Governo cria comissão para conter o crescimento de igrejas na Angola

1

A agência de notícias “Angola Press” publicou ontem a informação de que o governo de Luanda, na Angola, decidiu criar uma comissão regional para analisar o fenômeno do crescimento religioso, devido ao surgimento de cerca de 800 novas congregações chamadas de “ilegais” e que no entendimento das autoridades “atentam contra a ordem”.

O fato foi anunciado ao final de uma reunião entre o governador de Luanda, Job Capapinha, e os ministros da Justiça, Interior e da Cultura, respectivamente, Manuel Aragão, Roberto Monteiro Leal (conhecido como Ngongo) e Boaventura Cardoso, para analisar “o fenômeno religioso na capital”.

Segundo o porta-voz do encontro e também diretor regional de Cultura, Manuel Sebastião, a lei consagra o direito de opinião e de consciência de culto desde que sejam respeitados os estatutos.

No entanto, ele ressaltou que “o surgimento de cerca de 800 igrejas ilegais com práticas e condutas duvidosas preocupa”.

Manuel Sebastião disse que estão reconhecidas cerca de 80 igrejas e perto de 12 associações cristãs em Luanda.

As igrejas tidas como “ilegais”são aquelas que não foram oficialmente registradas e aceitas pelo governo local.

Segundo ele, muitas igrejas se apresentam como propagadoras do Evangelho, mas se dedicam ao comércio e outras atividades, alterando a ordem e a maneira de ser e estar dos luandenses.

A situação é insustentável, sublinhou, “porque realizam cultos em locais impróprios, constroem de forma anárquica e sem autorização, transformam residências em igrejas, violam a ordem e o sossego dos cidadãos”.

O governo pretende criar um grupo de trabalho reunindo diversos setores da sociedade “para uma reflexão profunda e a proposição de algumas medidas que façam respeitar as leis vigentes”.

Fonte: Portas Abertas

COMPARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Gostaria que vocês min ajudace com um problema, e que o meu vizinho abril uma igreja em sua casa e os ´cultos´são tados os dias e vai ate 10:30 da noite e o pior a que moramas em uma favela mun beco e as paredes são coladas e ele acha pouco usa microfones, mas a igrejacasa dele vai no maximo 2ou 3 pessoas e não a nessecidade disso encomoda os vizinhos mais ninguem denumcia por que ele nos coage dizendo que :quem botar a mão e denunciar vai para o inferno etc.ja que vc conhece mais de leis do que eu gostaria que vc min dissece como agir diante desta situação.Meu finho de 1 amo só dorme quando termina o culto por causa do barunho não posso nem entrar enem sair de casa que ele fica min encerando dizenco graças :Que a igreja é legalizada por isso temos que aceitar, e por ser um lugar apertado não tem as medidas de seguranças obrigatorias tipo extintor,e outra saida de emergencia não tenho nada contra as igrejas mais tudo á um lugar, e nunca vi uma igreja em um beco com menos de meio metro de lergura.

DEIXE UMA RESPOSTA