Bancada Evangélica

A Bancada Evangélica, oficialmente denominada Frente Parlamentar Evangélica, é presidida pelo deputado João Campos (PSDB-GO). É formada como um ajuntamento de parlamentares evangélicos, em sua maioria ligados a igrejas pentecostais e neopentecostais.

A Frente é apartidária, ou seja, os parlamentares pertencentes a ela não são filiados ao mesmo partido político, nem são ligados à mesma corrente política. A ligação desses parlamentares se dá em torno do debate e proposição de projetos segundo seus princípios de fé.

A Bancada Evangélica cresceu 50% em relação à legislatura anterior, e atualmente soma 63 deputados e três senadores.

Entre as principais iniciativas da Frente Parlamentar Evangélica estão a oposição ferrenha ao PL 122, o acompanhamento do caso do pastor Yousef Nadarkhani e o projeto apelidado de “cura gay”.