Ciência & Saúde

Museu da Criação inaugurado nos EUA causa polêmica

Comments (4)
  1. Rose disse:

    É realmente a verdade dói… contra fatos não há argumentos… a história está cheia de grandes cientistas criacionistas… as evidências são claras e a teoria evolucionista deve repensar seus conceitos… ou será que esse pessoal que fez a manifestação vai queimar e chamar de bruxos os criacionistas que nada mais fizeram do que a pura e simples ciência baseada em evidências? Assim fizeram com os grandes e primeiros cientistas e pesquisadores… Interessante notar que o que a Igreja dogmática fez com os cientistas do passado está agora no papel inverso… a ciência, por “traumas” do passado com a religião acabou se tornando dogmática (teorias não comprovadas ou desmoronadas pelas evidências são forçadas “guela abaixo”) perseguindo a igreja atual que cada dia mais se torna científica!
    PS: Antes de fazer qualquer crítica dá uma olhadinha nos artigos científicos, nas evidências e nos posicionamentos de muitos “prêmios nobel”… depois disso critique à vontade… senão; estará sendo dogmático, mas não se preocupe; nos dias de hoje o máximo que vai queimar é sua lingua!

    1. Marllow disse:

      Dizer que a teoria da evolução precisa ter seus conceitos revistos é querer inverter o ônus da prova, esse ônus é de quem contesta. A teoria da evolução está solidamente estabelecida na ciência; presente em escolas, universidades, governos, empresas e instituições de pesquisa em todos os países do mundo, mesmo nos mais tacanhos conservadores como os EEUU. Por que razão então o mundo inteiro perde tempo e dinheiro disseminando esse equívoco há mais de 100 anos e ninguém ainda se deu conta disso?

      Citar nomes de pessoas famosas, de ganhadores de premio nobel ou de cientistas proeminentes alegando que eram criacionistas é apelo a autoridade. Argumentos de autoridade não têm valor em ciência. O que vale é o peso dos argumentos e das evidências, que devem ser bons por si próprios, e não pelo endosso que receberam de autoridades importantes do passado ou do presente.

      Se esses senhores acham que as evidências que corroboram a teoria da evolução são falsas, então é muito simples. Basta apresentar evidências, fatos e dados, mais coerentes, mais consistentes e mais convincentes do que aquelas que corroboram a teoria vigente. Se conseguirem isso seus nomes serão lembrados para sempre na ciência e muito mais pessoas se converteriam a sua crença religiosa. Seria muito mais inteligente e produtivo do que criar museus bizarros ou ficar esbravejando como crianças pirracentas em blogs na internet.

      Os cientistas não estão empenhados e nem interessados em desbancar a crença religiosa, o deus ou os deuses de quem quer que seja. Cientistas buscam é a verdade objetiva do mundo, seja ela qual for e doa a quem doer. A verdade do mundo não vai mudar porque não é aquela que os religiosos gostariam ou não é aquela dos livros sagrados. Se a natureza não dá a mínima para histórias de livros sagrados é problema dos religiosos e dos teólogos, não dos cientistas.

      Para negar a ciência é preciso muito mais do que manifestações indignadas em blogs na internet ou construção de museus de bizarrices para convencer incautos de pouca instrução. É preciso levantar evidências, fatos e dados mais coerentes, mais consistentes e mais convincentes do que aqueles que corroboram a teoria vigente. Publicá-los em periódicos de grande impacto, e submetê-los a “peer view”. Então, se esses senhores se julgam capazes disso, mãos à obra; contribuições autênticas para a ciência são sempre bem-vindas. Mas se não têm competência para isso, recolham-se às suas crenças e deixem a ciência e os cientistas em paz. Estamos no século XXI e não há mais espaço para obscurantismo. A idade média já acabou, apesar de muita gente ainda insistir em viver nela.

  2. Marlow disse:

    Esse museu é um monumento à ignorância e ao obscurantismo. Difícil acreditar que no século XXI ainda existam pessoas capazes de criar bizarrices como esta.

  3. Marllow disse:

    Verdade, contra fatos não há argumentos. Mas quais são os fatos e quais são os argumentos que corroboram esta visão? E quais são as evidências desta “pura e simples ciência dos criacionistas”? Criar um museu de bizarrices, convenhamos, não é lá uma maneira muito eficaz de divulgar descobertas científicas; mas publicando-as em periódicos respeitáveis e submetendo-as à validação pelos pares. Se suas evidências são assim tão sólidas certamente eles seriam capazes de convencer a comunidade científica e de se estabelecerem solidamente na ciência. Além disso, seus nomes deveriam estar estampados nos mais respeitados veículos de divulgação científica do mundo, como a Science, a Nature, a Scientific American dentre outras. Leio boa parte dessas publicações e não me lembro de qualquer menção aos trabalhos ou contribuição para a ciência desses senhores “cientistas” criacionistas. Bem, para quem não está lá muito familiarizado com os rudimentos da ciência, convém esclarecer que teorias cientificas não são comprovadas ou provadas; jamais qualquer teoria foi absolutamente provada em ciência. Teorias científicas se estabelecem solidamente pela qualidade com que descrevem o mundo real, e não porque foram provadas ou comprovadas. Na ciência ninguém está interessado em empurrar teorias científicas goela abaixo de ninguém, mas buscar a compreensão e o conhecimento do mundo e do universo que nos rodeia. Ou seja, buscar a verdade do mundo, seja ela qual for. Realmente, esta verdade às vezes dói sim, principalmente quando demole dogmas religiosos, eternos e imutáveis. Também já tenho conhecimento de boa parte dos trabalhos de alguns ganhadores de prêmio nobel, e desses, o que mais me impressionou foi uma carta assinada por todos eles, cerca de 72, reafirmando a validade da teria evolutiva na decisão da suprema corte que declarou descabida e inconstitucional a proposta de inclusão do criacionismo nos currículos de ciências dos Estados Unidos. Quanto ao fato da Igreja atual estar se tornando cada vez mais científica… Realmente, ela agora é tão científica quanto a Astrologia. Esta “ciência” das igrejas é um apoio muito bem vindo para a comunidade científica mundial. Quem sabe agora com essa benfazeja ajuda científica das igrejas a ciência finalmente descobre a cura do câncer ou da AIDS.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *