente você também!

  1. Os evangelicos tem uma rua… Os CATOLICOS TEM UMA CIDADE INTEIRA (APARECIDA DO NORTE) lembra?

  2. Os evangelicos tem uma rua… Os CATOLICOS TEM UMA CIDADE INTEIRA (APARECIDA DO NORTE) lembra?

  3. onde tem esgoto, tem gisella.
    heheheheeheh

  4. Q isso, minha gente!!!

  5. DIDO ele deve dançar CÉÉÉÉÉUUUU
    CÉÉÉÉÉUUU
    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
    ei Petrafan assim você generaliza e confirma que tu é um B@…@ na água… descendo esgoto abaixo, afinal tu não sai daqui !!!

  6. Calma irmãos !!! Se for pra apaziguar, deixa que eu compro o CD por 10 !! rsrsrsrsrs

  7. Desculpa Gisella, é que fiquei irado com esse Mané, João tá mais pra Mané do que pra joão, e ver só o papo do cara;no final de tanto insistir acabei comprando por três reais,e perguntem se eu ouvi o cd,maluco do céu vc é doido cara? se vc queria abençoar o irmão compraria a dez seu troxa, olha cara se vc quer repeito dá o respeito.
    Quem disse a ele que esse site é para evangelicos? é pra todos é pra doidos kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk…

  8. Tadinho,cantava mal pra burro, Isso é atidude de um evangelico
    Sr João,vc é convencido, fofoqueiro e mentiroso este site é para discutir coisa seria e não para babacas da sua laia não gostou vai Orar tá ligado? oque foi!

  9. Quando Jesus diz:

    É muito facil usar da biblia aquilo que nos é conveniente.quando de fato a maioria não a lê regularmente.Jesus fala assim: Curai os enfermos, limpai os leprosos, ressuscitai os mortos, expulsai os demônios; de graça recebestes, de graça dai.Tudo isto o homem recebe gratuitamente de Deus, e é impossivel cobrar…

    Mas Jesus disse tambem: É logico que aqueles que de certa forma desenvolvem algum trabalho que lhes custaram alguma coisa queiram restituir o que gastou…

    Na Conde de Sarzedas encontramos desde pregador da vila à Pr Ricardo Gondim, de Silas malafaia à RR Soares… são todos picaretas logico que não…

    Vamos ter mais equilibrios em nossos jugamentos, mas não sermoscondenados por Cristo o justo juíz…

    A Deus toda Glória…

  10. JOÃO ANDRÉ ! ! ! disse:

    Poxa e eu que achave que este site era de evangelicos.
    Passou longe alguns.

    Mas, que Deus abençoe a todos.

    A Paz do Senhor, queridos.

  11. ai Dido calma assim vc fere o irmão…
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  12. kkkkkkkk,Gostei Gisella, João vc é pobre liso e Burro seu BUNDÃO KKKKKKKKKKKKKK, deixa pra lá mesmo seu BIBA…

  13. JOÃO ANDRÉ ! ! ! disse:

    Acho que você não entendeu meu comentário, Gisela. Mas, deixa pra lá.

    A Paz do Senhor, queridos.

  14. realmente a conde de sarzedas já existe ha muitos anos. mas se vendem produtos piratas, é porque tem quem compre, e se compram é porque os originais são caros e etc etc etc. E vamos laaaaaaaaaaa comercializar o evangelho porque se de graça recebemos vamos vende-lo, não é assim que está acontecendo? vocês se lembram o que aconteceu quando Jesus chegou no templo e estavam vendendo de tudo e ele se irou e explusou os vendedores? pelo menos aí não é no templo; mas tem muitos templos por aí……….

  15. João vc é um pobre liso…
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    éstoria sem graça

  16. JOÃO ANDRÉ ! ! ! disse:

    É fato que eu posso estar enganado, claro.

    Eu tenho a concepção de que o dom que Deus me deu seja: louvor, pregação, profecias, entre outros é para usar com ojbetivo de ganhar almas para Cristo. E que consequencia disso é os frutos do trabalho seja espiritual, seja material (o ganha pão).

    Mas, eu não entendo porque forçar isso. Não faz sentido, cantar ou pregar “somente” para crente. Tem que pregar e louvar pra quem não conheçe a palavra da salvação. Quer fazer isso para os crentes, peça uma oportunidade para o seu pastor durante o culto.

    Testemunho:

    Conheci um irmãozinho que queria viver do louvor. Tadinho, cantava mal pra burro, mas dizia que era a vontade de Deus (que assim seja então), começou a vender o seu cd por R$10,00 até então não tinho comprado. Um dia encontrei-o na rua e já estava vendendo por R$5,00 e ainda não pude comprar. Não passou muito tempo ele estava ofereçendo por R$3,00, de tanta insistência eu comprei, me perguntem quantas vezes eu ouvi o cd!

    Até a última vez que eu o vi, estava desempregado e passando necessidades básicas com a sua família.

    Interpretem como quiser, é so o meu ponto de vista.

    A Paz do Senhor, queridos.

  17. Crente em Jesus Cristo disse:

    É incrivel a preocupação de certas pessoas em escraxar com o evangélico, eu ja estive varias vezes na Conde, e sei como é lá, mas penso que estão mais preocupados em nos difamar do que própriamente informar…. isso é lamentavel. Ora se existe um grande publico tem que ter um comércio pra supri-lo….

  18. Queria que existisse uma rua que fosse identificada pela alegria e educação das pessoas…aí sim…diriam…Eles são crentes em Cristo?!!Ohhhh…..quero ter essa alegria tb…mas pena que não existe essa rua…só um comércio evangélico…

  19. É justo viver(ganhar) do que se gosta, do talento que recebeu, música, palavra, etc… Muitas pessoas confundem o “viver da fé” como se Deus pudesse ser enganado e, acham justo e até pregam isso. Como se carros de luxo, mansões e outras extravagâncias fossem a coisa mais normal do mundo. A quem enganam? Porque é mais fácil entrar um camelo pelo fundo de uma agulha do que entrar um rico no reino de Deus. Lc.18:25

  20. Elizeu Almeida disse:

    Acho que eu não deveria nem comentar, mas o cristão não deveria comprar produtos piratas, isso é um absurdo!

    …vou pelo menos um vez por mês na Conde, e encontro muitos produtos de qualidade e procedência.

    …Se lá tem alguém que vende pirata, é por que tem quem compra…fazer o que né…

  21. Com 20 anos de mercado, bem que a prefeitura deveria levantar um mega shopping só de produtos, artigos evangélicos, além de mini-teatro para palestras, exposições, etc, etc… Será que um dia isso vai acontecer? Fica ai a dica!!!!

  22. a conde de sarzedas é assim há 20 anos, só foram descobrir agora?

    

Sua resposta

Adicione seu comentário abaixo, ou faça trackback de seu site ou blog. Você pode também assinar esses comentários via RSS.
Seja legal. Não escreva em CAIXA ALTA. Mantenha no tópico. Limite de 3000 caracteres no comentário.

Há 446,412 comentários no Notícias Gospel.