Pastor deve ser condenado a execução por pregar cristianismo

14

O pastor Yousef Nadarkhani, 34 anos, já condenado por abandonar o Islã, está aguardando o resultado  investigação a cerca da crença religiosa ligada ao cristianismo, o qual pode levá-lo a execução ou ainda forçá-lo a converter-se ao Islamismo. A investigação judicial consiste em checar se o pastor antes de converter-se ao cristianismo em seus 19 anos era mulçumano.

Nadarkhani foi condenado em 22 de setembro do ano passado. O líder de um movimento de igrejas a domicílios em Rasht – Irã, foi condenado ao enforcamento, por ter se convertido ao cristianismo e por propagá-lo aos demais mulçumanos. No entanto, na época o advogado do pastor, alegou que ele nunca teria praticado o islamismo até se tornar cristão. Em dezembro de 2006, ele já havia tido seus desentendimentos com as autoridades do Ira, foi preso também pelo motivo de renegação a religião.

Em 22 de setembro de 2010, um tribunal regional condenou Nadarkhani, que lidera um movimento de igrejas domésticas em Rasht, à morte por enforcamento, por se converter ao cristianismo e encorajar muçulmanos a se converter ao cristianismo. O advogado do pastor recorreu da sentença, afirmando que o pastor nunca foi muçulmano.

A pena de morte foi mantida pelo tribunal de justiça, no entanto, foi ordenado que houvesse uma investigação cerca do histórico religioso de Nadarkhani e ainda que seja liberado da acusação apostasia (renegação a religião), segundo fontes e bem provável que cumpra uma pena rigorosa pela evangelização.

Segundo pessoas próximas ao caso de Nadarkhani disseram que somente familiares e seus advogados podem visitá-lo e que autoridades dentro da prisão onde o pastor está preso, o pressionam para que se converta ao islamismo, ameaçando ate mesmo seqüestrar sua família.

E desconhecida a forma como prosseguirão com as investigações, pois seus pais, que seriam a maior fonte de informação já são falecidos.

Fonte: Gospel+

14 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA