Política

Alckmin se reúne com pastores evangélicos

Comments (3)
  1. Marcos disse:

    A Paz Do Senhor, na minha opinião, o crente pode e até deve a concorrer a cargos politicos (veriador,prefeito etc)mas sempre com postura cristã Só não acho que os nossos lideres (pastores presidentes, Campo ou da CGADB)Vá fazer politica nos nossos púlpito ou até mesmo em canal de tv.

  2. Hugo Paiva disse:

    Olá a todos @s.
    No Ministério que participo para subir ao púlpito ou ter oportunidade de oratória seja para pregar, agradecer e louvar temos que ter bons exemplos e testemunhos, e isto é lembrado sempre, seja por nós mesmo conscientemente ou por nossas autoridades eclesiasticas.O crente tem que participar dos rumos políticos do nosso país, porque quando o ímpio cria uma lei esta é para ser acatada seja ele evangélico, ímpio, ateu ou qualquer coisa que queira seguir a Bíblia fala vigiai e orai.
    O Sr Geraldo Alckimin (ex Governador por SP) não foi e não é bom exemplo de seguir como outros políticos do Brasil a sua gestão foi de muita corrupção, engano e falsidades, sei que esta noticia é de 3 anos atrás, mudou a carniça e os urubús continuam os mesmos, temos que ter homens de DEUS em todas esféras políticas, homens que criem leis em causa do povo e não para si próprio, infelizmente os púlpitos estão cheios de lobos comendo as gorduras das ovelhas, e ainda hoje nada mudou ano que vem é eleição e muitos pastores que abrem suas igrejas para parlamentares deviam perguntar a eles antes de fazer do púlpito palanque, que leis estão criando e defendendo a favor do povo evangélico.
    Fiquem na graça e paz de JESUS,
    Hugo Paiva.

  3. Carlos Roberto disse:

    O grande problema é que as nossas igrejas – SUCUPIRAS – estão se transformando em currais eleitorais onde o “VOTO CABRESTO” é praticado livremente, o alvo são os “IRMÃOS” de fé que são conquistados com tapinhas nas costas e apertos fervorosos de mão em todas as reuniões. O NEPOTISMO RELIGIOSO é o argumento mais empregado como poder de convencimento, as promessas de TRABALHAR PELOS EVANGÉLICOS não podem ficar de fora e servem como moeda de troca entre os postulantes dos cargos na vida publica.

    Não creio e não encontro nas Escrituras qualquer texto que possa fortalecer ou sustentar este expediente imoral adotado por oportunistas, que aproveitando a popularidade dos evangélicos, popularidade esta conseguida com uma relação promiscua com os prazeres do mundo, lançam suas candidaturas invocando o já manjado e vergonhoso ditado: “IRMÃO VOTA EM IRMÃO”. Lamentavelmente é assim que os crentes estão vivendo, com oportunistas infiltrados nas comunidades religiosas com um propósito único, arranjarem um lugar ao sol vida publica. O VANDALISMO RELIGIOSO interesseiro me impressiona e me causa um mal estar incomum! É impressionante ver eles, os candidatos a “ODORICOS”, astutos e ardilosos nos seus argumentos com uma audácia que ultrapassa a imaginação de qualquer pessoa de bem, com uma sagacidade feroz na busca da realização de seus sonhos. É impressionante e ai não pode faltar neste jogo sujo de interesses a famosa “MÁSCARA”, pois é com ela que eles conseguem se transformar diante de qualquer ameaça ou situação duvidosa. A verdade absoluta é que a religião, via igreja, transformou-se na maior porta para que pessoas sem escrúpulos, sem qualquer compromisso real com Cristo, sem qualquer sentimento de valorização da sociedade e sem uma vida espiritual convincente possam levar adiante as suas aventuras políticas, pois elas sabem que voto de irmão é voto garantido. Sabem que com uma boa conversa, e com um discurso decorado fica fácil vencer as resistências e conquistar os rebeldes. Afinal, somos todos irmãos… Grande balela! Puro engodo!

    2010 está as portas e quero que você reflita sobre a possibilidade de que se seu voto não for dado com coerência e com compromisso, ele possa estar ajudando a colocar na vida publica os “ODORICOS PARAGUAÇUS” evangélicos. Não sou PROFETA, mas acredito que Deus está dizendo para tomarmos muito cuidado com o CARROSSEL EVANGÉLICO. Ele está dizendo que as atividades não estão levando a igreja ao mundo, pelo contrário, está permitindo que ele se instale sem nenhuma oposição no interior delas. Não seja uma Cajaseira, não dê apoio incondicional a ninguém; Não se deixe seduzir pelo “Licor de Jenipapo” oferecido pelos ODORICOS, também não seja um Dirceu Borboleta, não bajule nenhum candidato, afinal seu “VOTO É UMA ARMA E SE VOCÊ NÃO SOUBER USÁ-LO A VÍTIMA SERÁ VOCÊ”! Digo isto com grande pesar, mas nós evangélicos, temos freqüentemente, nos tornado parte deste mal que assola a nação Brasileira. Infelizmente os crentes ainda não conseguiram perceber que os olhos não podem estar voltados para BAIXO e para CIMA ao mesmo tempo.

    Carlos Roberto Marins de Souza
    crms2casa@hotmail.com

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *