Mundo Cristão

Pastores da Assembléia de Deus conduzem culto ecumênico no Paiaguás

Comments (4)
  1. O ecumenismo não me assusta, pois a Bíblia já nos advertiu que a apostasia aconteceria antes da volta do Único Deus, a saber, o nosso Senhor Jesus Cristo. Nosso Mestre nos disse que que o joio TEM QUE ESTAR ATADO primeiro antes de serem lançados no fogo, porém o trigo será levado para o Celeiro do Senhor. E para tais pessoas que estão caindo na cilada do diabo, o Senhor Jesus nos convida: “Sai dela povo meu”.

  2. Carlos Roberto disse:

    A farsa do Ecumenismo
    SERVIMOS TODOS AO MESMO DEUS?

    “Só ao Senhor teu Deus adorarás, e só a Êle servirás”
    Mateus 4:10

    O cristianismo moderno incorporou à suas práticas algo perigoso, herético e sem fundamento Bíblico nenhum, o “CULTO ECUMÊNICO”. Não existe um só texto nas Escrituras, que dê sustentação a esta farsa religiosa implantada pelo Diabo para tornar mais fácil a execução de seus projetos. O Que de fato há, são interesses em criar uma “RELIGIÃO UNIVERSAL”, misturando as coisas boas com as podridões dos misticismos religiosos.

    O “ECUMENISMO”, no conceito estabelecido pelo inimigo, é a tendência entre igrejas “cristãs” em desenvolverem atividades conjuntas, no sentido de formar uma universalidade nos “cultos”. É a busca das igrejas em formar um só rebanho. Por se tratar de uma utopia, o que se percebe são atividades ECUMÊNICAS, onde elementos de diversas igrejas se congregam para desenvolverem atividades religiosas, respeitando-se as diferenças para uma convivência fraterna entre os “irmãos”. Esta é a tática mais usada largamente pelo Diabo contra a “NOIVA DO CORDEIRO”.

    Vejamos o que a Bíblia diz: “…E edificou Noé um altar ao Senhor, e tomou de todo animal LIMPO, e de toda a ave LIMPA, e oferecu culto ao Senhor” – Gêneses 8:21. Deus ordena a Noé que saia da arca, e antes de qualquer outra atividade, ele ergue um altar e ali, depois de todos os percalços com o diluvio, exalta a Deus, adorando-o pelo livramente e pela forma como foi conduzido durante todo o tempo em que esteve recluso naquela embarcação. O “C U L T O “ teve um objetivo unico, ímpar e especial, permitir que a criatura se voltasse para o criador, num cerimonial, onde se utilisou o MELHOR, no caso os animais e as aves limpas. Abraão também, por várias vezes edificou altares e celebrou a Deus pelos seus feitos. Moisés, era responsável por conduzir o povo, ele tinha uma relação de CULTO perfeita com Deus, até que, num belo dia, ele estava no monte buscando a Deus e o povo, descrente de que o líder ainda pudesse estar vivo, foram até Arão pressioná-lo para que ele construísse “deuses” para que pudessem adrorá-los. Ele, pressionado, constrói um bezerro de ouro, e o povo se curva diante daquela imagem.

    Aqui está a origem do ECUMENISMO! O povo de Deus, se misturando com as coisas do mundo PAGÃO, por não terem consistencia na vida espiritual. Como Arão, estava de alguma forma, debilitado na fé, ele permitiu e até AJUDOU o povo nas suas clebrações. Deus, numa atitude de “Pai Protetor”, ordena a Moisés que desça imedataente, porque o povo havia se “CORROMPIDO”. O povo havia se desviado do caminho original, e a coisa foi tão grave, que Deus sugeriu a Moisés exterminar toda a quela gente. O homem, na sua fraqueza, quis transformar o “CULTO” espiritual a Deus, num “culto” materialista, voltado para a contemplação de um animal fundido em ouro. Estava assim, instalada a primeira tentativa de se estabelecer o ECUMENISMO como unidade de “culto”. O relato está em Êxodo 32. O profeta alerta: “A quem me fareis semelhante, e a que me igualareis e me comparareis, para que sejamos semelhantes? – Isaías 46:5. Outro ponto desprezado pelos defensores desta salada religiosa é: “Mas, agora vos escreví que não vos associeis com aqueles que, dizendo-se “I R M Â O”, for devasso, ou avarento, ou “I D O L Á T R A”, ou beberrão, ou maldizente, ou robador. Com os tais, NEM COMAIS” – I Coríntios 5:11.

    O prório Jesus foi categórico nasta história de se juntar todos num mesmo ritual: “Mas a hora vem, e agora é, que os VERDADEIROS adoradores, adorarão ao Pai, em ESPIRITO e em VERDADE” – João 4:23. São palavras irrefutáveis, e que em hipótese alguma podem ser contrariadas, seja por que motivos for. Assim, é inadmissivel a um “cristão verdadeiro” se envolver com práticas que violam os princípios exigidos por Cristo Jesus. TREVAS e LUZ não se misturam!

    O CULTO tem sido considerado, pela maioria dos cristãos, como o ato central de identidade cristã através da história. Muitos teólogos cristãos têm definido a humanidade como “HOMO ADORANS”, ou seja, “o homem que cultua”, significando assim que o culto a Deus é central para se compreender o ser humano.

    Diante disso, podemos sintetizar dizendo que CULTO é uma cerimônia, é o conjunto de atos de LOUVOR, os quais são expressões de apreciação por algo ou alguém, fruto do nosso estado de ADORAÇÃO. Em se tratando de adoração cristã, o alvo do culto é a Trindade Divina, Pai, Filho e Espírito Santo. O CULTO a Deus deve se constituir num estado de espírito permanente na vida daqueles que reconhecem a Sua soberania, desde o despertar até o adormecer, buscando a comunhão com Ele. O nosso CULTO pode ter caráter individual ou coletivo, sendo este último, caracterizado quando nos reunimos como igreja de Cristo para, em tempo e local pré-determinados, cultuarmos a Deus em conjunto. E é este conjunto que o Diabo está minando na sua essência, para implantar as suas idéias distorcidas de reverenciarmos Deus.

    Nos textos originais das Sagradas Escrituras, encontramos expressões particulares que foram traduzidas para o Português como, CULTO, LOUVOR ou ADORAÇÃO. A imagem mais antiga que encontramos no Antigo Testamento, significando culto, é a de curvar-se, colocando o rosto em terra, diante do objeto ou pessoa que estejam sendo cultuados. A palavra hebraica SHACHAH, isto é, adorar, representa este ato e foi traduzida, na SEPTUAGINTA, como PROSKUNEIN.

    Os estudos da Antropologia mostram que o homem, desde os tempos mais remotos, tem revelado uma necessidade natural de cultuar algo ou alguém. Tais revelações têm demonstrado que o homem é religioso por natureza, e deve ter algum alvo do que, para ele, é “CULTO”. A história antiga nos aponta as diversas oportunidades em que o homem tem se envolvido em rituais supersticiosos e sacrifícios dedicados a algo ou a alguém de caráter transcendental. Os povos pagãos se curvavam diante de imagens de madeira ou de pedra, acreditando, com isso, que obteriam benefícios transcendentais ou afastariam maldições, pragas e outros malefícios. Esta continua sendo uma pratica deliberada do catolicismo, onde imagens são veneradas como se fossem a divindade.

    Nos dias de hoje, ainda vemos o homem cultivando outras espécies de idolatria pagã, reverenciando possessões, prazeres, poder, suas próprias personalidades ou até mesmo familiares. E o que é pior, os “EVANGÉLICOS” estão se associando a estas práticas misturando “alhos” com “bugalhos”, “sagrado” e “profano”, como se todos fossem “FARINHA DO MESMO SACO”, o que “lamentavelmente”, não está longe de acontecer. Paulo recomenda: “Vigiai justamente, e não pequeis, porque alguns ainda não têm conhecimento de DEUS, e digo isto para “VERGONHA” vossa” – I Coríntios 15:34.

    Portanto, se alguém lhe convidar para um “CULTO ECUMÊNICO”, pode dar gargalhadas, é enganação e estão, sutilmente, tentando te passar para trás na sua crença. Fique atento, e não dê asas para o Diabo voar solto por ai arrebatando adeptos para as suas investidas.

    “Não é boa a vossa jactância. Não sabeis que um pouco de fermento leveda toda a massa? Alimpai-vos, pois do fermento velho, para que sejais uma nova massa…”
    I Coríntios 5:6 e 7

    “Se você não se importa de onde está, então você não está perdido”

    Carlos Roberto Martins de Souza
    crms2casa@hotmail.com

  3. meu irmão Jesus continui abençoando sua vida. concordo com o seu cometário Deus é fiel e espera o mesmo de nós. que sejamos fiel a ele.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *