Pedras com a mais antiga inscrição dos Dez Mandamentos são vendidas por quase 3 milhões

0

Uma pedra de mármore pesando 52 quilos foi vendida por US$ 850 mil em um leilão realizado recentemente. O motivo do preço tão alto? Essa é considerada a inscrição mais antiga dos dez mandamentos dados por Deus a Moisés.

O valor de venda – que na cotação do dólar hoje equivaleria a R$ 2,85 milhões – foi justificado por estudiosos, que acreditam que a peça tenha sido esculpida por samaritanos com nove mandamentos. Os autores da peça substituíram o mandamento “não tomarás o nome do Senhor teu Deus em vão” pela regra “construa um tempo no monte Garizim”.

A fabricação da pedra dos mandamentos foi feita entre os anos 300 e 500 d.C. e colocada na entrada de uma casa de culto samaritana. O edifício, posteriormente, foi destruído pelos romanos. As tábuas de pedra ficaram sob os escombros até 1913, quando um árabe operário da construção civil as localizou, em Israel.

“Os operários que acharam [as tábuas de pedra] não reconheceram sua importância e as venderam ou entregaram para um árabe local, que colocou a pedra na soleira do pátio interno com a inscrição virada para baixo”, comentou David Michaels, diretor de moedas antigas na Heritage Auctions, segundo informações do Breaking Israel News.


Em 1943, o árabe que colocou a pedra como soleira de sua casa vendeu a peça para o arqueólogo Y. Kaplan, que ficou com ela até 2000, quando faleceu. “Ele [Kaplan] imediatamente reconheceu sua importância como um raro Decálogo Samaritano, uma das cinco inscrições em pedra conhecidas que datam a época romana-bizantina tardia (300-640 d.C.) ou logo após a invasão muçulmana do século VII d.C.”, acrescentou Michaels.

O fundador do Museu Torá Viva, em Nova York, rabino Shaul Shimon Deutsch, 50 anos de idade, adquiriu as tábuas de pedra para exposição temporária através de um acordo com a Autoridade de Antiguidades de Israel. Posteriormente, a peça foi comprada definitivamente por um acordo legal, em que a exportação foi aprovada com a condição de que ela fosse exibida em público. Agora, as tábuas de pedra foram vendidas pelo rabino sob a mesma condição, porém por um valor altíssimo.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA