Brasil

Igrejas avançam contra projeto que torna crime a homofobia

Comments (20)
  1. Roberto disse:

    Gostaria de saber o que exatamente, os evangálicos que estão atuando como Deputados ou Senadores pensam em fazer com a população brasileira homossexal. Será que eles acham ou acreditam que as pessoas ao nascerem escolhem os seus gostos sexuais? Na verdade eles têm medo de não mais poderem julgar ou falar contra ou mais precisamente atacar a homossexualidade com esses projétos de leis em favor dos direitos dos homossexuais aprovados. Acho que eles deveriam se envergonhar ao ficarem julgando os homossexuais como anormais ou não-naturais!!! A final, eles têm um ensinamento bíblico de não julgar para não serm julgados, ou será que eles nestes momentos de debate sobre esse assunto, guardam o que aprenderam na palavra de DEUS, no bolso? Ou será que eles aprenderam, porém, não apreenderam? Caros Deputados e Senadores, por favor, tenham um mínimo de compreensão com a população homossexual (que também ajudaram a os elegerem para que hoje podessem estar aí onde estão heje), pois nenhum de nós pedimos para nascer com essa natureza diferente das outras. Também somos seres humanos, dignos de nossos direitos constitucionais, assim como os heterossexuais!!!

  2. Rafael disse:

    Caros parlamentares, eu apenas gostaria de lembrar aos senhores para que, antes de levantarem supostas inconstitucionalidades do projeto de lei que criminaliza a homofobia, seja analisado mais cuidadosamente o aspecto jurídico de seus argumentos. Antes de dizer que há inconstitucionalidade por ferir o principio da igualdade, lembrem-se que igualdade é tratar pessoas diferentes de forma diferentes. Os homossexuais é que são agredidos por essa condição, por isso eles merecem o apoio legal que legitime a sua defesa de forma mais dura. Outra coisa, já que se fala tanto em inconstitucionalidade, seria bom que se parace de utilizar argumentos religiosos para prejudicar o andamento do projeto, pois o Brasil é um Estado laico, ou seja, não tem uma religião oficial, logo não deve sofrer influencia de nenhuma delas.

  3. Leandro Ernandez disse:

    Primeiramente gostaria de parabenizar a união entre os católicos e evangelicos nessa luta em favor da moral e bons costumes!

    E pra quem acha que isso é coisa de velho careta, eu tenho 26 anos de idade!

    E acho que além dos católicos (ordodoxos, ramanos, carismaticos) e protestantes-evangelicos (anglicanos, presbiterianos, luteranos, metodistas, batistas, pentecostais e neopentecostais), deveriam tambem se unir a essa causa os adventistas, mormons, testemunhas de Jeová, crentes da Congregação Cristã no Brasil e outras religiões pseudo-protestantes além de muçulmanos e judeus brasileiros, que são contra a imoralidade homossexual!

    Todos unidos venceremos essa causa!

    Quanto ao que o sr Roberto disse:

    Quando há alguma “denúncia” em blogs ou sites, pode apostar que vai aparecer mais cedo ou mais tarde alguém que irá colocar aquela celebre frase “Não Julgue!”. Mas, no final das contas, ninguém sabe o que realmente é julgar e o que difere de discernir.

    Mateus 7.1-5. Quando aparece alguma discussão que envolve alguém famoso no “mundo gospel”, esta é uma das passagens bíblicas mais citadas. “Não julgar” é o discurso mais utilizado, quase como uma bandeira.

    Nos tempos biblicos o estandarte do julgamento então, era utilizado como defesa muitas vezes. Outras para apaziguar situações. Mas será que realmente era utilizado com preocupação?

    Para auxiliar na compreensão e bom uso do termo “julgar”, quero lembrar um outro aspecto que, coberto pela bandeira do “Não julgue!”, não tem sido analisado: a questão de discernir.

    Imagine o apóstolo João chegando na cidade de Tiatira com um pergaminho na mão. O conteúdo era nada mais nada menos do que a carta revelada em Apocalipse. Ao ler a carta, a igreja reclama: “João, esta carta está errada! Jesus disse para não julgar e olhe, está julgando a nossa profetiza Jezabel!!!”. O exemplo é extremo. Leia em Apocalipse 2.18-28 e verá o quanto. Mas hoje estamos fazendo algo semelhante. Quando alguém está claramente indo contra a Bíblia, preferimos “não julgar”, ou seja, se omitir.

    Ai verificamos a diferença entre julgar e discernir. Julgar tem, a principio, a idéia de olhar primeiro o erro dos outros e apontá-los, sem ter o cuidado de verificar se, aquele que aponta, não comete o mesmo erro ou maior – o julgamento não tem amor, tem imprudência. Entretanto, discernir é relacionado à verificação do que seguir – Hebreus 5.14 mostra que o adulto na fé está apto a discernir entre o bem e o mal. Aquele que está discernindo avisa o que está no erro e não permite que outros irmãos venham a cometer o erro. O que está julgando apenas aponta sem qualquer escrúpulos um erro.

    Não importa se o cara é cantor, cantora, grupo, esportista, politico, ativista ou o que for que seja. Se ele está em erro, a posição de alguém que está discernindo o bem do mal é não permitir que outros cometam o mesmo erro. É tentar de alguma forma avisá-lo do erro.

    Mas é bom deixar claro que, não é por que é alguém “famoso” e bem conhecido no “meio gospel” ou gay que este não vai errar. A diferença para qualquer um de nós é que os erros deles já estarão mais destacados que o de qualquer um. Se o erro está aberto e mesmo assim esta pessoa e renome não o admitir, bem, é bom repensar! Jamais poderemos idolatrar alguém ou mesmo gostar tanto a ponto de não admitir que a pessoa pode errar.

    A função do dicernimento é dar às pessoas uma ferramenta para que possam seguir a Jesus e somente a Ele. Deve ser utilizado e com sabedoria.

    Antes de comentar sobre a vida de qualquer pessoa crente ou gay deve ser feito, portanto, uma análise completa da sua atitude perante aquela pessoa e qual a função de sua crítica e ou comentário. Fique em paz diante de Deus e haja com amor…seja com quem for.

  4. Lidiane Emanuelle disse:

    Acho tudo isto um verdadeiro absurdo!!! Não estamos falando apenas da questão religiosa, pois cada um têm o direito de seguir seus principios ideologicos. Estamos falando de DEMOCRACIA, pois somos cidadãos brasileiros que temos nossa obrigações e deveres como qualquer outro, indiferente de nossa opção sexual. Isto é a verdadeira forma de expresarem o quão estão distantes dos grandes ensinamentos de Jesus, pois este disse que amassemos uns aos outros,
    e não disse para que amássemos as pessoas de comportamentos certos, ao passo que aos homosexuais deveriamos banidos da sociedade.Isto só demonstra o quanto a sociedade brasileira esta distante de ser e ter uma democracia, onde todos tenham direito e não apenas alguns grupos da sociedade.

  5. Jefferson disse:

    Está totalmente errado essa lei quér dizer que por causa de uma pequena parte da populaçao que nao tem o minimo de principios éticos e morais que os padres,pastores e etc.Deveram ficar calados? o nosso país é uma democracia livre o cidadao tem direito de achar oque quisér mais nao de agredir com gestos ou até mesmos por palavras mais oque estao querendo fazer é que as pessoas nao vao poder nem questionar éssa situaçao, de maneira nenhuma vamos eceitar éssa situaçao vamos pra rua protestar contra essa lei que nao tem base alguma para ser firmada alem do mais se formos ver a populaçao brasileira religiosa e é muito maior doque a homossexual por isso nunca vamos aceitar.

  6. Vanessa disse:

    Pois é… quanto mais eles lêem a bíblia parece que menos a entendem, interpretam de forma completamente hipócrita e superficial, duas características base para a ignorância e injustiça do mundo atual. Se a bíblia diz que as crianças que responderem aos pais irão para o inferno, se a mulher que não casar virgem será apedrejada até a morte, se comer camarão é uma atitude abominável, se ter relações sexuais não visando a reprodução é pecado, por que, então, todas essas atitudes serão melhores aceitas do que a homossexualidade? Acho melhor esses “católicos” ou “evangélicos” pararem de julgar os outros como se fossem Deuses enquanto transam com suas mulheres e comem um camarão. Com certeza, se Deus é misericórdia infinita, fonte de sabedoria e justiça, não seria tão injusto a ponto de julgar alguém pela SORTE de ter nascido para gostar de alguém do sexo oposto. Que, claro, devido a ignorância de determinada massa não devem saber que homossexuais nascem homossexuais devido aos seus genes, ou seja, por puro destino. Deus julgará pela pureza do coração, não por sortes e superficialidades, isso já basta a ignorância do homem sem amor no coração julgar.

  7. Marcelo Quadros disse:

    Aos que dizem que essa lei é inconstitucional, é bom estudar um pouco de Direito Constitucional, e perceber que o Estado deve sim proteger as minorias. É assim com os índios (proteção à cultura própria e integração à sociedade ocidental), foi com os negros (criminalização do racismo), bem como as mulheres, que há 80 anos nem votar podiam.

    Essa lei “não é coisa de quem não tem nada mais pra fazer”, como disse o nobre deputado. Quando 88 pessoas são assassinadas por serem diferentes, não influenciando uma vírgula na vida de ninguém, algo está errado. Afinal, ninguém gostaria, por exemplo, que o filho faático por futebol fosse assassinado pela torcida adversária apenas por torcer pra outro time!

    Aposto que os homossexuais não dão a mínima para o que é pregado em uma igreja católica ou evangélica. Se os pastores quiserem afirmar que isso é errado, qual o problema? O que não pode é alguém, após um sermão desses, sair por aí com quatro pedras em cada mão, praticar violência. Tá certo que quase ninguém que assiste às missas faria isso, mas é provável que algum desrespeito, ou ofensa, ocorra. Desrespeitar alguém contra uma condição é preconceito, e deveria sim ser criminalizado.

    Se a pessoa, após ouvir o sermão, encontrar algum gay e dizer “eu acho que isso que você faz de noite tá errado, é pecado”, sem problema. Agora, partir para a agressão verbal, no estilo “Seu viado, pedófilo, criminoso, promíscuo, disseminador de doenças, destruidor de famílias”: ISSO É QUE DEVERIA SER CRIMINALIZADO, pois ofende a honra, visto que o homossexual pode não ser nada disso.

  8. Carlos Roberto disse:

    “Não erreis, nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbados, nem os maldizentes, nem os roubadores herdarão o reino de Deus”
    I Coríntios 6:10

    A safadeza invadiu a Avenida Paulista com a realização de mais uma edição da “PARADA GAY” da cidade de São Paulo, considerada a maior festa do gênero no mundo, com o tema “Sem Homofobia, Mais Cidadania Pela Isonomia dos Direitos!”.

    “SEM NÚMEROS OFICIAIS” divulgados, a expectativa da Associação da Parada do Orgulho – GLBT – de São Paulo, organizadora do evento, é que cerca de 3,5 milhões de pessoas tenham participado da festa, o que configuraria um novo recorde de público. No total, 20 trios foram escalados para animar os foliões. Um deles, porém, trocou o ritmo musical por ações de cidadania, é o trio Não Homofobia, que colheu assinaturas pelo “PLC 122”, projeto de Lei pela tipificação e criminalização de atos homofóbicos. Nos outros 19 trios, música de DJs famosos, go go boys e go go girls, bailarinos e celebridades – nomes como o da ex-dançarina “Sheila Mello” – a mesma que se define como evangélica – e até de políticos, como a ex-prefeita da cidade “Marta Suplicy”. Um grupo de autodenominados “cristãos gays”, aproveitou para protestar durante a parada. O objetivo era reafirmar a “condição religiosa” do grupo, que tem filiais em São Paulo e na Argentina, independentemente da orientação sexual.

    Em entrevista concedida momentos antes da abertura da 13ª Parada Gay, o Governador do Estado de São Paulo, “José Serra”, demonstrou apoio ao movimento e afirmou que “o poder público zela para que este direito funcione na prática”. Direito de que? Será que ele sabe o que de fato significa o que é “COISA DIREITA”? Após a coletiva, Serra participou da abertura da parada ao lado do Prefeito da cidade de São Paulo, Gilberto Kassab, que afirmou que R$ 350 mil da prefeitura foram investidos no evento. Neste caso o contribuinte está sendo lesado pelo “PODER CONSTITUÍDO”!

    A “institucionalização da imoralidade” está tomando forma, com o apoio integral e com aval de políticos inescrupulosos, sem qualquer vestígio de compromisso com a estabilidade moral da sociedade e da família. Eles liberaram “VERBAS PUBLICAS” para um evento tão baixo como este. Lamentavelmente os nossos homens públicos estão demonstrando de que lado eles estão ao darem sustentabilidade para que a “DEVASSIDÃO” ganhe espaços nas ruas de nossas cidades, sendo sustentadas com o dinheiro de nossos impostos. Estes senhores “trocam” o voto por qualquer coisa, já que ele – voto – é uma moeda de troca fortíssima para pessoas quem não se relacionam bem com a “ÉTICA” e a “MORAL”.

    Ao invés de criarem uma “comissão permanente” para estudarem formas de valorizarem a estrutura familiar estabelecida por Deus desde os primórdios dos tempos, eles POLÍTICOS, se dão ao “ridículo” de apoiarem práticas que violam as regras de conduta determinadas por Deus nas relações sexuais entre os homens e mulheres, tudo de olho no “VOTO” nas próximas eleições. Estes “políticos” são um bando de interesseiros, que em nome de um tal, “DIREITOS HUMANOS”, tentam dar cobertura para a legalização da imoralidade no País. Ai eu pergunto: “ONDE ENTRA O DIREITO DA SOCIEDADE”? Será que os direitos de “GRUPOS” devem se sobrepor aos de uma coletividade? Seria ela obrigada a conviver com esta promiscuosidade nefasta, se expondo e também a seus filhos a práticas e comportamentos homossexuais, apenas para agradar a um grupo de pessoas desequilibradas nas suas emoções? Será a sociedade “CIVILIZADA” – quem corrompe os valores morais não conhece o que de fato significa civilidade – que terá que arcar com as conseqüências dos problemas de comportamentos distorcidos de indivíduos fracos no domínio de suas emoções? Será que de fato estarão construindo uma sociedade mais justa, apoiando e legalizando a imoralidade? Será que vale a pena destruir, com práticas ilícitas, a família no seu conceito original de formação? Será que a “BIBLIA” merece ser desrespeitada e ultrajada nas suas orientações sobre as relações entre as pessoas no tocante a sexualidade? E “DEUS”, o que representa para estes “políticos” golpistas que querem derrubar a moral apoiando indecência? Será que o dinheiro investido – R$ 350.000,00 – não poderia ser aplicado de forma “INTELIGENTE”, “RESPEITOSA” e “RESPONSÁVEL” para o bem de crianças carentes, que por falta de apoio, se tornam em potencial para o crime? Que benefícios palpáveis este movimento trás para o “PROGRESSO” de nosso Brasil? Aliás, lembro aos senhores “HOMENS PUBLICOS“, que a frase de nossa bandeira registra: “ORDEM E PROGRESSO”, portanto cumpram-na estabelecendo a “ORDEM” nas questões morais, pelo menos!

    Com a palavra os “POLÍTICOS”.

    Ao invés de combaterem a “HOMOFOBIA”, os nossos “POLÍÌTICOS” deveriam procurar algo, no mínimo mais “HONESTO” para fazerem, algo que possa resolver sim, os problemas morais, sociais e materiais de nosso povo. A podridão tomou conta dos que deveriam, por terem sido escolhidos pelo voto, cuidar de fato das questões que afligem a sociedade, no entanto para estes, o que vale é a BARGANHA, e neste caso trocam o apoio à “devassidão moral” pelo voto de pessoas que fizeram a escolha pessoal de andarem na contramão da lógica e dos princípios de equilíbrio criados para uma sociedade civilizada.

    É vergonhoso ver estampado na mídia os argumentos mais chulos, mais ordinários destes senhores a favor da legalização da libertinagem moral, estes “POLÌTICOS” são dignos de “DÓ”, e só eles não conseguem ver isto. A “miopia moral” turva a visão deles, não permitindo que enxerguem, que com suas atitudes estão contribuindo para que os estragos sejam ainda maiores. São tão grandes as ameaças que aparecem nestas “PARADAS” pessoas se autodenominando “CRISTÃOS GAYS”, defendendo o absurdo de querem serem considerados seguidores de Jesus Cristo. Como diria Boris Casoi: “Isto é uma vergonha!”

    Assim como estes grupos estão se organizando na busca de legalizarem as suas práticas imorais, nós que somos “EQUILIBRADOS”, “CIVILIZADOS”, e queremos ver a família fortalecida dentro dos padrões estabelecidos por Deus, também temos a responsabilidade de levantarmos a nossa voz e dar um “SONORO” não às pretensões destes grupos. Não podemos permitir que movimentos que afrontam os a “MORAL” e os “BONS COSTUMES” se imponham sobre a sociedade, determinando por pressão ou por intervenção política, que aceitemos aquilo que pregam.

    Ia me esquecendo, “ORGULHO GAY?” Parece brincadeira alguém se sentir orgulhoso com uma coisa tão baixa e tão desprezível, é de doer o coração pensar em pais, mães, irmãos e avós vendo os seus parentes em estado tão lastimável, desfilando em plena Avenida tentando assumirem o impossível, o comportamento do sexo oposto ao que foram concebidos. Onde sobra “ORGULHO” falta a “HUMILDADE”… O que se nota é que, os “VAZIOS” da alma e do coração, estão sendo preenchidos pela prática de maus costumes que destroem a sociedade.

    “DIGA NÃO À PL 122”

    “Quando também um homem se deitar com outro homem, como se fosse com uma mulher, ambos cometeram abominação…”
    Levítico 20:13

    Carlos Roberto Martins de Souza
    Crms2casa@hotmail.com

  9. Irlene disse:

    QUERO PERGUNTA A ESSES SENADORES SE HOMOSEXUAL NÃO E HUM SER HUMANO ?
    E TAMBEM QUERO LEMBRAR A ELES QUE CADA ALMA QUE ELES TÃO PERDENDO DESSES HOMESEXUAIS ELES VÃO PRESTA CONTA NO DIA DO JUGAMENTO!
    PORQUE A BIBLIA FALA QUE DEUS NÃO VEIO PARA OS SÃOS NÃO MAIS SIM PARA OS DOENTES

  10. GESSE disse:

    ROBERTO…PELO QUE VEJO VC É GAY,CRIE SENVERGONHA NA CARA SEJA O QUE DEUS TE FEZ,DEUS CRIOU O HOMEM SEGUNDO SUA SEMELHANÇA PARA O ADORAR,DEUS VIU QUE NÃO ERA BOM O HOMEM FICAR SÓ, DA CUSTELA DO HOMEM FORMOU A MULHER PARA ESTAR AO LADO DO HOMEM,DAÍ A TERRA SE MULTIPLICOU,VC VIVE PORQUE ADÃO E EVA ESISTIRAM,IMAGINE VC, SE DEUS CRIASE UM HOMEM E UMA BICHINHA,PARA ESTAREM JUNTOS,CERTAMENTE VC NÃO ESISTERIA,DEUS DESTRUIU DUAS CIDADES SODOMA E GOMORRA,POR CAUSA DA VERGUNHA DE ANDAREM HOMEM C/ HOMEM,ABIBLIA DIZ QUE TAIS PESSOA NÃO ERDARÃO A SALVAÇÃO.

  11. paulo silva disse:

    religiosos: voces nao têm vergonha de ser assim?

  12. João Paulo disse:

    Ao senhor Leandro

    o Estado Democrático de direito deve ignorar qualquer fundamento religioso. A governabilidade deve ser direcionada ao atendimento das necessidades humanas e entre elas destaco a dignificade. Ofender um homossexual é ofender a dignidade humana. Cada um pode professar a fé que quiser, mas sair por aí apontando como anormal o outro e não ser punido por isso é a mesma coisa de conceber um deficiente físico como ser inferior, ofendê-lo e sair impune. O que acontece é que grupelhos religiosos desejam instaurar um Estado homofóbico cristão, incapaz de tolerar as diferenças. A tolerância às diferenças é um dos pilares da democracia e a fé não deve, de forma alguma, mobilizar-se políticamente.

  13. João Paulo disse:

    Gesse,

    eu defendo a causa homossexual e não sou gay. Agora, você deveria aprender a escrever e construir argumentos inteligentes. Você sim é que deveria criar vergonha na cara e tentar ampliar sua capacidade compreensiva. Suponho, sem dúvida alguma, que seu nível de escolaridade é baixíssimo ou que no máximo você cursou um curso de engenharia em uma universade particular da vida. Certamente, você é um penteca que não tem capacidade alguma de ler outra coisa além de sua literatura sagrada, ou melhor, de ouvir o que os outros interpretam já que se você lesse algo com constância pelo menos escrever você saberia. No mais, se eu fosse religioso teria vergonha de pertencer ao mesmo grupo que você.

  14. João Paulo disse:

    Bons costumes?

    Eis o problema. O que são os “bons costumes”? Infelizmente, salvo em raras ocasiões, a maior parte dos religiosos são conservadores e incapazes de qualquer reflexão social. Usam seu livro sagrado sem perceber sua historicidade e se fundam em noções absolutas e imutáveis da verdade. Bom senso é sair por aí atacando as pessoas e as ameaçando de condenação no inferno. Decerto, “bom senso” implica também em ser intolerante, certo?

  15. João Paulo disse:

    Carlos,

    baixo e despresível é sua pouca capacidade reflexia e seu fundamentalismo. Um fracote!

  16. spadetto disse:

    E hora do povo de Deus se mover e entar em oração

  17. CARLOS SANTANA disse:

    Nao sei se forao genes,traumas de infacia ou simples escolhas.Nao pretendo coloca a bandeira do arco-iris na janela do meu quato nem vira mascote de menhun movimento gay, mas eu acho ridiculo e mais do que ridiculo vergonhoso alguem ser praticamente de ser feliz,por causa de alguma lei que esteja na biblia ou que diseran em alguna esquina qualquer.Sera que as palavavras que Jesus disse para de- fender a adutera nao sever MAIS pra nada “AQUELE QUE DENTRE VOS NAO TIVE PECADO QUE SEJA O PRIMEIRO A TIRA PEDRA”? E MAIS “MAO JUGE PARA NAO SEDES JUGADOS”…ESISTE UM MOTIVO PARA ESSA LEI SEJA APROVADA OS HOMOSSEXUAIS SAO FILHOS DE DEUS! AGORA QUEM LUTA CROTA ESSA LEI E DEIXA ELES MORREREM ASSASIMADOS POR PURO PRECOMCEITO… ESSAS PESSOAS NAO SAO GENTE!!!!!

  18. LEONARDO disse:

    Sou cristão e teólogo, no entanto não quero divagar aqui com argumentos técnicos e complexos, e sim com simplicidade expor a seguinte questão: O QUE A BÍBLIA DIZ?
    Para mim, e para milhões de brasileiros, que tem a Bíblia como a palavra de Deus e Jesus Cristo como Senhor de suas vidas, sendo a Fé o firme fundamento para sustentação de seus conceitos de vida, a Bíblia não apoia, isso de Gênesis a Apocalipse, que homem se relacione sexualmente com homem, ou mulher com mulher, ao contrário o Deus da Bíblia toma tal ato como abominável.
    É certo que se formos analisar no contexto bíblico, isso para Deus é errado e ponto final, não cabem argumentos contrários diante de sua soberania, no entanto para os que não professam da mesma fé, cabe qualquer análise e entendimento, desde que não digam que a Bíblia apoia tal ato.

  19. JORGE VIDAL disse:

    Aos cursos de Direito e Filosofia e outros formadores de opinião

    O PLC 122 É INCONSTITUCIONAL E ANTIÉTICO
    As características desse informe, ou melhor, sugestão ou pedido são de spam, entretanto me perdoem por ser necessário.
    Sendo spam ou não, esta mensagem tem como objetivo o motivar formadores de opinião (existentes nesta Universidade) a tomarem pleno conhecimento do Projeto de Lei da Câmara (PLC) de número 122, que a meu juízo é antiético e inconstitucional e não irá ajudar aos homossexuais, por ser irreal, prejudicar direitos de outras pessoas e trazer de volta a odiosa censura.
    Ofereço o meu Blog: O QUE É O PLC 122 OU A DITA LEI HOMOFÓBICA  (do total atual de seis, bastando clicar o perfil do autor), como uma espécie de ponto de partida ou motivação, para a condenação deste Projeto de Lei junto ao Senado  onde tramita atualmente , pedindo que não o tornem Lei em definitivo e se busque algo específico que seja humano e justo, daí buscar nestas duas Escolas Acadêmicas o apoio para que este assunto seja discutido em nível elevado.
    Peço que por meio deste meu contato com vossas Escolas, este assunto seja divulgado  por vosso intermédio , a outros formadores de opinião.

    Certo da vossa compreensão,

    Atenciosamente

    JORGE VIDAL

  20. Isabel disse:

    Acho que a pessoa tem livre escolha do que ela quer ser ….

    desde que não atrapalhe o direito dos outros…
    Evangélicos não são contra as pessoas GLBT e sim contra o pecado que eles cometem, Deus ama o ser Humano, mas abomina o pecado!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *