Mulher atira coquetel molotov em cristãos que faziam vigília de oração contra prática de aborto

27

Um grupo de cristãos ativistas pró-vida sofreu um atentado enquanto orava em frente a uma clínica de abortos. Uma mulher acendeu e atirou um coquetel molotov no grupo de fiéis.

A Polícia prendeu a mulher sob acusação de agressão agravada por uso de arma mortal, e posteriormente a identificou como Melanie Toney, uma defensora do aborto.

“Ontem à noite, próximo ao final da vigília de oração diária, um transeunte jogou um objeto em chamas contra os voluntários de oração. Felizmente ninguém ficou ferido e as chamas foram apagadas rapidamente”, disse a entidade Central Texas Coalition for Life em um comunicado.

Segundo o Life News, um representante da entidade disse que é comum os cristãos ativistas pró-vida serem alvo de reações extremas: “Esta não é a primeira vez que as pessoas têm jogado objetos contra nós, mas claramente neste caso, foi uma ameaça mais direta, e nós sempre queremos ter cautela”, ponderou o porta-voz.


Segundo Ruth Allwein, uma das manifestantes contrárias ao aborto que estava no local, as pessoas se afastaram quando viram o coquetel molotov: “Parecia algum tipo de garrafa, e tinha um pavio aceso nela, por isso o meu primeiro instinto foi se afastar, disse a cristã à emissora local KVUE.

Segundo a imprensa de Austin, no Texas, a mulher “admitiu ter atirado uma garrafa para fora da janela com algum papel nele e disse que ‘pode’ ter sido aceso quando ela jogou”.

Extremismo

Os apoiadores do aborto, assim como ativistas ateus, têm adotado uma postura bastante agressiva contra cristãos conservadores nos Estados Unidos.

O país tem visto embates na Justiça e discussões sobre liberdade de expressão e crença em quase todos os estados, e os cristãos se queixam de terem seus direitos cerceados pelos que se opõem aos princípios bíblicos.

27 COMENTÁRIOS

  1. Pra essa cadela, é mais fácil partir pra agressão a parar de ser prostituta…

    Aposto que vai aparecer um punhado de comentários defendendo essa assassina de bebês!!

    Quem será o primeiro monstro (que , segundo ele mesmo, não deveria ter nascido) a se manifestar?

  2. Como neste tema do aborto, o LEVIano que chefa a bancada abortiva do Macedo sempre aparece para vomitar a mentira de que somente em 1870 a Ig Catolica passou a condenar o aborto, ja resolvo me adiantar ao farsante:

    Escrito por D. Estevão Bettencourt, OSB

    Nos recentes debates públicos sobre o aborto tem sido considerada a posição da Igreja em termos que deixam interrogações na mente da sociedade brasileira. Entre outras coisas, diz-se que a Igreja não tem autoridade para impugnar o aborto, pois que ela o permitiu desde o século IV até o século XIX. A afirmação é realmente surpreendente e exige esclarecimentos e retificações. Encararemos, a seguir, o assunto, tratando primeiramente dos pronunciamentos oficiais da Igreja sobre o aborto através dos séculos; após o quê voltar-nos-emos para a questão do início da vida humana, que deixou dúvidas em escritores de todos os séculos até época recente.

    1. Os Pronunciamentos da Igreja

    Desde o século I manifesta-se na Igreja a consciência de que o aborto é pecaminoso. Assim, por exemplo, reza a Didaqué, o primeiro Catecismo cristão, datado de 90-100:

    “Não matarás, não cometerás adultério… Não matarás criança por aborto nem criança já nascida” (2,2).

    “O caminho da morte é… dos assassinos de crianças” (5,2).

    Na segunda metade do século III; o autor da Epístola a Diogneto observava:

    “Os cristãos casam-se como todos os homens; como todos, procriam, mas não rejeitam os filhos” (V,6).

    O autor da Epístola atribuída a S. Barnabé no século II e depois Tertuliano (? 220 aproximadamente), S. Gregório de Nissa (? após 394), São Basílio Magno (? 379) fizeram eco aos escritores precedentes.

    A legislação da Igreja oficializou esse modo de pensar, estipulando sanções para o crime do aborto.
    Assim o Concílio de Ancira (hoje Ancara) na Ásia Menor em 314, cânon 20, menciona uma norma que os conciliares diziam ser antiga e segundo a qual as mulheres culpadas de aborto ficam excluídas das assembléias da Igreja até a morte; o Concílio atenuou o rigor dessa penalidade, reduzindo-a para dez anos:

    “As mulheres que fornicam e depois matam os seus filhos ou que procedem de tal modo que eliminem o fruto de seu útero, segundo uma lei antiga são afastadas da Igreja até o fim da sua vida. Todavia num trato mais humano determinamos que lhes sejam impostos dez anos de penitência segundo as etapas habituais” (Hardouin, Acta Conciliorum; Paris 1715, t. I, col. 279)1

    Outros Concílios repetiram a condenação do aborto: o de Elvira (Espanha) em 313 aproximadamente, cânon 63; o de Lerida, em 524, cânon 2; o de Trullos ou Constantinopla, em 629, cânon 91; o de Worms em 869 cânon 35…
    Em 29/10/1588, o Papa Sixto V publicou a Bula Effraenatam: referindo-se aos Concílios antigos, especialmente aos de Lerida e Constantinopla, condenou peremptoriamente qualquer tipo de aborto e impôs severas penas a quem o cometesse, penas que só poderiam ser absolvidas pela Santa Sé. Além disto, a Bula não distingue entre feto não animado e feto animado por alma intelectiva, distinção esta de que falaremos às p. 454-456 deste artigo e que na época parecia muito importante.

    Tal Bula era rigorosa demais para poder ser observada, principalmente pelo fato de reservar à Santa Sé a absolvição das penas infligidas aos réus de aborto. Por isto foi substituída poucos anos depois pela Bula Sedes Apostolica de Gregório XIV, datada de 31/05/1591; este documento distingue entre feto animado e feto não animado por alma humana: o aborto de feto animado ou verdadeiramente humano seria punido com a excomunhão para os culpados, mas sem reserva da absolvição à Santa Sé; quanto ao aborto de feto não animado ou não humano, ficaria a questão como estava antes da Bula de Sixto V (seria passivo de sanção menos severa do que o aborto de feto animado).

    Como se vê, a questão da animação mediata ou imediata era ardente na época. Diante das posições extremadas que alguns autores professavam, o Papa Inocêncio XI condenou em 02/03/1679, como escandalosas e na prática perniciosas, as seguintes sentenças:

    “34. É lícito efetuar o aborto antes da animação para impedir que uma jovem grávida seja morta ou desonrada.
    35. Parece provável que todo feto carece de alma racional enquanto está no seio materno; só é dotado de tal alma quando é dado à luz. Em conseqüência, deve-se dizer que nenhum aborto implica homicídio” (Denzinger-Schönmetzer, Enquirídio de Símbolos e Definições n. 2134s.).

    omo se vê, o Papa não quis abonar a tese do aborto sob pretexto de que não afeta um ser humano propriamente dito. Embora não se soubesse com certeza no século XVII quando começa a vida humana, Inocêncio XI não se prevaleceu desta incerteza para legitimar a eliminação do feto contido no seio materno.
    No século XIX o Papa Pio IX renovou a condenação do aborto, sem distinguir animação mediata ou imediata:

    “Declaramos estar sujeitos a excomunhão latae sententiae (anexa diretamente ao crime) reservada aos Bispos ou Ordinários, os que praticam aborto com a eliminação do concepto” (Bula Apostolicae Sedis de 12/10/1869).

    Esta sentença categórica persistiu na Igreja até o Código de Direito Canônico atual, que prevê a excomunhão para o delito:

    “Cânon 1398. Quem provoca o aborto, seguindo-se o efeito, incorre em excomunhão latae sententiae”.

    • realmente o levi é mentiroso, nunca que a católica iria apoiar abortistas, pois como fariam para encher os depósitos de crianças para serem abusadas pelos religiosos

        • Falta a manifestação do pastor levi,que diz que a praça de São Pedro é
          mentira,que São Pedro não foi o fundador da primeira Igreja ao lado de
          JESUS,e que a católica foi fundada por constantino,é muita asneiras para
          uma pessoa só.E olhe que ele é letrado,defende teses,mas é uma pena
          que o fanatismo de seita via lavagem cerebral esteja acizentando os seus
          miolos levando-os às eras das trevas.

      • Neste caso Clamando então como o numero de pastores pedofilos supera o de padres. Poderia, se eu quisesse ser leviano, me perguntar quantos menores já foram violados por seus colegas pastores. Será que devo julgar os que defendem opiniões diferentes das minhas pelos seus piores e infies exemplares?

        • LEANDRO
          Vc. é um mentiroso,e tanto o é que não fala que o papa pedófilo bento está enclausurado pois se sair para fora é preso, foi julgado e condenado pelo tribunal internacional.
          Esta é a verdade seus orfanatos sempre foram depósito de crianças para serem abusadas por padres.
          Peça para Francisco dizer onde estão as crianças da ditadura argentina

          • Não Clamando não minto. Sobre o numero de pastores pedofilos aqui mesmo o gospel ja destacou e tambem o jornal Correio Braziliense no DF.

            Sobre crianças sequetradas pela ditadura argentina com Aux de Francisco já mostrei aqui o depoimento de Adolfo Perez Esquivel, opositor do regime , e PRINCIPALMENTE DO PROMOTOR CHEFE DAS ACUSAÇÕES CONTRA A DITADURA. O MESMO NEGA CATEGORICAMENTE QUE TENHA SURGIDO ALGUM DEPOIMENTO CONTRA O ENTÃO CARDEAL BERGOGLIO.

            A calunia so passou a ser disseminada com o concurso do casal presidencial Kirchner inconformado com a oposição de Bergoglio a projeto de casorio homoafetivo.

            Se pela acusação de um desafeto eu pudesse condenar um homem então tudo que um Jeann Wilis ou o Stardust que é seu opositor aqui falasse contra ti então eu podeira falar que falaram a verdade e chamar de mentiroso quem te defendesse.

            Cadê o mandato de prisão contra Bento? O gospel tambem ja noticiou que nos seus 5 anos de governo mais de 200 padres foram punidos por pratica de pedofilia.

            A questão é que o senhor que montar um caso baseado em provas frageis e palavra de pessoas que tem rancor pessoal contra estes 2. Mais uma vez. Que justiça seria eu fazer um julgamento de sua moral e carater baseado nos juizos emitidos pelos seus desafetos aqui do site?

            O suposto tribunal também iria emitir mandatos contra rainha Elizabeth II que nem por isto foi julgada como farsante ou culpada. Falar é muito fácil.

          • pois é 200 conhecidos e milhares no anonimato e ainda quer dizer que prs. são em maior numero kkk sataniologia as avessas, para desviar atenção ponha culpa nos outros

          • Se há provas reais e não mera suspeita que elas se mostrem. Mas baseado no que apenas vc diz fica sendo a cartilha do leviano.

            Aqui todo mês aparece acusação contra pastor nesta area. Se para ser cristão tenho que ficar acusando os outros de mentirosos e satanistas então nunca que pretendo ser um. Mas ja esperava isto mesmo: injurias são a razão de quem já perdeu toda razão.

  3. Haveria por ventura uma pesquisa onde diz quais são o que são e qual fé professam as mulheres que cometem aborto neste pais chamado brasil? e tambem haveria o mesmo tipo no mundo todo?, procurem e com certeza acharam quem são elas e qual fé elas professam, ai sim podem vir escrever arguna coisa sobre o assunto,

    • Se vc tiver a reposta por favor apresente. Nos EUA e na Inglaterra fica bem fácil mostrar a suposta fé das que abortam. A maior pergunta é:
      As Igrejas (que elas provavelmente nem frequentam) ensinam que aborto tem suporte na Fé Cristã?

  4. se fosse contra as aberrações gays, ou contra as frustradas e mal comidas das feministas , agora estaria aqui um monte desses aberrações gritando por justiça. por isso eu digo a melhr defesa é o ataque. então vou continuar dando pancada nas aberrações gays antes que eles me ataquem.

DEIXE UMA RESPOSTA