Pastor condenado à morte na Nigéria

0

Um tribunal de Lagos condenou à morte por enforcamento um pastor da Igreja de Pentecostes nigeriana por ter queimado seis membros da sua congregação pelos seus supostos pecados.

O juiz Olubunmi Oyewole do Tribunal de Ikeja em Lagos declarou que o Ministério Público demonstrou de maneira indubitável que Emela Ezeugo, mais conhecido por padre King, incendiou em Julho último seis membros da sua assembleia cristã pelos seus presumíveis pecados.

Um dos membros da Igreja, Ann Uzor, sucumbiu às queimaduras de que foi vítima devido a uma alegada fornicação que ela teria cometido.

O pastor chorou quando o juiz pronunciou a sentença numa sala de audiência cheia de pessoas.

Espera-se que os seus advogados interponham recurso.

O padre King, que se autoproclamou controlador-geral da assembleia cristã, dirigiu uma milícia privada, “o Exército do Senhor”, para fazer aplicar as leis da sua igreja.

Durante o julgamento, algumas mulheres da sua igreja testemunharam que ele as abusou sexualmente e forçou-as a abortar após se engravidarem na sequência das suas relações sexuais ilícitas.

O pastor e outros membros da sua igreja distinguem-se pelas suas longas barbas e pelos seus fatos pretos.

Fonte: Panapress

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA