Arqueólogo afirma que Jesus nasceu em uma Belém diferente da que a Bíblia conta

2

A tradição cristã de que Jesus teria nascido na cidade de Belém pode está sendo questionada por um arqueólogo israelense. Para Aviram Oshri, Jesus teria nascido na cidade de Belém, mas não na Judéia, e sim, na Galiléia.

A tese é baseada em dados históricos, citações bíblicas do Antigo e do Novo Testamento, e pesquisas que levaram dez anos e inúmeras escavações. A distância entre a cidade de Nazaré e Belém da Judéia é de aproximadamente 150 quilômetros, enquanto que entre Nazaré e Belém da Galiléia, a distância é bem menor: “Se ela (Maria) percorresse mesmo essa distância teria dado à luz muito antes. Faz muito mais sentido que a Belém do nascimento seja a da Galileia, que fica a apenas 7 km de Nazaré”, afirma Aviram.

Segundo informações do site Folha.com, a tese de Aviram não é nova, pois outros historiadores usam as evidências mencionadas por ele e outras indicações históricas para questionar a versão que ficou conhecida.

Porém, Aviram afirma que descobriu indícios arqueológicos que reforçam sua tese. Suas pesquisas apontam para o fato de que nunca foram encontrados sinais do Império Romano na cidade de Belém da Judeia, porém na cidade da Galileia, há vestígios que datam da época do nascimento de Jesus, como por exemplo, os restos de uma muralha que pode ter sido construída para proteger uma comunidade e uma igreja de grande porte: “Para que construir uma igreja daquele tamanho num lugar remoto? É prova de que a cidade tinha significado”, defende.

Há versões relatadas por historiadores do cristianismo que os autores dos evangelhos alteraram o nome da cidade natal de Jesus propositalmente, para que fosse feita a associação de Jesus ao Rei Davi, que era da região de Belém da Judeia, e reforçar a ligação sanguínea entre ambos.

Atualmente, cerca de 800 moradores habitam a cidade de Belém da Galileia. Até 1948, ano da formação do Estado de Israel, o local era ocupado por uma comunidade alemã da seita protestante dos templários, e atualmente o povoado tornou-se uma comunidade rural.

O arqueólogo foi rebaixado de cargo por ter divulgado sua tese, e precisa de financiamento para continuar suas escavações. Um dos moradores da cidade de Belém da Galiléia, Yossi Yeger, que é proprietário de um hotel no local, ironizou a história contada pelos cristãos e ainda afirmou que os fatos foram alterados por uma grande conspiração histórica: “Se José nasceu em Nazaré e Maria em Belém, a 100 km de distância, como eles se conheceram, pelo Facebook?”, questiona o morador, com ironia.

Fonte: Gospel+

COMPARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Interessante, Janaina vc se enrolou toda, no primeiro comentario disse q encontraram a sepultura de Jesus e no segundo comentario vc ja disse que nao ha provas histórica e arqueológicas de Jesus, reveja seus conceitos.

  2. Esse cientista entendi de ciência e nao de bíblia quando ele quiser aprender sobre a bíblia Vera que esta ‘ perdendo tempo buscando meios de descredibilisar a palavra de Deus !

    • Querida Michelene Bezerra, gostaria de dar minha opinião sobre seu comentario é evidente que o Jesus histórico há provas que realmente existiu. Mas o Jesus divindade esse não há comprovação nenhuma, há sim sérias evidências de que ele (Jesus santo) é mito. E que sua estória é plágio de outras histórias dos povos mais antigos. Existe vários exemplos mitológicos e personagens, é só procurar.

  3. Que importa aos incrédulos se O Senhor Jesus nascera ena Judéia ou Galileia; da linhagem Davídica ou de gentios galileus. Mistifique-se o Jesus histórico, contudo Ele mesmo permanecerá s Rei dos reis, Senhor dos senhores, e Salvador dos cristãos; glória pois a Jesus, Ele é O Rei da Glória! Haleluyah!

DEIXE UMA RESPOSTA