Jovem terrorista preso diz que trabalhou com o Estado Islâmico em plano para matar o papa Francisco

0

O papa Francisco foi alvo de um plano de um jovem terrorista americano, que chegou a organizar uma ação com o Estado Islâmico que terminasse com o assassinato do pontífice católico.

A notícia do plano de um jovem norte-americano foi revelada na última terça-feira, 04 de abril, pelos procuradores federais dos Estados Unidos. A ideia dos terroristas era executar o papa durante uma missa pública que ele celebrou na Filadélfia em setembro de 2015.

O jovem terrorista e simpatizante do Estado Islâmico foi identificado como Santos Colon, de 17 anos. Segundo informações da agência Reuters, ele admitiu em um tribunal federal de Camden, em Nova Jersey, que iniciou a conspiração, comum franco atirador, para matar o papa e, em sequência, detonar explosivos nas áreas próximas à missa.

Em seu depoimento na última segunda-feira, Colon revelou que manteve contato com uma pessoa que se mostrou disposta a ser o atirador entre os dias 30 de junho e 14 de agosto de 2015, porém, esse “voluntário” era um agente do FBI infiltrado na célula terrorista. A prisão do jovem foi feita no mesmo ano.


“Colon se dedicou ao reconhecimento do alvo juntamente com uma fonte confidencial do FBI e instruiu a fonte a adquirir materiais para fabricar artefatos explosivos”, disseram os procuradores.

+ Estado Islâmico quer decapitar o papa e causar o Armagedom, diz especialista

Colon, que é cidadão norte-americano, nascido em Lindenwold, Nova Jersey, foi acusado como adulto pela tentativa de fornecer apoio material a terroristas, e pode receber uma pena de 15 anos de prisão, com multa de até US$ 250 mil.

A rede de televisão NBC News noticiou que os procuradores afirmram que Colon admitiu que o complô foi inspirado pelo Estado Islâmico. A investigação ainda está em andamento, mas a condenação de Colon é dada como certa.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA