Proposta de Donald Trump de barrar muçulmanos nos EUA recebe apoio do pastor Franklin Graham

3

O pré-candidato do Partido Republicano à presidência dos Estados Unidos, Donald Trump, propôs recentemente que o país bloqueie a entrada de muçulmanos como forma de conter o avanço dos atentados terroristas planejados e executados por extremistas islâmicos.

A proposta – polêmica, no mínimo – foi rebatida por todos os outros pré-candidatos republicanos e até pela adversária do Partido Democrata, Hillary Clinton, e Trump foi severamente criticado. Até a Casa Branca emitiu nota afirmando que a declaração de Trump o desqualificava para o cargo de presidente dos Estados Unidos.

No entanto, Trump recebeu manifestação de apoio do influente pastor Franklin Graham, crítico ferrenho da administração Barack Obama e um dos principais formadores de opinião no meio evangélico que defendem uma postura mais rígida contra os muçulmanos extremistas.

Em sua página no Facebook, Franklin Graham afirmou que “os políticos em Washington parecem totalmente desconectado com a realidade”, e que a ideia de que a proposta de Trump seria absurda é falta de visão das autoridades.


“Por algum tempo, eu tenho dito que a imigração muçulmana aos Estados Unidos deve ser interrompida. Donald J. Trump tem sido criticado por alguns por ter dito algo semelhante”, escreveu, antes de citar estatísticas obtidas por uma pesquisa realizada pelo Centro Político de Segurança que mostram que um grande número de muçulmanos norte-americanos considera justificáveis os atentados contra o país.

O texto de Graham repercutiu positivamente entre diversos de seus seguidores, e nas primeiras 24 horas, teve mais de 43 mil compartilhamentos.

Graham, que representa o pensamento conservador, presente em uma significativa parcela da população, não tem recebido manifestações de apoio em suas propostas de outros líderes cristãos, assim como Trump, que foi comparado a Adolf Hitler e Benito Mussolini em charges publicadas pela mídia.


3 COMENTÁRIOS

  1. Segregação é sinônimo de nazismo.,
    Só sendo um protestante da linhagem de hitler para declarar uma aberração desta.,.

    Onde está a página da Bíblia deste energúmena que diz amai vos uns aos outros.,

    Fico com a orientação do santo padre o papa Francisco que diz só o amor é que construirá uma sociedade de paz.,.

    E como diz o papa ., paz e bem

  2. Acho que a Religião dos Muçulmanos devem ser dividida em duas, a que não segue a doutrina Ghirrahista e a que não segue, ou seja que seja Liberal, lembrando que os não são Ghirrahista é por que ainda não são criminosos, se cometerem crimes passam a adotar a doutrina de Terrorismo.

  3. Essa abordagem é muito complexa, pois se temos que amar uns aos outros (que realmente temos), fica também a responsabilidade de proteger a nação que nascemos. (honra e lealdade)
    Não podemos começar uma “xenofobia” contra os muçulmanos, mas também não podemos concorrer com o risco de permitir que radicais entrem em nossa casa.

    Muito difícil me manifestar quanto a isso, pois ainda estou dividido quanto ao meu pensamento…

  4. Incrível… como os Pastores perdem a visão espiritual…

    Uma grande oportunidade para eles falarem de Cristo aos emigrantes, os quais não tem em seus países essa oportunidade.

    Bem mais isso é uma grande verdade: quando a cegueira espiritual toma conta do Pastor, ele pensa conforme o mundo…

DEIXE UMA RESPOSTA