Acusado de humilhar garçom, desembargador evangélico desperta a ira de clientes e causa tumulto em padaria; Veja vídeo

21

Um desentendimento numa padaria de Natal, Rio Grande do Norte, entre o desembargador Dilermando Motta e um garçom, resultou numa confusão que envolveu a Polícia e a revolta popular.

O desembargador Motta é evangélico, e por algum motivo, teria destratado o garçom, o que despertou a ira de um segundo cliente da padaria, que aos berros, protestava contra a postura do desembargador.

Após uma troca de “gentilezas”, em que o cliente revoltado dizia que o desembargador não poderia humilhar o garçom, e o magistrado chamando-o de “cabra safado” e “endiabrado”, o próprio desembargador acionou o comando da Polícia Militar e uma viatura foi enviada ao local.

Na chegada dos PMs à padaria, os demais clientes não permitiram que os policiais levassem o rapaz que havia se indisposto com o desembargador, e outras três viaturas foram enviadas ao local. Protegido pelos demais clientes, o rapaz conseguiu sair da padaria, o que levou o desembargador a criticar de forma incisiva o trabalho dos policiais, dizendo que eles não haviam cumprido a sua missão e ainda tinham sido desacatados pelos clientes, e mesmo assim não tomaram atitude.


Após a confusão, Motta – que há 34 anos é desembargador e esse ano assume a presidência do Tribunal Regional Eleitoral – afirmou que apesar da grande proporção que a polêmica tomou nas redes sociais, irá procurar os meios legais para resolver a situação.

“Eu sou um servo de Deus, tenho 61 anos, sou honrado. Não sou julgador de mim mesmo, sou parte. Então quem vai falar sobre isso são os profissionais competentes”, disse o desembargador.  “Eu vou completar 34 anos de magistratura e Deus tem me abençoado. Eu vivo da graça de Deus e do meu salário. Quando tenho qualquer dificuldade eu recorro ao Mestre, ao Senhor. É aos pés de Deus que eu recorro quando tenho qualquer dificuldade de ordem pessoal, familiar ou profissional”, resumiu.

Motta afirmou ao G1 que sua postura será baseada em “cautela” para resolver a situação: “Tenho que ter cuidado para não navegar na maionese, mesmo quando eventualmente estiver errado. Um magistrado sempre tem inimigos anônimos. E o meu refúgio é os pés do Senhor”, disse.

Assista ao vídeo do momento em que o cliente se revolta com a postura do desembargador:

Assine o Canal

Por Tiago Chagas, para o Gospel+

21 COMENTÁRIOS

  1. A MAIOR PARTE DOS EVANGÉLICOS SE ACHAM DONOS DA VERDADE, JUSTOS JULGADORES E CONDENAM TODOS AQUELES QUE NÃO SEGUEM SUAS CARTILHAS.QUEREM POR QUEREM TOMAR O LUGAR DE DEUS.

  2. O que adianta alguns evangélicos lerem a Bíblia 30 vezes, falar de Deus o tempo todo, pregar, orar, criticar mas não tem o mínimo de RESPEITO com outro ser humano??

    • Espero que não Pitágoras. Mas no caso deste “desembargador” que para mais um barraqueador, o desvio de caráter dele não se deve a crença religiosa. É a vaidade e arrogância descomunal de um tipo que se acha muito importante pelo cargo que ocupa. Independente da igreja ou crença ele iria apresentar o mesmíssimo comportamento indevido.

      So lamentamos que use o nome de Deus para justificar seu destempero.

      • é desvio de carater, e que é a base do cristianismo. Ele é um fariseu.

        Pecados Capitais cometidos pelo desembargador.: Orgulho, Soberba,
        Virtude que elimina esses pecados: Humildade

        Virtudes aplicadas pelo cliente: Caridade, Diligência

  3. 5 ateus para dois cristãos , como vemos está povoado o g+ mais de m ateus e gays, realmente não é gospel mais e sim cospe mais, este site virou sacanagem, muitas vezes postamos e nossos comentários somem, e esta corja posta sempre entra e ofendem a todos, é uma vergonha, será que ateus e gays dão mais lucro que crentes?

    • qualquer um que discorde de voces é ateu ou gay, já reparou ??

      Voce pensa o que da vida ??
      que todo mundo concorda com os absurdos do mundo evangélico ?
      da falta de respeito que voces tem com outras religiões ?/
      com a arrogancia de crentelhos que se acham o dono do mundo
      que querem criar leis pra benefício próprio
      que querem distratar qualquer um que não faça parte desse mundo doente de voces ??

      • felipe todos que dizem que Deus não existe é ateu, e todos que defendem a causa gay são gays ora simples matematica, nunca vi um ateu defendendo um cristão, nem um gaY DEFENDENDO A CAUSA DOS HETEROS ENTÃO

  4. Raquel Elana,sou católico e quero parabeniza-la pelo excelente texto.Você é muito inteligente e
    comprometida com o evangelho de Jesus Cristo.Fiquei comovido por sua história de amor ao DEUS VIVO e ao próximo.Não é fácil falar de JESUS CRISTO no Oriente.É não ter medo de
    morrer pelo evangelho e me parece que você não tem.JESUS CRISTO está te protegendo.Os
    Santos Apóstolos de CRISTO foram os pioneiros. Você está sentindo na pele as dificuldades que eles sentiram naquela época que ainda era pior.Só os crentes fundamentalistas que condenam
    os direitos humanos e tem projeto de poder te criticam.Mas essas víboras alienadas falam
    mal de tudo e de todos.Até nas coisas que eles entendem naturalmenmte,eles também se
    corrompem.Quanto a Marisa Lobo,é uma coitada,precisa aparecer.As eleições de 2014 estão
    chegando.Quanto essas loucas pastoras,elas mesmas se fizeram pastoras,pois,não tem base
    bíblica.Querem fama,dinheiro e poder.

  5. desembargador(FARISEU), que adianta bater no peito e dizer –

    “(…)“Eu sou um servo de Deus, tenho 61 anos, sou honrado. (…)Quando tenho qualquer dificuldade eu recorro ao Mestre, ao Senhor. É aos pés de Deus que eu recorro quando tenho qualquer dificuldade de ordem pessoal, familiar ou profissional”

    E o principal mandamento que JESUS nos ensinou??

    “AMOR AO`PRÓXIMO”?? AONDE ESTÁ NA SUA VIDA ARROGANTE???

  6. desembargador(FARISEU), que adianta bater no peito e dizer –

    “(…)“Eu sou um servo de Deus, tenho 61 anos, sou honrado. (…)Quando tenho qualquer dificuldade eu recorro ao Mestre, ao Senhor. É aos pés de Deus que eu recorro quando tenho qualquer dificuldade de ordem pessoal, familiar ou profissional”

    E o principal mandamento que JESUS nos ensinou??

    Amor(respeito) ao próximo???

  7. Porque somente ver o lado em que diz que ele é evangélico ? Todos, sem distinção, independentes de credo, quando possuem o poder, gostam de expor o tal poder, dar as famosas carteiradas( abuso de prerrogativas, poder ou favorecimento em função do mesmo), é do ser humano, e o ser humano como sabemos é falho. É triste ver alguém humilhar outro, uma vez que todo estabelecimento tem gerente e dono, se eles não resolverem, mude de estabelecimento. Parem de achar que tudo gira em torno de religião, a maioria das coisas gira em torno da educação.

    • Um verdadeiro cristão sempre tem que dar exemplo, se ele anuncia que é cristão, que está fazendo pela vontade de Deus, é um fariseu, é o diabo transvestido de cordeiro. e Cabe a nós cristãos perdoar e punir esses maus atos, o que gente não pode é defender ele por que se diz cristão, porque nenhum cristão de verdade precisa dar abuso de poder, ou humilhar o outro, pelos simples motivo das duas atitudes serem pecados capitais.

