Ativistas ateus fazem doação a entidade cristã em troca de reconhecimento, mas valores são devolvidos

3

Um ativista ateu vivenciou uma experiência que provavelmente ele nunca imaginou que viveria ao tentar fazer uma doação a uma instituição sem fins lucrativos dedicada a cuidar de crianças.

A casa fundada por um missionário batista na cidade de Muskogee, Oklahoma (EUA) existe desde o pós-Guerra Civil, e o grupo de ativistas tentou fazer com que a entidade recebesse a doação “em honra da Comunidade Ateísta de Muskogee”.

Porém, segundo informações do Christian Examiner, a casa para crianças recusou a doação, emitindo uma nota à imprensa reafirmando os princípios bíblicos sobre os quais foi fundada, que “incluem acreditar e confiar na Trindade: Deus Pai, Jesus, o Filho, e o Espírito Santo”.

“Para aceitar o dinheiro, a instituição teria de anunciar a doação como ‘em honra da Comunidade Ateia de Muskogee’ e isso seria contrário aos princípios bíblicos sobre os quais estamos baseados. Nós somos cristãos, cremos em Deus, Jesus e no Espírito Santo”, frisou a nota.


Insatisfeitos, dois representantes do grupo ateu, Matt e Keli Wilbourn voltaram a fazer uma tentativa após a primeira recusa, e reuniram uma doação de US$ 250, reiterando que os valores eram uma doação da Comunidade Ateísta de Muskogee e que deveria se reconhecida em honra a ela.

A resposta, novamente, foi de recusar a doação: “Agradecemos a generosidade do Sr. Matt Wilbourn por sua doação para o lar infantil. Esta decisão não é sobre dinheiro ou assuntos pessoais. É unicamente sobre as nossas crenças religiosas e sobre honrar a Deus, nosso Pai”, disseram os administradores da entidade cristã.

“Nossa casa não pode honrar a ‘não-crença’ em Deus, mas nós vamos honrar a Deus, nosso Pai, de acordo com os nossos princípios bíblicos. Essas duas posições são totalmente opostas. Portanto, devemos respeitosamente recusar a doação e o pedido para honrar a Comunidade Ateísta”, explicaram.

Por fim, os responsáveis da entidade, chamada Murrow Indian Children’s Home, frisaram que têm expectativa de que os ativistas ateus sejam “respeitosos para com os princípios bíblicos da Fundação Murrow que existe há mais de 100 anos, e que possam entender que nossos princípios são diferentes e que devemos honrar o nosso Deus”.

3 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA