Música Gospel

Música Gospel: confira a diversidade e evolução no Brasil

Comments (11)
  1. Sérgio Aparecido Dias disse:

    Até pode ser verdade que essa música agrade católicos e espíritas, mesmo porque, como já foi destacado no início desse artigo, as músicas evangélicas antigas eram a “música dos crentes”! Isso é a mais pura expressão da verdade, pois a chamada música “gospel” não tem quase nada a ver com hinos de louvor a Deus, com raríssimas exceções. Agradam a todos os “paladares”, porque não têm como objetivo louvar e nem evangelizar, mas sim, entreter o público e vender CDs e DVDs. Ritmos alucinantes, gêneros da mais baixa qualidade (rap,funk, punk, axé, pagode,etc.), tudo hoje em dia é travestido de música “evangélica”. E sobre o “axé”, será que os líderes “gospeiros” sabem que se trata de uma saudação da Umbanda e do Candomblé? Ou será que resolveram adotar o “saravá gospel”? Desejar “axé” a alguém é invocar sobre a pessoa as “bênçãos” dos “orixás”! Quanto ao “rap”, é uma manifestação do submundo do crime organizado, ritmo adotado pelos “hóspedes” das penitenciárias do mundo inteiro! E já tem até “crentes” que adotam expressões como “pavilhão 8”, “comando vermelho” e outros adjetivos e símbolos de bandidos e marginais perigosíssimos. O “punk” e o “funk” sempre foram e são utilizados em bailes regados a drogas, violência, prostituição, pedofilia, sodomia e sexo desregrado. O “pagode”, o “brega” e o “samba”, são característicos da boemia e da gandaia. É por isso que esse “lixo gospel” agrada tanto assim, pois tais pessoas não querem apresentar as suas vidas para que Deus as mude e transforme. Querem se consagrar como cantores “evangélicos”, querem formar “bandas”, querem dançar, querem pular! E aí adoram o “carnaval evangélico”, as festas “jesuínas” (na verdade são suínas!) e toda espécie de coisas que avacalham o Evangelho e desonram a Igreja de Deus! Que os cantores e cantoras, com suas vozes maravilhosas, abandonem essa tendência mundana e deixem de misturar coisas santas com esse lixo do submundo! E voltem a louvar a Deus verdadeiramente, e a utilizar mensagens de arrependimento e salvação em seus hinos. Claro que não serão mais convidados a participarem do “domingão do Faustão” e nem ganharão discos de ouro e de platina e nem serão mais paparicados pela mídia profana, mas terão um tesouro no céu e serão uma bênção aqui na terra!

  2. maykson cardoso disse:

    gostaria de saber se você tem uma música com esta letra:
    minha alma tem
    sede de ti
    todo o meu ser
    te necessita
    tu és a luz do meu viver e fazes minha vida mais bonita
    tu guias os meus passos me enches de poder
    confio pois teu braço me faz tudo vencer
    senhor tu me sustentas dando paz ao coração
    e assim minha´lma atenta para tua salvação

  3. gisella disse:

    Pra falar a verdade quem realmente quer um momento intimo cm Deus tanto faz ter música ou não. Alguns louvores realmente alcançam pessoas no meio secular, mais Deus é muito mais que isso… algumas pessoas conseguem amadurecer e distinguir o q realmente é bom, quanto aos que não consegue isso é mais um problema espiritual, não se deve envolver quem canta ou produz.

  4. magvaldo disse:

    bm em relação a louvor a biblia diz q temo q louver com todo instrumento, e de todod nosso ser celebrando,não manda louvar como nos velorios,todos os ritmos e do senhor todo ser q respira independente de ritmo o q importa q a palavra seja voltada pra crusz de cristo,se fala da cruz cristo e sua vitoria sobre a morte e o infernopode abrir a boca e louvar do classico ao pop rock,e claro com um bom reggae jamaicano e maranhense pra gloria de jesus.
    todo ser respira louve a senhor com alegria.agora pra qeles q gostam so de lentas q nem adoração posso chamar é so formar uma banda ou conjunto pra tocar e cantar nos velorios por ai.,nossso deus é vivo temos q louvar com toda nossa força e alegria a alegria do senhor é a nossa força

  5. Ani disse:

    Todos os gêneros musicais (rock, pop, reggae, etc) provém de Deus, porque Ele é quem dá talento e capacidade para que o homem crie tudo isso. A arte em geral é algo sublime e provém de Deus. Penso que o problema não é a “música” em si, mas a essência de quem a faz.
    Sérgio disse bem ao falar que em shows de “punk”, “funk” e etc possuem muita droga, sexo e outras malignidades mais; mas isso não quer dizer que este gênero musical seja maldito, e sim que as pessoas que possuem um talento dado pelo próprio Deus, segundo Sua misericórdia, permitem serem influenciadas por essas malignidades e isso se reflete nas músicas que eles compõem.
    Eu posso perfeitamente fazer um punk rock e mesmo assim louvar a Deus, pois essa é a essência que há em mim. A unção, a cura, a libertação e até mesmo a adoração é algo que provém do Espírito Santo, não da música. A música é apenas uma ferramenta que, sim, bem sabemos, tem o poder de tocar a nossa alma.
    A Alegria é um dos frutos do Espírito Santo e deve ser expressado SIM na presença de Deus. A eles devem ser os pulos, as palmas, os gritos, as danças e todo júbilo, como diz em muitos Salmos ou em Êxodo, quando Miriam dançou após a travessia do Mar.
    Como Igreja, devemos entender que possuímos um Deus GRANDE, eclético, que aceita diversidades de roupas, cabelos e até músicas.
    A santidade é deve ser buscada de dentro p/ fora e não o contrário.

  6. Ipocran Fernando G Alves disse:

    IPOCRAN FERNANDO CUIABÁ MT disse: Faça-se de tolo para ganhar o tolo. Os diversos generos e estilos musicais servem para conquistar para Cristo e evangelizar as pessoas que dificilmente aceitarian o método tradicional de evangelização. Na nossa rádio tocamos todos os estilos e temos tido ótimos resultados através de inumeros testemunhos de pessoas que se sentem tocadas e quebrantadas com as musicas e depois a conversão se dá de maneira mais fácil.

  7. Yvie disse:

    “Antes de nascer o Rock in Roll, o pagode, o axé, o reggae, qualquer ritmo Deus jah existia..
    Nós somos livres para escolher o estilo, o rítmo de música que quiser.. Desde que a nossa escolha seja pra honra e Glória do nosso Senhor todo Poderoso.. ”
    Nunca me esqueço das palavras do PG no DVD Eu sou Livre…
    E concordo..

    As músicas gospel hj em dia.. causam muitas polêmicas.. mas tabém liberta.. e edificam muitas pessoas através dos seus variáveis ritmos..

    Minhas preferências são louvores que comtemplam a beleza, exaltam a grandeza do nosso Deus.. a essência da adoração.. o avivamento, o quebrantamento atravéz da música

  8. RVMC disse:

    Se afirma sempre que Jesus e seus discípulo se fizeram de tolos para alcançar os tolos e sempre escuto que todos os ritmos são de Deus, mas me pergunto muitas das vezes se o próprio Jesus quebro os princípios do Pai para agradar os tolos e se o mesmo tenha sondado no corpo da igreja a filosofia de vida dos tolos, percebe-se muito nas igrejas que isto já é irreversível o mundo tomou conta da percepção de que nos diferencias ao louvar, que é a, reverencia voltada a adoração de DEUS que deve ser tratado como Rei e Senhor não como PG, Oficina,Catedral enfim,não consigo assistir um culto na igreja que não lembre um show mundano, vejo a relação de respeito com Deus ser trocadas por justificações que satisfazem a própria carne, é incrível como buscamos aval na Bíblia para justificar nossas convicções e não as de DEUS.Engraçado que muitas pessoas ainda vivem nas igrejas pelas pessoas ou melhor, por seu grupinho, célula, tribo “Panelinha”, e estas assim como no mundo formam suas convicções, não buscam na bíblia as instruções para constituir o seu caráter cristão.É incrível que não conseguem nem avaliar que quando vai se aprender algum tipo de instrumento o instrutor te dá dentre as opções de MPB, Jazz, Rock, Axé a referencia Gospel que se formou bem antes com uma estrutura e toque escalas diferenciadas dos demais tem autonomia própria não precisa coexistir em outro ritmos, Deus é grande de mais para se ater a adaptações, saibam que o Diabo veio, para enganar, matar e até destruir as coisas de Deus, ele é capaz de fazer milagres e prodígios e permanecer com estes para consagrar a sua maior vitoria que é fazer os filhos de Deus permanecer no erro, imagina distorcer os ritmos e as estruturas que compõe a musica de Deus. Não venham me falar de estratégias sendo que temos referencias de levitas gospel que nunca precisaram adotar o axé o rock ou qualquer outro ritmo para converter roqueiros, forrozeiros, regueiros em fim…..
    Honrem, o Senhor teu Deus em toda sua plenitude, e como fazer isso?
    Leiam a bíblia e consagrem-se para que sejam libertos de tuas convicções pessoais e dotem as de DEUS.

  9. J S Antony disse:

    “Acho que DEUS deu os dons a cada um como ele aha que deve dar,e tem pessoas usando seus dons indevidamente,botando pitadas a mais ou a menos,nas letras musicais,a simplicidade e a verdade do verdadeiro adorador será revelada ao mundo e o SENHOR se alegrará.”

  10. Everton disse:

    É importante ter essa variadade de ritmos porque temos que ter a adoração e também o jubilo, mas tudo com ordem e decencia na presença do Senhor.
    Fiquem na paz, que Jesus lhes abençõe.
    Abração.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *