Manuscritos do século IV não trazem falas de Jesus ressuscitado no Evangelho de Marcos

32

Dois manuscritos antigos do Evangelho de Marcos que datam do século IV d. C. não possuem relatos das falas de Jesus após a ressurreição, e a divergência com o texto padronizado usado na Bíblia Sagrada tem causado polêmicas.

O jornalista e pesquisador Reinaldo José Lopes, do jornal Folha de S. Paulo, publicou um artigo comentando as diferenças entre o texto do Novo Testamento a que temos acesso hoje em dia, e aos manuscritos de séculos atrás que, por algum motivo, não apresentam as falas de Jesus ressuscitado.

“Existe, de fato, bastante variação nos manuscritos antigos do Novo Testamento bíblico. Hoje, essas variantes estão na casa das centenas de milhares, nas contas dos especialistas. A imensa maioria delas não é significativa: assim como as pessoas de hoje, os copistas do Novo Testamento também cometiam erros de ortografia, comiam palavras, pulavam de uma linha para outra na hora de copiar etc. Algumas alterações, no entanto, de fato são significativas: trechos grandes são incluídos e omitidos, alterando o sentido dos textos bíblicos”, comentou Lopes.

De acordo com as comparações feitas entre os manuscritos chamados de Códex Vaticano e Códex Sinaítico, as falas de Jesus aos seus discípulos no dia em que ascendeu aos céus não aparecem. Porém, não desmentem a ressurreição de Jesus.


“Eles terminam da seguinte maneira: as mulheres que vão ao túmulo de Jesus para ungir seu corpo encontram um jovem vestido de branco (talvez um anjo), que diz que Jesus ressuscitou e está esperando os apóstolos na Galileia. ‘Elas saíram e fugiram do túmulo, pois um temor e um estupor se apossaram delas. E nada contaram a ninguém, pois tinham medo.’ É o trecho que hoje corresponde a Marcos 16, 1-8. Note que em nenhum momento o texto diz que Jesus não ressuscitou — o que ocorre é que Jesus ressuscitado não aparece nesse trecho”, escreveu o pesquisador.

As diferenças entre os manuscritos antigos que não trazem as falas de Jesus ressuscitado e os que mostram Jesus em contato com os discípulos se dão entre os versículos 9 a 20, em que Marcos supostamente relata “tanto as aparições de Jesus a Maria Madalena e a seus discípulos como a ordem por parte dele para pregar o Evangelho pelo mundo e sua ascensão aos céus”, especula Lopes.

“O curioso é que outros manuscritos registram ‘versões estendidas’ diferentes. Uma delas é bem mais curtinha e diz o seguinte: ‘Elas [as mulheres] narraram brevemente aos companheiros de Pedro o que lhes tinha sido anunciado. Depois, o mesmo Jesus os encarregou de levar, do Oriente ao Ocidente, a sagrada e incorruptível mensagem da salvação eterna’”, comparou.

As hipóteses para essas diferenças são várias, e incluem a possibilidade de Marcos ter deixado de fora o relato dos dias após a ressurreição de forma proposital, e posteriormente, cristãos do primeiro século terem adicionado o texto que culmina com o “Ide”, pois textos cristãos escritos a partir do ano 160 d. C. (cerca de um século depois que Marcos concluiu seu evangelho) também já trazem o relato da aparição de Jesus ressuscitado aos discípulos.

Lopes conclui acrescentando que outras possibilidades para o fato são consideradas: “Marcos morreu antes de terminar o texto e cristãos posteriores acharam necessário acertar o final”, pontuou o pesquisador, descrevendo outra possibilidade: “Ele chegou a escrever seu próprio final, mas por algum motivo esse pedaço do manuscrito original se perdeu”, concluiu, levantando assim, a hipótese de que outros cristãos que conheciam o final resolveram adicionar o trecho.


32 COMENTÁRIOS

  1. Gostaria muito de saber que diferença isso traz ou faz, nada de nada não muda em nadica de nada, pra quem esta firmado na rocha Jesus Cristo, isso e sinplesmente nada nada e mais nada, e cada uma que o sem vergonha do satanás coloca no mundo para tentar colocar a Santa Palavra no descredito, nunca vai conseguir pois o tal e um inimigo derrotado

  2. Vale lembrar que há outras possibilidades para o que aconteceu com Jesus após a crucificação.

    1. Não foi crucificado
    Não me lembro agora qual livro diz isso, só sei que é um livro de cunho religioso do Oriente Médio. Tipo, outro cara foi pra cruz no lugar de Jesus. Alguns falam que foi Iscariodes. O mais curioso é que, se vcs olharem algumas versões de pinturas da última ceia, vão ver que tem um cara muito parecido com Jesus. Quando vi isso pela primeira vez, pense. Será que não foi esse cara que crucificaram?

    2. Não morreu na cruz
    Uma outra ideia já discutida é a possibilidade de Jesus não ter morrido na cruz. Eu já li sobre crucificações romanas e digo, a crucificação de Jesus foi muito INCOMUM. Pra começar que ele nem teve as pernas quebradas, como era comum para agilizar a morte dos crucificados. Depois, Jesus ficou pouco tempo na cruz. Talvez tenha sido a crucificação mais rápida da qual se tem conhecimento. Argumenta-se que o tiraram da cruz por conta do Sábado Sagrado, que era comum retira-los para respeitar a religião local e evitar revoltas populares na Judeia. Essa mesma versão, ainda diz mais. Jesus teria sido tratado na caverna e um fato curioso é que um dos evangelhos não bíblicos, fala que Nicodemos e Arimateia pegaram 50 quilos de mirra e aloe(plantas medicinais pra quem não sabe). 50 quilos para um morto? Bom, Jesus já quase que recuperado por completo, teria deixado a Judeia, indo para Índia. Outra curiosidade sobre isso. Na Caxemira tem uma tumba datada do PRIMEIRO SÉCULO. Pela disposição do tumulo, sabe-se que é de um JUDEU. E o mais intrigante é o MOLDE DOS PÉS do morto, feito quando ele foi enterrado. O que tem demais isso? Simples. SÃO PÉS FURADOS, COMO DE UM CRUCIFICADO. Para o povo local, Jesus está enterrado ali e ele acreditam tanto nisso que não deixam ninguém mexer na tumba.

    Eu não descarto essa ideia por dois motivos. Os estudos feitos sobre essa tumba que não deixam dúvidas de que é a tumba de um judeu, crucificado e do primeiro século. E depois, sabemos que Pilatos foi forçado a crucificar Jesus sob ameaça do Sinédrio provocar uma revolta na Judeia, o que resultaria na decapitação de Pilatos por incompetência. Quem me garante que Pilatos não salvou Jesus da morte? Só pra irritar o Sinédrio, que o desafiou na frente de todo mundo durante o julgamento de Jesus.

    E tem José de Arimateia tb. Amigo de Jesus e membro do Sinédrio, que sabia de antemão que eles iriam mata-lo por conta do incidente do templo.

    3. Jesus morreu e removeram o corpo de lugar
    Uma outra versão conta que Jesus foi crucificado e morreu. Apenas isso. O corpo não estaria na gruta pela manhã, pq a noite ele fora removido de local por Arimateia a pedido dos seguidores mais próximos. Há um evangelho não bíblico que relata isso. Porém, ele não diz onde enterraram o corpo. Talvez para evitar que o Sinédrio fosse atrás dele.

    OBSERVAÇÃO: Eu não estou desafiando a fé de ninguém postando as versões pós crucificação acima. Elas tb não são invenções minhas. Se duvidam, pesquisem.

    A única coisa que eu tenho certeza sobre tudo isso é que, alguma coisa não nos contaram sobre o pós crucificação. Por isso tem tantas versões distintas, que dificultam saber o que realmente aconteceu. Houve uma ocultação dos fatos envolvendo Jesus após a crucificação.

    Mas o que teriam escondido? E pq? Embora o pq, seja algo que possamos especular. A perseguição do Sinédrio à Jesus.

    • O diabo
      Sempre tentou distorcer o que o nosso Senhor Jesus Cristo fez por nós.
      Eu vou morrer com o que aprendi até hoje do outro lado eu vejo como é que é.
      Não vou viver de especulações.

    • só não entendo uma coisa….se as pessoas inventaram sobre a morte e Jesus e de ter vivido novamente…então porque tantas pessoas se sacrificaram por essa mentira?

      quem afinal arriscaria sua vida, por uma mentira…quem é o maluco que inventaria uma historia e morreria por ela….se tantas pessoas morreram por cristo no minimo essa historia é verdadeira e substancial….isso é uma das verdades cientificas da Biblia

  3. A crença na Bíblia como um livro de textos fiéis aos originais (que não existem mais) e de natureza infalível e inerrante é uma das mais acariciadas e ingênuas fábulas da cristandade.

    • Prefiro ficar com a frase do filósofo Jean-Jacques Rousseau:

      “Se Cristo não existiu, os homens que escreveram os Evangelhos eram tão grandes quanto ele”

      • A questão não é se ele existiu ou não, mas que aquela velha história de “palavra inefável e inerrante” não existe. Os copistas não tiveram zelo ao copiar os textos, não tinham nenhum temor, até porquê Jesus não mandou seus discípulos escreverem uma nova “Escritura”.

        “Não acrescentareis à palavra que vos mando, nem diminuireis dela, para que guardeis os mandamentos do Senhor vosso Deus, que eu vos mando”. (Deuteronômio 4:2).

        Os ensinamentos de Jesus foram adulterados de acordo com as concepções teológicas dos copistas.

        Além do “ide” relatado na matéria, há muitas outras adulterações.

        Por exemplo, “A lei e os profetas duraram (ou em alguns casos profetizaram) até João..”. Este “duraram até João não existe” (basta consultar o Codex Sinaiticus na internet), foi acrescentado. “A Lei e os profetas e até João profetizaram..” (Ou seja, desde o início o Reino de Deus é anunciado, e as pessoas se esforçam para entrar nele).

        Não precisa ser um gênio para constatar isso, pois se os profetas duraram até João, e as profecias de Isaías e Daniel que só viriam a se concretizar nos finais dos tempos? E as profecias acerca do derramamento do Espírito? E os profetas cristãos? Então Jesus não precisaria ter sido batizado, apresentado ao Templo, ou ter cumprido a Lei por nós, já que a Lei durou até João. E a profecia do Apocalipse? Fica óbvia a adulteração que influi sim na doutrina (afirma que a Lei e os profetas só profetizaram até João).

          • Elder Lima, sabe-se que um texto foi adulterado através da comparação de pergaminhos mais recentes com aqueles mais antigos, ou seja, se um texto aparece em um pergaminho mais novo, mas não naqueles mais antigos, então é claro que o texto que aparece no mais novo se trata de uma interpolação. De fato, estudiosos já constataram um número muito grande de interpolações, adulterações e mutilações do texto bíblico, isso sem falar nas erros de tradução, como aqueles que numa tradução falam de “efeminados” e noutra falam de “tímidos”. Pior ainda, é o que esta acontecendo hoje, com traduções mais recentes e nas quais os tradutores estão cometendo anacronismos graves como o de traduzir como “homossexuais” palavras onde se menciona sexo entre homens como se ambos fossem a mesma coisa, o que, sabemos, não é.

          • Sandro

            A mensagem de Cristo vem sendo divulgada ao longo dos séculos, e inúmera vezes tentaram desacreditar de todas as maneiras as palavras de Cristo. Mas ela continua sendo divulgada, pois o próprio Cristo falou que; “passarão os céus e a terra…”

            Então, desculpe, mas não será um manuscrito de 400 anos após os acontecimentos narrados pelos apóstolos, que porão em “cheque” as palavras de Cristo.

          • Elder Lima, para a sorte de todos os que se interessam em se aprofundar na crítica textual, o Codex Sinaiticus pode ser visualizado pela internet:www . codexsinaiticus . org / en /

            Você pode traduzir direto da imagem do códice. A tradução depende do seu conhecimento.

          • O Hinduísmo, o Budismo e outras religiões mais antigas que o cristianismo tem sido pregadas há muito mais tempo, para eles também não são pergaminhos que falam de um profeta da Galiléia que porão em cheque as crenças deles.

            Fanatismo e adestramento dogmático funcionam da mesma forma em todos os lugares e culturas. Por isso nossa história está recheada de Cruzadas, Inquisições, Caça às Bruxas, e agora Estado Islâmico.

          • Val Him

            Cruzadas, Inquisições, Caça às Bruxas, e agora Estado Islâmico, não fazem parte dos ensinamentos de Cristo.

            Não sei onde você leu isso, mas te enganaram direitinho!

    • Sandro
      Você está equivocado quanto a isto.
      Esse manuscrito não é único pois há outros milhares além desse.
      Quanto a ressurreição de Jesus, no livro de Atos dos Apóstolos há o discurso de Pedro confirmando esse fato em Atos 2:32:
      “Deus ressuscitou este Jesus, e todos nós somos testemunhas desse fato.”
      Nas epistolas também afirmam esse fato.

      Sugiro a você e aos que quiserem se inteirar sobre esse assunto que leiam uma análise que está no link abaixo:

      https://luizantoniooliveira.wordpress.com/a-inerrancia-da-biblia/

      Erros podem ocorrer, mas não mudo o sentido daquilo que se quer transmitir.

    • Sandro
      Você está equivocado quanto a isto.
      Esse manuscrito não é único pois há outros milhares além desse.
      Quanto a ressurreição de Jesus, no livro de Atos dos Apóstolos há o discurso de Pedro confirmando esse fato em Atos 2:32:
      “Deus ressuscitou este Jesus, e todos nós somos testemunhas desse fato.”
      Nas epistolas também afirmam esse fato.

      Sugiro a você e aos que quiserem se inteirar sobre esse assunto que leiam uma análise que está no link abaixo:

      ://luizantoniooliveira.wordpress.com/a-inerrancia-da-biblia/

      Erros podem ocorrer, mas não mudo o sentido daquilo que se quer transmitir.

      • Henrjk, já examinei diversos livros, como os de Bart D. Ehrman. bem como artigos de vários autores e que confirmam o fato incontestável de milhares de adulterações nos textos bíblicos, e a confirmação desse fato se dá, entre outras formas, pela comparação entre pergaminhos mais novos com aqueles mais antigos, o que possibilita claramente estabelecer as diferenças entre os textos, observar as interpolações, adulterações, mutilações e anacronismos entre os textos. Anacronismo: colocar na Bíblia conceitos então desconhecidos nos tempos Bíblicos. Por exemplo: traduzir como “homossexuais” (um conceito moderno) palavras que falam de sodomia, ou traduzir como “espiritismo” (que surgiu nos anos 1800) palavras que falam de feitiçaria, entre diversos outros exemplos.

        • Alguns falam em adulterações, mas podem ser erros dos copistas ocasionados por diversos fatores.
          Eu mesmo já vi uma palavra escrita errada na bíblia e não era uma adulteração, era erro, digamos assim, de digitação.
          Muitos pergaminhos eram enterrados e nunca destruídos quando erros ocorriam, então paravam ali e começavam outros pergaminhos.
          Há também uma diferença linguística entre o ocidente e o oriente, até no alfabeto, como existem palavras que não encontrem semelhante entre grupos linguísticos.
          Quando alguém adultera, fá-lo com todo o texto e não uma ou outra palavra.

          Em Levítico 18:22 que tipo de relação é essa? Apesar do termo homossexual ser um conceito moderno, é essa a direção que indica o texto.
          Também em Romanos 1:27 traz o mesmo tema e talvez por isso em algumas traduções tenham colocado esse termo para um melhor entendimento, mas prefiro o original.

          A medida que o mundo evolui, a língua também acompanha e algumas palavras ou termos caem em desuso ou mudam de sentido e disso você deve ser ciente.
          Eu acredito que adulteração quando vem ocorrer, ocorre por completo e não em 0,5%.

          • Vai, pois, agora e fere a Amaleque; e destrói totalmente a tudo o que tiver, e não lhe perdoes; porém matarás desde o homem até a mulher, desde os meninos até aos de peito, desde os bois até as ovelhas, e desde os camelos até aos jumentos”.

            Saul se compadeceu de algumas vítimas, poupando-as, ao que Deus ficou furioso:

  4. Nas palavra de do apóstolo Paulo:

    “Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos tenho anunciado, seja anátema.”

    Gálatas 1:8

  5. Com ajuda de criança, PRF flagra tráfico internacional de armas e prende pastor
    Fonte: A Tribuna On-line
    Vinte pistolas de uso restrito e 3.500 munições foram apreendidas pela Polícia Rodoviária Federeal (PRF), na Rodovia Régis Bittencourt, no último sábado (28), com uma família no Vale do Ribeira. Uma menina de 8 anos, que estava dentro do veículo, foi fundamental para que os agentes desconfiassem que algo estava errado.

    Por volta das 14 horas, policiais da PRFs abordaram um automóvel Ford Fiesta de cor cinza e placas de Sete Barras, no Vale do Ribeira. O veículo era conduzido por um homem de 42 anos, que estava acompanhado por sua esposa, de 36 anos, o filho de 21 anos e a filha, de 8 anos, todos residentes em Foz do Iguaçu, interior do Paraná.

    O pai da família dizia-se garçom, mas foi identificado como pastor evangélico que gerenciava um empreendimento para acolhimento e tratamento de dependentes químicos em Sete Barras Ele também fazia visitas de evangelização em cadeias públicas.

    Durante a entrevista inicial, o condutor disse que visitariam a família em Sete Barras, mas a filha, inocentemente, corrigiu o pai e disse que iriam para São Paulo. Devido a contradição, os PRFs decidiram vistoriar o veículo.

    Dentro do compartimento destinado ao air-bag do passageiro, sob o banco traseiro e em mochilas, os PRFs encontraram o motivo da mentira do condutor: várias armas e munições estavam sendo contrabandeadas para a Capital.

    No total, 20 pistolas e 3.500 munições, todas 9 mm, calibre de uso restrito, muito usadas por traficantes, foram apreendidas. O filho disse que as armas vieram do Paraguai e as entregaria em São Paulo. Posteriormente, parte delas iria para a cidade do Rio de Janeiro.

    Após o registro do flagrante de tráfico internacional de armas e munições, o casal e seu filho mais velho foram recolhidos ao sistema carcerário da região e poderão, se condenados, cumprir pena de reclusão de 4 a 8 anos, além de multa. A menina foi recolhida a uma abrigo da região para ser entregue a um familiar.

    Antes de se mudar para Foz do Iguaçu, família tinha um empreendimento na cidade de Sete Barras, no qual o pai da família dizia-se pastor evangélico e o gerenciava. Nele, dependentes químicos eram acolhidos e tratados. Ele também fazia visitas de evangelização em cadeias públicas. Porém, logo que mudaram para Foz do Iguaçú, no mês de janeiro deste ano, o filho foi detido pela polícia local tentando arremessar para dentro da cadeia o chamado Kit Cadeia, composto por drogas, fumo e telefones celulares e carregadores para celular.

    • Um padre foi levado para a delegacia ao ser flagrado masturbando um andarilho no centro de Montes Claros, na região norte de Minas Gerais. A ação foi registrada pelas câmeras de segurança do Olho Vivo da cidade na madrugada desta segunda-feira (1º).

      Após a Polícia Militar visualizar os homens na filmagem, os policiais foram até a rua São Francisco e localizaram Alex Sandro Santos Leal, de 38 anos. O pároco estava em um carro vermelho, modelo Gol, que pertence à Associação de Apoio a Criança e Adolescente (AAPAC) do município.

      O andarilho de 25 anos confirmou a relação sexual com o homem. Aos militares, o jovem disse que receberia R$50 pelo ato.

      Alex Sandro foi encaminhado para a delegacia, mas já foi liberado. O jovem também prestou esclarecimentos aos militares.

  6. Não adianta nenhuma nova descoberta, esses religiosos fanaticos que nasceram sentado numa biblia jamais irá discordar do que esta escrito nela, pra mim a biblia não passa de um gibi.

    • CARA OS MÉDICOS E CIENTISTAS DESCOBRIRAM QUE SEXO ANAL REGULAR DESTRÓI AS PREGAS PODENDO O CIDADÃO PRECISAR USAR FRAUDAS, PARA NÃO FAZER NAS CALÇAS E NEM POR ISTO VC. PAROU, E DAI CADA FAZ AQUILO QUE ACREDITA, NO CASO NÓS NA BÍBLIA COMO LEA É E VC. ACREDITA NO QUE QUISER, MAS CUIDADO OLHE A DIFERENÇA A BÍBLIA SALVA E TRANSFORMA O RUIM EM BOM, JÁ O SEXO ANAL TRANSFORMA O RUIM E PROMISCUO EM DOENÇA

      • Clamando, não seja ignorante! Nenhum médico diz essas asneiras todas que você afirma aí. Sou gay e, como tal, já realizei exames de rotina em médicos proctologistas e nenhum deles jamais me disse que sexo anal é perigoso se realizado com os cuidados necessários. Essa de usar fraldas é de matar. Cara, conheço gays idosos que deram a vida inteira e que estão com seus ânus em perfeitas condições. É por isso que os crentes ignorantes, pedantes e mal informados perdem credibilidade: só falam asneiras.

    • regis

      Eu entendo que conforme está escrito que “a alma que pecar, esta morrerá” ou em outras palavras digo que cada pessoa é responsável pelos seus atos.
      Não cabe a mim obrigar ninguém a deixar de fazer isto ou aquilo, pois todos tem a sua liberdade de escolha.
      O justo será recompensado com a justiça e o ímpio com a sua impiedade.
      Cada qual terá suas consequências pelas escolhas feitas.

  7. Creio eu na Biblia livro do meu Deus, para mim a Biblia e maná dos Céus, Mostra-me o caminho para o lar celestial, Acho eu na Biblia, graça divinal, podem falar gritar rosnar berrar gruir latir miar ronronar balir xingar jogar pedra jogar palito de fosforo jogar agua butar fogo dar pirueta saltar relinchar tossir espirrar chorar enfim podem fazer o que quiserem fazer não tem problema algum, nada eu disse NADA vai mudar A Fé o crer o acreditar de um verdadeiro Crente na Santa e Gloriosa Palavra de Deussssssss, contidas no livro sagrado a BIBLIA, há e tenho dito e quem achar ruim come mais pouco, pois estão muitos gordos de tanto pecarem em falar contra tudo e contra os Crentes eu Tour Natrak o disse

    • Pois é Studi, vc cre em um livro (Novo Testamento) cujo conteúdo foi definido pela seita católica (fato histórico)

      e vemos hj que o Levi Varela sempre teve razão ao afirmar que a seita romana manipulou tal livro!

  8. Prezados,

    Conforme comentei em posts de outros artigos, existem sim variações nos manuscritos do NT, mas que não interferem no conteúdo doutrinário dos mesmos, o que inclusive é atestado por eruditos ateus e liberais.
    No artigo são mencionadas formas em que estas variações se formaram.

    Quanto a estas variações serem escondidas, na realidade, elas são conhecidas por todos os estudiosos do assunto, existem exemplares do NT Grego com suas respectivas variações (inclusive eu tenho uma no celular), temos ainda as citações dos pais da igreja para comparar, a Peshitta (tradução aramaica bem antiga). Enfim, não existe teoria da conspiração na Bíblia…rs

    Aliás, qq Bíblia de estudo furrequinha, e em outras que não são nem de estudo, colocam as variações outras. Ou colocam entre colchetes, etc…

    De fato, os escribas do NT não tinham todo o cuidado que os escribas judeus têm até hoje com o AT. Mas, não nos faltam recursos para perceber o que o NT diz, pois todos os manuscritos têm 99,5% de concordância de conteúdo doutrinário (o que passa disso, tb gerado por erros ortográficos, omissões de palavras, etc…). E, além disso, como se não bastasse, temos ainda muitos outros recursos.

    Quanto ao final do evangelho de Marcos e a cláusula joanina, de fato, ela não aparece em alguns manuscritos, mas toda Bíblia de estudo mostra isso.

    Mas, o conteúdo doutrinário destes trechos tb pode ser apreendido por vários outros textos do AT e do NT. Portanto, ainda que não existissem, nenhum prejuízo fica.

    Um forte abraço,
    Carlos Augusto Welte

    P.S: Me antecipando…

    Deveria ser de conhecimento de todos que uma das principais leis da lógica é a “Lei da Não-Contradição”. Portanto, toda afirmação que se auto contradiz não pode ser verdadeira em si mesma.

    E assim sendo, não se pode usar o NT para provar que ele não seria confiável. Ou seja, “devemos confiar que o NT aponta que não se deve confiar no NT”. Ou algo do tipo…

  9. Sandro, não adianta argumentar com “evangélicos fundamentalistas”!
    Se a Bíblia disser que Jonas engoliu um grande peixe, eles vão acreditar…kkk
    Me lembram aquele indiano que ao ver sob as lentes de um microscópio as bactérias e micróbios existentes em uma gota d’água do Rio Ganges, preferiu quebrar o microscópio e continuar a crer no poder purificador daquele Rio podre….rsrsrs

DEIXE UMA RESPOSTA