Arqueólogos descobrem ruínas do palácio do rei Davi nas colinas de Judá

17

Um grupo de arqueólogos da Universidade Hebraica, liderado pelo professor Yossi Garfinkel, e apoiado pela Autoridade de Antiguidades de Israel, anunciou a descoberta de um palácio e um armazém do rei Davi, nas colinas de Judá.

De acordo com os especialistas, estes são os maiores edifícios já encontrados dessa época, o décimo século aC. O fato de pertencer à família real também confirma a extensão do reino de Davi, que teria feito esta cidade uma fortaleza. Durante o ano passado, os arqueólogos escavaram um sítio que eles acreditam ser a cidade fortificada de Saaraim na Judéia, mencionada no livro de Josué, e no primeiro livro de Samuel. Essa seria a cidade onde Davi venceu Golias.

– Esta é uma prova irrefutável da existência de uma autoridade importante em Judá na época do rei David. (…) Esta é uma prova clara da existência de um reino, e que ele empreendeu centros administrativos em pontos estratégicos – afirmam os responsáveis pela descoberta.

ruinas-palacio-davi-alto


– Essas ruínas são o melhor exemplo descoberto até agora de uma cidade fortificada da época do rei David – afirmou o professor Yossi Garfinkel, segundo a Foxnews.

Ao redor do perímetro do palácio estão outros espaços confinados, onde se encontraram evidências da indústria de metal, vasos de cerâmica especiais e fragmentos de vasos de alabastro importados do Egito. O palácio está situado no centro da localidade, de onde você poderia controlar toda a cidade. A partir deste ponto, o mais alto, teria uma vista privilegiada do entorno, com o Mar Mediterrâneo e as montanhas de Hebron e Jerusalém ao oriente.

ruinas-palacio-davi-vasos

Segundo os pesquisadores, o palácio foi destruído 1400 anos depois de sua construção, quando uma fazenda fortificada foi construída, no período bizantino.

Por Dan Martins, para o Gospel+

17 COMENTÁRIOS

  1. A certeza dos céticos vai continuar cega, pois os mesmos não acredita por que são cegos espiritualmente, com os olhos da fe enxergamos todas as certezas de Deus, o que não e o caso dos mesmos, pois por não acreditarem em Deus os mesmos são cegos nas maravilhas do Criador simples assim

    • Concordo em parte Ricarte, sobre a cegueira espiritual, mas um cético sincero não tem certeza de nada, ele toma suas decisões baseadas em fatos, mas sempre considerando que tudo pode ser diferente. Mas ele considera que se uma decisão deve ser tomada, que seja baseada no maior número de fatos possíveis.

      Quando o juíz que é justo vai julgar um crime, ele não pode considerar coisas como “achismos” e premonições ou a cara do suspeito. Mas vai se basear no maior número de provas confiáveis possíveis. O sujeito pode ser julgado de forma incorreta mesmo assim? Claro que pode. Mas se o juíz julgou baseado em fatos e provas confiáveis, ele julgou de forma justa e honesta consigo mesmo e com a sua consciência, mesmo o sujeito tendo sido julgado incorretamente. O que não pode é o juíz dizer: apesar de todas as provas, você tem cara de inocente. Já pensou se fosse sempre assim? Não seria maior a probabilidade de julgamentos incorretos?

      O mesmo se dá com a ciência, ela não pode considerar Deus em suas teorias, pois falta o elemento observável. Já pensou, se cada cientista começar a considerar suas crenças nas teorias? O budista, o hindu, o islamico? A ciência não se tornaria algo totalmente questionável?

    • A fé cega dos crentes os impede de acreditar nas evidências científicas. Pelo jeito, você é uma exceção. Gostaria muito que os cientistas descobrissem os fósseis de Adão e Eva para acabar com esta paradigma, mas eles sequer cogitam a possibilidade de o homem ter vindo de um boneco de barro, que gerou todo este preconceito contra os homossexuais e afins. Imagino que muitos pensem que isso não passe de uma fábula, mas não podem descartá-la para não prejudicar a imagem do “salvador”. Afinal, Jesus também acreditava nessa teoria.

      • Se a história de Adão e Eva não fosse literal, mudaria alguma coisa? Uma história real pode ser contada de uma forma mítica, como posso descrever que um anjo caiu das alturas me referindo a um governante orgulhoso.

        Quando a história é contada de uma forma mítica, ela não fica limitada a um ponto histórico, mas se repete ao longo da história, se torna eterna, ela se permite ser a história do conflito de cada ser humano, deixa de ser a história do outro, e se torna a sua história.

        Deus se importa com o coração dos homens, e revelou o que é essencial para Ele, e deixou para a ciência e a curiosidade humana descobrirem as coisas que pertencem ao plano das curiosidades.

        Jesus citou a história de Adão e Eva, e também contou a parábola do Rico e Lázaro para ilustrar uma situação, e tem muito crente achando que essa história é real (que do inferno dá para bater um papo com Abraão e outras personalidades).

        A história pode ser literal? Pode. Pode também ser mítica? Claro que pode. Isso em nada vai mudar a revelação de Deus. Ela só muda para aqueles cuja revelação de Deus não acontece na própria vida, mas na vida dos outros. Mas para quem vive Deus, não é a Bíblia que valida Deus, mas Deus na sua vida, que valida a Bíblia.

  2. Aquela região foi seguidamente habitada por muitos povos, desde a mais remota antiguidade, e nada pode comprovar que as ruínas encontradas sejam desses ou daqueles povos. Ou a notícia, ou os arqueólogos estão sendo tendenciosos, afirmando uma coisa para qual não têm provas, e nem evidências.

    • Concordo que ainda é cedo, mas acho que por serem arqueólogos deve ser dado algum crédito à dedução deles não é? Engraçado, que quando os cientistas descobrem algo contra a fé rapidamente são caracterizados como “homens da razão”. Melhor deixar essa discussão para os arqueólogos não é? Tudo que podemos dizer a respeito disso são “achismos”.

      • A fé cega dos crentes os impede de acreditar nas evidências científicas. Pelo jeito, você é uma exceção. Gostaria muito que os cientistas descobrissem os fósseis de Adão e Eva para acabar com esta paradigma, mas eles sequer cogitam a possibilidade de o homem ter vindo de um boneco de barro, que gerou todo este preconceito contra os homossexuais e afins.

  3. Mais o bunda ops digo buda este existiu, o professor ts ts de historia estava la sei não eu em, as vezes o cara e mais velho que a serra do urubu, que coisa engraçada um cético que não acredita na ciência ou os arqueólogos não usa da ciência, vai saber

  4. É muito mais fácil crer naquilo que está diante dos olhos não restam dúvidas, mas, querer provas do criador quando as evidencias da sua criação são inegáveis é sandice sem tamanho.

  5. Quem estuda as Ciências Humanas como Arqueologia, Geografia História, Antropologia, etc. sabe que existe um ramo da primeira (Arqueologia Bíblia) que trata de desmistificar ou confirmar fatos bíblicos. Ela não é simplesmente saída da mente de teólogos ou “crentes”. Estes arqueólogos não gastariam seu tempo e dinheiro forjando uma ideia sem provas com provas palpáveis, correndo o risco de serem desmentidos e envergonhados diante do mundo.
    Para que um descobrimento desse tipo seja confirmado, ele passa pelo crivo da aprovação da comunidade científica internacional. Mesmo sendo verdade e esta desaprovar a descoberta, ela não é divulgada cientificamente (como achado científico). Tão simples dessa forma.
    Mas o que me chama a atenção é ao fato irônico dos ateus quando as descobertas favorecem as suas idéias de negação da Bíblia, eles concordarem incondicionalmente, mas quando elas os desfavorece eles até se tornam doutores acima de qualquer arqueólogo e contestam com presas e garras, unhas e dentes. Tá, eu sei, os evangélicos também agem dessa forma, mas com vocês ateus, a coisa fica feia, pois confiam na Ciência e só aceitam o que ela determina. Então, eu diria que isso é uma especie de apostasia atéia.
    Outro dia saiu neste mesmo site que uma descoberta arqueológica sugeria que Jesus teve uma vida conjugal com Maria Madalena, aí foi aquele calor, todo ateu concordava piamente. Para eles era como a maior descoberta depois da Teoria da Relatividade. Então agora tenham ombridade ou aceitem que ateísmo também é uma “religião tendenciosa” como qualquer outra!

  6. OH Pitágoras so se estes crentes a quem você se refere for de sua igreja puramente terrena, porque eu sou crente e jamais acredito em mito nem quando eu não era crente eu acreditava, em mitologia que dirá agora que sou conhecedor da verdade, você não conhece porque você e um cético, o seu conhecimento não passa um palmo desse seu narigão, o seu estudo toda a sua sabedoria para Deus e considerada como estrume, por ventura nessa tao grande sabedoria sua e de todos os cientistas ateus e companhia ltda sabe o que e estrume, pois e o que o CRIADOR considera, a sabedoria humana e para o SOBERANO DEUS trapo de imundícia, quem e o homem para querer saber ou discutir a SABEDORIA DE DEUS, se basta ele tirar seu folego e você já era, vai se render aos pes do Criador e Soberano Deus que vocês tira muito maior resultado, um crente em Cristo Jesus analfabeto sabe muito mais do que vocês com seus estudos terrenos que não tem nenhum valor para Deus, quem acredita em mitologia são vocês que são os sábios terrenos, que em suas sabedorias se tornaram loucos

  7. O importante é não interpretar a bíblia literalmente. São muitos livros escritos por muita gente atrasada e rude. Existe também coisas boas, mas tens que saber distingui-la. Há muitas contradições e nisso é que tem que haver uma interpretação lúcida, sem dogmas e abertos para a evolução

    • Evolução? Quem disse que isso existe?

      Que eu saiba, evolução é um dogma, pois é a unica ciência que faz “ciência” sem nenhuma prova ou evidência material.

      Mas eu entendo o teu desespero. As verdades estão vindo à tona com as escavações no oriente médio e tu fica sem beco. Mas não fica triste não, ainda tem o super mega livro fantasioso denominado ” A origem das espécies”, by Charles Darwin.

      rsrsrs

  8. fosseis de transição, elos perdidos de todos os filos e reinos, ser vivo vindo de matéria inanimada em laboratório, evolução visível nos dias de hj, provar o big bang ou abiogênese que é bom, nada.

    Aliás, o darwinismo não tem nenhuma prova sequer que comprove a evolução micro e macromolecular

    Somente piadas para fazer-nos rir bastante. hahahahaha

DEIXE UMA RESPOSTA