Contra cristãos, Boko Haram já matou 100 mil pessoas e deixou 2 milhões de desabrigados

Jornal nigeriano chamou de "chocante revelação" um relatório divulgado esta semana que aponta 100 mil mortos e mais de 2 milhões de desabrigados em decorrência do grupo islâmico terrorista Boko Haram, no estado de Borno

0

Esta semana o governador Kashim Shettima, do estado de Borno, na Nigéria, divulgou um relatório assustador sobre a atuação do grupo islâmico terrorista, Boko Haram. O documento revela em dados estatísticos o que seriam as consequências da ação dos extremistas contra cristãos e os que se opõem aos métodos bárbaros adotados pelo grupo, que tenta impor a legislação muçulmana da “Sharia” no pais.

O relatório foi apresentado na conferência memorial anual de Murtala Mohammed, realizada no Centro Shehu Yar’Adua, em Abuja. O título do documento publicado por Shettima é “Gerenciando a Crise de Boko Haram no Estado de Borno, Experiências e Lições para uma Nigéria Multipartidária, Multiétnica e Multirreligiosa”, e teve como principal objetivo fazer um levantamento do grupo terrorista no país.

“A insurgência de Boko Haram levou a mortes de quase 100.000 pessoas seguindo as estimativas de nossos líderes comunitários ao longo dos anos”, disse Shettima, segundo informações do jornal nigeriano “The Premium Times“, no último dia 13.

Ainda segundo a matéria, as estimativas são as mais altas já informadas por fontes de um governo local, o que chamou atenção das autoridades, devido a dificuldade de catalogar o número da violência em nas regiões mais remotas do país. Além dos 100 mil mortos por Boko Haram, o relatório afirma que mais de 2 milhões de pessoas foram deslocadas de suas residências, sendo obrigadas a procurar refúgio em abrigos do governo:


“Dois milhões, cento e quatorze mil (2.114.000) pessoas foram deslocadas internamente em dezembro de 2016, com quinhentos e trinta e sete mil, oitocentas e quinze (537.815) em campos separados; 158.201 estão em campos oficiais”, diz o relatório, que ainda menciona 52.311 órfãos e 54.911 viúvas, devido a morte de seus maridos pelo Boko Haram.

Recentemente, publicamos como o Boko Haram já destruiu mais de 900 igrejas no norte da Nigéria, além de utilizar crianças cristãs para atentados suicidas. O grupo formado em 2002 é o maior responsável pelos atentados no país e considerado um dos mais cruéis do planeta.

Ainda segundo o relatório de Kashim Shettima, além das mortes, o Boko Haram é responsável por um prejuízo que chega a US $ 9 bilhões na região; “desta quantia, a destruição em Borno (Estado) monta a US $ 6 bilhões e elas são apoiadas por estatísticas sombrias”, disse o Governador local, lamentando os prejuízos numa região que sofre pela pobreza e falta de recursos para a população.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA