Sociedade

Universal desafia católicos e apóia aborto

Comments (7)
  1. LeonardoCler disse:

    Quanto ao Aborto como solução para a gravidez indesejada, este é um problema social ouriundo de uma má formação do adolescente e do jovem quanto a planejamento familiar, das políticas públicas de saúde adotadas.

    Quanto ao uso do preservativo…
    10%: 1/10 esposas de portadores de HIV que reportam o uso de preservativo ficaram infectadas. Fischl. Evolution of Heterosexual Partners, Children and Household Contacts of Adults with AIDS, Journal of American Medical Association, 257:640-644.

    “Se o preservativo falha (sem especificar se a falha é do uso incorreto ou do próprio cóndon)para prevenir a AIDS em 10% e se expõesm ao perigo 100.000 pessoas (escreva jovens ou adolescentes,se preferir)temos 10.000 infectados”
    Não querendo colocar um ponto final na discursão mas este é um dado a ser levado em conta. Existem outros dados a serem avaliados.

  2. JULIO disse:

    A Bíblia e o Aborto

    No Antigo Testamento, a Bíblia se utiliza das mesmas palavras hebraicas para descrever os ainda não nascidos, os bebês e as crianças. No Novo Testamento, o grego se utiliza, também, das mesmas palavras para descrever crianças ainda não nascidas, os bebês e as crianças, o que indica uma continuidade desde a concepção à fase de criança, e daí até a idade adulta.

    A palavra grega brephos é empregada com freqüência para os recém-nascidos, para os bebês e para as crianças mais velhas (Lucas 2.12,16; 18.15; 1 Pedro 2.2). Em Atos 7.19, por exemplo, brephos refere-se às crianças mortas por ordem de Faraó. Mas em Lucas 1.41,44 a mesma palavra é empregada referindo-se a João Batista, enquanto ainda não havia nascido, estando no ventre de sua mãe.

    Aos olhos de Deus ele era indistinguível com relação a outras crianças. O escritor bíblico também nos informa que João Batista foi cheio do Espírito Santo enquanto ainda se encontrava no ventre materno, indicando, com isso, o inconfundível ser (Lucas 1.15). Mesmo três meses antes de nascer, João conseguia fazer um miraculoso reconhecimento de Jesus, já presente no ventre de Maria (Lucas 1.44).

    Com base nisso, encontramos a palavra grega huios significando “filho”, utilizada em Lucas 1.36, descrevendo a existência de João Batista no ventre materno, antes de seu nascimento (seis meses antes, para ser preciso).

    A palavra hebraica yeled é usada normalmente para se referir a filhos (ou seja, uma criança, um menino etc.). Mas, em Êxodo 21.22, é utilizada para se referir a um filho no ventre. Em Gênesis 25.22 a palavra yeladim (filhos) é usada para se referir aos filhos de Rebeca que se empurravam enquanto ainda no ventre materno. Em Jó 3.3, Jó usa a palavra geber para descrever sua concepção: “Foi concebido um homem! [literalmente, foi concebida uma criança homem]”. Mas a palavra geber é um substantivo hebraico normalmente utilizado para traduzir a idéia de um “homem”, um “macho” ou ainda um “marido”. Em Jó 3.11-16, Jó equipara a criança ainda não nascida (“crianças que nunca viram a luz”) com reis, conselheiros e príncipes.

    Todos esses textos bíblicos e muitos outros indicam que Deus não faz distinção entre vida em potencial e vida real, ou em delinear estágios do ser – ou seja, entre uma criança ainda não nascida no ventre materno em qualquer que seja o estágio e um recém-nascido ou uma criança. As Escrituras pressupõem reiteradamente a continuidade de uma pessoa, desde a concepção até o ser adulto. Aliás, não há qualquer palavra especial utilizada exclusivamente para descrever o ainda não nascido que permita distingui-lo de um recém-nascido, no tocante a ser e com referência a seu valor pessoal.

    E ainda, o próprio Deus se relaciona com pessoas ainda não nascidas. No Salmo 139.16, o salmista diz com referência a Deus: “Os teus olhos me viram a substância ainda informe”. O autor se utiliza da palavra golem, traduzida como “substância”, para descrever-se a si mesmo enquanto ainda no ventre materno. Ele se utiliza desse termo para se referir ao cuidado pessoal de Deus por ele mesmo durante a primeira parte de seu estado embrionário (desde a nidação até as primeiras semanas de vida), o estado antes do feto estar fisicamente “formado” numa miniatura de ser humano. Sabemos hoje que o embrião é “informe” durante apenas quatro ou cinco semanas. Em outras palavras, mesmo na fase de gestação da “substância ainda informe” (0-4 semanas), Deus diz que Ele se importa com a criança e a está moldando (Salmo 139.13-16).

    Outros textos da Bíblia também indicam que Deus se relaciona com o feto como pessoa. Jó 31.15 diz: “Aquele que me formou no ventre materno, não os fez também a eles? Ou não é o mesmo que nos formou na madre?”

    Em Jó 10.8,11 lemos: “As tuas mãos me plasmaram e me aperfeiçoaram… De pele e carne me vestiste e de ossos e tendões me entreteceste”.

    O Salmo 78.5-6 revela o cuidado de Deus com os “filhos que ainda hão de nascer”.

    O Salmo 139.13-16 afirma: “Pois tu formaste o meu interior, tu me teceste no seio de minha mãe. Graças te dou, visto que por modo assombrosamente maravilhoso me formaste… Os meus ossos não te foram encobertos, quando no oculto fui formado, e entretecido como nas profundezas da terra. Os teus olhos me viram a substância ainda informe”.

    Esses textos bíblicos revelam os pronomes pessoais que são utilizados para descrever o relacionamento entre Deus e os que estão no ventre materno.

    Esses versículos e outros (Jeremias 1.5; Gálatas 1.15, 16; Isaías 49.1,5) demonstram que Deus enxerga os que ainda não nasceram e se encontram no ventre materno como pessoas. Não há outra conclusão possível. Precisamos concordar com o teólogo John Frame: “Não há nada nas Escrituras que possa sugerir, ainda que remotamente, que uma criança ainda não nascida seja qualquer coisa menos que uma pessoa humana, a partir do momento da concepção”.[1]

    À luz do acima exposto, precisamos concluir que esses textos das Escrituras demonstram que a vida humana pertence a Deus, e não a nós, e que, por isso, proíbem o aborto. A Bíblia ensina que, em última análise, as pessoas pertencem a Deus porque todos os homens foram criados por Ele.

    Eclesiastes 6.3 e o Aborto

    O Bispo Macedo costuma usar essa passagem de Eclesiastes 6.3 para dizer que a tese da liberalização do aborto tem algum respaldo bíblico, vejamos esse texto em algumas versões:

    “Se o homem gerar cem filhos, e viver muitos anos, e os dias dos seus anos forem muitos, e se a sua alma não se fartar do bem, e além disso não tiver sepultura, digo que um aborto é melhor do que ele”. (Almeida)

    Mesmo que um home tem cem filhos e filhas, mesmo que viva muitos anos, se não aproveitou do que ganhou, nem deixou dinheiro suficiente para que seus filhos lhe dêem um enterro decente – acho que teria sido melhor para esse homem ter nascido morto. (Bíblia Viva – Ed. Mudo Cristão)

    Veja o texto na Bíblia Linguagem de Hoje: “que adianta um homem viver muitos anos e ter cem filhos se não aproveitar as coisas boas da vida e não tiver um enterro decente? Eu digo que uma criança que nasce morta tem mais sorte que ele”.

    O livro de Eclesiastes é repleto de pensamentos alegóricos em que o homem é levado a pensar em seu fim, que é estar junto a seu criador. Neste caminho, o homem é confrontado com pensamentos melancólicos sobre o suor gasto no seu dia-a-dia, em seu trabalho, na vaidade de tantas ações humanas e que muitas vezes mais nos afastam que nos aproximam do Altíssimo. O dia-a-dia pode ser sufocante e é necessário que o homem, esta criatura amada infinitamente por Deus, tenha sempre à sua frente seu destino, seu rumo, seu Deus. O belíssimo texto em questão mostra o quanto à vida pode ser improdutiva mesmo que tantas vezes pareça a muitos que ela é bem-sucedida. Uma vida vazia é uma vida sem Deus, e o Eclesiastes mostra que quem não encontra a verdadeira felicidade – Deus – por mais que tenha trabalhado e lutado, sua existencialidade foi nula, como alguém que não viveu, como uma pessoa que nasceu morta.

  3. JULIO disse:

    O BICHO MACEDO TERM QUE DOAR TODO O SEU DINHEIRO PARA MATAR A FOME DESSAS CRIANÇAS , POIS ELE ENRIQUECEU AS CUSTAS DA IGREJA E DE MUITOS POBRES, SE ALGUEM TIVESSE QUE MORRER SERIA OS ADULTEROS, OS FALSOS PASTORES, OPS CORRUPTOS, OS ASSALTANTES, OS ASSASSINOS, OS LADROES, OS MENTIROSO, E MUITOS FALSOS CRENTRES E ATE MESMO O BICHO MACEDO, MAS O DIABO JÁ TEM A ALMA DESSE MACEDO NAS MÃOS, E LOGO ELE VAI ESTÁ NO INFERNO. OS INOCENTES NÃO COMETERAM CRIMES E NEM PECADO NENHUM, E TEM DIREITO DE VIR AO MUNDO, MESMO QUE A GRAVIDEZ SEJA INDESEJADA, POIS DEUS PERMITIU PORQUE QUER QUE VENHAM AO MUNDO. SE NÃO DEUS NÃO DEIXARIA O MACEDO VIVER PARA APOIAR O ASSASSINATO DE INOCENTES

  4. Roberta Parigi disse:

    O bispo Macedo já disse que a missão dele é ganhar da rede Glogo. No início, a Igreja Universal era o local onde os aflitos buscavam a Deus de todo o coração para alcançarem saúde e bênçãos na família, hoje onde os aflitos vão é para a Igreja Mundial do Poder de Deus(www.impd.com.br), pois Deus está tirando Saul e colocando Davi para cuidar de suas ovelhas aflitas, onde o responsável tem muito amor pelo povo e o lema da igreja é : “O bom pastor dá a vida pelas ovelhas”.
    Fiquei extremamente triste e com muito nojo ao ver o versículo de eclesiastes sendo deturpado para a defesa de um aborto. Ninguém tem o direito de tirar a vida de ninguém, pois como disse o Pr Silas Malafaia, um filho não é como a unha ou o cabelo que você corta e depois nasce novamente, o filho veio de Deus e não cabe a ninguém interromper a sua vida. É muito mais forte o mandamento NÃO MATARÁS do que essa deturpação nojenta de eclesiastes que o bispo Macedo criou. Pois Deus é infinitamente poderoso para restaurar a mente da mulher violentada e fazê-la não cometer um crime maior ainda com o seu filho, e ainda fazer desse limão uma limonada e fazer dele uma bênção nas mãos de Deus. E é poderoso para restaurar a saúde de qualquer feto, independente do problema, basta a pessoa depender e confiar nEle de todo o coração.Será que o bispo Macedo não tem fé que essas coisas podem acontecer? Por isso que Deus está tirando o Saul e colocando Davi.
    O importante não é a religião, e sim a confiança em Jesus Cristo e amor a Deus e as pessoas e para provar esse amor, procurar obedecê-Lo de todo o coração.
    Que Deus os abençoe!

    Roberta Parigi

  5. sou a favor do aborto também, e dai? vão procurar o q fazer . falamdo mal de homem de deus agora ovaldormindo q é endemoniado

  6. o valdormindo só fal amal da iurd porq ele saiu da universal em pecado , e continua pecando, e sabe porq ele diz q ninquem pode cobrar de Deus? porq ele não tem moral pra chegar diate de deus e cobrar ,ele so vive pecando acordam, acordam, acooooooodammmmmm!!!!!!!!!!!!!!!.eu moro em afuÁ E FAÇO A OBRA DE DEUS AQ

  7. Edmundo disse:

    Elson Monteiro… Voce é é mais um com dedinho torto…filho do diabo

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *