Estudioso afirma que Jesus foi crucificado sentado, nu e sem coroa de espinhos

10

A crucificação era uma pena comum, aplicada pelos romanos nos tempos bíblicos. E a mais famosa e discutida de todas é, sem dúvida, a que levou à morte de Jesus. Até hoje muitos arqueólogos e historiadores estudam em busca de uma resposta exata de como teria sido exatamente a crucificação de Jesus.

A imagem mais comum do sacrifício vicário, popularizada por quadros e esculturas da idade média, é a de Jesus pregado à cruz pelas palmas das mãos e peitos dos pés, usando pouca roupa e uma coroa de espinhos. Mas Rodrigo Pereira da Silva, especialista em arqueologia pela Universidade Hebraica de Jerusalém, afirma que essa imagem apresenta conflitos históricos.

O arqueólogo, que também é professor do Centro Universitário Adventista de São Paulo (Unasp), diz acreditar “na hipótese de que Jesus tenha sido crucificado sentado, apoiado em uma madeira que existia na cruz abaixo de seu quadril, com as pernas dobradas para a direita, nu e sem a coroa de espinhos”.

A verdadeira posição em que Jesus foi crucificado tem sido cada vez mais questionada, por conta de obras escritas por especialistas em religião do Oriente Médio, que popularizaram uma questão já discutida há muito no meio acadêmico. Silva afirma que suas conclusões sobre o assunto são baseadas, principalmente, em pistas deixadas por textos bíblicos e na literatura romana.

Shimon Gibson, arqueólogo da Universidade da Carolina do Norte e autor de “Os últimos Dias de Jesus – a Evidência Arqueológica” defende a ideia de que “para prolongar a agonia e o momento da morte, os romanos posicionavam a vítima em uma espécie de assento de madeira, ou suporte de forquilha, na metade inferior da cruz”. O objetivo disso seria permitir que a vítima respirasse fazendo sua agonia de morte durar mais tempo.

O professor de estudos bíblicos da Universidade DePaul, John Dominic Crossan, explica que dessa forma “a pessoa morre mais lentamente por asfixia dolorosa, porque os músculos do diafragma vão parando de funcionar até que ela deixe de respirar”.

Essa ideia também é defendida pelo historiador espanhol Joaquín Gonzalez Echegaray, do Instituto Bíblico e Arqueológico de Jerusalém, em sua obra “Arqueología y Evangelios”. De acordo com o Jornal do Paraná Echegaray, descreve o assento como um tipo de “conforto”, que tinha um objetivo cruel.

Uma resposta científica exata para o caso dificilmente será obtida. Para André Chevitarese, da Universidade Federal do Rio de Janeiro, o Novo Testamento se preocupa mais com a prisão que com a crucificação. “O que ocorreu no meio e depois são relatos teológicos que passam pelo exercício da fé”, afirma o estudioso que diz ainda que “se Ele morreu pregado ou amarrado, estendido ou sentado são detalhes para aumentar ou diminuir a dramaticidade”.

Fonte: Gospel+

10 COMENTÁRIOS

    • Filipe Gioielli, interessa o tipo de tecido o qual foi envolvido? ou se o sangue nele 'santo sudario'' é dele?os estudiosos tendem a buscar uma explicação p tudo, e acabam querendo mudar o contexto da história, se bobear são ateus, e consideram jesus apenas como um homem q veio praticar o bem, se eles conhecessem jesus, e fossem espirituais,nunca perderiam tempo com isso……ai daquele que acrescentar um til…..

  1. Bem, pela palma das mãos não foi. A crucificação só poderia ser feita – e era feita – pelos pulsos. As mãos não sustentariam um corpo crucificado. A nudez é algo que sempre cri, pois era comum para envergonhar o crucificado. O fato de estar sentado testifica que ele não teve as pernas quebradas como ocorria com frequência.
    O estudo não nega a crucificação. A conta de forma diferente, mas que não ferem o estatudo de nossa fé. Não há absurdos. Há exclarecimento a respeito de como pode ter sido.
    A obardagem que esta reportagem trás, não só confirma o que diz a Bíblia, como faz o sacrifício ser mais humilhanteb e doloroso. Nada de ridículo, nada de doideira. É coerente, mas ainda que não fosse. ele foi cruicificado e ressucitou ao terceiro dia. Isso é o que é base do que creio. Se estava nu ou semi-nu, se estava em pé ou sentado, pouco importa.

    • também concordo com você o que importa é a ressurreição, só não concordo com esse estudo acerca da coroa, pois espinho na bíblia significa maldição. e o fato de ele dizerem que jesus não carregou uma coroa de espinho tira todo o crédito da quebra de maldição através da coroa que jesus carregou pra nos livrar dela.

    • Lucas Da Hora Amigo, acho que há um engano. A coroa não representou isso. Não sei porque interprata assim, mas não há essa indicação bíblica. Coroa é sempre Glória, nunca maldição. Os oficiais Romanos puseram-na nele para envergonhá-lo, sim, mas a Bíblia não cita que ela representação maldição ou mesmo que esteve em Cristo na Cruz. Contudo eu creio que isto possa estar errado, por duas razões: INRI, esta inscrição é uma zombaria que só estaria concluida se ele estivesse coroado; outro fator é que a própria crucificação sentado poderia ser uma alusão a um trono. Mas isso é apenas uma opinião pessoal. Ele tanto pode ter sido crucificado com a cora, como pode não ter sido e isso não intefere em nada da crucificação, do cumprimento da Palavra.

      Jesus não veio para carregar uma coroa por nós, mas para carregar uma cruz. A carregou. Foi humilhado e morto por mim, por você e por bilhões e bilhões.
      E de toda forma, se a Bíblia não tivesse citado a coroa de espinhos, não faria diferença. A professia fala da morte de cruz e da ressurreição. Graças a Deus, ela se cumpriu.

    • Ricardo Martins Sudário Sim, sim. Como eu disse acima, é posível e até coerente, mas não tem base bíblica para a afrmação.
      Eu até creio que tenha ido, mas não posso afirmar isso. Nem a história nem a Bíblia afirma isso fatualmente.

  2. Incrível como os estudiosos estão sem o que pesquisar , sem o que fazer . A essa altura do tempo esse povo se preocupando de que forma Jesus foi crucificado. Eu tenho como absoluto, que Jesus foi crucificado ressuscitou esta vivo, e isso pra mim é o suficiente, espero em Deus que a palavra possa ser revelada de forma viva e eficaz a esses que procuram encontrar o que querem e o que não querem e serem alcançados com o poder da palavra , para que assim vivam pelo poder da palavra geradora, salvadora e aceitem que Jesus Cristo é o Senhor.

    • jesus veio ao mundo para cumprir a promessa que Deus fez la no Eden, foi confirmado em Isaías, Nasceu de uma virgem, foi batizado com imposição de mão levando sobre se nossos pecados, e foi crucificado (derramamento de sangue), ressuscitou ao terceiro dia, passou quarenta dias aqui na terra, foi assunto nos céus, onde está assentado a direita de Deus Pai, aguardando a hora da sua volta para buscar sua noiva (igreja sem mácula). Em vez de nos preocuparmos como as 5 virgens prudentes que estavam com suas lamparinas cheias, ficam ai, querendo saber se ele morreu sentado, em pé, com coroa, sem corou…Jesus está voltando e ainda vai encontrar pessoas preocupada em descobrir como Ele morreu. como os Thomés da vida. Que não cria na ressurreição de Jesus…Fala sério.#oremos#

  3. Na realidade, existem muitas especulações a respeito de como Jesus teria sido crucificado. Por exemplo Josch Mac Dowel em Evidências da Ressurreição de Cristo, dá uma explicação diferente. Porém, o que conta mesmo é que Jesus morreu morte de cruz, como diz o Apóstolo Paulo em Filipenses 2.8. Paulo conclui o versículo dizendo que Cristo humilhou-se , sendo obediente até a morte e morte de Cruz" Isso quer dizer que a Cruz provocava muita agonia e muita dor antes que a morte chegasse de fato. Assim, imagino que as especulações mais evidentes sejam aquelas que apresentam uma posição que enfatiza muita dor e agonia. Mas, se de uma forma ou de outra, não importa; importa mesmo é que Jesus cumpriu o Plano de Morrer na Cruz por todos nós e, nessa discussão acadêmica o que conta é isso: Jesus morreu e RESSUSCITOU,. Aleluais, Glórias a Deus. Portanto, cada um que se cuide e comece a olhar a vida, morte e ressurreição de Jesus com outros olhos, pois o Pai há de cobrar de todos nós, como estamos valorizando o Sacrifício de seu Filho.

  4. Não importa como ele foi crucificado, acredito que o mais importante e que devemos dar a devida ênfase foi o fato de Ele ter passado por tudo isso para remir os nossos pecados, para nos dar a vida eterna, a salvação.
    Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.
    João 3:16

  5. o mais importante a bíblia relata, q Jesus foi sacrificado por todos nós, se há algo q ela ñ relata,é porq ñ tem tanta importancia.AS COISAS ENCOBERTAS SÃO PARA O SENHOR, NOSSO DEUS;PORÉM AS REVELADAS SÃO PARA NÓS E PARA NOSSOS FILHOS, PARA SEMPRE, PARA CUMPRIRMOS TODAS AS PALAVRAS DESTA LEI. Dt.29.29

  6. Eu estava lendo mais uma vez essa passagem ontem, os soldados fizeram chacota dele, colocando uma capa vermelha, uma cana e uma coroa, dizendo eles que era rei dos Judeus; após as malvadezas ,a Bíblia diz que tiraram a capa, então pensei, deve ter tirado a coroa também, pois a brincadeira e surra que deram nele, era ilegal, a lei era somente as chicotadas, e os soldados não podiam mostrar, que “brincaram” dele, então tiraram a fantasia e vestiram as suas roupas ,que depois foram tiradas lá na crucificação, feixando-o nu ou semi-nu; fui pesquisar na net e até agora só achei esse site

  7. Ao contrário de muitos aqui, eu creio que pode ser significativo o fato de Jesus ter sido crucificado nu. Isto porque a visão que João teve de Jesus, descrita em Apocalipse, mostra um forte contraste entre o Jesus crucificado e o Jesus ressurreto e glorificado. Os contrastes são os mais variados e uma das coisas que João refere é que viu a Jesus vestido (no grego “enduro”). O contraste entre a cruz e a visão de João é maravilhoso.
    E este item das vestes, pode ser mais um item na lista.

DEIXE UMA RESPOSTA