Pastor diz que a mídia desconsiderou o “fator Deus” na eleição que levou Trump à Casa Branca

2

O pastor norte-americano Franklin Graham comentou a vitória de Donald Trump na eleição presidencial dizendo que a oração – e a resposta de Deus a ela – ajudou o republicano a protagonizar “a maior surpresa política da nossa vida”. E que a mídia esqueceu de levar Deus em conta na equação.

Graham, presidente da Associação Evangelística Billy Graham e do projeto social-missionário Bolsa do Samaritano, disse que tem viajado por todo os Estados Unidos este ano, realizando reuniões de oração em cada estado. “Eu podia sentir, indo em todo o país, que Deus ia fazer alguma coisa este ano. E eu acredito que, nesta eleição, Deus mostrou-se”, disse Graham ao jornal The Washington Post.

No dia seguinte à vitória de Trump, o pastor usou as redes sociais para afirmar que Deus havia respondido às suas orações: “Assistindo ao noticiário após a eleição, a mídia secular ficava perguntando ‘Como isso aconteceu?’, ‘O que deu errado?’, ‘Como nós erramos assim?’. Alguns estão em estado de choque. Analistas políticos estão atordoados. Muitos pensaram que Trump/Pence não tinham chance. Nenhum deles entendeu o fator Deus”, frisou.

Graham destacou que ele não fez campanha para nenhum candidato, e que suas reuniões de oração não eram de natureza política, mas comentou que o presidente e vice eleitos são bons homens: “Você tem que julgar uma pessoa pelas pessoas que a rodeiam. Minha esperança e oração é que o presidente Trump cerque-se de bons e fortes homens e mulheres cristãos. Precisamos unir as pessoas neste país”.


Ao final, ele felicitou o presidente e seu vice: “Uma coisa é certa, precisamos orar para o nosso novo presidente, vice-presidente, e os nossos outros líderes a cada dia – quer concordemos com eles ou não. Eles precisam de ajuda e orientação de Deus. A minha oração é que sejamos realmente ‘uma nação sob Deus'”.


2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA