Brasil

Segundo juiz “a conversão a Deus deveria ser causa até da extinção da punibilidade”, confira a entrevista

Comments (16)
  1. nilson correa gomes disse:

    Enfim, a justiça humana se convenceu da justiça Divina e as testemunhas de sua conversão são a prova cabal e final de que o poder de Deus pode mudar aquele que deseja a mudança.
    As instituições carcerarias do país não conseguem recuperar nos encarcerados nem 1/2% do que Deus faz, e graças a providencia Divina em ter colocado MMJ. Dr. Oliveira no caso, que ao avaliar o réu buscou na Bíblia recursos para dar a sentença mais favorável.

  2. Joana Ribeiro disse:

    Bom dia,
    é muito bom começar o dia lendo um relato de mudança de vida em Cristo, e saber que o Senhor cuida dos que são Seus.
    Só tenho mais uma coisa a dizer: ” Os que confiam no Senhor , jamais serão envergonhados” Glória a Deus!!!!! o Senhor é bom e sua misericórdia dura para sempre!!

    Joana Ribeiro

  3. rodrigues disse:

    A vontade de DEUS é que todos sejam salvos,Ele proprio diz:Eu vim prara que tenham vida e vida em abundancia
    Venha a mim todos que tenha fome.E continua disendo EU não vim para os bons mais para buscar e salvar os que se haviam perdidos. Que DEUS em cristo jesus abençoe a todos.amem.

  4. eliel disse:

    o apostolo Paulo que foi citado na matéria acima , até então não éra um fora da lei , e sim dpois da sua converção passou a ser , pois teve a sua sentença que foi a pena de morte , por desafiar o poder púlblico de Roma , a palavra é muito clara , quando se trata de semeadura , nem o rei David foi poupado desta lei , “a espada ñ se apartara de sua familia” quando David pecou com Beteseba , DEUS perdoou seu pecado ,mas a consequencia dele ficou no meio de sua familia, então DEUS é um DEUS que fez e segue suas proprias regras.

  5. falecomcharles1@gmail.com disse:

    muitos vão achar que não depois de ler minha opinião, mas sou cristão convicto e sei por experiência própria o que é regeneração, novo nascimento, conversão ou como quiserem chamar.. conheço bem o efeito e os benefícios espirituais desse ato operado por Deus. sem dúvida alguma, se houve de fato novo nascimento, o réu não tem culpa alguma diante de Deus, por causa do mérito de Cristo. no entanto, diante dos homens, a conversão não pode ser considerada como argumento para livrá-lo de pagar judicialmente pelos seus atos como velho homem. esclareço os motivos: primeiro, não existe a possibilidade de um juiz ou quem quer que seja afirmar com plena certeza se houve conversão genuína ou não; segundo, se um juiz evangélico usa doutrinas bíblicas (ou qualquer coisa que não sejam as leis instituídas pela União) como argumentos de defesa num caso, dá o direito de qualquer fanático religioso usar as loucuras de sua religião (seja ela qual for) num outro caso; terceiro, vivemos num país laico.

  6. Marcos disse:

    Q lindo é o poder de DEUS!!!

    Ainda assim, isso é poder de DEUS amado. Contra isso, não meço nenhuma palavra contrária, afinal, o julgamento dELE é perfeito.

    glórias a JESUS!!!

  7. marco disse:

    Este cara é doido só pode, ele tem mais é que se aposentar.

  8. carlos disse:

    Muitos se diz renovado,uzando do nome
    sagrado de Deus como escudo para fazer-se,
    refem da justiça!

  9. Adriana disse:

    Eu creio que ele ouviu a voz do Senho, e obedeceu..
    Tanto que não foi envergonhado, tudo correu bem.
    Deus é maravilhoso e transforma vidas….

  10. Ivan disse:

    Agora, além de Juíz, quer legislar… e ainda se esquece que o Brasil é um país laico.

  11. joao disse:

    independe de ser país laico ou não. a decisão do juiz não foi só bíblica, foi também legal. o principal argumento foi a mudança completa e genuína (apoiada por inúmeras evidências e testemunhas) do acusado e a sua grande prestação de serviços pra comunidade. O réu não deixou de ser condenado, porém o foi numa espécie de prisão domiciliar, o que permitia que continuasse seu trabalho. O papel do juiz é justamente saber interpretar a lei da melhor maneira e colocá-la em prática da melhor forma possível. Agora, se a melhor forma possível veio da Bíblia, serve no mínimo pra reflexão;) Leiam o livro de atos e as cartas de Paulo e reflitam.

  12. Gisella disse:

    OLHA!!!! isso é muito sério, não concordo não a lei é igual para todos.
    Como vamos poder dizer não aos direitos de HOMOSEXUAIS em casar em templos evangélicos se os próprios crentes querem ser beneficiados por causa de sua opção religiosa.
    E outra, SAULO foi cidadão romano, todos os assassinatos cometido por ele, foram ordens do império(claro q ele matava por prazer), mas tinha a lei ao seu favor.
    Quando ele se tornou Paulo passou a ser foragido,portanto a uma grande contradição nos fatos, não serve de respaldo…
    Tenho certeza
    que se um marginal estrupar a filha , ou a mulher, ou a mãe do seu desembargador e depois esquarteja-las o seu DESEMBARGADOR não vai querer saber se o cidadão estrupador teve um encontro com DEUS depois do crime!!!
    PENSEM BEM ANTES!!!

  13. Flamarion Jr disse:

    “A conversão a Deus, antes de justificar um beneficio, deveria, assim, ser causa até de extinção da punibilidade, para não dizer de prescrição”.
    Eu tinha que ainda estar vivo para ler isso… Certamente Deus perdoa e sua justiça é perfeita. Mas dizer que por ter vivenciado uma conversão uma pessoa deixa de ter cometido um crime é um absurdo! É necessário que ele “pague” a sociedade, imagina se essa moda pega, quantos falsos convertidos não vão aparecer!
    Sr. Jurandir, será que o tempo fez o senhor esquecer o que aprendeu na faculdade??

  14. Ivan disse:

    Caro joão, refiro-me a pretenção do Juiz em querer que a conversão a Deus deveria ser causa da extinção da punibilidade e não ao fato concreto que ocorreu em 1984.

    Em outras palavras, quem quiser acreditar que após se tornar evangélico o indivíduo está salvo, perdoado etc, por mim tudo bem, mas me recuso a aceitar que um homicida, estuprador etc sejam perdoados pelas vidas que ceifaram ou destruiram apenas por afirmar que estão arrependidos e convertidos a Jesus.

  15. Abbadon disse:

    E os crimes cometidos ?
    .
    Basta se converter, e danem-se as vitimas ? Danem-se as viuvas e orfaos ? Danem-se os prejudicados ? Danem-se as consequencias geradas ?
    .
    Virar crente é facil.
    .
    Assumir responsabilidade e reparar o dano feito , cade ? Crente nao gosta !!

  16. Direito & Ética disse:

    Esse juiz é um grande imbecil com todo respeito à sua pessoa. Conversão e extinção da punibilidade, isso é o auge da ignorância. Ele tem que se aposentar.

    Eu estupro e depois invento uma historinha de que “encontrei Jesus” e to livre da minha culpa. rsrsr

    Só no Brasil mesmo

    Eddie

    Direito & Ética

  17. Felipe Benoit disse:

    Ainda bem que existe gente sensata para frear esse fanatismo irracional.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *