Apóstolo Valdemiro Santiago renegocia dívida de R$ 14 milhões e volta à Rede Boas Novas, afirma jornalista

8

A programação televisiva da Igreja Mundial do Poder de Deus, liderada pelo apóstolo Valdemiro Santiago voltará a ser transmitida pela Rede Boas Novas, emissora do pastor Samuel Câmara, da Assembleia de Deus.

A informação é do jornalista Felipe Patury, da revista Época, que afiram que o acordo feito para o retorno de Santiago à emissora inclui a renegociação de uma dívida de R$ 14 milhões que a igreja tem com a emissora.

A programação da Igreja Mundial havia sido interrompida em março de 2013 pela emissora, devido à divida de R$ 14 milhões. Segundo a Época, o valor é referente a aluguéis de horários que a Igreja Mundial era acusada de não ter pagado por três anos. Na época, representantes da igreja reconheciam apenas metade da dívida.

Com a renegociação da dívida, segundo Patury, Santiago voltará em breve à grade de programações da emissora. O jornalista afirma ainda que o líder religioso pertente contratar um espaço na programação da Rede TV!, e estaria disposto a pagar R$ 4 milhões por mês por um espaço na emissora.


Por Dan Martins, para o Gospel+

8 COMENTÁRIOS

    • Edy Mancebo disse: 10 de janeiro de 2014 ás 14:18
      a jussara falando em desmascarar:

      a própria jussara entregou o demônio através da sua troca de nick (Poeira das Estrelas, o resto q se desagregou das estrelas de Deus – os anjos – , ou seja, os anjos caídos). o Espírito Santo já desmascarou a Estrela Caída naquele comunicado (fez ela mesma admitir q estava errando contra a igreja, contra os pastores, contra o clamando, vai arrebentar etc.., testemunho maior q esse não há, e olha q veio dela mesmo confessando o erro, forçada pelo Espírito Santo), o Pai das Safadezas já se manifestou confirmando ela como serva, ela mesma já revelou q não dá o dízimo por obra da carne (para gastar com pernil), várias vezes se esqueceu de mudar o nick e foi desmascarada pelo clamando, a última vez esqueceu de mudar de ovelha pra stardust. já até está recrutando novos demônios pra substituir o já desgastado e desmascarado nick Stardust: JL, Anny e companhia.

  1. O dízimo, segundo a Bíblia Sagrada.

    “O coração do entendido adquire o conhecimento, e o ouvido dos sábios busca a sabedoria.” (Provérbios 18:15)

    O objetivo desse estudo é mostrar que o dízimo, de acordo com a Palavra de Deus, nunca esteve associado a dinheiro, e que não é ordenança para a igreja, ou seja, as pessoas que fazem parte do corpo de Cristo, as quais podem colaborar com a obra de Deus seguindo critérios bem definidos, que serão abordados no decorrer do texto.

    Antes de efetuar algum juízo antecipado, recomendo que faça a leitura completa desse texto, acompanhando em sua própria Bíblia todas as referências indicadas, para que o seu entendimento possa ser completo.

    Esse assunto costuma ser polêmico para alguns, mas é necessário que busquemos conhecimento acerca da Palavra de Deus, fazendo como os bereanos (Atos 17:10-11), que tinham por costume examinar as Escrituras Sagradas, a fim de obterem a certeza das coisas.

    A fim de facilitar o entendimento, o artigo acerca dos dízimos foi dividido em três momentos distintos: Dízimo antes da lei, Dízimo durante a lei e Dízimo no período da graça.

    Bom estudo e que o Espírito Santo tenha liberdade para abrir o seu entendimento, a fim de que compreenda as Escrituras da forma correta.

    :::: Dízimo antes da lei ::::

    Antes do período da lei, Abrão (mais tarde chamado Abraão) deu os dízimos dos bens que havia conquistado dos inimigos durante uma batalha (Gênesis 14:16-20). Melquisedeque saiu ao encontro de Abraão porque era rei de Salém, e recebeu o tributo, que lhe cabia. Isso aconteceu uma única vez.

    Além de Abraão, sabemos que Jacó prometeu dar a Deus dízimos de tudo que recebesse (Gênesis 28:22), mas a Bíblia não relata se essa promessa foi cumprida e com qual frequência foi satisfeita.

    :::: Dízimo durante o período da lei ::::

    Quando as Escrituras Sagradas começaram a ser redigidas (por volta do ano 1500 antes de Cristo), o dinheiro (em hebraico כסף) já era uma realidade, como vemos em Gênesis 17:12, Deuteronômio 14:25, Êxodo 12-44, Números 3:49, 1 Reis 21:2, etc. Apesar disso, o povo deveria seguir as determinações de Deus e dizimar apenas dos rebanhos e cereais, conforme escrito em Deuteronômio 14:22, Levítico 27:30, Êxodo 34:2; 26, 1 Samuel 8:17, etc.

    “Também todas as dízimas do campo, da semente do campo, do fruto das árvores, são do SENHOR; santas são ao SENHOR.” (Levítico 27:30)

    Em razão disso, as pessoas que exerciam outras profissões, tais como artesãos (Êxodo 31:3-5), copeiros e padeiros (Gênesis 40:1-2), carpinteiros e pedreiros (II Samuel 5:11), músicos (I Reis 10:12), alfaiates (Êxodo 28:3), mestres-de-obras (I Reis 5:16), ourives, pescadores, mercadores, coletores de impostos, guardas, cozinheiros, não poderiam ser dizimistas, pois não eram pessoas do campo.

    Apesar de não serem dizimistas, essas pessoas poderiam ofertar voluntariamente ao Senhor (Esdras 3:5;7, Deuteronômio 16:10, Êxodo 35:29, 1 Crônicas 29:5-9). O dízimo era obrigatório; as ofertas, porém, voluntárias, pelo menos a maioria delas.

    “E o povo se alegrou porque contribuíram voluntariamente; porque, com coração perfeito, voluntariamente deram ao Senhor; e também o rei Davi se alegrou com grande alegria.” (1 Crônicas 29:9)

    “E disse Joás aos sacerdotes: Todo o dinheiro das coisas santas que se trouxer à casa do Senhor, a saber, o dinheiro daquele que passa o arrolamento, o dinheiro de cada uma das pessoas, segundo a sua avaliação, e todo o dinheiro que trouxer cada um voluntariamente para a casa do Senhor” (2 Reis 12:4)

    Além do dinheiro, as pessoas poderiam ofertar alimentos, incenso, utensílios (Neemias 13:5). Algumas ofertas, no entanto, deveriam ser feitas obrigatoriamente em dinheiro, como a do arrolamento citado na referência acima, 2 Reis 12:4, em obediência ao escrito em Êxodo 30:13-16.

    Depois de ler a Bíblia de Gênesis a Apocalipse, perceberá que não há registros de que alguém tenha dado dízimo em dinheiro. Eles poderiam ofertar voluntariamente, ou entregar os dízimos dos grãos e animais. Nem todos os dízimos eram entregues, mas alguns eram comidos pelos próprios dizimistas. Observe:

    “Separem o dízimo de tudo o que a terra produzir anualmente. Comam o dízimo do cereal, do vinho novo e do azeite, e a primeira cria de todos os seus rebanhos na presença do Senhor, o seu Deus, no local que ele escolher como habitação do seu Nome, para que aprendam a temer sempre o Senhor, o seu Deus. Mas, se o local for longe demais e vocês tiverem sido abençoados pelo Senhor, pelo seu Deus, e não puderem carregar o dízimo, pois o local escolhido pelo Senhor para ali pôr o seu Nome é longe demais, troquem o dízimo por prata, e levem a prata ao local que o Senhor, o seu Deus, tiver escolhido. Com prata comprem o que quiserem: bois, ovelhas, vinho ou outra bebida fermentada, ou qualquer outra coisa que desejarem. Então juntamente com suas famílias comam e alegrem-se ali, na presença do Senhor, do seu Deus.” (Deuteronômio 14:22-26)

    A orientação é muito simples. Deus não aceitaria a prata no lugar do dízimo, ou seja, o dinheiro no lugar dos frutos da terra, mas permitiria, por causa de uma longa distância, a troca do dízimo por prata, por ser fácil de transportar, mas com a condição de o dizimista (homem do campo), já no local indicado por Deus, comprar o que quiser para ali “comer do seu dízimo” e se alegrar na presença do Senhor Deus, o nosso mantenedor.

    No Novo Testamento, mas ainda durante o período da lei, a palavra dízimo aparece no evangelho. Observe

    “Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que dizimais a hortelã, o endro e o cominho, e desprezais o mais importante da lei, o juízo, a misericórdia e a fé; deveis, porém, fazer estas coisas, e não omitir aquelas.” (Mateus 23:23)

    Porém isso não quer dizer que o Senhor Jesus Cristo tenha ordenado à igreja a observância desta prática.

    Em primeiro lugar, Jesus está se dirigindo aos escribas e fariseus, e não à igreja. Nessa passagem, o Senhor repreendeu duramente os escribas e os fariseus por se preocuparem com as coisas mínimas da lei, mas desprezarem as que importavam mais: o juízo, a misericórdia e a fé.

    Observe que o dízimo era constituído apenas de produtos do campo. Os fariseus e escribas eram tão meticulosos que se preocupavam com coisas mínimas, mas se esqueciam das mais importantes da lei. Perceba que o Senhor Jesus não incluiu o dinheiro na relação, apesar de haver grande circulação de moedas romanas naquele tempo (Mateus 22:19-21).

    O fato de Jesus Cristo ter ordenado aos fariseus a não omitirem o pagamento de dízimos não transfere para a igreja a mesma obrigação. Digo obrigação porque Jesus Cristo falou “deveis, porém, fazer estas coisas, e não omitir aquelas”. O dízimo realmente era uma obrigação, no período da lei, mas o dízimo dos frutos da terra, e não do dinheiro.

    Lembre-se de que o período da graça, no qual estamos agora (Efésios 2:8, Atos 15:11), iniciou apenas após a morte e ressurreição corpórea de Jesus Cristo, quando os apóstolos foram cheios do Espírito Santo (Atos 2:4) e foram testemunhas de Cristo, por onde passaram (Atos 1:8).

    Dizer que a igreja deve devolver dízimos em dinheiro só porque a palavra dízimos apareceu no evangelho é uma atitude desesperada para defender uma tese impossível.

    Nem tudo que está nos evangelhos se aplica à igreja ou a sua vida. Por exemplo, o evangelho informa que o Senhor Jesus foi circuncidado ao oitavo dia (Lucas 2:21), mas isso não significa que você tenha que fazer o mesmo só porque essa informação está no Novo Testamento. Considere o contexto.

    Observe mais esse exemplo:

    “E, eis que veio um leproso, e o adorou, dizendo: Senhor, se quiseres, podes tornar-me limpo. E Jesus, estendendo a mão, tocou-o, dizendo: Quero; sê limpo. E logo ficou purificado da lepra. Disse-lhe então Jesus: Olha, não o digas a alguém, mas vai, mostra-te ao sacerdote, e apresenta a oferta que Moisés determinou, para lhes servir de testemunho.” (Mateus 8:2-4)

    Hoje, se alguém é curado milagrosamente por Deus, o tal que recebeu a cura não precisa guardar segredo e nem muito menos pagar a oferta determinada por Moisés. A pessoa abençoada pode e deve contar isso para o maior número de pessoas, a fim de que o nome do SENHOR seja glorificado.

    Considerando que o dízimo só poderia ser dado por agricultores e criadores de rebanhos, e que o Senhor Jesus Cristo cumpriu toda a lei com perfeição, e sem cometer qualquer tipo de pecado, podemos concluir que Jesus não dizimou no templo e nem cobrou dízimos de qualquer pessoa por dois motivos muito simples: o primeiro é porque Ele exerceu o ofício de carpinteiro (Marcos 6:3), e não de produtor rural; o segundo é porque não pertenceu à tribo de Levi, mas a de Judá.

    “Visto ser manifesto que nosso Senhor procedeu de Judá, e concernente a essa tribo nunca Moisés falou de sacerdócio.” (Hebreus 7:14)

    :::: Dízimo no período da graça ::::

    Não existe qualquer mandamento para a igreja no sentido de arrecadar dízimos e muito menos que esses dízimos sejam dados ou devolvidos em dinheiro.

    Ao observarmos o livro de Atos, que registra, entre outros assuntos, as ações dos apóstolos durante o período da igreja primitiva, não encontraremos qualquer indício de que os membros devolvessem dízimos, nem em frutos do campo e muito menos em dinheiro.

    Observe como funcionava a primeira igreja:

    “E perseveravam na doutrina dos apóstolos, e na comunhão, e no partir do pão, e nas orações. E em toda a alma havia temor, e muitas maravilhas e sinais se faziam pelos apóstolos. E todos os que criam estavam juntos, e tinham tudo em comum. E vendiam suas propriedades e bens, e repartiam com todos, segundo cada um havia de mister.” (Atos 2:42-45)

    Quando chegava um novo convertido, este vendia suas herdades, apresentava o valor diante dos apóstolos e dos demais e imediatamente o valor era dividido entre todos, inclusive entre os membros, de acordo com a necessidade de cada um, o que justifica o fato de não haver necessitado na igreja, naquele período.

    As pessoas podem sim colaborar e isso agrada a Deus, pois muito pode ser feito com os recursos destinados à obra de Deus: alimentar e vestir os mais necessitados, primeiramente dentro da congregação (Gálatas 6:10), adquirir e distribuir exemplares da Bíblia e mensagens de evangelismo, possibilitar a pregação da Palavra de Deus nos locais mais distantes, permitir o funcionamento dos locais de reunião (limpeza, água, luz, aluguel), custear a vida sem extravagâncias de obreiros (Mateus 10:10; 1 Timóteo 5:18) que vivam exclusivamente em prol da obra de Deus.

    Se o obreiro de Deus já possuir emprego, há recomendação bíblica para que ele não sobrecarregue a igreja, mas a abençoe (2 Coríntios 12:14). Tudo deve ser feito com muita transparência e temor a Deus.

    A escolha da contribuição para a obra é de foro íntimo, ou seja, decisão pessoal (2 Coríntios 9:7), conforme a renda (1 Coríntios 16:2), liberal (2 Coríntios 9:5) e, por mais incrível que pareça, dentro das possibilidades financeiras (2 Coríntios 8:12), a fim de que não se sobrecarregue financeiramente (2 Coríntios 8:13). Leia as referências bíblicas indicadas e constate por si mesmo.

    Colabore espontaneamente na sua congregação, ajude sua família, socorra os mais necessitados, conforme a sua capacidade.

    O dízimo no período da graça foi instituído pela Igreja Católica em 567 d.C. Em 585 d.C., no Concílio de Mâcon, a IC resolveu ameaçar com excomunhão as pessoas que não dessem dízimos. É importante lembrar que a igreja evangélica surgiu da católica, o que justifica o fato de esse procedimento ter sido preservado em muitas denominações evangélicas.

    No Brasil, é difícil encontrar uma congregação que não arrecade dízimos, MAS ISSO NÃO É MOTIVO PARA NÃO CONGREGAR. Não existe igreja perfeita, porém devemos evitar as congregações que praticam e ensinam heresias de perdição, por negar a Cristo, o Salvador.

    No entanto, se você congrega em um lugar onde o dinheiro é o tema principal da pregação, onde os “maiores dizimistas” recebem tratamento diferenciado, onde ocorre venda de oração, de bênçãos, de produtos ungidos, onde os valores das ofertas são predeterminados, onde a Palavra de Deus é usada para arrancar mais dinheiro dos fiéis, onde há brigas por cargos, por causa de dinheiro, onde se encontra de tudo (estacionamento amplo, seguranças, elevador, telão, ar-condicionado, poltronas acolchoadas), menos a real presença de DEUS, muito cuidado.

    Talvez você esteja congregando em uma Laodicéia:

    “Ao anjo da igreja em Laodicéia escreve: Isto diz o Amém, a testemunha fiel e verdadeira, o princípio da criação de Deus: Conheço as tuas obras, que nem és frio nem quente; oxalá foras frio ou quente! Assim, porque és morno, e não és quente nem frio, vomitar-te-ei da minha boca. Porquanto dizes: Rico sou, e estou enriquecido, e de nada tenho falta; e não sabes que és um coitado, e miserável, e pobre, e cego, e nu; aconselho-te que de mim compres ouro refinado no fogo, para que te enriqueças; e vestes brancas, para que te vistas, e não seja manifesta a vergonha da tua nudez; e colírio, a fim de ungires os teus olhos, para que vejas. Eu repreendo e castigo a todos quantos amo: sê pois zeloso, e arrepende-te.” (Apocalipse 3:14-19)

    Antes de encerrar esse estudo, é importante apontar alguns erros comuns, acerca do ensino sobre os dízimos.

    ::: Erros sobre o dízimo :::

    1 – NÃO SE DAVAM DÍZIMOS EM DINHEIRO PORQUE O DINHEIRO NÃO EXISTIA:

    O dinheiro existia bem antes do período da lei iniciar e não era só o dinheiro, mas já havia também comerciantes.

    “Passando, pois, os mercadores midianitas, tiraram e alçaram a José da cova, e venderam José por vinte moedas de prata, aos ismaelitas, os quais levaram José ao Egito.” (Gênesis 37:28)

    Volto a repetir: Dízimo, de acordo com a Bíblia, nunca esteve associado a dinheiro, mas com a parte que cabia a Deus, das novidades do campo. Em Cristo, nós temos liberdade para dar mais ou menos que 10% de nossa renda, conforme a nossa capacidade e segundo aquilo que estiver proposto no coração, lembrando sempre que a nossa confiança não pode estar no dinheiro, mas em Deus.

    2–O DEVORADOR É UM DEMÔNIO:

    O devorador não é um demônio, como pensam alguns, mas sim uma espécie de gafanhoto. Por isso, o profeta Malaquias afirmou que o devorador não destruiria os frutos da terra. Como sabemos, dependendo da quantidade, o gafanhoto pode ser uma praga terrível até mesmo para uma enorme plantação.

    “E por causa de vós repreenderei o devorador, e ele não destruirá os frutos da vossa terra; e a vossa vide no campo não será estéril, diz o Senhor dos Exércitos.” (Malaquias 3:11)

    “O que o gafanhoto cortador deixou o gafanhoto peregrino comeu; o que o gafanhoto peregrino deixou o gafanhoto devastador comeu; o que o gafanhoto devastador deixou o gafanhoto devorador comeu.” (Joel 1:4) Nova Versão Internacional.

    3 – QUEM NÃO DÁ DÍZIMOS ESTÁ DEBAIXO DE MALDIÇÃO:

    Algumas pessoas acreditam que se não destinarem 10% da renda a uma denominação, estarão debaixo de uma maldição. Isso, além de ser um engano, é uma grande demonstração de ingratidão para com o Senhor, que morreu justamente para nos salvar, e nos livrar da maldição da lei:

    “Cristo nos resgatou da maldição da lei, fazendo-se maldição por nós; porque está escrito: Maldito todo aquele que for pendurado no madeiro;” (Gálatas 3:13)

    De fato o devorador (gafanhoto) era uma maldição terrível que acometia a nação de Israel por causa da desobediência. Porém, com a morte de Cristo, segundo a Palavra de Deus, todas as maldições já foram desfeitas.

    Porém quando o crente ainda deseja se justificar pelo cumprimento das obras da lei, o tal permanece ao alcance da maldição:

    “Todos aqueles, pois, que são das obras da lei estão debaixo da maldição; porque está escrito: Maldito todo aquele que não permanecer em todas as coisas que estão escritas no livro da lei, para fazê-las.” (Gálatas 3:10)

    Isso explica o fato de o dizimista sofrer uma série de tribulações na área financeira, quando falha na entrega do dízimo. Isso é uma evidência de que essa pessoa não desfruta da graça de Cristo, mas está presa ao rigor da lei, ficando assim debaixo da maldição. Se a pessoa está presa a uma maldição, é porque aniquilou a graça de Deus, e isso significa que a morte de Cristo foi em vão para essa pessoa:

    “Não aniquilo a graça de Deus; porque se a justiça provém da lei, segue-se que Cristo morreu debalde.” (Gálatas 2:21)

    4– PASTOR PODE COBRAR DÍZIMOS:

    De acordo com Escrituras Sagradas, somente quem tem legitimidade para tomar dízimos são alguns integrantes da tribo de Levi.

    “E os que dentre os filhos de Levi recebem o sacerdócio têm ordem, segundo a lei, de tomar o dízimo do povo, isto é, de seus irmãos, ainda que tenham saído dos lombos de Abraão.” (Hebreus 7:5)

    Atualmente nenhum ser humano em todo o mundo tem autorização de Deus, segundo a lei, para tomar dízimos do povo. Nem mesmo entre os judeus legalistas em Israel, pois não há mais templo e consequentemente levitas servindo como sacerdotes.

    Os sacerdotes são as pessoas responsáveis por, dentre outras coisas, fazer interação entre o povo e Deus e Deus e o povo. O sacerdote é escolhido por Deus para esse ofício.

    O capítulo 7 de Hebreus discorre sobre Melquisedeque e sobre a semelhança do sacerdócio de Jesus Cristo com o dele. Nesse capítulo, há informação de que Abraão foi ao encontro de Melquisedeque e deu os dízimos de tudo (despojos de guerra), porque Melquisedeque era rei de Salém e sacerdote do Deus Altíssimo.

    De acordo com Hebreus 7:17, Jesus Cristo é sacerdote eternamente, segundo a ordem de Melquisedeque. Então por uma questão lógica, Jesus Cristo também pode receber o dízimo de tudo. Mas a Palavra não fala sobre homens recebendo o dízimo de tudo no lugar do Senhor Jesus Cristo.

    Mas como dar verdadeiramente os dízimos ao Senhor Jesus Cristo?

    “Então dirá o Rei aos que estiverem à sua direita: Vinde, benditos de meu Pai, possuí por herança o reino que vos está preparado desde a fundação do mundo; Porque tive fome, e destes-me de comer; tive sede, e destes-me de beber; era estrangeiro, e hospedastes-me;
    Estava nu, e vestistes-me; adoeci, e visitastes-me; estive na prisão, e foste me ver. Então os justos lhe responderão, dizendo: Senhor, quando te vimos com fome, e te demos de comer? ou com sede, e te demos de beber? E quando te vimos estrangeiro, e te hospedamos? ou nu, e te vestimos? E quando te vimos enfermo, ou na prisão, e fomos ver-te? E, respondendo o Rei, lhes dirá: Em verdade vos digo que quando o fizestes a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes.” (Mateus 25:34-40)

    Sempre que você ajuda as pessoas, doando alimentos, roupas, atenção para os doentes, visitando os presos, na verdade você está dizimando para o Senhor Jesus Cristo, não apenas do dinheiro, mas de tudo.

    Se alguém pedir, cobrar ou exigir dízimos, inclusive fazendo ameaças antibíblicas, esse tal estará usurpando o lugar do próprio Cristo, o único que tem legitimidade para receber os dízimos de tudo. Por isso você jamais encontrará na Bíblia qualquer registro de que os apóstolos escolhidos pelo Senhor Jesus tenham arrecadado dízimos da igreja primitiva. ISSO JAMAIS ACONTECEU E NINGUÉM CONSEGUE PROVAR O CONTRÁRIO.

    É claro que os obreiros de Deus, desde que escolhidos verdadeiramente pelo Senhor para essa responsabilidade, são dignos de serem auxiliados pelas igrejas.

    “porque digno é o operário do seu alimento.” (Mateus 10:10)

    Alguém precisa se responsabilizar civilmente pelos locais de reunião (aluguel, contas) e, por isso, é necessário que obtenha recursos para arcar com as despesas, mas isso não lhe dá o direito de receber dízimos dos crentes. Porém, isso não o impede de receber as contribuições voluntárias, de acordo com os critérios definidos para a igreja, já no período da graça.

    5–O DIZIMISTA ENRIQUECE

    As Escrituras Sagradas nos alertam para a possibilidade de passarmos até por alguns apertos. O próprio apóstolo Paulo padeceu necessidades, enfrentando até mesmo a fome, porque não tinha dinheiro:

    “porque já aprendi a contentar-me com o que tenho. Sei estar abatido, e sei também ter abundância; em toda a maneira, e em todas as coisas estou instruído, tanto a ter fartura, como a ter fome; tanto a ter abundância, como a padecer necessidade.” (Filipenses 4:11-12)

    O profeta Malaquias não se dirigiu à igreja quando disse que Deus abriria as janelas do céu para derramar as muitas bênçãos materiais, do contrário Deus estaria entrando em uma irreparável contradição ao prometer bênçãos e prosperidade, mas ao mesmo tempo permitindo que os crentes, inclusive dizimistas, enfrentassem necessidades tão grandes, como as que Paulo enfrentou.

    Pedro não era um homem rico, apesar de ser uma das colunas da igreja (Gálatas 2:9). Veja o que Pedro disse ao homem que queria receber esmola:

    “E disse Pedro: Não tenho prata nem ouro; mas o que tenho isso te dou. Em nome de Jesus Cristo, o Nazareno, levanta-te e anda.” (Atos 3:6)

    “Nós somos loucos por amor de Cristo, e vós sábios em Cristo; nós fracos, e vós fortes; vós ilustres, e nós vis. Até esta presente hora sofremos fome, e sede, e estamos nus, e recebemos bofetadas, e não temos pousada certa, e nos afadigamos, trabalhando com nossas próprias mãos. Somos injuriados, e bendizemos; somos perseguidos, e sofremos; somos blasfemados, e rogamos; até ao presente temos chegado a ser como o lixo deste mundo, e como a escória de todos.” (1 Coríntios 4:10-13)

    Quem vai a Cristo esperando receber DELE apenas prosperidade nesse mundo vil está perdendo tempo. A maior riqueza que Jesus tem para dar é o perdão dos pecados e a vida eterna no reino dos céus. Ele pode enriquecer ou empobrecer aqueles que se aproximam DELE, mas isso depende de sua perfeita e, algumas vezes, incompreensível vontade (1 Sm 2:7, Rm 11:34).

    ::: Considerações finais :::

    Se você é verdadeiramente servo de Deus, então honre ao Senhor com o que você puder. Ele não quer sacrifício, mas misericórdia (Oséias 6:6, Mt 12:7).

    Embora não seja uma ordenança para a igreja, entregar o dízimo em dinheiro em uma congregação pode ser até uma questão de escolha, de propósito com Deus. Errado é o dar pensando em ficar rico ou em escapar da “maldição do devorador”.

    O objetivo desse estudo é orientá-lo a não aceitar o falso ensino de que os crentes estão obrigados a entregarem dízimos em uma denominação e de que, se não o fizerem, estarão sujeitos a maldições. A verdade é que Cristo nos libertou da maldição da lei há quase 2000 anos.

    Devemos agradecer a Deus por poder investir em sua obra aqui no mundo, pois há prazer nisso, não apenas colaborando com dinheiro, mas também com a própria vida.

    “Reparte com sete, e ainda até com oito, porque não sabes que mal haverá sobre a terra.” (Eclesiastes 11:2)

    “manda aos ricos deste mundo que não sejam altivos, nem ponham a sua esperança na incerteza das riquezas, mas em Deus, que nos concede abundantemente todas as coisas para delas gozarmos;” (1 Timóteo 6:17)

    “Porque o amor ao dinheiro é raiz de todos os males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé, e se traspassaram a si mesmos com muitas dores.” (1 Timóteo 6:10)

    Deus seja louvado e glorificado eternamente!

    Atenciosamente,

    Hubner Alessandro

    • Hubner, gostei de seu estudo, só gostaria de fazer umas observações…

      Você disse que dízimos sempre foram apenas grãos e animais, mas não creio que seja exatamente isso. Vejamos, Abraão deu dízimo de TUDO dos despojos de Sodoma e Gomorra (incluindo seus bens), não foi “tributo” que cabia a Melquisedeque. Não havia lei a respeito de dízimos ainda, Abraão deu voluntariamente não apenas alimentos mas os bens também.

      Veja agora em Lucas 18:12 “Jejuo duas vezes na semana, e dou os dízimos de tudo quanto possuo” Lucas 18:12.
      O farisei (que estava sob a lei de Moisés), não dava dízimos apenas de alimentos, mas de TUDO QUANTO POSSUÍA. Logo não é apenas alimentos.

      O dízimo deve ser dado de modo voluntário, pode ser dado a quem vc achar melhor, inclusive a Igreja, a bíblia nos fala que Deus deu a uns o dom de administração da Igreja. Esses também tem a capacidade de dividir aos necessitados, igualmente como os apóstolos faziam na Igreja Primitiva.

      Abraço, Deus te abençoe

      • Jeann – Estive estudando suas citações que textualmente estão bem claras,mas …http://www.youtube.com/watch?feature=player_detailpage&v=V3GyNHsJe7k (Assista este video bem como o vídeo do dízimo de Jacó)
        neste vídeo o “pastor” afirma que o dízimo foi dado a Melquisedeque apenas dos despojos e não de todos os bens de Abraão, não sendo em dinheiro ou alimentos mas sim em bens duráveis (não existia ainda há época as 12 tribos) e fora uma única vêz, quando ao texto do Novo Testamento, podemos afirmar que os fariseus assim como os saduceus eram as classes dominante espiritual de Jerusalém, portanto judeus, obrigados a darem os dízimos, e dízimos de tudo, que poderia ser sim em dinheiro, mas não esqueçamos dos mercadores no templo, afinal qual era a função deles exceto a fazerem o câmbio dos dizimos que vinham das tribos distantes e que eram instruídas a trazerem em dinheiro e comprarem a oferenda ao holocausto a Deus, bem como alimentar os levitas???!!!!

      • quero salientar ao amigo que até concordo, mais as igrejas pedem os dizimo e ainda acham pouco, e quando é pra ajudar os necessitado ainda pede mais dinheiro a igreja, pastor tem que trabalhar tambem. a biblia diz que o apostolo paulo tinha seu oficio, sua profissão, hoje em dia tem muita gente querendo ser pastor para ganhar facil

    • Quem escreveu esse artigo não entende NADA de igreja, nem de BIBLIA – sem o dizimo e as ofertas, a igreja vai viver de que? pedir ao governo? O diabo usa pessoas como essas tal como usou Judas Iscariotes para criticar a mulher que havia trazido algo de valor ao Senhor Jesus. Vai estudar a Biblia, meu caro desconhecedor da mesma

      • O cara diz: “sem o dízimo a igreja vai viver do quê?” e ainda manda que estudem a Bíblia e diz que é o diabo que tá usando as pessoas. Se o diabo tá usando alguém aqui, esse alguém é você Isaias.

        • fred basskervicce ,é muito facil a igreja sobreviver sem dizimo basta as pessoas que estao querendo levar a palavra de DEUS para o proximo pregar com vontade , eu por exemplo peguei a sala da minha casa tranformei em uma igreja e proibo doação em dinheiro pois trabalho normal e me sustento. todo dia tem oraça na minha igreja a noite quando chego do serviço e quando a pessoa vem contar testemunho que foi abençoado depois que começou a frequentar a igreja e que doar dizimo em dinheiro para mi ajudar. eu digo muito obrigado !! e pergunto a ela se o coraçao dela está pedindo para ajudar e ela diz que sim entao eu falo a ela pegue a doaçao que a senhora queira me ajudar compre fraldas,medicamentos e leve-o as crianças necessitadas que estam infermo no leito de hospital e doe pois ai sim Deus vai olhar que sua doaçao ou seja seu dizimo está sendo empregado como deve ser. nao inrriqueça pastoures apostolos, bispos pois todos so querem levar vantagens daqueles que estao sofrendo prometendo cura riquezas etc tudo mentira isso so deus pode fazer se voce ficar em casa siguir os aconcelhamentos de DEUS respeitar o proximo e viver para agradar a DEUS nao tem como voce nao ser abençoada .portanto nao dê dizimo na igreja mande cada bispo, pastor ou apostulo viver do seu propio suor como voce vive veja os exemplo o edir macedo ja comprou a telavisao dele veja se ele prega 22 horas de programaçao evangelica .assim e esse valdemiro que veio da escola universal. ta so querendo comprar a sua tambem para abandonar a pregaçao e viver do lugro da tever. e voces que doaram dizimo so vao ficar se lamentando

  2. Tambem concordo, que realmente dinheiro pra ajudar os mais carentes e necessitado eles não tem , pelo contrario, quando querem ajudar ainda acha pouco o que pede, ainda pede mais e diz que é pra ajudar os necessitados.

  3. Que Deus tenha misericórdia de todos os homens,conheço a Palavra de Deus conforme o que DEUS me deu á conhecer.JESUS foi humilhado e morto,chamaram de ladrão mentiroso e endemoniado e JESUS disse que assim fariam com osVERDADEIROS DISCIPULOS DELE.Quem chama nós os crentes em JESUS de povo imbecil idiota e ignorante… esta preocupado tão somente com o dinheiro que é ofertado nas igrejas,mas o dinheiro de vocês não é dado as igrejas então façam aquilo que vocês creem quem é o certo.Ajudem o pobre os doentes os presos ou vocês mesmos mas não se preocupem pois o dinheiro do crentes é deles e eles FAZEM O QUE QUEREM COM O QUE É DELES OU NOSSO,pois também sou crente em JESUS CRISTO, QUE JESUS ABENÇOE A CADA UM QUE NECESSITA.

  4. POVO DE DEUS: ASSIM DIZ O SENHOR

    O LOUVOR E A ADORAÇÃO A DEUS EM ESPIRITO E VERDADE DE 5 EM 5 MINUTOS AFASTA O SATANAS DE SUA VIDA E DE SUA FAMILIA PARA SEMPRE, leia tudo a seguir e nunca mais você vai sofrer JA QUE O REINO DE DEUS VIRA PARA VOCE DEFINITIVAMENTE E FARA DE VOCE SACERDOTE E SANTO DELE AQUI NA TERRA.

    POVO DE DEUS, Eu vou pedir outra vez a todos os obreiros de todos os ministério, corram atrás dos CDs abençoados do PR. Fernandinho – Sede de Justiça e o CD do PR. Juliano Som- Para que Outros Possam Viver., Sendo que nas data de 29-03/ 30-03/ 04-04/ 05-04 de 2014 eu passei 78 e-mail: da primeira revelação vinda de Deus para mim relacionado a estes dois CDs para varias Igrejas diferente Titulado Povo de Deus assim diz o Senhor, porém, eu acho que apenas o Apostolo Valdemiro leu e foi atras dos CDs abençoados já que após uma semana do meus e-mails,o abençoado e Ungido de Deus, Apostolo Valdomiro Santiago lançou a campanha oração incessante até Jesus voltar igualzinho a revelação que Deus deu ao PR. Fernandinho no abençoado CD -Sede de Justiça, Deus esta fazendo festa nos Céus até hoje pois o mundo inteiro esta aderindo a oração diária a Deus, não que isso seja alguma glória para mim ou para o PR. Fernandinho o qual eu nem conheço ou para o Apostolo Valdomiro que não sabe ainda mais agora vai ficar sabendo, SOU NASCIDA DO SEU MINISTÉRIO E O SR. É O MEU PAI ESPIRITUAL , aprendi a horar três horas por dia das 5h: da manha até as 8 h: com os seus irmãos de sangue, o mais velho que não esta no seu ministério e o mais novo que esta no seu ministério, desde então venho recebendo muitas revelações de Deus Visíveis e também audíveis, ai vai apenas algumas das revelações , visão de fogo muito fogo, arvores apenas com galhos, sem nenhuma folhagens ou fruto, floresta lindas bem verdes todas de veludo e muitos mais , porém, na verdade somos pessoas muito pequenas a serviço do nosso senhor Jesus Cristo e só por causa disso, na semana passada recebi mais esta grande revelação a seguir para que todos possam Glorificar a ele o nosso Deus Altíssimo o tempo todo., Na noite que recebi esta grande revelação, eu sonhei a noite inteira que eu estava flutuando deitada para cima e indo na direção do céu, eu via as estrelas claramente de pertinho, era a noite, depois de eu passar toda a noite flutuando para o céu com uma felicidade que não consigo explicar, derre pente, parece que finalmente havia entrado no Céu pois Glória a Deus, eu vi muitas águas mais muitas águas mesmo, águas mais águas, muitas águas mesmo a qual desciam como cascatas, então acordei, isso aconteceu dia 28/05/2014 mais estou com a alegria do Senhor até hoje Glória a Deus e as revelações vieram, estão abaixo quero compartilhar com todos. .

    Este texto abaixo é do PR Dave Roberson e tanto este texto como o texto também abaixo do Ministério Internacional Casa do Senhor faz parte integral do que Deus quer que façamos apartir de hoje para a Glória dele.

    Então, quando o Espírito Santo me disse, “Você não sabe nada sobre adoração”, Ele estava falando do Seu desejo de que eu entendesse a diferença entre a adoração do Antigo e do Novo Testamento. De nossa nova natureza, flui uma comunhão sem pecado entre o nosso espírito e o Espírito de Deus, pois Deus é um Espírito e busca aqueles que O adorem dessa forma. Nosso Pai anseia pela comunhão com Seus filhos.
    Pense nisso – não precisamos esperar até irmos para o Céu para provar desse tipo de adoração! O Pai espera que comecemos a ter comunhão com Ele neste nível AGORA MESMO, pois não existe nenhum empecilho entre o Senhor e nós. O que nos separava no passado era a morte espiritual. Mas agora fomos trazidos de volta na Presença do Pai. Podemos adorá-Lo e ter comunhão com Ele como se estivéssemos no próprio Céu – apenas porque recebemos uma nova natureza!
    Ouça o que estou lhe dizendo. Sei do que estou falando: Essa chave espiritual da adoração pode ser o que você estava procurando.
    Deus tentou me introduzir a longos períodos de adoração um ano e meio antes da “repreensão” que recebi naquela linha de oração. Se eu soubesse o que a adoração faria com a minha fé e com a minha habilidade de receber de Deus, eu teria me entregado há muito tempo a essa prática.

    Na visão, Deus me mostrou uma pequena pedra sendo jogada em um lago. As ondas que se formaram a partir da pedra encheram o lago. Então, o Senhor me disse, “Quanto mais você adorar, mais o Espírito Santo poderá encher seu espírito com a Sua Presença. As ondas do seu espírito encherão a sua alma, e as ondas da sua alma encherão os seus sentidos. Finalmente, a Presença do Espírito Santo não só rodeará todo o seu ser, ela encherá a atmosfera ao seu redor até que as pessoas ao seu redor sentirão a Sua Presença”.
    Você pode imaginar os resultados que esse tipo de adoração causaria à unção de um líder de adoração, ou à mensagem de um pregador, ou a casa e trabalho de um crente? O que essa adoração pode fazer com um descrente que está sempre contra você? Com certeza as emoções podem ser transformadas pela Presença de Deus com a mesma facilidade que se transformam com o tormento e medo!
    Quando finalmente me entreguei à liderança do Espírito Santo de entrar na adoração pessoal e me trancar em meu escritório, não tinha nenhuma outra intenção sem ser adorar a Deus. Eu não estava pedindo nada; não queria receber nada. A princípio foi fácil, mas com o passar do tempo, cada minuto parecia uma hora. Às vezes, minha adoração me fazia sentir como se estivesse no deserto – sozinho. No entanto, continuei adorando e algo começou a acontecer. Um tipo de batismo dos meus sentidos se iniciou na medida em que a Presença de Deus veio e permaneceu comigo mesmo depois que eu terminava de adorar.
    Parecia que o Espírito Santo queria que eu tivesse comunhão Ele não só enquanto orava por pessoas, mas também nas minhas decisões diárias. Aliás, antes que eu começasse a orar, já podia sentir a Sua Presença. Parecia que Ele queria encher a minha fé com o fundamento das coisas que eu estava esperando receber, como Hebreus 11:1: Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que não se vê-em. Surpreendentemente, comecei a ter vontade de adorar mais. Ficou claro que a adoração tinha algo a ver com receber de Deus!
    O Senhor me colocou em longos períodos de adoração para me ensinar, pois sabia que eu Lhe obedeceria. Poderia contar muito mais sobre a minha experiência com esse tipo de adoração, mas, por ora, deixe-me encorajá-lo com o seguinte: Separe um momento todos os dias para se entregar completamente à adoração. Até mesmo meia hora é um período bom para começar, pois Deus adora quando você entrega todo o seu ser, derramando tudo o que você é em cada frase de adoração, mesmo por pouco tempo. Use esse momento diário para magnificar e glorificar seu Pai. Dê-Lhe todo o louvor, honra e glória. Ele adora quando você diz repetidas vezes coisas, como “Eu Te amo, Deus Pai. Eu Te amo, Pai. Eu Te adoro e quero Você mais do que tudo”.
    Se você tiver fé o suficiente para fazer isso, ficará surpreso com o que Deus fará para você. Veja, não importa quão sofisticadas sejam as suas frases, mas sim o quanto do seu coração e do seu amor você derrama em cada frase de adoração.
    Veja o que Efésios 5:17-20 diz sobre a adoração:
    Por isso, não sejais insensatos, mas entendei qual seja a vontade do Senhor. E não vos embriagueis com vinho, no qual há devassidão, mas enchei-vos do Espírito, falando entre vós em salmos, hinos, e cânticos espirituais, cantando e salmodiando ao Senhor no vosso coração, sempre dando graças por tudo a Deus, o Pai, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo.
    Quando Paulo ensina sobre “falar entre vós em salmos, hinos, e cânticos espirituais, cantando e salmodiando ao Senhor no vosso coração”, ele está se referindo à adoração pessoal.
    Quando eu fui diante de Deus para adorá-Lo, não tinha nenhuma outra intenção senão amá-Lo e dar-Lhe toda a glória. Contudo, é impossível que a minha adoração a Deus não tenha um efeito profundo em meus sentidos – e o mesmo acontece com você. Passei a chamar essa experiência de “batismo nos meus sentidos na Presença Dele”.
    Veja novamente o que o versículo 18 diz: E não vos embriagueis com vinho, no qual há devassidão, mas enchei-vos do Espírito. Preste atenção nisso: Qual parte de uma pessoa é afetada quando ela se embriaga? Não são seus sentidos naturais? No entanto, Paulo compara os efeitos do álcool aos nosso sentidos serem cheios com o Espírito Santo!
    Por que será que Paulo escolheu essa comparação? Em primeiro lugar, por que a maioria dos alcoólatras bebe? Eles bebem para aguentar os problemas da vida. Eles anestesiam seus sentidos com o álcool porque não querem aceitar a realidade de seus problemas.
    Mas não é isso que acontece conosco. Deus precisou nos deixar em um corpo físico. No entanto, pertencemos a um Reino espiritual. Nossos sentidos estão em contato constante com um mundo negativo. Enquanto um alcoólatra escolhe levar a vida anestesiando seus sentidos às coisas negativas, você e eu podemos viver cheios com o Espírito, falando salmos, hinos e cânticos espirituais, cantando e salmodiando ao Senhor em nossos corações – que é a adoração pessoal.
    Quando nos oferecemos ao Senhor em adoração, Sua Presença tem um efeito similar em nossos sentidos aos efeitos que o álcool provoca em um alcoólatra. Contudo, uma das principais diferenças é que enquanto o alcoólatra está FUGINDO de suas responsabilidades, você e eu estamos CUMPRINDO as nossas. O efeito do álcool na mente de um alcoólatra faz com que ele passe da responsabilidade para a irresponsabilidade. Em contrapartida, a Presença do Espírito Santo quando se move em nossas mentes nos transporta de um mundo de irresponsabilidades para um mundo de responsabilidade, anestesiando-nos contra tudo o que é negativo e que se levanta contra as promessas de Deus. Essa experiência se manifesta através de uma paz sobrenatural que diz, “A operação do Reino de Deus é mais real e mais viva para mim do que a operação deste mundo”.
    Durante meus momentos de adoração, eu apenas digo a meu Pai o quanto O amo. Passo um tempo Lhe agradecendo e adorando por tudo que já proveu para mim, de acordo com Efésios 5:20: Sempre dando graças por tudo a Deus, o Pai, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo.
    Na medida em que você separar um tempo para momentos de oração diariamente, lembre que Jesus se tornará para você tudo o que você crer que Ele é, de acordo com a Sua Palavra. Você não pode adorar a Deus por uma hora e dizer que Jesus é a sua Cura, sua Provisão, sua Paz e sua Sabedoria sem que Ele se torne todas essas verdades em sua vida.
    Então, clame ao Senhor em seu momento sozinho com Ele e ouça com atenção o que o Espírito Santo disser ao seu espírito. Faça qualquer ajuste que Ele instruir você a fazer, trocando suas fraquezas por Sua força e a sua carnalidade pela Sua santidade. Na medida em que você tomar esses passos na adoração pessoal, será muito mais fácil do que antes entrar em um lugar de comunhão íntima. E quando você provar o batismo de seus sentidos na Presença de Deus, você descobrirá que isso era o que o seu coração sempre buscou!

    Dave Roberson

    Fonte: http://www.minamd.org.br

    SEGUNDA REVELAÇÃO DE DEUS ABAIXO
    SEU LOUVOR PODE AFUGENTAR O DIABO DE PERTO DE VOCE E DE SUA FAMILIA PARA SEMPRE

    O TEXTO ABAIXO PERTENCE AO MINISTÉRIO INTERNACIONAL CASA DO SENHOR

    Há muitas ocasiões em que é mais importante louvar a Deus do que continuar pedindo. O louvor faz com que seus olhos se desviem da batalha para a vitória, pois Cristo já é Vencedor, e você tem o Vencedor em seu coração a fim de que possa ter a Sua vitória na sua vida e na sua oração.

    Normalmente, toda oração deve começar com louvor:

    “Entrai pelas portas dele com gratidão, e em seus átrios com louvor; louvai-o, e bendizei o seu nome.” (Salmos 100:4)

    O Espírito Santo frequentemente quer guiá-lo do fardo da intercessão para o louvor vitorioso. Levar o fardo é bíblico, mas o louvor o é ainda mais.

    Você já pensou que as suas respostas de Deus às suas orações são “às vezes demoradas porque você não o louva suficientemente?”

    Você já pensou que montanhas de problemas permanecem às vezes porque você deixou de louvar ao Senhor?

    Você sabia que pode geralmente afugentar satanás mais depressa pelo louvor do que por qualquer outra maneira, a não ser que seja pela ordem da fé? Ou que a ordem de fé está frequentemente ligada a uma bagagem de louvor? Você sabia que é possível remover a depressão através do sacrifício da oração perseverante? O louvor penetra a escuridão, remove obstáculos antigos, e faz fugir os demônios do inferno.

    Uma certa irmã ressaltou que os cristãos repetem sempre a declaração familiar: “a oração muda as coisas”. Deus ensinou à ela a profunda verdade espiritual de que, depois de ter orado, segundo a Vontade de Deus, e crido, é no geral o louvor que muda as coisas. As orações repetidas durante longo tempo, e sem uma aparente resposta de Deus, rapidamente são respondidas quando o intercessor passa ao louvor em lugar da súplica.

    Existem três níveis de louvor que podem abençoar sua vida e acrescentar eficácia a sua oração:
    (1) louvar pelo que Deus fez,
    (2) louvor pelo que espera que Deus faça,
    (3) louvor por quem Deus é. Tal louvor não representa apenas adoração valiosa mas guerra espiritual poderosa.

    COMO DEUS USA SEU LOUVOR

    O louvor renova as suas forças. Esperar em Deus renova você espiritualmente e também fisicamente (Isaías 40:29-31).

    Louvar a Deus é ainda mais eficaz do que a oração, para refrescar, reanimar, a capacitar você. Todo cristão experimenta às vezes uma sensação de secura espiritual. Depois de uma batalha espiritual surge quase sempre um cansaço mental e emocional. Precisamos repetidamente de uma emanação do Espírito.

    O louvor traz uma mudança de disposição. O louvor abre um poço artesiano de fé e alegria. O louvor é um dos meios usados por Deus para sua renovação interior (II Coríntios 4:16, Salmo 103:1-5).

    Quando você é sincero em seu louvor a Deus, o louvor é santo, agradável a Deus e poderoso.

    Você terá muito mais força espiritual se incluir o louvor em seu andar diário com o Senhor. Você será mais forte fisicamente se fizer do louvor a Deus uma parte de seu estilo de vida.

    Quando louva o Senhor, as preocupações vão embora. O louvor afugenta a frustração, tensão e depressão. O louvor espanta a escuridão e acende a luz de Deus. O louvor clareia a atmosfera dissipando as sugestões de dúvida, crítica e irritação provenientes de satanás. O louvor faz uma transfusão celestial em você.

    O louvor muda a atmosfera de sua vida, casa e igreja. Uma palavra de louvor ou um coro ou hino de louvor, pode fazer com que o período de oração em um lar volte à vida. Você irá crescer diariamente em espiritualidade se planejar e praticar constantemente o louvor.

    O louvor clareia sua visão.

    Satanás tenta introduzir a perspectiva de em sua mente antes que você tome consciência disto. Ele se compraz em pintar as coisas negras. ele aumenta os montes, transformando-os em montanhas, escurece o seu céu, e faz com que as dificuldades pareçam impossibilidades.
    Ele quer que você faça uma avaliação pessoal errada. ele acusa você de não ser importante para Deus, fraco demais para ser usado por Deus, e um fracasso. ele faz com que as forças do mal pareçam maiores, mais sábias e mais fortes do que realmente são.

    Comece a louvar a Deus e você poderá anular as sugestões de satanás. Louve a Deus e o Espírito Santo irá clarear sua visão as perspectivas de satanás são sempre enganosas. Ele quer que você veja apenas parte do quadro. Louve o Senhor e o Espírito Santo começará a dar-lhe a perspectiva do céu. O louvor reduz o diabo ao seu tamanho apropriado e ajuda você a reconhecer a falsidade e vazio de seu embuste.

    O louvor dá a você a visão do Espírito Santo, de como Deus vem operando e como a resposta de Deus está próxima. O louvor levanta você da poeira da batalha e permite que olhe para ela da perspectiva de Jesus, enquanto Ele se acha sentado “a destra do Pai”. O louvor mostra a mentira das afirmações de satanás e faz com que você veja o que os anjos de Deus vêem.

    Você ficaria surpreso ao saber como a oração é prejudicada pela vida egoísta dos cristãos. A carnalidade impede que milhares de orações subam mais alto que o teto.

    “Se eu no coração comtemplara a vaidade (pecado), o Senhor não me teria ouvido” (Salmo 66:18).

    Os pensamentos pecaminosos, atitudes carnais, e egocentrismo destróem o poder da oração. Eles fecham o ouvido de Deus para nossas palavras de desejos.

    A escritura fala muitas vezes de pessoas orando e Deus não as ouvindo. Segundo Tiago, nossa relação com Deus deve ser verdadeira e nosso motivo puro para que Deus possa ouvir-nos (Tiago 4:3).

    O orgulho anula muitas orações (Tiago 4:6). Uma atitude de crítica, falta de perdão e amargura oculta no íntimo, bloqueiam a oração.

    Se você quiser que suas orações sejam respondidas, permita que o Espírito Santo o purifique (Tiago 4:6-10).

    Você pode ser preservado em pureza pelo espírito de louvor. Quando satanás vier com essas sugestões, purifique seus pensamentos através da oração. O louvor desvia os seus olhos da sua própria pessoa para Jesus. O louvor faz desaparecer o negativismo, a auto-piedade, o egocentrismo e o começo da auto-idolatria.

    O salmo 50:14-15: “Oferece a Deus sacrifício de louvor, e paga ao Altíssimo os teus votos. E invoca-me no dia da angústia; eu te livrarei, e tu me glorificarás.” sugere que em sua hora de dificuldade, um sacrifício de ações de graças é o prelúdio apropriado para a sua oração pedindo livramento. Em outras palavras, o louvor torna a sua petição mais eficaz.

    Deus já fez tanto por nós, coisas que, no geral, agradecemos inadequadamente. O louvor, em adoração, aquece o coração dEle e prepara o caminho para resposta.

    Se já existiu um perito em guerra espiritual, este homem foi Martinho Lutero. Ele tinha plena consciência das forças demoníacas que lutavam contra sua pessoa. Lutero escreveu: “quando não consigo orar, sempre canto”.

    O louvor traz o poder do céu sobre você. Deus livrou pessoas de hábitos pecaminosos através do louvor. Cada vez que a tentação voltava, elas louvavam um pouco mais ao Senhor até que a pressão desaparecesse. Outras pessoas foram curadas enquanto louvavam o Senhor.

    João Wesley conhecia também o segredo: “O louvor abre as porta para maior graça”.

    O louvor multiplica a sua fé. Quando você começa a louvar o Senhor, o foco de sua atenção se desvia da complexidade do problema para a suficiência dos recursos de Deus, da urgência da sua necessidade para o poder do Senhor em satisfazer essa necessidade.

    Ao louvá-lo, você começa a lembrar como Ele o ajudou em outras ocasiões e sua fé se eleva, cheia de esperança.

    Você passa a apropriar-se da disponibilidade e vontade de Deus em ajudá-lo agora. Quanto mais louva, tanto menor parece a montanha que está enfrentando à luz da grandeza de Deus.

    O louvor eleva seus olhos para Jesus e quase inconscientemente você lança o seu fardo sobre o Senhor (Salmo 55:12). O louvor serve para você compreender como satanás e seus ajudantes demoníacos são comparativamente insignificantes, como eles já foram completamente derrotados e se tornaram medrosos por causa do Calvário.

    O louvor dá coragem a você para levantar-se, em nome de Jesus e repreendê-los. O louvor não é só meio de multiplicar a sua fé, mas também uma evidência dessa fé.

    As batalhas espirituais são ganhas no mundo invisível pela oração e pela assistência ativa dos anjos de Deus que foram designados para ajudar você (Hebreus 1:14). Gabriel disse a Daniel que ele e Miguel tiveram de vencer espíritos malignos inimigos antes de poderem transmitir resposta à oração de Daniel (Daniel 10:12-13).

    O louvor afugenta Satanás; ele e seus demônios temem a presença e autoridade de Jesus. Sabem que Jesus pode enviá-los a qualquer tempo para o lago de fogo, que será sua condenação final. O medo deste castigo e a presença santa de Jesus os tortura (Mateus 8:29).

    Louvar Jesus faz com que os exércitos demoníacos fujam (Tiago 4:7): “Sujeitai-vos, pois, a Deus, resisti ao diabo, e ele fugirá de vós”. Quando a batalha contra satanás parecer infindável e quase desesperada, comece a louvar a Deus e eles fugirão.

    Louvamos a Deus algumas vezes e, ocasionalmente, durante a oração. Vamos louvá-lo cada vez mais.

    Usamos a oração para adorar o Senhor; comecemos a usá-la para derrotar o diabo.
    Além dos outros resultados esplêndidos, vale a pena louvar o Senhor só por causa das benção que você vai sentir em seu coração. O louvor é, porém, a artilharia pesada do cristão; o louvor é mais eficaz na guerra espiritual do que a bomba atômica na militar. O louvor é a estratégia para a vitória.

    Como Louvar a Deus

    – Você pode louvar a Deus, na solidão de sua alma, sem que ninguém mais saiba.

    – Comece seu dia no escritório, com louvor silencioso.

    – Entre numa casa, ao fazer uma visita evangelística, louvando Jesus, em seu coração.

    – Se outros estiverem aconselhando alguém na sua presença, você pode repetir, em silêncio, o nome de Jesus em louvor e adoração.

    – Ao sentar-se ao lado de alguém que sofre no hospital, pode louvar silenciosamente o Senhor, até que a presença de Deus esteja próxima e talvez até seja sentida pelo paciente. Quantas vezes é adequado louvar Jesus desta forma!

    Embora o louvor deva inundar o mais íntimo do seu ser (Salmos 103:1) possa ser cantado no seu coração (Salmos 30:12), ele deve ser também expresso em público (Salmos 35:18), na presença de outros (Salmos 34:3). O louvor deve ser declarado (Salmos 9:14), cantado (Salmos 33:1), anunciado com alegria (Salmos 33:3; 71:23), expresso com música (Salmos 92:1), e com lábios e a boca.

    “Bendirei ao Senhor em todo o tempo, o seu louvor estará sempre nos meus lábios” (Salmos 34:1).

    “Por meio de Jesus, pois, ofereçamos a Deus sempre, sacrifício de louvor, que é o fruto de lábios que confessam o seu nome” (Hebreus 13:15).

    – O louvor pode transformar a sua vida diária.

    – O louvor pode transformar a sua vida de oração.

    – O louvor pode acelerar a vitória em suas batalhas de oração.

    – Não existe subistituto para o louvor.

    – O louvor dá honra a Deus!

    Proporciona alegria aos anjos e amedronta qualquer espírito que possa estar por perto.

    O louvor clareia a atmosfera, lava seu espírito, multiplica a sua fé e reveste você com a presença e poder de Deus.

    “Bendize, ó minha alma, ao Senhor, e tudo o que há em mim bendiga ao Seu Santo Nome.” (Salmo 103:1)

    • muius mas muito o bom e verdade vc aprendeu a servir a adora a Deade mas eu digo sempre sem a santidade nao ha salvaçao sei que Deus tem feito maravilha neste ministerio d valdemiro e o livrou da morte ate ne ; mas eu vejo que sao mas mundanos que muitos do mundao nao brilho da santidade e vida no altar de Deus mas Deus tem feito prodigio nesta igreja mas e uma idolatria muito grande que eu vejo ha pouco vi um homem que chaga chorando e dizendo Valdemiro vce maravilhoso ma s a palavra diz maldito o homem que confia no homem digo pos sei e de DEus e o homem ta enganado recebendo a gloria de Deus embora diga sempre que e um comedor de angu isto nao e simplicidade ne : SEDES simples como as pombas e prodents como as serpentes vi a pouco uma uma cantora ali nesta igreja que mas parecia uma cantora da noite de boates DEus entao ta fasendo maravilhas e e estas pessoas nao nao estao vendo neste igreja estaoa dorandoa valdemiro e sendo valdemiro nao e precisso realmente uma santificaçao uma mundança Deus e santo e necessario santidade mundança d vida e costumes nao digo que nao irao serem salvos / mas que teriam danos nao parecem com evangelicos e crentes o povo deste ministerio bom mas eu gostei muito e verdad seu comentario adoraçao e louvor e tudo a nosso Deus vou seguir ajude mim em oraçao amados

DEIXE UMA RESPOSTA