Brasil

Ministério Público investiga prédio da Igreja Internacional da Graça

Comments (5)
  1. Carlos Roberto disse:

    QUESTÃO DE ÉTICA

    Ética religiosa NÃO É UMA PALAVRA BEM VISTA e tão conhecida nos meios evangélicos e, atualmente, tão pouco praticada no meio cristão. É latente que o crescimento, o desenvolvimento e a integridade de uma denominação, uma igreja ou uma entidade religiosa, repousam sobre o campo ético, campo esse que, infelizmente, não foi e não está sendo cultivado pelas lideranças religiosas neste século. Todo porque ela só anda acompanhada de uma tal LIBERDADE e da amiga dela a VERDADE.

    “FALAR DE ÉTICA SIGNIFICA LIBERDADE”, mas quando falamos de ética nos lembramos de normas de responsabilidade. No caso do cristianismo, ela deveria, POR DEVER DE OFÍCIO, ser estabelecida na Palavra de Deus, mas não é bem assim nos dias de hoje. Quando agimos, estamos seguindo uma norma, uma conduta que não nos deixa sair dos trilhos, e para isso devemos obedecer, caso contrário estamos infringindo uma lei, lei essa que foi criada para que o homem tenha direitos e deveres para levar esse mesmo homem a ter liberdade, caso aja com responsabilidade. A Bíblia é clara ao afirmar que em conhecendo a VERDADE – CRISTO – ela nos libertará, mas o problema é conhecer Cristo na sua profundidade. Hoje a superficialidade domina sobre todas as questões pertinentes à vida espiritual, conhecemos por cima. É como o “ICEBERG”, vemos o que está sobre a água, mas o que há por baixo, o perigo maior, não conseguimos sequer dimensionarmos.

    E para uma certa acomodação da consciência espiritual, foram surgindo formas que trazem aceitação e conformidade às gerações, tais como: “tudo o que acontece, tinha de acontecer”, “estava escrito”. ”Deus quis que fosse assim”. Os cristãos modernos preferem olhar pelo prisma do “já estava previsto”, para isto usam até textos Bíblicos na tentativa de se explicarem. Mas esquecem que quando a lei da fatalidade rege todos nos nossos atos e decide por nós, a ética desaparece e, com isso temos uma vida religiosa e uma conduta cristã falsificada, caminhamos então para acreditar na tal fatalidade como ultimo recurso.

    Para Kant, “O HOMEM DEVE SER SEMPRE TRATADO COMO UM FIM, E NUNCA COMO UM MEIO”. Aqui a coisa descamba, hoje, para a tristeza nossa, o homem é usado como meio para tudo. A religião e o cristianismo em particular não deixam duvidas quanto a este procedimento imoral e mortal. As massas viram instrumentos de manobras e de obtenção de riquezas, principalmente no meio evangélico, onde a coisa é escandalosa. O Evangelho, que na sua concepção no calvário, deveria ser gratuito, hoje é vendido nas esquinas, nas praças, nos palácios, nas televisões, etc. Muitas vezes ele é negociado a preço de banana, trocado por mordomias, por facilidades, por interesses sem o mínimo de ética possível. O que vale para as lideranças hoje é: “OS FINS JUSTIFICAM OS MEIOS”.

    A ética é daquelas coisas que todo mundo sabe o que são, mas que não são fáceis de explicar, quando alguém pergunta sobre ela. No caso da ÉTICA RELIGIOSA a coisa ficaria fácil de se compreender se os crentes fossem INSTRUÍDOS e INCENTIVADOS a ESTUDAREM AS ESCRITURAS, mas isto não é interessante para as lideranças religiosas hoje. Para estas lideranças, quanto menos os crentes modernos conhecerem de Bíblia, melhor, assim, eles podem agir com liberdade para pregarem e implantarem as suas ideologias e os seus conceitos de evangelho, conceitos estes completamente distorcidos. Não existe ÉTICA na religião, existem interesse corporativistas…

    Nos nossos dias fala-se muito de ética, os historiadores afirmam que quanto mais uma sociedade vive carente de ética, mais se fala dela. Não há como negar, a falta de ética no meio cristão é algo assustador, algo que fere qualquer princípio de relacionamento entre as pessoas. Etimologicamente “ÉTICA” alude àquilo que se costuma fazer, aquilo que normalmente se faz. A palavra grega “ETHOS” significa o costume social, o modo de comportamento de uma determinada sociedade. No caso da “ÉTICA ESPIRITUAL”, ela é mais abrangente, pois ela trata de coisas pertinente à alma, ao coração e a vida eterna do cidadão.

    Nos dias de hoje, numa mesma sociedade religiosa, notamos nítidas diferenças de costumes e práticas entre as classes da alta burguesia evangélica, representada pelos SEGMENTOS PENTECOSTAIS – são os papas da fé – e a pequena burguesia e o proletariado, aqueles que ainda acreditam que o Evangelho de raiz, aquele do cristianismo primitivo, pode vencer. Será que não haveria uma ética absoluta? Sabemos que ética no sentido absoluto, não é apenas aquilo que se costuma fazer em uma sociedade boa, é aquilo que É BOM EM SI MESMO, deve ser feito ou evitado a todo custo e em todo o caso, independentemente das vantagens pessoais ou sociais que daí se extraiam. Para os crentes modernos esta possibilidade não existe, todos querem tirar proveito de tudo… Transformaram Deus em escravo e exigem tudo dele. Aquilo que não é negociável é algo que não se pode discutir nem transigir ou transgredir. Vale ressaltar que os crentes modernos fizeram da transgressão um estilo de vida, violar conceito e princípios é uma prática comum entre os crentes do século XXI.

    Para Sócrates a palavra MORAL é sinônimo de ÉTICA, ele não se baseou em costumes do povo e dos ancestrais, mas na convicção pessoal. No meio evangélico contemporâneo, fala-se muito de liberdade de expressão como forma de cultuar, mas a vida tem regras para serem seguidas, regras essas que são impostas pela mesma liberdade e uma vez infringidas, acabam sofrendo conseqüências irreversíveis, como por exemplo, o indivíduo que se torna escravo de denominações e de “DOMINADORES”, ele agride seu CORAÇÃO e, mais tarde, terá aquelas gravíssimas com conseqüências na sua alma. O equilíbrio espiritual interno é a mola propulsora da harmonia na relação homem e Deus, por isso ao avaliarmos uma dada situação, devemos saber o caminho a ser seguido, tendo como referencial os nossos antepassados, os Apóstolos, que muito contribuíram para uma ética consciente no estabelecimento do cristianismo. Eles não dominavam, TESTEMUNHAVAM.

    Você já parou para refletir, na posição profissional de seu líder espiritual, qual o seu padrão ético? Qual o seu projeto de vida? Qual a sua verdadeira identidade? Qual e como será o seu caminho a percorrer? Seja na vida pessoal ou espiritual, temos que desenhar a história que queremos deixar por onde passamos. História essa que deverá ser escrita com letras garrafais, na qual deve prevalecer a integridade ética tanto MORAL quanto ESPIRITUAL. Sabe para quê? Para que no final da vida, você possa olhar para trás com satisfação e orgulho, reconhecendo que o que foi feito valeu à pena, deu fruto, floresceu.

    Estamos vivendo um momento espiritual de muitas incertezas, num país onde a competitividade entre MERCENÁRIOS RELIGIOSOS cada vez mais globalizado, que faz com que a lei do mais forte ou do mais esperto sobressaia. O famoso jeitinho sagaz e sutil do Diabo atropela os valores gerais rompendo com qualquer princípio ético. A igreja, desde os primórdios do cristianismo, foi concebida para ser um instrumento de aproximação do homem com Deus e com o seu próximo e, de repente, perdeu sua identidade no caminho, a igreja passou a ser o instrumento comercial para atingir objetivos escusos.

    Diante disso, o desrespeito aos padrões éticos espirituais de comportamento e de vida cristã, confundiu e ainda continua confundindo a cabeça de milhares que pensam estar prestando culto a Deus, quando na verdade estão cultuando entidade e lideres donos das EMPREJAS S/A. Diante do que foi dito, resta-nos reavaliar a nossa integridade ética espiritual, lembrando-nos de que a nossa ÉTICA ESPIRITUAL deve estar estabelecida sobre a Bíblia Sagrada, o que passar disto, corra a passos largos.

    Carlos Roberto Martins de Souza

  2. JOSÉ ADILSON disse:

    ÉTICA ESPIRITUAL só para quem??? Ofender verbalmente, de forma acusatória, apontando como imoralidade reclamações de impios contra servos de Deus? Isso é ética? A verdade de quem? A liberdade pra quê? Realmente devemos correr a passos largos de quem se apressa a apontar o dedo de belial. Que Deus tenha misericórdia. O extremismo religioso leva o homem agir assim, precepitamente. Tô correndo…

  3. MF disse:

    A pergunta é quanto vale uma alma????
    “Fiz-me como fraco para os fracos, para ganhar os fracos. Fiz-me tudo para todos, para por todos os meios chegar a salvar alguns.” (I Coríntios 9 : 22)

  4. Levi varela disse:

    Carlos Roberto,

    Prestou atenção, cabeça vazia, que o nilson está se referindo à tua peçoenhenta língua?

    Homem maú, entregue seu coração para Jesus, o que não julga precipitademente, do contrário oferece perdão até aos que o executaram.

    Fico imaginando se fosse você no lugar dEle, haveria de ser muita murmuração, muita difamação, muita crítica, muita reclamação, em síntese, muito veneno que liberarias, ainda bem que tú não é Deus e nem Cristo, estariamos condenados. O céu seria vazio e inferno cheio.

  5. Ederson Freitas disse:

    Levi,

    A mente maculada não permite ver o que é lá do alto

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *