Brasil

Parada reforçará tom político e aprovação do PL 122/06

Comments (4)
  1. Leandro Shueng de Menezes disse:

    Ser contra não é sinônimo de discriminação, até onde eu sei no Brasil temos liberdade de expressão (pelo menos na teoria).

    Proibir a leitura da BÍBLIA,do ALCORÃO e do TORÁ, ISSO SIM É PRECONCEITO !

    Abramos nossos olhos, será mesmo positivo prejudicar as religiões ?

    Vejamos quantos benefícios as religiões trouxeram a sociedade !

  2. Carlos Roberto disse:

    “Não erreis, nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbados, nem os maldizentes, nem os roubadores herdarão o reino de Deus”
    I Coríntios 6:10

    A safadeza invadiu a Avenida Paulista com a realização de mais uma edição da “PARADA GAY” da cidade de São Paulo, considerada a maior festa do gênero no mundo, com o tema “Sem Homofobia, Mais Cidadania Pela Isonomia dos Direitos!”.

    “SEM NÚMEROS OFICIAIS” divulgados, a expectativa da Associação da Parada do Orgulho – GLBT – de São Paulo, organizadora do evento, é que cerca de 3,5 milhões de pessoas tenham participado da festa, o que configuraria um novo recorde de público. No total, 20 trios foram escalados para animar os foliões. Um deles, porém, trocou o ritmo musical por ações de cidadania, é o trio Não Homofobia, que colheu assinaturas pelo “PLC 122”, projeto de Lei pela tipificação e criminalização de atos homofóbicos. Nos outros 19 trios, música de DJs famosos, go go boys e go go girls, bailarinos e celebridades – nomes como o da ex-dançarina “Sheila Mello” – a mesma que se define como evangélica – e até de políticos, como a ex-prefeita da cidade “Marta Suplicy”. Um grupo de autodenominados “cristãos gays”, aproveitou para protestar durante a parada. O objetivo era reafirmar a “condição religiosa” do grupo, que tem filiais em São Paulo e na Argentina, independentemente da orientação sexual.

    Em entrevista concedida momentos antes da abertura da 13ª Parada Gay, o Governador do Estado de São Paulo, “José Serra”, demonstrou apoio ao movimento e afirmou que “o poder público zela para que este direito funcione na prática”. Direito de que? Será que ele sabe o que de fato significa o que é “COISA DIREITA”? Após a coletiva, Serra participou da abertura da parada ao lado do Prefeito da cidade de São Paulo, Gilberto Kassab, que afirmou que R$ 350 mil da prefeitura foram investidos no evento. Neste caso o contribuinte está sendo lesado pelo “PODER CONSTITUÍDO”!

    A “institucionalização da imoralidade” está tomando forma, com o apoio integral e com aval de políticos inescrupulosos, sem qualquer vestígio de compromisso com a estabilidade moral da sociedade e da família. Eles liberaram “VERBAS PUBLICAS” para um evento tão baixo como este. Lamentavelmente os nossos homens públicos estão demonstrando de que lado eles estão ao darem sustentabilidade para que a “DEVASSIDÃO” ganhe espaços nas ruas de nossas cidades, sendo sustentadas com o dinheiro de nossos impostos. Estes senhores “trocam” o voto por qualquer coisa, já que ele – voto – é uma moeda de troca fortíssima para pessoas quem não se relacionam bem com a “ÉTICA” e a “MORAL”.

    Ao invés de criarem uma “comissão permanente” para estudarem formas de valorizarem a estrutura familiar estabelecida por Deus desde os primórdios dos tempos, eles POLÍTICOS, se dão ao “ridículo” de apoiarem práticas que violam as regras de conduta determinadas por Deus nas relações sexuais entre os homens e mulheres, tudo de olho no “VOTO” nas próximas eleições. Estes “políticos” são um bando de interesseiros, que em nome de um tal, “DIREITOS HUMANOS”, tentam dar cobertura para a legalização da imoralidade no País. Ai eu pergunto: “ONDE ENTRA O DIREITO DA SOCIEDADE”? Será que os direitos de “GRUPOS” devem se sobrepor aos de uma coletividade? Seria ela obrigada a conviver com esta promiscuosidade nefasta, se expondo e também a seus filhos a práticas e comportamentos homossexuais, apenas para agradar a um grupo de pessoas desequilibradas nas suas emoções? Será a sociedade “CIVILIZADA” – quem corrompe os valores morais não conhece o que de fato significa civilidade – que terá que arcar com as conseqüências dos problemas de comportamentos distorcidos de indivíduos fracos no domínio de suas emoções? Será que de fato estarão construindo uma sociedade mais justa, apoiando e legalizando a imoralidade? Será que vale a pena destruir, com práticas ilícitas, a família no seu conceito original de formação? Será que a “BIBLIA” merece ser desrespeitada e ultrajada nas suas orientações sobre as relações entre as pessoas no tocante a sexualidade? E “DEUS”, o que representa para estes “políticos” golpistas que querem derrubar a moral apoiando indecência? Será que o dinheiro investido – R$ 350.000,00 – não poderia ser aplicado de forma “INTELIGENTE”, “RESPEITOSA” e “RESPONSÁVEL” para o bem de crianças carentes, que por falta de apoio, se tornam em potencial para o crime? Que benefícios palpáveis este movimento trás para o “PROGRESSO” de nosso Brasil? Aliás, lembro aos senhores “HOMENS PUBLICOS“, que a frase de nossa bandeira registra: “ORDEM E PROGRESSO”, portanto cumpram-na estabelecendo a “ORDEM” nas questões morais, pelo menos!

    Com a palavra os “POLÍTICOS”.

    Ao invés de combaterem a “HOMOFOBIA”, os nossos “POLÍÌTICOS” deveriam procurar algo, no mínimo mais “HONESTO” para fazerem, algo que possa resolver sim, os problemas morais, sociais e materiais de nosso povo. A podridão tomou conta dos que deveriam, por terem sido escolhidos pelo voto, cuidar de fato das questões que afligem a sociedade, no entanto para estes, o que vale é a BARGANHA, e neste caso trocam o apoio à “devassidão moral” pelo voto de pessoas que fizeram a escolha pessoal de andarem na contramão da lógica e dos princípios de equilíbrio criados para uma sociedade civilizada.

    É vergonhoso ver estampado na mídia os argumentos mais chulos, mais ordinários destes senhores a favor da legalização da libertinagem moral, estes “POLÌTICOS” são dignos de “DÓ”, e só eles não conseguem ver isto. A “miopia moral” turva a visão deles, não permitindo que enxerguem, que com suas atitudes estão contribuindo para que os estragos sejam ainda maiores. São tão grandes as ameaças que aparecem nestas “PARADAS” pessoas se autodenominando “CRISTÃOS GAYS”, defendendo o absurdo de querem serem considerados seguidores de Jesus Cristo. Como diria Boris Casoi: “Isto é uma vergonha!”

    Assim como estes grupos estão se organizando na busca de legalizarem as suas práticas imorais, nós que somos “EQUILIBRADOS”, “CIVILIZADOS”, e queremos ver a família fortalecida dentro dos padrões estabelecidos por Deus, também temos a responsabilidade de levantarmos a nossa voz e dar um “SONORO” não às pretensões destes grupos. Não podemos permitir que movimentos que afrontam os a “MORAL” e os “BONS COSTUMES” se imponham sobre a sociedade, determinando por pressão ou por intervenção política, que aceitemos aquilo que pregam.

    Ia me esquecendo, “ORGULHO GAY?” Parece brincadeira alguém se sentir orgulhoso com uma coisa tão baixa e tão desprezível, é de doer o coração pensar em pais, mães, irmãos e avós vendo os seus parentes em estado tão lastimável, desfilando em plena Avenida tentando assumirem o impossível, o comportamento do sexo oposto ao que foram concebidos. Onde sobra “ORGULHO” falta a “HUMILDADE”… O que se nota é que, os “VAZIOS” da alma e do coração, estão sendo preenchidos pela prática de maus costumes que destroem a sociedade.

    “DIGA NÃO À PL 122”

    “Quando também um homem se deitar com outro homem, como se fosse com uma mulher, ambos cometeram abominação…”
    Levítico 20:13

    Carlos Roberto Martins de Souza
    Crms2casa@hotmail.com

  3. Osvaldo Trostolf disse:

    Orgulho gay! Orgulho de quê? Se Deus considera abominação será que devo ter orgulho? Só faltava essa! Somente o orgulho já é pecado, imagine orgulho gay? É pecado em dose dupla.
    Mas nao se engane, nós evangélicos amamos os homossexuais, só nao concordamos com a prática, com o pecado, mas o pecador é amado também por Jesus, pois foi ele quem disse, Eu vim para os doente e nao para os sãos!
    Sou radicalmente contra a PL 122, vez que discrimina os não homossexuais, ou seja, protege uma categoria em detrimento de outra. É pura heterofobia. Deus seja loouvado e nos livre desse mal!

  4. JPN disse:

    “ORGULHO GAY”
    O filho quando nasce, é normal o pai todo orgulhoso, apresentar a seus amigos, e fala aquelas frases, “bonito igual o pai”, macho igual o pai”, “será um grande homem” “um dia ele vai dar netos lindos”.
    Quando cresce, seu pai contempla aquele filho na Av Paulista, com vestes femininas. saltitando como uma gazela, na maior euforia.
    Qual será o sentimento desse pai ?
    Será que ele terá orgulho desse filho ?
    Será que ele vai falar, estou feliz, vi meu filho na av. Paulista, saltitando como uma gazela.
    E claro que alguém irá falar, filho é filho, sim é claro, o pai não vai o abandonar e nem deve.
    Agora não é fácil, dizer que tudo está bem, que é normal, desculpe-me, mais não é somente EU que penço assim, são milhões.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *