Pesquisador afirma que associação da imagem de líderes à igrejas pentecostais leva à “descaracterização cristã”. Leia na íntegra

3

O jornalista e pesquisador evangélico Johnny Bernardo escreveu um artigo analisando o fenômeno de igrejas pentecostais que ressaltam a imagem de seu líder e/ou fundador, associando-a à da própria denominação.

Citando estudos sobre religião, realizados por pesquisadores internacionais, Bernardo diz em seu texto publicado no Genizah, que a receita usada por essas denominações é “associar o crescimento das corporações religiosas ao forte apelo de suas lideranças”.

Fazendo comparação entre as denominações pentecostais que mais crescem, Johnny Bernardo afirma que existem diferenças na forma como tais igrejas aliam suas imagens à de seus líderes: “Enquanto na IURD não há uma preocupação em estampar em suas sedes e filiais o nome e imagem do fundador – embora a associação tenha se estabelecido de outras maneiras, como pelo lançamento da recente biografia de Edir Macedo, Nada a Perder -, nas demais igrejas neopentecostais a definição […] ganha forma e dimensão. Amparadas nos programas televisivos, a imagem de R. R. Soares, Valdomiro Santiago e Roberto Damásio são reproduzidas nas fachadas e banners de suas denominações. O objetivo, como nos movimentos destrutivos, é a perpetuação da imagem e influência do líder máximo. Outra estratégia é a imitação da entonação da voz, gestos e vestimentas dos fundadores, usada nas filiais pelos representantes hierárquicos”.

Para o pesquisador, “o principal problema com relação à associação da imagem de um líder com uma igreja que tenha fundado ou exerce autoridade é a perpetuação no poder, ou seja, o coronelismo evangélico”.


Johnny Bernardo cita o pastor Silas Malafaia e a mudança de nome da denominação que preside como exemplos negativos: “A mudança na Assembleia de Deus da Penha (RJ) para Assembleia de Deus Vitória em Cristo é um claro exemplo de descaracterização. Ao associar a imagem do fundador do Ministério Vitória em Cristo, o Pr. Silas Malafaia, com a denominação da qual passou a ser o presidente, a AD da Penha perdeu parte de sua identidade”.

Confira abaixo, a íntegra do artigo “Igrejas baseiam crescimento na imagem de fundadores”, de Johnny Bernardo, para o site Genizah:

Pesquisadora de movimentos religiosos dos Estados Unidos, Margaret Singer declara que a força de uma organização está em seu fundador. Outros pesquisadores norte-americanos, como Rick A. Ross e Michael Green, são unânimes em associar o crescimento das corporações religiosas ao forte apelo de suas lideranças. Carisma, capacidade de comunicação e persuasão, são algumas das características de um líder de uma seita, apontadas pelos pesquisadores. A comparação – feita por Singer e seguida por Ross e Green – acontece em meio a um país cuja história é marcada pela presença de movimentos religiosos de ambições universais, cujos líderes exercem forte influência sobre seus seguidores. Mitt Romney é um exemplo de associação política – religiosa. Caso eleito, Romney será o primeiro presidente mórmon dos Estados Unidos. No mundo árabe, onde política e religião mesclam-se, religiosos, políticos e mártires são expostos em grandes outdoors, como forma de inspiração e reverência.

No universo pentecostal e neopentecostal brasileiro há algo semelhante em desenvolvimento desde fins da década de 70, com o surgimento da Igreja Universal do Reino de Deus. Se bem que em algumas igrejas pentecostais anteriores a década de 70, como, por exemplo, na Igreja Pentecostal Deus é Amor, é com a IURD que a imagem do líder e fundador começa a ser usada como forma de identificação do grupo religioso. Com a presença nos meios de comunicação, começando na extinta TV Tupy, a imagem de Edir Macedo começa a ser associada à IURD, possibilitando o acesso de novos adeptos. Estratégia seguida e adaptada pelos movimentos posteriores à Igreja Universal, como pela Igreja Internacional da Graça de Deus, Igreja Mundial do Poder de Deus, e, mais recentemente, pela Igreja Mundial Renovada.

Enquanto na IURD não há uma preocupação em estampar em suas sedes e filiais o nome e imagem do fundador – embora a associação tenha se estabelecido de outras maneiras, como pelo lançamento da recente biografia de Edir Macedo, Nada a Perder -, nas demais igrejas neopentecostais a definição proposta por Singer ganha forma e dimensão. Amparadas nos programas televisivos, a imagem de R. R. Soares, Valdomiro Santiago e Roberto Damásio são reproduzidas nas fachadas e banners de suas denominações. O objetivo, como nos movimentos destrutivos, é a perpetuação da imagem e influência do líder máximo. Outra estratégia é a imitação da entonação da voz, gestos e vestimentas dos fundadores, usada nas filiais pelos representantes hierárquicos.

Na Igreja Pentecostal Deus é Amor, Comunidade Cristã Paz e Vida e grupos minoritários há algo semelhante ao que ocorre nas igrejas neopentecostais. Na IPDA, por exemplo, passado o Jubileu de Ouro, as placas das filiais estão sendo substituídas por outras mais modernas, com a imagem de David Miranda e sua coleção particular de cadeira de rodas e muletas – frutos de suas campanhas “milagrosas” na sede mundial e em cruzadas evangelísticas pelo mundo. Na Paz e Vida o Pr. Juanribe Palharim também ocupa posição de destaque como fundador e presidente, e sua imagem é veiculada no site e fachadas das filiais. Outras denominações não alinhadas com os grupos neopentecostais, como a Assembleia de Deus de Belém do Pará traz como principal referência à ideia de que é a “Igreja Mãe”. Nos meios de comunicação e filiais da AD Belém, o Pr. Samuel Câmara também aparece em destaque e o principal motivo é a disputa pelo comando da CGADB.

Problemas

O principal problema com relação à associação da imagem de um líder com uma igreja que tenha fundado ou exerce autoridade é a perpetuação no poder, ou seja, o coronelismo evangélico. O nepotismo religioso ocorre com mais frequência em grupos cujos líderes exercem poder absoluto sobre os membros, e cuja excessiva veiculação de imagem pode ocasionar a descaracterização cristã da denominação. A mudança na Assembleia de Deus da Penha (RJ) para Assembleia de Deus Vitória em Cristo é um claro exemplo de descaracterização. Ao associar a imagem do fundador do Ministério Vitória em Cristo, o Pr. Silas Malafaia, com a denominação da qual passou a ser o presidente, a AD da Penha perdeu parte de sua identidade.

Por Tiago Chagas, para o Gospel+

3 COMENTÁRIOS

  1. Homens pesados.(1 Tessalonicense 2:9) Como revela o texto, homens com carisma, comunicação e persuasão ficam no topo como um déspota, colhendo toda honra, glória, fama, grana, cercados de asseclas que comem em suas mãos, tentando sempre estarem perto da graça do poder central pactuando com o mesmo e fortalecendo o sistema perverso, plantando pensamentos e disseminando teologias e ensinamentos que lhes tragam sempre benesses. Escondendo patrimônio, estabelecendo residência fixa em outra nação e circulando através do globo com suas credenciais políticas e diplomáticas derivadas de tal poder, acima do direito do cidadão comum, tal qual ou mais que eles. Denominações cristãs estão fadadas a descaracterização porque seus dirigentes são os maiores responsáveis pela sua pactuação, omissão, e seus seguidores não interferem porque se tornaram seus adoradores, adoradores de homens. Idolatria

    • Religião não passam de religião. Então o homem diz: mas a religião não é uma ligação com um ser divino, vou vos falar, qual a ligação que Deus, tem com quem consulta mortos? com mentirosos?( a maioria dos religiosos são tão mentirosos o quanto políticos mentirosos, os seus interesses são um só: DINHEIRO.) Qual ligação Deus, tem com a umbanda( eles também falam em Jesus Cristo, até "imagem de Jesus, eles tem"). Gente! vocês que querem seguir a Cristo, siga só a ELE, pois Jesus, não veio fundar religião( ELE, veio nos através do seu sacrifício, salvação, libertação, e não só libertação dos nossos pecados, mais também libertação do sistema religioso. ELE, fez discípulos e os enviou a pregar o seu evangelho a toda criatura e aquele que aceitar será também discípulo de um só MESTRE, Jesus Cristo. O EVANGELHO DE CRISTO É SIMPLES JULGO DELE SUAVE E FARDO LEVE. O que ELE, quer de nós é amamos nosso próximo como a nós mesmo. Que nós venha nos guardar da corrupção do mundo.As religiões te colocam um fardo muito pesado.Jesus te liberta! pois só Ele é o caminho, a verdade e a vida. E ninguém vai a Deus, se não for por Jesus.

  2. CONCORDO QUE ISSO SEJA CORONELISMO, E ACRESCENTO IDOLATRIA, EGOLATRIA, SÍNDROME DE LUCIFER. QUEM TEM QUE APARESCER É JESUS, FOTO NA FACHADA É VAIDADE, CARNALIDADE, PALAHAÇADA… TODA GLORIA SEJA DADA A DEUS.
    A RESPEITO DO SILAS MALAFAIA TROCAR O NOME DA DENOMINAÇÃO QUE DEUS COLOCOU PARA ELE DIRIGIR, NÃO VEJO PROBLEMA, PLACA DE IGREJA NÃO SALVA, NEM TRADIÇÃO, PAPO FURADO DE CRENTE MUSEU, SE ESTÁ DANDO FRUTO, GLORIA A DEUS.

  3. Se formos realmente pontuar tudo que esses tele evangelistas, tem feiro em defesa de suas perpetuações no comando dessas denominações, acredito que a grande maioria que não tem informação ficaria horrorizado; então o que fazer??? DEUS diz em sua palavra que todos os cabelos de nossa cabeça estão contados, então acredito piamente que esses ministérios existem por vontade de DEUS e que o 'sucesso' que desfrutam é por atrair pessoas que querem exatamente o que eles querem, isso não estou generalizando, não são todos farinha do mesmo saco, há pessoas que servem a DEUS nessas congregações; esse é o meu ponto de vista!!!

  4. A verdadeira Igreja de Deus tem que ressaltar a imagem de seu verdadeiro líder e Pastor, que é o SENHOR JESUS (YESHUA) Esse é o verdadeiro Pastor e cabeça da IGREJA!!!

  5. Artigo lamentável! Preocupemo-nos com outras coisas; se as pessoas conseguem ter um encontro com Deus, no culto destes líderes, que mal há nisto? Perfeito só Jesus, conheço quase todos estes que foram citados e acredito que eles (com os seus defeitos) conseguem ajudar a dar uma vida espiritual de paz, para os que querem…

  6. Esses líderes estão levando as ovelhas a Cristo Jesus? Se estão, Glória Deus. Porque se não estão, depois q esses líderes morrerem vão ficar sem referencia. Quem tem q brilhar é o Senhor Jesus. “importa que Ele cresça e que eu diminua…”

  7. O que é isso?
    (Outra estratégia é a imitação da entonação da voz, gestos e vestimentas dos fundadores, usada nas filiais pelos representantes hierárquicos)
    Na IURD é o que mais se vê! todos querem imitar seus principais Líderes.

  8. o Apostolo Paulo diz , examinem a tudo e retém o que é bom, é uma palavria sabia e ideal para se usar nesse contexto , independente do que , ou a quém eles representam , quando assistimos os seus programas e de suas religiões , podemos colocar assim , vemos muitos pontos positivos e outros que muitas vezes não concordamos, ai entra a o nosso dicernimento de reter-mos para nós aquilo que o nosso livre-arbitrio nos concede como apropriado para o nosso viver em cristo e temos que acreditar que aqueles que os sequem e os tem como lider, em alguns casos ate mesmo como seus ídolos ou Salvador, também estejam sendo levado para aquele que é o seu caminho , guanto a ser certo ou errado , absolutamente não somos nós que vamos decidir, pois também sabemos muito pouco para entrar totalmente no mérito.

DEIXE UMA RESPOSTA