  8. Você sabe com quem está falando? ( estou falando com um cadáver adiado)

    “ o homem é um cadáver adiado” (Fernando Pessoa)

    Assista o vídeo “a arrogância de alguns simples mortais.”

  9. Ponto 1: Qualquer cristão pode errar;
    Ponto 2: Se errar tem que ser punido e perdoado (Perdão não elimina punição)
    Ponto 3: Todos os cristão de fé genuína, deveriam defender principalmente o cliente que defendeu o garcom, pois ele ágil como verdadeiro cristão, amando o próximo, se humilhando (Foi chamado de endiabrado) e lutando pela justa luta, a luta dos justos.
    Ponto 4: Se queremos uma sociedade mais verdadeiramente cristianizada, temos que acabar com esse corporativismo religioso (Se errou mas é da minha religião, vou defender, fulando é da outra religião mas ágil corretamente, foi sem a benção de Deus). Por isso que não gostei da forma como foi redigida essa reportagem, tendenciando um mal cristão, como um bom. Ele foi um mal cristão, precisa de perdão e de punição.
    Ponto 5: Existe uma petição circulando na internet, peço a todo cristão de bom coração que assinem ela

  10. Nota de esclarecimento do cliente, que ágil como um verdadeiro cristão, e não foi colocada nessa reportagem
    :
    A respeito do incidente na Padaria Mercatto, envolvendo o Des. Dilermano Mota, ocorrido no último domingo (29/12/2013), venho a público externar a minha versão, objetivando esclarecer os fatos.
    Por volta das 10 hs, estávamos, eu e minha esposa, lanchando na Padaria quando presenciamos um senhor, que até então não sabia de quem se tratava, levantar-se bruscamente de sua mesa e ir de encontro ao garçom que acabara de servi-lo. Este senhor, aos gritos, no meio do salão, dizia ao garçom que este não o havia atendido direito, deixando de colocar gelo em seu copo, e gritava pelo gerente, exigindo que o punisse naquele momento, e ele queria presenciar. Não satisfeito com esse escândalo, este senhor puxou o garçom pelo ombro e exigiu que lhe olhasse nos olhos e o tratasse como Excelência, e disse que deveria “quebrar o copo em sua cara”. Tal fato foi testemunhado por dezenas de pessoas que ali se encontravam.
    Presenciando aquela agressão injustificada, eu me levantei e intervi, dizendo ao senhor que ele não poderia fazer aquilo; não poderia humilhar alguém que estava ali para servir. Nesse momento, o senhor se voltou contra mim, chamando-me de “cabra safado”, “endiabrado”, “endemoniado”, que “merecia ser preso”, chegando, inclusive, a pegar uma cadeira e dizer que iria “quebrar minha cara”, tendo sido contido por várias pessoas. Eu repudiei a conduta deste senhor veementemente, perguntando quem ele pensava que era e se não tinha vergonha de ofender seus semelhantes daquela forma.
    O Desembargador Dilermano Mota, identificando-se como tal, acionou a Polícia Militar, que deslocou imediatamente quatro viaturas para atender o chamado, tendo, o oficial que atendeu a ocorrência, depois de sondar as dezenas de pessoas que se aglomeravam no salão da Padaria, identificado a inexistência de qualquer crime cometido por mim. Em razão dos policiais não terem me prendido, o desembargador, aos gritos, adjetivou-os de “um bando de cagão”.
    Devo deixar claro que não conhecia o Desembargador, tampouco o garçom. A minha atitude de revolta e indignação ao presenciar uma profunda injustiça foi a de um cidadão consciente, como todos devem ser. E teria a mesma reação, ainda que não se tratasse de um magistrado. Quem quer respeito, se dá o respeito. Finalizo citando Darcy Ribeiro quando dizia “só há duas opções nesta vida: se resignar ou se indignar. E eu não vou me resignar nunca”.

DEIXE UMA RESPOSTA